Anda di halaman 1dari 7

> CÓDIGO DOS CAFAJESTES.

>
> PREÂMBULO
>
> NÓS, CAFAJESTES PROFISSIONAIS, SEMPRE REUNIDOS PARA NOVAS CONQUISTAS,
> DESTINADOS A NOS EMBRIAGAR E ENCARAR A PRIMEIRA ( 2°, 3°) MULHER DE
> QUALQUER ESPÉCIE QUE NOS QUEIRA, EM TODA HORA OU QUALQUER LUGAR, VEM
> PROMULGAR, VISANDO O BEM ESTAR DOS NOSSOS EGOS E A SATISFAÇÃO DE NOSSA
> LASCIVA, O SEGUINTE CÓDIGO DOS
> CAFAJESTES:
>
> TÍTULO - I
>
> DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS.
>
> Art.1° . Não ter nenhum princípio.
>
> Art. 2° . Homem não trai, distrai-se.
>
> Art. 3° . Nunca se deve bater em uma mulher - ela pode gostar.
>
> Art. 4° . O que é bom agente come e mostra; o que é ruim agente não
> mostra, mas come.
>
> Art. 5° . Figurinha repetida não completa álbum, mas serve para quando
> bater o desespero.
>
> Art. 6° . Mulher é que nem "Elma chips" - impossível comer uma só.
>
> Art. 7° . As velhas desculpas ainda colam:
> I- Só a cabecinha meu amor.
> II- Eu estava bêbado.
> III- Desculpe, mas não me lembro de você.
> IV- Vou comprar cigarro e já volto.
> V- Você é a única na minha vida.
> VI- Você vai acreditar na sua(eu) amiga(o) ou em mim?
> VII- Meu amor ... eu te amo.
> VIII- Relaxe... eu não vou fazer nada que você não queira.
> IX- Prometo que não vou te trair de novo.
> X- Eu posso explicar...
> XI- Entenda...já estou me separando dela
>
> Art. 8° . Cafajeste não mente - omite.
>
> Art . 9° . Canta-se mulher no atacado para se pegar no varejo.
>
> Art. 10. Não tenha escrúpulos - seja cafajeste.
> d 1 ° . Toda mulher gosta de sofrer.
> d 2° . Elas adoram quando são feitas de chiclete.
>
> Art. 11. Toda mulher é igual - Só muda a pelagem.
>
> Art. 12. É obrigação de todo cafajeste abrir novos parques de diversões
> (ex-virgens).
>
> Art. 13. Mulher feia é que nem violino - vira a cara e passa a vara.
>
> Art. 14. Todo cafajeste tem que ter classe.
>
> Art. 15. Toda e qualquer mulher é objeto de seu prazer.
>
> Parágrafo único - Mulher é bem de necessidade pública .
>
> Art. 16. O que cair na rede é "Pêxe".
>
> Art. 17. Cafajeste não se arrepende - se diverte com o fatídico.
>
> Art. 18. Esposa e Namorada não são sinônimos de fidelidade.
> d 1° - Cavalo amarrado também come capim.
> d 2°- As outras mulheres adoram cafajestes com namoradas, noivas,
> esposas e ou afins.
>
> Art. 19. Nunca deixar os amigos por uma namorada, salvo por alguns
> instantes, e com a finalidade de diminuir o nível de testosterona antes
> das conversas.
>
> Art. 20. "Praga" e "Ranço" de Ex-namoradas só saem com mulher feia.
>
> Art. 21. Biela é questão de tempo.
>
> Parágrafo único- mulher é fase, por isso aproveite as boas fases, e
> guarde algumas fêmeas para o período de vacas-magras.
>
> Art. 22. Ex-namorada também serve como merenda nas horas de solidão.
>
> Art.23. Não enjoe de mulher nenhuma, tenha sempre na agenda os telefones
> para 'necessidades".
>
> Parágrafo único - Convém, em alguns casos excepcionais, manter
> contato telefônico ao menos 1(uma) vez ao mês, para lembrá-las que você as
> adoram, amam, etc. ..., e que "necessitam" delas.
>
> Art. 24. VETADO
>
> Art. 25. Negue tudo até a morte, ela acaba acreditando.
>
> Parágrafo único - Enquanto você ainda estiver vestindo com um pé de
> meia há desculpa, caso não esteja mais, vale tentar para o fato de estar
> vestido com uma camisinha (se estiver).
>
> Art. 26. Em casos de "necessidade", prometa tudo à uma mulher - elas
> adoram, acreditam, e acabam cedendo.
>
> Art. 27. É vedado qualquer recriminação ao cafajeste que embebedar uma
> mulher para pegá-la.
>
> Art. 28. Carro não é "prostíbulo", mas pode ser motel.
>
> Art. 29. Seja prevenido - leve camisinha até para velórios-mulheres são
> geralmente frágeis e sentimentais.
>
> Art. 30. Não perdoe - vingue-se.
>
> TÍTULO-II
>
> DAS CONSIDERAÇÕES E DESCONSIDERAÇÕES.
>
> Art. 31. Não se considera nenhuma mulher.
>
> Art.32. Homem não tem amigas, apenas as "consideram" um pouquinho mais.
> d 1° - Tal "consideração" merece algumas considerações:
> I- Se vacilar cai na vara.
> II- Deve-se sempre tentar alguma coisa com elas.
> III- Converse algumas safadezas com elas - você saberá do que ela
> gosta, e algum dia poderá ser útil.
> IV- A alegação de afinidades entre vocês poderá ser um bom método
> de convencimento.
> d 2 °. Considerar "mais" quanto amiga, não quer dizer maior
> consideração quanto mulher.
> d 3°. Não excetua-se o disposto nos artigos antecedentes, sobretudo
> o referido no Art. 7° , I ; VII ; VIII.
>
> Art. 33. Um cafajeste nunca trai o outro.
> d 1° . Deve-se sempre respeitar o amigo cafajeste
> d 2° . São todos cúmplices sem distinção de Ato, fato, ou motivo:
> I - Um nunca entrega o outro.
> II - Um sempre encoberta o outro.
> III - A culpa nunca é do cafajeste agente, sempre do cúmplice amigo.
>
> ART. 34. Se por uma breve falha de personalidade um ex-cafajeste amigo
> seu, começar à namorar "sério", a namorada dele é homem.
>
> Parágrafo único - Excetua-se da denominação "namorada":
> I- Mulher que ficou em festa.
> II- Merenda antiga.
> III- Cachorras e safadas
> IV- Ex-namoradas
>
> Art. 35. Na contagem do Escore da noite, consideram-se, entre os
> cafajestes, a mesma mulher que eles ficaram na noite.
>
> Art. 36. Para o disposto nesta Lei, não se considera como mulher:
> I- Sua mãe;
> II- Mãe de seus amigos;
> III- Sua irmã.
>
> Art. 37. Consideram-se como fêmea para os fins desta lei:
> I- Outras mães, sobretudo a de sua namorada; esposa; e ou afins;
> II- Irmãs dos outros, inclusive as de seus amigos, prometendo-os,
> mesmo que não cumpra, que não fará com as irmãs deles, o mesmo que faz com
> as dos outros.
>
> Art. 38. Prima não é parente.
>
> Art. 39. Mulher é a parte da vagina que a gente não come.
>
> TÍTULO- III
>
> DAS CLASSES E CLASSIFICAÇÕES.
>
> Art. 40. Existem 3 (três) classes de mulheres: As PUTAS; as FILHAS DA
> PUTA; e as PATAS.
> I- As PUTAS são aquelas que transam com todo mundo, até com você.
> 'II- As FILHAS DAS PUTAS são aquelas que transam com todo mundo,
> menos com você.
> III- As PATAS são aquelas que só transam com você, e ficam pensando
> que são suas namoradas.
>
> Art. 41. Os cafajestes só pegam 3(três) tipos de mulher:
> I- As nacionais;
> II- As estrangeiras;
> III- As extraterrestres.
>
> TÍTULO - IV
>
> DAS CACHAÇAS E DAS BIRITAS.
>
> Art. 41. Cafajeste não toma 1, quem toma uma é boiola.
>
> Art. 42. Todo cafajeste que se preza é biriteiro.
>
> Art. 43. É vedado toda e qualquer recriminação à barriga de cachaça
> do cafajeste.
>
> Parágrafo único - Barriga de cachaça não é barriga - é calo sexual.
>
> Art. 44. Tudo é lícito quando se está embriagado.
>
> Parágrafo único - Faça o que quiser, só não dê a bunda.
> Ver título V com todas as suas atenuantes.
>
> Art. 45. Nunca deixe de beber com os outros cafajestes por causa de
> mulher.
> Vide Art. 19.
>
> Art. 46. Mulher é consequência de cachaça bem tomada.
>
> Art. 47. Toda mulher merece Uma; Poucas merecem Duas; Nenhuma merece Três.
>
> Art. 48. Quando algum cafajeste amigo seu, não alcoolizado, te der um
> conselho, aceite, ele sabe o que diz, sobretudo no tocante à mulher
> que você quer libidinar.
>
> TÍTULO- V
>
> DAS BOZENGAS E MOCRÉIAS
>
> Art. 49. Considerar-se-á BOZENGA toda mulher rude, bestial, cujo semblante
> apresente deformação aberrante e permanente.
>
> Art. 50. As BOZENGAS e MOCRÉIAS serão divididas em grupos e subgrupos com
> as respectivas denominações:
> I- Vassouras de bruxa;
> II- Belugas;
> III- Carniças;
> IV- Demais denominações afins.
>
> Art. 51. Fica isento de punibilidade qualquer um que:
> d 1°. Pratique delito contra qualquer uma dessas criaturas.
> d 2°.Caso o delito tiver ressonância social, o agente concorrerá ao
> "MÉRITO DO GRAN-CAFAJESTIS".
> Parágrafo com redação determinada pela Lei 6969/98 .
>
> Art. 52. Causas excludentes de anti-juridicidade.
> I- Elevado grau alcóolico.
> II- Ambiente favorável.
> III- Bestialidade absoluta do ser.
>
> Art. 53. Considera-se induzimento a erro essencial, aquele que para
> satisfazer interesse exclusos, induzir ao amigo a agarrar alguma dessas
> criaturas.
> d 1°. O agente passivo está isento de culpa ou dolo.
> d 2°. O agente ativo perderá o título honorífico de "Cafajeste",
> sendo excluído das disposições desta Lei.
>
> DISPOSIÇÕES FINAIS.
>
> Art. 54. Mulher é o melhor ser do Universo, Nós não conseguiríamos
> viver sem elas, afinal de contas, quem iria lavar; passar; cozinhar e
> costurar para a gente?
>
> Art. 55. Acata-se disposições em contrário (diminui-se a concorrência).
>
> Art. 56. Este Código entra em vigor toda vez que um cafajeste começa
> a encher a cara, e sua vigência vai até ele morgar.
>
> Salvador, 16 de dezembro de 1997, 176° da Independência e 109° da
> República.
>
> LEGISLAÇÃO ESPECIAL.
>
> LEI DE SÃO JORGE.
>
> LEI ORDINÁRIA (BEM ORDINÁRIA) N° 6969 DE 1998.
>
> DISPÕE SOBRE A RELAÇÃO COM MULHER FEIA (DRAGÃO), BOZENGA, MOCRÉIAS, E
> AFINS
>
> Art. 1° . O cafajeste não faz distinção entre mulher bonita e
> feia(1), o que cair na rede é pêxe, e o que vier ele está traçando.
> Vide Art. 16 do Código dos Cafajestes.
> (1) . Denominação determinada pelo Título V , Art. 48 do Código dos
> cafajestes.
>
> Art. 2°. Não existe mulher feia, mas sim pouca cachaça.
>
> Art. 3°. Não será reprimido em nenhuma hipótese, aquele que ficar
> com uma mulher feia , mesmo que não alegue embriagues, ou qualquer
> excludente de anti-juridicidade.
>
> Parágrafo único - A embriagues elimina a tipicidade dolosa do ilícito
> praticado.
> Vide Art. 51 do Código dos Cafajestes.
>
> Art . 4° . A caridade faz bem à alma, e uma alma caridosa terá, de alguma
> forma, a sua recompensa, portanto quando encarar mulher feia, espere o
> retorno divino ( que não seja em dobro ).
>
> Parágrafo único - Deus retribui o bem feito aos outros, mesmo que
> seja a uma bozenga, te dando, posteriormente, algo melhor (porque pior é
> impossível).
>
> Art. 5° . Mulher feia só serve para os cantos, não devendo, em nenhuma
> hipótese, ser mostrada à sociedade.
>
> Parágrafo único - Em lugares públicos Está proibido de se levar
> Dragão.
>
> Art. 6°. Só é permitido sair com baranga à noite, desde que não haja
> coisa melhor, e havendo, depois de ter esquentado os motores.
>
> Art. 7°. É lícito o ARRASTÃO só depois da meia noite, ou quando a situação
> estiver difícil.
> d 1° . Considera-se situação difícil nos termos da lei, quando há:
> I- Pouca oferta;
> II- Grande concorrência;
> III- Estado de embriagues absoluta ( mesmo não estando, tal
> justificativa é aceita)
> IV- Abafamento provocado por biela duradoura.
> d 2° . Salvo as considerações do parágrafo anterior, até antes de
> meia noite, mulher feia dá azar.
>
> Art. 8° . Nunca diga a uma mulher que ela é feia - você terá uma
> inimiga para sempre.
> d 1°. Como mulher feia geralmente fica sem pretendentes, acaba
> "embaçando"a amiga bonita com você, portanto, sendo também amiga
> sua, fica mais fácil dispensá-la .
> d 2°. Mulher feia sempre é mal amada, chata, e dominadora da amiga.
>
> Art. 9° . Toda mulher feia tem uma amiga bonita.
>
> Art. 10 Está terminantemente vedada a lembrança dela pela manhã,
> principalmente se a encontrar por aí.
> Vide Art. 3°.
>
> Art. 11. Cafajeste nunca pega mulher feia - na hora ela é gata.
>
> Art. 12. Cafajeste nunca dormiu com mulher feia - mas já acordou com
> um monte.
>
> Art. 13 . Ficar com mulher bonita não é uma conquista individual,
> mas sim de toda a coletividade de amigos, estando o agente ativo, obrigado
> a explicitar com todos os detalhes o fato ocorrido.
>
> Art.14. Um cafajeste não critica o outro por ter ficado com uma
> mocréia, pois todo mundo já pegou mulher feia.
>
> Art. 15. Lembrem-se sempre , que em estado de "necessidade" e
> calamidade pública, são as bozengas que te salvam.
>
> Art. 16. Para se sair de uma biela demorada, só encarando mulher
> feia.
>
> Art. 17. Praga de ex-esposa; namorada e afins, só sai com mocréia.
> Vide Art. 20 do Código dos Cafajestes.
>
> Art. 18. Não haverá distinção quanto ao trato de mulher feia e
> mulher bonita, exceto se:
> Redação determinada pelo Art. 11 , do Código dos Cafajestes , e pelo
> Art. 1° desta Lei.
> I- Se for muito cachorra ( pois todas são um pouquinho), não se
> beija, leva-se logo para o lugar de abate, você vai na frente e ela bem
> atrás para ninguém ver os dois juntos.
> II- Não se gasta dinheiro com motel ou outras dessas inutilidades
> com cachorra e ou mulher feia - qualquer canto é canto.
> III- Mulher feia não se mostra à sociedade, portanto só leve-as à
> lugares escondidos e escuros ( de preferência aquele que nem você consiga
> vê-la)
>
> Vide Art. 5°.
>
> Art. 19 . Mulher feia é que nem camisinha, logo depois do uso não
> presta mais.
>
> Art. 20. É lícito a velha conquista do "... ou dá ou desce..." -
> elas sempre querem dar, e nunca querem descer.
>
> Art. 21. A embriagues em qualquer grau ou situação é desculpa,
> estando o agente isento de pena.
>
> Art. 22. Não será CENSURADO aquele que por erro, dolo, coação ou
> embriagues, pegar mulher feia.
>
> Art. 23. "Queima o filme" se mulher bonita te ver com mocréia.
>
> Art. 24. Com Mulher feia é que nem urubu, tem que ser na pedrada.
>
> Art. 25. Acata-se disposições em contrário - cada caso é um caso de
> necessidade, e todo São Jorge já matou o seu dragão .
>
> Art. 26. Esta lei entra em vigor toda vez que a "situação" ficar
> difícil.
>
> Salvador, 16 de dezembro de 1997, 176° da Independência, 109° da
> República.
>
>

Minat Terkait