Anda di halaman 1dari 6

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Cálculo 2 – T01 – A - Gabarito


Prof.: Montauban


1. (2 pts) Faça um esboço e calcule a área entre o gráfico de f(x) = x2 +

e a reta y = 4.
Solução:
Primeiro vamos traçar o gráfico. Como:
limx→∞f(x)= ∞
limx→-∞f(x)= ∞
limx→0+f(x)= ∞
limx→0-f(x)= ∞
E ainda os candidatos a mínimo são os x tais que:

f’(x) = 2x - = 0 → 2x4 = 8 → x4 = 4 → x = √2 ou x = x = −√2.


Então os gráficos têm o seguinte esboço:


Como a região é infinita, a área é dada por:
√ 
2.
lim→  x  +  − 4√2


2. (2 pts) Calcule a área entre y = x2 e as suas tangentes que passam pelo


ponto (0,-1/4).
Solução:
A equação de uma reta é dada por:
y = mx + h
Como já sabemos que elas interceptam o eixo y em -1/4, a equação é:
y = mx – ¼, para dois m diferentes.
Interceptar y = x2 com estas retas é fazer a interseção:
x2 = mx – ¼ , ou ainda, resolver a equação: 4x2 - 4mx + 1 = 0.
Resolvendo esta equação, vamos encontrar o x da interseção, como
vemos na figura. Mas os x são simétricos! Então:
  √  !.. ! √  !..
x= =
. .

√16% − 4.4.1 = − √16% − 4.4.1

2√16% − 4.4.1 = 0 → 16% = 16 → m = 1 ou m = -1.


As retas são: y = x - ¼ e y = -x – 1/4 .
Interceptando y = x – ¼ com y = x2 vem:
x2 – x + ¼ = 0 → x = 1/2. (raiz dupla).
/  
A área pedida é dada por A =2  x − x −  dx .


3. (3 pts) Calcule o volume do sólido de revolução obtido girando-se a


região compreendida entre a curva y = √, a reta y = 1 e a reta x = 4, em
torno:

a) do eixo x.
b) do eixo y.
c) da reta x = 1.
d) da reta y = 1.
Solução:

Em torno do eixo x:
 
π  (√* )2dx - π  (1)2dx
Em torno do eixo y:
 
π  (4)2dy - π  (,  )2dy
Em torno da reta x = 1:
 
π  (4 − 1)2dy - π  (,  − 1)2dy
Em torno da reta y = 1:

π  (√* − 1)2dx

4. (3 pts) Identifique e calcule as equações diferenciais:


a) yeyxcos 2x - 2eyxsen 2x + 2x)dx + (xexycos 2x - 3)dy = 0
Solução:
Nesta questão considerei 100% dos pontos quem apenas verificou que era
exata. Mas apresento a solução completa:
-.
= exycos2x + xyexycos2x – 2xexysen2x
-/

-0
= exycos2x + xyexycos2x – 2xexysen2x
-

Exata.
Resolvendo:
-1
O truque é começar por N = (normalmente começamos com M).
-/

Assim, temos que:

U = (xcos 2x – 3)dy = xcos2x 7 / dy - 3 1dy =


8 9:
= xcos2x – 3y + φ(x) = cos2x7 / – 3y + φ(x)


Derivando em x, vem:
-1
= -2exysen2x + yexycos2x + φ’(x)
-

Mas sabemos que:


-1
= M = yeyxcos 2x - 2eyxsen 2x + 2x
-

Então φ’(x) = 2x, ou seja, φ(x) = x2 + C.


A solução é dada por: U = cos2x7 / – 3y + x2 + C.
b) (exsen y – 2ysen x)dx + (excos y + 2cos x)dy = 0.
Solução:
-.
= excos y – 2sen x
-/

-0
= excos y – 2sen x
-

Exata.
Resolvendo:
-1
=M
-

Assim, temos que:

U = (e< sen y – 2ysen x)dx = exseny + 2ycosx + φ(x)


Derivando em y, vem:
-1
= excosy + 2cosx + φ’(x)
-/

Mas sabemos que:


-1
= N = excos y + 2cos x
-/

Então φ’(x) = 0, ou seja, φ(x) = C.


A solução é dada por: U = exseny + 2ycosx + C.