Anda di halaman 1dari 185

Escola de Discipulado e Aperfeiçoamento Doutrinário

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

j discípu/os

Cumprindo a Çrande Comissão

Wilson Valentim dos Santos

FASTOR

^Ey/./fisaœsÊ^

t, - iÆ«*®

Escola de Discipulado e Aperfeiçoamento Doutrinário

Educando Para Aperfeiçoar

EVANGELISMO

Indíce

 

Apresentação

10

Como Funciona o Curso

11

Como Estudar Este Livro

12

liç ã o

1

Objetivos Desta M a téria

13

Definição de Evangelismo

13

Os Objetivos do Evangelismo

14

A

Evangelização é Uma Ordem D iv in a

15

O

Evangelho - As Boas Novas

17

Alguns Detalhes Sobre o Evangelho

18

Palavras Ligadas ao Trabalho Evangelísticos

19

A

Evangelização é Um Projeto de Deus

19

O

Evangelismo é Um Agente de Crescimento da Igreja

20

O

Testemunho do Evangelho

21

Quem Deve Evangelizar?

22

Quem Deve Ser Evangelizado?

22

Quando Começar a Evangelizar?

23

liç ã o 2 Fundamentos Teológicos Para a Prática do Evangelismo

28

 

Jesus Cristo o Maior Exemplo no Assunto do Evangelismo

28

Jesus e o Evangelismo Pessoal

29

O

Evangelismo na Igreja Primitiva

31

As Vantagens do Evangelismo Pessoal

32

Evangelizar Deve Ser Uma Honra

33

liç ã o 3

37

 

Fundamentos Teológicos do Evangelismo na Questão da Salvação Evangelização: Lá Fora Onde os Pecadores Estão

38

Evangelismo é um Serviço Feito Para Deus

39

O

Evangelismo é Uma Ação de Compaixão

39

O

Evangelismo é Um Ato de Obediência

41

O

Evangelismo é Um Dever de Cada Crente

42

O

Evangelismo é Uma Ação do Espírito Santo

43

O

Apelo do Espírito Santo na Questão do Evangelismo

48

Deus Recompensará Quem Evangeliza

49

Os Folhetos Evangelísticos

50

Pontos a Serem Observados na Distribuição deFolhetos

51

Pontos a Serem Observados no EvangelismoPessoal

52

Elementos de Sucesso no Evangelismo Pessoal

52

Lição 4 Que Tipo de Evangelho Estamos Pregando?

57

 

O Ministério de Evangelista

58

A Atuação do Espírito Santo na Pregação da Palavra

59

A Evangelização de Crianças

60

Como Trabalhar Com os Diferentes Tipos de Ouvintes

64

Versículos a Serem Usados no Evangelismo

69

O

Evangelismo Deve Ter Prioridade nas Igrejas

75

Os Métodos de Evangelização

76

A

Cruzada Evangelística

78

O

Processo do Evangelismo

79

D iscipulado

84

Apresentação

É com imensa satisfação que apresento aos prezados irmãos mais um Curso. Acompanhando o grande sucesso que está fazendo o Curso de Discipulado e Aperfeiçoamento Doutrinário, bem como o Curso de Aperfeiçoamento de Vida Cristã, lanço em sequência, o Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões, que engloba os assuntos que o título sugere.

Todo o currículo dos Cursos, por mim elaborados, terão o nome de “Aperfeiçoamento”, ideia tirada da Epístola aos Efésios 4.12- 16, pois é exatamente isso que Deus quer: “O aperfeiçoamento dos santos”, quer seja para a “obra do ministério”, no caso daqueles que são chamados para isso, quer seja para a “edificação do corpo de Cristo”.

Tudo isso tem a finalidade de fazer com que não “sejamos mais meninos inconstantes”, e antiéticos e acima de tudo fazer com que “cresçamos em tudo”, até chegarmos “à medida da estatura completa de Cristo”.

As matérias aqui apresentadas estão incluídas no ramo da Teologia Prática, onde o aluno é levado a ir além do estudo teórico. Ao terminar estes estudos o aluno, como bom discípulo de Cristo, deve passar da teoria à prática e deverá mostrar ao Mundo sua vocação de verdadeiro filho de Deus, de verdadeiro cristão e discípulo de Jesus Cristo, de alguém que possui verdadeiramente o Espírito de Deus e está comprometido com Deus.

Em Evangelismo Pessoal o aluno aprenderá como ganhar almas para Jesus por esse método que o próprio Jesus usou. Em Discipulado o aluno é levado ao campo do acompanhamento dos novos convertidos, ajudando-o a se firmar na fé cristã, e fazer dele um verdadeiro discípulo de Cristo.

Em Missões o aluno muito aprenderá sobre a grande tarefa que o Senhor nos deixou para realizar. Tudo isso para a glória de Deus e expansão do Seu Reino na Terra.

O Autor

: le Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

13

EVANGELISMO Lição 1

Objetivos Desta Matéria

» I eilnir o evangelismo no seu sentido bíblico.

• -: strar os objetivos do Evangelismo.

*»E espertar os crentes para a arte e o prazer de ganhar almas.

Ea :entivar a ganhar almas para o Reino de Deus.

Aiestrar os crentes na arte de ganhar almas para Jesus.

Orientar os crentes na prática do evangelismo pessoal.

- r.entar na questão da literatura

a ser usada no evangelismo.

Descrever os vários métodos de evangelização.

(Oiietatar acerca dos versículos apropriados na evangelização.

Introdução

O evangelismo é uma das mais sublimes tarefas da Igreja na

T

- rra Foi o próprio Senhor Jesus quem deu o maior exemplo nessa

■■efã e foi também Ele quem deu a ordem para Seus seguidores

HBzzarem esse trabalho com todo esmero.

Nesta matéria nos ocuparemos e meditaremos em como realizar

« E t rrabalho de forma eficaz. Com toda a certeza o Senhor da Seara irá ds nossos corações para a compreensão e execução dessa missão é uma das maiores necessidades das igrejas e um dos maiores

i r

■ jios dos crentes.

Inirante o tempo desse estudo permitamos que Deus fale profun-

para

páki ca tudo aquilo que vamos aprender nesta matéria.

is n .tnte

aos

nossos

corações

e

nos

desperte

colocarmos

em

Definição de Evangelismo

!

Qual a primeira coisa que vem à nossa mente quando ouvimos ie evangelização? Seria a realização de cultos na igreja? Ou Cruzadas Evangelísticas? Será convidar alguém para ir a um

b

u “ : ; Ou mesmo entregar um folheto a alguém?

14

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

A palavra “evangelismo” é uma palavra moderna que pode ser

definida como: “o sistema baseado em princípios, métodos, estratégias e técnicas pelos quais se comunica o Evangelho de Cristo”.

A palavra “evangelização” provém do grego “evaggelizo”, que

significa o “anúncio ou proclamação das boas novas do Evangelho”. Basicamente, pois, a evangelização é fazer com que as pessoas conhe­ çam o Evangelho de Jesus Cristo através da pregação ou do

testemunho cristão baseado no Evangelho.

O evangelismo faz com que o Evangelho chegue ao pecador e atue

nele. Não é apenas uma proclamação, mas um sistema que permite o anúncio eficaz da Palavra de Deus atingindo o seu objetivo principal: o coração do homem.

Trata-se da apresentação do plano divino, que constitui a verda­

deira

apóstolos.

doutrina

aos

homens,

pregada

e ensinada por Jesus

e pelos

Os Objetivos do Evangelismo

Deus em tudo o que faz ou manda fazer tem um objetivo. No caso da evangelização Seus planos são os seguintes:

►Mostrar aos homens que todos pecaram e estão perdidos.

►Dar a conhecer os caminhos de Deus aos homens.

►Mostrar aos pecadores o grande amor de Deus.

►Libertar os homens da total ignorância sobre as coisas espirituais.

►Abrir os olhos das pessoas e curá-las da cegueira espiritual.

►Libertá-las do poder de Satanás e conduzi-las a Deus.

►Tirá-las do Império das Trevas e conduzi-las ao Reino de Jesus.

►Dar a conhecer o plano de Deus para a salvação da alma humana.

►Mostrar o único meio pelo qual o pecador poderá ser salvo.

►Prevenir os homens acerca da condenação eterna.

►Mostrar aos homens o destino daqueles que se perdem.

►Dar crescimento ao número de crentes na igreja local.

►Preparar os recém-convertidos para se tornarem discípulos.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

15

A Evangelização é Uma Ordem Divina

“E disse-lhes: Ide por todo o Mundo e pregai o Evangelho a toda a criatura” (Mc 16.15).

Se a evangelização é uma ordem de Deus, torna-se num dever da igreja e dos crentes. Ordens superiores são para serem cumpridas. Esta verdade se reveste de maior significado quando sabemos que quem deu essa ordem é a maior autoridade de todo o Universo (Mt

28.18-20).

Antes de dar esta incumbência aos Seus discípulos, o próprio Jesus deu o exemplo. A Bíblia diz: “E percorria Jesus toda a Galileia, ensinando nas sinagogas e pregando o Evangelho do Reino” (Mt 4.23). Essa atitude do divino Mestre indica o cumprimento do dever de um arauto ou mensageiro.

Jesus foi claro ao dizer que foi enviado para anunciar o Evangelho (Mc 1.38). Tendo realizado essa missão, agora Ele autoriza, capacita e ordena os Seus discípulos que façam o mesmo (Jo 20.21).

Os primeiros cristãos levaram muito a sério esta ordem pois, em sequência, o texto diz: “E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Am em ” (Mc 16.20).

Perguntas e Exercícios

Marque “X ” na Resposta Certa

1.01. Alguns dos objetivos da matéria que estamos estudando são

A. Mostrar os objetivos do Evangelismo. B. Orientar os crentes na arte de ganhar almas para Jesus. C. Descrever os vários métodos de evangelização. D. Todas as respostas estão corretas.

1.02. O evangelismo é uma das mais sublimes tarefas da Igreja e quem deu o maior exemplo dessa tarefa foi

A. Paulo, o grande ganhador de almas entre os gentios. B. Jesus Cristo, o Filho de Deus. C. Pedro, que com uma só pregação ganhou 3000 almas. D. Todas as respostas estão corretas.

Caiso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

17

O Evangelho - As Boas Novas

Boas novas ou boas notícias são as palavras que deram origem a palavra “Evangelho”, palavra essa que vem de duas palavras: “Seu” que quer dizer “bom” ou “boa” e “angelia”, que significa “mensagem ou notícias”, “novidades”, “boas novas”, “coisas boas”.

A escolha da palavra foi muito feliz porque “boas novas” tinham, além da sua atração normal, pois eram novidades desejadas, ou ~jtícias alvissareiras, um significado específico tanto para os judeus como para qualquer povo do Mundo.

Para os gregos antigos o termo “boas novas” tinha muito a dizer. Ira um termo por excelência para anunciar uma vitória militar sobre

as

forças hostis. Tal notícia causava euforia em todo o povo.

Para os romanos, o anúncio do nascimento ‘do imperador “eram

is

boas novas”, ou mesmo quando um novo imperador subia ao trono.

A

terminologia tem afinidades com o Novo Testamento. Era na

verdade, uma linguagem bem compreendida no seu tempo.

No grego encontramos o termo “to evanggelion”, as boas novas.

Os primeiros cristãos usavam com muita frequência as palavras *ei anggelizomai” (evangelização) e “evanggelion” (o Evangelho) ou as boas novas.

Na prática nenhuma outra religião pode usar esta palavra para

referir à sua mensagem ou doutrina. Esta palavra pertence exclusiva­ mente a doutrina do Deus da Bíblia. O Evangelho teve início logo após

a queda do homem, quando Deus deu a boa notícia que viria o Salvador descendente da mulher (Gn 3.15).

Porém, é bom que se entenda que o Evangelho é muito mais que boas notícias, é a presença real de Jesus entre os homens, é o poder de Deus cumprindo o plano divino, com o propósito de salvá-los (Rm

1.16).

A palavra

“Evangelho”

é

encontrada

Testamento nos seguintes contextos:

72

vezes

no

Novo

k.

O Evangelho de Deus (Rm 1.10; 15.16; 2 Co 11.7).

h.

O Evangelho de Jesus Cristo, Filho de Deus (Mc 1.1).

c.

O Evangelho do Seu Filho (Rm 1.9).

í-

O Evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo (2Ts 1.8).

■=.

O Evangelho de Cristo (2C0 10.14).

K

O Evangelho da Graça de Deus (At 20.24).

18

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

h.

O Evangelho da Glória de Deus Bem-aventurado (2Tm 1.11).

i.

O Evangelho da vossa salvação (Ef 1.13).

j.

O Evangelho da Paz (Ef 6.15).

k.

O Evangelho do Reino (Mt 4.23; 9.35; 24.14).

1.

O Evangelho do Reino de Deus (Mc 1.14).

m.

O Evangelho Eterno (Ap 14.6).

Quais são as boas novas que Jesus Cristo trouxe ao Mundo? Em outras palavras, o que o Evangelho tem a transmitir ao Mundo?

O

Que Deus amou o Mundo de forma incondicional (Jo 3.16).

©

Que Deus ama cada pessoa em particular (Rm 5.8).

©

Que Deus tem a solução para o problema do pecado (Jo 1.29).

O

Que Jesus veio buscar e salvar os perdidos (Lc 19.10).

©

Que Jesus veio para libertar os oprimidos (Lc 4.18).

©

Que Jesus veio para curar os doentes (Lc 41.18).

0 Que Deus se compadece dos que sofrem (Mt 9.36).

© Que são inúmeros os benefícios que Jesus conquistou para nós mediante Sua morte, ressurreição e ascensão.

© Que Deus quer que todos se salvem (íTm 2.4).

© Que Deus removerá todo o mal do Mundo e criará tudo novo para a felicidade de todas as Suas criaturas (iPe 3.12,13; Ap 21.1).

Alguns Detalhes Sobre o Evangelho

►O que é? São as boas novas de Deus ao mundo (Is 52.7).

Quem o trouxe ao mundo? Jesus Cristo (Mc 1.4).

►O que ele trouxe ao mundo? A graça e a verdade (Jo 1.17); a luz. a vida e a incorrupção (2Tm 1.10).

►O que ele oferece ao mundo? A salvação (Ef 1.13); as riquezas incompreensíveis de Cristo (Ef 1.13); as virtudes de Deus (iPe 2.9).

►O que ele ensina? Explica como funciona o Reino de Deus, poi isso é chamado de “o Evangelho do Reino” (Mc 1.4).

Qual a atitude do crente em relação ao Evangelho? Amá-lc acima de qualquer coisa (Mc 8.35); proclamá-lo a toda a criatura (M(

-■zerfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

19

Palavras Ligadas ao Trabalho Evangelístico

ígelismo - Significa comunicar o Evangelho, usando todos os 5, dando assim a conhecer toda a verdade sobre Jesus Cristo.

igelizar - Fala do trabalho prático de se anunciar o Evangelho

ígelista -

Alguém que possui o dom ministerial e é direcio-

rzcacionado para trabalhar no Evangelho.

~

*elizado - Diz-se das pessoas, grupos, povos ou nações que mvido o Evangelho, ou que têm estado tempo suficiente em com o Evangelho, tendo todo o esclarecimento possível para ou rejeitá-lo.

o

Evangelismo

Pessoal

É

quando

-

um. crente

comunica

^elíio pessoalmente ou individualmente a uma pessoa não salva.

= Evangelismo em Massa - É a proclamação do Evangelho às 3HL~i:-rs. através das Cruzadas Evangelísticas, ou por meio de

■ zação de massas como a televisão e o rádio.

= Evangelismo de Saturação -

: í ::~ e investida numa certa área geográfica, uma região, cidade,

Se refere a “saturar”. Trata-se de

para que cada pessoa, ou família seja alcançada pelo Evangelho.

= Evangelização por homens

Leiga

-

Se refere

e

mulheres

comuns

a proclamação

(cristãos

que

do

não

Evangelho

em

estão

de liderança ou de tempo integral na igreja).

Trsiemunha do Evangelho -

Trata-se de um

cristão que dá

inho do Evangelho e fala de sua experiência pessoal com Cristo.

A Evangelização é Um Projeto de Deus

A evangelização começa com Deus, é plano Dele. O projeto de r ara a evangelização é uma parte importante de Seu grande de redenção. Antes de criar o Mundo e o homem, Deus anteviu a do pecado no Mundo e a queda do homem, e que tal situação o homem da comunhão com Ele.

Bteis planeou a vinda do Seu Filho ao Mundo, para resgatar os . Um dos trabalhos que Jesus fez foi evangelizar e também r vidas para fazer esse trabalho. Deus viu a necessidade de geiros para levar as boas novas da redenção ao Mundo.

20

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

O projeto de Deus é alcançar todos os povos e toda a criatura.

Cada crente faz parte deste projeto, pois Deus quer usá-los como testemunhas do Seu poder e Sua graça. Cada cristão deveria assumir o compromisso com esse projeto divino.

Evangelizar, ganhar almas e falar do amor e das virtudes de Deus deveria se constituir num privilégio para cada crente salvo. Quando o crente faz parte deste projeto, ele se torna num cooperador de Deus (iCo 3.9; 2C0 6.1).

Cabe a Igreja executar o projeto divino, de acordo com o modelo demonstrado por Jesus e pelos apóstolos nos evangelhos e no livro de Atos dos Apóstolos.

O Evangelismo é Um Agente de Crescimento da Igreja

O crescimento da igreja é consequência direta da evangelização.

Quando lemos os relatos evangelísticos no livro de Atos, verificamos

que a igreja primitiva usava a alavanca do evangelismo como um método natural de crescimento da igreja.

Atos dos Apóstolos mostra claramente que o admirável crescimento da igreja em Jerusalém, teve como um dos seus factores a participação de crentes individualmente nos trabalhos de evangelismo pessoal da igreja. Temos o relato de que eles pregavam e ensinavam diariamente no templo e nas casas (At 5.42).

Apesar de não haver nenhum dos métodos modernos de comunicação, o que lemos em Atos é que a igreja crescia muito. Não havendo nenhum recurso que hoje conhecemos, a pergunta é: Como foi possível que eles crescessem tanto? A resposta é simples: Eles usavam o método do evangelismo pessoal.

O relatório do

descrito:

crescimento

da igreja em Jerusalém

está assim

“De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas” (At 2.41).

“Muitos, porém,

dos

que

ouviram

a palavra

creram,

e

chegou

0

número desses homens a quase cinco mil” (At 4.4).

“E

a

multidão

dos

que

criam

no

Senhor,

tanto

homens

como

de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

21

“Ora naqueles dias, crescendo o número dos discípulos

(At 6.1).

"E crescia a Palavra de Deus, e em Jerusalém se multiplicava muito o ~-"iero dos discípulos, e grande parte dos sacerdotes obedecia a f é ” At 6.7).

Infelizmente o método do evangelismo pessoal, que constitui o ~ i:or segredo para ganhar almas, está sendo negligenciado pelos

cristãos e está sendo usado pelas seitas, para espalharem seu falso

a Engelho. E essa é a razão porque em muitos lugares eles crescem

_ as do que as igrejas evangélicas.

O crescimento ou a colheita de almas também é proporcional ao

Trabalho realizado, pois a Bíblia diz: “E digo isto: Que o que semeia

pcwco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em íthmdância também ceifará (2C0 9.6). Isso significa que se houver evangelização com abundância, grande será o número de almas para

Z>0HS.

O Testemunho do Evangelho

Uma das palavras gregas que descreve o trabalho evangelístico é

fhan hireó”, que quer dizer “testemunho”. Este é um termo legal,

■» io com frequência no grego para significar

■lentos, por um lado, e para garantir verdades, por outro.

A ideia de haver testemunhas que falem, onde quer que fossem,

testemunho de factos e

115 virtudes de Deus, foi do próprio Deus (Is 43.10). Em Lc 24.48, ao feaer um resumo de tudo o que aconteceu com Ele, tal como Seu m ristério, morte, ressurreição e ascensão, Jesus disse aos Seus íê&cípulos: “E destas coisas sóis vós testemunhas”.

Em Atos 1.8 Ele disse que Seus discípulos receberiam a virtude do

Espírito Santo, cujo objetivo principal era fazer deles poderosas

te~eiminhas, "

e ser-me-eis testemunhas”. Mais tarde quando Seus

â&rípulos foram chamados à presença das autoridades, onde foram n p ressamente proibidos de falar das grandezas de Deus, foram

3 asa dos em responder: " wrszo e ouvido” (At 5.20).

Jesus denominou Seus fiéis seguidores de “minhas testemunhas”. Essas palavras denotam que eram Suas testemunhas em virtude de ■na relação pessoal, direta e muito íntima.

não podemos deixar de falar do que temos

22

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Quem Deve Evangelizar?

Que

melhores

mensageiros

poderia haver

do

que

aqueles

que

experimentaram a salvação em Cristo, o perdão dos pecados e a

transformação de suas vidas?

Sim o trabalho da evangelização deve ser feito pelos crentes que um dia tiveram a experiência que os uniu a Cristo e transformou as suas vidas para sempre. Assim sendo as qualidades dos que querem ganhar almas para Jesus são:

♦Crentes verdadeiramente salvos. ♦Crentes sinceros para com Deus. ♦Crentes comprometidos com Deus. ♦Crentes profundamente tementes a Deus. ♦Crentes que amam a Deus. ♦Crentes que amam as almas pelas quais Jesus morreu. ♦Crentes pacientes no trato com os pecadores. ♦Crentes com temperamentos controlados pelo Espírito Santo. ♦Crentes animados e cheios de fé. ♦Crentes que oram muito. ♦Crentes que conheçam bem o plano da salvação.

Quem Deve Ser Evangelizado?

Quando Jesus esteve no Mundo revelou o seguinte:

“Porque o

Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido*. Portanto os crentes devem evangelizar:

♦Os perdidos (Lc 19.10). ♦Os publicanos (Mt 21.31; Lc 19.2). ♦As meretrizes (Mt 21.31). ♦Os doentes espirituais (Lc 5.31). ♦Os pecadores (Lc 5.31). ♦Os religiosos que não nasceram de novo (Jo 3.3, 5). ♦Os viciados e os criminosos (Lc 23.33). ♦Os discriminados da sociedade (Lc 7.36-50). ♦Os oprimidos pelo Diabo (Lc 4.18). ♦Os pobres (Lc 7.22). ♦Os ricos (Mt 10.17-27). ♦Os sacerdotes (At 6.7). ♦Os que têm altos cargos (At 8.26-39). ♦Os pagãos (At 14.6-19). ♦Os reis (At 26.19). ♦Toda criatura (Mc 15.16).

~nzs: de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

♦Cidades inteiras (At 8.5, 8). ♦Regiões inteiras (19.10). ♦Nações Inteiras (At 9.31). ♦O Mundo Inteiro (Mc 16.15).

23

Quando Começar a Evangelizar?

É preciso distinguir entre testemunhar e evangelizar. Testemu-

zhar significa contar aquilo que Deus tem feito na vida da pessoa. Evangelizar significa expor ou proclamar o Evangelho, tal qual

~ : strado na Bíblia. Isso equivale a dizer que ção é mais exigente e mais profundo.

o trabalho da evangeliza­

O trabalho do testemunho não exige grandes conhecimentos, o

ziiím o não pode se dizer da evangelização. Assim sendo o trabalho da

f angelização poderá ser feito:

<*

Depois de possuir a experiência da conversão.

•>

Depois de se sentir firme nos caminhos de Deus.

*>

Depois de ter a certeza que está no caminho certo.

♦Depois de conhecer o plano da salvação.

•> Depois de ter visto os crentes mais experientes fazê-lo.

♦Depois de participar de boas aulas de treinamento.

*> Depois de o mínimo de preparação para esse trabalho.

v Depois que conseguir um bom companheiro(a) para o efeito.

Perguntas e Exercícios

Marque “X ” na Resposta Certa

1.12. O termo boas novas ou boas notícias são palavras que deram

erigem a palavra

A. Salvação

B. Evangelho

C. Perdão

D. Reconciliação

1.13. Para os gregos o termo boas novas tinha muito a dizer pois

A. Era um termo por excelência.

B. Anunciava uma vitória militar sobre as forças hostis.

C. Eram notícias que causavam euforia em todo o povo. D. Todas as respostas estão corretas

24

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

1.14* Os

termos

gregos

“evanggelizomai”

(evangelização)

e

“evanggelion” (evangelho) eram muito usados pelos

A. Primeiros Cristãos

B. Os gregos

C. Os romanos

D. Os judeus

1.15. É bom que se entenda que o Evangelho é m uito m ais que

boas notícias

A. É a presença real de Jesus entre os homens.

B. É o poder de Deus cumprindo o plano divino. C. Tem o propósito de salvar os homens.

D. Todas as respostas estão corretas.

1.16.

Algum as

das

boas

notícias

que

Jesus

trouxe

ao

Mundo

foram

A. Que Deus amou o Mundo de forma incondicional.

B. Que Deus tem a solução para o problema do pecado.

C. Que Deus quer que todos se salvem.

D. Todas as respostas estão corretas.

1.17. A boa nova que Deus rem overá todo O m al do Mundo e

criará tudo novo para a felicidade de todas as Suas criaturas está descrito em

A. iPe 3.12,13 e Ap 21.1.

B. Gn 1.1-10 e Êx 10.16. C. SI 40.1 e Pv 10.22. D. Nenhuma das respostas está correta

Curso de Aperfeiçoamento Para o

Evangelismo, Discipulado e Missões

25

Marque “C” para Certo e “E” para Errado

1.18. A Palavra “Evangelho” é encontrada 27 vezes no Novo Testa­ mento.

1.19. A frase “O Evangelho da glória de Deus bem-aventurado” não

aparece no Novo Testamento.

1.20. O projeto de Deus para a evangelização é uma parte importante de Seu grande plano de redenção.

1.21. Deus não previu a entrada do pecado no Mundo.

1.22. O projeto de Deus é alcançar todos os povos e toda a criatura com

o Seu Evangelho.

1.23. Não são todos os cristãos que deveriam assumir o compromisso com o projeto divino da evangelização.

1.24. Evangelizar, ganhar almas e falar do amor e das virtudes de Deus deveria se constituir num privilégio para cada crente salvo.

1.25. Os cristãos primitivos usavam a alavanca do evangelismo como método natural de crescimento da igreja.

1.26. Apesar de não haver os recursos modernos, a Bíblia relata o maravilhoso crescimento da igreja, fruto do evangelismo pessoal.

1.27. As seitas modernas não usam o método do evangelismo pessoal, pois esse é um método exclusivamente evangélico.

1.28. Uma das palavras gregas que descreve o trabalho evangelístico é ~evanggelizomai”, que quer dizer “testemunho”.

1.29. Foram os patriarcas do Antigo Testamento que na presença das

autoridades responderam: "

visto e ouvido”.

não podemos deixar de falar do que temos

26

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missõe;

Associe a Coluna “A” de Acordo com a “B”

Coluna A

1.30. O trabalho da evange­ lização deve ser feito pelos crentes que

1.31. Uma das qualidades dos

que querem ganhar almas para

Jesus é

1.32. Quando Jesus esteve no

Mundo revelou o seguinte:

Coluna B

A. ser crente verdadeiramente salvo.

B. os oprimidos do Diabo.

C. contar aquilo que Deus tem feito na

vida da pessoa.

D. Expor ou proclamar o Evangelho.

E.

Depois

do

crente

possuir

a

experiência da conversão.

1,33.

Um

dos

grupos

de

pessoas

que

precisam

ser

F.

um dia tiveram a experiência que os

evangelizados é

1.34. Testemunhar significa

.1*35 -Evangelizar significa

1.36. O trabalho da

evangelização poderá ser feito

uniu a Cristo e transformou suas vidas para sempre.

G. “Porque o Filho do homem veio

havia

buscar e salvar perdido

o

que

se

28

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Lição 2

Fundamento Bíblico Para a Prática do Evangelismo

O evangelismo exige um fundamento bíblico firme e uma ênfase forte para a sua prática. Assim sendo o evangelismo:

• Em todos os tempos foi ordenança divina (Ez 3.17-18).

• Deus o Pai enviou o Seu Filho para isso (Jo 20.21).

• Foi praticado por Jesus durante todo o Seu ministério (Ef 2.17).

• Foi ordenado por Jesus para ser feito em todo o Mundo (Mc 16.15).

• Foi praticado pelos apóstolos (At 5.42).

• É uma acão movida pelo Espírito Santo (Rm 10.14,15), que faz um apelo apaixonado aos crentes para a prática desse trabalho.

Os pés dos que anunciam as boas novas são tratados pelo próprio Deus de forma poética: “Quão formosos os pés dos que anunciam as boas novas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a ”

salvação

(Is 52.7).

• Indica a necessidade da entrega da vida a Deus (Rm 12.1,2).

• Revela a maneira correta de anunciar o caminho de Deus aos pecadores (At 1.8; 1 Co 2.1-5).

Jesus Cristo o Maior Exemplo no Assunto do Evangelismo

Em qualquer assunto da vida espiritual Jesus é o nosso exemplo. Na questão do evangelismo não poderia ser diferente. Jesus gastou grande parte do Seu ministério evangelizando e discipulando.

Jesus se preparou para o trabalho do evangelismo:

• Evangelizar foi o Seu maior desejo, a Sua paixão.

• Ele amava as almas com amor eterno.

• Ele tinha completo conhecimento da Palavra de Deus.

• Ele estava sempre preparado em oração.

• Ele tinha comunhão íntima com o Pai.

p irs : ie Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

29

j* Ele fez amizade com as pessoas de todas as classes para ganhá-las.

*

Ele preparou Seus ouvintes para receberem a mensagem.

 

*

Ele deu pão com o objetivo de falar do Pão da Vida.

 

*

Pediu água com o objetivo de falar da Água da Vida.

 

*

Aproveitou

o

interesse

das

pessoas

e

contou

várias

histórias

para

ilustrar acerca das grandes verdades espirituais.

 

*

Ressuscitou mortos para depois ensinar-lhes acerca da vida eterna.

 

* Andou e comeu com pecadores e publicanos para poder salvá-los.

Jesus e o Evangelismo Pessoal

Jesus gastou grande parte do Seu ministério com pessoas. Ele valorizou o indivíduo em meio as multidões.* Talvez isso tenha se rerletido na própria natureza divina que gosta de tratar com cada matura de forma pessoal.

A Bíblia diz que o acerto de contas com o Criador será a nível individual: “De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo z Deus” (Rm 14.12). Embora Jesus falasse muito às multidões, pois Ele ~r.ha o ministério de evangelista, nunca deixou de falar para alguém que Dele se aproximasse.

O evangelismo pessoal foi comparado por Jesus como uma

pescaria espiritual. Nesse caso é comparado como pescar com anzol. Em Lc 5.10, depois que Jesus realizou a chamada pesca maravilhosa, que causou o espanto de todos disse: “Não temais; de agora em diante lerás pescador de homens”.

do

ev angelismo pessoal de Jesus. Vejamos alguns exemplos:

O Evangelho

de João

é

o

que mais

se destaca na questão

■Levou André até Sua casa e ali o ganhou (1.40).

■Evangelizou e ganhou a Filipe (1.43).

■Evangelizou a Natanael e este foi salvo (1.47-49).

■Evangelizou Nicodemos, um príncipe dos judeus (3.1.21).

■Evangelizou a mulher samaritana e esta foi salva (4.1-30).

■Junto ao Tanque de Betesda deu atenção a um inválido (5.1-15).

* Evangelizou e teve misericórdia da mulher adúltera (8.1-11).

■Evangelizou, curou e salvou um cego de nascença (9.41).

O Evangelismo na Igreja Prim itiva

Tendo recebido a ordem para a evangelização dos pecadores, os

L i s e demais cristãos levaram muito a sério essa questão. Do dia

Ifentecostes em diante, impulsionados pela virtude do Espírito

os crentes praticaram o evangelismo com muita determinação.

Ai 2.14-36 - 0 trabalho da evangelização começa com muita força.

Al 2-41- Como fruto da pregação pentecostal 3.000 se convertem.

At

2.4-

-

Como

iiariamente.

fruto

da

evangelização

diária,

a

igreja

crescia

At 4.4 - Pela evangelização contínua o número de salvos chegou a Sooo.

Aí -.29-31 - O evangelismo era praticado com muita ousadia.

At 5.14 - Como resultado da evangelização ousada o número de crentes crescia cada vez mais.

• At 5.28 - Toda a cidade de Jerusalém e cada habitante foi evangelizada.

• At 5.42 - O evangelismo era praticado todos os dias, quer no templo, quer nas casas, e de forma perseverante.

• At 6.1 - Os cristãos impulsionados pelo espírito evangelístico faziam com que a igreja não parasse de crescer.

• At 6.7 - Em virtude do zelo evangelístico os crentes se multiplicavam muito, e até sacerdotes se converteram a fé cristã.

eram

• At

6.8-15

■Quer cristãos leigos,

quer apóstolos

ou diáconos

poderosamente usados nas mãos do Senhor, como Estêvão.

• At 8.1-8 - O Evangelho chega a Samaria e causa grande alegria na cidade.

• At 8.25 - Não só a cidade, mas as aldeias eram evangelizadas.

• At 8.26-39 - Pessoas da alta sociedade eram evangelizadas.

• At 8.40 - Todas as cidades eram evangelizadas.

• At 9.31 -Todas as regiões da nação eram evangelizadas.

• At 9.31 - Por causa do fervor evangelístico, não só o número de crentes se multiplicavam, mas o de igrejas.

• At 9.35 - Os habitantes de Lida e Sarona se converteram ao Senhor.

• At 9.42 - Em Jope muitos creram no Senhor.

32

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Muita evangelização foi feita no decorrer do Livro de Atos dos Apóstolos, porém as descritas nas referências acima, todas acontecidas em território de Israel, servem para nos dar uma ideia do grande movi­ mento evangelístico que houve entre os crentes, o qual os impulsionou para levar a cabo o mandamento do seu Senhor e Mestre.

As Vantagens do Evangelismo Pessoal

o

evangelismo em massas. Primeiramente o evangelismo pessoal trata- se de um evangelismo personalizado, onde se valoriza o indivíduo.

Esse tipo de evangelismo se adapta às condições espirituais de qualquer pessoa, enquanto o sermão no evangelismo em massa, pode estar acima da compreensão dos ouvintes. Quem pratica o evangelis­ mo pessoal, guiado pelo Espírito Santo, tem uma mensagem própria para cada pessoa em particular.

Nesse tipo de evangelismo é possível tirar as dúvidas, esclarecer, responder perguntas, conhecer o estado das pessoas, seus problemas e assim poder ajudá-los com mais objetividade.

Muitas pessoas jamais entrarão numa igreja evangélica por vários motivos: preconceitos, falta de interesse, conhecimento de alguém da igreja que dá mal testemunho, falsos boatos sobre a igreja, etc. Contudo, depois de um encontro pessoal com um crente fiel, dinâmico

e cheio do amor de Cristo, esta pessoa superará suas barreiras, aceitará

Ganhar

almas,

uma

a

uma,

tem

evidentes

vantagens

sobre

a fé cristã e virá para a igreja.

As grandes campanhas evangelísticas ou mesmo os meios de comunicação de massas enfatizam muito a questão do “impato”, que é

o alvo desejado em todos esses trabalhos. Porém, nesse tipo de evange­

lismo, na maioria das vezes, o impato é passageiro. Através dos meios de comunicação de massas, os responsáveis não estão preocupados individualmente com uma transformação profunda nas pessoas, pois não as conhecem.

Tudo indica que a era do tele-evangelismo, muito comum nos anos 70/80 e 90 já passou, e portanto a igreja precisa pôr o povo nas ruas, nas casas e nas praças e reinvestir no evangelismo pessoal. Os escândalos que vieram a público acerca dos tele-evangelistas trouxe­ ram prejuízos para a obra de Deus.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

33

O evangelismo pessoal foi o método mais usado por Jesus. Ele

falava às multidões, mas não dispensava os grupos pequenos, as conversas e os relacionamentos pessoais. Apesar das grandes curas e milagres que realizou, Cristo deixou em Seus ensinamentos, em Seus bate-papos, as marcas transformadoras de Seu glorioso ministério. Porquê não o imitarmos?

O evangelismo pessoal é o método mais fácil, mais barato e mais

eficaz no trabalho de ganhar almas. Tudo o que é preciso é haver visão e paixão pelas almas.

Evangelizar Deve Ser Uma Honra

Uma vez que o evangelismo é um serviço feito para Deus, evange­ lizar é uma honra para o crente e um grande privilégio. O evangelismo é também o cumprimento de uma ordem divina, nesse caso um ato de obediência a Deus, e por conseguinte é uma acão que honra a Deus.

Quem trabalha no Evangelho deve ser honrado. Certa vez Jesus disse: “E se alguém me servir, meu Pai o honrará” (Jo 12.26). Sabemos que uma das maneiras de servirmos a Cristo é proclamar a Sua palavra ao Mundo.

Em Ia de Pedro 1.12 encontramos o texto que diz que os anjos se interessam pelas coisas do Evangelho e gostariam de poder servir a Deus neste trabalho evangelístico. Porém, esta honra Deus não lhes deu, preferiu dá-la ao ser humano.

Alvo dessa honra todo cristão salvo pela graça, transformado pelo Espírito Santo e purificado pelo sangue de Jesus e dotado das condi­ ções espirituais favoráveis deve se dedicar a esse magnífico trabalho.

O apóstolo Paulo, depois de receber todo o esclarecimento acerca

io privilégio e honra de pregar o Evangelho, decidiu se dedicar única e

exclusivamente a esse trabalho, desprezando os valores das coisas :errenas; medite no que ele disse em Atos 20.24.

34

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Perguntas e Exercícios

Associe a Coluna “A”

Coluna A

1-46. Tendo recebido a ordem para a evangelização dos pecadores

de Acordo com a “B”

Coluna B

A. (Atos 2.41)

1.47.

Do dia de Pentecostes em

diante

B. (Atos 2.14-36)

1.48. O trabalho da evangelização começa com muita força.

1.49. Como fruto da pregação pentecostal quase 3.000 se convertem

1.50.

Como

fruto

da

evan-

gelização

diária

a

igreja

crescia

diariamente

1.51. Pela evangelização contínua

o

5.000

número

de

salvos

chegou

a

quase

1.52. O evangelismo era praticado com muita ousadia

1.53. Como

resultado

da

evan-

gelização ousada o número de crentes crescia cada vez mais

1.54. Toda a cidade de Jerusalém e cada habitante foi evangelizado

1.55.

O

Evangelho

chega

a

Samaria

e

causa

grande

alegria na

cidade

1.56. Todas as regiões da nação

foram evangelizadas

C. (Atos 5.28)

D. (Atos 4.29-31)

*

E. (Atos 5.14)

F. (Atos 2.47)

G. (Atos 4.4)

H. (Atos 9.31)

I. (Atos 8.1-8)

J. os apóstolos e demais cristãoí

levaram muito a sério essa questão.

L. Os crentes praticaram

lismo com muita determi-nação.

0 evange­

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

35

Marque “C” para Certo e “E” para Errado

1.57. Ganhar almas, uma a uma, tem evidentes desvantagens sobre o evangelismo em massa, pois esse ganha muito mais.

1-58. O evangelismo pessoal é um evangelismo personalizado, onde se ‘ aloriza 0 indivíduo.

1*59. O sermão, usado no evangelismo em massa, é compreendido por todos os ouvintes.

1.60. Há no evangelismo pessoal uma mensagem própria para cada pessoa

rm particular.

1.61. No evangelismo em massa é possível tirar as dúvidas, responder ;erguntas, conhecer o estado das pessoas e assim poder ajudá-las melhor.

1.62. Muitas pessoas jamais entrarão numa Igreja Evangélica.

163.

Os motivos que levam muitas pessoas a não entrarem numa Igreja

I

crente, falsos boatos sobre a Igreja

angélica

são:

preconceitos,

falta

de

interesse,

mal

testemunho

de

algum

Associe a Coluna “A” de Acordo com a “B”

Coluna A

1.64. As Campanhas Evan-gelísticas . muito a questão do

165.

Através dos meios de

Coluna B

não

dispensava os grupos peque-nos e os relacionamentos pessoais

A.

Ele falava

às

multidões,

mas

— muieação de massas os responsáveis

B.

no trabalho de ganhar almas.

 

lãc

estão

 

C.

servir

a

Deus

no

trabalho

1.66. O evangelismo pessoal foi o pefeodo mais usado por Jesus

1.67. O evangelismo pessoal é o HBtado mais fácil, mais barato e mais

1.68.

Uma

das

mos a Cristo é

1.69.

Constitui-se

maneiras

de

grande

honra

todo o cristão salvo pela graça

evangelístico.

D. “Impato”.

E. preocupados individualmente com as pessoas, pois não as conhece.

F. Proclamar Sua Palavra ao

Mundo.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

37

Ligão 3

Fundamentos Teológicos do Evangelismo na Questão da Salvação

O evangelismo exige um fundamento teológico firme e uma ênfase perene nas doutrinas básicas da salvação. As doutrinas básicas para a salvação são: a fé, a graça, o arrependimento, a conversão, a santificação, etc.

• O maior fundamento teológico na questão do evangelismo é o exemplo que Jesus nos deixou quando veio ao Mundo, pois Ele foi o maior ganhador de almas.

• O segundo maior fundamento teológico é o mandamento que Ele deu aos Seus discípulos, ordenando que todo o Mundo seja evangelizado. Quem crer será salvo (Mc 16.15,16).

• O Evangelho exalta a necessidade da fé, pois diz que é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crer (Rm 1.16).

• O Evangelho, proclamado pelos cristãos, confronta os perdidos com a realidade das penas eternas (Mc 16.16).

• O Evangelho exalta a graça divina como o meio providenciado por Deus para a salvação (Ef 2.8).

• O Evangelho mostra, de forma inequívoca, a necessidade do arrependimento como passo inicial no longo caminho de volta para Deus (At 17.30).

• O Evangelho revela a necessidade absoluta de uma vida santificada, caso contrário não haverá salvação, ou seja ninguém verá o Senhor (Hb 12.14).

• O Evangelho desencoraja o uso de truques de psicologia das massas, os substitutivos da convicão e métodos indignos para ganhar almas, e mostra a maneira correta de o fazer (1C0 2.1-5).

38

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Evangelização:

Lá Fora Onde os Pecadores Estão

Já temos verificado que a esmagadora maioria das pessoas nunca entrará numa igreja evangélica. O que fazer então? O pensamento é c seguinte: se os descrentes não vêm à igreja, a igreja deve ir até eles.

Em Lucas 5.4 lemos: “E quando acabou de falar disse a Simão:

Faze-te ao mar alto, e lançai as vossas redes para pescar”. Este textc toca-nos bastante e nos faz compreender que este é o método corretc para ganharmos almas para Jesus.

Deus precisa de crentes zelosos, que estejam dispostos a deixarem o seu comodismo e a se lançar neste empreendimento divino. Umas das coisas comuns em nossas igrejas hoje é vermos o grande númerc de obreiros nos púlpitos, mas cada vez é menor o número daqueles que vão às ruas, bairros, mercados e outros para pregarem o Evangelho.

tantos

preocupados

com

títulos

ministeriais,

mas

poucos

preocupados com os perdidos lá fora. É triste ver em muitos lugares a frieza com que as almas, pelas quais Jesus morreu, são tratadas. Como alguns são capazes de se preocupar tanto com o seu ego, e pouco com os milhões que estão perdidos?

Em

Lucas

14.21,

23 Jesus

ao narrar uma parábola disse:

“Sai

depressa pelas ruas e bairros da cidade e traze aqui os pobres e

aleijados e mancos e cegos

entrar para que a minha casa se encha”. Este é na verdade o que Jesus quer para a Sua igreja. Deixarmos o interior de nossas casas de oração e sairmos ao encontro das almas perdidas.

É interessante que na parábola que Jesus contou, o convite era para que todos viessem a um grande banquete. Essa é, na verdade, uma lição verdadeira. Os pecadores estão sendo convidados ao grande banquete da salvação. Cada crente é o servo designado para sair por todas as partes para convidar as pessoas para o banquete da salvação:

este é o projeto de Deus.

pelos caminhos e valados eforça-os a

Sai

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

39

O Evangelismo é Um Serviço Feito Para Deus

A responsabilidade e o privilégio de anunciar o Evangelho foram

dados ao homem somente. Como os anjos, que servem a Deus na perfeição, não podem fazer este serviço, coube ao homem servir a Deus

nessa área.

A obra de Deus no Mundo é feita por homens e mulheres que O

amam. Qualquer ganhador de almas está consciente que aquilo que

está fazendo é um serviço para Deus.

Deus tem uma obra redentora a fazer no Mundo e Ele conta com os Seu servos. A Bíblia denomina de “Cooperadores de Deus” aqueles que estão envolvidos com esse santo serviço (iCo 3.6-9). Cooperador significa colaborar e trabalhar juntamente.

Os grandes homens de Deus, ao longo de toda a Bíblia, se intitularam a si mesmos ou foram chamados de “servo do Senhor”. Jesus, no livro de Isaías, também recebeu este título honroso. Jesus dedicou toda a Sua vida na Terra a serviço do Evangelho.

O apóstolo Paulo, em virtude de sua vida ter estado inteiramente

ao serviço do Evangelho, se declarava “servo de Jesus Cristo, chamado para apóstolo, separado para o Evangelho de Deus” (Rm 1.1).

O Evangelismo é Uma Ação de Compaixão

A compaixão é um sentimento divino. Significa a dor que senti­

mos ao ver a desgraça alheia. Em João 3.16 lemos que “Deus amou o Mundo de tal maneira que deu o Seu Filho Unigénito

Também está escrito que a manifestação da graça de Deus foi uma atitude do amor de Jesus pela humanidade (2C0 8.9). Os evangelhos relatam diversas passagens que descrevem que tudo o que Jesus fez, fê-lo com muito amor e compaixão.

►É interessante que os necessitados logo se aperceberam do profundo sentimento do Mestre como vemos nos dois cegos que clamaram a Jesus:

“Tem compaixão de nós, Filho de Davi” (Mt 9.27).

►Mt

9.35,36

lemos:

“E percorria Jesus

todas

as cidades

e aldeias,

ensinando nas suas sinagogas

delas

vendo Ele as multidões, compadeceu-se

40

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missfr

►Mt

14.14:

“E

Ele,

ao

desembarcar,

viu

uma

grande

multidão:

compadecendo-se dela, curou os seus enfermos”.

►Mt 15.32: “Jesus chamou os Seus discípulos e disse: Tenho compaü da multidão”.

►Lc 7.13: Jesus compadeceu-se da viúva de Naim. “Logo que o Senhc~ 1 viu, encheu-se de compaixão por ela, e disse-lhe: Não chores”.

Sobre o ato de compaixão que todos devemos ter, Paulo escre\ o seguinte: “De sorte que haja em vós o mesmo sentimento também houve em Cristo Jesus” (Fl 2.5). Este apóstolo fez o que fez obra missionária por causa da sua compaixão pelos perdidos.

Ele estava a ponto de ser amaldiçoado por Deus, se isso trouxe a salvação dos seus compatriotas os judeus (Rm 9.2-3). Ele incli foi a eles quando o ameaçaram matar e quanto ele sofreu em mãos!

pelas

sofrimento e humilhação do Calvário (Hb 12.2). Jesus chorou sobre

cegueira dos líderes religiosos em Jerusalém. Se houvessem lágrimas de compaixão em nossos olhos, haveria menos choro Inferno entre os perdidos e mais alegria no Céu.

Sem esse sentimento torna-se difícil a prática eficaz do evange mo. A compaixão leva ao esforço incansável na evangelização, poi o amor tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta (1 Co 13.7).

A

compaixão

de

Jesus

almas

fê-Lo

suportar

todo

O Que Disseram Alguns Homens Apaixonados Pelas Almas

■John Knox assim rogava a Deus: “Dá-me a Escócia ou eu morro”.

■Whitefield implorava: “Se não queres dar-me almas, retira a minha'

mMateus Henry: “Sinto maior gozo em ganhar uma alma para do que em ganhar montanhas de ouro e prata para mim mesmo”.

« D. L. Moody: “Usa-me, então meu Salvador para qualquer alv: ^ maneira que precisares. Aqui está uma vasilha vazia, enche-a cor:

Tua graça”.

■Praying Hyde, missionário na índia, suplicava: “O Deus dá-me al ou morrerei”.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

41

O Evangelismo é Um Ato de Obediência

O trabalho da evangelização dos perdidos é um mandamento ou

uma ordem divina: “Ide por todo o Mundo e pregai o Evangelho” (Mc 16.15-18). A execução desse trabalho é um ato de obediência a Deus.

O que é a obediência? O dicionário a define como: “submissão à

vontade de alguém; sujeição; dependência”. A desobediência, por sua vez, é o oposto da obediência e significa: “transgredir, infringir, violar algo que está estabelecido”.

Uma das qualidades indispensáveis na vida de qualquer cristão genuíno é a obediência. A obediência é um fruto do amor que o cristão possui para com o seu Senhor; quem ama obedece. É impossível sermos servos verdadeiros se não houver em nossos corações o sentimento da obediência e da submissão a Deus, mesmo que isso nos custe alguma coisa.

Os apóstolos deixaram lições maravilhosas sobre isso. Mesmo indo contra a lei dos homens, que inspirados por Satanás, queriam impedir a evangelização eles disseram: “Mais importa obedecer a Deus do que aos homens” (At 5.29).

As leis ou os mandamentos de Deus demonstram a Sua soberania.

O que

com

absoluto poder.

Um dos motivos que Jesus mostrou aos Seus discípulos quando lhes deu a ordem de pregar a toda a criatura foi precisamente a Sua autoridade máxima: “E chegando Jesus, falou-lhes dizendo: É me dado todo o poder no Céu e na Terra, portanto ide, ensinai todas as ”

nações

suprema;

É alguém que está revestido de autoridade

é um

é

soberano?

um

dominador,

poderoso,

influente;

que

governa

(Mt 28.18).

Jesus ordenou a evangelização do Mundo em várias passagens bíblicas. Esta ordem ficou conhecida como a “Grande Comissão”. As referências que se seguem estão envolvidas no mandato da evangeli­ zação pessoal, local, regional, nacional e mundial.

Todas as passagens explicam a tarefa no seu todo. Mateus e João registam a autoridade para a execução da tarefa (Mt 28.19,20; Jo 20.21-23). Mateus, Marcos e Lucas explicam a magnitude da missão. Marcos menciona a mensagem (Mc 1615-18), e Lucas adiciona os detalhes (Lc 24.46-48).

42

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Portanto, o “IDE” da Grande Comissão não é uma opção a ser considerada, é um mandamento a ser cumprido e uma ordem a ser obedecida.

O Evangelismo é Um Dever de Cada Crente

O apóstolo Paulo escreveu: “Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes” (Rm 1.14). Aquilo que Paulo fala de si mesmo, nós como servos do mesmo Deus, deveríamos tomar para nós também.

Ser devedor tem o sentido de estar obrigado pelo dever ou a necessidade de fazer alguma coisa. O cristão é alguém que recebeu de Deus algo, que não lhe foi dado para ser omitido e sim compartilhado:

esta é a sua dívida para com Deus e os homens.

É preciso entender que quando estávamos perdidos tínhamos

uma dívida para com Deus, agora que somos salvos temos uma dividi para com o mundo: Falar-lhe de Jesus, evangelizar.

A igreja existe para comunicar o Evangelho. É dever de cads

cristão compartilhar as boas novas e também as suas experiências com Cristo. Os apóstolos responderam às autoridades judaicas: “Porqui não podemos deixar defalar do que temos visto e ouvido” (At 4.20).

Paulo reconheceu essa dívida de uma forma muito esclarecedora quando escreveu: “Porque se anuncio o Evangelho, não tenho de qut me gloriar, pois me é imposta esta obrigação, e ai de mim, se nãc pregar o evangelho” (1C0 9.16). Acerca do comentário sobre a frase “ca de mim se não pregar o Evangelho” o Novo Testamento Interpretad:

Versículo Por Versículo assim comenta:

1. “Uma tristeza íntima, sentida por alguém infiel ante grande graça e comissão, num sentimento de auto-reprovação.

2. Dá a entender a desaprovação do Senhor ante a atitude de negligêncü e desobediência, resultando em grande tristeza para o apósto.:

também.

3. Diante do Tribunal de Cristo poderia haver um julgamento severo se ele tivesse desobedecido a comissão divina”.

Diante de tão grande responsabilidade cabe ao cristão cumprir :

seu dever, pois Jesus acerca da salvação e das demais dádivas divinas disse: “De graça recebestes, de graça dai”.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

43

O Evangelismo é Uma Ação do Espírito Santo

Em Zacarias 4.6 está escrito: “Não por força nem por violência, mas pelo meu Espírito diz o Senhor” (Zc 4.6). Este texto indica que a obra de Deus é uma obra totalmente espiritual e por isso deve ser feita pela atuação do Espírito Santo.

Tanto no que diz respeito a disposição para fazer este serviço, como para que os descrentes creiam e sejam salvos, é necessária a operação do Espírito Santo.

De todos os escritores dos evangelhos, Lucas o escritor de Lucas- Atos, é quem fornece as maiores informações sobre a atuação do Espírito Santo na vida de Jesus Cristo na questão do Seu ministério evangelístico.

Santo

evangelística da igreja. O Espírito Santo, como pessoa, é o maior

O

poder

do

Espírito

é

o segredo

do

sucesso

na missão

impulsionador na questão da evangelização.

• Foi o Espírito Santo quem trouxe Jesus a este Mundo (Mt 1.18; Lc

1-35).

• No Seu ministério terreno Jesus foi cheio do Espírito Santo (Lc 4.1) e pela unção do Espírito Santo teve um ministério evangelístico acompanhado de milagres (At 10.38).

• Jesus leu acerca de Si mesmo que o Espírito Santo estava sobre Ele e o ungiu para evangelizar (Lc 4.18).

• O Espírito Santo contende com os pecadores (Gn 6.3).

• Ele reveste os crentes para cumprir os projetos de Deus (Jz 7.14).

• Ele se apossa dos crentes para realizar a obra de Deus (iSm 16.13).

• Ele veio ao Mundo para dar testemunho de Jesus - o Salvador dos pecadores (Jo 15.26).

• O Espírito Santo convence o homem do pecado e das demais verdades cristãs (Jo 16.8).

• Sua virtude dá poder e autoridade aos crentes para testemunhar de Jesus (At 1.8).

44

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

• Sua virtude concede ousadia para a prática do evangelismo (At 4.31).

• A pessoa do Espírito Santo é testemunha de Jesus no Mundo (At

5.32).

• Ele trabalha de muitas maneiras para conduzir as pessoas à verdade, como foi o caso de Cornélio (At 10.19, 20).

• Ele instrui os obreiros na conquista de almas (At 10.19,29).

• Ele

adota filhos para Deus (Rm 8.15).

• Assim como o Pai e o Filho transbordam de amorpara com as almas, assim também acontece com o Espírito Santo (Rm 15.30).

• É Ele quem opera o novo nascimento (Jo 3.3,5) e a regeneração do pecador (Tt 3.5).

• Ele convida os pecadores à salvação (Ap 22.17).

A pessoa do Espírito Santo está intimamente ligada a questão da evangelização, em outras palavras, não pode haver evangelização eficaz e espiritual sem a pessoa e a virtude do Espírito Santo.

C_~>: ie Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

45

Associe a Coluna “A” de Acordo com a “B”

Coluna A

1.70. O evangelismo exige um fcadamento teológico firme e uma perene

1.71.

O

Evangelho

exalta

a

s-sidade da fé de acordo com

Coluna B

A. De uma vida santificada de acordo com (Hb 12.14).

B. Como

Deus para a salvação (Ef 2.8)

o

meio

providenciado

por

1.72. O Evangelho confronta os os

C. Com as realidades das penas eternas

(Mc 16.16).

D. Nas doutrinas básicas da salvação.

1.73. O Evangelho exalta a graça

ibina

E. Do arrependimento como passo

inicial no longo caminho de volta à Deus

1.74.

O

Evangelho

mostra

a

(At 17.30).

;idade absoluta

 
 

F. A igreja vai até eles.

1.75.

O Evangelho mostra,

de

i inequívoca, a necessidade

1-76. Se os descrentes não vêm a

. z r - r - i

1.77. Jesus disse a Simão Pedro:

1.78. Jesus disse na Parábola:

1.79. O projeto de Deus é que

G. Cada crente é um servo designado

para sair por todas as partes a convidar pessoas para o banquete da salvação

H. (Romanos 1.16).

I. “Faze-te ao

vossas redes para pescar”

mar alto,

e

lançai as

J. “Sai depressa pelas ruas e bairros da

cidade e traze aqui os pobres e aleijados e mancos e cegos”.

46

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Marque “C” Para Certo e “E” Para Errado

1.80. A responsabilidade e o privilégio de anunciar o Evangelho foram dadas ao homem somente.

1.81.

somente.

A

obra

de ganhar almas

é um

serviço feito para

a igreja locai

1.82. A Bíblia chama de “Cooperadores de Deus”, todos aqueles que estão envolvidos com o santo serviço de evangelizar.

1.83. O evangelismo é uma ação de compaixão para com os perdidos.

1.84. O apóstolo Paulo fez o que fez na obra missionária por causa da sua

compaixão para com os perdidos.

1.85. A compaixão de Jesus pelas almas O fez suportar todo o sofrimento e

a humilhação do Calvário.

1.86. Se houvessem mais lágrimas de compaixão haveria menos choro no Inferno e mais alegria no Céu.

1.87. O homem de Deus que suplicava: “O Deus dá-me almas ou morrerei foi D. L. Moody.

1.88. O homem de Deus que implorava a Deus: “Se não queres dar-me

almas retira a minha”, foi Whitefield.

Marque “X” na Resposta Certa

1.89. O trabalho da evangelização é um mandamento ou uma ordem

divina. Nesse caso a execução desse trabalho

A. É um ato de obediência a Deus. B. É um ato de obediência ao ministério da igreja. C. Nada tem a ver com a obediência a Deus ou ao ministério da igreja. D. Todas as respostas estão corretas.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

1.90.

Um

dos

m otivos

que

Jesus

dem onstrou

aos

Seus

47

discípulos,

quando lhes deu a ord em para evangelizar foi

A. A Sua santidade.

B. A Sua autoridade máxima nos Céus e na Terra.

C. Sua capacidade de conhecer o futuro.

D. Todas as respostas estão corretas.

1.91. A ord em que Jesu s deu de p regar o E vangelho em todo o

ficou conhecida com o

A. A Grande Compaixão.

B. A Grande Comissão.

C. A Grande Evangelização.

D. A Grande Missão.

M undo

1.92. D e aco rd o co m R om an o s 1.14 q ue diz: “Eu sou devedor, tanto a

gregos

como

a

bárbaros,

aprendem os que

tanto

a

sábios

como

a

ignorantes”,

A . O evangelismo foi um dever somente do apóstolo Paulo.

B. O evangelismo é um dever de cada crente.

C. O evangelismo é um dever apenas dos evangelistas.

D. Nenhuma das respostas está correta.

1.93. De aco rd o co m Z acarias 4.6 q ue diz:

“Não por força nem por

violência, mas pelo meu Espírito” ap ren d em os que

A . A obra de Deus é uma obra espiritual.

B. O evangelismo é uma acão do Espírito Santo.

C. Toda obra que se faça para Deus deve ser feita pelo Espírito Santo.

D. Todas as respostas estão corretas.

1.94.

A cerca

da

atuação

aprendem os que

do

Espírito

Santo

na

ob ra

de

D eus

A.

Sua pessoa está intimamente ligada a evangelização.

B.

Não pode haver evangelização espiritual sem a Sua pessoa,

C.

O Espírito Santo convida os pecadores à salvação.

D.

Todas as respostas estão corretas.

48

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missfe

O Apelo do Espírito Santo à Evangelização

Em Rm 10.14-15 lemos: “Como pois invocarão aquele em querl não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram? E com: I ouvirão se não há quem pregue? Paulo foi inspirado pelo Espíriül Santo para desafiar os crentes para a sublime tarefa da evangelização. I

Na evangelização o objetivo maior é falar de Jesus Cristo, prc-l clamar o Seu grande amor e poder, fazendo com que os ouvintesl creiam e passem a invocar o nome do Senhor, pois o Senhor quer qufl todos invoquem o Seu nome.

Mas a primeira grande pergunta é: “Como pois invocarão aqueÀ em quem não creram”? E não creram por que? Porque nunca alguéml vai crer num desconhecido. E por que não creram? Resposta: Por fatol de evangelização.

A segunda grande e significativa pergunta é: “Como crerc:| naquele de quem não ouviram”? O apelo divino aqui é para que oa crentes falem de Cristo abundantemente. A mulher do fluxo de sangufl padeceu doze anos com a enfermidade e gastou todo o seu dinheirij nisso. Perdeu completamente a esperança de ser curada. Porém emj Marcos 5.27 lemos: “Ouvindo falar de Jesus, veio por detrás, entre A multidão, e tocou no Seu vestido”.

Conhecemos o final dessa história; ela passou a ter uma fé muita interessante e por ela ficou curada. Com essa experiência e milhares dr outras que conhecemos entendemos o como é importante falar da Jesus aos perdidos. Assim sendo, se houver descrença não foi por fahal de evangelização.

A terceira grande pergunta que o Espírito Santo faz é: “E comi 1 ouvirão se não há quem pregue? A pregação ou o testemunho acerca do Evangelho sempre ocupou o primeiro lugar na vida de Jesus (Mc 1.38) e do apóstolo Paulo (1C0 1.17; 9.16).

Deus precisa de alguém que pregue. Deus precisa ck testemunhas, Ele precisa de vozes que estejam ao Seu serviço na Terra. Nem todos foram chamados para serem ministros do Evangelho, mas todos foram chamados para serem testemunhas do Evangelho e daí maravilhas de Deus.

Resta pois ao crente, como servo de Deus, atender ao apelo divin:

e se colocar diante do Senhor e dizer: “Eis me aqui envia-me a mim*, abrir a sua boca para mostrar Cristo ao Mundo.

j r > : ie Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

49

Deus Recompensará Quem Evangeliza

TO que ceifa recebe galardão, e ajunta fruto para a vida eterna; para ç_if. assim o que semeia como o que ceifa, ambos se regozijem” (Jo 4.36).

Deus não está debaixo da obrigação de galardoar, mas Ele mesmo :brigou a isso. De acordo com Hb 6.10, o galardão faz parte da jird ça de Deus. De acordo com as palavras de Jesus receberão galar- ities aqueles que semeiam e aqueles que ceifam. Ou seja, aqueles que T^rdadeiramente trabalham na seara do Senhor.

O apóstolo

Paulo

também

ensinou

sobre

o

assunto

quando

is:reveu: “Ora o que planta e o que rega são um; mas cada um tmceberá o seu galardão segundo o seu trabalho” (1C0 3.8). O ensino rsblico é que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus (Rm 14- 12), e de acordo com o texto acima aprendemos que cada qual será olardoado em face do trabalho distintamente seu, feito por ele XL-esmo, deixando entendido que o galardão será uma conquista pessoal.

De acordo com 1C0 9.6, a medida do galardão será concedida a : :em trabalhou mais. “O que semeia pouco, pouco também ceifará; e : que semeia em abundância, em abundância também ceifará”. Este texto também se aplica na questão dos galardões.

Aos Filipenses Paulo escreveu que há quem pregue a Cristo por inveja, porfia ou competição e outros de “boa mente” (Fl 1.15, 16). Em :To 9.16, 17 Paulo ensina que só haverá galardão para aqueles que izunciaram o Evangelho de “boa mente”, que aqui significa boa von- tade. Ou para aqueles que fizeram esse trabalho com amor, pois o iinor é a maior de todas as virtudes (1C0 13.1-3), e qualquer coisa que é feita sem o amor para Deus não tem valor.

Nada, por mínimo que seja, feito para Deus ficará sem recom­ pensas. Até mesmo uma coisa não muito significativa, como um rimples copo-d’água fria, dado àqueles que fazem a obra de Deus ficará sem galardão (Mt 10.41, 42).

1

50

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Os Folhetos Evangelísticos

escrita. Ás

igrejas precisam investir mais na literatura. Martinho Lutero escrevei:

quase cem livros e os fez circular por toda a Europa Ocidental e, com:

consequência dos seus escritos veio a inevitável Reforma Protestante.

Hoje com a crescente alfabetização ao redor do Mundo, milhões de pessoas aprendem a ler a cada ano. Por isso é mister investir nessi questão. A literatura é o meio mais barato e mais rápido de evange­ lizar.

As igrejas precisam ser cuidadosas na questão da literatura quf j usam na evangelização. Deve considerar uma série de factores impo:

tantes. Abaixo sugiro que classifique os folhetos da seguinte maneira:

Há poder

na

Palavra

de

Deus

seja

ela pregada ou

(E)

= Excelente

(B) -

Bom

(R)

= Regular

(D) = Deficiente.

1

2

3

4

5

6

7

8

9

Desperta interesse 0 título?

É importante a sua mensagem?

É doutrinariamente correta a mensagem?

É apropriada para as pessoas que vão 1er?

Apresenta a verdade positivamente sem atacar?

É interessante em sua totalidade?

É claro e preciso? Tem vocabulário inteligível e curto?

É gramaticalmente correto e exato suas declarações?

Causa forte impato que conduz à ação?

A Avaliação da Aparência

1

2

3

4

5

6

0 papel é de boa qualidade?

0 tamanho da letra é de fácil leitura?

É atraente 0 desenho ou 0 formato?

Está bem ilustrado?

São apropriadas as ilustrações?

É suficientemente curto?

* Adaptado do livro: Evangelização Dinâmica-Luísa J. Walker-Editora Vida-Pág. 146,147.

-Trso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

51

Pontos a Serem Observados na Distribuição de Folhetos

:

Conhecer bem o folheto e sua mensagem.

: i

.

Entregá-los com atitude de interesse.

-3.

Não insistir demasiadamente para que alguém o pegue.

J4 -

Explicar que são gratuitos e sem compromissos.

□5-

Deve-se trabalhar com um folheto para adultos e outro para criança.

6.

Se a pessoa revelar interesse marque uma visita em sua casa.

~

Em prédios de mais de um andar deve-se começar de cima para

baixo.

■6.

Se não encontrar ninguém coloque-o por baixo da porta.

:c-

Se lhe abrirem a porta cumprimente a pessoa cordialmente.

1:.

Se a pessoa desejar saber diga-lhe que é um cristão evangélico que está semeando a mensagem do Evangelho.

■1 Se a pessoa for analfabeta esclarecer ligeiramente e dizer-lhe que alguém poderá ler o folheto para ela. Entretanto não deixar de explicar-lhe o Evangelho.

12.

Se houver indiferença ou má vontade despeça-se cordialmente.

 

->

Se a pessoa atender por dentro, sem abrir, tente ser atendido pessoalmente, explicando que se trata de uma mensagem de Deus.

ftf.

Oferecer

o

folheto

sempre

com

um

sorriso

e

com

amabilidade

usando

sempre

as

seguintes

palavras:

“Boa

tarde,

gostaria

de

oferecer-lhe:

 

A. Uma mensagem muito importante.

 

B. Algo de importante para a sua vida.

C. Uma mensagem de Deus para o seu coração.

 

D. Um pequeno folheto que explica o caminho de Deus.

 

Ter o cuidado para que o folheto não esteja amassado nem borrado.

-:.

Dar o folheto carimbado com o endereço da igreja e os horários dos

cultos.

52

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Miss:-

Ocasiões Para a Distribuição de Folhetos

■=>Nos cultos ao ar livre. ^ Nos trabalhos nas ruas e praças. O- Em visitas evangelísticas nas casas. <=>Nos trabalhos de evangelismo pessoal. ■=>Na porta da igreja enquanto decorre o culto. ■=>Nas viagens de autocarro, comboio ou avião. <=>Nas cartas de evangelização. ■=>Nos cemitérios em ocasiões próprias. ■=>Nos bares e lanchonetes. ■=>Nas portas das fábricas, escolas e campos de futebol. ■=>Nas rodoviárias e pontos de autocarro.

Pontos a Serem Observados no Evangelismo Pessoal

♦Não se arme em “sabe-tudo”, seja convito, porém humilde. ♦Não discuta pontos de vista ou religião, pregue o Evangelho. ♦Não critique a religião da pessoa em causa, fale de Jesus. ♦Não comente hábitos ou usos e costumes da tua igreja. ♦Não entre em apreciações de natureza política. ♦Nunca diga que a pessoa é ignorante ou estúpida. ♦Evite que a conversa tome aspeto de brincadeira. ♦Olhe para a pessoa enquanto fala; não fale de cabeça baixa. ♦Seja cortês e atencioso e tenha muita paciência. ♦Não se esqueça de se preparar em oração. ♦Procure decorar versículos bíblicos comuns nesse trabalho. ♦Lembre-se que o que faz efeito é a Palavra de Deus (Rm 1.16).

Elementos de Sucesso no Evangelismo Pessoal

Para

executar o trabalho

precisa das seguintes virtudes:

de

Deus de maneira

eficaz,

o crente

* O Tato. Essa palavra tem as seguintes definições: Diplom

jeito, discernimento, habilidade, sabedoria, etc. Uma rápida aprecia­ ção daquilo que é certo e próprio em qualquer situação. Trata-se da habilidade de fazer e dizer o que é certo, nas horas certas, de maneira que não ofenda.

-^r-50 de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

53

Bons Exemplos no Uso do Tato

A. Jesus com os fariseus (Lc 20.19-26).

B. Paulo perante o tribunal (At 23.1-7).

C. Filipe e o Eunuco (At 8.26-39).

O talento, a capacidade e a sabedoria não preenche 0 lugar do tato. Todos os crentes podem possui-lo, pois vem de Deus em resposta 1 oração (2C0 3.5; Tg 1.5).

* O Contato. Definido como o ato de exercer o sentido do tato.

Vma pessoa pode ter todo o tato desse mundo, mas sem contato não tem valor. Contato é o tato em prática. Podemos ter o melhor isco de pescar na lata, mas não iremos pegar peixe algum enquanto o isco não riitrar em contato com o peixe.

Um crente pode ter, jeito, capacidade e um bom conhecimento da Palavra de Deus, mas se ele não entrar em contato com os pecadores, l .mca irá ganhá-los para Cristo.

Há duas coisas que devemos lembrar acerca do contato: Primeira­ mente contato com Deus; depois contato com os homens.

* A Habilidade. Definido como qualidade de quem é hábil, e

possui capacidade, talento, destreza, inteligência e poder de persuasão,

certo poder que consegue os fins almejados.

A.

Quem

seres humanos.

evangeliza precisa

de habilidade

para

compreender

os

B. Personalidades diferentes têm de ser tratados de forma diferente.

C. Circunstâncias

por

vezes

determinam

nosso

tratamento

para

com uma pessoa.

D. O Evangelho precisa de uma resposta, por isso é preciso habilidade para fazer as pessoas se decidirem por Cristo.

E. Um peixe pode mexer o isco, mas, talvez, o pescador não consiga pegá-lo por falta de habilidade. Esta habilidade também é um dom.

e circunstâncias

* Aproveitar

as

Oportunidades. Tempos

favoráveis. Em todos os lugares podemos falar de Jesus. Em se tra­ tando de pessoas de outras religiões devemos lembrar de duas coisas:

A. Não forçar as oportunidades. B. Não perder as oportunidades. Existem oportunidades que, se perdidas, nunca mais as teremos.

54

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Miss -

Perguntas e Exercícios

Marque “X ” na Resposta Certa

1.95.

A s

perguntas

evangelização são

inspiradas

pelo

Espírito

Santo

A . “Como pois invocarão Aquele em

B. “E como crerão Naquele de quem não ouviram?”

C. “E como

quem não creram?”

ouvirão se não há quem pregue?”

D. Todas as respostas estão corretas.

apelando

d

1.96. Os principais objetivos na evangelização são:

A . Falar de Jesus Cristo. B. Proclamar 0 Seu grande amor e poder.

C.

Fazer com que os ouvintes creiam Nele e invoquem o Seu nome.

D.

Todas as respostas estão corretas.

 

1.97»

A

re sp o sta

q u e

p od em os

d ar

à

p ergu n ta

“Como

invocará»

Aquele em quem não creram” é

A . Porque nunca ninguém irá crer num desconhecido.

B. Não creram porque não quiseram.

C. Não creram porque não era a verdade.

D. Nenhuma das respostas está correta.

1.98.

A

recom pensa

será para

que será

dada p or D eus

aos

que

evangelizam

A . Aqueles que semeiam e aqueles que ceifam.

B. Aqueles que verdadeiramente trabalham na seara do Senhor.

C. Aqueles que planejam fazer grandes coisas para Deus.

D. Somente as respostas A e B estão corretas.

Curso de Aperfeiçoamento

Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

55

Marque “C” para Certo e “E” para Errado

1.99. Acerca da doutrina da recompensa ou galardão, Paulo ensinou que cada cristão receberá o seu galardão segundo o seu trabalho.

2.00. De acordo com 1C0 3.8 aprendemos que cada qual será galardoado em face do trabalho distintamente seu, feito por ele mesmo.

2.01. De acordo com 1C0 9.6 a quantidade de serviço não influenciará no recebimento dos galardões.

2.02. A evangelização, mesmo feita sem amor, receberá galardão.

2.03. Só há poder na palavra de Deus se ela for pregada ou proclamada,

escrita não.

2.04. A literatura é hoje o meio mais caro e mais lento para a evangeli-

:.aeao.

2.05. Desde que se fale de Jesus qualquer literatura é boa, não importando

a qualidade

Associe a Coluna “A” de Acordo com a “B

 

Coluna A

 

Coluna B

 

2.06.

Uma

classificação

dos

A.

Nos cultos ao ar livre.

folhetos evangelísticos

 
 

B. Nunca

diga

que

a

pessoa

é

2.07.

Uma

avaliação

da

apa­

ignorante ou estúpida.

 

rência do folheto

2.08. Um ponto a ser observado

~a distribuição de folhetos

2.09. Uma ocasião própria para a

üstribuição de folhetos

2.10. Um ponto a ser observado

no evangelismo pessoal

2.11.

Elementos

de

sucesso

evangelismo pessoal

2.12. O tato significa

no

C. O tato, o contato, a habilidade, as oportunidades.

D. É importante a sua men-sagem?

E. É o tato em prática.

F. Conhecer

mensagem.

bem

o

folheto

e

sua

G. Diplomacia, jeito, discer-nimento,

habilidade, sabedoria.

H. É atraente 0 desenho ou formato

- 3E5C le Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

57

Lifio n° 4

Que Tipo de Evangelho Estamos Pregando?

Nem toda a mensagem é evangelística. Não pode ser chamada de elização uma mensagem ou testemunho sem dar aos ouvintes a 'ma orientação sobre a salvação e como obtê-la.

Uma pregação que não aborde a questão do pecado, do arrependi- . do perdão e da conversão não pode ser considerada evange-

e talvez nem evangélica.

Nos dias modernos prega-se muito mensagens centralizadas no ■m, é o chamado humanismo. Estas mensagens apresentam um

: evangelho que é baseado nas conveniências humanas da vida

problemas e da inexistência das crises. Uma igreja que prega até pode crescer, mas seus membros continuam perdidos.

3ue elementos contém uma mensagem evangelística? Se obser- atentamente os pregadores do Novo Testamento, notaremos os essenciais da mensagem evangelística.

O apóstolo Pedro no dia de Pentecostes abordou o seguinte:

A morte e a ressurreição de Cristo (At 2.23-32).

O arrependimento dos pecadores (At 2.38).

A salvação da alma (At 2.40).

 

Os Cinco Elementos Básicos de Uma Mensagem Evangelística

:.

A existência de Deus.

2.

A questão do pecado.

5

As consequências do pecado.

4. A solução de Deus para o pecado.

5. A salvação e o perdão dos pecados.

Notamos que todos os evangelistas do Novo Testamento

■~

ram.

suas pregações falando de Jesus, Sua morte, ressurreição,

(■ftfzião e Seu poder e Sua segunda vinda (At 8.35-37; io .39"43;

58

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Mis>:>±

O Ministério de Evangelista

O ministério de evangelista é um dos mais maravilhosos que Dead deu às igrejas. Para se compreender bem este ministério é necessárd conhecer os demais ministérios. O texto de Efésios 4.11 diz: “E £■ mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros parz evangelistas, e outros para pastores e doutores”.

O Apóstolo: É aquele que é o enviado, é um mensageiro de Deasj

Sua função é fundar, edificar e confirmar as igrejas. O exemplo d ii« está no ministério de Paulo que fundou, edificou e confirmou m uka igrejas, visitando-as e escrevendo-lhes para confirmar a sua fé.

O Profeta:

Não se deve confundi-lo com

quem tem

o

dom ■

profecia. Aqui trata-se de um ministério. O profeta deve ter ptjd menos três dos nove dons do Espírito Santo:. A palavra do conhez- mento, a profecia e o discernimento dos espíritos. Ele é usado prc Deus tanto para alertar, advertir e exortar as igrejas e os crentesj

promovendo assim a santificação nas igrejas

O Mestre: É o doutor, o sábio e profundamente entendido nal

Escrituras. É o instrutor, o que dá formação. Homem que apesar 1 dom não dispensa o estudo da Palavra. Tudo nele tem a ver com a Palavra de Deus, compreendê-la é o seu maior desejo, ensiná-la é a ssa maior missão.

O Pastor: É aquele que tem o dever de cuidar das ovelhas e levi-

las aos pastos verdejantes, e às águas tranquilas. acompanha o crescimento dos cordeirinhos.

Ele visita,

ora fl

O Evangelista: É o que prega o Evangelho sem se preocupar cod

os detalhes, com a doutrina, pois isso pertence ao pastor. Seu foco I apresentar Jesus como a solução, como o Salvador e assim expulsar ■

demónios, orar pelos enfermos e abençoar as vidas. O evangelista é ■ pescador de homens, que após serem ganhos são entregues ao pastor. I

No Novo Testamento a palavra “evangelista” aparece apenas tres vezes (At 21.8; Ef 4.11; 2Tm 4.5), mas seu significado deía transparecer sua principal caraterística.

A forma original da palavra “evangelista” significa “alguém qus proclama as boas novas”. Desta forma, autoridades no ensino ia palavra, aceitam que evangelista é “aquele que se dedica inteiramero a pregar o Evangelho, isto é um especialista em pregar aos ímpios.

jotso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

59

A passagem que melhor descreve a atividade de um evangelista está em Atos 8.5-13, e é dela que podemos tirar os principais pontos que caraterizam esse importante dom ministerial.

• Filipe deixou a igreja em Jerusalém para descer a Samaria. O evangelista, embora ligado a igreja, não está restrito a ela.

• Sua pregação era confirmada e reforçada pelos milagres de Deus.

• Seu dom lhe possibilita falar às multidões e atrai-las a Cristo.

• Geralmente são homens poderosos na oratória.

• É um ministro do Evangelho apaixonado pelas almas.

• Sua paixão pelas almas o faz apto a falar de Jesus onde e a quem for possível, seja a uma grande multidão, cidades inteiras ou simples­ mente a um indivíduo.

• Um verdadeiro evangelista não pára de pregar o Evangelho. Em At 8-39, 40 vemos que Filipe foi levado de cidade em cidade e lá evangelizava.

• Ao contrário do pastor, que fica ao lado do rebanho, dentro do aprisco, 0 evangelista “faz-se ao mar alto” para buscar o que puder para o seu Senhor.

• O evangelista é, em última análise, um enviado de Deus, que trabalha do lado de fora da cerca do aprisco para ganhar almas e trazê-las para dentro.

A Atuação do Espírito Santo na Pregação da Palavra

Se qualquer cristão quiser ter sucesso no trabalho do evangelismo, ele tem que trabalhar com a Palavra de Deus. Na pará­ bola do semeador Jesus explicou: “O que semeia, semeia a Palavra” "Mc 4.14).

No livro de Atos dos Apóstolos, a pregação, o ensino da Palavra e a operação do Espírito Santo estão estritamente relacionados. A Palavra de Deus e o crente fiel se tornam veículos através dos quais o Espírito Santo atua. Paulo escreveu que a Palavra é a “espada do Espírito” (Ef 6.17). Os cristãos primitivos acreditavam, reconheciam e experimentaram o poder da Palavra. Veja o relato no livro de Atos.

> Eles levavam a palavra de Deus por onde quer que iam (8.4).

6o

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missõ-ê

> O que manteve Paulo dezoito meses em Corinto foi o poder da Pahma

“Foi Paulo impulsionado pela Palavra” (18.5).

> Em Éfeso foi a mesma coisa durante dois anos (At 19.10).

> Lucas ao fazer a reportagem vitoriosa da missão, associava todo sucesso

poder da Palavra: “E crescia a Palavra de Deus” (6.7).

> A pregação ousada dos apóstolos era vista como um poder sobrenatcn (4.33; 6.8-10).

> Não é sem razão que o Evangelho causou tanto impato sobre Teófilo

~_J

1.1; At 1.1); sobre Cornélio (10.44); sobre o Procônsul de Chipre (13.“ i os cidadãos de Antioquia (At 13.44).

mão do ministério ã

Palavra e da oração (6.4).

> Não

é de admirar que os apóstolos não abriam

> A Palavra de Deus produzia fé e por isso muitos foram salvos (4.4).

> O batismo no Espírito Santo foi dado no momento que as pessoas o u v m a Palavra de Deus (10.44).

O evangelismo na verdade é fazer com que a Palavra de Dea( chegue aos ouvidos e desça aos corações das pessoas. Evangeliza: I compartilhar Cristo através da Palavra falada ou escrita. A Palavra e I principal instrumento do Espírito Santo na missão evangelística A Igreja.

Deus se revela aos homens por meio da Sua Palavra, quf 1 inspirada pelo Espírito Santo. Quem a lê recebe ajuda do EspínJ Santo para a compreender. Pela revelação divina através da Bíblfl descobrimos quem é Deus, Seus planos, Suas promessas, reiviiiil cações, julgamentos e recompensas.

A Evangelização de Crianças

Quando Jesus ordenou que fosse evangelizada “toda a criaturd1 claro que as crianças estavam nos Seus planos. Evangelizar e e n o J as crianças é de vital importância para o futuro da obra de Deus d Terra.

De acordo com Mateus 18, a criança representa 0 que o ac J I deve ser para herdar o Reino dos Céus. Por quê então grande parte zm igrejas evangélicas ainda não atentaram para a importância e urgènal na evangelização de crianças? Uma das respostas é: Falta de visão.

de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

61

É impressionante constatarmos como todas as religiões, fora do smo, investem tanto nas crianças. Também é espantoso ver­ as forças do mal, como é o caso dos traficantes, estarem anos-luz nossa frente. Eles, de forma perversa e diabólica, investem nas

As crianças são herança de Deus e o futuro da igreja estará com­

etido

caso

não

invistamos

no

maior e mais

esquecido

campo

'onário

do mundo - as crianças.

 

Em Mateus 19.13,14, o Mestre dos mestres demonstrou a rtância e o grande amor que Ele tem para com as crianças. A gem paralela de Lucas 18.15 acrescenta a palavra grega “brephe”, significa “bebé”, indicando que as crianças que foram levadas até , certamente por suas mães, eram de várias idades, incluindo fc de colo.

O facto de Jesus ter chamado a atenção dos Seus discípulos, por

terem repreendido as crianças e tentado impedi-las de virem a Ele,

áemonstra o amor genuíno que O Mestre tinha pelas crianças; também d teria achado por bem ver as mães desapontadas em seus desejos rce seus filhos fossem abençoados.

Um dos grandes desafios para a evangelização de crianças é que e terço da população mundial tem menos de 15 anos de idade e 85% iries vivem num mundo em vias de desenvolvimento. Uma segunda r s ã o é que a maioria das pessoas fazem decisões de fé que ãererminam o seu destino antes de chegar aos vinte anos de idade.

Uma terceira razão é que estima-se que mais de 80% das crianças «jovens do Mundo, 1,4 biliões, estão a crescer em ambientes ou lares ■ão cristãos.

62

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

Perguntas e Exercícios

Marque “C” Para Certo e “E” Para Errado

214. Uma mensagem só pode ser evangelística

A. Se ela orienta como obter a salvação. B. Se ela tem uma boa homilética.

C.

D. Todas as respostas estão corretas.

Se ela é recheada de versículos bíblicos.

2.15. Uma pregação para ser verdadeiramente evangélica e evangelística tem que abordar os seguintes assuntos:

A. A questão do pecado e do arrependimento

B. A questão

C. A questão dos usos e costumes da igreja local.

D. Somente as respostas A e B estão corretas.

do perdão e da conversão.

2.16. Acerca dos dons ministeriais aprendemos que: É aquele homem que é enviado, é um mensageiro de Deus. Sua função é fundar edificar e confirmar as igrejas.

A. O evangelista

B. O apóstolo

C. O pastor D. O doutor

2.17.

É

aquele

que prega o Evangelho

sem

se preocupar com os

detalhes. Seu foco é apresentar Jesus como a solução. Ele é uir pescador de homens.

A. O evangelista B. O apóstolo

C. O pastor

D. O doutor

de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

63

Marque “C” Para Certo e “E” Para Errado

2.18. O evangelista é aquele que toma conta de um rebanho e trabalha com

no Evangelho.

2.19.

O dom

de evangelista possibilita falar às multidões e atrai-las a

o.

2.20.

O evangelista é um ministro do Evangelho apaixonado pelas almas.

2.21.

A diferença do pastor para o evangelista, é que o primeiro trabalha

o do aprisco e o segundo fora do aprisco para ganhar almas e trazê-las para

o dele.

2.22.

Se qualquer cristão quiser ter sucesso no trabalho do evangelismo,

que usar a Palavra de Deus.

2.23. No evangelismo, a Palavra de Deus e o crente fiel são veículos através

quais o Espírito Santo atua.

_2.24. Evangelizar é compartilhar Cristo através da palavra falada e escrita.

_2.25. Quando Jesus ordenou que fossem evangelizadas “toda a criatura”, é tLaro que as crianças estavam nos Seus planos.

2.26.

rrianças.

Geralmente

as

religiões fora

do

Cristianismo

não investem

nas

2.27. As crianças são consideradas o maior e mais esquecido campo nissionário do Mundo.

2.28. Um dos grandes desafios para a evangelização de crianças é que um ^rço da população mundial tem menos de 15 anos.

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Miss:e

Como Trabalhar Com os Diferentes Tipos de Ouvintes

No Mundo pluralizado e diversificado em que vivemos exista* todos os tipos de pessoas, cada uma com as suas ideias e com seis problemas. Para isso, quem evangeliza precisa saber como lidar ccní cada situação. Eis as situações mais frequentes:

Os Indiferentes e Desinteressados

Estas pessoas

geralmente recebem

nossa pregação com indié-

rença e sem qualquer interesse. Pensando na condição espiritual perdida e perigosa em que se encontram isso deve preocupar-o^ muito. Parece que não conseguimos despertar-lhes o interesse pejffl coisas espirituais. O que podemos fazer neste caso?

Há várias maneiras de tratar com estas pessoas:

A. Fazer todo o possível para produzir nelas a convicão áe

pecado.

♦Confiar na atuação do Espírito Santo para convencê-las.

♦É necessário muita oração intercessória por elas.

♦Devemos compartilhar com elas nossas experiências.

B. Use

produzir convicão.

♦Mostre que todos têm pecado (Rm 3.10; 23). Se eles disserem que rãà têm pecados mostre 1J0 1.8,10.

♦Empregue passagens bíblicas que mostram as (Rm 6.23; Jo 3.36; Gl 6.7,8).

♦Use versículos que coloquem temor nos seus corações. Primeiram amor e depois temor.

♦Mostre-lhe o perigo de rejeitar a Jesus como Salvador (Mc 16.161 jJ 3.17-19; Hb 12.25).

passagens

ou

versículos

que

são

adequados

paaa*

consequências do p eo ||

C. Empregar versículos que falam do amor de Deus para c«nl

a humanidade.

♦Que Deus amou o mundo de tal maneira (Jo 3.16).

♦Que Deus provou o Seu amor para conosco (Rm 5.8).

Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

65

Mostrar as Vantagens de Servir a Cristo.

serve a Cristo é grandemente abençoado e Deus o honrará (Jo

pecados são perdoados (1J0 2.12).

irente tem paz com Deus (Jo 14.27; Rm 5.1).

I :rente desfruta de comunhão com Cristo e com os servos de Cristo 1.3; i n

­ erente tem a certeza da sua salvação e da vida eterna (Jo 10.27-29; 8.1; 1J0 5.11-13).

Mostre que a decisão de aceitar Jesus influenciará seus es e amigos a aceitá-lo tambépi.

e

o exemplo de André (Jo 1.40-42).

e

o exemplo de Cornélio (At 10.11).

Os Que São Interessados Mas Têm Impedimentos Em Suas Vidas

Uns dizem: “Tenho pecado demais para ser crente”.

Mostre (Is 1.18; Lc 19.10; Rm 5.6, 8; 1 Tm 1.15).

I:.- a-lhe que Jesus veio ao Mundo por causa jostos (Lc 5.31, 32).

dos pecadores e não dos

Outros dizem: “Não sinto vontade de ser crente”.

Mostre-lhe que nossos sentimentos são enganosos (Jr 17.9,10).

;a-lhes que certas coisas são feitas não pelo sentimento, mas pela necessidade.

• Diga-lhe que aceitar Jesus é a maior necessidade do ser humano. Essa iecisão o livrará do Inferno.

C. Uns dizem: “Gostaria de ser crente, mas acho difícil deixar os meus vícios e a vida de pecados que levo”.

«Mostre-lhes que precisam se arrepender dos seus pecados.

* 0 arrependimento é uma exigência divina (At 17.30).

66

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Misscei

♦O verdadeiro arrependimento leva ao abandono do pecado (Pv 28.13).

♦Mostre-lhe que apesar de se esforçar deve confiar no poder de Crisr Deve permitir Deus operar em sua vida.

D. Outros

muito nos meus negócios”.

♦ Mostre

inteiro e perder a sua alma”?

dizem:

“Gostaria

de

ser

crente,

mas

perderk

(Mc 8.36,37)

“O que adianta ao homem ganhar o Mum

♦Diga-lhe que a glória deste Mundo passa (1J0 2.15-17).

♦Diga-lhe que as coisas deste Mundo são vaidades (Ec 5.10).

♦ Diga-lhe

as

que

se

buscar

coisas

de

Deus

tudo

o

mais

acrescentado (Mt 6.33).

ser-lhe-

♦Fale das riquezas insondáveis da eternidade que Deus preparou para ■ fiéis (1C0 2.9).

E. Uns dizem: “Gostaria de ser crente, mas tenho dificuldam

de crer”.

♦Mostre-lhe a importância da fé para ser salvo.

♦Sem fé é impossível agradar a Deus (Hb 11.6).

Jesus disse: “Credes em Deus, crede também em mim

♦Jesus disse: “Se não crerdes que eu Sou morrereis em vossos pecaá - ' (Jo 8.24).

♦A Bíblia diz: “Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo

(At 16.31).

F. Outros

dizem:

“Gostaria

de ser crente,

perdoar o quefulano mefe z ”.

mas não poal

♦Diga-lhe que se não perdoarmos também nunca seremos perdoados (II

6.14,15).

Diga-lhe que se aceitar Jesus irá receber o amor de Deus em sa coração e vai conseguir amar e perdoar (Rm 5.5).

G. Uns

ridicularizado por meus colegas, vizinhos efamiliares”.

♦Diga-lhe que os medrosos ou covardes não herdarão o Reino de De3 (Ap 1.8). “Tímido” aqui significa “covarde”.

medo

dizem:

“Tenho

da

perseguição,

de

sa

ir Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Discipulado e Missões

67

pftostre

em

2Tm

1.7

que

Deus

aos

Seus

filhos

um

Espírito

de

(■rtaleza, coragem e isso lança fora o medo.

I:ia-lhe que se for necessário sofrer por Cristo será bem-aventurado §Mt 5.10-12).

Outros dizem: “Jáfiz a decisão uma vez efracassei”.

?r: cure descobrir a razão do fracasso.

I :ga-lhe que faltou haver uma entrega total a Cristo.

* lüga-lhe que faltou a experiência do novo nascimento (Jo 3.3, 5).

* Mostre alguns pontos importantes que o ajudarão a permanecer:

[ Assistência aos cultos, oração, leitura bíblica, etc. (At 2.41-47; Hb 10.15;

I K 6.10-18).

L Uns dizem:

nverter”.

“É

tarde demais agora para pensar em me

*I :ga-lhe que nunca é tarde para ser salvo (2C0 6.2).

* Dê o exemplo do ladrão que se converteu na cruz.

* Está escrito: “Hoje, se ouvirdes a Sua voz, não endure-çais os vossos corações” (Hb 4.7).

* ■esmo no fim da vida as pessoas podem ser salvas (Dt 4.29-31).

■L Outros dizem: “Eu só

quero aceitar Jesus depois que ficar

mais velho, ou depois que me estabelecer na vida”.

* A Bíblia diz: “Não presumas do dia de amanhã porque não sabes o que produzirá o dia” (Pv 27.1).

** Está escrito:

“Lembra-te do teu Criador nos dias da tua mocidade, ”

(Ec 12.1).

antes que venham os maus dias

* Use Mt 6.33 “Mas buscai primeiro o Reino de Deus

* Diga-lhe que a vida de quem quer que seja não consiste na abundância do que possui aqui na Terra (Lc 12.15-21).

K. Uns dizem: “Alguns crentes de sua igreja tem me tratado

mal e outros não são sinceros”.

* Pergunte-lhe se Deus alguma vez o tratou mal (Jr 2.5).

* Diga-lhe que infelizmente alguns da igreja ainda não passaram pela experiência do novo nascimento.

68

Curso de Aperfeiçoamento Para o Evangelismo, Disci

♦ Mostre-lhe

a necessidade

nenhum erro (Hb 12.2).

de

olhar para Jesus

que

nunca co:

Como Tratar Com os Desviados

♦Procure saber a razão porque se desviou.

♦Mal tratamento ou falta de entrosamento com os demais crentes

♦Ligação com o mundo que não quis quebrar.

♦Falta de cuidado com a vida espiritual.

Existem Duas Classes de Desviados