Anda di halaman 1dari 48

QUADRANTE

QUADRANTE Sociedade de Publicações Culturais R. Iperoig, 604 - São Paulo - SP - CEP 05016-000

Sociedade de Publicações Culturais

R. Iperoig, 604 - São Paulo - SP - CEP 05016-000 Telefone: (11) 3873-2270 - Fax: (11) 3673-0750 www.quadrante.com.br - info@quadrante.com.br

CATÁLOGO DE PUBLICAÇÕES

2013

Neste catálogo você encontrará uma relação de todos os títulos publicados pela Quadrante, além de alguns dos livros que distribuímos.

Caso você tenha interesse em um ou mais destes livros e queira saber preços, entre em contato conosco, por telefone (11-3873 -2270) ou email (info@quadrante.com.br).

Além disso, tembém é possível conhecer e comprar os nosso livros pelo nosso website: www.quadrante .com.br. No site, você também obterá mais informações sobre o Círculo de Leitura, o nosso sistema de assinatura.

COLEÇÃO TEMAS CRISTÃOS

Formato 11 x 16,7 cm

  • 1. TRABALHO DE DEUS

de São Josemaría Escrivá, 56 págs. Duas homilias que apresentam o trabalho humano dentro das perspectivas da santidade no dia-a-dia: a vocação profissional é parte integrante da vocação cristã.

  • 2. OS PRIMEIROS CRISTÃOS

de Luiz Fernando Cintra, 56 págs. Com base em documentos históricos, o Autor reconstrói o heroísmo e a coerência dos pri- meiros fiéis cristãos, cuja fé e piedade foram capazes de converter o Império Romano à Igreja de Cristo.

  • 3. O ADOLESCENTE

de Gerardo Castillo, 48 págs. A adolescência é uma idade secreta e instável. Uma idade “difícil”. No entanto, pais bem

orientados encontram nessa “dificuldade” um estímulo a mais para ajudar os seus filhos a amadurecerem.

  • 4. GENEROSIDADE

de Pierre Charles, 56 págs. A disponibilidade total, fio condutor para as atitudes vitais do cristãos, em comentários a diversos episódios da vida de Cristo.

  • 5. O SANTO SUDÁRIO

de Jaime Espinosa, 64 págs. Edição revisada de acordo com as novas pesquisas do carbono-14. Um desafio e um convi- te a refletir sobre os mistérios centrais da mensagem de Cristo a partir desse misterioso te- cido que já foi chamado o “quinto evangelho”.

6-7. CARTA AOS JOVENS

de João Paulo II, 80 págs. Esta Carta é um rasgar horizontes de entusiasmo e paixão a todo o jovem que não queira

frustrar-se no jogo do conflito de gerações, na busca da comodidade e no egoísmo tolo.

  • 8. A CONSTÂNCIA

de Rafael Llano Cifuentes, 48 págs. Qualidade humana e espiritual imprescindível para a construção da própria vida, na procu- ra da verdade, na dedicação à família, nos ideais de serviço.

  • 9. PÁGINAS DIFÍCEIS DO EVANGELHO

de D. Estêvão Bettencourt, 48 págs. Algumas das dúvidas mais freqüentes encontradas pelo leitor do Evangelho são comenta- das, abrindo caminho para uma compreensão mais madura da mensagem perene de Cristo.

  • 10. CONHEÇA O SEU FILHO

de Anna Maria Costa, 64 págs. Através da observação caracteriológica, oferece subsídios objetivos e valiosos para melho- rar o desempenho da missão formativa dos pais.

  • 11. O FILHO PRÓDIGO

de Georges Chevrot, 56 págs. A parábola do filho pródigo, comentada de maneira aguda e emocionante, traça o itinerário entre a miséria do coração humano e a misericórdia do coração divino.

  • 12. A MULHER E A FAMÍLIA

de São Josemaría Escrivá, 60 págs. A condição da mulher hoje e a sua missão na família, na sociedade e na Igreja, analisadas

com sentido de fé.

  • 13. FÉ E REALIDADES HUMANAS

de J. J. Grinda, 48 págs. Reflexões sobre a necessidade de empapar com a fé as banalidades mais corriqueiras da existência diária.

  • 14. OS PARADOXOS DO CRISTIANISMO

de G. K. Chesterton, 64 págs. Chesterton, jornalista e ensaísta, romancista e poeta, é ao mesmo tempo um dos pensadores mais lúcidos deste século. Brilhante na exposição, parece uma rajada de ar fresco que des- faz preconceitos abafados e cobertos de mofo e abre horizontes cheios de luz. Estas pági- nas são uma amostra instigante dessas qualidades.

  • 15. CONHECER-SE

de J. Malvar Fonseca, 56 págs. O primeiro passo do auto-aperfeiçoamento é o conhecimento próprio, conseguido por meio de um exame diário que nos mostra quem somos e que devemos ser.

  • 16. ESPIRITISMO E FÉ

de D. Boaventura Kloppenburg, OFM, 64 págs. Ensaio que analisa as teses centrais do espiritismo – a teoria da reencarnação e a evocação dos mortos – à luz da Sagrada Escritura e do Magistério da Igreja. Recentemente traduzido

para o espanhol e o italiano.

  • 17. OTIMISMO

de Rafael Llano Cifuentes, 56 págs. Nestas páginas vibrantes, o contraste entre a vida melancólica dos sem-Deus e a vida trans- bordante dos que nEle depositam a sua confiança.

  • 18. FILHOS: INFORMAÇÃO SEXUAL

de Francisco Sequeira, 56 págs. O sexo tornou-se uma obsessão, e por isso é urgente que os pais falem sobre o assunto de modo a esclarecer e informar os filhos, transmitindo-lhes os valores cristãos da castidade e do pudor.

  • 19. FÉ, ESPERANÇA E CARIDADE

de São Josemaría Escrivá, 60 págs. Virtudes teologais, que têm por objeto o próprio Deus, a fé, a esperança e a caridade en- contram nestas homilias de São Josemaría Escrivá um comentário prático, repleto de dou- trina teológica, que nos mostra como podem – e devem – transformar-se em elementos de vida.

  • 20. IGREJA E POLÍTICA

de José Miguel Ibañez Langlois, 48 págs. Qual a missão da Igreja nos assuntos temporais? A Igreja tem o direito de intervir em te- mas de política? Em que nível? Distingue-se aqui a fronteira entre o que pertence a César e

o que é de Deus.

  • 21. A PREGUIÇA

de Francisco Faus, 48 págs. Vidas preguiçosas são vidas egocêntricas, muitas vezes disfarçadas de ativismo. Identifi- cando as armadilhas em que se enreda o preguiçoso, este ensaio ensina-nos a vencer esse

“inofensivo” defeito.

  • 22. GALILEU de Jorge Pimentel Cintra, 56 págs.

O caso Galileu com seus desdobramentos e matizes: ambientação histórica, a ciência da

época, as instituições sociais

É preciso conhecer esses elementos para não cair em sim-

... plificações inadequadas e falsificadoras.

  • 23. POR QUE CONFESSAR-SE

de Rafael Stanziona de Moraes, 56 págs. O Sacramento da Reconciliação é o modo mais humano que Deus escolheu para exercer a sua misericórdia: cura as feridas da alma e traz a verdadeira alegria, proveniente da certeza do perdão.

  • 24. O QUE OS FILHOS ESPERAM DOS PAIS

de Hugo de Azevedo, 56 págs. Um enfoque sugestivo e prático da educação familiar: ver os filhos do ponto de vista dos filhos.

25-26. ABORTO E SOCIEDADE PERMISSIVA

de Pedro-Juan Viladrich, 114 págs. A questão do aborto e da sua legislação situa-se hoje no centro de um debate apaixonado, que, além das discussões médicas e legais, envolve as bases da moral e da sociedade.

  • 27. IMITAÇÃO DE CRISTO

de Tomás de Kempis, 56 págs. Seleção cuidadosa de textos dessa obra-prima da espiritualidade cristã que já atravessou cinco séculos e continua ensinando o homem a entregar-se generosa e incondicionalmente a Deus.

  • 28. MARIA, A MÃE DE JESUS

de Francisco Faus, 56 págs. O Autor mostra-nos quem é Maria aos olhos de Deus e o lugar insubstituível que deve ocu- par na fé e na vida dos cristãos.

  • 29. THOMAS MORE

de José Lino C. Nieto, 56 págs. Um breve perfil desse intelectual e político da Renascença, sereno, bem-humorado e fiel a Deus: um homem para a eternidade.

  • 30. ATITUDES ÉTICAS FUNDAMENTAIS

de Dietrich von Hildebrand, 56 págs. Uma exposição renovadora e objetiva de cinco grandes valores éticos – respeito, fidelida- de, senso de responsabilidade, veracidade, bondade –, traves-mestras do comportamento humano pleno.

  • 31. EVOLUCIONISMO: MITO E REALIDADE

de Jorge Pimentel Cintra, 56 págs. Longe das discussões apaixonadas, o Autor realça serenamente os limites entre fé cristã, ciência e mito no estudo da origem do homem e do universo, permitindo ao leitor formar a sua própria opinião.

32-33. EGOÍSMO E AMOR

de Rafael Llano Cifuentes, 92 págs. Recuperando o verdadeiro sentido da palavra “amor”, este livro mostra como vencer os obstáculos e como realizar plenamente a finalidade da nossa vida: amar sem medida.

  • 34. POR QUE IR À MISSA AOS DOMINGOS?

de Luiz Fernando Cintra, 48 págs. O mistério eucarístico está na raiz da vida interior de cada cristão que, compreendendo a estrutura e a finalidade da Santa Missa, percebe que participar dela é questão de amor.

  • 35. EM CONVERSA COM DEUS

de Ângelo Caldas, 56 págs. Um diálogo franco, sem fórmulas fixas, com o Deus da misericórdia, para os mais variados momentos e necessidades do cotidiano.

  • 36. O VALOR DAS DIFICULDADES

de Francisco Faus, 48 págs. Mais que um obstáculo para o bem, as dificuldades cotidianas são as inseparáveis compa- nheiras do nosso caminho e ocasião de crescer e de viver a esperança que leva a Deus.

  • 37. O FATO EXTRAORDINÁRIO

de Manuel García Morente, 56 págs. As emocionantes páginas do grande filósofo espanhol ao seu confessor, narrando o proces- so da sua conversão.

  • 38. SOMOS LIVRES?

de Cormac Burke, 48 págs. Tema que está na ordem do dia, abordado com extraordinária lucidez: somos livres e inde- pendentes? Somos livres de quê? Somos livres para quê?

  • 39. SEDE DE SENTIDO

de Viktor Frankl, 72 págs. Conferência proferida em 1974 que resume os conceitos humanísticos básicos da logotera- pia e traça um retrato do ser humano de igual interesse para filósofos, teólogos, sociólogos e médicos.

  • 40. O MISTÉRIO DE GUADALUPE de Francisco Ansón, 56 págs. As aparições e descobertas recentes a respeito da imagem de Nossa Senhora de Guadalupe, um autêntico “auto-retrato” da Santíssima Virgem no ayate mexicano do século XVI.

  • 41. O HOMEM BOM

de Francisco Faus, 48 págs. O que distingue a bondade verdadeira da falsa bondade sentimental? Ser bom não é apenas ter boas intenções, mas fazer o bem às outras pessoas, empregando para isso todas as nos-

sas forças.

  • 42. O PAI-NOSSO de São Cipriano, 72 págs. Dois tratados, Sobre o Pai-Nosso e Sobre as boas obras e a esmola, escritos no estilo vivo e denso de um dos últimos clássicos da língua latina.

  • 43. DEUS E OS CIENTISTAS

de Jorge Pimentel Cintra, 64 págs. Os triunfos da ciência tornaram a religião desnecessária? O Autor deslinda os preconceitos e parcialismos, servindo-se de episódios históricos e do testemunho de grandes cientistas.

44-45. FORTALEZA

de Rafael Llano Cifuentes, 88 págs. Uma personalidade bem constituída fundamenta-se sobre a virtude da fortaleza. Nestas pá- ginas incisivas e práticas aprendemos a traduzir em vida os traços de um caráter equilibra-

do e rijo.

  • 46. O BOM HUMOR

de Hugo de Azevedo, 56 págs. O bom humor é coisa séria: o próprio Deus nos dá mostras dele na Criação e na sua Pala- vra. Da nossa parte, aprender a rir facilita a convivência humana e ajuda.

  • 47. FILHOS: QUANDO EDUCÁ-LOS?

de James B. Stenson, 48 págs. Ao apontar com realismo as pressões negativas do ambiente, o Autor apresenta soluções e maneiras concretas de preparar a felicidade futura dos filhos. Um alerta para os pais e edu- cadores.

  • 48. O PUDOR

de Ada Simoncini, 56 págs. Tema urgente para o mundo moderno, o pudor é salvaguarda da intimidade pessoal e fonte do respeito pelo corpo humano. Traz também um estudo sobre a sociedade e a moral escri- to pelo jornalista Carlos Alberto Di Franco.

  • 49. CARTAS DOS AMIGOS DE CRISTO

de Antonio Gómez Martínez, 56 págs. Recriação imaginativa de alguns personagens do Evangelho, que permite descobrir ecos e

ressonâncias da figura de Cristo em nossas vidas.

50-51. NERVOS, PREOCUPAÇÕES E DEPRESSÃO

de John D. Nugent, 112 págs. O itinerário que o Autor seguiu para superar a tendência à depressão e ao pessimismo aju-

da-nos a compreender a fundo a imensa carga curativa e purificadora do cristianismo.

  • 52. CRISTO E OS APÓSTOLOS

de Otto Hophan, 64 págs. Um retrato vivo e palpitante dos discípulos mais próximos de Cristo, fundamentos da Igre- ja, e do papel de Nossa Senhora como Mãe e Rainha dos Apóstolos.

  • 53. VIDAS SINCERAS

de Rafael Llano Cifuentes, 72 págs. A transparência nas palavras e na conduta assegura a unidade de vida pessoal e a harmonia na sociedade; leva a pessoa a ser ela mesma, em plenitude, sem máscaras de nenhum tipo.

  • 54. O QUE SÃO OS EVANGELHOS?

de Geraldo Morujão, 64 págs. Explicação clara e atual dos principais temas relativos à formação, veracidade histórica e

características dos quatro Evangelhos, fornecendo critérios para uma leitura proveitosa.

  • 55. QUE HÁ PARA ALÉM DA MORTE?

de Edouard Clerc, 72 págs. Cedo ou tarde é preciso enfrentar esta pergunta com sinceridade. Os ensinamentos de Cris- to, o Magistério da Igreja e o testemunho dos santos não nos trazem dúvidas angustiantes, mas mostram o caminho seguro para chegar à felicidade eterna.

  • 56. LÁGRIMAS DE CRISTO, LÁGRIMAS DOS HOMENS

de Francisco Faus, 72 págs. À luz das passagens evangélicas, entendemos o porquê do sofrimento de Cristo e aprende- mos como orientar para o bem as nossas próprias lágrimas.

  • 57. GASTANDO TEMPO COM OS FILHOS

de Mannoun Chimelli, 64 págs. Conselhos práticos e simples sobre as prioridades que se devem ter para dispor e aprovei- tar bem o tempo na formação integral dos filhos.

58-59. A ALEGRIA DE VIVER

de Rafael Llano Cifuentes, 96 págs. Devemos e podemos ter uma atitude cada vez mais bem-humorada, aberta, descontraída, e o Autor nos ensina a adquirir essa alegria plena.

  • 60. OS SINAIS SAGRADOS

de Romano Guardini, 72 págs. Gestos e sinais que repetimos mil vezes readquirem o seu significado e valor nestas densas e poéticas meditações de Guardini.

  • 61. A LÍNGUA

de Francisco Faus, 72 págs. A língua “é um fogo que incendeia e, ao mesmo tempo, é água profunda;

sendo uma es-

... pada, é também instrumento do hábil escritor que transmite sabedoria”. Estas páginas mos-

tram-nos como são realistas essas comparações inspiradas no texto sagrado, aplicando-as luminosamente à nossa própria vida.

  • 62. CIÊNCIA E MILAGRES

de Jorge Pimentel Cintra, 72 págs. Pode-se confiar nos relatos de acontecimentos extraordinários, recentes ou antigos? Não os nega a ciência? Pode Deus interferir no Universo, contrariando as leis que Ele mesmo criou? Nestas páginas lúcidas, o Autor responde as essas dúvidas, mostrando o lugar que os milagres ocupam na fé e na vida cristãs.

  • 63. O SENTIMENTALISMO

de Luiz Fernando Cintra, 72 págs. Os sentimentos são necessários para sermos plenamente humanos, mas podem trair-nos e conduzir ao sentimentalismo. Este livro ensina-nos a levar a cabo uma verdadeira “educa- ção – ou reeducação – sentimental” que nos permita agir sempre de maneira equilibrada e

harmônica.

  • 64. APRENDER A ENVELHECER

de Clara Janés e Luz María de la Fuente, 56 págs. Envelhecer bem é um segredo que todos devemos conhecer e cultivar desde já, enquanto aprendemos a conviver com os idosos, ajudando-os a superar as mazelas da idade e a ga- nhar uma paz e serenidade interiores que transpareçam.

  • 65. OS ANJOS

de Pedro Barreto Celestino, 72 págs. Entre Deus e o ser humano, os anjos ocupam um lugar insubstituível. Eles são os conse- lheiros e companheiros de cada pessoa no seu retorno à casa do Pai.

  • 66. O MISTÉRIO DO NATAL

de São João de Ávila , 72 págs. Três alocuções que cobrem o Advento, o Natal e a Epifania, ensinando-nos a procurar o Senhor, a encontrá-lo em Belém, nos braços da Santíssima Donzela, e a entregar-nos a Ele.

  • 67. A PACIÊNCIA

de Francisco Faus, 64 págs. Mostrando-nos que a impaciência é filha do egoísmo, o Autor ensina-nos que só da carida- de, do amor a Deus, pode nascer a paciência, esse “amor que sabe sofrer”.

  • 68. CARTAS QUE VOCÊ NÃO LERÁ

de Rogelio C. Ramos, 56 págs. O Autor, pai de uma menina deficiente, vaza nestas páginas de cristalina simplicidade e delicada poesia toda a riqueza interior que aprendeu na escola do sofrimento.

  • 69. O CASO VALTER

de Hugo de Azevedo, 72 págs. A paz da consciência é um dos maiores bens a que se pode aspirar nesta vida. Mas, como consegui-la? A resposta está neste original ensaio que, escrito como um estudo de caso, nos fornece um roteiro prático e sugestivo para a serenidade interior.

  • 70. POR UM NOVO FEMINISMO

de Sueli Caramello Uliano, 64 págs. Tudo o que houve de bom nas conquistas feministas nos dois últimos séculos, aliado ao que é mais próprio da mulher – a sua capacidade de ser mãe, a ternura e a delicadeza que só ela pode trazer à família e à sociedade –, é traçado num agradável estilo .

  • 71. COISAS PEQUENAS

de J. Malvar Fonseca, 64 págs. As pequenas coisas são o caminho para os grandes ideais. Se não existe ideal mais nobre que o da busca de Deus, nem ideal humano que não possa ou deva integrar-se nele, é o cumprimento do pequeno dever de cada momento que nos permite traduzi-lo na prática.

  • 72. JUDAS ISCARIOTES

de Otto Hophan, 56 págs. Apoiado nos dados históricos, o Autor traça o perfil psicológico e o itinerário do pecado de

Judas, um homem que recebeu uma vocação divina mas, apesar dela, se corrompeu.

  • 73. A VOZ DA CONSCIÊNCIA

de Francisco Faus, 64 págs. Quem é a consciência, esse juiz interior que julga sobre o bem e o mal na minha vida? Que lei é essa que devo seguir? Quais são as qualidades necessárias para que a voz da cons- ciência seja uma “boa voz”, eco da verdade e do bem?

  • 74. COMO ORAR?

de Luiz Fernando Cintra, 80 págs. A oração deve ser um hábito de todo o cristão, e estas páginas são um roteiro claro para quem deseja aprender a fazê-la e manter uma união íntima com Deus ao longo do dia.

  • 75. GRANDEZA DE CORAÇÃO

de Rafael Llano Cifuentes, 80 págs. Se queremos ter um ideal que valha a pena, temos que pôr os olhos em Cristo e deixar que passem para o nosso as suas pulsações de magnanimidade e generosidade, de santa indig- nação, de fome e sede de justiça, de um ilimitado espírito de conquista.

  • 76. MADRE TERESA DE CALCUTÁ

de Miguel Ángel Velasco, 64 págs. Baseando-se em vários episódios da vida desta impressionante mulher, uma das grandes personagens do século XX, este livro nos coloca diante das nossas responsabilidades como cristão: E eu? O que estou fazendo pelos outros?

  • 77. PAIS BEM-SUCEDIDOS

de James B. Stenson, 56 págs. Por que alguns pais obtêm sucesso e outros falham na tarefa de educar os filhos? Com a lucidez e o senso prático que lhe são característicos, o Autor aponta os meios para ser um destes pais formadores de mulheres e homens maduros, responsáveis e seguros de si.

  • 78. ONDE ESTÁ O MEU DEUS?

de Santo Agostinho, 64 págs. Esse pequeno livro procura, sob a forma de uma entrevista, desvendar um pouco da vida íntima deste grande santo do séc. V d.C. que tem tanto a dizer aos homens do séc. XXI.

  • 79. A PAZ NA FAMÍLIA

de Francisco Faus, 64 págs. – “Quanta reclamação, quantas brigas lá em casa! Quando vamos ter um pouco de paz?” O Autor aponta aqui as raízes da discórdia que pode surgir nas famílias e sugere, com conse- lhos práticos, os remédios para fazer do nosso lar um encanto de alegria e tranqüilidade.

  • 80. INSEGURANÇA, MEDO E CORAGEM

de Rafael Llano Cifuentes, 72 págs. Se pudéssemos filmar os nossos “estados interiores”, não perceberíamos sentimentos de inferioridade, inseguranças e medos? O Autor mostra-nos que essa “insegurança” é, na maioria das vezes, sinônimo de falta de fé, e aponta-nos meios para superá-la: a virtude da valentia e a confiança abandonada nos braços de um Deus que é Pai, e “muito Pai”, nosso.

  • 81. O MISTÉRIO DO DEUS-HOMEM

de Jacques Leclercq, 64 págs. O que pode haver de novo – e de pessoal – no incrível mistério que os cristãos comemo- ram com estranha naturalidade a cada Natal? As considerações feitas aqui pelo Autor ofe-

recem-nos uma visão renovada do mistério da Encarnação de Deus entre os homens.

  • 82. FILIPE NERI, O SORRISO DE DEUS

de Guilherme Sanches Ximenes, 80 págs. Estas páginas colocam-nos diante de um homem de carne e osso que soube rir-se das preo- cupações, dificuldades e canseiras da sua vida, por ver atrás de cada uma delas o seu signi- ficado divino. Era o “sorriso de Deus” entre os homens.

  • 83. AUTENTICIDADE & Cia. de Francisco Faus, 64 págs.

“Ser autêntico”, repetem-nos hoje na mídia, é o máximo valor. “Faça o que fizer, o importante

é que esteja de acordo com o que você é, pensa e sente”. Mas

...

que pensa Deus disso?

  • 84. A SOGRA (E A NORA) IDEAL

de Luz María de la Fuente, 64 págs. Inúmeras são os comentários jocosos que vão proliferando a respeito das sogras. A Au- tora acredita que chegou o momento de empreender a de fesa dessa personagem e nos dá aqui orientações para sogras e noras com o objetivo enriquecer a convivência familiar.

85-86. QUESTÕES DE BIOÉTICA

de Jaime Espinosa, 128 págs. Fecundação in vitro, engenharia genética, clonagem: assuntos recorrentes na imprensa. Mas o que é lícito fazer? Quais as bases em que uma bioética se pode apoiar?

  • 87. RETRATOS DE FAMÍLIA

de Cristina Moraes Vojvodic, 72 págs. Coleção de crônicas sobre diversas situações da vida familiar – pelas quais tantos de nós já passamos – que nos ensinam a viver no dia-a-dia as virtudes cristãs.

  • 88. A MISERICÓRDIA DIVINA

de Luiz Fernando Cintra, 72 págs. Este livro mostra-nos que ao percebermos que somos fracos, que estamos cheios de defei- tos e misérias, devemos recorrer ao nosso Pai que nos espera carinhosamente para ofere-

cer-nos o seu perdão e dar-nos um abraço de reconciliação.

  • 89. PROVÉRBIOS E VIRTUDES de José Lino C. Nieto, 86 págs. O comentário de muitos provérbios populares mostra-nos a existência de uma ética do bom senso, e ensina-nos a tirar dessas máximas lições práticas para a vida.

90-91. EDITH STEI

de Elisabeth Kawa, 120 págs. Biografia breve e vigorosa dessa filósofa de origem judia que, na busca da verdade, corres- pondendo à ação da graça, chegou a ser santa e mártir.

  • 92. FRUSTRAÇÕES E PAZ de Dorothy Dohen, 72 págs. A experiência da frustração pode transformar-se em uma paz serena e irresistível. A Auto- ra mostra-nos que a paz alcança-se mediante disposições que devem ser cultivadas como virtudes: o desprendimento, que nos disponibiliza para Deus; e a alegria, filha da caridade.

  • 93. OS TRÊS SÓIS

de Antonio Orozco, 72 págs. O Autor oferece nestas páginas um conjunto de reflexões sobre a Sagrada Família – Jesus, Maria e José, os “Três Sóis” –, apropriadas para a meditar no exemplo que devem repre- sentar para a nossa vida e para a nossa família.

  • 94. A INVEJA

de Francisco Faus, 72 págs. Contra a inveja, caridade. A caridade permite sair da prisão interior criada pelas compara- ções e aprender a admirar-se com os homens, sabendo amá-los com generosidade e entu- siasmo e fazendo de cada contacto pessoal um aprendizado.

  • 95. 500 ANOS: REFLEXÕES SOBRE A EVANGELIZAÇÃO

de Evandro Faustino, 72 págs. Os 500 Anos do Descobrimento significam também cinco séculos de Evangelização no Brasil. Mas, apesar disso, alguns acusam a Igreja de ter cometido um “genocídio cultural” com a introdução da fé e sancionado a escravidão. O objetivo destas reflexões é trazer à luz algumas fontes postas de lado, no intento de que prevaleça a verdade.

  • 96. A QUEM PEDIR CONSELHO?

de Francisco Fernández-Carvajal, 64 págs. “Ninguém é bom juiz em causa própria”, diz a sabedoria popular, e esse provérbio é mais verdadeiro ainda quando se trata de julgar sobre o que precisamos fazer para chegar ao céu. Compreendemos assim a necessidade de pedir conselho, através dessa prática cristã que é a orientação ou direção espiritual.

  • 97. A CAMINHO DE BELÉM

de Dorothy Dohen, 72 págs. A alegria, a esperança e o heroísmo nascem do empenho com que o cristão participa da

cena de Belém. Meditações que nos ajudam a tirar conseqüências dessas virtudes natalinas.

  • 98. O ANTICRISTO: MITO OU PROFECIA?

de Michele Dolz e Paulo Franciulli, 80 págs. O Anticristo está em moda: músicas, filmes e romances giram em torno dessa figura. Mas o que dizem dele, na realidade, a Bíblia, a Tradição da Igreja e a História?

  • 99. A SABEDORIA DA CRUZ

de Francisco Faus, 64 págs. O sofrimento pode destruir-nos ou construir-nos: a diferença está no modo como o en-

frentamos, na sabedoria da Cruz.

100-101. A FILIAÇÃO DIVINA

de Carlos Lema Garcia, 144 págs.

Deus é meu Pai! ...

Uma das primeiras verdades que aprendemos no Catecismo, mas que

muitas vezes não passa de um chavão que repetimos sem entender – “Eu também sou filho

de Deus!” –, do qual precisamos aprender a extrair conseqüências.

  • 102. NATAL: REUNIÃO DOS SORRISOS

de Francisco Faus, 80 págs. O Natal é o sorriso de Deus dirigido aos homens, e todos os anos, à medida que se aproxi- ma, esse Sorriso começa a insinuar-se no horizonte da nossa alma como um amanhecer que desponta. Para ajudar-nos a encontrar esse sorriso, este livro foi concebido sob a forma de uma Novena dialogada, como se fosse uma peça de teatro lida.

  • 103. DO RESSENTIMENTO AO PERDÃO

de Francisco Ugarte, 64 págs.

Os ressentimentos estão entre os principais obstáculos para a felicidade. É fácil observar como este tipo de sofrimento está estendido – nos sentimentos negativos, nas frustrações,

nas divisões familiares

...

Aprofundar neste problema é descobrir o caminho do perdão.

  • 104. FAMÍLIA E TELEVISÃO

de Mannoun Chimelli, 72 págs. Com um estilo sereno, a Autora distingue entre o que merece “sinal amarelo” e “sinal ver- melho” na televião. E, sobretudo, apresenta inúmeras sugestões práticas ao “sinal verde”, para conseguirmos uma televisão “domada”, aliada dos pais na sua missão educativa.

105-106. MESTRE DE BOM HUMOR

de José Luis Soria, 128 págs. Estas páginas propõem-se ressaltar um aspecto da sua vida e doutrina que deriva do profundo sentido da filiação divina que São Josemaría viveu e ensinou a viver, e que faz

dele um dos santos mais simpáticos e atraentes que a Igreja já teve.

107-108. O SINAL DA CRUZ

de Juan Luis Lorda, 128 págs. Reflexões originais e contundentes sobre a Paixão e a Ressurreição do Senhor – a gravida- de do pecado, o sentido do sofrimento humano, raiz de toda a verdadeira alegria – que são um rico subsídio para a meditação pessoal.

  • 109. CRISTO, MINHA ESPERANÇA

de Francisco Faus, 96 págs. Um livro escrito com a finalidade de ajudar a meditar, mediante a clássica ficção dos “diá- logos”, com base nas cenas do Evangelho, sobre a Páscoa e a esperança.

110-111. MATURIDADE de Rafael Llano Cifuentes, 120 págs. Os diversos traços que distinguem a personalidade imatura e a madura, e os meios concre- tos que se podem aplicar para chegar à maturidade. Desenha-se assim o retrato do homem de caráter, caracterizado pela fusão de todas as virtudes e pela plenitude espiritual e afetiva.

  • 112. A VONTADE DE PODER. NIETZSCHE, HOJE

de José Lino C. Nieto, 88 págs. A vida, as idéias e a repercussão atual do pensamento do famoso filósofo niilista.

  • 113. AUTO DOMÍNIO. ELOGIO DA TEMPERANÇA

de Francisco Faus, 84 págs. Uma análise da temperança, em que se ensina que a aquisição do autodomínio passa pelo fortalecimento da vontade na fornalha do Amor.

  • 114. O MILAGRE DE CALANDA

de Paulo Oriente Franciulli, 88 págs. A vida, as idéias e a repercussão atual do pensamento do famoso filósofo niilista.

115-116. VIDA EUCARISTICA

de José Manuel Iglesias, 128 págs. O autor nos dá conselhos simples e concretos de como ter vida eucarística, através principalmente da participação na Santa Missa, mas também através de constantes detalhes

de amor a Jesus Sacramentado ao longo do dia.

  • 117. AMAR OS ADOLESCENTES

de Mannoun Chimelli, 88 págs. Uma especialista em Medicina dos Adolescentes comunica a sua experiência pessoal e profissional do atendimento aos adolescentes e às suas famílias, na esperança de favorecer o diálogo, a compreensão e uma visão mais otimista, real, da adolescência entre nós.

  • 118. ORAÇÃO DO SENHOR, A - CAMINHO DE PERFEIÇÃO

de Santa Teresa de Jesus, 112 págs. Ao ensinar o Pai-Nosso aos seus discípulos, Jesus legava aos cristãos de todos os tempos um compêndio da Boa Nova que viera anunciar. É por isso que o Catecismo da Igreja Católica diz: “Esta oração que nos vem de Jesus é realmente única: ela é «do Senhor»” (n.

2765).

  • 119. FORÇA DO EXEMPLO, A

de Francisco Faus, 96 págs. A formação dos filhos é uma tarefa urgente, insubstituível e difícil. Nestas páginas, o

Autor centra-se no dever de dar exemplo, mas ajudando-nos a cumpri-lo com inúmeros conselhos práticos a cumprir esse dever ao qual não podemos furtar-nos.

  • 120. VIRTUDE DA ORDEM, A

de Francisco José de Almeida, 72 págs. A ordem é como essas estacas fundas que sustentam o edifício: o seu destino é enterrar-se,

agüentar sem aparecer. No entanto, sem ela nada persiste, tudo cai, mais cedo ou mais tarde, e amontoa-se como entulho feio e incômodo em terreno baldio.

121-122. PAZ INTERIOR, A

de Jacques Philippe, 104 págs. A nossa época é uma época de agitação e intranqüilidade. Esta tendência, evidente na vida

quotidiana, manifesta-se também com grande freqüência no âmbito da vida cristã e espiritual: a nossa busca de Deus, da santidade e do serviço ao próximo, costuma ser também agitada e angustiada, ao invés de confiada e serena, como seria se vivêssemos a atitude das crianças que o Evangelho nos pede.

  • 122. O QUE SIGNIFICA AMAR?

de Tomás Melendo Granados, 80 págs. Se aspiramos a construir a “civilização do amor” que os Papas nos têm proposto, precisa-

mos reaprender, na teoria e na prática, o que significa amar.

  • 123. INTIMIDADE COM DEUS – PENSAMENTOS DE SÃO JOÃO MARIA

VIANNEY, O CURA D’ARS

de São João Maria Vianney, 80 págs. Os pensamentos do humilde pároco de Ars, que atraiu multidões graças à sua fama de

confessor e catequista, desbravam todos os tesouros da doutrina cristã: as múltiplas facetas do amor de Deus por nós, seus filhos muito queridos e, em correspondência, do nosso amor por Ele, Pai de toda a misericórdia e consolação.

125-126. TEMPO PARA DEUS – GUIA PARA VIDA DE ORAÇÃO

de Jacques Philippe, 104 págs. São muitas as pessoas que têm sede de Deus e sentem o desejo de adquirir uma vida de

oração pessoal. Esta obra oferece-nos orientações e conselhos concretos, numa linguagem simples, acessível a todos e adaptada à sensibilidade atual, a fim de ajudar-nos a enveredar por esse caminho ou a avançar por ele.

128-129. SÃO PAULO – O APÓSTOLO DAS GENTES

de Otto Hophan, 112 págs. Esta é a única biografia de Paulo de Tarso que é ao mesmo tempo breve e fiel aos seus

ensinamentos, Otto Hophan traça um retrato meditado do Apóstolo das Gentes.

  • 130. PRESÉPIO DAS CRIANÇAS, O

de Flávio Sampaio de Paiva, 96 págs. O misterioso poder dos contos de Natal permite às crianças entender os segredos do presépio, e aos mais velhos, voltarem a ser crianças. As duas fábulas publicadas neste caderno destinam-se a ajudar-nos meditar o inesgotável mistério do Natal.

  • 131. JUVENTUDE PARA TODAS AS IDADES

de Rafael Llano Cifuentes, 96 págs. O misterioso poder dos contos de Natal permite às crianças entender os segredos do presépio, e aos mais velhos, voltarem a ser crianças. As duas fábulas publicadas neste caderno destinam-se a ajudar-nos meditar o inesgotável mistério do Natal.

  • 132. OTIMISMO CRISTÃO, HOJE

de Francisco Faus, 104 págs. Um convite ao otimismo esperançoso e renovador, mesmo no meio das sombras espessas e

invencíveis que parecem envolver a sociedade atual.

  • 133. JOÃO, O DISCÍPULO AMADO

de Otto Hophan, 80 págs. O Autor traça este perfil biográfico, ao mesmo tempo conciso e esclarecedor, com a intenção de apresentar o Discípulo amado de Cristo como um exemplo para os cristãos de

hoje e de sempre.

134-135. PÁGINAS ESPIRITUAIS

de Padre Antonio Vieira, 136 págs. Sermões e excertos de diversas obras do maior pregador da língua portuguesa, que nos introduzem não apenas na sua retórica ou no seu pensamento espiritual, mas na sua vida interior.

  • 136. POR QUE MORTIFICAR-SE?

de Luiz Fernando Cintra, 96 págs. Quem vence o horror moderno pelo sacrifício e aprende a vencer-se em união com o Senhor, descobre que essa pequena morte diária para si mesmo está muito longe de trazer tristeza e sofrimento.

  • 137. COMO APROVEITAR OS DEFEITOS ALHEIOS

de Juan Marqués Suriñach, 88 págs. Diante dos defeitos alheios, Sartre exclamava dramaticamente: “O inferno são os outros!”

Será possível, pois, encontrar algum proveito neles?

  • 138. “PEQUENA VIA” PARA DEUS, A

de Santa Teresa do menino Jesus, 88 págs. A “pequena via” de infância de Santa Teresa do Menino Jesus representa para nós, que não

fomos chamados a grande feitos, mas temos boas razões para desconfiar das nossas forças.

139-140. CHAMADOS A VIVER

de Jacques Philippe, 144 págs. Estas páginas propõem-se ajudar-nos a escutar e acolher as múltiplas chamadas de Deus, para darmos à nossa existência a intensidade e a fecundidade a que todos aspiramos.

  • 141. BEM-AVENTURADOS OS POBRES

de Francisco José de Almeida, 80 págs. Este livro nos ajuda a compreender as palavras de Cristo no Sermão da Montanha:

“Bem-aventurados os pobres, porque deles é o reino dos Céus”. Assim veremos que a autêntica pobreza cristã tem pouco a ver com a pobreza ou a riqueza material. E que, sim, é virtude para empresários, vendedores, advogados, faxineiros, professores, banqueiros ...

  • 142. POR QUE A ALEGRIA?

de Pius-Aimone Reggio, 80 págs. Nestas páginas animadoras, o autor mostra que a alegria é muito mais que um direito: é um

dever, que tem suas raízes no amor.A alegria de verdade não é uma coisa passageira. É um bem espiritual, um fruto que nasce na alma daquele que ama e que procura constantemente estampar um sorriso no próprio rosto, no rosto do próximo e no de Deus.

  • 143. SEGUNDA PRIMAVERA, A

de Bento XVI, 96 págs. Uma seleção dos discursos e homilias que o Papa Bento XVI pronunciou durante a sua viagem ao Reino Unido, em setembro de 2010. Além disso, o prefácio resume a visita e fala brevemente do catolicismo no Reino Unido.

  • 144. SERMÕES DE NATAL

de São Bernardo de Claraval , 80 págs. Neste livro, o leitor encontrará páginas clássicas que o grande São Bernardo de Claraval (1090-1153) dedicou a algumas das maiores festas do cristianismo: o Natal, a Epifania e a Apresentação do Senhor no Templo.

  • 145. MITOLOGIAS MODERNAS

de José Ramôn Ayllón, 72 págs. O pequeno volume que o leitor tem entre mãos é um desabafo. O desabafo apaixonado de um autor que, por não pretender ser politicamente correto, é capaz de dirigir um olhar crítico à sociedade em que vive.

  • 146. A BOA VONTADE

de Joseph Schrijvers, 80 págs. O que o Autor aponta neste livro, como meio de alcançar o cume da vida cristã, é um caminho fácil e difícil ao mesmo tempo. Fácil, porque nada mais é que amar. E isso é algo

acessível a todos. Está longe das complicações dos métodos de adquirir a vida interior ou dos obstáculos provocados pela fraqueza própria. Nada impede que a alma se lance a amar com toda a sua energia.

  • 147. PERSPECTIVAS SOBRE O HOMOSSEXUALISMO

de Vários Autores, 78 págs. O volume que o leitor tem em mãos reúne três documentos que se propõem esclarecer os

católicos acerca do delicado tema que é o homossexualismo. O primeiro deles é a declaração Homosexuality and Hope (“Homossexualismo e esperança) escrita pela Associação Médica Católica dos Estados Unidos.

  • 148. AMAR OU MORRER

de São Francisco de Sales, 72 págs. A vida de São Francisco de Sales foi relativamente breve, mas vivida com grande

intensidade. Da sua figura emana uma impressão de rara plenitude, demonstrada na tranqüilidade da sua investigação intelectual, mas também na riqueza dos seus afetos e na «docilidade» dos seus ensinamentos, que tiveram uma grande influência sobre a consciência cristã.

  • 149. AOS JOVENS

de Bento XVI, 72 págs. Desde 1985, as Jornadas Mundiais da Juventude reúnem jovens de todas as idades em diversas cidades do mundo. Essa iniciativa, começada pelo Bem-aventurado Papa João Paulo II e continuada pelo atual Papa, tem uma finalidade bem clara: mostrar aos jovens que Cristo e a sua Igreja também contam com eles. Não apenas no futuro longínquo e, muitas vezes, idealizado pelo egoísmo, mas no presente

  • 150. LUZES E SOMBRAS NA IGREJA

de Alfonso Aguiló, 88 págs. Existem perguntas que quase sempre são atiradas na cara dos católicos para desconcertá- los: “E os milhões que a Igreja assassinou na Inquisição?”; “Como você pode ser de uma Igreja que cooperou com o nazismo?”; “Como a Igreja pode ser tão obscurantista e contrária à Ciência?”, etc. Embora repetidas com uma frequência maçante, são poucos os que sabem responder a elas. Alguns tentam, mas raramente vão além daquilo que leram nos livros de História da escola.

  • 151. APRENDER A DESCANSAR

de Fernando Sarráis, 83 págs. Por incrível que pareça, o descanso físico e mental é um dever moral. E quando não o encaramos como tal, corremos o risco de ver a nossa vida afundar como uma canoa furada, muitas vezes levando consigo aqueles que nos rodeiam. Neste livro, o autor oferece-nos uma série de conselhos – cheios de bom senso e da sua experiência com inúmeros pacientes – para que evitemos os transtornos psíquicos e espirituais ocasionados pelo cansaço, pelo estresse e pelas tensões. No fundo, este livro mostra-nos que levar o descanso a sério supõe não nos levarmos muito a sério, saber deixar problemas aparentemente urgentes de lado para nos dedicarmos às pessoas queridas, à leitura, aos passeios e a outras atividades que nos tirem um pouco do nosso mundo diário. Além disso, para o cristão, sempre está aberta a porta para o descanso em Deus

  • 152. MARIA E A FÉ

de Jean Galot, 78 págs. De 11 de outubro de 2012 a 24 de novembro de 2013, celebraremos na Igreja Católica, por decisão do Sumo Pontífice Bento XVI, um Ano da Fé. Disse o Papa que será um tempo de graça e de compromisso para uma conversão a Deus cada vez mais completa, a fim de fortalecermos a nossa fé nEle e O anunciarmos com alegria ao homem do nosso tempo. Não há melhor maneira de preparar-nos para esse ano do que contemplar Maria, modelo de fé para todos os cristãos. Bem-aventurada és tu que creste, pois se hão de cumprir as coisas que da parte do Senhor te foram ditas! (Lc 1, 45), diz Santa Isabel à Virgem na Visitação.

  • 153. GRANDES PASTORES

de André Frossard, 96 págs. Os pastores desenhados em traço livre nestas páginas são retratados segundo a ordem em que apareceram na História, o que explica que Cristo ocupe aqui o terceiro lugar, apesar de – para um cristão – o seu Nome “estar acima do todo o nome”. Também não nos deve estranhar demasiado que nos encontremos nos capítulos finais com o lobo a ponto de devorar os lobos e com uma pastora chamada Bernadette, cujo delicado e doloroso testemunho reúne todos os anos milhões de peregrinos em Lourdes. O autor propôs-se apenas refrescar a memória de algumas pessoas, tornando mais vivas, se isso é possível, as cores das nossas recordações religiosas.

  • 154. ENCONTRAR DEUS

de Dina Matos Ferreira, 77 págs. “Se eu partisse hoje, o que deixaria de herança para os meus filhos?” Foi esse o pensamento que motivou a Autora a escrever estas páginas. O seu desejo era apontar aos filhos que o maior bem é aquela “pérola de grande valor” pela qual vale a pena desprendermo-nos de tudo o mais. O leitor encontrará aqui, expostas de maneira breve e acessível, as verdades essenciais acerca da existência humana vistas à luz do Evangelho e do depósito riquíssimo da espiritualidade cristã. Sem envolver-se em análises doutrinárias,

a Autora vai diretamente às questões cruciais com que todos deparamos: nós, os outros, o tempo, os pensamentos, as emoções, o sofrimento ...

155. A ALEGRIA DE CRER

de Francisco José de Almeida, 80 págs. Neste Ano da fé, proclamado por Bento XVI, somos convidados a revigorar a nossa fé e a dar dela um testemunho firme no nosso meio. Mais que a aceitação de um corpo de doutrina, a fé é a adesão à Pessoa de Jesus Cristo. É um dom de Deus, que no entanto exige

a “boa vontade”, a vontade boa e reta do homem. Para isso, entre as diversas disposições que são necessárias, podem destacar-se a humildade da razão, o compromisso de vir a manifestar a fé com obras, e o amor ao sacrifício. Estas páginas fixam-se nesses três aspectos como condição para alcançar de Deus esse dom e, no caso dos que já o receberam, crescer nos seus desdobramentos e assim fortalecê-lo. Entre a fé e a razão existe uma amizade natural, fundada na própria ordem da Criação. A fé não é, pois, alienante, não encobre nem distorce a realidade, antes a fundamenta, completa e amplifica com as realidades supra-terrenas.

a Autora vai diretamente às questões cruciais com que todos deparamos: nós, os outros, o tempo,

COLEÇÃO VÉRTICE

Formato 12,5 x 19 cm

  • 1. AS PEQUENAS VIRTUDES DO LAR

de Georges Chevrot, 96 págs. Palestras sobre algumas das principais virtudes que se encontram na base do relacionamento humano e são elementos de coesão e de paz dentro de uma família.

  • 2. REFLEXÕES ESPIRITUAIS

de Salvatore Canals, 160 págs. Conselhos de vida interior que facilitam ao cristão a sua ascensão espiritual em meio às

realidades diárias e indicam com que disposições é possível vencer a luta pela santidade.

  • 3. AS CONFISSÕES

de Santo Agostinho, 220 págs. Uma nova versão, em linguagem atual, deste clássico da literatura cristã. Um depoimento comovente que faz refletir sobre a liberdade humana e o encontro com Deus.

  • 4. NÃO VOS PREOCUPEIS

de Leo J. Trese, 136 págs. Na vida do cristão, a insegurança, as angústias e o medo cedem lugar à certeza de que Deus nos chamou à existência e nos destinou para a felicidade eterna.

  • 5. VALORES CRISTÃOS

de Jacques Leclercq, 136 págs. Numa linguagem de profunda esperança, são abordados os problemas mais pungentes de um mundo tantas vezes mergulhado na violência e no pessimismo.

  • 6. DEUS E OS FILHOS

de Jesús Urteaga, 248 páginas A responsabilidade paterna e materna em seus múltiplos desdobramentos, tratada com vibração e senso prático. Livro surpreendente pela franqueza, ensina aos pais o melhor

modo de ajudar positivamente os filhos.

  • 7. JESUS CRISTO

de Karl Adam, 160 págs. Quatro conferências em que o Autor nos proporciona um quadro apaixonante da estrutura humana, do perfil psicológico e da alma dAquele que foi homem perfeito, sendo perfeito

Deus.

  • 8. O CURA D’ARS

de Henri Ghéon, 176 páginas A vida de São João Maria Vianney, um pároco de aldeia que curava as almas e os corpos, e lia nos corações.

9. PSICOLOGIA ABERTA

de Johannes Torelló, 156 págs. Um livro centrado no homem, ser aberto por essência. Reflexões que abrangem todo o homem, seu barro e seu céu, sua racionalidade e sua fantasia, sua ciência e o seu jogo.

  • 10. DEUS E EU

de Ronald Knox, 184 págs. Meditações proferidas no silêncio de um retiro espiritual sobre as questões fundamentais da existência humana, que abrem o caminho para um encontro pessoal com Deus.

  • 11. O SERMÃO DA MONTANHA

de Georges Chevrot, 176 págs. As Bem-aventuranças evangélicas constituem a escala de valores que Cristo propõe a quem o segue. As reflexões deste livro revelam a exigência e a intemporalidade que há

nas palavras do Messias, sugerindo novos modos de aplicá-las em nossa época.

  • 12. VASO DE ARGILA

de Leo J. Trese, 128 págs. O dia de um pároco norte-americano: um painel de derrotas e vitórias presente em qualquer vida, transfiguradas e sobrenaturalizadas pela humildade do Autor.

  • 13. O CREDO

de Ronald Knox, 200 págs. As verdades cristãs não são absurdas, e é possível conhecê-las sem jamais esgotar a sua riqueza. Neste livro, comentam-se os artigos do Credo, ajudando o cristão a tomar cons- ciência do sentido sobrenatural das suas convicções.

  • 14. FIDELIDADE

de Javier Abad Gómez, 128 págs. A virtude da fidelidade – à família, à verdade, ao trabalho, à fé, à Igreja – recebe neste

livro uma análise contundente, sem disfarces. É cumprindo os compromissos legitimamente assumidos que o ser humano alcança a sua realização pessoal.

  • 15. A CAMINHO DO CÉU

de Leo J. Trese, 107 págs. As verdades básicas que convém ter diante dos olhos no caminho para alcançar a plenitude humana e cristã.

  • 16. TERESA DE LISIEUX

de Henri Ghéon, 166 págs. A vida de uma santa que, da simplicidade da sua clausura, comoveu e aproximou de

Deus milhares de almas pelo caminho das coisas pequenas.

  • 17. AS IDADES DA VIDA

de Romano Guardini, 112 págs. Uma comparação assemelha a vida a um caminho que tem de se percorrido etapa a eta-

pa, e em que cada volta traz novidades que antes não se podiam divisar. O Autor traça-nos nesta obra um roteiro que nos orienta quanto ao conjunto desse caminho da vida.

  • 18. SIMÃO PEDRO

de Georges Chevrot, 220 págs. Ao sabor dos diversos episódios evangélicos, desvenda-se a personalidade de Simão Pedro, suas fraquezas e seu heroísmo. Que ensinamentos Cristo nos transmite ao fazer dele o primeiro Papa?

  • 19. DEUS EM QUESTÕES

de André Frossard, 206 págs. Com estilo originalíssimo e leve, o Autor responde a 47 questões espinhosas sobre temas atuais. Uma apologética, um diálogo de igual para igual com os homens do nosso

tempo.

  • 20. O EVANGELHO DE MARIA

de Salvador M. Iglesias, 124 págs. Meditações teológico-poéticas sobre textos da Sagrada Escritura que falam de Nossa Senhora.

  • 21. EM SEGREDO

de Georges Chevrot, 172 págs. A autêntica vida do cristão está em ser uma vida interior, comprometida acima de tudo com o olhar misericordioso de Deus Pai, que convida cada um de nós, seus filhos, à con- fiança e à paz.

  • 22. AMOR E CASAMENTO

de Cormac Burke , 192 págs. Alvo de controvérsias, o matrimônio é contemplado com inesgotável bom senso. O leitor encontra abordados nestas páginas os aspectos centrais do amor humano: a doação de si mesmo, a abertura para os filhos, a felicidade, a formação de uma família cristã. O livro traz um apêndice sobre a questão do aborto.

  • 23. OLHAR PARA MARIA

de Antonio Orozco Delclos, 152 págs. Essa pequena obra-prima teológica ensina a contemplar a entrega, virtudes e a beleza de Maria. São várias meditações que nascem de uma piedade viril e terna ao mesmo tempo, despertando confidências entre Autor, leitor e a própria Virgem Maria.

  • 24. INSTRUMENTO DE DEUS

de Álvaro del Portillo, G. Herranz e Peter Berglar, 136 págs. Três textos que recolhem traços da personalidade e do pensamento de São Josemaría, escritos por pessoas que, convivendo com ele, experimentaram no dia a a dia a santidade da sua vida.

  • 25. O EVANGELHO NO LAR

de Georges Chevrot, 176 págs. Comentários a diversos ensinamentos do Evangelho aplicados à vida matrimonial, à educação dos filhos e às diferentes circunstâncias do convívio familiar, que deve edificar- se sobre a única rocha inabalável: Cristo.

  • 26. A SABEDORIA DO CRISTÃO

de Leo J. Trese, 156 págs. A sabedoria cristã transcende as informações científicas e a erudição. É um saber baseado no senso comum, mas centrado nas realidades definitivas e no plano de salvação com que Deus resgatou a criatura humana. A fé do cristão é um conhecimento que faz aderir com segurança aos autênticos valores da existência.

  • 27. ALÉXIA. UMA HISTÓRIA DE DOR, CORAGEM E ALEGRIA

de Miguel Angel Monge, 178 págs. Aléxia, uma jovem de 14 anos que morreu com um doloroso câncer ósseo. A coragem e bom humor com que encarou a doença ilustram a resposta cristã ao sofrimento.

  • 28. JOÃO CRISÓSTOMO, VIDA E MARTÍRIO

de Felix Arrarás, 184 págs. Na oratória sacra, João Crisóstomo destaca-se pela clareza e pela requintada imaginação, que pôs a serviço da Igreja e dos mais pobres. Bispo exemplar, defendeu a verdade com sua palavra e sua vida, dando à História uma lição de santidade.

  • 29. O DOM DE SI

de J. Schrijvers, 136 págs. Obra clássica da espiritualidade cristã, centrada no tema sempre atual da confiança irrestrita em Deus Pai.

  • 30. CRISTO E O NOSSO CORPO

de André-Mutien Léonard, 112 págs. Um livro que expõe de maneira clara, honesta e didática a visão cristã da sexualidade,

mostrando a sua imensa carga positiva e o seu profundo significado como imagem da aliança de amor de Cristo com a sua Igreja.

  • 31. A ARTE DE APROVEITAR AS PRÓPRIAS FALTAS

de Joseph Tissot, 128 págs. O Autor deste pequeno clássico de espiritualidade, inspirado na doutrina de São Francisco de Sales, mostra-nos como transformar, com a ajuda a graça, o mal que sempre está presente nas nossas vidas num meio poderoso para crescermos no amor a Deus.

  • 32. JOSÉ, O SILENCIOSO

de Michel Gasnier, 168 págs. O pai adotivo de Jesus Cristo surge poucas vezes nos Evangelhos. No entanto, através das páginas deste livro, reconhecemos que não só é um modelo a imitar, mas um amigo paternal, sempre disposto a compreender-nos e atender-nos.

  • 33. 270 PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE SEXO E AMOR

de Rafael LLano Cifuentes, 208 págs. Sexo e amor são temas que sempre despertam dúvidas e perguntas que muitas vezes não recebem uma resposta honesta e verdadeira. O Autor, bispo auxiliar do Rio de Janeiro, coloca a sua experiência sacerdotal a serviço dos leitores. Escrito num tom amável de conversa entre amigo e amigo, é um livro que esclarece e faz pensar.

  • 34. DAMIÃO O LEPROSO

de John Farrow, 192 págs. Escritas com paixão, estas páginas apresentam-nos o retrato de um homem inquestionavelmente heróico, mas ao mesmo tempo muito humano. Sentindo-se chamado por Deus, Damião entrega-se a Ele encerrando-se voluntariamente numa colônia de

leprosos, a que passa a servir com amor até a morte.

  • 35. A AMIZADE COM CRISTO de Robert Hugh Benson, 128 págs.

A amizade é um dos sentimentos mais nobres do ser humano, e o próprio Deus quis

fazer-

-se nosso amigo na pessoa de Cristo, homem como nós, e capaz de nos oferecer a

simpatia, a misericórdia e a firmeza de Deus.

  • 36. OS SANTOS, PEDRAS DE ESCÂNDALO

de José Miguel Cejas, 184 págs. Em todas as épocas, os santos sempre foram incompreendidos. No entanto, a certeza de que estão aqui para cumprir a vontade do Pai, impulsionou-os e vem impulsionando ainda, para que todos os afetos, ações e pensamentos encaminhem-se a Ele, apesar de todas as contradições e calúnias.

  • 37. A ÚLTIMA AO CADAFALSO

de Gertrud von le Fort, 152 páginas História romanceada sobre a vida e o martírio das dezesseis carmelitas do convento de Compiègne durante os dias sangrentos da Revolução Francesa. É uma novela de leitura apaixonante que nos dá uma profunda lição de fidelidade.

  • 38. A AÇÃO DO ESPÍRITO SANTO NA ALMA de Alexis Riaud, 136 págs. Esta nossa época descentrada tem especial urgência de santos, de almas que se abandonem à ação do Espírito Santo e reparem, com a fidelidade e a delicadeza do seu amor, a frieza que toma conta do mundo. O apelo de Deus dirige-se, instantemente, a cada um dos cristãos. Oxalá saibamos também nós ouvir a sua voz.

  • 39. CRUZ DE CRISTO

de Francisco Fernández-Carvajal, 160 págs. Quarenta meditações destinadas a ajudar-nos a contemplar a Santíssima Humanidade de Jesus Cristo na sua Paixão e Ressurreição. Aprenderemos com elas pôr o coração no

Senhor, a tê-lo verdadeiramente como um Amigo que não hesitou em dar a própria vida por nós.

  • 40. O DIABO HOJE

de Georges Huber, 112 págs. Formado na escola de São Tomás de Aquino, o autor, jornalista e homem de fé

profunda, mostra-nos que, para os amigos de Deus, os ataques e insídias do demônio podem converter-se em ocasião de crescermos nas três virtudes teologais: fé, esperança e caridade.

  • 41. EDUCAR PARA A AMIZADE

de Gerardo Castillo, 280 págs. Orientações claras dirigidas aos pais e professores para formar a autêntica amizade ao longo de cada etapa de desenvolvimentos dos filhos e dos alunos, desde a infância até a idade juvenil.

  • 42. PENSAR POR CONTA PRÓPRIA

de Enrique Monasterio, 184 págs. Um antídoto para o “pensamento débil” que escraviza tantas mentes a chavões e tabus intelectuais, este livro mostra como pensar – com bom humor – a partir da fé.

  • 43. JOÃO PAULO I. O PAPA DO SORRISO

de Andrea Tornielli e Alessandro Zangrando, 152 págs. Páginas que nos apresentam a vida de um homem simples que chegou ao Pontificado e em 33 dias conquistou o mundo com o seu sorriso.

  • 44. O JOGRAL DE NOSSA SENHORA

de Michel Zink, 152 págs. Contos da Idade Média, amáveis e ingênuos, que testemunham de uma fé viva, generosa e fervente na vida de cada dia, em que a misericórdia divina está ao alcance da mão e a graça salvadora é uma realidade sólida e incontestável.

  • 45. AS CRISES CONJUGAIS

de Rafael Llano Cifuentes, 216 págs. Um exame das causas e os diversos tipos de crises e os meios para preveni-las e superá-

las. Escrito de forma viva, ensina a redescobrir o valor da fidelidade como o único caminho possível para a felicidade entre homem e mulher.

  • 46. MORAL: A ARTE DE VIVER

de Juan Luis Lorda, 240 páginas Costumamos ter hoje uma idéia bastante vaga sobre o que vem a ser a “moral”. O Autor mostra que é a arte de viver bem, viver como deve viver um homem, tendo como centro desta reflexão a moral cristã.

  • 47. CONFISSÕES DE UM CONVERSO

de Robert Hugh Benson, 136 páginas O Autor relata o processo de sua conversão ao catolicismo, que causou sensação na

Inglaterra do seu tempo. Estas Confissões mostram a honestidade com que enfrentou os próprios preconceitos intelectuais e apegamentos emocionais para poder seguir o caminho que sabia ser o único correto.

  • 48. A VITÓRIA DA PÁSCOA

de Georges Chevrot, 152 págs. A Páscoa é o centro do mistério cristão; no entanto, muitos parecem viver esses dias

como se fossem apenas “mais um feriado”. Chevrot examina os fatos que vão da Ressurreição até o Pentecostes: mostra como se completam os relatos evangélicos, avalia os argumentos históricos, e interpreta o seu significado para todos nós.

  • 49. A SÓS, COM DEUS. ESCRITOS DA PRISÃO

de Thomas More , 168 páginas Algumas das mais tocantes cartas escritas por São Thomas More na prisão, acusado de ter conspirado contra o Rei Henrique VIII. Espelham a angústia e o temor, mas ao mesmo tempo a superação da fraqueza humana pela fé e pela caridade.

  • 50. ENQUANTO AINDA É TEMPO

de James B. Stenson, 152 páginas Um livro que oferece de forma sintética e direta um conjunto valioso de considerações e

exemplos para construir a vida dos filhos sobre bases sólidas.

  • 51. O ROSÁRIO DE NOSSA SENHORA

de Bártolo Longo, 168 páginas Reúnem-se neste volume as meditações do Bem-aventurado Bártolo Longo sobre os quinze mistérios tradicionais do Rosário de Nossa Senhora.

  • 52. A VIRGEM NOSSA SENHORA

de Federico Suárez, 232 páginas Neste clássico moderno da espiritualidade, o autor medita as virtudes que Nossa Senhora revela nas cenas da sua vida – da Anunciação à Assunção –, apresentando-as como caminho para a imitação de Cristo.

  • 53. HÁ UM OUTRO MUNDO

de André Frossard, 168 páginas O escritor e jornalista André Frossard analisa a sua conversão do ateísmo ao catolicismo e os dez anos anos que a ela se seguiram segundo a ressonância interior dos acontecimentos.

  • 54. CARINHO E FIRMEZA COM OS FILHOS

de Alexander Lyford-Pike, 136 páginas Conselhos práticos para ajudá-los na difícil tarefa de educar e transmitir firmeza aos filhos, para que estes alcancem uma personalidade bem formada.

  • 55. A VIDA ESPIRITUAL

de Benedikt Baur, 184 páginas Um verdadeiro curso de espiritualidade, simultaneamente completo e sintético, sobre o caminho que leva a compartilhar a vida de Cristo.

  • 56. O CORAÇÃO DE CRISTO

de Jean Galot, 216 págs. O autor expõe, apoiado nas Escrituras, os sentimentos que Cristo carregava no coração e que devem ser conhecidos e imitados pelo cristão, num arco que vai do amor pelo Pai ao amor pelos homens, passando pelo amor por Maria.

  • 57. ORAR COM OS SALMOS

de Luiz Fernando Cintra, 144 págs. Uma seleção de Salmos, acompanhados de breves comentários, preparada para ajudar na oração mental pessoal.

  • 58. REFLEXÕES SOBRE A EUCARISTIA

de Ronald Knox, 186 págs. Estas homílias escritas no estilo ameno e claro, sempre com um sorriso nos lábios, que

tornou o seu autor famoso, devem ajudar-nos a reviver a experiência dos discípulos de Emaús, reconhecendo com mais clareza o rosto de Cristo na Eucaristia.

  • 59. CONTOS DE NATAL

de Vários Autores, 192 págs. Uma série de contos de Natal de autores clássicos, excelente para lançar as sementes de

uma verdadeira e profunda piedade em nós mesmos e, sobretudo, nos nossos filhos!

  • 60. É RAZOÁVEL CRER?

de Alfonso Aguiló, 192 págs. Será que Deus realmente existe? Não basta o acaso para explicar tudo? A ciência demonstrou que Deus não existe? Por que o mal atinge os homens bons? Existe mesmo

uma alma espiritual? Estas e muitas outras dúvidas encontram a sua resposta neste livro simples e despretensioso, surgido em conversa com pessoas muito diferentes.

  • 61. FRAUDE DA VINCI, A

de Mark Shea e Edward Sri, 128 págs. O Código da Vinci tem semeado dúvidas na mente de muitos leitores, com a acusação de

que “tudo o que os nossos pais nos ensinaram sobre Cristo é falso”. A resposta a essa

afirmação fraudulenta é simplesmente

a verdade. Este livro responde de maneira clara e

... firma a cem perguntas que poderiam ter ocorrido ao leitor ou aos seus parentes e conhecidos.

  • 62. CRISTÃO E A DOR, O

de Richard Gräf, 134 págs. Este livro mostra que o cristão encontra na pessoa e nos ensinamentos de Jesus Cristo a

compreensão perfeita da dor que lhe permite encontrar a salvação, através da dor, mas não a libertação da dor.

  • 63. HOMILIAS SOBRE OS SANTOS

de Joseph Ratzinger, 128 págs. Reúnem-se neste volume algumas das homilias, meditações e artigos que publicou sobre diversos santos quando ainda era arcebispo e cardeal. “O exemplo dos santos constitui para nós um encorajamento a seguir os mesmos passos, a experimentar a alegria daqueles que

confiam em Deus”.

  • 64. TRABALHO ORDINÁRIO, GRAÇA EXTRAORDINÁRIA

de Scott Hahn, 128 págs. Circulam pelas páginas deste livro homens e mulheres das mais variadas profissões que procuram viver como filhos de Deus no meio do mundo, que lutam por conhecer e imitar a

vida de Jesus Cristo, e se esforçam por oferecer ao Pai um trabalho humanamente bem acabado.

  • 65. AUTO-ESTIMA DO CRISTÃO, A

de Michel Esparza, 160 págs. Não é tarefa fácil consolidar uma boa relação consigo mesmo e viver a humildade cristã. Mas é uma tarefa que vale a pena, porque é dessa autoestima saudável que dependem a nossa paz interior e a qualidade das nossas relações com as outras pessoas.

  • 66. VIVER NA PAZ

de Rafael Llano Cifuentes, 136 págs. Nestas páginas incisivas, o autor oferece conselhos a todos os que a queiram obter uma paz

duradoura, que resiste às agitações externas e às angústias internas; de uma paz que é interior e que pode ser comunicada a todos.

  • 67. UMA LOUCURA RAZOÁVEL

de Joaquín Garcia-Huidobro, 136 págs. Este livro procura mostrar três coisas às pessoas que se sentem desconcertadas no ambiente em que vivem: primeiro, que a sua mente funciona perfeitamente; segundo, que não estão sós e que há boas razões para continuarem a comportar-se como

acham correto; terceiro: que não conseguem nada ficando num canto e lamentando.

  • 68. APOCALIPSE - UM GUIA DE LEITURA PARA HOJE

de Geraldo Morujão , 168 págs. Comentários que acompanham o texto bíblico praticamente versículo a versículo. Com a autoridade de anos de pesquisa e docência, o Autor guia-nos por entre anjos, bestas, sapos, espíritos e cavaleiros, oferecendo-nos com uma interpretação erudita e ao mesmo tempo acessível, sempre em conformidade com a Tradição.

  • 69. CARTAS A UM JOVEM CATÓLICO

de George Weigel, 248 págs. Neste livro, Igreja, sacramentos, comunhão dos santos e oração, entre outros temas, são abordados em nove cartas pessoais e profundas. Nesta viagem epistolar em que todas as realidades são levadas em conta, católicos jovens e não tão jovens – e todas as almas,

independentemente da sua condição religiosa –, são convidados a (re)descobrir “o que significa ser católico nos nossos dias”.

  • 70. SENHOR, TEM PIEDADE DE MIM

de Scott Hahn, 176 págs. Um estudo profundo, mas acessível, sobre o Sacramento da Confissão. O autor, renomado estudioso da Bíblia, fala do seu significado, das suas semelhanças com os antigos ritos judaicos e dos benefícios que alma recebe ao recorrer ao “tribunal da misericórdia divina”.

  • 71. LIÇÕES DE GUSTAVO CORÇÃO

de Marta Braga, 144 págs. Uma análise da vida e do pensamento de Gustavo Corção, desde o seu nascimento – no Rio

antigo –, passando por sua conversão ao catolicismo, até os seus últimos anos, que, se foram mais amargos, mantiveram-se sinceros no seu amor a Deus e à Igreja.

  • 72. O NAMORO CRISTÃO EM UM MUNDO SUPERSEXUALIZADO

de T. G. Morrow, 224 págs. Muitas moças e rapazes que tomam a sério a sua condição de cristãos encontram dificuldades crescentes para relacionar-se com alguém que sintonize com os seus princípios e estilo de vida. Eles ou elas observam os mandamentos, vão à missa, frequentam os sacramentos, e gostariam de conhecer uma pessoa do outro sexo que partilhasse desses mesmos ideais e com quem pudessem iniciar um trato de amizade que evoluísse até levar ao casamento.

  • 73. MEU DEUS! – COMO VOLTEI PARA DEUS

de Peter Seewald, 144 págs. “Quando voltei a pensar em Deus, comecei por ter a impressão de que estava diante de uma aventura desafiadora. Mais ou menos como um estimulante que nos leva a encontrar novamente certa emoção no cotidiano. Confesso que sou exigente: gosto do que é louco, ilimitado. A partir de certa altura, uma vida sem fé passou a parecer-me não apenas estreita demais, mas também demasiado modorrenta e vazia, algo assim como uma versão reduzida ao mínimo da existência humana. Como explicá-lo?”

74. VIRTUDES & LIDERANÇA,

de Alexandre Havard, 184 págs. Este livro é fruto de anos de reflexões, encontros e se-minários, e a sua ideia principal – o verdadeiro líder é um homem de virtudes – constitui uma resposta eficaz aos erros de um mundo acostumado a pensar que não há espaço para os bons nas empresas, na política e, em geral, na vida. Hoje, dian-te de uma crise global que parece desfazer anos de conquistas econômicas, o Autor lembra-nos que há uma crise mais grave por trás dos últimos acontecimentos: a crise moral.

75. AMOR QUE DÁ VIDA

de Kimberly Hahn, 226 págs. Com tantos “modelos de família” pipocando pela sociedade, não é surpreendente que muitos casais andem confusos: “Afinal, como formar uma família feliz?”, perguntam-se. É exatamente a essa pergunta que Kimberly Hahn deseja responder em O amor que dá vida. Para isso, recorre ao Autor do casamento: o próprio Deus. Apoiando-se na tradição bíblica, na doutrina da Igreja e em inúmeros testemunhos de homens e mulheres (alguns dolorosos como o dela), defende os que ousaram formar uma família de acordo com o maravilhoso plano divino para o matrimônio.

76. O HOMEM EM ORAÇÃO

de Bento XVI, 118 págs Este livro reúne as catequeses do Papa Bento XVI sobre a oração proferidas nas audiências de quarta-feira entre maio de 2011 e março de 2012. Longe de ser um tratado sistemático sobre a prática da oração, o livro que o leitor tem nas mãos parte de uma série de trechos da Sagrada Escritura para traçar as disposições que deve ter a alma de oração. Com a profundidade e a clareza que lhe são próprias, o papa analisa personagens e passagens do Antigo Testamento e dos Evangelhos – de Moisés a Jesus Cristo na Paixão, modelo máximo de oração – para transmitir-nos uma mensagem fundamental: é na oração que aprendemos a ser homens e mulheres de verdade, a conhecer-nos a nós mesmos e a encontrar respostas a perguntas sobre o sentido e o valor dos nossos atos.

77. A VIDA EM DEUS

de Um Cartuxo, 126 págs Muitas vezes, olhamos para a nossa relação com Deus e vemos que os anos passam e continuamos a ter de lutar contra os mesmos defeitos. Chegamos mesmo a imaginar que vamos pelo caminho errado. Na verdade, o erro está em centrar a vida espiritual no “eu”:

“eu não melhoro”, “eu não consigo” ou mesmo “eu já sou bom o bastante”. O cristão foi chamado pelo Batismo a transcender a sua própria vida e o seu próprio “eu” para abandonar-se no seio da Trindade e viver uma vida em Deus. As práticas piedosas, a oração e os sacramentos não têm outra finalidade que não aproximar-nos cada vez mais de Deus

até que possamos dizer com São Paulo: “Não sou eu que vivo, mas Cristo que vive em mim” (Gál 2, 20).

  • 78. DORA DEL HOYO

de Javier Medina Bayo, 136 págs. Dora del Hoyo nasceu no interior da Espanha em 1914. Depois de cursar o ensino fundamental, começou ainda jovem a trabalhar como empregada doméstica. Em 1939, mudou-se para Madri, onde se destacou nessa profissão. Em 1946, pediu a sua admissão no Opus Dei: foi a primeira numerária auxiliar da Obra. Nesse mesmo ano, mudou-se para Roma. Com o seu trabalho escondido e a sua abnegação repleta de amor e Deus, foi uma ajuda inestimável para São Josemaria e para a expansão do Opus Dei pelo mundo. São Josemaria sempre deu muito valor ao trabalho das suas filhas numerárias auxiliares, que se dedicam profissionalmente às tarefas do lar nos centros do Opus Dei. Explicava que esse trabalho constitui a “espinha dorsal” que sustenta todo o trabalho apostólico da Obra.

  • 79. O PURGATÓRIO

104 págs. A meditação sobre o mistério do Purgatório à luz dos ensinamentos da Igreja é fonte de grande proveito espiritual para o cristão. Faz crescer nele o desejo de ver a Deus, anima-o a purificar-se em vida – mediante a penitência – dos resíduos do pecado perdoado, e encoraja-o a rezar pelas almas do Purgatório, que Santa Verônica Giuliani chamava “as almas esquecidas”. Estas páginas sobre o Purgatório inserem-se na grande tradição espiritual, mística e teológica da Igreja (Santa Catarina de Gênova, São Tomás de Aquino, São Roberto Belarmino). Trata-se de uma relação escrita que descreve com sobriedade e clareza uma experiência pessoal muito profunda.

  • 80. JESUS E A SAMARITANA

de Georges Chevrot, 168 págs. Georges Chevrot, pregador de Notre-Dame e autor de um vasto conjunto de obras de espiritualidade, oferece-nos aqui um comentário ao episódio do encontro de Jesus com a Samaritana junto do poço de Jacó, narrado com tanto colorido pelo Apóstolo São João no seu Evangelho. São diversos os ensinamentos que se colhem destas páginas: o cansaço que se pode divinizar, a necessidade de Deus como fundamento da existência humana, a essência da religião como culto ao Pai – culto interior, em espírito e verdade, e culto exterior –, a unidade dos cristãos numa só fé, o valor da oração para os que ainda não creem, a fim de que cheguem a crer, a guia segura da Igreja, porque sem a Igreja não teríamos os Evangelhos e, portanto, não teríamos Cristo.

até que possamos dizer com São Paulo: “Não sou eu que vivo, mas Cristo que vive

COLEÇÃO FALAR COM DEUS

de Francisco Fernándes-Carvajal. Formato 12,5 x 20 cm.

A oração é um dos maiores dons que Deus concedeu ao homem. Jesus Cristo, ao redi- mi-lo, abriu-lhe novamente a possibilidade de falar com Deus com a confiança de um filho com o seu Pai. Esta obra mostra como fazê-lo, oferecendo temas para um colóquio interior à luz dos textos da Missa de cada dia e da doutrina espiritual dos homens que mais experimen- taram a intimidade divina

Falar com Deus, em sete volumes, acompanha com reflexões para cada dia do ano as épocas litúrgicas, as festas do Senhor, da Virgem Maria e dos santos. Resume as verdades da fé cristã e aponta um roteiro prático das virtudes que o homem deve adquirir no seu caminhar para Deus. Nas suas páginas, a vida diária revela-se o lugar por excelência onde o cristão deve combater o bom combate e chegar a ser outro Cristo, o próprio Cristo que passa entre os homens.

Plano geral da obra:

Tomo I: Advento. Natal. Epifania, 272 págs. Tomo II: Quaresma. Semana Santa. Páscoa, 504 págs. Tomo III: Tempo Comum (1). Semana I-XII, 600 págs. Tomo IV: Tempo Comum (2). Semana XIII-XXIII, 520 págs. Tomo V: Tempo Comum (3). Semana XXIV-XXXIV, 504 págs. Tomo VI: Festas Litúrgicas e Santos (1), 512 págs. Tomo VII: Festas Litúrgicas e Santos (2), 360 págs.

COLEÇÃO HISTÓRIA DA IGREJA DE CRISTO

de Daniel-Rops. Formato 16 x 23 cm. Com fotografias e mapas ilustrativos.

Vol. I: A IGREJA DOS APÓSTOLOS E DOS MÁRTIRES, 600 págs. Este volume debruça-se sobre os primórdios do cristianismo. Observam-se a constituição da Igreja, os seus ímpetos iniciais, os dilemas que teve de resolver desde a primeira hora e o seu assombroso desenvolvimento sob a ação do Espírito vivificador.

Vol. II: A IGREJA DOS TEMPOS BÁRBAROS, 648 págs. A vida da Igreja no longo e agitado período que vai do século V ao século XI. Percorre-se passo a passo a história religiosa e geral com uma visão de conjunto desses sete séculos de lutas e pacientes esforços.

Vol. III: A IGREJA DAS CATEDRAIS E DAS CRUZADAS , 720 págs. O clímax da cristandade medieval e o início da sua decadência, num misto de grandeza e de traição, de santidade e de egoísmo. As perigosas junções e confusões entre o poder espi- ritual e poder temporal mostram-se aqui, nas suas conseqüências, em toda a sua vivacidade histórica.

Vol. IV: A IGREJA DA RENASCENÇA E DA REFORMA

  • 1. A reforma protestante , 528 págs. A agonia da Idade Média, a explosão do espírito humanístico, artistas e pensadores

No

... meio desse ambiente tempestuoso, não é de estranhar que surgissem revoltas religiosas e mudanças profundas lideradas por figuras como Lutero, um Calvino ou um Henrique VIII.

Vol. V: A IGREJA DA RENASCENÇA E DA REFORMA

  • 2. A reforma católica, 464 págs. Contra-reforma? Muito pelo contrário, a reforma católica do século XVI, obra do Concílio de Trento e dos santos, foi um autêntico renascimento da alma cristã num tempo marcado por dolorosos dilaceramentos religiosos.

Vol. VI. A IGREJA DOS TEMPOS CLÁSSICOS

  • 1. O grande século das almas, 464 págs. O século XVII abre-se com o panorama da Guerra dos Trinta Anos. Mas graças a Vicente de Paulo, José de Calazans, à devoção ao Sagrado Coração, a fé fermentará a cristandade. Mas é também a época dos totalitarismos nascentes, em que Luís XIV se fará ao mesmo tempo “sergent de Deus” e aliado do Grão-Turco: enquanto procura submeter a Igreja ao Estado, a sua política distancia-se dos princípios da moral cristã.

Vol. VII. A IGREJA DOS TEMPOS CLÁSSICOS

  • 2. A era dos grandes abalos, 416 págs. Ao lado de tantas conquistas trazidas pelo Iluminismo há nas suas origens tendências in- quietantes: a revolta da razão contra a fé, o laicismo; a perseguição à Igreja. Por isso, o século XVII merece chamar-se a era dos grandes abalos. Todos os problemas atuais encon- tram-se em germe neste tempo, e só poderemos compreendê-los se o conhecermos.

Vol. VIII: A IGREJA DAS REVOLUÇÕES

  • 1. Diante de novos destinos, 816 págs. Com a Revolução francesa, abre-se um período de novas perseguições e ataques. Mas esse

século é ao mesmo tempo um período de conquista: são inúmeras as associações religiosas que surgem , renovando as obras de caridade e o espírito missionário; restaura.

Vol. IX: A IGREJA DAS REVOLUÇÕES

  • 2. Um combate por Deus, 768 págs. De 1870 ao começo da Segunda Guerra Mundial, um panorama essencial para compreen- der a nossa época. Quatro Papas de grandeza excepcional moldam ao destinos da Igreja atual: São Pio X combate o modernismo e aproxima a Eucaristia do povo cristão, Leão XIII e Bento XV preparam o nascimento da doutrina social da Igreja e das democracias-

-cristãs, e Pio XI trava uma luta ingente contra os totalitarismos nazista e comunista. Vol. X: A IGREJA DAS REVOLUÇÕES

  • 3. Esses nosso irmãos, os cristãos, 768 págs. No décimo e último volume da coleção, Daniel-Rops narra as vicissitudes por que pas-

saram os cristãos separados de 1789 até hoje.

COLEÇÃO GRANDES BIOGRAFIAS

Formato 16 x 23 cm.

PAULO DE TARSO

de Josef Holzer , 528 págs., com mapas e ilustrações em preto e branco. Um perfil biográfico absolutamente preciso na descrição do caráter de São Paulo, das suas lutas e perplexidades. A sua fé, a sua doutrina, a ação do Espírito Santo sobre a sua alma, uma alma universal que deu ao cristianismo a dimensão querida por Deus.

TERESA DE ÁVILA

de Marcelle Auclair, 432 págs., fotografias a preto e branco, quatro encartes coloridos. Inserindo-a com muita viveza na cultura da sua época, Marcelle Auclair narra com primor a história apaixonante dessa mulher cujo nome é “um dos mais gloriosos do calendário dos Santos e da literatura mística”.

A VIDA DE CRISTO

de J. Pérez de Urbel, 560 págs., ilustrado e com mapas indicativos. Alicerçada numa rigorosa pesquisa científica, o Autor dá vida aos textos evangélicos, aju- dando-nos a visualizar como num filme os episódios que Cristo protagonizou.

LIVROS DE SÃO JOSEMARIA ESCRIVÁ

AMAR O MUNDO APAIXONADAMENTE

Formato 14 x 21 cm, 64 págs.

Na presente edição, a famosa homilia sobre a santificação do cotidiano é precedida de um Prólogo que mons. Javier Echevarría, Prelado do Opus Dei. O livro ainda conta com um estudo analítico da homilia e um guia para a sua leitura de uma conferência escirto pelo prof. Pedro Rodríguez, da Universidade de Navarra.

AMAR A IGREJA

Formato 12,5 x 19 cm, 96 págs.

Homilias cheias de sentido humano e sobrenatural, em que ficam patentes o respeito e o

amor que o Fundador do Opus Dei sentia pela Igreja.

AMIGOS DE DEUS

Formato 14 x 21 cm, 328 págs.

Um elenco de virtudes humanas e cristãs projetadas nas diversas situações da vida diária, com a vibração das palavras de quem as viveu em grau heróico.

CAMINHO

Formato 9 x 13 cm, 352 págs.

999 máximas incisivas para a meditação diária. Um clássico da espiritualidade, que já ul-

trapassou quatro milhões de exemplares em 42 línguas diferentes.

É CRISTO QUE PASSA

Formato 14 x 21 cm, 284 páginas

Considerações sobre os principais mistérios da vida de Cristo, que propõem uma corajosa decisão de mudança pessoal.

FORJA

Formato 12,5 x 19 cm, 336 páginas

  • 1.055 pontos de meditação que descobrem horizontes de elevada altura espiritual.

HOMILIAS SOBRE A EUCARISTIA

Formato 11 x 16,7 cm, 64 páginas

Duas homilias de São Josemaría Escrivá sobre a Eucaristia, que mostram como o santo

amava o Santíssimo Sacramento e como transformava esse amor em obras.

QUESTÕES ATUAIS DO CRISTIANISMO

Formato 12,5 x 19 cm, 201 págs.

O Autor aborda os principais problemas do mundo moderno, encarados com o desassom-

brado e renovador critério da fé.

SANTO ROSÁRIO

Formato 11 x 16,7 cm, 72 págs.

Reflexões sobre cada um dos quinze mistérios da vida de Cristo e da Virgem Maria, con- templados quando se reza o Santo Rosário.

SULCO

Formato 12,5 x 13 cm, 336 págs.

  • 1.000 pontos de meditação que definem e analisam as virtudes do caráter necessárias para

procurar, encontrar e amar a Deus.

VIA SACRA

Formato 11 x 16,7 cm, 72 págs.

A Paixão e Morte de Cristo em relação viva com o existir cristão. Cada cena da Via-Sacra

é seguida de pontos de meditação como roteiro da oração pessoal.

BIOGRAFIAS DE SÃO JOSEMARÍA ESCRIVÁ

ATRAVÉS DAS MONTANHAS – A VIDA DE SÃO JOSEMARIA

de Paule Fostroy. Formato 22 x 30 cm, 80 págs. A vida de São Josemaria contada em quadrinhos. Os desenhos, assinados por grandes

ilustradores, e o texto encantarão jovens e adultos.

ENTREVISTA SOBRE O FUNDADOR DO OPUS DEI

de Álvaro del Portillo. Formato 14 x 21 cm, 262 págs. D. Álvaro del Portillo, o mais próximo colaborador de São Josemaría Escrivá e seu suces-

sor à frente do Opus Dei, recorda inúmeros detalhes cotidianos e extraordinários da vida santa do São Josemaría Escrivá.

O FUNDADOR DO OPUS DEI

de Andrés Vázquez de Prada. Formato 16 x 23 cm, 604 págs. Biografia escrita em estilo clássico, descreve não só a vida de Mons. Escrivá mas as linhas do seu pensamento e da Obra que fundou, centrada na tomada de consciência do leigo na missão da Igreja.

O FUNDADOR DO OPUS DEI

de Andrés Vázquez de Prada. Formato 16 x 23 cm Vol. I - Senhor, que eu veja, 576 págs. Vol. II - Deus e audácia, 664 págs. Vol. III - Os caminhos divinos da terra, 704 págs. Baseado em uma extensa documentação, que inclui os Apontamentos Íntimos do Fundador e outras fontes reservadas ao Processo de Canonização, os três volumes desta biografia oferecem ao leitor uma visão completa da vida e do coração de São Josemaría Escrivá.

PERFIL DO FUNDADOR DO OPUS DEI

de Salvador Bernal. Formato 14 x 21 cm, 422 págs. O primeiro estudo biográfico de São Josemaría Escrivá, em estilo ágil e jornalístico, com depoimentos comovidos e muito humanos de inúmeras pessoas que o conheceram.

RECORDAÇÕES SOBRE MONS. ESCRIVÁ

Entrevista de Javier Echevarría a Salvador Bernal. Formato 14 x 21 cm, 344 págs. Detalhes palpitantes de vida sobre a personalidade e as virtudes do São Josemaría Escrivá, anotados por aquele que foi um dos seus colaboradores mais próximos e é o seu atual su- cessor à frente do Opus Dei.

SÃO JOSEMARIA ESCRIVÁ NO BRASIL

Francisco Faus. Formato 12,5 x 19 cm, 104 págs. Este livro põe em destaque alguns traços característicos da santidade cristã, patentes na vida inteira de Mons. Escrivá, mas concentrando o foco quase exclusivamente nos seus dezessete dias brasileiros.

OUTROS TÍTULOS

A BÍBLIA PARA TODAS AS CRIANÇAS

de Federico Delclaux e L.Cano. Formato 17 x 25 cm, 208 págs., ilustr. e encadernada. Antes de ser editada, a Bíblia para todas as crianças foi lida por meninos e meninas de di- ferentes idades, e todas as palavras que não entendiam foram trocadas ou explicadas para que pudessem compreendê-las melhor.

CATECISMO BREVE

de Enrique Pélach. Formato 9 x 13 cm, 144 páginas (edição de bolso). Elaborado pelo bispo emérito de Abancay, Enrique Pélach, este livro traz um resumo com- pleto do Catecismo da Igreja Católica em 320 perguntas e respostas, acessível a pessoas de todas as faixas etárias.

ÉTICA SOCIAL

de Johannes Messner. Formato 14 x 21 cm, 520 páginas Para uma época conturbada, que põe em questão todas as estruturas sociais – a família, o Direito, o Estado –, o leitor culto encontrará aqui respostas aprofundadas à luz da antropo- logia, da sociologia e da psicologia modernas.

A FÉ EXPLICADA

de Leo J. Trese. Formato 14 x 21 cm, 420 págs. Uma ponte entre a razão e a fé, entre a fé e a vida. Não constitui uma caixinha de respos- tas, mas desvenda a coerência e a beleza dos principais aspectos da fé católica.

JORNADAS ESPIRITUAIS

de Vários Autores. Formato 14 x 21 cm, 336 páginas Relatos das conversões de personagens que, após de navegarem pelos mares bravios das mais diversas doutrinas, chegaram ao porto seguro que é a Igreja Católica.

MERO CRISTIANISMO

de C. S. Lewis. Formato 14 x 21 cm, 224 págs. Neste livro, C.S. Lewis, romancista genial e de grande prestígio, mostra-nos que “crer” e “pensar” combinam-se muito bem. Conta-nos como tornou-se cristão e por que deseja que outros também encontrem a alegria da fé.

NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

de William Thomas Walsh. Formato 14 x 21 cm, 280 págs. As aparições da Virgem, e a influência delas no mundo, leva-nos a pensar que o futuro da

civilização e da nossa liberdade pode depender da aceitação dos seus pedidos.

ORAÇÕES DO CRISTÃO

Formato 9 x 13 cm, 124 págs.

As principais orações e devoções consagradas pela piedade cristã ao longo de vinte sécu- los, seguidas de um roteiro para a Confissão e de um resumo da doutrina católica. Ideal para ensinar e recordar o essencial da fé.

PSICOTERAPIA E SENTIDO DA VIDA

de Viktor E. Frankl. Formato 14 x 21 cm, 354 págs. Livro apontado como o mais importante que se escreveu no campo da psicoterapia, depois de Freud. Traz finíssimas observações sobre o sentido do viver na terra e a capacidade hu-

mana de auto-transcendência.

O VALOR DIVINO DO HUMANO

de Jesús Urteaga. Formato 12,5 x 18 cm, 224 págs. Um saber teológico sem diletantismos, uma fúria radiosa de esperança, uma segurança sem orgulho, uma vitalidade sem fronteiras, em defesa da dignidade do ser humano.

VOCAÇÃO DE AMOR

de Dorothy Dohen. Formato 14 x 21 cm, 149 págs. O núcleo da vocação de todos os cristãos, explicado com detalhes caseiros e considerações serenas e leves, pois o amor pleno não é algo abstrato.

VOCAÇÃO DO CRISTÃO

de Jacques Leclercq. Formato 14 x 21 cm, 148 págs. No meio da desorientação que invade tantos ambiente e tantas consciências, este livro pode supor um vivificante retorno às origens, a possibilidade de contemplar o verdadeiro rosto do cristão – outro Cristo – e, à sua luz, descobrir um caminho de coragem. É uma questão de vida, de um sentido para a vida.

BÍBLIA SAGRADA edição da Universidade de Navarra ( Theologica ) ( encadernado )

BÍBLIA SAGRADA edição da Universidade de Navarra ( Theologica ) ( encadernado ) Nesta coleção em

Nesta coleção em três volumes do Novo Testamento, o leitor encontrará o texto la- tino da Neovulgata, a tradução para o por- tuguês a partir dos textos originais e co- mentários elaborados pelo quadro de pro- fessores da Faculdade de Teologia da Univer- sidade de Navarra. As notas constituem a mais ampla exposição disponível em português dos textos sagrados, e estão baseadas na Tradição da Igreja, no Magistério, nos Santos Padres e nos comentaristas mais credenciados da Es- critura. Combinam seriedade científica com uma linguagem acessí- vel ao grande público.

I. Santos Evangelhos. 1500 págs.

II. Atos dos Apóstolos. Epístolas de S. Paulo (1). 1408 págs.

III. Epístolas de S. Paulo (2). Epístolas católicas. Apocalipse. 1072 págs.

Livros importados de Portugal Biblioteca de Iniciação Teológica

Uma divulgação de qualidade, rigorosa e precisa, ao serviço de um conhecimento mais profundo da nossa fé. No plano geral da coleção, que inclui 18 livros, todos os temas capi- tais da teologia serão tratados, como Mariologia, Cristolo- gia, Moral Fundamental e Moral Especial, Soteriologia, Sa- cramentos, Novíssimos, Doutrina Social da Igreja, Direito Canônico, Sagrada Escritura etc. Sete volumes já foram pu- blicados:

O ALÉM

Livros importados de Portugal Biblioteca de Iniciação Teológica Uma divulgação de qualidade, rigorosa e precisa, ao

de Justo Luis R. Sánchez de Alva e Jorge Molinero, 248 págs. (Diel) A Escatologia estuda o que pela Revelação de Deus sabemos sobre o que existe para além

do fim da vida terrena. E esta obra procura estabelecer diretrizes fundamentais para o conhecimento deste tema tão difícil e fascinante.

CONHECER A BÍBLIA

de Josemaría Monforte , 235 págs. (Diel) Deus quis ensinar a sua verdade salvadora através dos livros inspirados. A veracidade da Bíblia é também uma afirmação confessada constantemente pela Igreja desde as origens até os nossos dias.

CRISTÃOS NA SOCIEDADE (Introdução à Doutrina Social)

de Domènec Melé , 328 págs. (Diel) A doutrina social desde os princípios da ordem social até aspectos concretos como a

dignidade da pessoa e a função da sociedade civil.

DEUS UNO E TRINO

de Gonzalo Lobo Méndez, 300 págs. (Diel) Uma síntese da doutrina católica sobre a Trindade, para os fiéis que queiram conhecer e

amar mais o Deus que se revelou em Jesus Cristo.

O DIREITO DA IGREJA

de Dominique Le Tourneau, 152 págs. (Diel) A história do Direito da Igreja e a explicaçao do atual Código, mostra-nos que as suas leis estão em conexão com o nosso bem.

A IGREJA (Iniciação à Eclesiologia)

de José Ramón Perez Arangüena, 272 págs. (Diel) Explicação da doutrina sobre a Igreja, a sua origem, finalidade, missão, hierarquia e o diálogo com outras Igrejas.

JESUS CRISTO NOSSO SALVADOR

de Vicente Ferrer Barriedos, 272 págs. (Diel) Uma iniciação à Cristologia com a finalidade de facilitar um maior conhecimento da

maravilhosa riqueza e profundidade do mistério de Cristo.

MÃE DE DEUS E NOSSA MÃE

de Antonio Orozco, 140 págs. (Diel) A união de Nossa Senhora à missão de Jesus Cristo. Um breve tratado em que os

privilégios marianos são explicados com clareza.

MORAL FUNDAMENTAL

de Aurelio Fernández, 272 págs. (Diel) Uma exposição sistemática da Moral: noção, fundamento, a felicidade, a liberdade, os atos

humanos, a lei moral, o pecado e a virtude.

NO PRINCÍPIO DEUS CRIOU ... INICIAÇÃO À TEOLOGIA DA CRIAÇÃO

de Pedro Urbano López de Meneses 158 págs. (Diel) Á luz da Tradição cristã, o autor aprofunda na explicação dos relatos bíblicos da Criação a

fim de atingir uma imagem uniforme de Deus criador.

OS SETE SACRAMENTOS

de Enric Moliné, 272 págs. (Diel) Os sacramentos expostos de forma prática e exaustiva, com todas as suas conseqüências na

atividade dos cristãos.

TEOLOGIA FUNDAMENTAL

de Jutta Burggraf, 200 págs. (Diel) As questões básicas da teologia apresentadas de maneira rigorosa e acessível ao serviço de

um conhecimento mais profundo da nossa Fé.

A VIDA DA GRAÇA

de Juan Francisco Pozo, 126 págs. (Diel) Este livro mostra-nos que “a graça entra em íntima conexão com a natureza humana, influenciando todas as suas obras; a graça não suprime nem altera o humano; capacita-o para desenvolver-se melhor”.

A IGREJA (Iniciação à Eclesiologia) de José Ramón Perez Arangüena , 272 págs . ( Diel

Coleção Coisas Pequenas

Coleção Coisas Pequenas ADORO TE DEVOTE de Inácio Domingues , 174 págs . ( Diel )

ADORO TE DEVOTE

de Inácio Domingues, 174 págs. (Diel) Comentário ascético ao antigo e comovente hino eucarístico composto por São Tomás de Aquino.

DECENÁRIO DO ESPÍRITO SANTO

de Francisca Javiera del Valle , 192 págs. (Diel) A Autora, uma humilde costureira, ensina a freqüentar a escola do Espírito Santo, “Divino

Mestre da verdadeira santidade”, numa obra-prima de profunda espiritualidade.

O JOVEM RICO

de Enrique Cases, 56 págs. (Diel) Diante da chamada a uma entrega completa, o jovem rico vira as costas a Jesus. A partir deste relato evangélico, o Autor comenta a virtude da generosidade.

LEMBRAR OS MANDAMENTOS

de João Paulo Pimentel, 160 págs. (Diel) Homilias proferidas no Santuário de Fátima (Portugal) durante a novena da Imaculada. Ao longo desses sermões, comentam-se de forma atraente os Dez Mandamentos.

MATURIDADE - DAR ÀS COISAS A IMPORTÂNCIA QUE ELAS TÊM

de Miguel-Angél Martí Garcia, 148 págs. (Diel) Os problemas que certas pessoas julgam ter em muitas ocasiões não são fruto da realidade mas, da imaturidade.Os anos cronológicos não garantem a maturidade psicológica: esta requer um extenso processo de formação.

A MODA ENTRE A ÉTICA E A ESTÉTICA

de Ana Sánchez de la Nieta, 80 págs. (Diel) A autora põe em destaque o choque – tão freqüente numa sociedade consumista – entre o que é essencialmente passageiro e o que são valores perenes.

NO ENTARDECER DA VIDA

de José Orlandis, 72 págs. (Diel) O autor escreveu um texto valioso que ajudará os nossos leitores mais velhos a que esta última etapa da vida lhes sirva de crescimento interior numa perspectiva fundamentalmente cristã.

RELIGIÃO: ÓPIO DO POVO?

de J. Malvar Fonseca, 68 págs. (Diel) Religião, “ópio do povo”? Sim, de todo o povo de Deus, ópio salutar que todo homem deve tomar até ficar santo, para se tornar dependente de Deus, que é a única maneira de ser independente de tantas escravidões.

EU REZEI POR TI

de J. Malvar da Fonseca, 208 págs. (Diel) Os temas que aqui se apresentam, são alguns dos que mais se utilizam na piedade cristã para nos ajudar a reflectir e a meditar, a examinar a nossa consciência e a fazer propósitos:

a rectificar e a melhorar.

SALMO II

de Luisa Barbedo, 78 págs. (Diel) Convite à meditação sobre o lugar que Deus deve ocupar na nossa vida a partir do texto

que é conhecido como o “Salmo da filiação divina”.

O SENHOR DO TEMPO

de J. Malvar Fonseca, 84 págs. (Diel) O Autor mostra-nos como deve ser o aproveitamento do tempo, verdadeiro tesouro que

Deus nos deu, através de exemplos bastante práticos.

SERENIDADE

de Miguel-Angél Martí Garcia , 130 págs. (Diel) A tão desejada paz de espírito requer uma clara determinação que molde de uma forma

definitiva o nosso espírito e, portanto, a forma de nos comportarmos.

AS SETE PALAVRAS DE MARIA

de Maria Fernanda Barroca, 68 págs. (Diel) Sete são as vezes em que Nossa Senhora se pronuncia nos Evangelhos. E de cada palavra

podemos tirar considerações que nos ajudem a amar a Deus como Ela o amou.

SORRISO DE DEUS

de J. Malvar Fonseca, 97 págs. (Diel) Através desse pequeno grande livro o autor fala-nos de temas como o amor a Deus, a

humildade, a esperança e a simplicidade utilizando-se de breves histórias e experiências pessoais

A VIRGEM E A EUCARISTIA

de Hugo de Azevedo, 75 págs. (Diel) A extraordinária riqueza das relações da Virgem com a Eucaristia iluminam e simplificam quando perdemos o receio de focar o cerne mais profundo de todas as realidades, naturais e sobrenaturais, que é o Amor de Deus.

Outros títulos distribuídos

APRENDER A ESCUTAR

de Aquilino Polaino, 352 págs. (Diel) Escutar é uma necessidade vital e, por isso, uma actividade que é preciso aprender e exercitar porque não é tão simples quanto ouvir.

COM OLHOS NOVOS

de Alessandra Borghese, 192 págs. (Diel) membro de uma das maiores e mais antigas casas aristocráticas da Itália, a autora conta o

seu encontro com Deus e o percurso que a levou a aprofundar no cristianismo.

O DESAFIO DO AMOR HUMANO

de Jutta Burggraf, 32 págs. (Diel) Um breve ensaio, de profunda base antropológica, sobre o matrimônio como comunidade de amor.

DEUS E OS RICOS

de Eduardo Camino, 200 págs. (Diel) A partir da cena evangélica da vocação de São Mateus, magistralmente pintada por Caravaggio, o autor detém-se nas possíveis atitudes das pessoas com relação aos seus bens materiais.

EDUCAÇÃO DA SEXUALIDADE

de Victor Garcia Hoz, 135 págs. (Diel) Uma reflexão sobre a sexualidade e o amor em função da família, espaço natural para

o desenvolvimento e realização da sexualidade e do amor.

EUCARISTIA E VIDA CRISTÃ

de Javier Echevarría, 300 págs. (Diel) Um livro para ajudar os leitores a transferir para a existência quotidiana, para a vida

prática, algumas das consequências que dimanam da Sagrada Eucaristia.

A FAMÍLIA, ATRACÇÃO E EXIGÊNCIA

de Jutta Burggraf, 56 págs. (Diel) Trata-se de um conferência que insere-se num conjunto intitulado “Mulher e Homem perante os novos desafios da vida em comunidade”, no qual a autora defende que o amor matrimonial implica um esforço e uma revisão contínua das nossas próprias atitudes.

HOMOSSEXUALIDADE E ESPERANÇA

de Gerard van den Aardweg, 224 págs. (Diel) Aborda exaustivamente, de forma clara e profunda, os temas relacionados com a homossexualidade – origem, manifestações, complexos, perturbações, etc. – e os caminhos para mudanças afetivas.

A IGREJA E A VIDA

de Gonçalo Portocarrero de Almada, 154 págs. (Diel) Um excelente instrumento para chegar a um conhecimento esclarecido dos problemas

teológicos, éticos e jurídicos colocados ao direito à vida.

ITINERÁRIOS DE VIDA CRISTÃ

de Javier Echevarría, 268 págs. (Diel) Neste livro, dirigido a homens e mulheres que crêem em Deus, que não crêem ou que têm

dúvidas de fé, D. Javier aborda as questões centrais do cristianismo e responde à pergunta:

O que significa ser cristão no século XXI?

MISSAO CUMPRIDA - Biografia de Álvaro del Portillo

de Hugo de Azevedo, 344 págs. (Diel) A biografia de homem que entregou a vida ao serviço de Deus, seja como colaborador, e

depois sucessor, de São Josemaria Escrivá, fundador o Opus Dei, seja como teólogo de renome, que trabalhou na Santa sé e no Concílio Vaticano II.

MATURIDADE PESSOAL E AMOR CONJUGAL

de Aquilino Polaino, 108 págs. (Diel) Neste estudo, o autor mostra a importância da maturidade na vida conjugal, principalmente na conciliação entre liberdade e dependência, temor e confiança, etc.

PESSOA FEMININA - PESSOA MASCULINA

de Maria Helena da Guerra Pratas, 76 págs. (Diel) A condição para assegurar a justa presença da mulher na Igreja e na sociedade é a análise

penetrante e mais cuidada dos fundamentos antropológicos da condição masculina e feminina, de forma a determinar a identidade pessoal própria da mulher na sua relação de diversidade e de recíproca complementaridade com o homem

PRIMEIRO, É O AMOR

de Scott Hahn, 140 págs. (Diel) Este livro, na seqüência de outros do mesmo autor, consegue penetrar nos mistérios da nossa fé. Através de expressões e imagens simples, o autor tem sido para muitos, e será para os leitores deste livro, uma preciosa ajuda para tornar a vida mais cristã.

TODOS OS CAMINHOS VÃO DAR A ROMA

de Scott e Kimberly Hahn, 208 págs. (Diel) A história da conversão ao catolicismo de um casal de pastores presbiterianos norte- americanos. Uma prova da ação de Deus, que nos guia ao longo do nosso caminho – se lhe correspondermos.

VIRTUDES HUMANAS - Educar e Avaliar

de David Isaacs, 520 págs. (Diel) A educação das virtudes humanas tem tanta vigência agora como antes, já que a natureza

humana não muda e os jovens sempre necessitarão de desenvolver as suas virtudes para alcançar progressivamente uma maior maturidade humana.

QUADRANTE Sociedade de Publicações Culturais R. Iperoig, 604 - São Paulo - SP - CEP 05016-000

QUADRANTE

Sociedade de Publicações Culturais

R. Iperoig, 604 - São Paulo - SP - CEP 05016-000 Telefone: (11) 3873-2270 - Fax: (11) 3673-0750 info@quadrante.com.br

Visite o nosso site: www.quadrante.com.br