Anda di halaman 1dari 21

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

4. TRANSCRIÇÃO E PROCESSAMENTO DO RNA

Sumário

Introdução Transcrição em procariotas Transcrição em eucariotas Processamento alternativo

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

em procariotas Transcrição em eucariotas Processamento alternativo Escola Superior Agrária de Castelo Branco 1

1

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

4.1 Introdução

Gene: segmento de DNA que contém a informação necessária para levar à síntese de uma cadeia polipeptídica ou de um RNA funcional

A informação contida no genoma de um organismo só se torna evidente após uma série de reacções bioquímicas que leva à expressão dos genes.

Transcrição:

Primeira etapa da expressão dos genes em que há a síntese de um cópia de RNA utilizando como modelo uma das cadeias de DNA.

A maioria dos genes codifica moléculas proteicas e os RNAs intermédios que lhes dão origem chama-se RNAs mensageiros: mRNAs.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

2

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Expressão génica

O fluxo da informação genética: do DNA à proteína.

Como o DNA, um ácido núcleico, especifica para uma proteína constituída por aminoácidos?

O mRNA funciona

intermédia entre o DNA e a síntese proteica.

como

molécula

Transcrição = síntese de RNA a partir de cadeia molde de DNA

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

molécula Transcrição = síntese de RNA a partir de cadeia molde de DNA Escola Superior Agrária

3

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Tipos de RNAs

mRNAs

tRNAs

rRNAs (80% do RNA total celular)

Pequenos RNAs

Procariotas:

tmRNAS – presidem à marcação de proteínas incorrectas para degradação

Eucariotas:

snRNAS (small nuclear RNAs) – intervêm no processamento dos transcritos primários

snoRNAs (smal nucleolar RNAs) – intervêm no processamento dos pré- RNAs ribossomais

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

4

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Carlos M. Gaspar Reis Biologia Molecular A transcrição é o processo em que uma molécula de

A transcrição é o processo em que uma molécula de RNA é produzida a partir da cópia de parte de uma das cadeias de nucleótidos (a cadeia molde ou antisense) do DNA.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

5

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

DNA

Cadeia sense (sense strand) Cadeia molde ou antisense (antisense strand)
Cadeia sense (sense strand)
Cadeia molde ou antisense (antisense strand)

Cada sequência de três bases azotadas (codão) do mRNA é complementar ao anticodão do tRNA o qual transporta um aminoácido.

1959 - Samuel Weiss 1959 – descoberta da enzima RNA polimerase.

A enzima RNA polimerase é responsável pela síntese do RNA a partir de uma das cadeias de nucleótidos do DNA (cadeia molde ou antisense).

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

6

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

4.2 A transcrição em procariotas

Em bactérias o DNA está em contacto directo com o citoplasma.

As bactérias possuem uma única RNA polimerase constituída por 5

subunidades: ω, β, β’, 2 α. Em E. coli

o enzima completo tem 450 kDa.

As subunidades β e β’ proporcionam a base catalítica e o sítio activo para a transcrição.

Adicionalmente uma outra subunidade σ (sigma) é necessária par que se dê

o início da transcrição.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

σ (sigma) é necessária par que se dê o início da transcrição. Escola Superior Agrária de

7

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Etapas da transcrição: Iniciação, elongação e terminação

Em bactérias a ligação da RNA polimerase ocorre quando a subunidade σ (sigma) reconhece locais na cadeia molde de DNA que se designam promotores.

A enzima liga-se à cadeia molde

numa região abrangendo cerca de 60 nucleótidos do DNA, 40 dos quais estão localizados acima do

local de início da transcrição.

A subunidade σ (sigma)

desempenha um papel importante no reconhecimento do promotor e ligação da RNA polimerase à cadeia

molde ou antisense.

do promotor e ligação da RNA polimerase à cadeia molde ou antisense. Escola Superior Agrária de

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

8

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

As sequências consenso (consensus sequences), são sequências de DNA existentes nos promotores, que são semelhantes em diferentes genes do mesmo organismo ou em genes de organismos relacionados.

Duas

sequências consenso:

regiões

promotoras

existem

em

bactérias

correspondentes

a

- Sequência 5’ TATAAT 3’, localizada 10 nucleótidos acima do local de início da transcrição (região –10 ou de Pribnow);

- Sequência 5’ TTGACA 3’, localizada 35 nucleótidos acima do local de início da transcrição (região –35).

Ao contrário da DNA polimerase, a RNA polimerase não necessita de um primer para iniciar a síntese da cadeia de RNA. Os nucleótidos são colocados na direcção 5’ 3’ por complementaridade à cadeia molde de DNA.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

9

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

’ 5’
5’

3

DNA

mRNA

(“Grelha de leitura aberta”)

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

10

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Após a adição de alguns nucleótidos de RNA, a subunidade σ dissocia- se, prosseguindo a elongação a uma velocidade de aproximadamente 40 nucleótidos/segundo, a 37º C.

A transcrição termina quando, após o último codão, surge uma região de terminação constituída por aproximadamente 40 pb (sequência palindrómica rica em GC seguida de 6 a 8 bases U no transcrito). Nalguns casos a terminação está dependente de uma proteína, a rho.

Em bactérias estão frequentemente adjacentes no cromossoma os genes cujos produtos proteicos fazem parte da mesma via metabólica.

Durante a transcrição em bactérias, uma longa molécula de mRNA é produzida, a qual contém informação para mais do que uma proteína – mRNA policistrónico.

Nos procariotas o mRNA não sofre processamento e a tradução ocorre imediatamente a seguir à transcrição.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

11

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Carlos M. Gaspar Reis Biologia Molecular Os mRNA procariotas são policistrónicos Em bactérias a tradução ocorre

Os mRNA procariotas são policistrónicos

Molecular Os mRNA procariotas são policistrónicos Em bactérias a tradução ocorre imediatamente a seguir à

Em bactérias a tradução ocorre imediatamente a seguir à transcrição

http://nitro.biosci.arizona.edu/courses/EEB600A-2003/lectures/lecture24/lecture24.html

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

12

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

4.3 A transcrição em eucariotas

A transcrição em eucariotas difere da transcrição em procariotas. A transcrição ocorre no núcleo. Existe um desfasamento no espaço e no tempo entre a transcrição e a tradução.

A transcrição em eucariotas ocorre no núcleo existindo três diferentes formas de RNA polimerase.

existindo três diferentes formas de RNA polimerase. Ao contrário dos procariotas, nos eucariotas o transcrito

Ao contrário dos procariotas, nos eucariotas o transcrito só se associa a ribossomas após o final da transcrição, processamento do mRNA e seu transporte para o citoplasma.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

13

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

O fluxo da informação genética em eucariotas e procariotas

fluxo da informação genética em eucariotas e procariotas http://www.ncbi.nlm.nih.gov/ Escola Superior Agrária de

http://www.ncbi.nlm.nih.gov/

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

14

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Regiões promotoras associadas aos genes eucariotas

- Sequência TATAAAA (TATA box), localizada 30 nucleótidos acima do local de início da transcrição (região –30 ou de Goldberg-

Hogness );

- Sequência GGCCAATCT (CAT box), localizada 80 nucleótidos acima do local de início da transcrição (região –80).

A iniciação da transcrição envolve a ligação ao promotor de vários factores de natureza proteica (factores gerais de transcrição-GTF), só depois ocorre a ligação da RNA polimerase.

Adicionalmente existem unidades de controlo da transcrição designadas estimuladores (enhancers) e silenciadores (silencers) que podem, respectivamente aumentar ou diminuir a eficiência da transcrição.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

15

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Os mRNAs de eucariotas são monocistrónicos, isto é, cada gene é transcrito individualmente a partir do seu promotor, havendo separação espacial entre genes que codificam proteínas relacionadas.

Sequências estimuladoras (enhancers) do DNA, localizadas a milhares de pb do local de início da transcrição, são locais de ligação de proteínas activadoras que provocam uma dobra no DNA, interactuam com o complexo de início da transcrição, e regulam positivamente a transcrição.

de início da transcrição, e regulam positivamente a transcrição. Escola Superior Agrária de Castelo Branco 16

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

16

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Estrutura de um gene eucariota

Reis Biologia Molecular Estrutura de um gene eucariota Os genes eucariotas são constituídos por exões e
Reis Biologia Molecular Estrutura de um gene eucariota Os genes eucariotas são constituídos por exões e
Reis Biologia Molecular Estrutura de um gene eucariota Os genes eucariotas são constituídos por exões e

Os genes eucariotas são constituídos por exões e intrões. Durante o processamento do pré-mRNA, os intrões são removidos e os exões são ligados.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

17

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

A maturação do mRNA eucariota a partir do transcrito primário, RNA heterogéneo (hnRNA) ou pré-mRNA, envolve um conjunto de processos designados de processamento (splicing).

de processos designados de processamento ( splicing ). UTR – região não traduzida

UTR – região não traduzida

http://nitro.biosci.arizona.edu/courses/EEB600A-2003/lectures/lecture24/lecture24.html

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

18

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Numa primeira fase verifica-se a adição de uma 7-metilguanosina (7mG) cap à extremidade 5’, e uma cadeia poli-A à extremidade 3’.

Aos pré-mRNAs são retiradas depois as sequências não codificantes, os intrões. Posteriormente verifica-se a ligação das sequências codificantes, os exões.

Este mecanismo envolve a formação de uma ansa onde actuam pequenas ribonucleoproteínas nucleares (snRNPs). O complexo mRNA- snRNPs é designado spliceosoma.

O complexo mRNA- snRNPs é designado spliceosoma . As snRNPs são formadas por 5 snRNAs (U1,

As snRNPs são formadas por 5 snRNAs (U1, U2, U4, U5 e U6) associados a várias proteínas.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

19

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Carlos M. Gaspar Reis Biologia Molecular 4.4 Processamento alternativo ( alternative splicing ) Mecanismo biológico

4.4 Processamento alternativo (alternative splicing)

Mecanismo biológico existente nas células eucariotas que permite a produção de uma variedade larga de proteínas a partir de um pequeno número de genes.

Um único gene contém vários exões que podem ser ligados de diferentes maneiras, pelo que a partir do mesmo gene diferentes proteínas podem ser produzidas.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

20

Carlos M. Gaspar Reis

Biologia Molecular

Carlos M. Gaspar Reis Biologia Molecular http://users.rcn.com/jkimball.ma.ultra net/BiologyPages/T/Transcription.html

http://users.rcn.com/jkimball.ma.ultranet/BiologyPages/T/Transcription.html

Por exº. na espécie humana admite-se a existência de apenas 25.000 – 30.000 genes, contudo estima-se que o número de proteínas diferentes produzidas é pelo menos 10 x superior. Mais de 50% dos genes originam pre-mRNAs que sofrem processamento alternativo.

Escola Superior Agrária de Castelo Branco

21