Anda di halaman 1dari 58

fÌsica

eletricidade e fÌsica moderna

QUEST’ES DE VESTIBULARES

2010.1 (1 o semestre)

2010.2 (2 o semestre)

ELETROST£TICA

sum·rio

VESTIBULARES

2010.1

2

VESTIBULARES

2010.2

13

ELETRODIN¬MICA

VESTIBULARES

2010.1

16

VESTIBULARES

2010.2

29

ELTROMAGNETISMO

VESTIBULARES

2010.1

34

VESTIBULARES

2010.2

47

FÕSICA MODERNA

VESTIBULARES

2010.1

53

VESTIBULARES

2010.2

56

japizzirani@gmail.com

ELETRICIDADE:

ELETROST£TICA

VESTIBULARES 2010.1

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 05 (01+04) Uma carga elÈtrica em repouso cria, no espaÁo a sua volta, um campo elÈtrico E. Se uma carga de prova q o (positiva) È abando- nada nesse espaÁo, sobre ela atuar· uma forÁa elÈtrica devida ao campo elÈtrico. Suponha que a carga de prova q o se desloca de um ponto A para um ponto B. Sobre este fenÙmeno fÌsico, assinale o que for correto. 01) O trabalho realizado pelo campo elÈtrico, sobre a carga de prova, È em mÛdulo igual ‡ variaÁ„o da sua energia potencial elÈtrica. 02) O campo elÈtrico n„o realiza trabalho sobre a carga de prova enquanto esta se desloca do ponto A para o ponto B. 04) A carga de prova tende a se deslocar do ponto de maior po- tencial elÈtrico para o ponto de menor potencial elÈtrico. 08) A intensidade do trabalho realizado pelo campo elÈtrico so- bre a carga de prova, ao se deslocar entre os pontos A e B, de- pende do caminho seguido ao ir de um ponto ao outro. 16) Se a carga de prova se desloca sobre uma superfÌcie equipotencial, o trabalho realizado pelo campo elÈtrico sobre ela È, em mÛdulo, maior que o trabalho realizado para provocar o mesmo deslocamento entre duas superfÌcies sujeitas a diferen- tes potenciais.

(PUC/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: A (RESOLU« O NO FINAL DA QUEST O)

TrÍs cargas elÈtricas est„o em equilÌbrio ao longo de uma linha reta de modo que uma carga positiva (+Q) est· no centro e duas cargas negativas (ñq) e (ñq) est„o colocadas em lados opostos

e ‡ mesma dist‚ncia (d) da carga Q. Se aproximamos as duas

cargas negativas para d/2 de dist‚ncia da carga positiva, para

quanto temos que aumentar o valor de Q (o valor final ser· Qí), de modo que o equilÌbrio de forÁas se mantenha? *a) Qí = 1 Q

b) Qí = 2 Q

c) Qí = 4 Q

d) Qí = Q / 2

e) Qí = Q / 4

RESOLU« O PUC/RJ-2010.1:

Ao aproximarmos as cargas negativas de d+d = 2d para d/2 +d/2

= d, a forÁa repulsiva entre elas quadruplica dado qu e F È propor-

cional a 1/d 2 . Como a forÁa atrativa tambÈm quadruplica pela mesma raz„o, o equilÌbrio se mantÈm sem que seja necess·rio

alterar a carga positiva

se mantÈm sem que seja necess·rio alterar a carga positiva Qí = Q. (VUNESP/UNISA-2010.1) - ALTERNATIVA:

Qí = Q.

(VUNESP/UNISA-2010.1) - ALTERNATIVA: A Na figura dada a seguir, tem-se um campo elÈtrico uniforme E entre as placas A e B.

tem-se um campo elÈtrico uniforme E entre as placas A e B. Abandonando-se entre elas uma

Abandonando-se entre elas uma carga Q, positiva, de massa desprezÌvel, ela desenvolver· um movimento *a) acelerado, de A para B, paralelo ao plano da folha.

b) uniforme, de A para B, paralelo ao plano da folha.

c) perpendicular ao plano da folha, saindo dela.

d) perpendicular ao plano da folha, entrando nela.

e) circular, paralelo ao plano da folha.

japizzirani@gmail.com

(PUC/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: D

O que acontece com a forÁa entre duas cargas elÈtricas (+Q) e

(ñq) colocadas a uma dist‚ncia (d) se mudarmos a carga (+Q)

por (+4Q), a carga (ñq) por (+3q ) e a dist‚ncia (d) por (2d)?

a) MantÈm seu mÛdulo e passa a ser atrativa.

b) MantÈm seu mÛdulo e passa a ser repulsiva.

c) Tem seu mÛdulo dobrado e passa a ser repulsiva.

*d) Tem seu mÛdulo triplicado e passa a ser repulsiva.

e) Tem seu mÛdulo triplicado e passa a ser atrativa.

(UEM/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 06 (02+04) Duas cargas puntuais, q 1 = 2 10 ñ9 Ceq 2 = 1 10 ñ9 C, s„o colocadas no v·cuo a uma dist‚ncia de 3 10 ñ3 m uma da outra. Dado : k = 9 10 9 N.m 2 /C 2 . Considere essas informaÁıes e assi- nale o que for correto. 01) A intensidade das forÁas elÈtricas de interaÁ„o entre as car- gas È inversamente proporcional ‡ dist‚ncia entre elas. 02) A intensidade das forÁas elÈtricas de interaÁ„o entre as car- gas È diretamente proporcional ao produto q 1 q 2 . 04) A intensidade das forÁas elÈtricas de interaÁ„o entre as car- gas È 2 10 ñ3 N. 08) Se dobrarmos a dist‚ncia de separaÁ„o entre as cargas, a intensidade das forÁas elÈtricas de interaÁ„o entre elas cai ‡ metade. 16) As forÁas elÈtricas de interaÁ„o, que agem em cada carga, possuem o mesmo mÛdulo, a mesma direÁ„ o e o mesmo senti- do.

(UNESP-2010.1) - ALTERNATIVA: E

Um dispositivo simples capaz de detectar se um corpo est· ou n„o eletrizado , È o pÍndulo eletrost·tico, que pode ser feito com uma pequena esfera condutora suspensa por um fio fino e iso- lante. Um aluno, ao aproximar um bast„o eletrizado do pÍndulo, observou que ele foi repelido (etapa I). O aluno segurou a esfera do pÍndulo com suas m„os, descarregando-a e, ent„o, ao apro- ximar novamente o bast„o, eletrizado com a mesma carga inici- al, percebeu que o pÍndulo foi atraÌdo (etapa II). ApÛs tocar o bast„o, o pÍndulo voltou a sofrer repuls„o (etapa III). A partir dessas informaÁıes, considere as seguintes possibilidades para

a carga elÈtrica presente na esfera do pÍndulo:

para a carga elÈtrica presente na esfera do pÍndulo: Somente pode ser considerado verdadeiro o descrito

Somente pode ser considerado verdadeiro o descrito nas possi-

bilidades

a) 1 e 3.

b) 1 e 2.

c) 2 e 4.

d) 4 e 5.

*e) 2 e 5.

(FEI/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: E

C est„o a uma dist‚ncia de

35cm. Sabendo-se que K = 9 10 9 N.m 2 /C 2 , a forÁa que atua entre as cargas È aproximadamente:

Duas cargas q 1 = 5

Ceq 2 = ñ7 2 = ñ7

È aproximadamente: Duas cargas q 1 = 5 Ceq 2 = ñ7 a) de atraÁ„o e

a) de atraÁ„o e possui mÛdulo 0,90 N.

b) de repuls„o e possui mÛdulo 0,90 N.

c) de atraÁ„o e possui mÛdulo 29 10 ñ3 N.

d) de repuls„o e possui mÛdulo 2,6 N.

*e) de atraÁ„o e possui mÛdulo 2,6 N.

2

(PUC/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B Em dias secos e com o ar com pouca umidade, È comum ocorrer

o choque elÈtrico ao se tocar em um carro ou na maÁaneta de

uma porta em locais onde o piso È recoberto por carpete. Peque-

nas centelhas elÈtricas saltam entre as m„os das pessoas e es- ses objetos. As faÌscas elÈtricas ocorrem no ar quando a diferen- Áa de potencial elÈtrico atinge o valor de 10.000V numa dist‚ncia de aproximadamente 1 cm. A esse respeito, marque a opÁ„o CORRETA.

a) A pessoa toma esse choque porque o corpo humano È um

bom condutor de eletricidade. *b) Esse fenÙmeno È um exemplo de eletricidade est·tica acu-

mulada nos objetos.

c) Esse fenÙmeno sÛ ocorre em ambientes onde existem fiaÁıes

elÈtricas como È o caso dos veÌculos e de ambientes residenciais

e

comerciais.

d)

Se a pessoa estiver calÁada com sapatos secos de borracha,

o

fenÙmeno n„o acontece, porque a borracha È um excelente

isolante elÈtrico.

(UFT/TO-2010.1) - ALTERNATIVA: E Duas esferas idÍnticas de massa m e raio r possuem cargas positivas iguais. Obtenha a express„o da densidade superficial de carga de cada esfera, sabendo que a forÁa de repuls„o entre estas esferas È igual ‡ forÁa gravitacional entre elas. Considere

que a dist‚ncia entre as esferas È muito maior que o raio destas, que estas esferas est„o no v·cuo, e que a distribuiÁ„o superficial de carga de cada esfera È uniforme.

Dados:

Permissividade elÈtrica do v·cuo = 0 [C 2 /(N m 2 )]

Constante gravitacional Universal = G [N m 2 /Kg 2 ]

Constante gravitacional Universal = G [N m 2 /Kg 2 ] *a) b) c) d) e)
*a) b) c)
*a)
b)
c)

d)

e)

Universal = G [N m 2 /Kg 2 ] *a) b) c) d) e) (UFF/RJ-2010.1) -

(UFF/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: C

A figura representa quatro esferas met·licas idÍnticas pendura-

das por fios isolantes elÈtricos.

idÍnticas pendura- das por fios isolantes elÈtricos. O arranjo est· num ambiente seco e as esferas

O

arranjo est· num ambiente seco e as esferas est„o inicialmen-

te

em contato umas com as outras.

A

esfer a 1 È carregada com uma carga elÈtrica +Q.

Escolha a opÁ„o que representa a configuraÁ„o do sistema de- pois de atingido o equilÌbrio.

a)

b)

*c)

d) e)
d)
e)

japizzirani@gmail.com

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C Dois objetos puntiformes idÍnticos, com massas 0,1 0 g e cargas elÈtricas 1,0 C cada est„o no interior de um tubo cilÌndrico oco, onde se fez v·cuo. O objeto localizado na parte inferior do tubo est· fixo e o outro est· livre para mover-se sem atrito. Esse ˙lti- mo encontra-se em equilÌbrio a uma dist‚ncia Y 0 do objeto inferi-

or, devido ‡ aÁ„o das forÁas eletrost·tica e gravitacional.

Dados:

aÁ„o das forÁas eletrost·tica e gravitacional. Dados: ï AceleraÁ„o da gravidade : g = 10 m/s

ï AceleraÁ„o da gravidade : g = 10 m/s ï Constante da lei de Coulomb: K 0 = 9,0 10 9 N.m /C

da lei de Coulomb: K 0 = 9,0 10 9 N.m /C A dist‚ncia Y 0

A dist‚ncia Y 0 entre eles, em m, È igual a

a) 1,0.

b) 2,0.

*c) 3,0.

d) 4,0.

e) 5,0.

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um elÈtron desloca-se entre os pontos A e B, segundo as trajetÛ- rias 1 , 2 e 3, representadas na figura abaixo, ao ser colocado em uma regi„o onde existe um campo elÈtrico uniforme, dirigido da esquerda para direita.

Os trabalhos W 1 , W 2 e W 3 , realizados pela forÁa elÈtrica ao lon-

go dos percursos 1 , 2 e 3, est„o relacionados por

*a) W 1 = W 2 = W 3 .

b) W 1 = W 2 < W 3 .

c) W 1 > W 2 = W 3 .

d) W 1 < W 2 < W 3 .

e) W 1 > W 2 > W 3 .

< W 3 . e) W 1 > W 2 > W 3 . (CEFET/MG-2010.1) -

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B Cargas elÈtricas positivas +q, +2q, +3q ,

sobre um relÛgio de ponteiros nas posiÁıes 1, 2 , 3 , horas, respectivamente.

O vetor resultante do campo elÈtrico, no centro do relÛgio, mar-

car·, aproximadamente,

, +12q s„o colocadas

, 12

mar- car·, aproximadamente, , +12q s„o colocadas , 12 a) 2 horas e trinta minutos. *b)

a) 2 horas e trinta minutos.

*b) 3 horas e trinta minutos.

c) 4 horas e trinta minutos.

d) 5 horas e trinta minutos.

e) 6 horas e trinta minutos.

(UNIOESTE/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: E

Quando se fricciona uma rÈgua de pl·stico em um casaco de l„

ou um pente de pl·stico nos cabelos secos, consegue-se atrair

para a rÈgua ou para o pente pedacinhos de papel, palha, fiapos

de tecidos etc.

Este fenÙmeno È denominado eletrizaÁ„o por atrito ou

triboeletrizaÁ„o. Em relaÁ„o ‡ triboeletrizaÁ„o considere as afir- maÁıes abaixo:

I - O casaco de l „ e a rÈgua de pl·stico ficam eletrizados com cargas elÈtricas de mesmo sinal.

II - Para que os pedacinhos de papel sejam atraÌdos para a rÈgua

de

pl·stico eles devem estar eletrizados tambÈm.

III

- Os pedacinhos de papel s„o atraÌdos somente quando a

rÈgua ou pente de pl·stico forem carregados com cargas positi- vas.

IV - Os pedacinhos de papel exercem uma forÁa elÈtrica de me-

nor intensidade sobre a rÈgua de pl·stico. … por isso que a rÈgua n„o È atraÌda pelos pedacinhos de papel. Em relaÁ„o ‡s afirmaÁıes, assinale a alternativa correta.

a) Apenas as afirmativa s I e II est„o corretas.

b) Apenas a afirmativa III est· correta.

c) Todas as afirmativas est„o corretas.

d) Apenas as afirmativas II, III e IV est„o corretas.

*e) Todas as afirmativas s„o incorretas.

3

(UFG/GO-2010.1) - ALTERNATIVA: E Conecta-se ‡ placa positiva de um capacitor de placas paralelas

um fio isolante inextensÌvel, de compriment o L e massa despre- zÌvel, que tem preso ‡ sua extremidade uma bolinha de massa m

e carga +q, conforme ilustra a figura.

bolinha de massa m e carga +q, conforme ilustra a figura. Send o E o mÛdulo

Send o E o mÛdulo do campo elÈtrico entre as placas e despre- zando a resistÍncia do ar, o perÌodo de pequenas oscilaÁıes desse pÍndulo È:

ar, o perÌodo de pequenas oscilaÁıes desse pÍndulo È: a) b) c) d) *e) (UNIMONTES/MG-2010.1) -

a)

b)

c)

d)

*e)

(UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um capacitor plano e de placas paralelas possui diferenÁa de potencial (ddp) entre as placas igua laVe armazena uma quan-

tidade de carga Q 0 . Se dobrarmos a ·rea das placas e reduzir- mos pela metade a dist‚ncia entre elas, mantendo constante a ddp, È CORRETO afirmar que a carga Q armazenada ser·

*a) 4 Q 0 .

b) 2 Q 0 .

c) 3 Q 0 .

d) Q 0 .

(UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C Uma carg a Q = 2C est· num ponto A do espaÁo onde existe um

campo elÈtrico. O trabalho realizado pela forÁa elÈtrica, para des- locar essa carga do infinito atÈ o ponto A, È igual a W. Se o poten- cial elÈtrico no ponto A È 30 V, o mÛdulo do trabalho W vale

a) 40J.

*c) 60J.

b) 30J.

d) 50J.

(UFRN-2010.1) - ALTERNATIVA: C

Uma nuvem eletricamente carregada induz cargas na regi„o ime- diatamente abaixo dela, e essa regi„o, por sua vez, tambÈm se eletriza.

A figura que melhor representa a distribuiÁ„o de cargas no interi-

or da nuvem e na regi„o imediatamente abaixo desta È:

a)

b)

da nuvem e na regi„o imediatamente abaixo desta È: a) b) *c) d) japizzirani@gmail.com (UFMG-2010.1) -

*c)

d)

japizzirani@gmail.com

abaixo desta È: a) b) *c) d) japizzirani@gmail.com (UFMG-2010.1) - RESPOSTA: 1. induÁ„o elestrot·tica 2.

(UFMG-2010.1) - RESPOSTA: 1. induÁ„o elestrot·tica 2. n„o

3. n„o

1. Para testar as novidades que lhe foram ensinadas em uma

aula de CiÍncias, Rafael faz algumas experiÍncias, a seguir des- critas.

Inicialmente, ele esfrega um pente de pl·stico em um pedaÁo de flanela e pen- dura-o em um fio isolante. Observa, en- t„o, que uma bolinha de isopor pendura- da prÛxima ao pente È atraÌda por ele, como mostrado na Figura I, ao lado. EXPLIQUE por que, nesse caso, a bolinha de isopor È atraÌda pelo pente.

que, nesse caso, a bolinha de isopor È atraÌda pelo pente. 2. Em seguida, enquanto o

2. Em seguida, enquanto o pente ainda

est· eletricamente carregado, Rafael en- volve a bolinha de isopor com uma gaiola met·lica, como mostrado na Figura II, ao lado, e observa o que acontece.

RESPONDA:

A bolinha de isopor continua sendo atraÌda pelo pente?

JUSTIFIQUE sua resposta.

continua sendo atraÌda pelo pente? JUSTIFIQUE sua resposta. 3. Para concluir, Rafael envolve o pente, que

3. Para concluir, Rafael envolve o pente,

que continua eletricamente carregado, com a gaiola met·lica, como mostrado

na Figura III, ao lado, e, novamente, ob- serva o que acontece.

RESPONDA:

Nessa situaÁ„o, a bolinha de isopor È atraÌda pelo pente? JUSTIFIQUE sua resposta.

de isopor È atraÌda pelo pente? JUSTIFIQUE sua resposta. (FGV/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: A Posicionadas rigidamente

(FGV/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: A

Posicionadas rigidamente sobre os vÈrtices de um cubo de ares-

ta 1 m, encontram-se oito cargas elÈtricas positivas de mesmo

mÛdulo. Sendo k, o valor da constante eletrost·tica do meio que envolve as cargas, a forÁa resultante sobre uma nona carga elÈ- trica tambÈm positiva e de mÛdulo igual ao das oito primeiras, abandonada em repouso no centro do cubo, ter· intensidade *a) zero.

b) k Q 2 .

c) k Q 2 .

d) 4k Q 4 .

e) 8k Q 2 .

. c) k Q 2 . d) 4k Q 4 . e) 8k Q 2 .

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: A

A figura mostra uma casca esfÈrica carregada uniformemente,

com v·cuo no seu interior e no seu exterior. Considere as duas seguintes situaÁıes: (i) casca feita de material condutor e (ii) casca feita de material isolante. O campo elÈtrico no ponto P nestas situaÁıes ser·, respectivamente,

no ponto P nestas situaÁıes ser·, respectivamente, *a) nulo e nulo. b) nulo e diferente de

*a) nulo e nulo.

b) nulo e diferente de zero.

c) diferente de zero e nulo.

d) diferente de zero e diferente de zero.

e) infinito e infinito.

4

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: D Uma partÌcula de massa 0,1 kg e carga 10 ñ6 C cai verticalmente numa regi„o de campo elÈtrico uniforme e vertical, de mÛdulo 10 5 N/C. Desprezando a resistÍncia do ar e considerando a ace-

leraÁ„o da gravidade igual a 10 m/s 2 , os valores mÌnimo e m·xi- mo da aceleraÁ„o dessa partÌcula valem:

a)

8 m/s 2 e 10 m/s 2

b)

9 m/s 2 e 10 m/s 2

c)

8 m/s 2 e 12 m/s 2

*d) 9 m/s 2 e 11 m/s 2

e)

8 m/s 2 e 9 m/s 2

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: D

O desfibrilador È um aparelho capaz de liberar rapidamente ener-

gia armazenada para combater a fibrilaÁ„o nas vÌtimas de ata- ques cardÌacos. Considere um desfibrilador port·til contendo um

capacitor de capacit‚ncia 80

F, onde 1 F = 10 ñ6 F. Se esse

de capacit‚ncia 80 F, onde 1 F = 10 ñ 6 F. Se esse capacitor for
de capacit‚ncia 80 F, onde 1 F = 10 ñ 6 F. Se esse capacitor for

capacitor for carregado a uma diferenÁa de potencial de 4000 V, que quantidade de energia potencial elÈtrica o desfibrilador ter·

armazenado?

a) 80 J

*d) 640 J

b) 160 J e) 800 J

c) 320 J

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: A Uma partÌcula carregada de massa M passa sem sofrer deflex„o por uma regi„o no v·cuo com campo elÈtrico uniforme de mÛdulo E, direÁ„o vertical e sentido para baixo, gerado por duas exten- sas placas condutoras paralelas (ver figura). Denotando por g o mÛdulo da aceleraÁ„o da gravidade, pode-se afirmar que a car- ga da partÌcula È:

gravidade, pode-se afirmar que a car- ga da partÌcula È: *a) negativa, de mÛdulo Mg/E. b)

*a) negativa, de mÛdulo Mg/E.

b) negativa, de mÛdulo 2Mg/E.

c) positiva, de mÛdulo Mg/E.

d) positiva, de mÛdulo 2Mg/E.

e) positiva, de mÛdulo Mg/(2E).

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: C TrÍs cargas puntiformes idÍnticas, Q, est„o fixas no v·cuo de acordo com o arranjo da figura. Denotando por k a constante elÈtrica no v·cuo, a energia potencial eletrost·tica do sistema de cargas È igual a:

potencial eletrost·tica do sistema de cargas È igual a: a) kQ 2 /L b) 2 kQ

a) kQ 2 /L

b) 2 kQ 2 /L

*c) 2,5 kQ 2 /L

d) 3,5 kQ 2 /L

e) 5 kQ 2 /L

(UFAL-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um estudante dispıe de um kit com quatro placas met·licas car- regadas eletricamente. Ele observa que, quando aproximadas

sem entrar em contato, as placas A e C se atraem, as placas A e

B se repelem, e as placas C e D se repelem. Se a placa D possui

carga elÈtrica negativa, ele conclui que as placas A e B s„o, res-

pectivamente,

*a) positiva e positiva.

b) positiva e negativa.

c) negativa e positiva.

d) negativa e negativa.

e) neutra e neutra.

japizzirani@gmail.com

(UFAL-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um canh„o de elÈtrons lanÁa um elÈtron em direÁ„o a outros

dois elÈtrons fixos no v·cuo, como mostra a figura. Considere

que o elÈtron lanÁado se encontra apenas sob a aÁ„o das forÁas

elÈtricas dos elÈtrons fixos. Sabendo que o elÈtron lanÁado atin- ge velocidade nula exatamente no ponto mÈdio entre os elÈtrons

fixos, qual a velocidade do elÈtron quando ele se encontra a 2

qual a velocidade do elÈtron quando ele se encontra a 2 cm deste ponto (ver figura)?

cm

deste ponto (ver figura)? Considere: constante eletrost·tica

no

v·cuo = 9 10 9 Nm 2 /C 2 ; massa do elÈtron = 9 10 ñ31 kg;

carga do elÈtron = ñ1,6 10 ñ19 C.

3 1 kg; carga do elÈtron = ñ1,6 10 ñ 1 9 C. *a) 160 m/s

*a) 160 m/s

d) 640 m/s

b)

250 m/s

e) 810 m/s

c)

360 m/s

(VUNESP/UEA-2010.1) - ALTERNATIVA: C Duas esferas pequenas, carregadas com cargas elÈtricas positi-

vas q 1 e q 2 , s„o mantidas em posiÁıes fixas, separadas por uma

dist‚ncia L, ao longo de uma reta no eixo x. Uma terceira esfera,

de carga Q positiva, È colocada ‡ dist‚ncia L/3 de q 1 .

Se a forÁa elÈtrica resultante exercida sobre a partÌcula de carga

Q

a) 2.

b) 3.

*c) 4.

d) 5.

e) 6.

for igual a zero, a raz„o entre as cargas q 2 q 1 È

igual a zero, a raz„o entre as cargas q 2 q 1 È (UEL/PR-2010.1) - ALTERNATIVA:

(UEL/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: D Analise as figuras a seguir:

- ALTERNATIVA: D Analise as figuras a seguir: TrÍs cargas puntiformes idÍnticas encontram-se nos
- ALTERNATIVA: D Analise as figuras a seguir: TrÍs cargas puntiformes idÍnticas encontram-se nos

TrÍs cargas puntiformes idÍnticas encontram-se nos vÈrtices de

um tri‚ngulo de lado a conforme representado na figura A. O

ponto P situa-se sobre a reta que passa pelo centro c do tri‚ngu-

lo em uma direÁ„o perpendicular ao plano do mesm o e a uma

dist‚ncia cP = h. O segmento de reta que une P a qualquer vÈr-

tice do tri‚ngulo forma com cP o ‚ngulo . Na figura B est„o representadas as componentes dos vetores campo elÈtrico pa- ralelas ao plano do tri‚ngulo, geradas por cada uma das trÍs cargas. Cada uma dessas componentes tem mÛdulo E II . Com base nessas informaÁıes, na express„o para o vetor cam-

po elÈtrico gerado por uma carga puntiforme e nas regras para

adiÁ„o de vetores, È correto afirmar:

a) O vetor campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È nulo.

b) O vetor campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È perpendi-

campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È perpendi- cular ao plano do tri‚ngulo e

cular ao plano do tri‚ngulo e tem mÛdulo 3E II .sen( ).

c) O vetor campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È perpendi-

campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È perpendi- cular ao plano do tri‚ngulo e

cular ao plano do tri‚ngulo e tem mÛdulo 3E II . I cos( ). *d) O vetor campo elÈtrico em P devido ‡s trÍs cargas È perpen- dicular ao plano do tri‚ngulo e tem mÛdulo 3E II .ctg( ).

e) O sinal das trÍs cargas n„o pode ser determinado a partir da

representaÁ„o dada de suas componentes paralelas na figura B.

das trÍs cargas n„o pode ser determinado a partir da representaÁ„o dada de suas componentes paralelas
das trÍs cargas n„o pode ser determinado a partir da representaÁ„o dada de suas componentes paralelas

5

(VUNESP/FAMECA-2010.1) - ALTERNATIVA: C Duas cargas puntiformes, iguais e positivas Q, est„o fixas num local em que a constante dielÈtrica È K. Considere o eixo orienta- do x, de origem O, mediatriz do segmento que liga as cargas Q. A origem O dista d de cada carga Q. Uma partÌcula de prova, de carga negativa q, È abandonada do repouso sobre o eixo x, num ponto infinitamente distante de O, ficando sujeita apenas ‡ aÁ„o da forÁa elÈtrica.

O, ficando sujeita apenas ‡ aÁ„o da forÁa elÈtrica. Adotando o referencial nulo de potencial no

Adotando o referencial nulo de potencial no infinito, a energia cinÈtica que essa partÌcula ter· adquirido, o ao passar por O, ter· um valor absoluto dado por

a) kQq/d 2 .

b) 2kQq/d 2 .

*c) 2kQq/d.

d) kQq/d.

e) kQq/2d.

(VUNESP/FAMECA-2010.1) - RESPOSTA: a) positivas b) ser· diferente de zero e orientada para baixo Duas cargas Q 1 e Q 2 est„o fixas, separadas de uma dist‚ncia horizontal d uma da outra. Observa-se que uma terceira carga de prova q, de massa m, fica em equilÌbrio num ponto da mediatriz de d, abaixo de d, num mesmo plano vertical. No local do experi- mento, h· um campo gravitacional g.

No local do experi- mento, h· um campo gravitacional g. a) Se q < 0, quais

a) Se q < 0, quais s„o os sinais das cargas Q 1 e Q 2 ?

b) Se a carg a q < 0 for deslocada ligeiramente para cima, atÈ o

ponto R, e abandonada, que alteraÁ„o sofrer· a forÁa resultante sobre ela? Justifique.

(MACKENZIE/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: A Uma partÌcula de massa 1 g, eletrizada com carga elÈtrica posi- tiva de 40 C, È abandonada do repouso no ponto A de um cam-

tiva de 40 C, È abandonada do repouso no ponto A de um cam- po elÈtrico

po elÈtrico uniforme, no qual o potencial elÈtrico È 300 V. Essa partÌcula adquire movimento e se choca em B, com um anteparo rÌgido. Sabendo-se que o potencial elÈtrico do pont o B È de 100 V, a velo- cidade dessa partÌcula ao se chocar com o obst·culo È de *a) 4 m/s

b) 5 m/s

c) 6 m/s

d) 7 m/s

e) 8 m/s

È de *a) 4 m/s b) 5 m/s c) 6 m/s d) 7 m/s e) 8

japizzirani@gmail.com

(SENAC/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: E

O esporte praticado com automÛvei s È o automobilismo.

Uma bateria de automÛvel tem as seguintes caracterÌsticas:

12 V e 60 A.h. Essa bateria fornece, atÈ se descarregar totalmente, uma ener- gia, em joules, de, aproximadamente,

a) 2,6 . 10 4

d) 1,8 . 10 6

b) 1,8 . 10 5

*e) 2,6 . 10 6

c) 7,2 . 10 5

(UFPR-2010.1) - RESPOSTA: a) potencial elÈtrica, cinÈtica e po-

- RESPOSTA: a) potencial elÈtrica, cinÈtica e po- tencial el·stica b ) Q = 4d Um

tencial el·stica b ) Q = 4d

Um professor de FÌsica idealizou uma experiÍncia para apresen- tar a lei de conservaÁ„o de energia e discutir as transformaÁıes

de um tipo de energia em outro. A figura a seguir mostra o siste- ma visto de cima, nas situaÁıes inicial e final. O movimento ocor-

re no plano horizontal e sem atrito. O professor considerou duas

pequenas esferas com massas m 1 e m 2 e cargas Q 1 e Q 2 de mesmo sinal, inicialmente fixas, separadas por uma dist‚ncia d 1 .

inicialmente fixas, separadas por uma dist‚ncia d 1 . A esfera 1 permanece fixa durante o

A esfera 1 permanece fixa durante o experimento. Como as esfe-

ras tÍm cargas de mesmo sinal, h· uma forÁa elÈtrica repulsiva entre elas. Assim, quando a esfer a 2 È solta, ela se afasta da esfera 1, movendo-se horizontalmente atÈ colidir com um objeto em forma de U, que tem massa desprezÌvel e est· situado inici- almente a uma dist‚ncia d 1 + d 2 da esfera 1. O objeto possui um encaixe, de modo que a esfera 2 permanece em contato com ele durante o movimento subsequente. A mola, de constante el·sti- ca K e massa desprezÌvel, È comprimida atÈ que o objeto em forma deUea esfera 2 parem.

Nesse instante, a mola est· comprimida de uma dist‚ncia d 3 . A aceleraÁ„o da gravidade no local do experimento tem mÛdulo g.

a) Discorra sobre as formas de energia envolvidas nesse siste-

ma e as transformaÁıes que ocorrem entre elas.

b) Considerando Q 1 = Q 2 = Q, d 1 = d 3 = d, d 2 = 2d e m 1 = m 2 = m,

obtenha uma express„o algÈbrica para o mÛdulo da carga Q que

deve ser colocada em cada esfera, em termos de K,de 0 .

ser colocada em cada esfera, em termos de K ,de 0 . (UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: D

(UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera n„o condutora, de raio R, possui uma carga elÈtrica

q uniformemente distribuida pelo seu volume. O valor do potenci-

al elÈtrico, num ponto situado no interior da esfera a uma dist‚n-

cia r < R do seu centro, È igual a (Dado :KÈa constante

eletrost·tica)

a)

Kq / r

b) Kq / R

c)

Kqr / R 2

*d) Kqr 2 / R 3

6

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA OFICIAL: SOMA = 18 (02+16)

A energia elÈtrica pode ser armazenada em um dispositivo co-

mum chamado de capacitor, muito encontrado em circuitos ele- trÙnicos. Sobre capacitores, assinale o que for correto. 01) Quando a dist‚ncia entre as armaduras de um capacitor pla- no aumenta, o campo elÈtrico entre as placas do capacitor tam- bÈm aumenta. 02) Aumentando, excessivamente, a carga de um capacitor, au- menta-se, tambÈm, o campo elÈtrico entre as armaduras e o dielÈtrico pode perder a sua propriedade isolante. 04) Quando a dist‚ncia entre as armaduras de um capacitor pla- no È aumentada, a energia elÈtrica potencial armazenada no capacitor tambÈm È aumentada. 08) Capacitores ligados em sÈrie ficam todos submetidos ao mesmo potencial. 16) Capacit‚ncia C de um capacitor È a raz„o entre a carga elÈ- trica de uma das armadura s e a diferenÁa de potencial entre elas.

(UCS/RS-2010.1) - ALTERNATIVA: B Em uma sala de espera na qual as pessoas ali est„o h· um bom tempo, um senhor, n„o aguentando os sapatos apertados, tira- os, ficando sÛ de meias, que, alÈm de furadas, n„o eram lavadas h· mais de uma semana. Logo tomou conta de todo o ambiente uma espÈcie de ìcampo de mau-cheiroî, que permaneceu inalte- r·vel devido ‡s m·s condiÁıes das meias. Um fÌsico que estava ao lado do senhor se afasta desesperadamente. Percebe, no en- tanto, pelo odor, que a intensidade do mau-cheiro com relaÁ„o ‡ sua fonte (as meias fedorentas) apresenta um comportamento semelhante ‡ intensidade do campo elÈtrico de uma carga

puntiforme. Isso significa que, ‡ medida que se afasta da fonte, a intensidade do campo de mau-cheiro

a) diminui linearmente com a dist‚ncia.

*b) diminui com o quadrado da dist‚ncia.

c) diminui com o cubo da dist‚ncia.

d) aumenta linearmente com a dist‚ncia.

e) aumenta com o quadrado da dist‚ncia.

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B Quatro cargas puntiformes de mesmo valor +q s„o colocadas nos vÈrtices de um quadrado de lado L.

+q s„o colocadas nos vÈrtices de um quadrado de lado L. O vetor campo elÈtrico resultante

O vetor campo elÈtrico resultante no centro do lado assinalado

com

campo elÈtrico resultante no centro do lado assinalado com È a) *b) c) d) (IF/SP-2010.1) -

È

a)

a) *b)

*b)

c)

d)

no centro do lado assinalado com È a) *b) c) d) (IF/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: C Uma

(IF/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: C Uma esfera A, de raio 2 cm est· uniformemente eletrizada com carga de 2 C. Num ponto P, situad o a 1 cm da superfÌcie dessa esfera È colocada uma partÌcula B, eletricamente carregada, com carga de 5nC. O campo elÈtrico da carga A, no ponto P, a forÁa exercida por B em A , e o potencial elÈtrico no ponto P, s„o, res- pectivamente

( usar k 0 = 9 10 9 N.m 2 /C 2 )

( usar k 0 = 9 10 9 N.m 2 /C 2 ) a) E =

a) E = 2 10 8 N/C,

F = 10 ñ2 N,

V = 6 10 5 V.

b) E = 2 10 8 N/C,

F = 10 ñ1 N,

V = 6 10 6 V.

*c) E = 2 10 7 N/C, F = 10 ñ1 N, V = 6 10 5 V.

d) E = 2 10 7 N/C,

F = 10 ñ2 N,

V = 6 10 4 V.

e) E = 2 10 7 N/C,

F = 10 ñ2 N,

V = 6 10 6 V.

japizzirani@gmail.com

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B TrÍs esferas idÍnticas, A , B e C, encontram-se separadas e suspensas por fios isolantes conforme ilustraÁ„o.

e suspensas por fios isolantes conforme ilustraÁ„o. As seguintes aÁıes e observaÁıes s„o, ent„o,

As seguintes aÁıes e observaÁıes s„o, ent„o, realizadas:

aÁıes e observaÁıes s„o, ent„o, realizadas: Das possibilidades apresentadas na tabela seguinte, aquelas

Das possibilidades apresentadas na tabela seguinte,

Das possibilidades apresentadas na tabela seguinte, aquelas que est„o em conformidade com as observaÁıes

aquelas que est„o em conformidade com as observaÁıes s„o

a)

1™ e 2™.

*b) 1™ e 3™.

c)

2™ e 4™.

d) 3™ e 4™.

(VUNESP/UEA-2010.1) - ALTERNATIVA: D Uma esfera condutora, de raio R, e isolada, tem carga positiva

distribuÌda uniformemente em sua superfÌcie. … correto afirmar que o

a) campo elÈtrico È constante e diferente de zero no interior da

esfera.

b) vetor campo elÈtrico È nulo no interior da esfera e aponta para

o centro da esfera a dist‚ncias maiores do que R.

c) vetor campo elÈtrico est· na direÁ„o radial e aponta para o

centro da esfera.

*d) campo elÈtrico È nulo no interior da esfera, e aponta na dire- Á„o radial para fora da esfera a dist‚ncias maiores do que R.

e) campo elÈtrico È nulo em qualquer ponto nas vizinhanÁas da

esfera.

(IF/CE-2010.1) - RESPOSTA: a) U( ) = C = 7,2 10 ñ18 J

b) v = 8,0 10 6 m/s

Uma pequena esfera met·lica, fixa no espaÁo, tem carga lÌquida +5,0 nC. Um elÈtron (carga = ñ1,6 10 ñ19 C), inicialmente em repouso, encontra-se a uma dist‚nci a r = 1,0 m do centro da esfera. Considere-se que a energia total do elÈtron È nula nesse instante. O elÈtron passa a mover-se sob a aÁ„o ˙nica da forÁa elÈtrica da esfera. a) A energia potencial do elÈtron no S.I. È dada por

, onde C È uma constante. Calcule U(r) quando

r

È dada por , onde C È uma constante. Calcule U(r) quando r . b) Calcule

È dada por , onde C È uma constante. Calcule U(r) quando r . b) Calcule

.

b) Calcule a velocidade do elÈtron, quando r = 0,2 m.

Dados: massa do elÈtron = 9,0 10 ñ31 kg; k = 9,0 10 9 N.m 2 /C 2 .

7

(UFCG/PB-2010.1) - ALTERNATIVA: B Uma esfera de cobre de raio R est· eletricamente carregada com carga Q. O potencial V, em funÁ„o do raio r ond e r = 0 no centro da esfera, est· mostrado na figura. Considerando essa configu- raÁ„o, pode-se afirmar que

Considerando essa configu- raÁ„o, pode-se afirmar que a) o trabalho realizado para transportar uma carga de

a) o trabalho realizado para transportar uma carga de prova +q 0 ,

de r = 0 atÈ r = R/2 vale 2kQq 0 / R.

*b) o trabalho realizado para transportar uma carga ñ q 0 ,sendo |q 0 | << |Q|, de r >> R atÈ r = R, depende do raio da esfera .

c) enquanto a esfera estiver sendo carregada, seu potencial elÈ-

trico em funÁ„o de r tem o mesmo comportamento mostrado na

figura.

d) com as informaÁıes disponÌveis n„o se pode calcular a densi-

dade superficial de cargas da esfera.

e) segundo a representaÁ„o de Faraday, com o V È constante no

interior da esfera, as linhas de forÁa do campo elÈtrico s„o para-

lelas nessa regi„o. (UFC/CE-2010.1) - RESPOSTA: a) 8H / g b) 18H / g c)
lelas nessa regi„o.
(UFC/CE-2010.1) - RESPOSTA: a) 8H / g
b)
18H / g
c)
2H / g
d) qEH / (mg)

Uma partÌcula de massa m e carga elÈtric a q È largada do repou- so de uma altura 9H, acima do solo. Do solo atÈ uma altura h' = 5H, existe um campo elÈtrico horizontal de mÛdulo constante E. Considere a gravidade local de mÛdulo constante g, a superfÌcie do solo horizontal e despreze quaisquer efeitos de dissipaÁ„o de energia. Determine:

a) o tempo gasto pela partÌcula para atingir a altura h'.

b) o tempo gasto pela partÌcula para atingir o solo.

c) o tempo gasto pela partÌcula sob aÁ„o do campo elÈtrico.

d) o mÛdulo do deslocamento horizontal da partÌcula, desde o

instante em que a partÌcula È largada atÈ o instante em que a partÌcula atinge o solo.

(UFJF/MG-2010.1) - RESPOSTA: a) 2,5 m/s 2 b) 25 N/C Um pÍndulo simples È construÌdo com uma esfera met·lica de massa m = 1,0 10 ñ4 kg, carregada positivamente com carga q = 3,0 10 ñ5 C e um fio isolante de comprimento l de massa despre- zÌvel. Quando um campo elÈtrico uniforme e constant e E È apli- cado verticalmente para cima em toda a regi„o do pÍndulo, o seu

perÌodo T = 2

cima em toda a regi„o do pÍndulo, o seu perÌodo T = 2 l/ g dobra

l/ g dobra de valor. Consider e g = 10m/s 2 .

T = 2 l/ g dobra de valor. Consider e g = 10m/s 2 . a)

a) Calcule a aceleraÁ„o resultante na presenÁa dos campos elÈ-

trico e gravitacional.

b) Calcule a intensidade do campo elÈtrico.

japizzirani@gmail.com

(UEM/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 29 (01+04+08+16) Considere dois capacitores de placas paralelas geometricamen- te idÍnticos, um preenchido com v·cuo e outro com um dielÈtrico ideal de constante dielÈtrica K, associados em sÈrie e submeti-

dos a uma diferenÁa de potencial V 0 .Analise as alternativas abaixo

e assinale o que for correto.

01) Nessa configuraÁ„o, o mÛdulo da carga em todas as placas dos capacitores È o mesmo. 02) As diferenÁas de potencial entre as placas dos capacitores individuais s„o as mesmas. 04) A capacit‚ncia do capacitor preenchido com o dielÈtrico È maior que a capacit‚ncia do capacitor preenchido com v·cuo. 08) K indica quantas vezes a capacit‚ncia do capacitor preenchi- do com o dielÈtrico È maior que a capacit‚ncia do capacitor pre- enchido com v·cuo. 16) O campo elÈtrico e a densidade de energia potencial elÈtrica no interior do capacitor preenchido com o dielÈtrico diminuem de um fator de 1/K, quando comparados com o capacitor preenchi- do com v·cuo.

(UFSC-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 24 (08+16)

Em relaÁ„o a fenÙmenos eletrost·ticos, assinale a(s) proposiÁ„o(ıes) CORRETA(S) .

01. Se uma barra de vidro positivamente carregada atrair um

objeto suspenso, este objeto estar· carregado negativamente e

se a mesma barra repelir um objeto suspenso, este segundo objeto estar· positivamente carregado.

02.

A carga elÈtrica È conservada, mas n„o quantizada.

04.

A forÁa elÈtrica que um pequeno corpo eletricamente carre-

gado exerce sobre outro se altera ao aproximarmos dele outros corpos tambÈm carregados.

08. O potencial elÈtrico no centro de uma pequena esfera carre-

gada tem o mesmo valor do potencial elÈtrico na sua superfÌcie.

16. Se uma barra de vidro for eletricamente carregada por atrito,

fica com excesso de carga no local onde foi atritada.

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 09 (01+08) Considere duas placas paralelas separadas por uma pequena dist‚ncia, uniformemente eletrizadas com cargas de mesmo mÛdulo e sinais contr·rios, como ilustrado abaixo. Sobre o even- to apresentado, assinale o que for correto.

Sobre o even- to apresentado, assinale o que for correto. 01) Se uma carga de prova

01) Se uma carga de prova q positiva for abandonada num ponto qualquer entre elas, esta ficar· sujeita ‡ aÁ„o de uma forÁa F perpendicular ‡s placas e orientada da placa positiva para nega- tiva. 02) Para uma mesma carga q quanto maior for a forÁa F atuante sobre ela menor ser· seu campo elÈtrico. 04) O trabalho realizado sobre a carga pela forÁa F em qualquer ponto È nulo. 08) Se em qualquer ponto entre as placas a carga q positiva estiver sobre efeito da mesma forÁa F de mesmo mÛdulo, dire- Á„o e sentido, o campo elÈtrico existente È chamado uniforme.

(VUNESP/FMJ-2010.1) - ALTERNATIVA: C Duas esferas puntiformes est„o carregadas com cargas elÈtri- cas idÍnticas e, quando est„o separadas por uma dist‚ncia d, repelem-se, no v·cuo, com uma forÁa de intensidade F. Faz-se 50 % da carga de uma das esferas passar para a outra. Se as esferas permanecerem no v·cuo, para que a intensidade

da forÁa de repuls„o continue a mesma, ser· necess·rio alterar

a dist‚ncia entre elas para a) 2d. b) d 3. *c) d 3 / 2.
a dist‚ncia entre elas para
a) 2d.
b) d 3.
*c) d 3 / 2.
d) d 3 / 3.

e) d / 2.

8

(UFPE-2010.1) - RESPOSTA: E = 5,0 10 9 V/m Nos vÈrtices de um tri‚ngulo isÛsceles s„o fixadas trÍs cargas puntiformes iguais a Q 1 = +1,0 10 ñ6 C; Q 2 = ñ2,0 10 ñ6 C; e Q 3

= +4,0 10 ñ6 C. O tri‚ngulo tem altur a h = 3,0 mm e base D = 6,0

mm.

C. O tri‚ngulo tem altur a h = 3,0 mm e base D = 6,0 mm.

Determine o mÛdulo do campo elÈtrico no ponto mÈdio M, da base. Dado: k 0 = 9,0 10 9 Nm 2 /C 2

(UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A Junto ao solo, a cÈu aberto, o campo elÈtrico da Terr a È E =150 N/C e est· dirigido para baixo como mostra a figura. Adotando a aceleraÁ„o da gravidade como sendo g =10 m/s 2 e desprezando

a resistÍncia do ar, a massa m, em gramas, de uma esfera de

carga q = ñ4 C , para que ela fique em equilÌbrio no campo gravitacional da Terra, È:

fique em equilÌbrio no campo gravitacional da Terra, È: *a) 0, 06. b) 0, 5. c)
fique em equilÌbrio no campo gravitacional da Terra, È: *a) 0, 06. b) 0, 5. c)

*a) 0, 06.

b) 0, 5.

c) 0,03.

d) 0,02.

e) 0, 4.

(UFPB-2010.1) - RESPOSTA: I, II, IV e V Em uma aula experimental de Eletrost·tica, o professor pretende pÙr em pr·tica os conceitos de eletrizaÁ„o por contato, discuti- dos previamente em sala de aula. O experimento demonstrativo realizado pelo professor consiste em fazer v·rios contatos su- cessivos entre pares de trÍs esferas condutoras idÍnticas, A, B e C, de cargas Q A = ñ10C, Q B = +10C e Q C = 0 respectivamente. O objetivo do experimento È eletrizar de v·rias maneiras possÌveis

a esfera C.

Com base no que foi exposto, identifique as afirmativas corretas:

I. Colocando-se em contato a esfera A com a C, obtÈm-se, como resultado, Q C < 0.

II. Colocando-se em contato a esfera B com a C, obtÈm-se, como

resultado, Q C > 0.

III. Colocando-se em contato a esfera A com a B, em seguida a

esfera A com a C, obtÈm-se, como resultado, Q C > 0.

IV. Colocando-se em contato a esfera C com a B, em seguida a

esfera C com a A, obtÈm-se, como resultado, Q C < 0.

V. Colocando-se em contato a esfera C com a A, em seguida a

esfera C com a B, obtÈm-se, como resultado, Q C > 0.

japizzirani@gmail.com

(UFPB-2010.1) - ALTERNATIVA: C Em um laboratÛrio de eletrÙnica, um estudante de FÌsica cons- trÛi dois capacitores de placas paralelas com as seguintes

especificaÁıes:

* as placas do capacitor 1 tÍm 60 cm 2 de ·rea e a separaÁ„o

entre elas È de 0,12 cm;

* as placas do capacitor 2 tÍm 30 cm 2 de ·rea e a separaÁ„o

entre elas È de 0,30 cm. Para carregar esses capacitores, o estudante usa duas baterias

com a mesma tens„o, uma para cada capacitor.

Nesse contexto, denominando por Q 1 e Q 2 os mÛdulos das car- gas acumuladas nos capacitores1e2 respectivamente, È corre-

to afirmar que:

a) Q 1 =3Q 2

*c) Q 1 =5Q 2

e) Q 1 =7Q 2

b) Q 1 =4Q 2

d) Q 1 =6Q 2

(UFPB-2010.1) - ALTERNATIVA: D

O planeta Terra pode ser considerado um grande condutor elÈtri-

co, com um n˙mero imenso de elÈtrons distribuÌdos homogeneamente na sua superfÌcie. Portanto, o planeta Terra gera um campo elÈtrico. O campo elÈtrico terrestre nas proximi- dades da sua superfÌcie È da ordem de 100 N/C. Admita que:

ï a Terra È uma esfera de rai o 6 10 6 m;

ï a ·rea da superfÌcie terrestre seja d e 4 10 14 m 2 ; e

ï a carga de 1C equivale a, aproximadamente , 6 10 18 cargas elementares.

Nesse contexto, È correto afirmar que o n˙mero de elÈtrons por metro quadrado, distribuÌdos homogeneamente na superfÌcie do planeta Terra, È de:

a) Um bilh„o

b) Dois bilhıes

c) TrÍs bilhıes

*d) Seis bilhıes

e) Doze bilhıes

(UFRJ-2010.1) - RESPOSTA: a) 9,0 10 5 N/C para a esquerda

b) 9,0 10 5 N/C para a direita (OBS.: O campo resultante em

qualquer ponto dentro da esfera È nulo) Uma partÌcula com carga positiv a q = 4,0 10 ñ 6 C È mantida em repouso diante de uma esfera maciÁa condutora isolada de raio 0,10 m e c arga total nula. A partÌcula encontra-se a uma dist‚n- cia de 0,20 m do centro da esfera, conforme ilustra a figura a seguir. A esfera e as cargas que foram induzidas em sua superfÌ- cie tambÈm se encontram em repouso, isto È, h· equilÌbrio eletrost·tico.

em repouso, isto È, h· equilÌbrio eletrost·tico. Sabendo que a constante de proporcionalidade na lei de
em repouso, isto È, h· equilÌbrio eletrost·tico. Sabendo que a constante de proporcionalidade na lei de
em repouso, isto È, h· equilÌbrio eletrost·tico. Sabendo que a constante de proporcionalidade na lei de
em repouso, isto È, h· equilÌbrio eletrost·tico. Sabendo que a constante de proporcionalidade na lei de

Sabendo que a constante de proporcionalidade na lei de Coulomb

È

k = 9,0 10 9 Nm 2 /C 2 , determine o mÛdulo e indique a direÁ„o

e

o sentido:

a)

do campo elÈtrico no centro da esfera condutora devido ‡ par-

tÌcula de carga q;

b) do campo elÈtrico no centro da esfera condutora devido ‡s

cargas induzidas em sua superfÌcie.

9

(VUNESP/UNICISAL-2010.1) - ALTERNATIVA: C Ao tocar na carroceria de seu automÛvel apÛs certo trajeto, num dia ensolarado e sem nuvens em Campinas (SP), uma garota teve a sensaÁ„o de levar um choque elÈtrico. A mesma garota, passeando em MaceiÛ, em plena orla marÌtima, n„o teve a mes- ma sensaÁ„o ao repetir esse procedimento. Refletindo sobre os fatos, ela concluiu, corretamente, que

a) na orla marÌtima de MaceiÛ, a carroceria do veÌculo deixa de

se comportar como condutor elÈtrico.

b) na orla marÌtima de MaceiÛ, superfÌcies met·licas n„o condu-

zem cargas elÈtricas. *c) na orla marÌtima de MaceiÛ, a umidade do ar n„o deixa a

carroceria do veÌculo eletrizada ao ser atritada com o ar.

d) em Campinas, a carroceria do veÌculo passa a se comportar

como isolante elÈtrico.

e) em Campinas, o ar ˙mido n„o interfere nos processos de ele-

trizaÁ„o dos corpos, qualquer que seja o processo.

(VUNESP/UNICISAL-2010.1) - ALTERNATIVA: 11.B e 12.E O enunciad o e a figura a seguir referem-se ‡s questıes de n˙- meros 11 e 12. Num meio homogÍneo, em que a constante dielÈtrica È k, h· um quadrado de lados L. Nos vÈrtices A e C do quadrado, s„o afixa- das partÌculas eletrizadas com carga positiva Q. No vÈrtice B, È afixada uma partÌcula eletrizada com carga negativa ñ2Q.

afixada uma partÌcula eletrizada com carga negativa ñ2Q. 11 . A orientaÁ„o do campo elÈtrico resultante

11. A orientaÁ„o do campo elÈtrico resultante no vÈrtice D est· corretamente representada na alternativa

a)

vÈrtice D est· corretamente representada na alternativa a) *b) c) d) e) 12 . Considere um

*b)

c)

d)

e)

12 . Considere um potencial elÈtrico de valo r V = kQ/L, com referencial no infinito. O potencial elÈtrico do ponto D do quadra- do È dado por

a) b) 2.V c) 3.V d) *e)
a)
b)
2.V
c)
3.V
d)
*e)

(VUNESP/UFSCar-2010.1) - ALTERNATIVA: D Um canudinho de pl·stico usado para tomar refresco fica eletri- zado negativamente ao ser esfregado com papel toalha. Imediatamente apÛs, ao ser aproximado a pedacinhos de papel,

inicialmente neutros, È capaz de atraÌ-los. Os pedacinhos de pa- pel grudam no canudinho porque o canudo eletrizado

a) È capaz de atrair qualquer corpo.

b) ao encostar no papel, arranca as suas cargas elÈtricas.

c) ao encostar no papel, arranca as cargas positivas do papel.

*d) ao se aproximar do papel, provoca a separaÁ„o das cargas elÈtricas atraindo as cargas positivas.

e) ao se aproximar do papel, provoca a separaÁ„o das cargas

elÈtricas atraindo as cargas negativas.

japizzirani@gmail.com

(VUNESP/UNICASTELO-2010.1) - ALTERNATIVA: A Duas partÌculas, de massa 1g cada, eletrizadas com cargas po- sitivas iguais (q) s„o suspensas por fios ideais de comprimentos iguais a 10 cm, formando entre si um ‚ngulo de 60 , como mos- tra a figura. Nessas condiÁıes, a carga elÈtrica q vale, aproxima- damente, Dados : K = 9.10 9 Nm 2 /C 2 ; tg30 0,576 e g = 10 m/s 2 *a) 8 10 ñ8 C

b) 9 10 ñ7 C

c) 4 10 ñ8 C

d) 8 10 ñ7 C

e) 9 10 ñ10 C

ñ 8 C d) 8 10 ñ 7 C e) 9 10 ñ 1 0 C
ñ 8 C d) 8 10 ñ 7 C e) 9 10 ñ 1 0 C

(VUNESP/UNICASTELO-2010.1) - ALTERNATIVA: B Na figura, V 1 , V 2 e V 3 s„o superfÌcies equipotenciais de um cam- po elÈtrico uniforme, com potenciais 10 V, 5 0 V e 100 V, respec- tivamente. Uma carga de prova (1) positiva È deslocada seguin- do o caminho ABCDEF. Outra carga idÍntica (2) segue o cami- nho AF.

ABCDEF. Outra carga idÍntica (2) segue o cami- nho AF. Pode-se afirmar que o trabalho realizado

Pode-se afirmar que o trabalho realizado para levar a carga (1) È

a) maior do que o trabalho realizado para levar a carga 2 e, em

ambos os casos, o trabalho È positivo. *b) igual ao trabalho para levar a carga (2) e ambos s„o negati- vos.

c) menor do que o trabalho realizado para levar a carga 2 e, em

ambos os casos, o trabalho È positivo.

d) igual ao trabalho para levar a carga (2) e ambos s„o positivos.

e) maior do que o trabalho realizado para levar a carga 2 e, em

ambos os casos, o trabalho È negativo.

(UNICENTRO/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: B

Analise as afirmativas abaixo e assinale a correta.

a) Carga elÈtrica È uma modalidade de energia.

*b) Atrita-se com l„ um bast„o met·lico isolado e aproximasse-o

de um eletroscÛpio de folhas de ouro, isolado e inicialmente neu- tro. Como consequÍncia as folhas do eletroscÛpio se abrem.

c) A forÁa que um campo elÈtrico exerce em uma partÌcula eletri-

zada tem sempre a mesma direÁ„ o e o mesmo sentido do vetor

campo elÈtrico no ponto em que se situa a partÌcula.

d) Diz-se que um campo elÈtrico È uniforme quando o vetor cam-

po elÈtrico varia uniformemente de ponto a ponto.

e) Potencial de um campo elÈtrico em um pont o È a energia po-

tencial de uma carga unit·ria situada no ponto, e, por isso mede- se com unidades de energia.

(UECE-2010.1) - ALTERNATIVA: B Considera-se que a constante eletrost·tica no v·cuo igual a 9,0 10 9 N.m 2 /C 2 , que a carga de um elÈtron È 1,6x10 ñ19 C e que o potencial elÈtrico, no infinito, È igual a zero. O n˙mero de elÈ- trons que devem ser retirados de uma esfera de cobre neutra, no v·cuo, eletricamente isolada, de 1,0 cm de raio para gerar um potencial elÈtrico de 1,0 V, na sua superfÌcie, È aproximadamen- te

a) 14 10 10 .

*b) 7 10 6 .

c) 2 10 19 .

d) 9 10 9 .

10

(UECE-2010.1) - ALTERNATIVA: B Considere duas esferas maciÁas, condutoras, descarregadas, iso- ladas e distantes uma da outra. Uma tem o dobro do raio da outra. Colocamos uma carga ìQî em cada uma das esferas e depois ligamos as mesmas com um fio condutor, por um instante de tempo atÈ o equilÌbrio eletrost·tico. ApÛs este equilÌbrio o mÛdulo da diferenÁa entre as novas car- gas das esferas È

a) Q/2.

*b) 2Q/3.

c)

d) 3Q/5.

Q.

(UECE-2010.1) - ALTERNATIVA: D Quatro cargas elÈtricas, iguais a +q, est„o posicionadas no es- paÁo, de uma forma fixa nos vÈrtices de um quadrado, como mostra a figura. O posicionamento de uma quinta carga livre, +q, de tal forma que ela fique em equilÌbrio est·vel, ser· no ponto

que ela fique em equilÌbrio est·vel , ser· no ponto a) I. b) II. c) III.

a) I.

b) II.

c) III.

*d) nenhum ponto satisfaz o equilÌbrio est·vel.

(UFRGS/RS-2010.1) - ALTERNATIVA: A Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas do texto abaixo, na ordem em que aparecem. Na figura que segue, um prÛton (carga +e) encontra-se inicial- mente fixo na posiÁ„o A em uma regi„o onde existe um campo elÈtrico uniforme. As superfÌcies equipotenciais associadas a esse campo est„o representadas pelas linhas tracejadas.

a esse campo est„o representadas pelas linhas tracejadas. Na situaÁ„o representada na figura, o campo elÈtrico

Na situaÁ„o representada na figura, o campo elÈtrico tem mÛdulo

, e o mÌnimo trabalho a ser realiza-

do por um agente externo para levar o prÛton atÈ a posiÁ„o B È

e aponta para a

de

*a) 1000 V/m ñ

direita

ñ

ñ300 eV

b) 100 V/m

ñ

direita

ñ

ñ300 eV

c) 1000 V/m

ñ

direita

ñ

+300 eV

d) 100 V/m

ñ

esquerda

ñ

ñ300 eV

e) 1000 V/m

ñ

esquerda

ñ

+300 eV

japizzirani@gmail.com

(UFRGS/RS-2010.1) - ALTERNATIVA: B Um aluno recebe um bast„o de vidro e um pedaÁo de seda para

realizar uma demonstraÁ„o de eletrizaÁ„o por atrito. ApÛs esfre- gar a seda no bast„o, o aluno constata que a parte atritada do bast„o ficou corregada positivamente. Nesse caso, durante o processo de atrito, cargas elÈtricas

a) positivas foram transferidas da seda para o bast„o.

*b) negativas foram transferidas do bast„o para a seda.

c) negativas foram repelidas para a outra extremidade do bast„o.

d) negativas foram destruidas no bast„o pelo calor gerado pelo

atrito.

e)

positivas foram criadas no bast„o pelo calor gerado pelo atri-

to.

(UEPB-2010.1) - ALTERNATIVA: D Um capacitor consiste de dois condutores separados por um iso- lante, por exemplo, duas placas de metal com ar entre elas. Ele

È carregado removendo-se cargas de uma placa e colocando-se

na outra . E a maneira mais f·cil de fazer isso È conectando por

um tempo o capacitor a uma bateria (com uso da chave interruptora). Consideremos um capacitor qualquer, com as ar- maduras planas, por exemplo, e liguemos estas armaduras aos polos de uma bateria como mostra a figura abaixo.

aos polos de uma bateria como mostra a figura abaixo. Se as armaduras possuÌrem cargas +

Se as armaduras possuÌrem cargas + Q = 1,2 10 ñ3 CeñQ=

1,2 10 ñ3 C e voltagem V AB for de 400 V, a capacit‚ncia do aparelho ser·

a) 6,0 10 ñ2 F

*d) 3,0 10 ñ6 F

b) 3,0 10 ñ2 F

e) nula

c) 6,0 10 ñ6 F

(UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B Na figura, temos representadas trÍs cargas elÈtricas, q 1 =1

10 ñ6 C, q 2 = 1 10 ñ6 Ceq 3 = ñ2 10 ñ6 C, colocadas nos vÈrtices

de um tri‚ngulo equil·tero. Marque a alternativa que melhor re-

presenta os vetores forÁa elÈtrica resultante sobre a carga q 3 , F R ,

e o campo elÈtrico resultante no ponto onde se encontra a carga q 3 , E R .

a) *b)
a)
*b)

c)

c)

d)

d)

11

(UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A O eletroscÛpio da figura foi carregado positivamente. Aproxima- se, ent„o, um corpo A, carregado negativamente, e liga-se a es- fera do eletroscÛpio ‡ Terra, fechando-se a chave S, por alguns instantes, mantendo-se o corpo A nas proximidades.

alguns instantes, mantendo-se o corpo A nas proximidades. Desfaz-se a ligaÁ„o com a Terra, abrindo-se a

Desfaz-se a ligaÁ„o com a Terra, abrindo-se a chave S, e, a se- guir, afasta-se o corpo A. No final, È CORRETO afirmar que a carga no eletroscÛpio:

*a) permanece positiva.

b) fica nula, devido ‡ ligaÁ„o com a Terra.

c) torna-se negativa.

d) ter· sinal que depende da maior ou menor aproximaÁ„o do

corpo A.

e) ter· sinal que depende da quantidade da carga do corpo A.

(UNIMONTES/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A

Quando um dielÈtrico de constante dielÈtric a K È inserido entre as placas de um capacitor plano, de placas paralelas, carregado com carga de mÛdulo Q e desconectado da bateria, È CORRE- TO afirmar que *a) a carga Q armazenada n„o se altera.

b) o campo elÈtrico entre as placas n„o se altera.

c) a diferenÁa de potencial entre as placas n„o se altera.

d) a carga Q, o campo elÈtric o e a diferenÁa de potencial entre as

placas se alteram.

(UFV/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um feixe contendo radiaÁıes alfa ( ), beta ( ) e gama ( ) entra em uma regi„o que possui um campo elÈtrico uniforme E (como mostra a figura abaixo).

um campo elÈtrico uniforme E (como mostra a figura abaixo). Considerando apenas a interaÁ„o das radiaÁıes
um campo elÈtrico uniforme E (como mostra a figura abaixo). Considerando apenas a interaÁ„o das radiaÁıes
um campo elÈtrico uniforme E (como mostra a figura abaixo). Considerando apenas a interaÁ„o das radiaÁıes

Considerando apenas a interaÁ„o das radiaÁıes com o campo elÈtrico, a alternativa que representa CORRETAMENTE a traje- tÛria seguida por cada tipo de radiaÁ„o dentro da regi„o com campo elÈtrico È:

*a)

radiaÁ„o dentro da regi„o com campo elÈtrico È: *a) c) japizzirani@gmail.com b) d) (UFJF/MG-2010.1) -

c)

dentro da regi„o com campo elÈtrico È: *a) c) japizzirani@gmail.com b) d) (UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA:

japizzirani@gmail.com

b)

d)

com campo elÈtrico È: *a) c) japizzirani@gmail.com b) d) (UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C A figura mostra
com campo elÈtrico È: *a) c) japizzirani@gmail.com b) d) (UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C A figura mostra

(UFJF/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C

A figura mostra duas cargas elÈtricas q 1 e q 2 , cujos campos

elÈtricos no ponto P s„o E 1 e E 2 , respectivamente.

no ponto P s„o E 1 e E 2 , respectivamente. De acordo com a figura,

De acordo com a figura, È CORRETO afirma que:

a) q 1 >0eq 2 <0.

b)

q 1 = q 2 .

*c) q 1 <0eq 2 >0.

d) falta na figura uma carga no ponto P, para que exista campo

elÈtrico.

e) o campo elÈtrico resultante no ponto P È nulo.

(UFV/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: C

A figura abaixo mostra uma vis„o lateral de duas placas finas

n„o condutoras, paralelas e infinitas, separadas por uma dist‚n-

cia d.

paralelas e infinitas, separadas por uma dist‚n- cia d. As duas placas possuem densidades uniformes de

As duas placas possuem densidades uniformes de cargas, iguais em mÛdulo e de sinais contr·rios. Send o E o mÛdulo do campo

elÈtrico devido a somente uma das placas, ent„o os mÛdulos do campo elÈtrico acima, entre e abaixo das duas placas, s„o, res-

pectivamente:

a) E, 2E, E

b) 2E, 0, 2E

*c) 0, 2E, 0

d) 2E, 2E, 2E

12

VESTIBULARES 2010.2

(UNIFOR/CE-2010.2) - ALTERNATIVA: D No modelo cl·ssico nuclear, o ·tomo de hidrogÍnio È constituÌdo de um n˙cleo contendo um prÛton e um nÍutron, e um elÈtron orbitando este n˙cleo com uma velocidade escalar v. Considere que as cargas do prÛton e do elÈtron tÍm mÛdul o q e que o elÈ- tron tem massa m. Baseados nestas informaÁıes, podemos con- cluir que o movimento do elÈtron È circular uniforme com um raio igua a:

a) r = k o q/mv

b) r = k o q/mv 2

c) r = k o q 2 /mv

*d) r = k o q 2 /mv 2

e) r = k o q/m 2 v

(IF/CE-2010.2) - ALTERNATIVA: A

Em uma regi„o do espaÁo onde existe uma campo elÈtrico de 5000N/C para direita, È colocada uma carga elÈtrica puntiforme q

= ñ50 C. A forÁa que atuar· sobre essa carga devido ao campo elÈtrico ser·:

*a) 0,25N para esquerda.

b) 2,5N para esquerda.

c) 100N para esquerda.

d) 100N para direita.

e) 10N para direita.

(IF/CE-2010.2) - ALTERNATIVA: E Entre dois pontos do espaÁo A e B medimos uma diferenÁa de potencial elÈtrico V a ñ V b = 2000V.

Para levar uma carga puntiform e q = 50 C de B atÈ A, o trabalho

da

forÁa elÈtrica È de:

a) 100J.

d) 1J.

b) ñ50J.

*e) ñ0,1J.

c) 0,5J.

(PUC/SP-2010.2) - ALTERNATIVA: E Cosidere quatro esferas met·licas idÍnticas, separadas e apoia- das em suportes isolantes. Inicialmente as esferas apresentam

as seguintes cargas: Q A = Q, Q B = Q/2, Q C = 0 (neutra) e Q D =

ñQ.

= Q, Q B = Q/2, Q C = 0 (neutra) e Q D = ñQ.

Faz-se, ent„o, a seguinte sequÍncia de contatos entre as esfe-

ras:

I - contato entre as esferas A e B e esferas C e B. ApÛs os res-

pectivos contatos, as esferas s„o novamente separadas;

II - a seguir, faz-se o contato apenas entre as esferas C e B. ApÛs o contato, as esferas s„o novamente separadas;

III - finalmente, faz-se o contato apenas entre as esferas A e C.

ApÛs o contato, as esferas s„o separadas. Pede-se a carga final na esfera C, apÛs as sequÍncias de conta-

tos descritas.

a)

a) d)

d)

a) d)

b)

Q

*e)

b) Q *e)

c)

c)

japizzirani@gmail.com

(FEI/SP-2010.2) - ALTERNATIVA: D Podemos afirmar que a forÁa elÈtrica entre duas cargas

puntiformes:

a) È de atraÁ„o quando as cargas possuÌrem o mesmo sinal.

b) È diretamente proporcional ‡ dist‚ncia entre as cargas.

c) È inversamente proporcional ‡ dist‚ncia entre as cargas.

*d) È diretamente proporcional ao produto das cargas.

e) È inversamente proporcional ao produto das cargas.

(PUC/SP-2010.2) - ALTERNATIVA: D GENEBRA ñ O Grande Colisor de H·drons (LHC) bateu um novo recorde nesta terÁa-feira (30/03/2010). O acelerador de partÌcu-

las coneguiu produzir a colis„o de dois feixes de prÛton s a 7 tera- elÈtron-volts, criando uma explos„o que os cientistas est„o cha- mando de um ìBig Bang em miniaturaî.

A unidade elÈtron-volt, citada na matÈria de O Globo, refere-se ‡

unidade de medida na grandeza fÌsica:

a) corrente

b) tens„o

c) potÍncia

*d) energia

e) carga elÈtrica

(UNIMONTES/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: B Em um dado flash de rel‚mpago, a diferenÁa de potencial entre a

nuve m e o solo È 1,0 10 9 V, e a quantidade de carga transferida

È de 31,25 C. Se toda a variaÁ„o de energia potencial elÈtrica da

carga transferida fosse usada para acelerar uma caminhonete de 1600 kg, a partir do repouso, a velocidade final do veÌculo, em m/s, seria igual a

a) 2500.

*b) 6250.

c)

d) 1200.

7000.

(UNIMONTES/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: 34.B e 35.D

O texto e as informaÁıes abaixo se referem ‡s questıes 34 e 35.

Uma pequena esfera de massa m, eletrizada com carga positiva

q, est· apoiada num plano AB, isolante, inclinado com um ‚ngulo

de 30 com a horizontal. A esfera È mantida em equilÌbrio por um campo elÈtrico uniforme, na direÁ„o horizontal (veja figura abai- xo). Despreze qualquer forÁa de atrito.

(veja figura abai- xo). Despreze qualquer forÁa de atrito. AB = L QUEST O 34 A

AB = L

QUEST O 34

A intensidade do campo elÈtrico (em termos de m , g e q) que

mantÈm a esfera em equilÌbrio, na posiÁ„o acima, È

a) mg / q . *b) mg / (q. ) . c) mg / (2.q)
a) mg / q .
*b) mg / (q.
)
.
c) mg
/ (2.q) .
d) 2mg / (q.
)
.

QUEST O 35

A diferenÁa de potencial elÈtrico entre os pontos A e B, em ter-

mos de m, g, L e q, È igual a

a) mgL / ( .q) . b) mgL . / q . c) 2mgL /
a) mgL / (
.q) .
b) mgL
. / q .
c) 2mgL / (
.q) .

*d) mgL / (2.q) .

13

(UNIMONTES/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: C Duas cargas negativas q est„o localizadas nos vÈrtices inferio- res de um tri‚ngulo equil·tero de lado a (veja a figura), e uma terceira carga Q est· localizada no vÈrtice superior. O campo elÈtrico È nulo no centro C do tri‚ngulo.

O campo elÈtrico È nulo no centro C do tri‚ngulo. O valor da carga Q ,

O valor da carga Q , em termos de q, È

a) 2 q.

b) ñ q.

*c) q .

d) ñ2 q.

(MACKENZIE/SP-2010.2) - ALTERNATIVA: C Duas cargas elÈtricas puntiformes, q 1 = 3,00 Ceq 2 = 4,00 C,

encontram-se num local ond e k = 9 10 9 N m 2 /C 2 . Suas respec- tivas posiÁıes s„o os vÈrtices dos ‚ngulos agudos de um tri‚n- gulo ret‚ngulo isÛsceles, cujos catetos medem 3,00 mm cada um. Ao colocar-se outra carga puntiforme, q 3 = 1,00 C, no vÈrti- ce do ‚ngulo reto, esta adquire uma energia potencial elÈtrica, devido ‡ presenÁa de q 1 e q 2 , igual a

a) 9,0 J

b) 12,0 J

*c) 21,0 J

d) 25,0 J

e) 50,0 J

, igual a a) 9,0 J b) 12,0 J *c) 21,0 J d) 25,0 J e)
, igual a a) 9,0 J b) 12,0 J *c) 21,0 J d) 25,0 J e)
, igual a a) 9,0 J b) 12,0 J *c) 21,0 J d) 25,0 J e)

(UFU/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: B Duas cargas +q est„o fixas sobre uma barra isolante e distam entre si uma dist‚ncia 2d. Uma outra barra isolante È fixada per- pendicularmente ‡ primeira no ponto mÈdio entre essas duas cargas. O sistema È colocado de modo que esta ˙ltima haste fica apontada para cima. Uma terceira pequena esfera de massa m e carga +3q furada È atravessada pela haste vertical de maneira a poder deslizar sem atrito ao longo desta, como mostra a figura abaixo. A dist‚ncia de equilÌbrio da massa m ao longo do eixo vertical È z.

de equilÌbrio da massa m ao longo do eixo vertical È z. Com base nessas informaÁıes,

Com base nessas informaÁıes, o valor da massa m em quest„o pode ser escrito em funÁ„o de d, z , g e k, onde g È a aceleraÁ„o gravitacionaleka constante eletrost·tica. A express„o para a massa m ser· dada por:

a) *b) c) d) japizzirani@gmail.com
a)
*b)
c)
d)
japizzirani@gmail.com

(UFG/GO-2010.2) - RESPOSTA: d = 4/3 m 1,33 m Uma carga puntiforme Q gera uma superfÌcie equipotencial de 2,0 V a uma dist‚ncia de 1,0 m de sua posiÁ„o. Tendo em vista o exposto, calcule a dist‚ncia entre as superfÌcies equipotenciais que diferem dessa por 1,0 V.

as superfÌcies equipotenciais que diferem dessa por 1,0 V. (VUNESP/UFTM-2010.2) - ALTERNATIVA: D Na Època das

(VUNESP/UFTM-2010.2) - ALTERNATIVA: D Na Època das navegaÁıes, o fenÙmeno conhecido como ìfogo de santelmoî assombrou aqueles que atravessavam os mares,

com suas espetaculares manifestaÁıes nas extremidades dos mastros das embarcaÁıes. Hoje, sabe-se que o fogo de santelmo

È uma consequÍncia da eletrizaÁ„o e do fenÙmeno conhecido na FÌsica como o ìpoder das pontasî. Sobre os fenÙmenos eletrost·ticos, considerando-se dois corpos, È verdade que

a) s„o obtidas cargas de igual sinal nos processos de eletrizaÁ„o

por contato e por induÁ„o.

b) toda eletrizaÁ„o envolve contato fÌsico entre os corpos a se-

rem eletrizados.

c)

para que ocorra eletrizaÁ„o por atrito, um dos corpos necessi-

ta

estar previamente eletrizado.

*d) a eletrizaÁ„o por induÁ„o somente pode ser realizada com o envolvimento de um terceiro corpo.

e) um corpo n„o eletrizado È tambÈm chamado de corpo neutro,

por n„o possuir carga elÈtrica.

(UNIFAL/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: B

… comum ocorrer o choque elÈtrico ao se tocar em um carro ou

na maÁaneta de uma porta em locais onde o piso È recoberto por carpete em dias secos e com o ar com pouca umidade. A esse respeito, marque a opÁ„o CORRETA.

a) A pessoa toma esse choque porque o corpo humano È um

bom condutor de eletricidade. *b) Esse fenÙmeno È um exemplo de eletricidade est·tica acu- mulada nos objetos.

c) Esse fenÙmeno sÛ ocorre em ambientes onde existem fiaÁıes

elÈtricas como È o caso dos veÌculos e de ambientes residenciais

e

comerciais.

d)

Se a pessoa estiver calÁada com sapatos secos de borracha,

o

fenÙmeno n„o acontece, porque a borracha È um excelente

isolante elÈtrico.

(UECE-2010.2) - ALTERNATIVA: C

Qual È o efeito na forÁa elÈtrica entre duas cargas q 1 e q 2 quando se coloca um meio isolante, isotrÛpico e homogÍneo entre elas?

a) Nenhum, porque o meio adicionado È isolante.

b) A forÁa aumenta, devido a cargas induzidas no material isolan-

te. *c) A forÁa diminui, devido a cargas induzidas no material isolan- te.

d) Nenhum, porque as cargas q 1 e q 2 n„o se alteram.

(IF/CE-2010.2) - RESOLU« O NO FINAL DA QUEST O Dois capacitores de capacit‚ncias C 1 = 4,0 FeC 2 = 2,0 F est„o inicialmente carregados com cargas q 1 = 1,0 Ceq 2 = 2,0 C. Os capacitores s„o, ent„o, ligados um ao outro, placa posi- tiva com placa positiva e placa negativa com placa negativa. Lem- brando que a carga total È conservada, calcule a carga final de cada capacitor, quando for atingido o equilÌbrio.

final de cada capacitor, quando for atingido o equilÌbrio. RESOLU« O OFICIAL IF/CE-2010.2: Sejam q 1
final de cada capacitor, quando for atingido o equilÌbrio. RESOLU« O OFICIAL IF/CE-2010.2: Sejam q 1

RESOLU« O OFICIAL IF/CE-2010.2:

Sejam q 1 íeq 2 í as cargas finais dos capacitores. Como a carga È conservada, q 1 í+q 2 í=3 C. No equilÌbrio, a d.d.p. entre os ter- minais dos capacitores È a mesma: V 1 í=V 2 í = V.

Assim:

C 1 V 1 + C 2 V 2 = 3 C

q 1 í=C 1 V = 2,0 q 2 í=C 2 V = 1,0

+ C 2 V 2 = 3 C q 1 í=C 1 V = 2,0 q

(C 1 + C 2 )V = 3 C

V = 0,5V.V 1 + C 2 V 2 = 3 C q 1 í=C 1 V =

+ C 2 V 2 = 3 C q 1 í=C 1 V = 2,0 q

+ C 2 V 2 = 3 C q 1 í=C 1 V = 2,0 q

C

C

14

(UEM/PR-2010.2) - RESPOSTA: SOMA = 12 (04+08) TrÍs cargas elÈtricas idÍnticas e positivas q est„o arranjadas no v·cuo, formando um tri‚ngulo equil·tero de lado L. Analise as afirmaÁıes abaixo e assinale o que for correto. 01) O campo elÈtrico gerado por essas cargas È m·ximo no cen- tro geomÈtrico do arranjo espacial de cargas. 02) O potencial elÈtrico È nulo no centro geomÈtrico do arranjo espacial de cargas. 04) As linhas de forÁa do campo elÈtrico gerado pelo arranjo es- pacial de cargas emanam desse arranjo. 08) Uma carga elÈtrica negativa ñq colocada sobre o ponto mÈ- dio de um dos lados do tri‚ngulo sofre a aÁ„o de uma forÁa elÈ-

dos lados do tri‚ngulo sofre a aÁ„o de uma forÁa elÈ- trica de mÛdulo 16) Uma

trica de mÛdulo

16) Uma carga negativa ñq colocada sobre o centro geomÈtrico do arranjo de cargas sofre a aÁ„o de uma forÁa elÈtrica de mÛdulo Kq 2 , onde K = 9 10 9 Nm 2 /C 2 .

, onde K = 9 10 9 Nm 2 /C 2 .

(UNIMONTES/MG-2010.2) - ALTERNATIVA: C Um bloco de mass a m = 1 kg e eletricamente carregado com

carga positiv a q = 10 ñ5 C desliza numa superfÌcie sem atrito com velocidade de mÛdulo v = 10 m/s. O bloco entra numa regi„o onde h· um campo elÈtrico de mÛdul o E = 10 4 N/C, paralelo ‡ velocidade do bloco, e cujo sentido È contr·rio ao do seu movi- mento. … CORRETO afirmar que, apÛs entrar na regi„o onde existe o campo elÈtrico, o bloco

a) seguir· com velocidade constante, num MRU.

b) ter· sua velocidade aumentando constantemente, numa taxa

de 0,1 m/s 2 .

*c) ter· velocidade nula apÛs percorrer 500 m.

d) ir· parar imediatamente.

japizzirani@gmail.com

15

ELETRICIDADE:

ELETRODIN¬MICA

VESTIBULARES 2010.1

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 12 (04+08)

A

respeito da resistÍncia elÈtrica apresentada pelos condutores

e

de resistores elÈtricos, assinale o que for correto.

01) Resistor È um dispositivo elÈtrico especialmente construÌdo

para impedir a passagem da corrente elÈtrica. 02) Dobrando o comprimento de um condutor e mantendo a sua ·rea de secÁ„o transversal, sua resistÍncia dobra, porÈm sua resistividade se reduz ‡ metade. 04) L‚mpadas ligadas em sÈrie tem suas intensidades lumino- sas reduzidas ‡ medida que no circuito se acrescentam novas l‚mpadas. 08) A resistÍncia elÈtrica de um condutor depende de suas di- mensıes, da sua condutividade e da sua temperatura.

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 30 (02+04+08+16) Considere um fio met·lico no qual foi estabelecido um campo

elÈtrico E, conectando suas extremidades aos polos de uma ba- teria. Os elÈtrons livres do fio met·lico estar„o sujeitos ‡ aÁ„o da forÁa elÈtrica devida ao campo e assim ser„o postos em movi- mento, dando origem a uma corrente elÈtrica atravÈs do fio con- dutor. Sobre este fenÙmeno, assinale o que for correto. 01) Ao longo do fio met·lico a intensidade da corrente elÈtrica pode variar. 02) O sentido convencional da corrente elÈtrica atravÈs do fio È no sentido do ponto de maior potencial para o ponto de menor potencial. 04) Ao passar atravÈs do fio, parte da energia da corrente elÈtrica

È dissipada em outras formas de energia.

08) O movimento dos elÈtrons livres atravÈs do fio ser· no senti- do contr·rio ao do campo elÈtrico. 16) Se o sentido do campo elÈtrico estabelecido no fio met·lico for invertido periodicamente, a corrente elÈtrica tambÈm sofrer· inversıes periÛdicas.

(ENEM-2009 [prova anulada]) - ALTERNATIVA: C Os motores elÈtricos s„o dispositivos com diversas aplicaÁıes, dentre elas, destacam-se aquelas que proporcionam conforto e praticidade para as pessoas. … ineg·vel a preferÍncia pelo uso de elevadores quando o objetivos È o transporte de pessoas pe- los andares de prÈdios elevados. Nesse caso, um dimensionamento preciso da potÍncia dos motores utilizados nos elevadores È muito importante e deve levar em consideraÁ„o fa- tores como economia de energia e seguranÁa. Considere que um elevador de 800 kg, quando lotado com oito pessoas ou 600 kg, precisa ser projetado. Para tanto, alguns par‚metros dever„o ser dimensionados. O motor ser· ligado ‡ rede elÈtrica que fornece 220 volts de tens„o. O elevador deve subir 10 andares, em torno de 30 metros, a uma velocidade cons- tante de 4 metros por segundo. Para fazer uma estimativa sim- ples da potÍncia necess·ria e da corrente que deve ser fornecida ao motor do elevador para ele operar com lotaÁ„o m·xima, con- sidere que a tens„o seja contÌnua, que a aceleraÁ„o da gravida-

de vale 10 m/s 2 e que o atrito pode ser desprezado. Nesse caso, para um elevador lotado, a potÍncia mÈdia de saÌda do motor do elevador e a corrente elÈtrica m·xima que passa no motor ser„o respectivamente de

a) 24 kW e 109 A.

b) 32 kW e 145 A.

*c) 56 kW e 255 A.

d) 180 kW e 818 A.

e) 240 kW e 1090 A.

(UERJ-2010.1) - ALTERNATIVA: A

TrÍs l‚mpadas, L 1 , L 2 e L 3 , com as mesmas caracterÌsticas, s„o ligadas a uma fonte ideal de tens„o, dispostas emtrÍs diferentes

arranjos:

ideal de tens„o, dispostas emtrÍs diferentes arranjos: A alternativa que indica a ordenaÁ„o adequada das

A alternativa que indica a ordenaÁ„o adequada das potÍncias

consumidas pelos arranjos È:

*a) P I > P III > P II

b) P I > P II > P III

c) P III > P II > P I

d) P III > P I > P II

(UNICENTRO/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um gerador de corrente contÌnua tem forÁa eletro-motriz cons- tante E = 13 V e resistÍncia intern aR=2 . Aos seus pÛlos ligam-se (em paralelo) um motor elÈtrico de forÁa contra-eletro- motrize=9Ve resistÍncia intern ar=1 , e um resistor com resistÍncia R c = 20 , imerso em ·gua num calorÌmetro. A capa-

cidade tÈrmica do calorÌmetro vale C = 100 cal/ C. Desprezando-

se a resistÍncia dos fios de ligaÁ„o pode-se afirmar que a eleva-

Á„o de temperatura no calorÌmetro, desprezando-se as perdas de calor, em 5 minutos vale *a) 3,6 C.

b) 12,4 C.

c) 24,8 C.

d) 36 C.

e) 52 C.

C. b) 12,4 C. c) 24,8 C. d) 36 C. e) 52 C. (UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA:
C. b) 12,4 C. c) 24,8 C. d) 36 C. e) 52 C. (UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA:
C. b) 12,4 C. c) 24,8 C. d) 36 C. e) 52 C. (UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA:

(UEPG/PR-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 20 (04+16) Seis fios condutores iguais, de resistÍncia R cada um, s„o liga- dos como mostra a figura abaixo. O conjunto È intercalado num circuito por meio dos ponto s P e Q, sendo a corrente que entra em P igual a i. Sobre este circuito, assinale o que for correto. 01) Os fios condutores est„o associados em sÈrie. 02) A resistÍncia equivalente vale 6R . 04) A ddp entre os pontos P e

Q È (6R 11).i .

08) A energia dissipada no

circuito È (V P ñ V Q ).i . 16) As correntes nos ramos

1, 2 e 3 s„o, respectivamen-

te, 6i 11, 3i 11, 2i 11 .

1, 2 e 3 s„o, respectivamen- te, 6i 11, 3i 11, 2i 11 . (UNICENTRO/PR-2010.1) -

(UNICENTRO/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: D Um amperÌmetro, cuja resistÍncia È R A = 0,05

, permite medir

correntes d e 0 a 5,0 ampÈres. Deseja-se dotar o instrumento de um ìshuntî, de modo que o sistema permita medir correntes de 0 a 30 ampÈres. O shunt È construÌdo em cobre, cuja resistividade

= 2,0.10 ñ6 .cm . A raz„o entre o compriment o e a ·rea do shunt nestas condiÁıes vale

È

o compriment o e a ·rea do shunt nestas condiÁıes vale È a) 5 cm ñ
o compriment o e a ·rea do shunt nestas condiÁıes vale È a) 5 cm ñ
o compriment o e a ·rea do shunt nestas condiÁıes vale È a) 5 cm ñ

a) 5 cm ñ1 .

b) 50 cm ñ1 .

c) 500 cm ñ1 .

*d) 5000 cm ñ1 .

e) 50000 cm ñ1 .

(UNICENTRO/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: B

Em uma linha de transmiss„o de energia elÈtrica deseja-se subs-

tituir os condutores de cobre por outros de alumÌnio, sob condi- Á„o que a resistÍncia da linha n„o seja modificada. Para o cobre

e

o alumÌnio as resistividades medem, respectivamente: c = 1,6 . cm e a = 3,0 . cm, e as massas especÌficas s„o d c =

a = 3,0 . cm, e as massas especÌficas s„o d c = 9,0 g.cm ñ
a = 3,0 . cm, e as massas especÌficas s„o d c = 9,0 g.cm ñ
a = 3,0 . cm, e as massas especÌficas s„o d c = 9,0 g.cm ñ
a = 3,0 . cm, e as massas especÌficas s„o d c = 9,0 g.cm ñ

9,0

g.cm ñ3 e d a = 2,7 g.cm ñ3 . A raz„o entre as massas de alumÌ-

nio

(m a ) e de cobre (m c ) vale

a)

5/12.

d) 13/16.

*b) 9/16.

e) 19/12.

c)

11/8.

(PUC/RJ-2010.1) - RESPOSTA: a) 0,09 mA e 0,81 mW b) nula

c) 0,1 mA e 0,9 mW

Em um laboratÛrio de eletromagnetismo, uma aluna se prepara para realizar um experimento com resistores. Ela observa um arranjo montado em sua bancada como na figura abaixo. Os resistores tÍm resistÍncia s R = 10 k ; 2R = 20 k ; e 3R = 30

k

Ela tem que colocar um quarto resistor de resistÍnci a 4 R = 40

k

a) Calcule a corrent e e a potÍncia dis-

sipada no circuito quando

a corrent e e a potÍncia dis- sipada no circuito quando . , encaixando-o em dois
a corrent e e a potÍncia dis- sipada no circuito quando . , encaixando-o em dois
.
.

, encaixando-o em dois dos trÍs terminais (A, B ou C).a corrent e e a potÍncia dis- sipada no circuito quando . ela escolhe A e

ela

escolhe A e B.

b)

Indique o valor da corrente se ela

escolhe r B e C.

c) Calcule a corrent e e a potÍncia dis-

sipada no caso de escolher

A e C.

A B 2R R V = 9V C 3R
A
B
2R
R
V = 9V
C
3R

(PUC/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: E TrÍs resistores idÍnticos s„o colocados de tal modo que dois est„o em sÈrie entre si e ao mesmo tempo em paralelo com o

em sÈrie entre si e ao mesmo tempo em paralelo com o terceiro resistor. Dado que

terceiro resistor. Dado que a resistÍncia efetiva È de 2 , quanto vale a resistÍncia de cada um destes resistores em Ohms ( )?

a) 100

a) 100 d) 10

d) 10

b) 30

*e) 3

c) 1

em Ohms ( )? a) 100 d) 10 b) 30 *e) 3 c) 1 (PUC/RJ-2010.1) -

(PUC/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: C

Os

chuveiros elÈtricos de trÍs temperaturas s„o muito utilizados

no

Brasil. Para instalarmos um chuveiro È necess·rio escolher a

potÍncia do chuveir o e a tens„o que iremos utilizar na nossa

instalaÁ„o elÈtrica. Desta forma, se instalarmos um chuveiro de 4.500 W utilizando a tens„o de 220 V, nÛs podemos utilizar um disjuntor que aguente a passagem de 21 A. Se quisermos ligar outro chuveiro de potÍncia de 4.500 W em uma rede de tens„o

de 110 V, qual dever· ser o disjuntor escolhido?

a) 21 A

b) 25 A

*c) 45 A

d) 35 A

e) 40 A

(FGV/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: B

No ano de 2008, a usina hidrelÈtrica de Itaipu produziu 94.684.781

MWh (megawatts-hora) de energia. Se o poder calorÌfico do pe-

trÛleo È igual a 0,45 10 8 J/kg, a massa de petrÛleo necess·ria para fornecer uma quantidade de energia igual ‡ produzida por Itaipu em 2008 È, aproximadamente, igual a

a) 95 milhıes de toneladas.

*b) 7,5 milhıes de toneladas.

c) 450 mil toneladas.

d) 45 mil toneladas.

e) 2 mil toneladas.

Dados:1W= 1J/s; 1 MW = 10 6 W; 1 tonelada = 10 3 kg

(PASUSP-2009) - ALTERNATIVA: E Um refrigerador domÈstico tem potÍncia de 180 W.

Em um perÌodo de 24 horas, o compressor funciona cerca de 10 horas e, com isso, mantÈm a temperatura adequada no interior

do

aparelho. Sabendo-se que o funcionamento desse refrigera-

dor

representa, em mÈdia, 25% do consumo mensal de energia,

pode-se estimar o consumo mensal, em kWh, dessa residÍncia,

em:

a) 54

b) 96

c) 128

d) 180

*e) 216

(VUNESP/EMBRAER-2010.1) - ALTERNATIVA: D

A energia solar È usada tambÈm na geraÁ„o de outras formas de

energia. PainÈis contendo cÈlulas fotovoltaicas absorvem a ener-

gia do sol e a transformam em energia elÈtrica (A). Ao passar por 1, 2
gia
do sol e a transformam em energia elÈtrica (A).
Ao
passar por 1, 2 , 3 e 4, essa energia, para que os aparelhos

realizem seu trabalho especÌfico, deve transformar-se em ener- gia

a) potencial em 1.

b) sonora em 2.

c) quÌmica em 3.

*d) mec‚nica em 4.

(VUNESP/UNISA-2010.1) - ALTERNATIVA: E Um fio de resistividade , compriment o L e ·rea de secÁ„o

fio de resistividade , compriment o L e ·rea de secÁ„o transversal A È usado para

transversal A È usado para construir um resistor a ser utilizado

em determinada funÁ„o.

Considere as seguintes afirmaÁıes:

I. O resistor construÌdo ter· resistÍncia dada por: R = A/L.

O resistor construÌdo ter· resistÍncia dada por: R = A/L. II. Para diminuir a corrente que

II. Para diminuir a corrente que passa por esse resistor, manten- do-se a sua tens„o constante, deve-se diminuir o comprimento

do fio condutor.

III. A resistÍncia elÈtrica do resistor independe de seu compri- mento, bem como do material empregado.

… correto afirmar que

a) apenas I È correta.

b) apenas II È correta.

c) apenas III È correta.

d) todas s„o corretas.

*e) nenhuma È correta.

(PUC/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: B Calcule a resistÍncia do circuito formado por 10 resistores de 10

, colocados todos em paralelo entre si, e em sÈrie com 2 resistores de 2 k , colocados em paralelo.

k

em sÈrie com 2 resistores de 2 k , colocados em paralelo. k a) 1 k
em sÈrie com 2 resistores de 2 k , colocados em paralelo. k a) 1 k

a) 1 k

*b) 2 k

c) 5 k

d) 7 k

e) 9 k

(UDESC-2010.1) - ALTERNATIVA OFICIAL: B Na Figura h· uma representaÁ„o esquem·tica de um circuito composto por uma bateria de 12 Volts, fios e uma l‚mpada incandescente.

Analise o circuito e assinale a alternativa que contÈm, respecti- vamente, um reservatÛrio de energia, um transformador de ener- gia e um modo de transferÍncia de energia.

a) bateria, calor, luz

b) ambiente, l‚mpada, trabalho elÈtrico

c) l‚mpada, bateria, calor

d) bateria, trabalho elÈtrico, l‚mpada

e) bateria, trabalho elÈtrico, fios

elÈtrico, l‚mpada e) bateria, trabalho elÈtrico, fios (I.T.MAU£/SP-2010.1) - RESPOSTA: U A B = 16 V

(I.T.MAU£/SP-2010.1) - RESPOSTA: U AB = 16 V Sabendo que o resistor R 1 , mostrado no esquema, dissipa 32 W

de potÍncia, determine a diferenÁa de potencial entre os pontos

A e B.

determine a diferenÁa de potencial entre os pontos A e B. Dados: R 3 = 4,0

Dados: R 3 = 4,0

de potencial entre os pontos A e B. Dados: R 3 = 4,0 , R 2

, R 2 = 8,0

entre os pontos A e B. Dados: R 3 = 4,0 , R 2 = 8,0

e R 1 = 8,0

.
.

(UNICAMP/SP-2010.1) - RESPOSTA: 6,0 10 ñ4 A

RuÌdos sonoros podem ser motivo de conflito entre diferentes geraÁıes no ambiente familiar.

A perda da audiÁ„o decorrente do avanÁo da idade leva ‡ utiliza-

Á„o de aparelhos auditivos, cuja finalidade È amplificar sinais so-

noros na faixa especÌfica de frequÍncia da deficiÍncia auditiva, facilitando o convÌvio do idoso com os demais membros da famÌ- lia. Um esquema simplificado de um aparelho amplificador È re- presentado abaixo.

de um aparelho amplificador È re- presentado abaixo. Considere que uma onda sonora provoque uma diferenÁa

Considere que uma onda sonora provoque uma diferenÁa de po- tencial no circuito de entrada do aparelho amplificador igual a V e

= 10 mV e que a diferenÁa de potencial de saÌda V s È igual a 50

vezes a de entrada V e . Sabendo que a potÍncia elÈtrica no circuito de saÌda È P s = 0,3 mW calcule a corrente elÈtrica i S no circuito de saÌda.

(FEI/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: E Um chuveiro elÈtrico de resistÍncia R sofreu uma sobrecarga e queimou. Como o eletricista n„o possuÌa outra resistÍncia para

substituir, ele consertou a resistÍncia do chuveiro eliminando 20% do seu comprimento. Quanto ‡ nova resistÍncia do chuveiro, podemos afirmar que:

a) È maior que R, pois quanto maior o comprimento, menor a

resistÍncia.

b) È igual a R, pois o materia l È o mesmo.

c) È menor que R, pois quanto maior o comprimento, menor a

resistÍncia.

d) È maior que R, pois quanto maior o comprimento, maior a

resistÍncia.

*e) È menor que R, pois quanto menor o comprimento, menor È a

resistÍncia.

(FUVEST/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: C Medidas elÈtricas indicam que a superfÌcie terrestre tem carga elÈtrica total negativa de, aproximadamente, 600.000 coulombs. Em tempestades, raios de cargas positivas, embora raros, po-

dem atingir a superfÌcie terrestre. A corrente elÈtrica desses raios pode atingir valores de atÈ 300.000 A. Que fraÁ„o da carga elÈtri- ca total da Terra poderia ser compensada por um raio de 300.000

A e com duraÁ„o de 0,5 s?

a) 1/2

b) 1/3

*c) 1/4

d) 1/10

e) 1/20

(FEI/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: C Um resistor de resistÍncia R dissipa uma potÍncia P ao ser per-

corrido por uma corrente I. Se triplicarmos a corrente, a potÍncia dissipada ser·:

a) trÍs vezes maior.

b) trÍs vezes menor.

*c) nove vezes maior.

d)

vezes maior.d)

e)

vezes menor.e)

(FEI/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: D Dada a associaÁ„o abaixo, qual È o valor de R* para que a resis- tÍncia equivalente da associaÁ„o seja 2,2 R?

a) R* = R

b) R* = 3R

c) R* = R/4

*d) R* = R/3

e) R* = R/5

R? a) R* = R b) R* = 3R c) R* = R/4 *d) R* =

(UNEMAT/MT-2010.1) - ALTERNATIVA: E

A figura abaixo mostra o esquema de circuito em uma ligaÁ„o em

paralelo. A ddp no resistor R 1 vale 24 V, e o resistor R 3 , dissipa potÍncia de 32 W. Com os dados, pode-se dizer que a resistÍncia de R 3 e a resis- tÍncia equivalente s„o respectivamente iguais a:

a) 16 e 2 b) 2 e 16 c) 18 e 16 d) 18 e
a) 16
e 2
b) 2
e 16
c) 18
e 16
d) 18
e 30
*e) 18
e 2
16 e 2 b) 2 e 16 c) 18 e 16 d) 18 e 30 *e)

(IF/CE-2010.1) - ALTERNATIVA: A As formas seguintes s„o usualmente empregadas nos meios de

comunicaÁ„o, para expressar a potÍncia de uma usina hidroelÈtrica. A ˙nica correta est· expressa na alternativa *a) 100.000 Quilowatts.

b) 100.000 Quilowatts ñ dia.

c) 100.000 Quilowatts ñ hora.

d) 100.000 Quilowatts por dia.

e) 100.000 Quilowatts por segundo.

(IF/CE-2010.1) - ALTERNATIVA: D

A figura mostra uma associa-

Á„o de trÍs resistores ligada

uma fonte de 12 V. Apresen- ta a potÍncia dissipada no resistor de 3 :

a

12 V. Apresen- ta a potÍncia dissipada no resistor de 3 : a a) 1/3 W.
12 V. Apresen- ta a potÍncia dissipada no resistor de 3 : a a) 1/3 W.

a) 1/3 W.

b) 2/3 W.

c) 1 W.

*d) 4/3 W.

e)

2W.

(ENEM-2009) - ALTERNATIVA: E

A eficiÍncia de um processo de convers„o de energia È definida

como a raz„o entre a produÁ„o de energia ou trabalho ˙til e o total de entrada de energia no processo. A figura mostra um pro- cesso com diversas etapas. Nesse caso, a eficiÍncia geral ser· igual ao produto das eficiÍncias das etapas individuais. A entrada de energia que n„o se transforma em trabalho ˙til È perdida sob formas n„o utiliz·veis (como resÌduos de calor).

sob formas n„o utiliz·veis (como resÌduos de calor). HINRICHS, R. A. Energia e Meio Ambiente. S„o

HINRICHS, R. A. Energia e Meio Ambiente. S„o Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003 (adaptado).

Aumentar a eficiÍncia dos processos de convers„o de energia implica economizar recursos e combustÌveis. Das propostas se-

guintes, qual resultar· em maior aumento da eficiÍncia geral do

processo?

a) Aumentar a quantidade de combustÌvel para queima na usina

de forÁa.

b) Utilizar l‚mpadas incandescentes, que geram pouco calor e

muita luminosidade.

c) Manter o menor n˙mero possÌvel de aparelhos elÈtricos em

funcionamento nas moradias.

d) Utilizar cabos com menor di‚metro nas linhas de transmiss„o

a fim de economizar o material condutor.

*e) Utilizar materiais com melhores propriedades condutoras nas

linhas de transmiss„o e l‚mpadas fluorescentes nas moradias.

(UFF/RJ-2010.1) - ALTERNATIVA: E Duas l‚mpadas incandescentes A e B s„o ligadas em sÈrie a

uma pilha, conforme mostra a figura 1. Nesse arranjo, A brilha mais que B. Um novo arranjo È feito, onde

a polaridade da pilha È invertida no circuito, conforme mostrado

na figura 2. Assinale a opÁ„o que descreve a relaÁ„o entre as resistÍncias elÈtricas das duas l‚mpadas e as suas respectivas luminosidades na nova situaÁ„o.

A
A
B
B

BA

figura 1

figura 2

a) As resistÍncias elÈtricas s„o iguais e, na nova situaÁ„o, A bri-

lha menos que B.

b) A tem maior resistÍncia elÈtrica e, na nova situaÁ„o, brilha

menos que B.

c) A tem menor resistÍncia elÈtrica e, na nova situaÁ„o, brilha

mais que B.

d) A tem menor resistÍncia elÈtrica e, na nova situaÁ„o, brilha

menos que B. *e) A tem maior resistÍncia elÈtrica e, na nova situaÁ„o, brilha mais que B.

(PUC/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: A Na leitura da placa de identificaÁ„o de um chuveiro elÈtrico, cons- tatam-se os seguintes valores: 127 V ñ 4800 W. … CORRETO afirmar:

*a) Esse equipamento consome uma energia de 480 0 J a cada segundo de funcionamento.

b) A corrente elÈtrica correta para o funcionamento desse chuvei-

ro È de no m·ximo 127 V.

c) A tens„o adequada para o seu funcionamento n„o pode ser

superior a 4800 W.

d) N„o È possÌvel determinar o valor correto da corrente elÈtrica

com as informaÁıes disponÌveis.

(UFT/TO-2010.1) - ALTERNATIVA: C Uma pessoa demora 45 minutos em seu banho di·rio. Sabe-se

que seu chuveiro consome uma potÍncia de 5000 Watts e volta- gem de 220 Volts, e que o custo da energia È R$ 0,20 por [kW.h]. Quanto esta pessoa gasta mensalmente com seus banhos? Considere que a pessoa toma um banho por dia, e que o mÍs tem 30 dias.

a)

b)

*c) R$ 22,50

d)

e)

R$ 10,00

R$ 12,50

R$ 75,00

R$ 75,50

(VUNESP/UFSCar-2010.1) - RESPOSTA: a) 100

b)

As l‚mpadas incandescentes foram inventadas h· cerca de 140 anos, apresentando hoje em dia praticamente as mesmas carac- terÌsticas fÌsicas dos protÛtipos iniciais. Esses importantes dis- positivos elÈtricos da vida moderna constituem-se de um filamento met·lico envolto por uma c·psula de vidro. Quando o filamento È atravessado por uma corrente elÈtrica, se aquece e passa a bri- lhar. Para evitar o desgaste do filamento condutor, o interior da c·psula de vidro È preenchido com um g·s inerte, como argÙnio ou criptÙnio.

preenchido com um g·s inerte, como argÙnio ou criptÙnio. 1,1 10 ñ 9 m 3 (contraÁ„o)
preenchido com um g·s inerte, como argÙnio ou criptÙnio. 1,1 10 ñ 9 m 3 (contraÁ„o)

1,1 10 ñ9 m 3 (contraÁ„o)

ñ 7 (10 .m)
ñ 7
(10
.m)

a) O gr·fico apresenta o comportamento da resistividade do

tungstÍnio em funÁ„o da temperatura. Considere uma l‚mpada incandescente cujo filamento de tungstÍnio, em funcionamento, possui uma seÁ„o transversal de 1,6 10 ñ2 mm 2 e comprimento

de 2 m. Calcule qual a resistÍncia elÈtrica R do filamento de tungstÍnio quando a l‚mpada est· operando a uma temperatura de 3 000 C.

b) FaÁa uma estimativa da variaÁ„o volumÈtrica do filamento de

tungstÍnio quando a l‚mpada È desligada e o filamento atinge a temperatura ambiente de 20 C. Explicite se o material sofreu contraÁ„o ou dilataÁ„o. Dado: O coeficiente de dilataÁ„o volumÈtrica do tungstÍnio È 12

10 ñ6 ( C) ñ1 .

(CEFET/MG-2010.1) - ALTERNATIVA: B A chave S, a bateria e as trÍs l‚mpadas idÍnticas, L 1 , L 2 e L 3 est„o ligadas conforme o circuito elÈtrico abaixo.

3 est„o ligadas conforme o circuito elÈtrico abaixo. Quando a chav e S È fechada, a(s)
3 est„o ligadas conforme o circuito elÈtrico abaixo. Quando a chav e S È fechada, a(s)

Quando a chav e S È fechada, a(s)

a) l‚mpadas L 1 , L 2 e L 3 brilham com a mesma intensidade.

*b) corrente elÈtrica que flui em L 1 È o dobro da que flui em L 2 .

c) correntes elÈtricas que fluem nas l‚mpadas L 2 e L 3 s„o dife-

rentes.

d) l‚mpadas L 1 , L 2 e L 3 est„o submetidas ao mesmo potencial,

, L 2 e L 3 est„o submetidas ao mesmo potencial, , da bateria. e) potÍncia

, da bateria.

e) potÍncia elÈtrica dissipada por L 2 È maior do que a potÍncia

elÈtrica dissipada por L 1 .

(IF/SC-2010.1) - RESPOSTA: SOMA = 46 (02+04+08+32) Muitos incÍndios s„o provocados pela fiaÁ„o elÈtrica ‡ medida que se pode transformar energia elÈtrica em energia tÈrmica. Esse processo de transformaÁ„o denomina-se efeito Joule, em homenagem a James P. Joule (1818-1889). Um dos principais cuidados ao se dimensionar ìespessuraî (·rea da secÁ„o trans- versal) do fio de uma instalaÁ„o elÈtrica È garantir que a circula- Á„o de corrente elÈtrica pelo fio n„o o aqueÁa demasiadamente a tal ponto que este seja tomado pelo fogo. Considere o quadro, que estabelece a corrente elÈtrica m·xima para cada ìespessuraî de fio.

ìEspessuraî

Corrente m·xima

em mm do fio

(A)

1,5

15

2,1

20

3,3

25

Baseado no texto e no quadro, assinale a(s) proposiÁ„o(ıes) CORRETA(S).

01. Um chuveiro de 4.000 W de potÍncia cuja resistÍncia elÈtrica

na posiÁ„o inverno seja de 6,4 pode ser ligado com um fio de

ìespessuraî de 2,1 mm 2 .

02. Em uma tomada com fiaÁ„o elÈtrica de 1,5 mm 2 de ìespes-

suraî, sendo a tens„o da rede elÈtrica de 220V, a potÍncia m·xi- ma instalada dever· ser de 3.300 W.

04. Para um fio elÈtrico de ìespessuraî de 3,3 mm 2 , quando a

corrente elÈtrica passa de 2A para 4A, a potÍncia dissipada È quatro vezes maior.

08. Para uma mesma potÍncia elÈtrica, ao adotar-se uma tens„o

elÈtrica maior, permite-se que a corrente seja menor e assim tem- se menos energia dissipada por efeito joule numa fiaÁ„o elÈtrica.

16. Para uma mesma corrente elÈtrica, se dobrada a resistÍncia

elÈtrica do fio, tem-se uma potÍncia dissipada por efeito joule quatro vezes maior.

32. A potÍncia dissipada por efeito joule em uma resistÍncia elÈ-

trica de 10 , com corrente elÈtrica de 12 A, È 1.440 W.

trica de 10 , com corrente elÈtrica de 12 A, È 1.440 W. (UTFPR-2010.1) - ALTERNATIVA:
trica de 10 , com corrente elÈtrica de 12 A, È 1.440 W. (UTFPR-2010.1) - ALTERNATIVA:

(UTFPR-2010.1) - ALTERNATIVA: A Um banho de 10 minutos num chuveiro de 4000 W de potÍncia dispende um consumo de energia elÈtrica de:

*a) 2,4.10 6 J.

b) 4,0.10 4 J.

c) 4,0. 10 kWh.

d) 2,4.10 kWh.

e) 4,0 kWh.

(ACAFE/SC-2010.1) - ALTERNATIVA: C Na associaÁ„o de resistores (figura abaixo), R 1 = 8 , R 2 = 12 e R 3 = 1,2 , onde V = 24 V.

R 1 = 8 , R 2 = 12 e R 3 = 1,2 , onde
R 1 = 8 , R 2 = 12 e R 3 = 1,2 , onde
R 1 = 8 , R 2 = 12 e R 3 = 1,2 , onde
R 1 = 8 , R 2 = 12 e R 3 = 1,2 , onde

Considerando o enunciado e a figura, assina-le a alternativa cor- reta.

a) A intensidade de corrente no resistor R 3 e de 6 A.

b) A voltagem no resistor R 2 e 16 V.

*c) A intensidade de corrente no resistor R 1 e 2,4 A.

d)

O resistor equivalente da associaÁ„o vale 5 (ohms).

A. d) O resistor equivalente da associaÁ„o vale 5 (ohms). (UFMG-2010.1) - ALTERNATIVA: C Um professor

(UFMG-2010.1) - ALTERNATIVA: C Um professor pediu a seus alunos que ligassem uma l‚mpada a uma pilha com um pedaÁo de fio de cobre. Nestas figuras, est„o representadas as montagens feitas por quatro estudantes:

representadas as montagens feitas por quatro estudantes: Considerando-se essas quatro ligaÁıes, È CORRETO afirmar
representadas as montagens feitas por quatro estudantes: Considerando-se essas quatro ligaÁıes, È CORRETO afirmar

Considerando-se essas quatro ligaÁıes, È CORRETO afirmar que a l‚mpada vai acender apenas

a) na montagem de Mateus.

b) na montagem de Pedro.

*c) nas montagens de Jo„o e Pedro.

d) nas montagens de Carlos, Jo„o e Pedro.

(UECE-2010.1) - ALTERNATIVA: C Uma bateria de 12 V de tens„o e 60 A.h de carga alimenta um

sistema de som, fornecendo a esse sistema uma potÍncia de 60 W. Considere que a bateria, no inÌcio, est· plenamente carrega- da e alimentar· apenas o sistema de som, de maneira que a tens„o da bateria permanecer· 12 V atÈ consumir os 60 A.h de carga. O tempo m·ximo de funcionamento ininterrupto do siste- ma de som em horas È:

a) 08

b) 10

*c) 12

d) 14

(UDESC-2010.1) - RESPOSTA: a) 16,0 A b) 8 0 W e 40 W

c)

Considere o circuito mostrado na figura abaixo:

W e 40 W c) Considere o circuito mostrado na figura abaixo: 1,18 A e 6,9

1,18 A e

c) Considere o circuito mostrado na figura abaixo: 1,18 A e 6,9 W Em que R

6,9

W

o circuito mostrado na figura abaixo: 1,18 A e 6,9 W Em que R 1 =

Em que R 1 = 2,0

na figura abaixo: 1,18 A e 6,9 W Em que R 1 = 2,0 , R

, R 2 = 5,0

abaixo: 1,18 A e 6,9 W Em que R 1 = 2,0 , R 2 =

, R 3 = 10,0

= 20,0 V.6,9 W Em que R 1 = 2,0 , R 2 = 5,0 , R 3

a)

Calcule a intensidade da corrente elÈtrica que passa pela fon-

te.

b)

Determine a potÍncia fornecida aos resistores R 2 e R 3 .

c)

Associando os trÍs resistores em sÈrie com a fonte, calcule a

corrente que passa pelo resistor R 2 e a potÍncia fornecida a ele.

(UFPR-2010.1) - ALTERNATIVA: E

A figura ao lado mostra o circuito elÈtrico simplificado de um aque-

cedor de ·gua caseiro. Nesse circuito h· uma fonte com forÁa eletromotriz e dois resistores R 1 e R 2 que ficam completamen- te mergulhados na ·gua. Considere que nessa montagem foram utili-

zados resistores com resistÍncias R 1 =Re

R 2 = 3R. Suponha que a quantidade de ·gua

a ser aquecida tenha massa m, calor especÌ-

fico c e esteja a uma temperatura inicial T 0 . Deseja-se que a ·gua seja aquecida atÈ uma temperatura final T. Considere que a eficiÍn- cia do aquecedor seja de 40%, ou seja, ape- nas 40% da potÍncia fornecida a ele transforma-se em fluxo de calor transferido para a ·gua. Assinale a alternativa que apresen- ta o intervalo de tempo t em que esse aquecedor deve perma- necer ligado.

de tempo t em que esse aquecedor deve perma- necer ligado. a) b) c) d) *e)
de tempo t em que esse aquecedor deve perma- necer ligado. a) b) c) d) *e)
de tempo t em que esse aquecedor deve perma- necer ligado. a) b) c) d) *e)
de tempo t em que esse aquecedor deve perma- necer ligado. a) b) c) d) *e)

a)

b)

c)

d)

*e)

(FGV/SP-2010.1) - ALTERNATIVA: B Originalmente, quando comprou seu carrinho de churros, a luz noturna era reforÁada por um lampi„o a g·s. Quando seu vizinho

de ponto, o dono da banca de jornais, lhe ofereceu a possibilida- de de utilizar uma tomada de 220 V, tratou logo de providenciar um modo de deixar acesas duas l‚mpadas em seu carrinho. En- tretanto, como n„o era perito em assuntos de eletricidade, cons- truiu um circuito para duas l‚mpadas, conhecido como circuito em sÈrie. Sobre esse circuito, analise:

I. A vantagem desse tipo de circuito elÈtrico È que se uma das l‚mpadas se queima, a outra permanece acesa.

II. Utilizando duas l‚mpadas idÍnticas, de valores nominais 220

V/100 W, deve-se obter, em termos de iluminaÁ„o, o previsto pelo fabricante das l‚mpadas.

III. Utilizando-se duas l‚mpadas idÍnticas de 110 V, elas se quei-

mar„o, uma vez que a diferenÁa de potencial para a qual elas

foram fabricadas ser· superada pela diferenÁa de potencial ofe- recida pelo circuito.

IV. Ao serem ligadas duas l‚mpadas idÍnticas, sejam elas de

110 V ou de 220 V, devido ‡s caracterÌsticas do circuito em sÈrie,

a diferenÁa de potencial sobre cada l‚mpada ser· de 110 V.

… correto o contido apenas em

a) I.

*b) IV.

c) I e III.

d) II e III.

e) II e IV.

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: B

A resistÍncia equivalente entre os terminais A e B da bateria ideal

no circuito elÈtrico a seguir È igual a:

a) R

ideal no circuito elÈtrico a seguir È igual a: a) R *b) 2R c) 3R d)

*b) 2R

c) 3R

d) 4R

e) 5R

(FUVEST/SP-2010.1) - RESPOSTA:

a)

R *b) 2R c) 3R d) 4R e) 5R (FUVEST/SP-2010.1) - RESPOSTA: a) b) R 1

b)

R 1 = 20

4R e) 5R (FUVEST/SP-2010.1) - RESPOSTA: a) b) R 1 = 20 e R 2 =

e R 2 = 30

- RESPOSTA: a) b) R 1 = 20 e R 2 = 30 ou R 1

ou R 1 = 30

RESPOSTA: a) b) R 1 = 20 e R 2 = 30 ou R 1 =

e R 2 = 20

R 1 = 20 e R 2 = 30 ou R 1 = 30 e R

Em uma aula de fÌsica, os estudantes receberam duas caixas lacradas, C e Cí, cada uma delas contendo um circuito genÈrico, formado por dois resistores (R 1 e R 2 ), ligado a uma bateria de 3V de tens„o, conforme o esquema da figura abaixo. Das instruÁıes recebidas, esses estudantes souberam que os dois resistores eram percorridos por correntes elÈtricas n„o nulas e que o valor de R 1 era o mesmo nas duas caixas, bem como o de R 2 . O obje- tivo do experimento era descobrir como as resistÍncias estavam associadas e determinar seus valores. Os alunos mediram as correntes elÈtricas que percorriam os circuitos das duas caixas, C e Cí, e obtiveram os valore s I = 0,06 A e Ií = 0,25A, respectiva- mente. Desconsidere a resistÍncia interna do amperÌmetro.

mente. Desconsidere a resistÍncia interna do amperÌmetro. a) Complete as figuras da folha de resposta, desenhando,

a) Complete as figuras da folha de resposta, desenhando, para

cada caixa, um esquema com a associaÁ„o dos resistores R 1 e

R 2 .

b) Determine os valores de R 1 e R 2 .

FIGURA DADA NA FOLHA DE RESPOSTAS:

de R 1 e R 2 . FIGURA DADA NA FOLHA DE RESPOSTAS: (UDESC-2010.1) - RESPOSTA:

(UDESC-2010.1) - RESPOSTA: a) 3A b) 18W e 12W c) 13,1W Considere o circuito mostrado na figura abaixo:

12W c) 13,1W Considere o circuito mostrado na figura abaixo: Em que R 1 = 2,0

Em que R 1 = 2,0 , R 2 = 3,0 , R 3 = 6,0 e o valor da tens„o da fonte È igual a 12,0 V.

3 = 6,0 e o valor da tens„o da fonte È igual a 12,0 V. a)
3 = 6,0 e o valor da tens„o da fonte È igual a 12,0 V. a)
3 = 6,0 e o valor da tens„o da fonte È igual a 12,0 V. a)

a)

Calcule a intensidade da corrente elÈtrica que passa pela fon-

te.

b)

Determine a potÍncia fornecida aos resistores R 1 e R 2 .

c)

Associando os trÍs resistores em sÈrie com a fonte, calcule a

potÍncia fornecida pela fonte ao circuito.

(UESPI-2010.1) - ALTERNATIVA: B Um estudante paga R$ 40,00 (quarenta reais) por mÍs pelo uso de um chuveiro elÈtrico de 5000 W de potÍncia. Sabendo que esta quantia resulta de uma cobranÁa a custo fixo por kWh de

energia elÈtrica consumida mensalmente, ele decide economi- zar trocando este chuveiro por outro de 4000 W. Se o novo chu- veiro for utilizado durante o mesmo tempo que o chuveiro antigo,

a economia em um mÍs ser· de:

a) R$ 5,00

*b) R$ 8,00

c) R$ 15,00

d) R$ 20,00

e) R$ 39,00

(VUNESP/UEA-2010.1) - ALTERNATIVA: C

No circuito representado na figura, duas l‚mpadas idÍnticas de resistÍncia elÈtrica R s„o ligadas em paralelo a uma bateria de resistÍncia interna desprezÌvel. Suponha que a resistÍncia elÈtri-

ca

dos fios de ligaÁ„o seja desprezÌvel. Nessa situaÁ„o, o circui-

to

dissipa uma potÍncia elÈtrica P. Se uma das l‚mpadas quei-

mar, a potÍncia elÈtrica dissipada pelo circuito passa a ser

a) zero.

b) um quarto de P.

*c) a metade de P.

d) o dobro de P.

e) o triplo de P.

de P. *c) a metade de P. d) o dobro de P. e) o triplo de

(VUNESP/FAMECA-2010.1) - RESPOSTA: a) 20 A

b) 2,5 10 ñ2 m

Um tomÛgrafo opera ligado na rede elÈtrica de 220 V, consumin- do uma potÍncia de cerca de 5 kW e emitindo radiaÁıes de

frequÍncia da ordem de 10 10 kHz. Presumindo que a tens„o seja contÌnua e o rendimento operacional do aparelho seja de 88%,

determine

a)

a intensidade da corrente elÈtrica, em ampÈres, que percorre

o

aparelho.

b)

o comprimento de onda, em metros, das radiaÁıes emitidas,

sabendo que sua velocidade de propagaÁ„o no interior do corpo

humano È de 2,5 10 8 m/s.

(UNIOESTE/PR-2010.1) - ALTERNATIVA: B Todos os dias vocÍ faz duas torradas para tomar seu cafÈ da manh„. O elemento de aquecimento da torradeira È um fio de NÌquel-Cromo cuja resistividade elÈtrica na faixa de temperatu- ras da torradeira È 1,2 10 ñ6 .m. O fio tem comprimento de 6,0

m e ·rea da seÁ„o transversal igual a 0,36 mm 2 . A torradeira È

ligada em um tomada cuja diferenÁa de potencial È 120 V. Ao

final de um mÍs de 30 dias, qua l È o custo aproximado das suas torradas se vocÍ paga R$ 0,40 por kWh e usa a torradeira por 3 minutos? A torradeira permite fazer duas torradas por vez.

a) R$ 0,86.

*b) R$ 0,43.

c) R$ 0,20.

d) R$ 1,70.

e) R$ 0,04.