Anda di halaman 1dari 1

AO PENAL PBLICA INCONDICIONADA - HOMICDIO - PRISO PREVENTIVA - LIBERDADE PROVISRIA - Inocncia comprovada do RU EXCELENTSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO

DO ........ TRIBUNAL DO JRI DA COMARCA DE ...... - ........ AUTOS N .............. ..........., j qualificado, nos autos da ao penal de nmero ......., que teve incio nesse Douto Juzo, atravs de seu advogado e procurador "in fine" assinado, devidamente inscrito na OAB Seo do ......., sob o n ........, com escritrio profissional instalado na Praa ......., n ...... andar, conj. ......, nesta Capital, fone: .........., onde poder receber intimao e notificao, vem, com a devida vnia e acatamento presena de Vossa Excelncia a fim de retirar nossa solicitao no que diz respeito RENOVAO DA PRISO PREVENTIVA ou LIBERDADE PROVISRIA de ........., que se encontra aproximadamente ..... dias recolhido em um cubculo da delegacia do .... Distrito Policial desta Capital, disposio da Justia, palas razes: Com o procedimento investigatrio elaborado pela autoridade policial, ficou evidenciado que ........, no participara do crime que vitimou ........, pois a polcia prendeu .........., deixando-o vrias horas na Delegacia, liberando-o mais tarde e com a priso preventiva decretada por Vossa Excelncia os policiais do Distrito em questo passaram a procurar ...... e esse sabendo dos fatos, achou por bem se apresentar na Delegacia de Polcia em questo antes que fosse novamente preso, conforme esta evidenciado no inqurito policial a informao da apresentao de ......... M.M. Juiz, com o interrogatrio de ..............., no dia ..... do corrente, perante Vossa Excelncia, ficou evidenciado, que ............, fora assinado por ...... e no por ......... Nessas condies, Douto Julgador, no resta dvida que o crime de homicdio foi praticado por ........, alis esse, contou com detalhes como assassinou ....... Dizendo mais, que ........, no teve nenhuma participao no delito. Assim, M.M. Juiz cabe-nos retirar no que diz respeito revogao da priso preventiva de ..........., pois trata-se de um jovem trabalhador, honesto, que no tem antecedentes criminais conforme j ficou evidenciado nas certides carreadas aos autos. Nessas condies, Douto Julgador, esperamos de Vossa Excelncia e mesmo do Ilustre Representante do Ministrio Pblico se necessrio for, a mais abalizada apreciao do caso em questo, por ser de inteira JUSTIA! Requerendo ainda, juntada aos respectivos autos, declarao devidamente assinada por ......., onde diz que ......., marceneiro e trabalha na firma da pessoa citada. N. Termos, P. Deferimento ........, .... de ...... de ...... ................. Advogado