Anda di halaman 1dari 5

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAZONAS

CURSO SUPERIOR TECNOLÓGICO EM ESTÉTICA E COSMÉTICA

ANÁLISE FILOSÓFICA DO FILME EFEITO BORBOLETA

Manaus -2010
ANA PAULA VIANA

THAÍS MARQUES COSTA

ANÁLISE FILOSÓFICA DO FILME EFEITO BORBOLETA

Trabalho apresentado como requisito para a


obtenção de nota da 1ªNPC, da disciplina
Princípios Filosóficos da Estética e legislação, ,
sob a orientação da Profª Leide mangueira.

Manaus - 2010
ANÁLISE FILOSÓFICA DO FILME EFEITO BORBOLETA

• RACIONALIDADE – qualidade definida pela razão do pensamento ou


linguagem, sendo necessárias comprovações concretas, usando métodos
indicados pelo raciocínio lógico ou por alguma técnica.

Cenas do filme: Evan está preso por ter matado Tommy, irmão de Kayleigh sua paixão
de infância. E descobre que para se manter vivo na cadeia é preciso fazer amizade com
um colega que acredita ser bem religioso, e para ganhar a sua confiança Evan faz uma
leitura do seu diário na frente deste colega de cela para poder ganhar a confiança dele e
pede que observe as alterações no nas suas mãos comprovando que ele tivera sido
marcado por Jesus.

• GENERALIZAÇÃO – é enxergar a situação num todo, ou seja, uma conclusão


geral que se tira de uma observação.

Cenas do Filme: toda vez que Evan retorna a infância, ele observa no geral como está a
situação daquele momento para poder tirar as conclusões necessárias e fazer as
alterações. Como no dia em que através do transporte de tempo ele voltou ao momento
em que estava na casa do pai da Kayleigh e Tommy para fazer um filme e o pai dela
pediu que ele tirasse a roupa, então ele pensou rapidamente como poderia reverter
àquela situação do passado.

• ANÁLISE – é fazer o entendimento do todo em Suas partes e estudar a situação.

Cenas do filme: na faculdade, Evan senta-se debaixo de uma árvore e analisa a relação,
diário e retorno a passado por memórias esquecidas. Percebe, falando consigo, que
lendo as linhas do seu diário e se concentrando na s lembranças e voltaria ao passado
para modificá-lo novamente.

• ASPECTO NATURAL E UNIVERSAL DA VIDA – 1. Ninguém escapa das


leis da vida, elas são vivenciadas naturalmente, mesmo estando certas ou
erradas. 2. As leis são válidas para todos os seres, sem nenhuma descriminação
ou preconceito.

Cenas do filme:
• ACASO – é um fato que acontece sem motivo ou explicação aparente. Não
estava previsto surgir.

Cenas do filme: Na faculdade, aparentemente livre das “crises” de lapso de memória,


Evan, em determinado momento do filme é levado a rever seus diários, e no instante em
que começa a ler suas memórias, percebe algo espantosamente inexplicável. Ele faz
uma viagem no tempo, ao passado.

• NECESSÁRIO – algo indispensável ou essencial é aquilo que é porque só pode


ser daquela forma.

Cenas do filme: Evan percebe que, os cadernos-diários guardados desde a infância são
um veículo que o leva de volta ao passado, para recuperar as memórias “perdidas”.

• CONTINGENTE – algo que tem a possibilidade de acontecer, é incerto e não


necessário. Divide-se em:

 Acaso – acontecimentos que dependem da natureza universal, vão se


realizar independentemente da nossa vontade.

Cenas do filme: Evan descobre na faculdade após um dos retornos ao presente que
estava na cadeira de rodas e que a vida dos seus amigos tinha mudado novamente e que
eles tinham tomado rumos diferentes do que ele preverá. Independente do que ele
tentava alterar no passado o futuro era incerto e algumas coisas aconteceriam
independente da vontade dele. Como o fato da kayleigh se relacionar com o melhor
amigo dele Lenny.

 Possível – acontecimentos que dependem da natureza humana, ou seja, o


poder de escolha ou livre-arbítrio é nosso. O homem decide entre fazer
ou não.

Cenas do filme: Descobrindo a possibilidade de “viajar no tempo”, Evan, começa a


voltar seqüencialmente ao passado, pois pode manter a mente de adulto no corpo de
criança, decidido a fazer coisas da qual era incapaz na época, para tentar reescrever a
vida e poupar aos amigos e às pessoas queridas aquelas experiências traumáticas.

• FATALISMO – algo que irá acontecer como desgraça independente da nossa


vontade sem poder de escolha. É popularmente conhecido como destino.

Cenas do filme: Toda a vez que Evan tenta mudar um acontecimento do passado, ao
voltar ao presente, descobre que seus atos tiveram conseqüências inesperadas e
desastrosas no presente. Como por exemplo, no dia em que ele voltou ao exato
momento em que Tommy prende o seu cachorro num saco e sabendo disso Evan pede
ao Lenny que cortasse o saco com uma barra de ferro afiada pra que libertasse o
cachorro e inexplicavelmente Lenny se vinga do episódio da bombinha e apunhala o
Tommy pelas costas.
• ILUSÃO – é uma interpretação errada de um fato ou pensamento. Crença de que
podemos ter ou fazer tudo que nós queremos.

Cenas do filme: Evan leu o seu diário para retornar ao dia em que foi visitar o pai para
poder obter informações sobre essa facilidade de voltar no tempo e alterar a realidade
porque acreditava que podia fazer as coisas do jeito que ele queria.

FILOSOFIA DO FILME

Quando estamos no meio de uma situação que julgamos ser somente da nossa conta,
estamos sujeitos a ter atitudes um tanto egoístas a respeito da organização dessa
situação, ou o seu desfecho. Queremos que tudo saia do jeito que decidimos ser. E não
nos damos conta que existem outros pensamentos em volta, outras idéias, condições e
vidas. E com o que decidimos alteramos paralelamente também à vida dessas pessoas e
não somente a nossa e que, por mais que tenhamos o poder de mudar as coisas devemos
observar os nos nossos gestos e atitudes para com os outros. Tudo tem uma ação e
reação. Logo, não devemos decidir a vida de ninguém. O livre-arbítrio nos dá a chance
de decidir o que queremos fazer, mas não devemos nos esquecer do fatalismo.