Anda di halaman 1dari 7

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

DEPARTAMENTO DE FÍSICA

RELATÓRIO DA DISCIPLINA DE FÍSICA EXPERIMENTAL I

TÍTULO: Aparelhos de medidas com baixa escala numéica: paquímetro e micrômetro.

ALAN RUANI CARLOS GOITOTO GUILHERMINO AFONSO LUCAS WERNER MATHEUS BARBOSA

PONTA GROSSA, 30 DE MAIO DE 2012.

OBJETIVOS:

GERAL: Aprender a usar alguns instrumentos de medida, como o paquímetro e micrômetro para obter o volume de algumas peças apresentados pelo professor.

ESPECÍFICOS: Analisar medidas volumes de pequenas peças com o auxílio de paquímetro e micrômetro bem como considerar a precisão do instrumento de medida, e da propria operação, para constatar e estudar os erros que podem ser provenientes de tal ato.

INTRODUÇÃO:

Hoje em dia, a tendência da precisão em processos que envolvam a prática física vem aumentando gradativamente. Isso é de grande valia pois quanto maior a precisão menor o erro acarretado em seus resultados. Considerando isso, muitos instrumentos são próprios para a medição de cada tipo de medida. No micrômetro há pouco erro considerado o principal instrumento de médio de comprimento. O desenvolvimento dos micrômetros deslanchou o avanço tecnológico na fabricação de roscas e fusos de alta qualidade. Modernamente microprocessadores estão sendo integrados na estrutura dos micrômetros, os quais executam a medição de forma versátil, uma série de círculos estáticos. Já o paquímetro é utilizado para medir as dimensões lineares internas, externas e de profundidade de uma peça, pois apresenta uma precisão menor do que o micrômetro, sendo sua precisão dada por p = 1-C/n, onde C é comprimento do nônio e n é o número de divisões do nônio. O nônio é a parte do paquímetro que tem como finalidade proporcionar uma medida com uma resolução menor, ou seja, mais precisa. Ex: Para pequenos e médios diâmetros fazemos uso de micrômetros (anexo 1), para furos utilizamos o insertor do paquímetro para medida de perfis utilizamos o próprio paquímetro. O fato é que, mesmo com o auxílio de ferramentas de tal precisão temos de considerar que a medida nunca será tão perfeita, e que, portanto sempre haverá desvios- padrões, por mínimos que sejam. Porém utilizando esses aparelhos chegamos cada vez mais perto da medida exata de cada objeto, tendo assim melhores resultados e menos erros nas conclusões.

MÉTODOS:

As medidas dos objetos foram tiradas com um paquímetro e um micrômetro, normalmente utilizados para medir pequenas peças, portanto sua precisão alta. O processo de medição foi normal, no caso do paquímetro(Anexo 3) com nônio em milímetro resolução 0,05mm (cinco centésimos de milímetro), foi colocado o encosto fixo do paquímetro na extremidade de um objeto e leu-se a medida referente ao outro encosto e para maior precisão leu-se também seu nônio, no caso do micrômetro(Anexo 4) em milímetrofoi colocado o objeto por entre as pontas de medição e leu-se a medida referente a bainha e para maior precisão leu-se também o tambor.

Definições matemáticas:

Volume do culo = L³ (onde L é a aresta do cubo)

Volume da esfera = (4 Volume do cilindro = cilindro)

MÉTODOS: As medidas dos objetos foram tiradas com um paquímetro e um micrômetro, normalmente utilizados para

R³)/3 (onde R é o raio da esfera) R²H (onde R é o raio da circunferência da base e H é altura do

MÉTODOS: As medidas dos objetos foram tiradas com um paquímetro e um micrômetro, normalmente utilizados para

Medidas obtidas no Paquímetro:

Lado cubo: 2,34 Diâmetro esfera: 2,82 Anel: Diâmetro externo: 2,68 Diâmetro interno: 2,07 Altura: 1,73

Medidas obtidas no Micrômetro:

Diâmetro esfera maior: 1,03 Diâmetro esfera media: 0,638 Diâmetro esfera menor: 0,4

Aplicando os valores obtidos nos instrumentos de medidas as fórmulas obtemos o volume de cada objeto

RESULTADOS:

Resultados dos volumes dos objetos medidos no Paquímetro:

Cubo:12,81mm³

Esfera:11,74mm³

Anel:3,93mm³

Resultados dos volumes dos objetos medidos no micrômetro Esfera maior:0,5721 Esfera media:0,1359 Esfera menor:0,0335

DISCUSÃO DOS RESULTADOS:

Os resultados dos objetos medidos pelo paquímetro foram menos precisos do que os objetos que foram medidos pelo micrômetro (a incerteza do micrometro é menor do que a do paquímetro). Isso mostra que as medidas feitas pelo micrômetro, normalmente têm maior precisão do que as medidas que são feitas pelo paquímetro. Porém, quanto ao uso do micrômetro (no exemplo da esfera), percebeu-se uma pequena falha no seu modo de medir, pois quando superfície da esfera é comprimida, existe certa área onde não existe o contato (pelo fato de a superfície ser curvilínea),também o micrômetro é incapaz de medir buracos diferentemente do paquímetro.

BIBLIOGRAFIA:

ANEXOS:

(Anexo1) Paquímetro

ANEXOS: (Anexo1) Paquímetro (1: encostos, 2: orelhas, 3: haste de profundidade, 4: escala inferior (graduada em

(1: encostos, 2: orelhas, 3: haste de profundidade, 4: escala inferior (graduada em mm), 5: escala superior (graduada em polegadas), 6: nônio ou vernier inferior (mm), 7: nônio ou vernier superior (polegada), 8: trava. )

(Anexo2) Micrômetro

ANEXOS: (Anexo1) Paquímetro (1: encostos, 2: orelhas, 3: haste de profundidade, 4: escala inferior (graduada em

(1: Arco,2:Ponta de medição,3:Fuso ,4:Trava, 5:Catraca,6:Tambor,7:Bainha)

(Anexo 3) Medidas com o Paquímetro

Fig 2 Fig 1
Fig 2
Fig 1
Fig 3 Fig 4 Fig 5 (Anexo 4) Medidas com o Micrômetro Fig 6 Fig 7
Fig 3 Fig 4 Fig 5 (Anexo 4) Medidas com o Micrômetro Fig 6 Fig 7
Fig 3 Fig 4 Fig 5
Fig 3
Fig 4
Fig 5

(Anexo 4) Medidas com o Micrômetro

Fig 6 Fig 7
Fig 6
Fig 7
Fig 8
Fig 8