Anda di halaman 1dari 2

Direito penal

é o conjunto de normas jurídicas que o estado estabelece para combater o crime, através das penas e
medidas de segurança.

Ação reação.

Direito penal Objetivo


é o conjunto de normas editadas pelo estado, definindo crimes e contravenções.

Direito penal Subjetivo

O estado, sempre atento ao princípio da legalidade, pilar fundamental de todo o direito penal,pode,
de acordo com sua vontade política, ditar normas de conduta ou mesmo outras que sirvam para a
interpretação e a aplicação do direito penal. Todas essas normas que ganhavam vida no corpo da lei
em vigor formam o que chamamos de direito penal objetivo.

Todo crime é de ação penal pública.

Ação Pública
condicionada – depende da vontade do querelante.
incondicionada-

O direito de punir é direito privativo do estado.

Direito penal comum


Código penal

Direito penal especial


O direito penal especial é dirigido a uma classe de indivíduos de acordo com a sua qualidade
especial, e a certos atos ilícitos particularizados.
Não encontra-se no código penal.
Ex. LEI MARIA DA PENHA.

Relação do direito penal com outros ramos do direito.

Direito Constitucional

Direto Administrativo
É o meio pelo qual o estado estabelece suas atividades.

Medicina legal
Aplicação de conhecimentos médicos para a realização de leis penais ou civis, verificam-se a
existência , a extensão e a natureza dos danos á saúde e à vida, a ocorrência de atentados sexuais,
etc.
Ex.: Corpo de delito.
Exame de D.N.A

Criminalística:

Também chamada política cientifica, é a técnica que resulta da aplicação de varias ciência e
investigação criminal, colaborando na descoberta dos crimes identificação de seus autores.

EX.: BALISTICA.

Psiquiatria Forense:

Estuda os distúrbios mentais em face dos problemas judiciários.

Ex.: Insanidade mental.

Criminologia e Ciências criminais

A criminologia é um conjunto de conhecimentos que estudam os fenômenos e as causas de


criminalidade , a personalidade do delinquente e sua conduta delituosa e a maneira de ressocializá
lo.

Fonte formal imediata é a LEI

Partes (preceitos):
1- preceitos primários ( descrição da conduta) ;
2- preceito secundário ( pena)

A LEI PENAL

1 – LEIS PENAIS INCRIMINADORAS;


Descreve crimes e cominam penas.

2 – LEIS PENAIS NÃO INCRIMINADORAS.


Não descrevem crimes e não cominam penas.

Não incriminadoras permissivas, aquelas que tornam licitas determinadas condutas


tipificadas em lei incriminadoras.
Ex.: legitima defesa. Vide.:Art.23.

Não incriminadoras finais, complementares ou explicativas, esclarecem o conteúdo de


outras normas e delimitam o âmbito de sua aplicação.
Ex.: art. 1 º e 2 e todos os demais da parte geral à excepção dos