Anda di halaman 1dari 35
MÓDULO 1 (3 A 5 Questões) ESTRUTURA DO SFN 1. Instituições Financeiras (captadores de depósito a
MÓDULO 1 (3 A 5 Questões)
ESTRUTURA DO SFN
1.
Instituições Financeiras (captadores de depósito
a vista)
2.
Bancos de: Câmbio, desenvolvimento e
BACEN
Investimento.
CMN
3.
BNDES
4.
Cooperativa de Crédito
5.
Financeiras
6.
Agência de Fomento e Associação de Poupança
1.
Bolsa de Valores
CVM
2.
Bolsa de Mercadorias e Futuros
1.
Sociedades Seguradoras
2.
Resseguradoras
CNSP
SUSEP
3.
Sociedade de Capitalização
4.
Previdência aberta Complementar (entidade)
DICA: Análise dos “verbos” p/ responder questões
1.
Acompanhado de temas de Valores Mobiliários:
CVM
REGULAME
2.
Acompanhado de compensações - COMPE - (cheques) e mercado de
BACEN
NTAR
câmbio
3.
Política Cambial e demais temas
CMN
CMN
AUTORIZ
AR
Emissão de Título
Público
Instituição Financeira
Inst. Fin. Estrangeira
Bacen
Decreto do Poder Executivo
EMITIR
Papel-Moeda
Título Público
BACEN
Tesouro Nacional
ZELAR
Liquidez e solvência das IF’s
Pela segurança e liquidez do mercado de capitais
Demais temas
CMN
CVM
BACEN
CMN
Orientar quanto à aplicação de recurso das IFs (seja seguradora, banco comercial ou
capitalização)
Pega Ratão
As seguradoras, as Entidades de Previdência Complementar (Aberta e Fechada), os Bancos Comerciais, as
Sociedades de Capitalização, todas IF’s devem seguir as diretrizes gerais (orientações gerais) do CMN
para aplicarem os recursos de qualquer natureza.
Ex: Recurso dos planos dos planos de benefícios,
(É ai que prova tenta confundir) CMN dita as normas
gerais, CNSP e CNPC dita as normas específicas dos seus mercados.
a) CMN (Conselho Monetário Nacional) Composiçã 1. Ministro da Fazenda (Presidente) 2. MPOG 3. Presidente do
a) CMN (Conselho Monetário Nacional)
Composiçã
1. Ministro da Fazenda (Presidente)
2. MPOG
3. Presidente do BACEN (status
ministro)
de
Guido Mantega
Miriam Belchior
Alexandre Tombini
o
1 vez
por
mês
(reunião
Emite uma resolução (Obs.: BACEN  Circular)
Reuniã
o
ordinária)
2 Toda resolução tem que ser publicado no DOU e site BACEN (Todas reuniões
lavra-se as atas)
3 Reunião 1 no mês (ordinariamente)
Poderão ASSISTIR às reuniões do CMN convidados do presidente desse
conselho e assessores credenciados individualmente pelos conselheiros.
Cuidado é assistir e não participar.
Os membros da comissão consultiva podem, se necessário, participar da
reunião.
1.
É o órgão máximo do SFN. NÃO é uma autarquia.
2.
O CMN possui comissões consultivas p/ assuntos complexos. (moeda, habitacional, rural
...
)
3.
Objetivo principal: formular políticas de crédito e de moeda
4.
Em regra, o CMN, não faz nada. (manda fazer)
C
5.
Responsável por determinar a meta da inflação (IPCA). Mas que divulga é o Bacen, pois o CMN não tem
M
site. (divulgado trimestralmente)
N
6.
Quando há grave desequilíbrio no balando de pagamentos, o CMN poderá OUTORGAR (transferir)
o monopólio das operações de câmbio ao BACEN.
Principais objetivos da CMN
1.
Adaptar o volume dos meios de pagamentos às reais necessidades da economia nacional e seu processo
de desenvolvimento;
2.
Regular o valor interno da moeda, para tanto prevenindo ou corrigindo os surtos inflacionários ou
deflacionários de origem interna ou externa, as depressões econômicas e outros desequilíbrios oriundos de
fenômenos conjunturais, (POLÍTICA MONETÁRIA E CAMBIAL)
3.
Zelar pela liquidez e solvência das instituições financeiras
4.
Autorizar as emissões de Papel Moeda;
5.
Coordenar as políticas monetária, creditícia, orçamentária, fiscal e da dívida pública, interna e externa.
6.
Fixar as diretrizes e normas política cambial, inclusive quanto à compra e venda de ouro;
7.
Disciplinar o Crédito em todas as modalidades;
8.
Limitar, sempre que necessário, as taxas de juros, descontos, comissões entre outras;
9.
Determinar a percentagem máxima dos recursos que as instituições financeiras poderão emprestar
10.
Regulamentar as operações de redesconto;
11.
Regular a constituição, o funcionamento e a fiscalização d todas as instituições financeiras.
12.
Orientar a aplicação de recursos das IF’s, quer públicas, quer privadas; tendo em vista proporcionar
nas diferentes regiões do País, condições favoráveis ao desenvolvimento harmônico da economia nacional;
13.
Propiciar o aperfeiçoamento das instituições e dos instrumentos financeiros, com vistas à maio
eficiência do sistema de pagamentos e de mobilização dos recursos;
14.
Formular a política monetária e cambial
15.
Controlar o fluxo de capitais estrangeiros no país
ATENÇÃO
1. O Conselho Monetário Nacional, segundo critérios aprovados pelo Presidente da República definirá a
forma como o Banco Central do Brasil administrará as reservas internacionais vinculadas.
2. O CMN é o formulador da política da moeda e do crédito.
3. O CMN tem a atribuição de promover o aperfeiçoamento das instituições e dos instrumentos
financeiros com vistas à maior eficiência do sistema de pagamentos e de mobilização de recursos.
4. Foi extinto o Conselho da atual Superintendência da Moeda e do Crédito (SUMOC), e criado em
substituição, o Conselho Monetário Nacional.
CMN é responsável por coordenar a política monetária, enquanto o BACEN é responsável por formular essas
CMN é responsável por coordenar a política monetária, enquanto o BACEN é responsável por formular
essas políticas de acordo com as diretrizes do CMN.
É competência do CMN definir a forma como o BACEN administra as reservas vinculadas.
O BACEN fiscaliza os bancos para PROTEGER os clientes
BACEN (Banco Central do Brasil)
Composiçã
o
SEDE
8 diretores (sendo 1 presidente)
Todos os membros do BACEN e CVM são escolhidos pelo Presidente da República e
aprovados no Congresso Nacional.
10 sedes nas principais capitais
REUNIÕES
Reuniões acontecem
SEMANALMENTE
1.
É um supervisor (fiscalizador). Autarquia  MF
2.
Faz parte do subsistema normativo (normatiza assunto específico)
3.
Normatiza e fiscaliza o mercado de câmbio e consórcio.
3.
O BACEN não emite Título público federal. (quem faz é o TN)
4.
Autoriza o funcionamento de Instituições Financeiras
B
5.
Instituição Estrangeira: decreto do poder executivo
A
6.
O BACEN cuida mais dos investidores na parte de bancos
C
7.
É através do BACEN que o governo intervém no SFN
E
8.
Bacen administra o SPB (Sistema de Pagamentos Brasileiros)
N
9.
O BACEN regulamenta o serviço de compensação de cheques e o BB executa.
10. Faz a operação de redesconto para os bancos, quando necessário.
ATENÇÃO
O BACEN NÃO autoriza o funcionamento e NÃO fiscaliza as administradoras de
cartão de crédito
As atribuições do Bacen incluem: estabelecer as condições para o exercício de quaisquer
cargos de direção na IF’s, vigiar a interferência de outras empresas nos mercados
financeiros e de capitais e controlar o fluxo de capitais estrangeiros no país.
MISSÃO
Assegurar a estabilidade do poder de compra da moeda e um sistema financeiro sólido e eficiente
Principais atribuições e competências do BACEN
1.
Executar as políticas monetárias e cambiais, de acordo com as diretrizes do Governo
Federal;
2.
Regular e administrar o Sistema Financeiro Nacional;
3.
Administrar o Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB)
4.
Administrar o meio circulante
5.
Emitir papel-moeda;
6.
Receber os recolhimentos compulsórios dos bancos;
7.
Autorizar e fiscalizar o funcionamento das instituições financeiras, punindo-as, se for o
caso;
8.
Controlar o fluxo de capitais estrangeiros;
9.
Exercer o controle do crédito.
10. Determinar o recolhimento de até 100% do total dos depósitos à vista e demais
títulos até 60%, podendo adotar percentagens diferentes em função das regiões
geoeconômicas e de acordo com o tamanho do banco.
11. Estimular a formação de poupança
CVM (Comissão de Valores Mobiliários) Composiçã 5 Diretores (sendo 1 o presidente) REUNIÕES Reuniões acontecem SEMANALMENTE
CVM (Comissão de Valores Mobiliários)
Composiçã
5
Diretores
(sendo
1
o
presidente)
REUNIÕES
Reuniões acontecem
SEMANALMENTE
1.
É um supervisor (fiscalizador). Autarquia  MF
2.
Faz parte do subsistema normativo (normatiza assunto específico)
3.
Normatiza e fiscaliza o mercado de valores mobiliários
4.
Os valores mobiliários servem para as empresas capitalizarem
C
5.
A CVM cuida mais dos investidores em empresas
V
6.
Ações, fundos de investimento, debêntures, comercial paper, S.A aberta, Bolsa de Valores e
M
Balcão Org.
7.
Em regra a CVM só fiscaliza a S/A aberta, porém quando a S/A fechada emite nota promissória ela
também sofre a fiscalização
8.
Os diretores da CVM possui um mandato não coincidente, isso quer dizer que a cada ano um
diretor da CVM será substituído. Rodízio feito por 5 pessoas. CVM: mandado de 5 anos proibida a
recondução. Cada ano 1 é presidente.
9.
As decisões são tomadas por maioria de voto, cabendo ao presidente o voto de minerva.
Objetivos da CVM
1.
Estimular investimentos no mercado acionário;
2.
Assegurar o funcionamento das Bolsas de Valores;
3.
Proteger os titulares contra a emissão fraudulenta, manipulação de preços e outros atos ilegais;
4.
Fiscalizar a emissão, o registro, a distribuição e a negociação dos títulos emitidos pelas sociedades
anônimas de capital aberto;
5.
Fortalecer o Mercado de Ações.
Instituições que possuem Supervisão Compartilhada entre CVM e BACEN
Bancos de Investimentos
CTVM e DTVM
ATENÇÃO
A Bolsa de Valores é supervisionada apenas pela CVM.
ANBIMA
Nasceu da fusão da Anbid com a Andima
É um sindicato de instituições financeiras.
Busca harmonizar a gestão, a ética, a concorrência leal por meio de seus códigos de
regulação.
Os códigos de regulação jamais se sobrepõe a legislação.
CÓDIGOS DA ANBIMA
Fundo de investimento
Oferta Pública
Serviços do Mercado de Capitais (custódia)
Títulos de Renda Fixa
Private Banking
Certificação Continuada
Gestão de Patrimônio
 

BANCO MÚLTIPLO

 
   

Explicações

 
 

Para ser banco múltiplo é necessário conter obrigatoriamente duas carteiras sendo uma carteira

comercial ou de investimento.

 
 

Banco múltiplo por si só não é instituição monetária, mas com carteira comercial é. Tem que

especificar a carteira. Não pode generalizar.

 
 

Todas as carteiras permitem repasse (passivo) de outras carteiras.

 
 

17.TIPOS DE CARTEIRA

 

CARTEIRA

PASSIVO

TIPO DE

ATIVO

OBS

(captação)

EMPRÉS

(empréstimo)

TIMO

COMERCIAL

Depósito à vista

curto/

Exigibilidade Créd.rural,

É obrigado ser uma S/A

(c/c), a prazo (CDB,

médio

créd. rotativo, CDC,

(aberta ou fechada).

RDB, DPGE), Letra

prazo,

empréstimo pessoal,

Autorizada a atuar no

financeira, Recursos

para PF,

abertura de Crédito, Cheque

mercado de câmbio.

Pode

de IF oficial,

PJ,

especial, Câmbio, Comércio

ser público ou privado.

recursos externos,

internacional.

Deve conter em seu

nome

prestação de

a expressão “Banco”.

serviço, cobrança,

Obs: Só não pode ser

arrecadação, tarifas

‘’Banco Central’’.

e tributos.

INVESTIMEN

+ serviços do que

Médio e

prestação de serviço Fundo

Supervisão compartilhada

TO

produtos, CDB e

longo

de investimento, Operações

entre BACEN e CVM.

RDB, capitação e

prazo

de Underwiting, Câmbio

Tem conta corrente,

no

repasse de recursos

entanto não capta depósito

e de venda de cotas

à vista. Só para bancos

de fundos de

privados

investimentos,

cisão, fusão.

DESENVOLVIME

Repasses BNDES e

Médio e

PROGER, FINAME. (Crédito

Só para bancos públicos

NTO

depósitos a prazo

longo

para desenvolvimento).

prazo

SCI

Poupança,

Médio e

Créd habitacional

depósito a prazo

Longo

só CDI (só de PJ)

Prazo

SAM

Debêntures

Médio e

Leasing

prestador de serviço

longo

prazo

SCFI

Letra de câmbio

Médio e

Bens e serviços

Crédito Pulverizado (pouco

longo

para muitos clientes)

prazo

Cada Banco possui um CNPJ diferente, entretanto pode divulgar o balanço consolidado.

Obs: Nenhum banco pode usar o termo CENTRAL em seu nome, pois é exclusividade do BACEN.

Bolsa de Valores (não são I.F.)

 
 

Podem ser associações civis sem fins lucrativos ou S/A, (aberta ou fechada).

 
 

Como forma de garantir o cumprimento dos negócios realizados, as bolsas se obrigam a manter um

fundo de garantia.

 

Mantém um local adequado para transações de compra e venda entre as corretoras detentoras de

   
títulos. BM&F Bovespa S.A.- Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros. 1. Opera negócios c/ ações, derivativos,
títulos.
BM&F Bovespa S.A.- Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros.
1.
Opera negócios c/ ações, derivativos, commodities, balcão e operações estruturadas.
BM&
2.
As
negociações se dão
em pregão
eletrônico e via internet,
com facilidades de
F
homebroker
3.
Empresa privada com fins lucrativos. S/A aberta com ações na própria bolsa.
4.
Megabolsa é o sistema da bolsa de valores.
DEVERES E OBRIGAÇÕES
1.
Manter equilíbrio entre seus interesses próprios e o interesse público a que deve atender, como
responsável pela preservação e autorregulação dos mercados por ela administrados;
2.
Cabe à entidade administradora aprovar regras de organização e funcionamento dos mercados e
as normas de conduta necessárias ao seu bom funcionamento
AS REGRAS DE NEGOCIAÇÃO DA BOLSA DEVEM:
1.
Evitar ou coibir modalidades de fraude ou manipulação destinadas a criar condições artificiais de demanda,
oferta ou preço dos valores mobiliários negociados em seus ambientes;
2.
Assegurar igualdade de tratamento às pessoas autorizadas a operar em seus ambientes;
3.
Evitar ou coibir práticas não-equitativas em seus ambientes;
4.
Fixar as variações de preços e quantidades ofertadas, em seu ambiente de negociação que for caracterizado
como centralizado e multilateral, que exige a adoção de procedimentos especiais de negociação, bem como os
procedimentos operacionais necessários p/ quando tais variações forem alcançadas, respeitadas as condições
mínimas q forem estabelecidas p/ CVM em regulamentação específica.
NOVO MERCADO
O segmento de listagem da BM&FBovespa denominado Novo Mercado é destinado à negociação de
ações de companhias que tenham comprometimento voluntário de práticas de governança corporativa
além do que é exigido pela legislação. Além disso, todas as ações são, obrigatoriamente, ordinárias.
BMF&Bovespa administra quatro câmaras de compensação
Câmara de Ações e Renda Fixa Privada – Antiga CBLC. Atua como contraparte central de
negócios, “sistemicamente importante”, por realizados nos mercados à vista, de derivativos de ações
e operações com títulos de renda fixa privada e gerenciar o serviço de empréstimo de títulos BTC
(Banco de Títulos CBLC), a CBLC também administrava a central depositária de ativos, responsável
pela guarda centralizada das ações e demais títulos sob a sua custódia.
Câmara de Derivativos - câmara integrante do sistema de pagamentos e passou a atuar sob esta
designação.
Câmara de Câmbio - para realizar a liquidação e atuar como contraparte central das operações
interbancárias de câmbio pronto, com liquidação nas datas D+0, D+1 e D+2.
Câmara de Ativos - para realizar a liquidação e atuar como contraparte central das operações
definitivas e compromissadas com títulos públicos federais.
SCTVM (Sociedades corretoras de títulos e valores mobiliários)
1.
Promover a aproximação entre compradores e vendedores de valores mobiliários
2.Dar negociabilidade adequada através de operações no sistema eletrônico da bolsa
Atribuiçõ
constituídas sob a forma de S.A, dependem da autorização do CVM e do BACEN p/ funcionar.
es
Supervisão compartilhada
3.
Operam na compra, venda e distribuição de títulos e valores mobiliários;
4.
Operam nas bolsas de valores e de mercadorias;
1.
Os investidores não operam diretamente nas bolsas.
2.
O investidor abre uma conta corrente na corretora
3. A corretora atua nas bolsas a seu pedido mediante cobrança de comissão (corretagem). 4. Uma
3.
A corretora atua nas bolsas a seu pedido mediante cobrança de comissão
(corretagem).
4.
Uma corretora pode atuar também por conta própria;
5.
Têm a função de dar maior liquidez e segurança ao mercado acionário.
R
6.
Podem Administrar fundos e clubes de Investimento.
E
7.
Podem Intermediar operações de Câmbio limitadas a 100 mil dólares
G
8.
A liquidação financeira no mercado acionário se dá sempre em D+3.
R
Podem ser S/A (aberta ou fechada) ou Sociedade por cotas Limitada
A
(LTDA)
S
Devendo constar na sua denominação social a expressão "Distribuidora de
Títulos e Valores Mobiliários".
Sofrem supervisão compartilhada, pois como se enquadra em demais IF’s e
por trabalhar com câmbio o Bacen também supervisiona, exceto Bolsas de
Valores.
Podem atuar também por conta própria na Bolsa.
Graças aos limites operacionais estabelecidos pelas corretoras e
regulamentados pela CVM, os riscos de falta de solvência e de liquidez são
minimizados.
Administram Fundos e clubes de investimento
DTVM (Soc. distribuidoras de títulos de valores mobiliários)
1. As distribuidoras e as corretoras fazem a mesma coisa devido à decisão conjunta entre
DTV
CVM e BACEN.
M
2. Como instituição auxiliar do SFN, intermedia operações c/ Títulos e valores mobiliários.
17.1.
CLEARING HOUSE
Servem para dar garantia sobre a custódia dos títulos/ações e
liquidação.
A liquidação nas Clearing Houses é Física e financeira.
Liquidação Física
Liquidação Financeira
Endosso transferência da ação (troca de
Transferências de $
nomes)
a) Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC)
1.
O SELIC é o depositário central dos títulos da dívida pública federal só INTERNA
(externa não), emitidos pelo Tesouro Nacional. O sistema recebe os registros das negociações
no mercado secundário e promove a respectiva liquidação, contando, ainda, com módulos
complementares por meio dos quais são efetuados os leilões de títulos pelo BACEN.
S
2.
É sistema informatizado. Único dentro do BACEN. Só título do governo.
3.
O SELIC faz a concretização das operações de Títulos Públicos (Federais, Estaduais e Municipais)
E
4.
Faz à custódia, registro e liquidação dos títulos escriturais de emissão do Tesouro Nacional
L
NTN-B.
I
5.
SELIC
trabalha
c/
os
títulos
públicos
estaduais
e
municipais
emitidos
até
C
janeiro/1992;
6.
Criado e OPERADO pelo BACEN e pela ANDIMA (Associação Nacional das Instituições do
Mercado)
7.
Administrado pelo BACEN e operado em parceria com a ANBIMA (antes era a ANDIMA).
8.
Liquidação dos TPF em D+0 (tempo real); títulos 100% escriturais.
9.
Liquidadas Brutos em Tempo Real – LBTR (Online)
10. Seus centros operacionais (centro principal e centro de contingência) localizados na cidade do
Rio Janeiro.
11. Só o Tesouro emite Títulos Públicos Federais.
b) CETIP (Câmara de Liquidação e Custódia) 1. Cetip é uma S.A. aberta (empresa privada) –
b) CETIP (Câmara de Liquidação e Custódia)
1.
Cetip é uma S.A. aberta (empresa privada) – Opera com mercado de Balcão Organizado dos
Ativos e Derivativos.
2.
Os ativos e contratos registrados na CETIP representam quase a totalidade dos títulos e valores
mobiliários privados
de renda fixa, além de derivativos, dos títulos emitidos por estados e municípios e do estoque de papéis
utilizados como
C
moedas de privatização, de emissão do Tesouro Nacional.
3.
As operações de compra e de venda são realizadas no mercado de balcão.
A Cetip REALIZA as
E
liquidações, e não as GARANTE.
T
Ela NÃO atua como CONTRAPARTE, apenas custodia e liquida os títulos.
I
4.
A CETIP é semelhante ao SELIC, porém envolvendo títulos privados e,
P
5.
Os títulos públicos Estaduais e Municipais NTN-E/ NTN-M (posteriores a Janeiro/1992)
6.
Oferece serviços de: Registro, central depositária, negociação e liquidação de ativos e títulos.
7.
Depositária (principalmente) de títulos de renda fixa privados, títulos públicos estaduais e municipais.
8.
Em regra, os títulos são emitidos escrituralmente (eletrônicos).
9.
Conforme o tipo de operação e o horário em que realizada, a liquidação é em D ou D+1.
10. Liquida: Tit. Privados, derivativos, CDB, debêntures, nota promissória, swap, depósitos
interfinanceiros, cédula do produtor rural (CPR)
11 Utiliza a compensação multilateral (manda só a diferença entre as contas). Sistema híbrido (LBTR
e LDL).
12. As operações só são finalizadas caso os títulos estejam efetivamente disponíveis na posição do
vendedor e os recursos relativos a seu pagamento disponibilizados integralmente pelo comprador.
ATENÇÃO: A CETIP não é operado pelo BACEN, pois ela é uma empresa privada.
A CETIP atua em 3 ramos de serviços que são:
1.
Liquidação e Custódia
Títulos Privados (Renda Fixa)Títulos Públicos (após
92)
2.
Mercado de Balcão
(Concorrente da BMF&Bovespa)
Organizado
3.
SNG (Sistema Nacional de
Registra inclusão e Exclusão de Gravame.
Gravame)
(alienação financeira). Possui o monopólio desse
mercado.
c) Câmara de Ações e Renda Fixa Privada (antiga CBLC)
Pertence a BMF&Bovespa. Criada por ela em 31/12/1997 como uma Sociedade Anônima por meio
de uma cisão patrimonial da Bovespa.
Liquida e faz a custódia de ações (D+3) à vista
Ações a termo, futuro e opções e título de renda fixa privada.
DEPOSITÁRIA/CONTRAPARTE CENTRAL
O BACEN escolhe uma câmara e a classifica como “Sistemicamente Importante”.
Essa câmara irá atuar como contraparte central que é “garantir” a operação, pois é como se ela
comprasse do João e ela vendesse para Pedro.
Objetivo é mitigar (diminuir) o risco de liquidação.
SELIC
CAMARA DE AÇÕES E RENDA
CETIP
FIXA PRIVADA
Depositária/Contraparte
Depositária/Contraparte
NÃO é contraparte
Central
Central
Garante a operação
Garante a operação
Apenas custodia e liquida os títuos
Títulos públicos federais
Ações, Derivativos (termo,
Quase a totalidade Títulos privados de
(Estaduais e Municipais
futuro opçõs)
renda fixa e os títulos públicos Estaduais e
emitidos até jan. 1992). Municipais NTN-E/ NTN-M (posteriores a Janeiro/1992) e SWAP Dica: Todo o resto
emitidos até jan. 1992).
Municipais NTN-E/ NTN-M (posteriores a
Janeiro/1992) e SWAP
Dica: Todo o resto esta na CETIP.
LBTR D+0
Até D+3
LDL até d+1
18.SISTEMA DE PAGAMENTOS BRASILEIRO – SPB
BACEN Regulamenta e Controla.
É o conjunto de regras, sistemas e mecanismos utilizados para transferir recursos e liquidar
operações financeiras entre empresas, governos e pessoas físicas.
O LBTR trouxe maior segurança e agilidade nas transações
No SPB, atualmente, qualquer transferência de fundos entre contas de reservas bancárias é
condicionada à existência de saldo suficiente na conta do emitente da ordem. (Liquidação BRUTA em
Tempo Real).
LDL (Liquidação Diferenciada Líquida)
LBTR (Liquidação Bruta em Tempo real)
Até 1992 era utilizado o sistema LDL
Após 1992 até hoje é utilizado
O sistema do pegava a projeção líquida do dia =
Alterou o sistema da Selic para LBTR e criou o STR
Receita – Despesas e autorizava o pagamento
(Sistema de Transferência de Reserva online e em
tempo real).
Podia haver calote, pois contava com uma
Com a STR surgiu a TED (Transferência Eletrônica
projeção de ganho no dia.
Disponível em tempo real)
Gerava maior risco sistêmico
Gera menor risco sistêmico
Compensação
Compensação Bilateral
Multilateral
Envolve mais de um
Envolve apenas dois
banco
bancos
Recebe tudo e paga
Envia somente a
tudo.
diferença
TRANSFERÊNCIAS ELETRÔNICAS
DOC
TED
TEC
Valor
R$1,00
R$2.000,00
R$1,00
mínimo
Valor
R$4.999,99
Sem limite
R$4.999,99
máximo
Compensa
D+1
D+0
D+0
ção
Caracterís
De uma conta
De uma conta para
Para pagamentos que debita de uma
tica
para outra
outra
conta e credita em várias outras. Ex:
pagamentos.
TRANSFERENCIA DE CONGLOMERADOS DIFERENTES
Disponível para correntista e não correntista
No DOC o débito da conta é na hora, porém o crédito no dia seguinte. (dia útil anterior à
data da liquidação)
Exceção da TED
Transferência por conta não movimentável por cheque (conta salário) e crédito derivado de pensão,
salário, benefícios do INSS, restituição do Imposto de Renda ou quando o crédito for para liquidar
contratos de empréstimos ou leasing, obrigatoriamente será feita via TED independente dos valores e
cai direto no STR.
MÓDULO 2 (4 a 7 Questões) Princípios Éticos Integridade: Honestidade. Não mentir para o cliente para
MÓDULO 2 (4 a 7 Questões)
Princípios Éticos
Integridade: Honestidade. Não mentir para o cliente para obter ganhos pessoais.
Objetividade: Honestidade. Não mentir para o cliente por falta de conhecimento ou
informação.
Competência: Reconhecer suas limitações e transferir para alguém mais especializado
Confidencialidade: Sigilo bancários
Conduta Profissional: Zelar pela marca da instituição, pela profissão. Atualizando sempre.
Probidade: Empatia. Atender como gostaria de ser atendido. Sem preconceito com a classe
financeira do cliente.
Diligência: Zelar por um processo completo (Planejamento até Execução de uma tarefa.)
LAVAGEM DE DINHEIRO
COA
1. Conselho de Controle de Atividades Financeiras
2. Órgão máximo para combate a lavagem de dinheiro
F
no SFN.
3. A comunicação é feita ao SISCOAF em até 24
horas.
Lavagem de
Transformar
dinheiro
obtido
por
meio
ilegal
em
um
dinheiro
dinheiro
aparentemente legal
Não confundir com sonegação fiscal, pois esta é a pessoa que não paga impostos, enquanto
quem lava dinheiro costuma pagar todos os impostos para não levantar suspeitas.
a)
Mudanças na lei de Lavagem de Dinheiro
Antigamen
te
Apenas alguns crimes antecedentes eram aceitos
p/ Lav. De $.
Atualmente
Qualquer
tipo
de
crime
é
válido
como
crime
antecedente
b)
Empresa de Fachada
Você abre uma empresa e injeta o dinheiro ilegal nos negócios da empresa
c)
Onde se Lava Dinheiro
Imóveis (Principalmente por consórcio)
Jogos de Azar (antigamente nos bingos)
Obras de Arte
Consultoria (Palocci, José Dirceu).
d) Fases da Lavagem de Dinheiro 1. Colocação Dinheiro ENTRA no SFN. A lógica é sempre
d)
Fases da Lavagem de Dinheiro
1.
Colocação
Dinheiro ENTRA no SFN. A lógica é sempre fracionar o dinheiro p/ não
gerar suspeitas.
2. Ocultação ou Estratificação ou
Camuflagem
Nesta fase o objetivo é dificultar o
rastreamento.
3.
O
dinheiro
volta
para
a
economia
Integração
aparentemente legal.
Principal forma de combate à lavagem de dinheiro
Verificar cadastro X movimentação em espécie (tem que ser compatível)
e)
Suspeitas de Depósito – Comunicação ao COAF
Até R$10.000
(mês)
Sendo suspeito
(COAF)
tem que
avisar as
autoridades.
Acima de
R$100.000
É obrigatório a comunicar as autoridades (COAF)
(suspeito ou não)
g)
Penas de Lavagem de Dinheiro
1.
Reclusão (prisão): 3 a 10 anos. Os crimes não são afiançáveis
P
2.
Multa: até 20 milhões (ou até o dobro do valor da
E
operação)
3.
É possível alienar (bloquear) os bens dos investigados antes de ir a
N
júri
A
4.
A pena pode ser reduzida em até 2/3 se houver delação
S
premiada
5.
O agente pode ser punido, ainda que a posse ou o uso dos bens
não lhe tenha trazido nenhum proveito.
6.
Todas as transações do cliente tem de ser arquivadas por 5 anos
h)
PEP- PESSOAS POLITICAMENTE EXPOSTAS
Considera-se pessoa politicamente exposta àquela que desempenha ou tenha
desempenhado, nos últimos cinco anos, cargos, empregos ou funções públicas relevantes, no
Brasil ou em outros países e territórios estrangeiros e em suas dependências, bem como seus
representantes, familiares e outras pessoas de seu relacionamento próximo.
COAF - CONSELHO DE CONTROLE DE ATIVIDADES FINANCEIRAS
É vinculado ao Ministério da Fazenda
O COAF tem como finalidade:
1. Disciplinar e aplicar penas administrativas
 

2. Receber, examinar e identificar as ocorrências suspeitas de atividades ilícitas previstas na Lei sobre crime de lavagem de dinheiro, sem prejuízo da competência de outros órgãos e entidades.

 

Para que as atividades do COAF sejam bem sucedidas é importante que:

Todas as instituições visadas, no que diz respeito à lavagem de dinheiro, proveniente do crime, mantenham em registro, todas as informações de relevância sobre seus clientes e suas operações.

Além dos bancos, devem combater a lavagem de dinheiro:

 

Empresas

Joias,

Instituições que trabalham com a comercialização de:

 

Metais Preciosos

Obras de arte.

Composição do COAF

2. Receber, examinar e identificar as ocorrências suspeitas de atividades ilícitas previstas na Lei sobre crime

É composto por servidores públicos, integrantes do quadro de pessoal efetivo do BACEN, da CVM e da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), entre outros órgãos.

Análise do Perfil do Investidor

A Anbima criou o A.P.I. (Análise do Perfil do Investidor) para melhor identificar o perfil do cliente. O A.P.I. é obrigatório para todos os clientes que aplicam nos seguintes fundos de investimento: fundo de ações, fundo multimercado e fundo renda fixa crédito privado). O cliente pode aplicar em um fundo que não seja o seu perfil, porém precisa assinar um termo. O questionário do A.P.I. tem validade de 1 ano.

Conservador: Que tem medinho

Moderado: Gosta de um pouco de exposição ao risco

 

Arrojado: Ousada o risco em busca de grandes retornos.

Venda Casada

Condicionar a venda de um produto/serviço a outro produto/ serviço. Pratica proibida.

Introdução a Economia O banco pega o dinheiro do agente superavitário e empresta para o deficitário.
Introdução a Economia
O banco pega o dinheiro do agente superavitário e empresta para o deficitário.
Sprad: Diferença entre dinheiro captado e emprestado. Não é o lucro, pois ainda é retirado
impostos, custo administrativos, depósito compulsório, inadimplência e o restante é lucro.
O governo arrecada por meio de impostos e investe em saúde, educação, segurança, infra
estrutura, ...
Quando a falta de dinheiro no caixa ele emite títulos público federal com rendimento da selic.
Principais compradores são bancos e fundos de investimentos.
Taxas de empréstimos interbancários
SELI
Quando a garantia é título público
C
CDI
Quando a garantia é título público e privado
Os bancos utilizam dos títulos públicos para zerarem o fluxo de caixa. Geralmente as operações
são compromissadas
Tesouro direto: compra de títulos públicos federais pela internet.
COPOM (Comitê de Política Monetária)
Composiçã
Diretores do BACEN (8 membos sendo 1
o
presidente)
Mínimo
de
8
vezes
ao
ano
Dias: Sempre às 3ª e 4ª
ordinária(45
dias
aproximadamente.)
Após a reunião: define se sobe ou diminui a taxa e se será com ou sem viés
REUN
Ata do Copom: é publicada em 6 dias úteis (um dia depois sai em inglês)
I
O Copom envia um relatório trimestral p/ o governo. E tb divulga o relatório trimestral da
ÃO
inflação
É obrigado a revelar quem votou a favor ou contra (circular)
1.
Determinar a taxa de Juros (Política Monetária) e implementar a política monetária.
A qualquer momento o presidente do BACEN pode convocar reunião Extraordinária
C
2.
O COPOM é um órgão dentro do Banco Central
Em caso de viés o presidente do BACEN pode alterar a Selic sem reunião
3.
O COPOM trabalha p/ determinar a taxa de juros (SELIC meta)
O
Se as metas não forem atingidas, cabe ao presidente do BACEN divulgar, em carta
4.
A inflação (meta) é determinada pelo CMN
P
aberta ao ministro da Fazenda, os motivos do descumprimento, as providências e o prazo
5.
A inflação é calculada pelo IPCA (feito pelo IBGE)
O
para o retorno da taxa de inflação aos limites estabelecidos.
6.
OBS: A taxa Selic é uma taxa de referência para as operações com títulos públicos
M
Mínimo de membros obrigatórios nas reuniões é de 50%.
federais.
A data das reuniões ordinárias tem que ser informada até junho do mês ANTERIOR.
Em caso de empate o presidente possui voto de minerva.
TAXA COM VIÉS
TAXA SEM VIÉS
Atenção: A convocação de reuniões extraordinárias é feita apenas pelo diretor
O presidente do Copom/Bacen pode altera-la a
O presidente do Copom/Bacen só pode alterá-la
presidente.
qualquer momento.
convocando reunião extraordinária
TAXA SELIC
TAXA BAIXA
EFEITO
PIB
+ $ p/ emprestar
+ Inflação
Cresce
ALTA
EFEITO
PIB
- $ p/ emprestar
Deflação
Diminui
   
 

IMPORTANTE

 
 

O BACEN é responsável por fixar a taxa Selic meta

 
 

O Copom é responsável por determinar a taxa Selic meta

 
 

Determinar: Escolher a taxa

 
 

Fixar: Coloca no site já que o Copom não possui site

 
 

O BACEN só atua no mercado secundário de títulos públicos federais (para dar

 

liquidez)

 

PIB (Produto Interno Bruto)

 

É a soma de toda a riqueza produzida no país. Consumo + investimento + gasto do governo + saldo da balança comercial (exportação – importação).

 

Política de

Alterações na renda da população que o governo usa para estimular o

rendas

consumo. Ex: Aumento de salários.

 
 

Política

Responde pelos investimentos por meio de alterações na taxa de juros

monetária

Selic.

 

Política Fiscal

É a parte dos gastos do governo. Ex: Se tem muito gasto o governo

costuma subir a arrecadação de tributos.

 
 

Política Cambial

Cuida da balança comercial (exportação/ importação).

 
 

Para calcular o PIB é utilizado os bens e serviços finais (valor agregado) para que não haja duplicidade na contagem.

IPCA, IGP-M

   

Índices de Preço

 
 

IPCA (índice de preço ao consumidor amplo)

 

IGP-M

 

Índice oficial de inflação cuja meta é definida pelo COPOM e é calculada e divulgada pelo IBGE

Índice oficial do setor imobiliário (alugueis). É composto por 3 índices: 60% IPA , 30% de IPC, 10% INCC (construção). O IPA é o que mais afeta o IGP-M devido a porcentagem. O IGP-M é calculado e divulgado pela FGV.

   
 

IGP-DI

IGP 10

 

IGP-M

 

Apuração do dia 1º ao dia 30.

Apuração do dia 11 ao dia 10

Apuração do dia 21 ao dia 20

do mês seguinte

do mês seguinte.

 

IGP-DI , IGP 10 e IGPM são a mesma coisa que o IGP-M, só altera a data da apuração

 

TAXA REFERENCIAL (TR)

 

Taxa que serve de referencia para correção da poupança e do crédito habitacional. Quem calcula e divulga a TR é o BACEN. É calculada sobre a TBF (média das taxas que remuneram CDB - depósitos a prazo). Pega-se a TBF e joga em uma fórmula que calcula a TR.

18.1.

POLÍTICA CAMBIAL

 
CMN BACEN CMN BACEN (Regulamenta) (Executa) (Regulamenta) (Executa) Política federal que orienta o comportamento do mercado
CMN
BACEN
CMN
BACEN
(Regulamenta)
(Executa)
(Regulamenta)
(Executa)
Política federal que orienta o comportamento do mercado e da taxa
de câmbio
ATENÇÃO (não confundir) Pega ratão
MERCADO DE
Quem regulamenta é o
CÂMBIO
BACEN
POLÍTICA CAMBIAL
Quem regulamenta é a CMN
CÂMBIO FIXO
Câmbio determinado pelo governo.
O Banco Central compra todos os dólares que entra no país (guarda na reserva
internacional) e vende sua moeda.
Aumenta o consumo e gera inflação
As empresas mantêm a sua margem de ganho
Risco do governo
SAÍDA DE DÓLAR
O Banco Central vende os dólares repondo a saída.
Tem o risco de acabar a reserva internacional
CÂMBIO FLUTUANTE
Câmbio determinado pelo
mercado (procura e oferta)
Risco do mercado
Dólar baixo: bom para
LEI DA PROCURA E
importação
OFERTA
Dólar alto: bom para exportação
Quantidade
Preço
Excesso de
Cai
produto
Escassez de
Sobe
produto
TIPOS DE FLUTUAÇÃO
LIMPA ou PERFEITAMENTE FLUTUANTE
Limpa ou perfeitamente flutuante: taxa determinada 100% pelo
mercado.
O BACEN não intervém
Não altera a reserva internacional
SUJA
BACEN pode intervir no mercado
Pode utilizar as reservas
internacionais
SUJA COM BANDA CAMBIAL
BACEN determina um limite de baixa e de alta para
BRASIL
o dólar
Adota o Câmbio Flutuante SUJO sem
banda cambial
Atua para evitar movimentos bruscos no
mercado.
MERCADO DE CÂMBIO (TROCA)
BACEN
Regulamenta, Fiscaliza, autoriza e
pune.
1. Mercado de troca de moeda. (Real X Dólar)
2. A taxa de câmbio é o valor da moeda estrangeira em R$. Mede o valor
2.
A taxa de câmbio é o valor da moeda estrangeira em R$. Mede o valor externo da moeda,
R
fornecendo uma relação direta entre os preços domésticos das mercadorias e fatores produtivos e
E
desses preços nos demais países.
G
3.
Todas as operações de câmbio são registradas no SISBACEN
4.
PTAX: Taxa média de câmbio oficial (interbancário) divulgada pelo BACEN.
R
5.
A taxa PTAX não é obrigatória, pois ela é uma referência para as operações. A taxa de câmbio é livre. (há
A
um taxa média referencial).
S
6.
Toda operação de câmbio é obrigatório à identificação do comprador
7.
Operações acima de U$ 3.000 (ou equivalente em outras moedas) é preciso fazer um
contrato de câmbio.
8.
VET (valor efetivo total) passa a ser informado nas operações de câmbio (novidade)
9.
Segundo a lei pertinente, quando ocorrer grave desequilíbrio no balanço de pagamentos, o CMN
PODERÁ OUTORGAR o monopólio das operações de câmbio ao BACEN.
10.
Pessoa Física não pode atuar como agente autorizado.
12.
As IF’s q/ realizar operação de câmbio fica dispensada de guardar cópia dos documentos
de identificação do cliente nas operações, bem como facultada o uso de máquinas
dispensadoras de células.
13.
As operações até US$3 mil relativas a viagens internacionais e a transferências unilateral
podem ser informadas ao BACEN até o dia 10 do mês posterior a sua realização.
Câmbio
D+2 (dias)
Pronto
Câmbio
Acima de D +2
Futuro
Quem pode atuar no mercado de câmbio sem restrição
Todos os Bancos (exceto o de desenvolvimento) + CEF
Quem pode atuar no mercado de câmbio c/ restrição de operações
1.
Agência de Fomento
2.
Banco de desenvolvimento
3.
Sociedade de crédito, financiamento e investimento (Financeiras)
4.
Administradoras de Cartão de Crédito
Quem pode atuar no mercado de câmbio c/ restrição de até 100 mil dólares
1.
As CTVM e DTVM
2.
Sociedade Corretora de Câmbio (Casas de Câmbio)
3.
Correios (limite de valor U$ 50 mil)
4.
Qualquer CNPJ c/ convênio (Limite de U$ 3 mil dólar ou equivalente em outra moeda). É necessária
a apresentação de documento de identidade para qualquer valor. As operações em caixas eletrônicos
são feitas com o cartão de crédito para registro. A realização desses convênios não necessita de
autorização do BACEN. Os responsáveis são as IF’s.
Draw
Para empresas somente pessoas jurídicas exportadoras pagarem menos imposto para
Back
produção, pois para o governo é interessante, já que o aumento nas exportações reflete no
saldo positivo da balança comercial.
EVASÃO DE
Receita que era pra ir para o governo, porém não vai.
DIVISAS
(Subfaturamento).
Câmbio Manual x Sacado
Câmbio
Dinheiro na mão (limite: R$ 10 mil por operação)
Manual
Câmbio Dinheiro na conta ou em cheque nominativo, não a ordem e cruzado Sacado (qualquer valor).
Câmbio
Dinheiro na conta ou em cheque nominativo, não
a
ordem e cruzado
Sacado
(qualquer valor).
Não existe valor mínimo, nem máximo para câmbio.
Câmbio Legal
NOVIDADE
O aplicativo p/ aparelhos móveis “Câmbio Legal” possibilita localizar os pontos de
câmbio em todo o País para comprar e vender moeda estrangeira, além de sacar ou
trocar moedas por reais. O sistema informa o endereço, telefones, horário de
funcionamento, serviços e tipos de atendimento da instituição selecionada. O
aplicativo é gratuito.
e)
Mercado de Câmbio Primário X Secundário
Mercado de Câmbio
Há entrada ou saída de moeda estrangeira do país
Primário
Mercado de Câmbio
Não há saída de moeda estrangeira do país (compra entre bancos)
Secundário
SISBACEN
Sistema onde todas as transações de câmbio são
registradas. Além disso, no Sisbacen os bancos
conseguem ver as dívidas dos clientes acima de
1mil reais. Mesmo a dívida sendo feita em outro
banco. (Alteração no valor da consulta 2013)
Sistema de registro das operações de comércio exterior. Importação e exportação para
SISCOME
comércio fora do país é registrado além do SISBACEN o SISCOMEX também.
X
Administrado pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), pelo BACEN e pela
Secretaria da Receita Federal.
É um instrumento de integração entre SECEX, SRF (Receita Federal) e Bacen
f)
Arbitragem de câmbio
Busca vantagens em função de diferenças de preços nos diversos mercados. Comprar a moeda
no mercado cujo preço está baixo e vender a mesma moeda no mercado cujo preço está alto.
g)
Header de câmbio
Busca proteger a compra de produtos futuros comprando dólar para evitar futuras oscilações.
h)
Especulador de câmbio
Qualquer aposta baseada nas previsões acerca dos desdobramentos econômicos do futuro de um
país, um evento, um setor de atividade ou de uma empresa.
MERCADO FINANCEIRO (Monetário, Cambial, Crédito e Capitais) MERCADO FINANCEIRO 1.Monetário 4.MERCADO DE CAPITAIS 2.Cambial CVM Regulamenta
MERCADO FINANCEIRO (Monetário, Cambial, Crédito e Capitais)
MERCADO
FINANCEIRO
1.Monetário
4.MERCADO DE CAPITAIS
2.Cambial
CVM Regulamenta e Fiscaliza
3.Crédito
Financiamento ligado aos valores mobiliários
4.Capitais
Ações, Debêntures, Notas Promissórias.
CDB emitido só por banco de investimento (superiores
1. INSTRUMENTOS DE POLÍTICA MONETÁRIA
à 18 meses)
3.MERCADO DE CRÉDITO
CMN regulamenta/ BACEN executa
Médio e longo prazo
Crédito para PF e PJ
DEALERS (lideres)
Medidas tomadas pelo BACEN para equilibrar os mercados
Créditos Rotativos, Hot Money.
Instituições (escolhidas pelo BACEN)
1. DEPÓSITO COMPULSÓRIO incide sobre:
por meio de:
CRIAÇÃO DE
CDB emitido só por banco
1.
para participar do leitão de TPF do
Dep. à vista: C/C 1. Taxa Selic Meta
MOEDA
comercial
2.
Dep. a prazo= CDB, RDB
2.
Compulsório
Open Market.
Cheque
Curto e médio prazo (em geral)
3.
Poupança
3.
Redesconto
Moeda escritural
4.
Posição Vendida de Câmbio
4.
Open Market (mercado aberto) – Compra/Venda Títulos
BACEN regula a alíquota de redesconto. CMN delegou tudo que é de
públicos
Corrige a liquidez do mercado por meio desses instrumentos
compulsório para o BACEN
0
até 100%: Depósito em espécie
Política
Venda de títulos públicos => (tira $ da
0
até 60%: Títulos
Contracionista
economia)
P/ evitar a criação de moeda o BACEN usa o Compulsório
Política
Compra de títulos públicos => (injeta $
O CMN pode estipular alíquotas diferente dependendo da localização geográfica ou
Expansionista
na economia)
tamanho do banco.
ATENÇÃO
O depósito compulsório recolhido pelo BACEN pode ser ou não remunerados por
2. MERCADO
ele. Ex: os recolhidos de c/c não são remunerados e os recolhidos de poupança são
remunerados.
DE CÂMBIO
Bacen
regulamenta e
fiscaliza
Compra e venda
de moeda
estrangeira
A casa de
câmbio costuma
comprar e
vender moedas
estrangeiras,
porém a entrega
à vista nesse
mercado é até
D+2 e a prazo
acima de D+2. Por isso, ele pode comprar e vender sem ter o dinheiro e posteriormente
acima de D+2. Por isso, ele pode comprar e vender sem ter o dinheiro e posteriormente efetuar a
operação no mercado.
Posição
Compra > Venda= (sobra dólar em caixa, por isso NÃO incide compulsório)
Comprada
Posição
Venda > Compra = (falta dólar em caixa, por isso incide compulsório)
Vendida
1.
OPEN MARKET (Mercado Aberto)
1. REDESCONTO
Recebe esse nome, porque o BACEN coloca os TPF p/ leilão assim que o mercado abre.
Principal e mais ágil meio de política monetária
Leilão de TPF que o BACEN faz para venda ou compra. Só os dealers podem operar no leilão com
É a taxa de Juros cobrada pelo BACEN pelos empréstimos concedidos aos bancos para suprir
o banco central, não são todos os bancos que estão autorizados.
caixa das iF’s. ($ mais caro)
Objetivo de resolver o problema de liquidez no mercado.
CMN regulamenta e BACEN executa.
Melhor e mais utilizado instrumento de Política monetária. Gera efeito imediato por ser leilão.
O BACEN só pode comprar/ vender TPF de IF’s, não pode comprar direto no tesouro p/ não gerar
Política Monetária
conflito de interesse.
TÍTULOS PÚBLICOS
Expansionista
Venda de TPF sempre pode ou não ser compromissada. Depende da escolha do vendedor.
FEDERAIS
Diminui a taxa de
O BACEN atua comprando/vendendo TPF somente no mercado secundário para executar
VENDA
COMPRA
Redesconto => Aumenta a
a política monetária. CESPE
Retira $ da
Coloca $ na
O BACEN não participa dos leilões no mercado primário, somente fiscaliza as IF’S (Dealers)
Liquidez da Economia =>
economia
economia
Política Monetária
Aumenta a Inflação =>
participantes.
Aumenta o PIB
Contracionista
Existem leilões, no mercado secundário, formais (IF’s em geral) e leilões informais (somente
Aumenta a taxa de
com os dealers).
Redesconto => Diminui a
CDI (Certificado de Depósito Interbancário) IFXIF
Liquidez da Economia =>
Empréstimos/Aplicação entre os bancos para sobra ou falta de caixa
Deflação => Diminui o PIB
Garantia: Títulos públicos Federais, Estaduais ou Municipais (+ juros) ou Títulos Privados (- juros).
Podem ser operações compromissadas ou não
Quando a IF não encontra crédito no mercado interbancário tem que ir para o redesconto
(BACEN)
Criação de Moeda
Criar
Dá-se pela emissão de cheque e
moda
pelo depósito em c/c
Formas
Inclusão no CCF e alíquota do
de
compulsório
combate
r
ATENÇÃO
CMN é responsável por coordenar a política monetária, enquanto o BACEN é responsável por
formular essas políticas de acordo com as diretrizes do CMN.
É competência do CMN definir a forma como o BACEN administra as reservas vinculadas. CESPE
Juros Simples e Compostos
Juros Simples
Juros Compostos
Os juros são proporcionais
Linear
Os juros são sempre em cima do capital
Os juros são equivalentes (juros sobre juros)
Exponencial
Os juros são calculados em cima do capital +
juros
Obs: Juros compostos na ida da mais. Ex: de mês para ano.
Porém se for voltar à taxa da menos. Ex: de ano para mês
 

Módulo 4

Risco

É a possibilidade/ incerteza de obter um retorno diferente do esperado. Existem 4 tipos de risco: Risco de Mercado, de Crédito, de Liquidez e de imagem. Os três primeiros são os principais.

 

Risco de

Esta associado a flutuação de preços. Volátil (oscilação). Ex: ações,

Mercado

alteração na taxa de juros. Principal medidor é o desvio padrão.

 

Risco de

Não receber o dinheiro aplicado ou emprestado. Dificuldade em honrar com

Crédito

os compromissos Calote. Obs: Ação não trás risco de crédito, pois o cliente

se torna sócio da empresa.

 
 

Risco de

Dificuldade em vender o ativo. Geralmente ocorre quando há muita gente

Liquidez

vendendo e poucas comprando. Ex: Imóveis têm pouca liquidez devido ao

alto valor.

 

Risco de

Relacionado a má reputação da empresa.

 

Imagem

 
   
 

VOLATIVIDADE

RENTABILIDADE

PRAZO

 

ALTA

ALTA

ALTO

 

BAIXA

BAIXA

BAIXA

 

DIVERSIFICAÇÃO

 

Risco Sistemático

 

Risco não Sistemático

   

Risco Geral

Risco específico da empresa

 

Ex: Mudança de governo, na economia, na confiança dos investidores, crises.

Ex: Ações de uma companhia. Com notícia boa o preço das ações sobe e com más notícias o preço

das ações cai.

 

Não consegue reduzir esse risco

Consegue se reduzir o risco por meio da diversificação.

 

FALTA ASSISTIR O RESTANTE DO MÓDULO 4. AULA INTEIRA

 

MÓDULO 5 (O mais importante, de 20 a 40% da prova. De 13 a 20 questões)

Fundos de investimento

 

O investidor pode comprar diversos títulos para investir o seu capital, porém o risco é alto e a rentabilidade não muito boa devido ao pequeno volume de dinheiro, consegue baixa remuneração e não consegue uma grande diversificação reduzir o risco não sistêmico.

Fundo de investimento é uma espécie de condomínio em que todos os investidores têm os mesmos direitos, mesmos deveres. O grande volume de dinheiro dos vários investidores oferece taxas maiores, maior rentabilidade, menor risco sistêmico, menor custo e maior liquidez. Todo fundo tem que prestar contar, apresentar balanço e marcar mercado.

Fundo de investimento é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito).

 

Cota e Marcação a Mercado

 
 

Cota

É a menor fração de um fundo.

 

Valor da

Valor já descontado a taxa de administração e sem a cobrança de imposto de

Cota

renda

 

Marcação

São as atualizações/ precificação dos ativos a cada dia (valor de venda). É o

prejuízo, pela não atualização dos ativos.

a

valor presente do ativo que constitui o patrimônio bruto do fundo. Serve para

Mercado

evitar a transferência de riquezas entre os cotistas que são a venda com possível

 

Calculo

As despesas e a taxa de administração são debitadas do patrimônio bruto e sobra o patrimônio líquido do fundo. O valor do patrimônio líquido é dividido

quantidade de cotas.

da cota

pela quantidade de cotas para encontrar o valor da cota.

Atenção: A prova tenta confundir dizendo que o valor da cota é o valor do patrimônio líquido dividido pela quantidade de cotista. Esta errado, pois é pela

   
 

Taxa de

Valor pela prestação do serviço de administrar o fundo. Taxa sempre informada

Administração

ao ano, porém a dedução é diária. Cobrada sobre o patrimônio e não sobre o

lucro. Reduz o valor da cota.

 

Despesa

Demais custos, tributação, ...

 

As despesas e a taxa de administração são pagas proporcionalmente ao número de cotas. Quanto

mais cotas, mais se paga.

 
 

Participantes do Mercado

 

Administrador: É quem cria e administra o fundo. É o responsável legal do fundo e contrata o Gestor, Custodiante, Distribuidor e Auditor independente. Quem são: Bancos com carteiras de investimentos, Corretoras, distribuidoras. Todos os dias o adm. do fundo tem que calcular o valor da cota, o patrimônio líquido do fundo e divulgar as informações. A comunicação de todas as informações do fundo para o cotista também é de responsabilidade do Administrador.

Gestor: É o responsável por selecionar os ativos que vão compor a carteira. Quando tem aplicação o gestor compra mais ativos, quando tem resgate o gestor vende ativos.

Distribuidor: Quem comercializa (vende) as cotas. É quem tem o contato direto com o cotista.

Custodiantes: Responsável pela guarda de todos os ativos da carteira. É quem executa a marcação a mercado.

Auditoria Independente: Auditor para acompanhar o fundo e tem que ser autorizados pela CVM e tem que ser independente (sem vinculo). A auditoria tem que acontecer no mínimo 1 vez no ano.

CHINES WALL (Muralha da China)

Conceito responsável por separar o recurso próprio dos recursos de terceiros para que o gestor não compre os ativos de interesse dele ou do banco. Objetivo é reduzir o conflito de interesse e dar transparência ao fundo.

 

TIPOS DE FUNDOS

   
 

Fundo Aberto

 

Fundo Fechado

 
 

Pode aplicar ou resgatar o dinheiro no fundo a qualquer momento.

Grupo específico para um grupo de pessoas. Não pode aplicar e resgatar a qualquer momento. Ex: Fundo imobiliário. Se o cliente quiser sair antes tem que vender sua cota para outra

 

pessoa.

     
   

Benchmark (Referência)

   
 

Comparação com outros fundos para ter uma referência.

   
 

As referencias em geral quando são renda fixa é o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e quando é renda variável a referência é o índice IBOVESPA.

 
     
 

Fundo Ativo

Fundo Passivo

Fundo Alavancado

 
 

Objetivo superar o

Acompanha o

Endivida-se para tentar obter maior

 

benchmark

benchmark

retorno.

 

Investidor Qualificado

   

Geralmente são investidores qualificados as Instituições Financeiras, Seguradoras, Entidade de Previdência Complementar Aberta e Fechada, qualquer pessoa Física ou Jurídica que tenha mais de R$300 mil reais aplicados e conheça o mercado (tem que preencher um termo e enviar a CVM).

Os investidores qualificados podem ter fundo exclusivo que pode ser composto por apenas um cotista e pode participar da gestão, possui cobrança da taxa de administração menor, além de não necessitar de marcar mercado quando tiver apenas um cotista. Além disso, também é facultativa a elaboração do prospecto.

Documentos Necessários para o Fundo de Investimento

 

REGULAMENT

Cópia da lei em que constam todas as regras do fundo.

 

O

 

PROSPECTO

Tradução do regulamento com destaque dos pontos importantes. É onde o

 

investidor toma ciência de todos os riscos que o fundo oferece.

 

TERMO DE

Termo de ingresso ao fundo em que o investidor assina que leu e tem

 

ADESÃO

ciência do fundo.

 
 

Obs: O único fundo que não é obrigatório os 3 documentos é o exclusivo que não necessita do prospecto.

 
 

Tipos de Cotas

   
 

COTA DE ABERTURA

 

COTA DE FECHAMENTO

 
 

Cota calculada do dia anterior acrescida + taxa

Cota calculada com o valor do fechamento do dia

 
 

de juros (CDI)

 
     
 

Na hora já consegue saber quantas cotas o

Somente no dia seguinte sabe quantas cotas o

investidor terá

investidor terá

 
 

Só pode ser usada para fundos poucos voláteis

Para os demais fundos: Multimercado, Ações,

que são: Fundos de Curto Prazo, de Renda Fixa e

Cambial, Divida Externa, Imobiliário, de Índices.

Referenciado.

 

Taxa de Performance

Taxa cobrada quando os rendimentos superam o benchmark (referência). Calculada diariamente, entretanto a cobrança é feita semestralmente. O fundo tem que estar autorizado a cobrar a taxa de performance e tem que estar claro no prospecto. Linha d’agua é o nome da metodologia utilizada para cobrança da taxa de performance.

Assembleia de um Fundo

Todos os assuntos importantes são obrigatórios serem decididas em Assembleia e tem que convocar os cotistas. Eles recebem em casa uma carta que o Administrador tem que enviar. Para cada cota é um voto. A decisão é dada pela maioria dos votos. Ex: Para alterar a política de investimento, alterar a taxa de administração. OBS: Se for para aumentar a taxa de adm. é obrigatório convocar Assembleia; todavia se for para reduzir a taxa de adm. NÃO necessita de Assembleia. (Pega de prova). Podem convocar para a assembleia o Administrador ou o cotista ou grupo de cotistas desde que eles obtenham no mínimo 5% das cotas.

Políticas de Investimento dos Fundos

 

Fundo de Curto Prazo

Regras

  • 1. Só permite papeis de curto prazo. Máximo de vencimento são 375 dias

 
  • 2. O prazo médio de vencimento da carteira tem que ser inferior a 60 dias.

Obs: Cuidado para não confundir com o prazo médio de tributação que são 365 dias. (Pega de prova).

Fundo de Referenciado

Regras

  • 1. Possui um benchmark (referencia) no nome. Ex: CDI

 
  • 2. 80% do fundo tem que ser ou Títulos Públicos ou Títulos Privados (com baixo risco de

crédito).

  • 3. 95% do fundo tem que acompanhar direta ou indiretamente ao seu benchmark (referência)

ou em papeis que acompanham o indexador/ referência. Obs: São sempre exemplos de fundos passivos. Fundo passivo ou indexado é o fundo que tem como objetivo acompanhar um indexador. Podem aplicar em derivativos (que deriva em ativos baseado em “apostas”).

Fundo de Renda Fixa, Cambial, Divida Externa e Ações

 
 

Fundo de Renda Fixa

Fundo

Fundo da Divida

Fundo de

Cambial

Externa

Ações

   
 

Mínimo 80% tem que estar atrelado

Mínimo 80%

Mínimo 80% papeis

Mínimo 67%

a papeis que segue a taxa de juros

atrelado ao

do Brasil negociados

da carteira em

doméstica (local) : CDI, SELIC, TB,

câmbio

no Exterior referente

ações.

TBF ou índice de preços: ICPA, IGP-M.

a dívida externa.

 

Lembrar a doméstica ganha renda fixa.

 

Clubes de Investimentos

Para montar um clube tem que ter no mínimo 3 investidores e máximo de 50 investidores. Um investidor pode ter no máximo 40% das ações do clube. Mínimo para aplicar em ações é de 67%. Quem decide qual o ativo comprar são os próprios associados (diferença do fundo de ações) Geralmente feito entre amigos ou funcionários de uma mesma empresa.

Normas para Concentração de Crédito Privado

 

Contendo no mínimo 50% de títulos privados é obrigatório constar no nome a expressão “crédito privado”.

Fundo de Índice

Compra papéis de renda variável (ações). 95% da carteira tem que seguir a mesma porcentagem de diversificação do índice escolhido. Ex: IBOVESPA, IBRX.

Fundo Imobiliário

Pega o dinheiro do investidor e investe em imóveis. É sempre um fundo fechado. Baixa liquidez. Porém permite a negociação das cotas no mercado secundário (Bolsa ou Balcão). Só sai se outro comprar as cotas.

Existem 3 fundos imobiliários:

  • 1. Imóveis para Alugueis. Junta-se o dinheiro do fundo e compra um bem e os juros são os

alugueis e a valorização do imóvel. Mínimo 95% do aluguel é obrigado a ser distribuído aos

cotistas.

  • 2. Papeis lastreados a títulos imobiliários. Ex: (LCI, CRI, LH, LI)

 
  • 3. Imóveis em Planta: Compra e constrói. Vende os cotistas repartem o lucro.

Fundo de Investimento em Cotas (FIC) e Fundo Multimercado

 

Fundo de Investimento em Cotas (FIC)

 

Fundo Multimercado

 

Fundo que compra cotas de outros fundos

É uma espécie de Fundo de Investimento em

maiores. Escolhe uma classe de fundo para atuar e obrigatoriamente tem que comprar no mínimo 95% da classe do fundo escolhido.

Cotas, entretanto pode aplicar quanto quiser em diferentes classes de fundos.

   
 

TRIBUTAÇÃO Imposto de Renda nos Fundos

 
   

RENDA FIXA

RENDA VARIÁVEL

 
   

Máximo 66% em ações

 

Mínimo 67% em ações

   
   

RENDA FIXA

 
   

Tabela Longo Prazo

Tabela Curto Prazo

 

1

–------- 180 dias = 22,5%

 

1 –-------- 180 dias = 22,5%

  • 181 –---- 360 dias = 20%

Acima de 180 dias = 20%

  • 361 –---- 720 dias = 17,5%

Acima de720 dias = 15%

 

Longo prazo: Prazo médio superior a 365 dias dos vencimentos.

Curto Prazo: prazo médio de até 365 dias dos vencimentos

 

Sempre recolhe o mínimo de 15% a cada seis meses e quando ele resgata emite a diferença.

Sempre recolhe o mínimo de 20% a cada seis meses e quando ele resgata emite a diferença.

   

Cobrado o que acontecer primeiro: no resgate ou semestralmente (até o último dia de Maio ou Novembro).

   

O imposto fica retido na fonte pelo administrador e ele é responsável pela tributação (Recolhimento

 

para o governo).

 
   

A taxa de administração reduz o valor da cota, já a tributação (come cotas) reduz a quantidade de cotas.

   
   

RENDA VARIÁVEL

FUNDO IMOBILIÁRIO

   

Sempre 15% sobre os juros só na hora do resgate.

Sempre 20% na hora do resgate.

   

Ambos não têm come cotas (cobrança semestral do tributo)

 
 

Imposto sobre Operações Financeiras (IOF em Aplicações)

 

Cobrado de acordo com a tabela regressiva e somente para Fundo de Renda Fixa sem carência.

1

dia

=

96%

2

dias = 93%

3

dias = 90%

4

dias = 86%

5

dias = 83%

6

dias = 80%

29

dias =3 %

30

dias = 0

Lembrar da dica: 4,3,3. Obs: Primeiro o governo tributa o IOF e depois o IR sobre os rendimentos líquidos de IOF se houver.

Fundos de Renda Fixa com carência: 0,5% ao dia

 

Ação e Fundos de Ações são isentos de IOF

Módulo 6 (de 8 a 12 questões)

 
Mercado de Capitais Processo de emissão de valores mobiliários (IPO) 1. Empresa decide emitir ações, notas
Mercado de Capitais
Processo de emissão de valores mobiliários (IPO)
1.
Empresa decide emitir ações, notas promissórias e debêntures.
E
2.
Empresa solicita autorização a CVM
3.
Empresa contrata um “Agente Underwriter” (IF) (Coordenadora Líder).
T
4.
Empresa faz o IPO (lança no mercado primário)
A
5.
Ações são negociadas no mercado secundário
P
6 Vender 25% do total das ações p/ ter a ISSO 9000 (governança corporativa)
A
7 Pode abrir capital com apenas 1%
S
8.
Uma empresa quando abre o capital tem que abrir sua contabilidade para o mercado,
devendo assim possuir gestão transparente publicando balanços periódicos entre outras
exigências feitas pela CVM.
UNDERWRITE
Subscritor, (IF) que faz o processo.
R
UNDERWRITI
Subscrição, é processo de colocação de títulos no
NG
mercado.
FOLLOW ON
Bônus
de
É quando a empresa (após o underwriting) cresce
e
gera
novas
ações. Os
Subscrição
acionistas têm preferência na compra para que ele não perca o seu
percentual de ações da empresa.
DIREITO DE SUBSCRIÇÃO: O acionista pode vender ou doar o seu direito de
subscrição para outra pessoa. Isso ocorre sempre no mercado secundário.
A empresa também pode optar em distribuir as ações (proporcionalmente) gratuitamente
as seus acionistas.
Bonificação
Quando os acionistas ganham, gratuitamente, novas as ações devido ao
aumento do capital social da empresa (proporcionalmente a sua %) por
incorporação de reservas. Obs: 99% das bonificações são pagas via ações,
porém pode-se pagar em dinheiro.
IPO
FOLLOW ON
Quando o underwriting é feito pela
Quando o underwriting é feito após a primeira vez. Pode
primeira vez.
ser para as novas ações que foram geradas pela
emitidas.
Oferta Pública
Oferta Privada
É feita em Bolsa ou Balcão Organizado
É feita em Balcão não Organizado
Necessita de registro na CVM e é obrigatório ter um
NÃO necessita de registro na CVM, nem de
intermediador
intermediador
Agentes Underwriters
Banco Investimento, Banco Comercial c/ carteira de investimento, CEF, CTVM e DTVM.
Os agentes de Underwriter possuem supervisão compartilhada entre CVM e BACEN
BACEN
CVM
Autoriza o funcionamento das IF’s
Autoriza
trabalharem
no
mercado
mobiliário
Autoriza a atuação no mercado de câmbio limitadas a
Autoriza
fundo
de
investimento
e
100 mil dólares
underwriting
Mercado Primário de ações
Mercado Secundário de ações
Todos os agentes underwriters podem atuar.
Somente as CTVM e STVM podem atuar.
Onde as empresas se capitalizam. Títulos
Negociações feitas após a 1ª vez. (Bolsa ou
negociados pela 1º vez Balcão). É p dar liquidez e rentabilidade da valorização das ações. Observações
negociados pela 1º vez
Balcão). É p dar liquidez e rentabilidade da
valorização das ações.
Observações
É no mercado primário que empresa capta recursos, no secundário é para dar liquidez.
Só pode ter ações em um dos dois mercados, já as debêntures permitem negociação nos dois
mercados simultaneamente.
Operações de underwriting podem ser feita tanto no mercado primário quanto no mercado secundário.
O que determina é se a ação já teve dono ou não. (CESPE)
Principais valores mobiliários lançados pelas empresa S/A: Ações, notas promissórias e debentures.
O underwriting pode ocorrer tanto na Bolsa quanto no Balcão.
Banco Investimento, Banco Comercial c/ carteira de investimento, CEF, CTVM e DTVM fazem o
underwriting, porém a intermediação de compras com os clientes é feita somente pelas CTVM e
DTVM. (CESPE)
Tipos de emissões no mercado mobiliário
Melhor
esforço
Garantia
Firme
Stand by
A IF (banco) tenta vender todas as ações p/ seus clientes, mas devolve as que não vende.
Risco de crédito da Empresa.
A IF garante que irá vender todas as ações no mercado. (comissão +). Senão ela tem q/
comprar. Risco de Crédito da IF
A IF (banco) tenta vender. Após, a empresa dá uma data, e a IF garante a venda. Risco
compartilhado
Obs: Para fazer uma oferta pública de ações é necessário o registro na CVM (e obrigatório um
intermediador), porém os tipos de emissão (Melhor Esforço, Garantia Firme, Stand by) não precisa de
registro na CVM, pois são acordos feitos entre empresa e IF.
Mercado Secundário
Tipos de mercados secundários
Bolsa de valores
Para empresas grandes
Balcão
Para empresas pequenas (custo
Observações
Organizado
menor)
Os dois precisam de autorização da
CVM
O mercado secundário possui função
Ação Escritural x Ação Nominativa
de liquidez
Ação Escritural
Empresa que negocia ações em bolsa ou
balcão
Ação
Não negocia no mercado de capitais
Nominativa
(regra)
Free Fload
Ações em circulação no
mercado para negociação
Câmara de Ações e
Computador que registra as ações
Renda Fixa Privada
escriturais
(antigaCBLC)
Liquida em D+3
ATENÇÃO
Quando um investidor tem mais de 5% das ações a bolsa de valores é obrigada a listar (no
site) que é essa pessoa para saber quem são os grandes investidores.
Para a empresa trocar da bolsa para o balcão ou vice-versa é necessário que ela recompre todas as
ações, para posteriormente mudar de mercado. Exceto para as ações que permitem negociação
simultânea em ambos os mercados.
S.A. Aberta x S.A. Fechada S.A Aberta Empresa que negocia ações em bolsa ou balcão. Ela
S.A. Aberta x S.A. Fechada
S.A Aberta
Empresa que negocia ações em bolsa ou balcão. Ela pode negociar se quiser.
Não negocia no mercado de capitais (regra)
Para que uma companhia de capital fechado passe a ter capital aberto, é suficiente
que os valores mobiliários de sua emissão estejam admitidos à negociação no
S.A Fechada
mercado de valores mobiliários. CESPE
Pode emitir valores mobiliários. Ex.: Comercial Paper. Necessita de alteração no
contrato social se houver entrada ou saída de sócios.
O processo de transformação de uma companhia fechada para companhia aberta
deve ser avaliado e aprovado Assembleia Geral para posterior registro na Comissão
de Valores Mobiliários.
OBS
Toda S/A possui fins lucrativos
1º Lançamento:
1º lançamento de ações: A empresa precisa pedir autorização a CVM
Lote suplementar: É possível fazer uma remessa seguinte de 15% do valor deste lançamento inicial sem
pedir autorização a CVM.
Exceção da lei da S/A
Em regra, toda oferta pública deve ser registrada na CVM. Porém, o registro poderá ser dispensado,
considerando as características específicas da oferta em questão, como por exemplo, a oferta
pública de valores mobiliários de emissão de empresas de pequeno porte e de microempresas
dependendo do valor ofertado ao público.
Para compra ações
Cliente
 DTVM, CTVM 
Bolsa
Intermediador
Liquidação (ações)
D + 3 dias úteis. (D= dia
(Obrigatório)
de hoje)
Custos para comprar ações
Corretagem
Preço pago para a corretora
Emolumentos
Tarifa fixada na lei e cobrada pela Bolsa
Custódia
Uma espécie de tarifa de manutenção de conta, cobrada por
algumas corretoras.
Corretagem e emolumentos são pagos para vender e comprar ações
19.MERCADO DE AÇÕES
DIREITOS E PROVENTOS DE UMA AÇÃO
As S/A vendem parte de suas ações e o restante, aplica.
Essa aplicação rende juros sobre o capital
Elas podem doar (parte) dos juros para seus acionistas com o objetivo de:
1. Marketing para os clientes comentarem com os seus amigos. (Atração)
2. A S/A pode deduzir a doação no imposto de renda até o valor limite da TJLP (Taxa de Juros de
Longo Prazo)
É paga em dinheiro via c/c ou em ações.
Com o lucro da reserva, a S/A aumenta seu capital social e gera novas ações, podendo ela doar ou
vender essas novas ações.
VENDA: Ocorre um lançamento das novas ações no mercado secundário e não é um IPO comum, pois só
podem participar do leilão os acionistas. Os acionistas têm o direito de compra (direito de subscrição)
somente de parte proporcional ao seu capital.
Caso o acionista não compre, diminui a participação do acionista.
A formação do preço da ação se da na força de oferta e demanda de cada papel
Dividendos Juros sobre o capital próprio Distribuição de parte do lucro aos As empresas pagam dividendo
Dividendos
Juros sobre o capital próprio
Distribuição de parte do lucro aos
As empresas pagam dividendo e o restante aplicam
acionistas. Mínimo 25% do lucro líquido. Só
chamado de capital de reserva. Esses juros gerados pela
em dinheiro (via c/c.) e o investidor não
reserva PODEM ser distribuídos aos acionistas. Quando
paga IR, pois é sobre o lucro líquido. (Já foi
os juros são até o da TJLP, a empresa pode
pago). O valor distribuído em forma de
deduzir-se no I.R., porém o cliente que recebe
dividendos é descontado do preço da
paga imposto de renda.
ação.
É obrigatório o pagamento
É facultativo o pagamento
VALOR NOMINAL DA AÇÃO
Valor nominal é o valor unitário da cota ou ação, explicitamente informado no estatuto ou no
contrato social.
Tipos de ações
1.
Recebe dividendo (lucro líquido) e reembolso de capital com preferência.
Preferen
2.
Não
dá direito
a voto. (exceção:
3 exercícios (anos) seguidos
sem distribuir
cial
dividendos)
3.
Máximo permitido: 50% do total de ações (CVM determina)
PN
Uma S/A aberta deve atender pelo menos uma dessas três exigências a seguir:
1.
Pode ter preferência em receber o dividendo. Tem q/ distribuir no mínimo 25% do lucro
líquido no exercício (proporcionalmente)
2.
Pode optar em pagar no mínimo 10% a mais que as ordinárias (lei)
3.
TAG ALONG: É um mecanismo de proteção a acionistas minoritários de uma companhia que
garante a eles o direito de deixarem uma sociedade, caso o controle da companhia seja adquirido por
um investidor que até então não fazia parte da mesma.
1.
Recebe dividendo
Ordinárias
2.
Dá direito a voto (controle da empresa)
3.
Mínimo exigido: 50 % do total das ações (CVM determina)
ON
1.
É uma ação adquirida apenas para ganhar dividendos.
Fruição
2.
Nesta ação a pessoa não é dona da empresa. É estranha ao capital social (não tem
ligação ao capital social)
INPLIT/ GRUPAMENTO
SPLIT/
DESDOBRAMENTO
Valor da ação é
Valor da ação é
aumentado
diminuído
Volume diminuído
Volume aumentado
Não altera o capital social
Pode se fazer INPLIT ou SPLIT de apenas um tipo de
PREÇO
LIQUIDEZ
RISCO
ação
DA AÇÃO
Altera apenas o valor e não a proporção (percentual
PREÇO ALTO
BAIXA
BAIXO
%)
PREÇO
ALTA
ALTO
INPLIT e SPLIT não permitem cobrança de taxas.
BAIXO
BOOK BUILDING (Construção de livro) Livro de oferta de pesquisa sobre preço que os investidores pagariam
BOOK BUILDING (Construção de livro)
Livro de oferta de pesquisa sobre preço que os investidores pagariam pela ação. Tira-se uma média e
define o preço da ação, quando ela não fixa o preço.
Informações Adicionais
BLOCK-TRADE
Distribuições públicas de grandes lotes de ações ou debêntures (de posse de um acionista
ou debenturista)
LOTE PADRÃO
É o lote de 100 ações
HOME
Site onde se pode comprar ações pela internet
BROCKER
ATENÇÃO (PEGA RATÃO)
São admissíveis negociação de ações sem valor nominal como referência na
compra ou na venda
Valor
Quanto à empresa vale
patrimonial
Valor da ação
Quanto o mercado esta avaliando
a
empresa
IMPOSTO DE RENDA (RENDA VARIÁVEL “ações”)
AÇÕES
15% O investidor recolhe por meio da DARF até o último dia útil do mês subsequente
após a operação
DAY
20% Pessoa compra e vende as ações no mesmo dia. (operação c/ tributação diferente
TRADE
“+”) Normal: 15% Day trade e SWAP:20%
São isentas do imposto de renda as operações de venda de ações efetuadas no mercado à vista de
bolsas de valores, exceto day-trade, realizadas num mesmo mês por pessoa física, até o valor de
R$20.000,00. Já as PF de valor superior aos vinte e mil e PJ independente de valor são tributadas.
Atenção: Para a prova vender é sinônimo de alienação. O imposto é gerado sobre a venda.
Debêntures
O único título que permite negociação nos dois mercados simultaneamente. (Bolsa e Balcão)
É feito o mesmo processo de IPO da bolsa
É necessário, para negociação, de registro na Bolsa de Valores ou no Balcão Organizado.
Para grandes empresas conseguirem grandes valores a um preço mais baixo
Pode se vender os títulos fracionados, pois a debênture representa uma fração da dívida da
empresa.
Pagam-se mais juros – RENDA FIXA - (PRÉ ou PÓS fixados) aos investidores
É facultativo o pagamento de participação no lucro
Geralmente, a participação é paga se o risco da debênture for alto.
A debênture permite endosso (venda mercado secundário).
Limite de emissão de debêntures é definido em assembleia e pode ultrapassar o valor do
seu capital. (ilimitada).
Os juros podem ser repactuados
Quando emitida no exterior, pode ser atrelado à variação cambial.
Caso a empresa queira ela pode recomprar todas as debêntures total ou parcial desde que conste
na escritura.
Permite à empresa emissora obter recursos sem aumentar a pulverização (donos) da propriedade
de seu capital.
Debêntures Perpétuas: São debêntures que é emitida sem prazo de vencimento. A
empresa faz a recompra quando tiver o dinheiro, sem prazo definido. Porém o
debenturista pode endossa-la no mercado secundário.
OBS: Os juros também são chamados de cupons.
As debêntures podem ser emitidas no exterior, porém tem que ter bens garantindo no
Brasil. (Real ou Flutuante). Nesse caso, é necessário também autorização no banco
central.
Debêntures emitidas no país
Debêntures emitidas no EXTERIOR
Autorização da CVM Autorização do BACEN Qualquer garantia Somente com garantias Real ou Flutuante (bens no
Autorização da CVM
Autorização do BACEN
Qualquer garantia
Somente com garantias Real ou Flutuante
(bens no Brasil)
Debentures ofertada ao público
Debentures NÃO ofertada ao público
Tem que ser S/A aberta. Regulamentado pela
Pode ser S/A Fechada. NÃO é regulamentado pela
CVM
CVM
ATENÇÃO (não confundir)
Debênture e Nota promissória
Ação
Representa uma fração da dívida da
Representa uma fração do capital social da
empresa.
empresa.
Risco de Crédito e recebe juros
Risco de Mercado e tem participação
Valores mobiliários em geral NÃO tem IOF
QUEM PODE EMITIR (CAPTAR) DEBÊNTURES
COMPANHIAS HIPOTECÁRIAS
SOCIEDADE DE ARRENDAMENTO MERCANTIL (SAM)
BNDES PARTICIPAÇÕES (empresa do BNDES que faz compras de outras empresas)
FACTORING só se for S/A aberta.
Qualquer S/A
BANCO MULTIPLO C/ CART. SAM
IF não pode emitir debêntures, só vender se contiver umas das carteiras acima.
IF pode abrir outra empresa com uma das carteiras acima e emitir por meio dela.
S/A fechada só pode realizar emissões privadas (debêntures) com oferta a acionistas ou a grupos
restritos de investidores que atendam a determinadas requisitos.
Em regra as IF’s não podem emitir debêntures, salvo a exceção de BNDES-part, Soc. Arren. Mercantil (leasing) e
Companhias Hipotecárias.
AGENTE FIDUCIÁRIO
Representante legal dos debenturistas e tem o objetivo de proteger os direitos dele (Escritura). Se os
debenturistas não receberem, o agente fiduciário não recebe.
A emissão pública de debêntures exige a nomeação de um agente fiduciário: pessoa natural ou IF
autorizada pelo Bacen e que tenha como objetivo social a adm ou custódia de bens de terceiros (ex:
corretoras de valores).
Ele pode solicitar a falência da S/A caso não pague os juros somente para Quirografária e Subordinada
ou a execução das garantias somente para Real e Flutuante.
A excussão só pode acontecer se: O debenturista não pagar os juros e não tiver garantia real.
A CVM Pode punir a S/A se não cumprirem com a escritura
ESCRITURA
Documento legal que declara as condições sob as quais a debênture foi emitida. Todas
informações detalhadas
TRADUÇÃO DA ESCRITURA/ PROSPECTO
Prospecto informações importantes (resumo) da Escritura com clareza. Utilizado
para venda.
É onde o debenturista toma ciência de todos os riscos do investimento.
LAMINA
Resumo do resumo da escritura em 1 papel. Tem que conter a frase: “Leia o prospecto antes de tomar
o investimento”.
AGÊNCIA DE RATING
Empresa que classifica/avalia o risco da S/A não honrar com os títulos É obrigatório contratar uma
Empresa que classifica/avalia o risco da S/A não honrar com os
títulos
É obrigatório contratar uma agência de rating para emitir
debêntures.
Todo ano tem que ser renovado o Rating
Se na reavaliação da nota da debênture cair pode haver
repactuação de juros.
Debênture emitida com clausula de CROSS DEFAUT garante ao investidor que:
Caso o emitente não pague a debenture, ou os juros, as outras dívidas podem ser declaradas vencidas
automaticamente. Ou ao contrário, se fica sem pagar as dívidas.
TIPOS DE GARANTIAS DAS DEBÊNTURES (Por ordem de prioridade
de recebimento)
1 a RE AL (Existe um bem)
2 a FLU TUANTE (Existe um bem)
3 a QU IROGRAFÁRIA
4 a SU BORDINADA
(LEMBRAR: Refluxo= REFLUQUISU)
TIPOS DE DEBÊNTURES
SIMPLES
No final o debenturista recebe em dinheiro
CONVERSÍVEL
Pago em ações da própria empresa
PERMUTÁVEL
Debenturista
Pago em ações de outra empresa
Direitos e as remunerações oferecidas pelas
É quem compra as debentures
COMPROMISSÁDA
Vendida como o compromisso de recompra do emitente antes do
debêntures
S
vencimento.
Juros (cupons), participação nos lucros e prêmios de
20.NOTA PROMISSÓRIA X DEBÊNTURES
reembolso.
Observações
Nota Promissória, Debêntures e ações: Não paga IOF, e permite endosso. E só podem
captar dentro do SFN.
A CVM só fiscaliza a S/A fechada, quando ela emitir nota promissória.
TÍTULOS DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO: LCI X CRI
LCI
Não é um Valor Mobiliário
Menor Liquidez
Registro feito pelo BACEN e CETIP
Todos que trabalham com crédito
CRI
Valor Mobiliário
Maior Liquidez
Registro feito pela CVM
Apenas Companhia Secutirizadora pode
habitacional podem emitir LCI. ESTA COBERTA PELO FGC emitir NÃO POSSUI COBERTURA Pessoa Física possui Isenção
habitacional podem emitir LCI.
ESTA COBERTA PELO FGC
emitir
NÃO POSSUI COBERTURA
Pessoa Física possui Isenção de Imposto de Renda
IMPORTANTE
Todos os títulos voltados para habitação ou agropecuária PF é isenta
de I.R.
Securitizaç
Venda de direitos creditórios. Vende os créditos futuros e o comprador tem direito
ão
a garantia (real)
CDB (CERTIFICADO DE DEPÓSITO BANCÁRIO) – (depósito a prazo)
Investimento de rendimento diário de renda fixa (variável é só ação).
É endossável (em Preto) (transferível mediante endosso mediante endosso em PRETO, datado e
assinado pelo seu titular, ou por mandatário especial).
Possui taxa pré, pós-fixada. Porém não é atrelado à variação cambial, assim como todos os
títulos de renda fixa. Cuidado, as taxas do CDB são renda fixa. Variável é só ações.
Para atrela-lo a variação cambial e necessário fazer um swap.
Pode ser suspenso a qualquer momento e conta com o FGC (250.000).
É sempre aplicação de renda fixa (pré ou pós), pois se sabe quanto irá ganhar.
O banco pode emprestar o dinheiro captado para onde quiser quando não exige lastro. Ex de lastro:
CDB Rural
Depósitos em cheque passam a render juros após a compensação do cheque, pois o rendimento do
CDB é diário.
As taxas de rentabilidade do CDB são determinadas pelos próprios bancos de acordo com o CDI.
Em caso de resgate antes de 30 dias, paga IOF só sobre os rendimentos (juros). Após 30 dias, não
incide IOF.
Todos os bancos, com exceção do banco de câmbio, podem emitir CDB e RDB. Outra exceção são as
Financeiras e as Cooperativas de Crédito que só podem emitir RDB.
TÍTULOS PÚBLICOS
TESOURO
TESOURO
BACEN
BACEN
(Emite)
(Emite)
(Negocia)
(Negocia)
Papeis fracionados da dívida do Governo Federal (Pré e Pós).
A emissão é feita pelo Tesouro Nacional.
O BACEN negocia os títulos com os bancos.
Tesouro
Direto
Sistema que possibilita o investidor comprar
diretamente do Tesouro.
CUPOM
Cupom
Zero
Cupom
Com
Termo utilizado para pagamento de juros.
Sem recebimento de juros periódicos. Todos os Juros (cupom) no
final
Com recebimento de juros periódicos
Cupom
Principais Títulos Públicos Remuneração Juros Obs Por ser o principal título do Tesouro é L.F.T. (Letra
Principais Títulos
Públicos
Remuneração
Juros
Obs
Por ser o principal título do Tesouro é
L.F.T. (Letra Financeira do
Tesouro)
Zero Cupom
remunerado pela principal taxa que é a
SELIC
L.T.N. (Letra do Tesouro
Nacional)
Taxa Pré Fixada
Zero
Cupom
Dica: O nome que vir
o “T” antes é pré
fixado.
NTN-B
IPCA.
IPCA
Taxa Pré Fixada
Com
cupom
Lembrar: Pelé ABC.
NTN-B (Principal)
Zero
Cupom
Lembrar: Pelé ABC.
NTN-F
Com cupom
Ágio
Deságio
Ao par
Negociado por um valor maior que o valor presente.
Negociado por um valor menor que o valor presente.
Pelo valor presente.
Todos os Títulos Públicos Federais pode ser negociado com ágio, deságio ou
ao par.
Poupança
Regras
A poupança rende juros sobre o menor saldo do período
Quando o depósito for feito dia 29, 30 e 31 (datas críticas)
vale-se a
partir do
dia
01
do
mês
seguinte/subsequente
A CEF é a única que cobre 100% a poupança, pois o governo paga. (Além do FGC 250 mil)
Possui total liquidez, porém há perda de rentabilidade.
Crédito direcionado para a habitação se não houver lastro ex: poupança rural.
Depósito de cheque conta no dia em que for feito o depósito e não na compensação.
Se o poupador se utilizar da conta poupança como conta corrente, o banco está autorizado a cobrar
tarifa; no restante não possui tarifa.
A poupança não tem IR para PF, só tem para PJ.
Obs: A mesma taxa que o banco paga para o cliente da poupança é a mesma alíquota que recolhe de
compulsório pro Bacen
Alteração da poupança (para depósitos)
P/ Pessoa Física
Mensal
0,5% ao mês + TR
Isento de IR
Até 03/05/2012
6% +
P Pessoa
Trimestra
1,5% ao tri + TR
Tem IR (22,5%)
TR
Jurídica
l
Selic > 8,5% ao
Regra Antiga
A partir de
ano
04/05/2012
Selic < 8,5% ao
70% da Selic +
ano
TR
Objetivo da Alteração
O governo implementou a mudança para evitar perder investidores dos demais produtos/aplicações
para a poupança quando a taxa Selic estiver baixa.
CUIDADO NA RENTABILIDADE
PESSOA FÍSICA e PESSOAS JURÍDICAS SEM FINS-
PESSOAS JURÍDICAS com fins lucrativos
LUCRATIVOS
Têm rentabilidade MENSAL
Têm rentabilidade TRIMESTRAL
Pessoas Jurídicas imunes ou sem fins lucrativos (ONG’S, Filantropia não tem IR e a rentabilidade é
mensal).
 

IMPOSTO DE RENDA

 
   

TÍTULOS DE RENDA FIXA

 

1 –------- 180 dias =

Imposto gerado somente no resgate.

22,5%

O imposto fica retido na fonte pela P.J. que efetua o pagamento dos

181

–---- 360 dias =

rendimentos. Ele é responsável pela tributação (Recolhimento para o

20%

governo)

361

–---- 720 dias =

17,5%

Acima de720 dias =

15%

 

Exemplos de títulos de Renda Fixa

CDB, LH, LC, LI, TPF, Debentures, Nota Promissória, CRI, Poupança.

   

Exceção

 

Quando o investidor for Pessoa Física e investir em títulos habitacionais (Poupança, LH, LI, CRI) é isenta de I.R.

 

Confirmar com o professor Edgar sobre a cblc extinta e sobre o bacen e copom possuir 8 diretores e valor da TED antigo 2000 agora é 1000. Informações alteradas já. Dúvida no fundo referenciado. Se ele tem que ter 80 por cento em títulos públicos ou privados como ele tem que ter 95% atrelado ao indexador?