Anda di halaman 1dari 2

Unesp Sorocaba Prof. Alim P. C.

Gonçalves

Controle Multivariável (CMV)


Lista 1 - 05/03/2011

1. Seja A ∈ Rn×n uma matriz que pode ser diagonalizada por uma transformação de
similaridade e sejam λ1 , · · · , λn seus autovalores. Mostre que as seguintes igualdades
são verdadeiras n n n
X X Y
tr(A) := aii = λi , det(A) = λi
i=1 i=1 i=1

Nota: A função tr(·) é denomindada traço de uma matriz. As duas igualdades


acima permanecem válidas mesmo que a matriz não possa ser diagonalizada por
uma transformação de similaridade.

2. Seja A ∈ Rn×n uma matriz quadrada. Calcule os autovalores e autovetores das


funções de matriz f (A) = Am com m ≥ 1 e g(A) = eA em função dos autovalores
e autovetores de A. Em seguida, para
 
1 1
A=
0 2

e usando estes resultados, determine A50 e e3A .

3. Seja uma função qualquer f (λ) e uma matriz A ∈ Rn×n com polinômio característico
m
Y
∆(λ) = (λ − λi )ni
i=1
Pm
onde n = i=1 ni . Existe um polinômio de grau n − 1

h(λ) = β0 + β1 λ + · · · + βn−1 λn−1

tal que f (A) = h(A).

a) Mostre que, para calcular os coeficientes de h(λ) devemos resolver o conjunto


de n equações
f (l) (λi ) = h(l) (λi )
para l = 0, 1, . . . , ni − 1 e i = 1, 2, . . . , m onde

dl f (λ)

(l)
f (λi ) :=
dλl λ=λi

e h(l) (λi ) é definida de forma similar.


b) Use este conceito para calcular as matrizes do exercício anterior.

4. Seja R ∈ Rn×n uma matriz simétrica, isto é R = R0 .

1
Unesp Sorocaba Prof. Alim P. C. Gonçalves

a) Demonstre que todos os seus autovalores são reais.


b) Determine V ∈ Rn×n e Λ ∈ Rn×n diagonal tais que

V −1 RV = Λ, V −1 = V 0

c) Demonstre que, para todo x ∈ Rn , x 6= 0,

x0 Rx
λmin ≤ ≤ λmax
x0 x
onde λmin e λmax são os autovalores mínimo e máximo de R, respectivamente.

5. Seja a matriz na forma companheira


 
−α1 −α2 −α3 −α4
 1 0 0 0 
A= 0

1 0 0 
0 0 1 0

Mostre que seu polinômio característico é dado por

∆(λ) = λ4 + α1 λ3 + α2 λ2 + α3 λ + α4

Mostre também que, se λi é um autovalor de A, então [λ3i λ2i λi 1]0 é um autovalor


de A associado a λi .

6. Mostre que o determinante da matriz de Vandermond


 3 3 3 3
λ1 λ2 λ3 λ4
λ21 λ22 λ23 λ24 
 
λ1 λ2 λ3 λ4 
1 1 1 1
Q
é igual a 1≤i≤j≤4 (λj − λi ). Logo, concluimos que a matriz A do exercício 5 é não
singular, ou equivalentemente, seus autovetores são linearmente independentes se
todos os autovalores forem distintos.

7. Mostre que a matriz companheira do exercício 5 é não-singular se e somente se


α4 6= 0. Sob esta hipótese, mostre que a sua inversa é
 
0 1 0 0
 0 0 1 0 
A−1 =  0

0 0 1 
−1/α4 −α1 /α4 −α2 /α4 −α3 /α4

8. Determine se as seguintes matrizes são definidas positivas ou semidefinidas:


     
2 3 2 0 0 −1 a1 a1 a1 a2 a1 a3
3 1 0 ,  0 0 0  , a2 a1 a2 a2 a2 a3 
2 0 2 −1 0 2 a3 a1 a3 a2 a3 a3