Anda di halaman 1dari 6

Peça:

A SENHA – Jeová Nissi

Cenário: Uma mesa para mercador, uma estante para guardar os talentos.

A peça se inicia com o mercador sentado a mesa e as pessoas com suas senhas formando uma fila,
Aguardando serem chamados pelo número de sua senha.

----------------------------------------------------------------------------------------------------

Mercador – Senha 2345 !

2345 – Olá Mercador

Mercador – Sim meu jovem, quais são as suas promessas?

2345 – Tenho promessas de libertar no nome de Jesus, Deus vai me usar à orar pelos enfermos e eles
serão curados, sabe, sinto isto forte em meu coração, eu canto no louvor de minha igreja e sei que
através da minha voz, pessoas serão transformadas.

Mercador – E porque quer me vender suas promessas?

2345 – Meu caro mercador, eu não quero vender, quero apenas penhorá-las, eu só preciso de alguns
segundos, 30 segundos é o suficiente, até porque aquela garota é linda demais e eu já não consigo
resistir ao seu encanto.

Mercador – Bom meu jovem, nós não trabalhamos com penhor, eu compro somente, se quiser passar esses
segundos com esta garota, terá que me entregar todas as suas promessas.

2345 – Ora, ora mercador, as minhas promessas são grandes demais para eu perdê-las com uma bobagem
como esta, até porque tem tanta gente por aí pecando e sendo abençoado, eu posso dar o exemplo de
mil pessoas que pecam e libertam em nome do Senhor, porque comigo, logo comigo seria diferente?

Mercador – Eu tenho a lista deles também, todos querem arriscar e continuam arriscando, todos os
dias. Meu jovem você poderá continuar curando em nome de Jesus, vai chegar o dia que ele vai dizer:
aparta-te de mim, (bate na mesa) pois eu não te conheço, vocês não compreendem mesmo não é, não
sabem examinar as escrituras, Deus não vai dividir os seus segundos com ninguém meu jovem, então,
deixa de ser tolo vai, venda-me logo as suas promessas, elas são valiosas sim, mas essa garota que
te seduz é muito mais não é? Pensa comigo, já teve uma garota tão linda que ficasse babando em você
como esta?

2345 – Nunca mercador.

Mercador – Então eu acho que você está perdendo a chance de sua vida.

2345 – Ok, digamos que você tem razão, mas eu preciso pensar, refletir um pouco mais, o que o senhor
pode fazer por mim?

Mercador – Vai para o final da fila e pense muito bem, as promessas serão minhas, não penhoro, agora
pense muito rápido meu jovem, pois esta garota pode desistir de você.

Mercador – Senha 2346.

2346 – Quero vender tudo o que eu tenho, não aguento mais.

Mercador – Calma doce senhora ! Oque tem aí para me vender?

2346 – Tudo eu já disse, o meu cargo na igreja não me interessa mais, os Pastores não conseguem
valorizar o meu ministério, eu visto esta roupinha todos os dias e fico o culto inteiro em pé
intercedendo, sou sempre a última a sair e ninguém me valoriza, eu estou cansada, as coisas não
acontecem, eu acho que chegou a hora de vender tudo e me desviar.

Mercador – Eu compreendo a sua dor, mas este seu produto é muito simples, eu compro todos os dias,
te dou uma prato de reconhecimento por eles, agora, não tem coisas melhores para me oferecer?
Quais são as suas promessas?

2346 – Eu tenho promessas de ver a minha família toda restaurada, Deus me disse que se eu continuar
persistindo estou prestes a ver o meu filho sendo salvo, eu também fui curada de um câncer em meu
pulmão e também tenho dons de revelação.

Mercador – Ótimas promessas, quer mesmo vendê-las?

2346 – Sim, claro, eu não tenho a menor dúvida, do que adianta ter tudo isto se o meu pastor não
muda (o mercador diz: É verdade!), se as pessoas continuam as mesmas, eu vendo sim todas as minhas

1
promessas em troca deste prato de reconhecimento.

(O mercador pega a caixa, cheira e diz:)

Mercador – É verdade, eu concordo contigo, essas vestes de louvor não combinam nada contigo, eu
tenho coisa muito melhor (fala retirando a capa que ela usa e colocando outra de mendigo), roupas de
mendiga! (ele coloca a capa nela e ela sai. O mercador entrega a capa e a caixa para a sua serva
colocar na estante)

Mercador – Todos os dias milhares de pessoas permanecem na fila das necessidades, da inconstância,
hoje mesmo por exemplo nós temos aqui você, fazendo parte desta fila, você está vendo a pessoa
sentada ao seu lado prestes a entregar as promessas na mão do inimigo, você sabe que ela vai para a
desgraça, mas mesmo assim, está entrando na mesma fila que ela está. Você consegue enxergar isso no
reino espiritual hoje? Pessoas tem necessidades eu sei, até mesmo Jesus Cristo foi testado nas
necessidades humanas, comida, reino, poder, mas tu necessitas, tu necessitas, o pecado está batendo
a sua porta e você não está conseguindo dominá-lo não é? Agora você quer me vender as suas
promessas, quer me vender tudo o que Deus te deu, eu posso muito bem pagar , pois afinal este é o
meu trabalho, te dou um prato de lentilha para saciar a sua necessidade, agora eu só preciso saber
qual é a sua necessidade hoje. Vamos, pode pedir, eu te compro, eu sei que foi pago um alto preço
por você, mas isso já não me interessa, sei muito bem que foi pago um alto preço por você andar
livre, só que eu quero pagar um preço para você voltar a ser o meu escravo, eu te compro, estes
seriam os seus últimos dias não é verdade? Você está fraquinho, desanimadinho, prestes a sucumbir,
muito bem, hoje eu te dou a oportunidade para veja o que acontece no mundo espiritual, está quase
chegando a sua senha. É, muitas pessoas aí já estão na minha fila, agora será que hoje é o dia que
você vai sair da fila? Ou será que é o próximo?

Mercador – Senha 2347.

(entra o próximo, mas é interrompido pelo primeiro rapaz da senha 2345)

2345 – Por favor mercador!

2347 – É a minha vez...

Mercador – Sim meu jovem!

2345 – Eu já decidi, vou lhe vender tudo o que tenho, até porque eu não conseguiria viver sem aquela
garota mesmo e muito menos ser recriminado pelos meus amigos por ser crente, sabe, este negócio de
igreja não é para mim mesmo.

Mercador – Jovem, você é muito esperto, é um exemplo para todos aqui, mas agora deixe aqui a sua
senha, suas vestes, o seu anel e todas as suas promessas (o jovem tira oque foi pedido e o mercador
entrega para a sua serva), agora vem cá, deixa eu limpar esta tua marca de sangue, que afinal você
não vai mais precisar dela (o mercador limpa a testa dele). Muito bem, eu vou até te dar um brinde
(pega uma corrente que foi entregue pela sua serva), coloque nos seus pés, muito bem, agora caminhe
livremente e vá para o amor da sua vida.

Mercador – Senha 2347.

2347 – Mas o que eu estou fazendo nesta fila? É melhor eu ir embora antes que alguém me veja...

Mercador – Qual é o seu problema?

2347 – Eu não quero vender mercador, quero trocar...

Mercador – Não trocamos nada aqui, nós apenas compramos.

2347 – Mas o meu é caro demais e você vai ter que trocar!

Mercador – Neste caso então, nós podemos negociar, fazer uma aliança, você nos entrega tudo o que
tens e nós te damos o mais caro que temos.

2347 – Neste caso então mercador, eu vou embora...

Mercador – Vamos homem, será um novo tempo para a sua vida, e depois a glória da segunda casa será
maior que a da primeira mesmo, experimente, as misericórdias de Deus se renovam a cada manhã, homem,
você pode, todo mundo faz, Deus vai ser bonzinho com você e você nem vai ter prejuízos.

2347 – Mas o meu ministério é muito grande, eu sou um líder por excelência, eu alcancei milhares de
almas, sou um referencial, se eu cair, multidões cairão comigo. Ora mercador, o que todos irão
pensar? Eu conheço e manejo muito bem a palavra.

Mercador – Mas você não será nem o primeiro e nem o último e depois se alguém descobrir nós
poderemos dizer que é calúnia, meu querido, existem tantas maneiras de ninguém saber. Você sabia que
há pessoas famosas no meio gospel que estão como você? A diferença é que eles fazem isto há anos.
Venha cá, deixa eu te contar um caso... (cochicha no ouvido do homem)

2
2347 – Oque mercador? Você só pode estar brincando, eu conheço muito bem a vida dele, o ministério
dele e sei que ele não seria capaz de fazer uma coisa destas, ele é uma benção.

Mercador – Pois ele já faz há dez anos. Bem vindo ao mundo obscuro, ao mundo que ninguém precisa
saber, você simplesmente deixará de ser um homem de Deus para tornar um homem de negócios, que tal?
Eu não vejo problema nenhum, até mesmo porque há muitas coisas dentro da igreja que precisam mesmo
ser analisadas, sabe por exemplo, o adultério. O adultério precisa ser mudado para não escravizar
tanto os casamentos frustrados como há nas igrejas, hoje em dia, o homem e Deus estão muito
flexíveis com isto, com o passar dos tempos, pecados bobos como o adultério, que aliás, nem incomoda
mais... (o mercador é interrompido pelo homem 2347)

2347 – Silêncio mercador, eu te repreendo, não fale mais estas palavras.

Mercador – E quem é você para me repreender homem? Você já não tem mais autoridade para isto, mas
muito bem, nós precisamos mesmo inventar uma desculpinha não é? Adultério ! Podemos dizer que o seu
casamento sempre foi errado e que há muito tempo a sua mulher já não te ama, ao invés de falarmos
que é ganância poderemos dizer que o obreiro é digno de seu salário e que precisa dele para
sustentar a sua família e também o seu ministério. Vamos homem ninguém vai saber.

2347 – Muito bem mercador, você me convenceu. Aqui está o meu diploma, minha experiência com Deus,
meu ministério, minha intimidade com Deus está aqui e eu te entrego também o meu casamento, Vamos
logo com isto mercador, não conte nada a ninguém e diga-me quanto vai me pagar?

Mercador – Para pessoas como você, nós pagamos 30 moedas.

2347 – Mas só isso?

Mercador – Só!? E você sabe quanto custa levar Jesus Cristo para a cruz todos os dias? Você tem
noção que está fazendo o mesmo que Judas? Tem noção que vai continuar sentado na mesa repartindo o
pão com seus irmãos como se nada tivesse acontecendo e acha que 30 moedas é pouco? Pois você nem
vale tudo isto, seu covarde, sabe porque? Vai passar a vida toda beijando a face de Cristo com suas
palavras doces e mentirosas, falará para todos que o ama, que é apaixonado por ele, contará a todos
os seus amigos que é amigo de Cristo, depois acha que 30 moedas é pouco? Você acaba de traí-lo por
30 moedas e esta fazendo o mesmo que eu, ou você pensou que eu sairia perdendo nesta história. Sejam
bem vindos ao mundo dos que dizem que estão vivos, mas estão mortos.
(O mercador tira as vestes dele e coloca uma roupa de mendigo também, depois que ele sai lentamente,
o mercador volta a mesa e senta dizendo:)
Mercador – Bom gente, por hoje é só, fechamos, mas lembre-se bem que nós não aceitamos devoluções,
uma vez que me vendem suas promessas, jamais as terão de volta (ele sai de cena).

Muda o cenário (mesa com banquete, cheia de doces e salgados, pães...)

Entram todos com roupas de mendigos, se rastejando pelo chão, ficam ao redor da mesa.

Mulher (Senha 2346) – Ei pera aí, você era o meu pastor e você era do louvor, que vergonha, vendemos
tudo para o mercador e agora estamos aqui embaixo desta mesa.

Outro grita- É na Avenida 14 de Janeiro 318.

Pastor (Senha 2347) – Eu já não sinto o que sentia antes, falei tanto sobre o primeiro amor, agora
estou sem ele.

Começam a brigar entre si, um diz: “tira sua mão de mim que eu te mato, eu te mato mesmo” e outra
fica falando coisas sem nexo e é chamada de louca – todos comem lixo.
Uma acha o violão e diz:
Mulher - Olha o que eu achei, faz tanto tempo que eu não toco violão, até me lembrei de uma música.

Outra Mulher- Eu também lembro, antes de vir parar neste lixo, eu cantava na igreja e ainda dizia
que conduzia a igreja à adoração, eu cantava uma música tão linda (Eu navegarei, no oceano do
espírito)

Outra grita – A comida tá uma delícia (comendo lixo).

Levanta o homem da senha 2345 e diz:

Jovem (Senha 2345) – Sabe, desde o ventre da sua mãe, Deus te escolheu, mas assim como nós, você tem
vendido seu primogênito por um pouco de migalhas, mas venha, venham todos, o banquete está servido.

Pastor (Senha 2347)– Eu tinha a excelência, os melhores dons estavam sobre mim, mas eu vendi tudo ao
mercador, por consequência do meu pecado eu vim parar aqui neste lugar, talvez algum de vocês que
estão assistindo, possa estar passando o mesmo que eu, tem vendido sua promessa, corrompido o seu
ministério, olhe para mim, eu estou neste lixo, o que me restou foi somente estas migalhas, eu antes
me sentava a mesa do Rei, comia de seus manjares, mas agora por consequência do meu pecado estou
neste lugar, eu espero que você não faça o mesmo que eu, porque ainda há oportunidade para você,
faça a sua escolha ainda hoje,você deseja continuar assentado na mesa do rei? Ou estar debaixo dela
como eu estou agora?

3
Mulher (Senha 2346)- Não, não. Esta pergunta não tem lógica. Quem é que você acha que vai trocar um
banquete por isto aqui? Apesar que eu conheço muita gente que já trocou esse banquete por essas
migalhas, essa lavagem, olha esse lugar, não foi feito para você não viu, esse lugar não foi feito
para um filho de Deus, este lugar aqui não é para gente não, que mal que você encontrou em Deus?
Oque ele te fez de errado para você abandoná-lo e trocar tudo o que você tinha com ele, agora o que
te resta são migalhas, mas se você quiser sair daqui eu acho que ainda pode ter uma chance, mas eu
acho que pra mim não tem mais jeito não, eu já me acostumei com essa vidinha aqui.

Outra Mulher- Você tá com pressa, então come isso aqui mesmo, quem tá com pressa come qualquer
coisa, come mesmo, onde já se viu um bom banquete feito as pressas, todo mundo tem que comer isto
aqui mesmo. Não quer saber mais da sua promessa, tá cansadinho? Então vamos comer aqui também o que
já acabou (fica procurando comida e chorando).

Jovem (Senha 2345 – Eu tinha vestes de louvor, eu tinha vestes de adoração, sentia a presença de
Deus todos os dias. A mão de Deus estava sobre mim, mas em troca de prazeres passageiros eu agora
estou aqui neste lixo, aqui é podre, eu sinto frio, alguém pode me ajudar? Ninguém pode me ajudar...

Outra mulher com bebê no colo começa a gritar:


Eu matei o meu filho, eu matei meu filho. O Nome do meu filho é ministério, eu matei meu ministério,
eu matei o meu filho.

Todos gritam
– Precisamos voltar ao primeiro amor.

Jovem ( Senha 3245) – Deus, Deus, como eu pude chegar tão baixo, eu troquei toda a intimidade
contigo pela escuridão de dias difíceis, eu preciso sair daqui, eu preciso me levantar, eu preciso
voltar ao primeiro amor. (canta uma música)

Pastor (Senha 2347)– Não resolve nada meu jovem, o mercador diz que quando ele compra as suas
promessas não há mais devolução, o que nós fizemos foi um contrato, não há chance nenhuma para nós.

Jesus entra e diz:


Foi aqui que chamaram um advogado?

Jovem (Senha 2345) – Sim, eu chamei, preciso de uma consulta com o Senhor.

Jesus – Qual é o seu problema meu jovem.

Jovem (Senha 2345) – Eu tinha as promessas de Deus para a minha vida, sentia a presença de Deus
todos os dias, mas em troca daquilo que eu queria e dos prazeres que eu desejava eu vendi a minha
primogenitura ao mercador.

Jesus – Porque você não toma de volta a sua primogenitura?

Mulher – Não, ele não pode não doutor, contrato é coisa séria, como advogado, no mínimo você deveria
saber que quando a gente assina um contrato uma vez, não tem mais jeito, eu já até desisti, com
aquele tal de mercador não se brinca não, tá me ouvindo? Quer um conselho? Se eu fosse você eu
desistia também.

Jesus – Isto é mentira, é contra a minha lei e eu a trouxe aqui para vocês verem.

Pastor (Senha 2347)– Saia daqui, deixem-nos em nosso mundo, olhe para nós, o que fizemos foi um
contrato, agora não há chance alguma para nós, não somos dignos.

Louca – Você pensa que é quem para contrariar o mercador?

Jesus – Eu sou o advogado dos advogados.

Jovem (Senha 2345) – Eu creio no Senhor.

Jesus – É contra a minha lei que vocês comam este lixo, pois você tem o direito de comer o melhor
desta terra, é contra a minha lei que vocês andem prostrados, pois vocês possuem o direito de voar
como águias. É contra a minha lei, que vocês vistam essas vestes de humilhação, vocês devem vestir
vestes de louvor, vocês querem as promessas, é preciso entender que as promessas não são
importantes, mas sim a presença daquele que deu as promessas à vocês.

Pastor (Senha 2347)– Então eu não quero, eu quero sim todas as promessas que eu perdi, a presença de
Deus, essa eu consigo depois.

Mulher (Senha 2346)– É doutor, oque me adianta ter a presença de Deus agora, hein? Se o senhor
advogado me garantir que eu terei as minhas promessas de volta, eu até te pago para julgar a minha
causa (risos irônicos).

Louca – A gente tá querendo é ação e ação é resultado rápido (fala enquanto rasga papéis).

Jesus – Primeiro vocês precisam descer até a casa do oleiro e lá vocês serão quebrados e moldados, a

4
lei prevê isto, depois deste procedimento vocês serão cheios até transbordarem, promessa é
consequência.

Mulher (Senha 2346)– Chega, você fala demais. A sua oportunidade aqui hoje, está encerrada. Alguém
aqui quer contratar esse advogadinho novato?

Todos dizem – eu não, não, menos o 2345.

Jovem (Senha 2345) – Sim, Sim eu quero e aceito tudo que o Senhor falou até agora.

Mulher do violão – Eu também, eu preciso do Senhor.

Jovem (Senha 2345) – Mas como posso fazer para te encontrar?

Jesus vai até ele e entrega uma bíblia e diz:

Jesus – Aqui está o meu cartão, marcaremos para amanhã um encontro bem cedo, quando o primeiro raio
de sol surgir, a constituição assegura que as misericórdias do Senhor se renovam a cada manhã, aí
está o meu endereço, aguardo todos que quiserem estar comigo bem cedo em minha mesa.

Mercador entra batendo palmas e dizendo:

Mercador – Bravo! Bravo! Bravo! Que lindo, eu quase chorei, mas o que você está fazendo aqui no meu
lixão?

Jesus – Seu lixão não mercador, não se esqueça que até do seu lixão eu tenho as chaves e estou aqui
para dar mais uma chance a essas pessoas.

Mercador – Chance a essas pessoas. Você está perdendo tempo com o homem.

Jesus – Nunca perco tempo com os homens, meu pai os ama e me enviou para dar mais uma chance.

Mercador – Mas a constituição me assegura que o salário do pecado é a morte e eles pecaram,
assinaram um contrato comigo e agora eu posso fazer com eles o que eu quiser.

Jesus – Se bem conhece a constituição, sabes que o dom de Deus é a vida e a vida eterna e é isso o
que eles terão hoje.

Mercador – Vida eterna, eles não querem saber de nada disso não, a única coisa que eles vieram
buscar neste lugar são as migalhas que eu dou à eles, porque somente eu sei satisfazer o homem.

Jesus – Está enganado mercador, meu Pai criou os homens e só ele conhece suas reais necessidades, só
espero o tempo oportuno para entregar as suas promessas em suas mãos.

Mercador – Promessas, você ainda fala de promessas depois de ter morrido naquela cruz e sofrido
tanto, agora vai entregar as promessas nas mãos deles como se nada tivesse acontecido. Ah, fala
sério né! Eles não merecem nada disto não, até porque a única coisa que esse povinho merece é o meu
inferno.

Jesus – Eu morri por eles na cruz, rasguei a cédula de morte que havia contra ele, quebrei as
cadeias que os aprisionavam e a partir de agora eles estão livres, tem o direito de fazer as suas
escolhas, eles não te querem mais.

Mercador – Pois eu tenho a certeza que metade deste bando de covardes vão estar na minha fila,
loucos para vender as promessas uma vez mais.

Jesus – Não interessa o passado deles, seus erros, suas falhas, estou aqui pronto para renovar a
aliança que um dia fiz com eles, o pecado deles já não importa mais, mercador, seu tempo aqui está
acabando, não tenho nada contigo.

Mercador vai saindo, depois volta dizendo para a igreja.

Mercador – Oi gente, eu já ia me esquecendo, se você quiser me vender a sua promessa, eu estarei na


porta da sua casa para a gente conversar.

Jesus – mercador, basta! (o mercador se retira)

Jesus diz para a igreja:


Vocês sabem aonde encontrar o mercador, mas também sabem aonde me encontrar. Venha como está (jesus
sai)

Pastor (Senha 2347) – Eu não vou comer mais.

Mulher (Senha 2346)– Você não vai comer mais sua maluca (se referindo a mulher louca que está
deitada). Hei, você está me ouvindo infeliz? Além de fedida, ela está gelada como uma defunta.

Pastor (Senha 2347)– Ela deve estar morta.

5
Todos – A morte golpeia o seu peito, sorrateiramente a morte golpeia seu peito, sorrateiramente.

Mulher (Senha 2346)– Mais uma, o sangue escorre. Vai, vai para o tormento eterno, um lugar onde não
tem mais volta, se tivesse contratado um bom advogado... Amanhã talvez serei eu, ou você, o que
importa? É melhor irmos dormir todos, ei vocês aí! Apaguem todas as luzes antes de dormir.

Pastor (Senha 2347)– Ei moça.

Mulher (Senha 2346)– O que foi?

Pastor (Senha 2347)– Sabia que você era uma excelente diaconisa.

Mulher (Senha 2346)– Grande coisa, você também era o melhor ministro que eu já vi pregar e agora nós
estamos aqui no mesmo lugar, quem dera conseguíssemos sair daqui, mas ninguém pode nos ajudar, vamos
dormir, boa noite!

Mulher do violão – Eu preciso lembrar, eu quero trazer a memória aquilo que me dá esperança, agora
eu posso lembrar, a palavra de Deus diz: Se o meu povo que se chama pelo meu nome se humilhar e
orar, buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos e então eu ouvirei dos céus,
perdoarei os seus pecados e sararei a sua terra.

Jovem (Senha 2345) – Senhor, perdoa-me pai, perdoa-me Deus por ter me afastado de ti, por ter me
afastado da tua presença, por ter me preocupado tanto com o meu eu, com o meu querer, com as minha
vontades, ao invés de procurar a tua vontade, que é boa, perfeita e agradável, perdoa-me Senhor
(retira as correntes) por ter vivido uma vida medíocre, mentirosa, ter levantado as mãos tantas
vezes aos céus falsamente porque o meu coração estava longe de ti, me achegava a ti por interesse no
que me poderias me dar ao invés de te adorar como um verdadeiro adorador. Eu quero voltar a
essência, eu quero negar o meu eu, carregar a minha cruz e te seguir dia após dia. Eu quero voltar
onde tudo começou, eu quero voltar ao primeiro amor.
(todos estão deitados e ele se abaixa e começa a tocar a música (Quero me apaixonar).
Enquanto a música toca Jesus aparece e diz:

Jesus – Sentem-se.

Jovem (Senha 2345) – Não podemos.

Jesus – Claro que podem, vocês tem esse direito, sentem-se.

Mulher do Violão – Não precisa não Senhor, só viemos para explicar de nossos erros.

Jesus – Não interessa o seu passado, só estou pedindo para que vocês se assentem à minha mesa.

Mulher do Violão – Eu estou condenada a morte.

Jesus – Eu rasguei a cédula de morte que havia contra vocês.

Mulher do Violão – Mas a minha condenação já saiu.

Jesus – Nenhuma condenação há para aqueles que se assentam à minha mesa, os outros, os outros
escolheram ficar comendo as migalhas que caem no chão, mas vocês vieram até mim e de maneira alguma
os lançarei fora.

Jovem (Senha 2345) – Mas nós não merecemos.

Jesus – Mas a graça não é para aqueles que merecem, a sentença que estava sobre você saiu,
derrotamos o mercador no tribunal e agora vocês estão livres para viver uma vida em liberdade e
vocês podem fazer suas próprias escolhas.

Jovem (Senha 2345) – Mas como iremos pagar?

Jesus – Eu já paguei o preço, está consumado, vá e não peques mais, não venda mais a sua
primogenitura, pois hoje é o dia que a lei do céu veio a seu favor.

Música – Uma chance igual a esta talvez eu não tenha mais.

Jesus fica em pé no meio e as duas pessoas sentadas à mesa.

Entra a Pastora para fazer o apelo e depois convida quem está assistindo a peça para participar do
banquete.