Anda di halaman 1dari 1

A marca da sua construo

E N S A Q U E E T R A N S P O R T E
O cimento embalado em sacos de papel
kraft de mltiplas folhas, normalmente duas
ou trs.
Este tipo de embalagem usada para
proteger o cimento da umidade e do
manuseio no transporte.
Alm disso, esta a nica embalagem que
permite o ensaque com cimento ainda
quente.
O cimento pode ser vendido em sacos de
50, 40 e 25kg ou a granel (caminho
cebolo).
Para o carregamento de caminhes, seja a
granel ou cimento ensacado, estes devem
estar limpos, secos, e em boas condies,
evitando contaminao, contato com a
gua, ou o rasgamento dos sacos.
C O M O E S T O C A R O C I M E N T O
O cimento pode sair da fbrica sobre pallets
(estrados de madei ra) ou carregado
diretamente sobre o caminho, neste ltimo
caso, aconselha-se que durante a descarga o
cliente estoque o cimento tambm sobre
pallets a pelo menos 10 cm do cho, longe das
paredes e do teto. e empilhe no mximo 10
sacos.
Quanto maior a pilha, maior o peso sobre os
primeiros sacos. Assim, o cimento ficar
comprimido e ser necessrio afof-lo de
novo, antes do uso.
Se o cimento entrar em contato com a gua
durante a estocagem, vai empredrar,
formando grumos duros, dificultando a sua
utilizao, e prejudicando seu desempenho,
que implicar em menores resistncias do
concreto, dependendo do grau de hidratao.
E essa gua ao contrrio do que se pensa no
vem somente da chuva, mas tambm da
umidade do ar, do cho, das paredes, ou terra.
Enfim, observa-se que fundamental a
estocagem correta do cimento para manter
e, at prolongar sua vida til.
P R A Z O D E V A L I D A D E
O prazo de validade do cimento ensacado
no Brasil de 90 dias, e de 6 meses para o
cimento a granel.
Passado o prazo de validade que
contado a partir da data de ensaque, que
consta no saco, o cimento dever se re-
ensaiado para verificar se ele ainda esta de
acordo com a norma que controla suas
caractersticas.
SOBROU CIMENTO, O QUE FAZER?
Se sobrar cimento em saco aberto, o
melhor transferi-lo para um saco plstico,
retirar todo o ar de dentro, e fechar bem.
Por: Cibele B. Ruthzatz