Anda di halaman 1dari 48

CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA

ETEC DR. EMILIO HERNANDEZ AGUILAR

DAVID CLECIO DE MORAES RIBEIRO DOS SANTOS ELIDIO GUIMARÃES LINS FELIPE FELIX DIAS E SILVA RACHEL CORREA DE SOUZA WELLINGTON PEREIRA

SEGUNDO GERENTE

Gerenciamento de Serralheria

Franco da Rocha

2010

DAVID CLECIO DE MORAES RIBEIRO DOS SANTOS ELIDIO GUIMARÃES LINS FELIPE FELIX DIAS E SILVA RACHEL

DAVID CLECIO DE MORAES RIBEIRO DOS SANTOS ELIDIO GUIMARÃES LINS FELIPE FELIX DIAS E SILVA RACHEL CORREA DE SOUZA WELLINGTON PEREIRA

SEGUNDO GERENTE

Gerenciamento de Serralheria

Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado ao Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, unidade ETEC Emilio Hernandez Aguilar como requisito parcial à obtenção do título de Técnico em Informática.

Orientador: Débora Vicente Oliveira

Franco da Rocha

2010

RESUMO

O Projeto Segundo Gerente trata do desenvolvimento acadêmico de um aplicativo destinado à organização de tarefas administrativas relacionadas à produção de artefatos em ferro e alumínio. A presente proposta de desenvolvimento de um aplicativo específico para o micro e pequeno serralheiro tem o propósito de oferecer uma solução direta e simples pois nota-se que o pequeno empresário tem dificuldade de acesso a automatização da parte administrativa uma vez que os existentes são muito sofisticados por oferecerem funcionalidades que não são utilizadas devido à característica de atendimento personalizado das pequenas empresas. O resultado desta pesquisa é um aplicativo de fácil utilização pelo usuário. Através do cadastramento de clientes, fornecedores, materiais e produtos obtêm-se o preço de venda dos itens e a emissão de orçamento. As interfaces são de fácil entendimento e manuseio simples, não exigindo experiências profundas em informática, além de oferecerem segurança na inserção de dados. Destaca-se a validação de CPF ou CNPJ no cadastramento de clientes e fornecedores, o que certamente oferece segurança à transação comercial empreendida pelo proprietário da Serralheria.

Palavras-chave:

Aplicativo.

Serralheria.

Gerenciamento.

ABSTRACT

The Project Second Manager is treated of the academic development of an application destined to the organization of administrative tasks related to the production of workmanships in iron and aluminum. It is an application of easy use for the user. To present proposal of development of a specific application for the personal computer and small metalworker has the purpose of offering a direct and simple solution because it is noticed that the small entrepreneur has access difficulty the automation of the administrative part because the existent applications are very sophisticated for they offer functionalities that are not used due to the characteristic of personalized service of the small companies. Through the records of customers, suppliers, materials and products are obtained the price of sale of the products and the budget emission. The interfaces are easy understanding and simple handling for the user, It is not demanded deep experiences in computer science, besides they offer safety at inserting of data. It stands out the validation of CPF or CNPJ in the records of customers and supplier that certainly offers safety to the commercial transaction undertaken by the owner of locksmith house.

Word-keys: Application. Locksmith house. Administration.

“Conhecendo a evolução da Tecnologia da Informação podemos compreender o quanto essa ferramenta hoje é necessária nas empresas e perceber, por exemplo, como os sistemas atuais são modificados, desenvolvidos e aplicados.”

PETER KENN

Dedico este trabalho ao meu marido Thomas e a nossos filhos Raphael, Rebecca e Benedikt.

Rachel C.de Souza

Dedico aos meus pais pelo apoio e incentivo.

Felipe F. D. Silva

Dedico à Maria, minha amiga, por ter-me incentivado a fazer este curso.

Wellington Pereira

Dedico aos meus pais pelo apoio incondicional e incentivo.

Elidio G.Lins

Cada conquista e obstáculo que vencemos, devemos agradecer algumas pessoas. Este trabalho será dedicado à minha esposa Daiani, pelo apoio incondicional e à minha filha Isadora que em breve verá a luz desde mundo. Em especial à minha mãe Maria pelas críticas construtivas e lições de perseverança. Aos colegas Elídio, Wellington e Felipe. À minha colega Rachel, agradecendo a sua presença importante neste trabalho com o melhor e mais afetuoso abraço.

David

AGRADECIMENTOS

Exige-se muito tempo e dedicação no preparo e realização de um projeto como este Trabalho de Conclusão de Curso. Para ser realizado adequadamente várias pessoas foram envolvidas no processo e precisam ser reconhecidas pela ajuda que prestaram.

Agradecemos à ETEC Dr. Emilio Hernandez Aguilar na pessoa do Diretor Prof. João Eduardo Ferreira, ao Coordenador do Curso de Informática Professor Rafael Silva Barreto, à Orientadora do Trabalho de Conclusão de Curso Professora Debora Vicente de Oliveira, pela orientação profissional e o incentivo nos momentos difíceis.

Agradecemos aos demais professores e funcionários da escola, até mesmo aqueles que apesar de não terem tido participação direta neste trabalho contribuíram de alguma forma com a nossa formação escolar.

Agradecemos aos nossos colegas de sala que sempre demonstraram apoio e coleguismo.

Agradecemos ao Programador Sr. Francisco das Chagas Brito Silva, pela revisão do código e aconselhamentos referentes à programação do aplicativo Segundo Gerente.

Agradecemos ao Senhor Narciso Cardoso de Moura, proprietário da Serralheria Trigo e Moura Metais, em Caieiras, pela acolhida e desafio proposto no desenvolvimento do módulo Orçamento.

Agradecemos à Senhora Cristina Bernardes Gomes da Serralheria Sabrofer, em Franco da Rocha, que gentilmente forneceu os dados para a formação do módulo Orçamento e também pelo relato de sua experiência.

Agradecemos ao Senhor Vicente Freitas Silva, proprietário da Serralheria SM de Caieiras, pelas informações sobre o mercado serralheiro da região de Caieiras.

SUMÁRIO

INDICE DE TABELAS

7

INDICE DE FIGURAS

8

INTRODUÇÃO ........................................................................................................................

12

1

REGRA DE NEGÓCIO – SETOR SERRALHEIRO

15

 
  • 1.1. O Mercado Serralheiro

..................................................................................................

15

  • 1.2. Localização, Estrutura e Máquinas

16

  • 1.3. Etapas da Produção ........................................................................................................

17

  • 1.4. Capital de giro, custos, tributos

18

  • 2. DIFICULDADES ENCONTRADAS NO SETOR SERRALHEIRO

20

  • 3. ANÁLISE DO SISTEMA

...................................................................................................

24

 
  • 3.1. Senhas de acesso ao sistema e suas permissões

26

  • 4. BANCO DE DADOS

35

5

MANUAL DO APLICATIVO SEGUNDO GERENTE

41

 

5.1

Inserir

Usuário e Senha:

41

5.1.2.

Botões Sair

.................................................................................................................

41

 

5.1.2.1.

- Mensagens dos botões Sair

42

 

5.2.

Acessar o sistema

..........................................................................................................

42

5.2.1.

Tela principal do sistema:

43

5.3.

Menu Cadastrar

43

5.3.1

Perfil

44

  • 5.3.1.1. Incluir um Perfil

44

  • 5.3.1.2. Consultar o Cadastro do Perfil

45

  • 5.3.1.3. Botões Atualizar e Excluir

45

  • 5.3.1.4. Mensagem de Atualização

46

  • 5.3.1.5. Botão Imprimir

47

5.3.2.

Perfil e acesso à Aplicação

47

  • 5.3.2.1. Consultando relação entre Perfil e acesso à Aplicação

48

  • 5.3.2.2. Excluindo acesso à Aplicação

48

5.3.3.

Cadastro de Usuário

49

5.3.3.1

Consultar o cadastro de Usuário

50

5.3.3.2

Botões Atualizar e Excluir

50

5.3.3.3

Botão Imprimir

51

5.3.4

Depósitos

.....................................................................................................................

51

 

5.3.4.1.

Botão Incluir

52

 

5.3.4.2

Botões Atualizar e Excluir

52

5.3.5

Unidade ........................................................................................................................

53

5.3.5.1

Botão Incluir

53

5.3.5.2

Botões Atualizar e Excluir

54

5.3.6

Artigo

...........................................................................................................................

54

5.3.6.1

Botão Incluir

54

5.3.6.2

Botões Atualizar e Excluir

55

5.3.7

Funcionário

56

5.3.8

Cliente

56

5.3.9

Fornecedor

56

Botão Incluir

  • 5.3.9.1 .............................................................................................................

56

  • 5.3.9.2 Mensagem de erro ao Incluir

57

  • 5.3.9.3 Erro de consistência após a mensagem

.....................................................................

57

CNPJ válido

  • 5.3.9.4 ..............................................................................................................

57

 

5.3.9.5

CNPJ não válido

 

58

5.3.9.6. Confirmação de inclusão

.........................................................................................

58

5.3.9.7

Atualizar o Cadastro de Fornecedor (Atualizar ou Excluir)

59

5.3.9.8

Botão

Excluir

60

5.3.3.9

Botão

Imprimir

60

5.3.3.10

Relatório de cadastro de fornecedor

 

61

5.3.3.11

Botão Sair

61

5.3.10

Orçamentos

62

5.3.10.1

Botão

Incluir

63

5.3.10.2

Botão

Concluir

64

5.3.10.3

Mensagem de confirmação de inclusão

64

5.3.10.4

Consultar Orçamento

 

65

5.3.10.5

Alterar Orçamento

66

5.3.10.6

Botão

Cancelar

66

5.3.10.7

Botão

Sair

67

5.3.11

Gerar Pedido

..............................................................................................................

68

5.3.11.1

Botão Criar Pedido

................................................................................................

68

5.3.11.2

Mensagem de confirmação de inclusão

69

5.3.11.3

Consultar Pedido

 

69

5.3.11.4

Botão Sair

70

6

CONSIDERAÇÕES FINAIS

72

Login e Senha

72

Cadastro

de

Funcionário

72

Cadastro

de

Clientes

72

Cadastro

de

Fornecedores

73

Cadastro

de

Materiais

73

Cadastro

de

Produtos

74

Emissão de Orçamento

 

74

 

76

77

78

81

89

INDICE DE TABELAS

Tabela 1 - Máquinas necessárias na oficina

16

Tabela 2 Resultado da pesquisa em campo

20

Tabela 3 Definição de usuários e senhas

27

Tabela 4 Estrutura Analítica do Projeto

32

Tabela 5 Matriz de Atividades e Responsabilidades

32

Tabela 6 Base do banco de dados

38

INDICE DE FIGURAS

Figura 1 Diagrama de Atividades

26

Figura 2 Diagrama de Caso de Uso

28

Figura 3 Diagrama Fluxo de Tempo do Projeto

33

Figura 4 Modelo Entidade Relacionamento

38

12

INTRODUÇÃO

A Tecnologia da Informação pode provocar e permitir alteração na maneira de pensar e de agir das pessoas. Sua utilização auxilia no estreitamento de relações interpessoais, como por exemplo, através dos telefones celulares ou da rede mundial de computadores onde as empresas encontraram uma extensão de seus escritórios, pois possibilita a divulgação de serviços, o comércio de produtos além de variadas possibilidades de negócios ampliando as relações empresariais entre clientes, fornecedores, concorrentes, parceiros comerciais.

Sistemas Computadorizados de Informação,

expressão utilizada para descrever as ações que abrangem pessoas, máquinas e métodos organizados para coletar, processar, transmitir e disseminar dados que representam

informação para o usuário. Wikipedia.

apresentam-se hoje como uma importante ferramenta auxiliar aos dirigentes das empresas nas tomadas de decisão por permitirem acesso rápido e confiável aos dados, tanto os internos quanto aqueles de seu mercado de atuação. Observa-se uma tendência na utilização de computadores em todos os segmentos de atividades produtivas, desde pequenas oficinas até grandes indústrias. A informática é presença importante na elaboração de orçamentos, planejamento financeiro, controle de processos, entre outras utilizações.

No ramo serralheiro não é diferente. Esta área necessita de organização e automatização de processos que agilizem o trabalho do dia a dia. As grandes serralherias apóiam-se em aplicativos específicos que possibilitam muitas aplicações como elaboração de projetos e orçamentos de grande demanda e especificidade técnica.

Através de pesquisas na região de Franco da Rocha, realizadas no mês de agosto de 2010, percebeu-se que micro e pequenos serralheiros tem dificuldades tanto na aquisição de equipamentos modernos, ou por não terem visão ampla das facilidades que poderão usufruir, ou a efetiva aplicação, ou ainda por não terem

13

assessoria tecnológica necessária. Nota-se que o pequeno empresário tem dificuldade de acesso a automatização da parte administrativa, pois os aplicativos existentes são muito sofisticados ao oferecerem aplicações dirigidas a empresas com maiores estruturas. Devido à característica de atendimento a cliente individual de pouca demanda, as pequenas empresas precisam de aplicativos simples com funcionalidades também personalizadas.

O presente Trabalho de Conclusão de Curso propõe o desenvolvimento acadêmico de um aplicativo que possa auxiliar micros e pequenos serralheiros no cadastro de seus clientes e fornecedores, na elaboração de orçamentos e no cadastro dos componentes que integram os produtos finais.

Capítulo 1 - Regra de Negócio – Setor Serralheiro: compreende o cenário para a execução deste ofício, desde a descrição dos metais utilizados até a estrutura necessária para a instalação de Oficina de Serralheria.

Capítulo 2 – Dificuldades Encontradas no Setor Serralheiro: apresentam- se as dificuldades de organização dos processos administrativos internos encontrados através de pesquisa realizada em serralherias nas cidades de Franco da Rocha e Caieiras.

Capítulo 3 – Análise do Sistema: Planejamento necessário para o desenvolvimento do sistema proposto para auxiliar no gerenciamento do negócio serralheiro.

Capítulo 4 – Banco de Dados: modelagem do banco de dados necessário para o funcionamento do aplicativo.

Capítulo 5 – Manual do Aplicativo Segundo Gerente: a descrição prática para o usuário do aplicativo O Segundo Gerente,

Capítulo 6 - Considerações Finais: verificação das melhorias propostas e as soluções encontradas.

14

Seguem-se então a Conclusão, Referências Bibliográficas, Apêndices A:

Modelagem Física Aplicativo.

do

Banco de Dados, e finalmente Apêndice

B: Código

do

15

1 REGRA DE NEGÓCIO – SETOR SERRALHEIRO

Serralheria, ou serralharia - conforme o Dicionário Brasileiro Globo - é a profissão exercida pelo artesão serralheiro que fabrica fechaduras ou outras obras em ferro. Acredita-se que esta profissão seja uma das mais antigas exercidas pelo homem, pois se sabe que a utilidade do uso de metais foi descoberta na Pré- História, a partir de 8.000 a.C. e supõe-se que os primeiros metais utilizados tenham sido aqueles encontrados livremente na natureza como o ouro e o cobre. O ferro, quarto metal mais abundante na crosta terrestre, passou a ser utilizado mais tarde, possivelmente entre 3.500 a 4.000 a.C. devido à complexidade do processo de extração.

No entanto, nem só de ferro vivem as serralherias modernas. Hoje, se usa também o alumínio, metal de cor branca, maleável, bom condutor de calor e de eletricidade e é obtido a partir da bauxita e da criolita.

No

ramo da construção civil inicialmente o alumínio foi utilizado nas

esquadrias e telhas, devido a sua leveza. Foi ganhando espaço e admiradores e

hoje é tendência na arquitetura como opção para revestimentos internos e de fachadas, atendendo a diversos nichos desse mercado como é o caso de molduras para pontos de eletricidade. Hoje, está presente em telhas, revestimentos, caixilharia, divisórias, forros.

1.1. O Mercado Serralheiro

Estudos realizados pelo SEBRAE do Estado de Santa Catarina, publicados na brochura Ideias de Negócios – Serralheria, os quais são ponto de apoio no desenvolvimento do presente trabalho, e a prática diária de um serralheiro, demonstram que a definição encontrada no Dicionário Brasileiro Globo não corresponde mais à realidade econômica atual. O Serralheiro não produz apenas fechaduras, mas também portões, grades, esquadrias, portas e outros utensílios como suporte para ar condicionado e vasos diversos, lixeiras, estantes, mesas e cadeiras. Este segmento não para de crescer e sempre oferecerá trabalho, seja fornecendo diretamente para a construção civil ou para consumidores individuais

16

com projetos de pequenas reformas, razões pelas quais é um ramo de negócio bastante competitivo que exige conhecimento profundo do ofício e mão-de-obra especializada.

O ramo serralheiro oferece a oportunidade de desenvolvimento artístico dos produtos, o que pode destacar a oficina dentre as outras da região. Assim sendo é preciso ter muita criatividade no desenho dos produtos ofertados, procurando não repetir eternamente um visual que uma vez foi bem aceito.

1.2. Localização, Estrutura e Máquinas

A oficina deve estar situada preferencialmente em bairros industriais ou comerciais, devendo-se evitar os residenciais devido o barulho e a movimentação de veículos para transporte tanto dos materiais quanto dos produtos prontos.

A estrutura da oficina variará de acordo com a expectativa de negócio, número de clientes existentes, tamanho das peças produzidas. Estudos específicos para esta atividade indicam que um galpão com área mínima de 150 m², distribuídos em 110 m² para a produção e 40 m² para a administração e recepção de clientes, seja o tamanho ideal para início das atividades.

As seguintes máquinas são necessárias para funcionamento de uma oficina de porte médio:

Tabela 1 - Máquinas necessárias na oficina

 

Oficina

Máquina de policorte

Necessária para corte dos metais em diferentes ângulos.

Máquina de solda

Imprescindível para soldar as partes que compõem os produtos.

Furadeiras manuais e de bancada

As furadeiras modelam orifícios tanto para a colocação de parafusos como

17

 

para inserção de outras barras de fixação em grades, por exemplo.

Lixadeira

Utilizada no acabamento das partes

Compressor e equipamento de pintura

Acabamento do produto

Morsa

Suporte de fixação utilizado em diversas etapas do processo.

Equipamentos de corte e serras

Corte de metais.

Gabaritos

Para a dobra de desenhos específicos são preparados gabaritos (ou formas) onde o metal é curvado até dar a forma necessária ao desenho.

Para a Administração é necessário um pequeno escritório com uma mesa, cadeiras, um armário, um computador com impressora, um fax e uma linha telefônica.

1.3. Etapas da Produção

Definição do modelo: o desenhista define junto com o cliente o modelo do produto. O cliente descreve a sua necessidade e o desenhista transfere para o papel as especificações necessárias – detalhando o máximo possível esta fase do projeto.

Medição do espaço: o desenhista vai até o local onde o produto será instalado e mede altura, profundidade e largura, e, dependendo das condições locais, confere se o modelo solicitado pelo cliente poderá ser executado.

Definição do material: verifica-se se o metal indicado pelo cliente realmente o mais propício para a aplicação em estudo.

é

18

Orçamento: após as definições das medidas, do material e do modelo o orçamento é preparado.

Confecção e curva: com a aprovação do orçamento pelo cliente, o projeto chega à oficina e procede-se ao corte, dobra, furação, cálculos de jogo de roldanas, conforme o modelo encomendado.

Montagem e solda: nesta etapa as partes previamente preparadas, conforme a etapa de confecção e curva são juntadas umas às outras através de soldagem ou fusão.

Acabamento: retira-se o excesso de solda, aplica-se massa plástica e o produto é preparado para receber a pintura.

Pintura: o produto é pintado e já está pronto para ser entregue ao cliente.

Colocação ou instalação: normalmente o serralheiro não faz a instalação do produto na obra em construção ou reforma, pois, este trabalho requer outras habilidades e competências e é realizado por pedreiros profissionais que, ou já estão trabalhando na obra ou serão contratados pelo cliente apenas para esta finalidade.

1.4. Capital de giro, custos, tributos

Capital de giro é o montante em dinheiro que a empresa precisa ter a disposição para poder gerir o negócio até que a entrada de dinheiro seja feita de forma regular e constante. O grande desafio é manter essa quantia em dinheiro sempre a disposição por conta de imprevistos como inadimplência de clientes, baixo volume de vendas, e aumento inesperado de consumo de energia, por exemplo. O SEBRAE recomenda controle rígido de todas as saídas e entradas, evitando ao máximo a realização de despesas sem o devido planejamento prévio.

Nesse segmento trabalha-se com o recebimento de parte do orçamento na aprovação deste, o que permite a compra dos materiais sem comprometer o caixa, e

19

o restante é pago na entrega. Mesmo assim, o montante previsto para a formação do capital de giro deve ser na ordem de 40 a 75% do investimento total realizado.

Os custos são todos os gastos necessários para a fabricação do produto, como por exemplo, aluguel, água, luz, matéria prima, que são incorporados ao preço final do produto. O controle do custo de produção é o fator determinante para o sucesso ou fracasso do empreendimento. Ao encarar como ponto fundamental a redução de desperdícios, compras pelo menor preço e controle de todas as despesas internas, o empreendedor terá maior chance de alcançar resultado positivo.

Ao se enquadrar como micro ou pequena empresa, o empreendedor poderá optar pelo SIMPLES NACIONAL (Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) e usufruir de facilidades para pagamento de vários tributos com um só documento de arrecadação.

1.5. Normas Técnicas

A utilização de normas técnicas é importante, pois estas servem de referência no mercado ao estabelecerem requisitos de qualidade, desempenho, segurança, procedimentos, padronização de formas e dimensões.

Esse ramo de atividade praticamente não requer automação dos processos de fabricação uma vez que os produtos são peças únicas em quantidades mínimas e não se justifica a utilização de linhas de produção automáticas. Na área comercial é interessante o uso de aplicativos que integrem as áreas de vendas (cadastro de clientes, cálculo de preços, emissão de orçamentos impressos), compras (cadastro de fornecedores e materiais), departamento de pessoal (cadastro de funcionários) porque proporcionam visibilidade dos números e, por consequência, agilidade nas decisões sobre o futuro da empresa.

20

2. DIFICULDADES ENCONTRADAS NO SETOR SERRALHEIRO

Para a realização do projeto fez-se necessário a realização de uma pesquisa em campo para conhecermos o modo de operação das serralherias da região e identificamos que os empresários sentem necessidade de aplicativos os auxiliem no gerenciamento de seus negócios.

Pesquisas de opinião realizada no mês de agosto de 2010, em serralherias localizadas nas cidades de Franco de Rocha e Caieiras demonstraram que a organização dos dados nas empresas visitadas não é funcional. Foram escolhidas aleatoriamente 3 serralherias e os proprietários foram solicitados a responder a um questionário com perguntas sobre a opinião deles quanto a utilização da informática no negócio, e sobre a maneira como as questões administrativas são organizadas na empresa. A tabela a seguir demonstra as perguntas e as respectivas respostas:

Tabela 2 Resultado da pesquisa em campo

   

Pergunta

 

Resposta

%

1

O Sr. Acha que a informática o ajudaria nos seus negócios

Sim

100

2

Em que área específica da sua empresa a

Desenho

33%

informática (ou um aplicativo) poderia ajudá-lo?

Administrativo

69%

3

O Sr. conhece uma serralheria que utilize um aplicativo para a administração (planejamento) da oficina

Não

100%

 

Em

sua

opinião,

o

uso

de

aplicativo

Não responderam

69%

4

melhora

ou

piora

o

atendimento

aos

clientes?

 

Ajudaria

33%

5

O Sr gostaria de ter um aplicativo na sua empresa?

 

Sim

100%

 

Como funciona a organização do estoque,

Não controla estoque

33%

6

como os itens são classificados?

Controla manualmente

69%

     

Não tem

69%

7

O Sr. tem cadastro dos seus clientes?

Cadastro manual

33%

 

Se a resposta for não: como é feito a

 

Não tem controle

69%

21

8

controle de clientes?

Anota em cadernos

33%

   

Planilha em excell

33%

9

Como é feito o orçamento?

Cálculo manual

69%

10

Quem calcula o preço de venda?

O dono da serralheria

100%

   

Não tem, não soube

69%

11

E o cadastro de empregados, como é feito?

informar Manual (em cadernos)

33%

   

O contador

33%

12

Quem prepara a folha de pagamento?

O dono

69%

Este questionário foi aplicado em conversa coloquial, dentro do ambiente da empresa. Pode-se perceber que o trabalho diário é realizado de maneira informal, isto é, sem burocracia interna e com regras de atendimento aos clientes bastante flexíveis. Devido à necessidade de não se perder pedidos de produção, as empresas agem de forma espontânea, direta e algumas vezes ingênua, pois a organização de informações importantes para o controle de gastos e ampliação do negócio (como o preço dos materiais utilizados, a memória de cálculo de preço do produto e cadastro de clientes) deixa muito a desejar.

O produto final tem vida longa, e, geralmente, são solicitados por ocasião de construção de novas edificações ou reforma de ambientes. Quando a obra termina, a atuação do serralheiro também se encerra, restando-lhe os serviços de manutenção e alguns reparos.

A comunicação entre serralheria e clientes potenciais para apresentação de ofertas ou promoções especiais não existe e, via de regra, o cliente procura o serralheiro, e não o contrário. De modo geral, os serralheiros não investem em propaganda, confiando na satisfação do cliente que os apresentam para outro cliente.

Os proprietários das serralherias interessam-se sobre os assuntos relacionados a informática, como aplicativos para a administração e internet. Todos desconhecem concorrentes que utilizam aplicativos específicos para seu negócio,

22

apesar do computador ser objeto presente em todas as oficinas visitadas, o qual, aliás, permanece desligado o tempo todo.

A seguir será descrito o procedimento de duas das empresas visitadas. Para manter o sigilo das informações denominam-se as oficinas visitadas de Empresa A, e Empresa B.

Quando o cliente procura a Empresa A, anotam-se em um caderno apenas nome, endereço e telefone e agenda-se uma visita do orçamentista ao local para que sejam feitas as medições e detalhamento sobre a melhor solução para o caso. Nesta visita é feito o desenho da peça contendo as medidas e especificações do tipo de material e acabamento. O preço é calculado, ali mesmo, da seguinte forma:

soma-se o preço dos materiais e a esse total acrescenta-se de 30 a 35% de mão de obra. Nesse acréscimo estão embutidas as despesas com o custo fixo e a efetiva mão de obra. O transporte do produto é cobrado à parte e o valor varia conforme a distância entre a oficina e o local da entrega.

Caso

o

cliente

concorde

com

o

valor

final,

a

visita

é

encerrada e o

orçamentista leva o pedido para a oficina. Caso contrário, negocia-se desconto ou prazo para pagamento. Se, mesmo assim, o projeto não for aprovado pelo cliente, encerra-se o assunto e a serralheria não procura novamente o cliente após alguns dias. O serralheiro espera que cliente o procure novamente.

Na Empresa B o orçamento é feito no prazo de 3 a 7 dias, pois fornecem para construtoras que encomendam maior número de unidades por produto. As construtoras solicitam orçamento para os produtos desejados e informam as medidas, quantidades, material e prazo para entrega. Neste caso o serralheiro está participando de uma licitação e só ganhará o pedido se o preço for mais baixo do que o do concorrente. O risco de erro no cálculo do preço final é grande e todo cuidado é pouco nessa situação. Nesse caso o proprietário não revelou detalhes do cálculo feito no orçamento.

Em ambas as empresas o processo de fabricação é totalmente manual e

seria

útil

o

uso

de

um

aplicativo específico para projetos na definição final do

23

produto, ou seja, na sua apresentação com medidas precisas conforme o material melhor indicado para cada produto em desenvolvimento, e também para evitar desperdícios de matéria-prima e de tempo durante o processo de fabricação.

Na área administrativa todas as empresas visitadas no mês de agosto reconhecem a importância da utilização de aplicativo específico para a gestão financeira e que proporcione organização efetiva de todos os atos administrativos e comerciais do negócio, como o controle de clientes, orçamentos, fornecedores, contas a pagar e a receber, fluxo de caixa, etc.

Os aplicativos existentes no mercado para o segmento serralheiro são muito complexos e caros, não justificando a utilização em produção de pequena escala. Faz-se necessário o desenvolvimento de um aplicativo que auxilie o serralheiro na administração de sua oficina, e este é o objetivo deste Projeto.

24

  • 3. ANÁLISE DO SISTEMA

Com base nas recomendações do SEBRAE sobre o controle rígido dos gastos diários para proporcionar melhor rendimento do recurso financeiro à disposição nas oficinas e, ao mesmo tempo, procurando atender à preocupação dos serralheiros em gerir resultados positivos diariamente, sugere-se o desenvolvimento do Aplicativo Segundo Gerente que, como o nome já indica, fará o papel de um segundo gerente na oficina, auxiliando o Primeiro Gerente na gestão de seu negócio. O Aplicativo sugerido terá as seguintes funcionalidades:

Login e Senha – com a finalidade de garantir a segurança dos dados do sistema cada usuário será cadastrado separadamente e receberá acesso individual às funcionalidades conforme suas atribuições na empresa.

Cadastro dos Funcionários – relacionar o funcionário com a venda ou a produção do produto. Fator importante no seguimento do controle da qualidade;

Cadastro dos Clientes – possibilita melhor definição do público que a empresa atende e também a programação de oferta direta ao cliente de trabalhos de manutenção ou reparos nos produtos instalados ao ar livre;

Cadastro dos Fornecedores – necessário para acompanhar evolução de preços, qualidade dos materiais fornecidos, prazos de pagamento e entrega dos materiais;

Cadastro dos Materiais – padronização dos materiais utilizados, controle de preços. Possibilita a comparação dos preços de compra;

Cadastro dos Produtos – importante para formação de catálogo de produtos já ofertados e para servir de inspiração para o desenho de novos produtos;

25

Impressão em Papel do Orçamento – com o cruzamento dos dados do cadastro de funcionário, cliente, e produto será apresentado o relatório orçamento;

À primeira vista tem-se a impressão que planilhas do aplicativo MS-Excell poderiam exercer as funcionalidades acima descritas, porém após reflexões sobre:

a segurança dos dados – garantia de integridade dos cálculos bem como a disseminação não autorizada de informações;

treinamento

específico

de funcionários para a manipulação das

planilhas;

tamanho crescente das planilhas que, com o tempo, tornam-se muito grandes e acarretam lentidão no carregamento dos dados;

impossibilidade de inserção de imagens;

impossibilidade de impressão de relatórios;

Torna-se evidente a inconveniência de utilização de planilhas semelhantes ao MS-Excell para a manipulação de dados. A utilização de aplicativo desenvolvido em linguagem específica de programação, além do uso integrado de Sistemas de Gerenciamento de Banco de Dados, é decisiva quando se reflete sobre a agilidade de resposta do sistema, a garantia da segurança dos dados inseridos e dos cálculos necessários para o gerenciamento do negócio.

O Diagrama de Atividades apresentado a seguir demonstra o fluxo das atividades do sistema.

26

Figura 1 Diagrama de Atividades

26 Figura 1 Diagrama de Atividades 3.1. Senhas de acesso ao sistema e suas permissões A

3.1. Senhas de acesso ao sistema e suas permissões

A inserção de senhas para acesso ao sistema é importante para assegurar a confidencialidade das informações ali inseridas, evitando-se que pessoas não autorizadas pelo proprietário da serralheria tenham acesso a dados relativos a produtos e preços. Este procedimento é interessante para evitar a disseminação não autorizada de informações.

Na tabela apresentada a seguir demonstra-se a representação das senhas de acesso ao sistema e suas respectivas permissões. Prevê-se três atores, o

27

Administrador, o Usuário Nível 1 e Usuário Nível 2 que terão suas ações definidas através de níveis diferentes de acesso ao sistema, conforme suas atribuições dentro da empresa.

Tabela 3 Definição de usuários e senhas

   

Ações permitidas

Ator

Acesso

Definição das Senhas

Tarefas

   
  • - Gerenciar as senhas dos usuários:

Inserir dados

Administra-

  • - Gerenciar dados dos módulos

Alterar dados

dor

Sem limite

Empregados, Pedidos (Vendas),

Excluir dados

Clientes, Fornecedores, Orçamento

Imprimir relatórios

     

Inserir dados

Usuário nível

Limitado

  • - Gerenciar dados dos módulos

Alterar dados

Excluir dados

1

de Vendas, Clientes, Orçamento

Imprimir orçamentos

     

Inserir

Usuário nível

Limitado

  • - Gerenciar dados do módulo

Alterar,

2

Fornecedores

Excluir,

Observação: O Administrador só poderá alterar as permissões de acesso, inclusive exclusão do sistema, dos Usuários Nível 1 e 2, mediante apresentação da sua própria senha e da senha do Usuário.

O Diagrama de Caso de Uso inserido neste texto ilustra quais as possíveis permissões do sistema para os diferentes usuários:

28

Figura 2 Diagrama de Caso de Uso

28 Figura 2 Diagrama de Caso de Uso 3.2. Definição das ações por Departamento e suas

3.2. Definição das ações por Departamento e suas responsabilidades

Na expectativa de crescimento da empresa prevê-se no Aplicativo Segundo Gerente a existência de vários departamentos. No caso de micro ou pequena serralheria que não tenha as pessoas indicadas a seguir, todo o procedimento poderá ser realizado pelo Administrador.

O Departamento Administrativo, representado pelo Usuário Nível 1 cadastrará os empregados. Na falta deste Usuário esta atribuição poderá ser exercida pelo Administrador.

O Departamento de Vendas, representado pelo Usuário Nível 1 cadastrará os clientes, calculará o preço de venda do produto, cadastrará os produtos prontos,

29

emitirá os orçamentos, informará o prazo de entrega dos orçamentos. Na falta deste Usuário estas atribuições poderão ser exercidas pelo Administrador.

O Departamento da Produção, representado pelo Usuário Nível 2 cadastrará os fornecedores e os materiais fornecidos bem como o preço pago. Na falta deste Usuário estas atribuições poderão ser executadas pelo Usuário Nível 1 ou pelo Administrador.

Os Casos de Uso apresentados a seguir descrevem as ligações entre as diversas funcionalidades e as ações permitidas para cada Usuário cadastrado.

3.3. Descrição do Caso de Uso: Administrar Vendas

Caso de Uso: controlar dados de Empregados, Clientes, Fornecedores, Produtos, Orçamento

Objetivo: Permitir que o usuário insira, atualize, ou exclua qualquer dado do Sistema

Ator: Administrador

Fluxo de eventos:

A partir do login de Administrador

Abrir o registro atual para edição;

Permitir edição de todos campos do formulário

Colocar o foco no primeiro dado a ser editado;

Habilitar a gravação dos novos dados;

Gravar os dados alterados pelo usuário.

30

Pré-condições: Inserir dados de Empregados, Clientes, Fornecedores, Produtos, Orçamento, quando não houver registro. Se o registro não existir e não houver a inserção necessária, o aplicativo será encerrado. Caso o registro exista, executar as alterações ou exclusão se necessário.

Pós-condições: Registro atualizado e gravado com sucesso. Botão gravar desabilitado e campos do formulário protegidos contra edição.

3.4. Descrição do Caso de Uso: Controlar Vendas

Caso de

Uso: adicionar dados de Clientes, Fornecedores, Produtos e

Orçamento.

Objetivo: Permitir que o usuário insira, atualize, ou exclua qualquer dado de Clientes, Fornecedores, Produtos e Orçamento.

Ator: Usuário Nível 1

Fluxo de eventos:

A partir do login de Usuário Nível 1

Abrir o registro atual para edição;

Permitir edição de todos campos do formulário

Colocar o foco no primeiro dado a ser editado;

Habilitar a gravação dos novos dados;

Gravar os dados alterados pelo usuário.

Pré-condições: Inserir dados de Empregados, Clientes, Fornecedores, Produtos, Orçamento, quando não houver registro. Se o registro não existir e não

31

houver a inserção necessária, o aplicativo será encerrado. Caso o registro exista, executar as alterações ou exclusão se necessário.

Pós-condições: Registro atualizado e gravado com sucesso. Botão gravar desabilitado e campos do formulário protegidos contra edição.

3.5. Descrição do Caso de Uso: Controlar Materiais

Caso de Uso: adicionar dados de Materiais.

Objetivo: Permitir que o usuário insira, atualize, ou exclua qualquer dado de Materiais.

Ator: Usuário Nível 2.

Fluxo de eventos:

A partir do login de Usuário Nível 2

Abrir o registro atual para edição;

Permitir edição de todos os campos do formulário

Colocar o foco no primeiro dado a ser editado;

Habilitar a gravação dos novos dados;

Gravar os dados alterados pelo usuário.

Pré-condições: Consultar fornecedores, orçamento. Inserir dados de Materiais, quando não houver registro. Se o registro não existir e não houver a inserção necessária, o aplicativo será encerrado. Caso o registro exista, executar as alterações ou exclusão se necessário.

32

Pós-condições: Registro atualizado e gravado com sucesso. Botão gravar desabilitado e campos do formulário protegidos contra edição.

3.6. Estrutura Analítica do Projeto:

Para a realização do aplicativo Segundo Gerente prevêem-se as seguintes fases de trabalho:

Tabela 4 Estrutura Analítica do Projeto

     

Visitar Serralherias da região

Análise do

Levantar situação

Pesquisar o ramo de negócio Serralheria

Problema

Descrever

Criar: Diagramas Caso de Uso

Problema

Criar Diagrama de Sequência

Projeto

   

Delimitar a solução

Serralheria

Projeto da

Desenvolver

Solução

Protótipo

Criar Banco de Dados

 

Desenvolver

Codificar

Construção

Sistema

Validar Código

Testar

Testar integridade

3.7. Matriz de Atividades e Responsabilidades

As responsabilidades dos integrantes do grupo de alunos da ETEC Dr. Emilio Hernandez Aguilar, formado para a realização deste Trabalho de Conclusão de Curso cujo objetivo é o desenvolvimento de aplicativo específico para Serralherias, definem-se como:

Tabela 5 Matriz de Atividades e Responsabilidades

Atividades

David

Elídio

Felipe

Rachel

Wellington

Visitar Serralherias da região

E/R

E

E

E

E

Pesquisar o ramo de

R

A

A

E

A

33

negócio Serralheria

         

Criar: Diagramas Caso de Uso

E/R

E

E

E

E

Criar Diagrama de Sequência

E/R

E

E

E

E

Delimitar a solução

E/R

A

A

A

A

Criar banco de dados

A

E

E/R

A

E

Codificar

E/R

E

E

E

E

Validar Código

V/R

A

A

A

A

Testar integridade

E/R

E

E

A

A

Legenda:

R = Responsável

A = Auxilia

V = Valida

E = Executa

 

Ao

desenvolver

um

projeto

de

criação

de

aplicativo é necessária a

administração do tempo de execução exigido pelas diversas atividades para que a entrega do produto seja feita dentro do prazo estabelecido. Para auxílio deste

gerenciamento, apresentamos abaixo o gráfico

Figura 3 Diagrama Fluxo de Tempo do Projeto

34

34 Com o desenvolvimento dos módulos para cadastro de funcionários, clientes, fornecedores, produtos, cálculo de preço

Com o desenvolvimento dos módulos para cadastro de funcionários, clientes, fornecedores, produtos, cálculo de preço e emissão de orçamento espera-se atingir a organização mínima necessária para auxiliar o Primeiro Gerente na administração de seu negócio.

35

4. BANCO DE DADOS

A utilização de Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados é importante porque possibilita organização das informações necessárias ao gerenciamento do aplicativo, além de propiciar agilidade de resposta do sistema. O banco de dados sugerido para dar suporte ao aplicativo Segundo Gerente terá a estrutura mostrada a seguir.

  • 4.1. Estudo de Caso

Uma serralheria produz sob encomenda dos clientes artigos em metal como grades, janelas, portões, portas.

Na serralheria trabalham funcionários que exercem as funções de oficial serralheiro, meio oficial serralheiro, ajudante geral, soldador, orçamentista e auxiliar administrativo.

O proprietário da serralheria compra materiais como ferro, aço, alumínio e acessórios de diversos fornecedores.

Quando

um

cliente

encomenda

um

artigo

o

orçamentista elabora o

orçamento, isto é, calcula o preço do artigo, o valor da mão de obra e o preço total. Imprime então o orçamento que conterá informações sobre quantidade, valor unitário, desconto, valor total, códigos do cliente, do funcionário e do orçamento.

  • 4.2. Modelagem Lógica

Tabela Login: Código (dado sequencial único e obrigatório), Nome, Login, Senha, Status, Perfil Código.

Tabela Perfil: Código (dado sequencial único e obrigatório), Descrição

Tabela Perfil Aplicação: Perfil Código (dado sequencial único e obrigatório), Aplicação Código.

36

Tabela Aplicação: Código (dado sequencial único e obrigatório), Descrição.

Tabela Pessoa: Código (dado sequencial único e obrigatório), Nome, Endereço, Cidade, UF, Bairro, CEP, Numero, Complemento, Email, Telefone, Tipo, Status, Observação.

Tabela Tipo: Funcionário, Fornecedor, Cliente.

 

Tabela

Pessoa

Jurídica:

Código

(dado

sequencial

único

e

obrigatório), CNPJ, Razão Social.

 

Tabela Pessoa Física: Código (dado sequencial único e obrigatório), CPF.

Tabela Funcionário: Código (dado sequencial único e obrigatório), CPF.

Tabela Pedido: Item Código (dado sequencial único e obrigatório), Artigo Código, Quantidade, Valor Unitário, Desconto, Valor Total, Cliente Código, Funcionário Código.

Tabela Orçamento Header: Orçamento Código (dado sequencial único e obrigatório), Funcionario Código, Data, Pedido, Cliente, Data Entrega, Valor Total.

Tabela Pedido Header: Orçamento Código (dado sequencial único e obrigatório), Funcionário Código, Cliente Código, Data.

Tabela Artigo: Código (dado sequencial único e obrigatório), Nome, Descrição, Preço Venda, Preço Compra, Unidade Venda, Unidade Compra, Fornecedor, Descontinuado Tipo, Tipo Artigo, Deposito Codigo.

37

Tabela Item: Item Código (dado sequencial único e obrigatório), Artigo Código, Quantidade, Valor Unitário, Desconto, Valor Total, Orçamento Código.

Tabela

Unidade:

Código

(dado

sequencial

único

e

obrigatório),

Descrição, Abreviação.

 

Tabela DepósitoxArtigo: Artigo (dado sequencial único e obrigatório), Depósito Código (dado sequencial único e obrigatório).

Tabela

Depósito:

Código (dado sequencial único e obrigatório),

Descrição.

4.3. Modelo Entidade Relacionamento

No universo da Serralheria que se pretende reproduzir para possibilitar o desenvolvimento deste aplicativo, destacam-se entidades, isto é, objetos que representam o mundo real e que contém informações que se relacionam de maneira coerente. O fluxo destas relações e o resultado das ações são representados como segue:

38

Figura 4 Modelo Entidade Relacionamento

38 Figura 4 Modelo Entidade Relacionamento No banco de dados inserem-se também as entidades que compõem

No banco de dados inserem-se também as entidades que compõem o menu para o cadastro de usuários (login e senha). Para dar forma a estas entidades compõem-se as seguintes tabelas:

Tabela 6 Base do banco de dados

Entidade

Atributos

Relacionamentos

Login

*#Codigo

Perfil

Nome

Login

Senha

Status

PerfilCod

Perfil

*#Codigo

Perfil Aplicacao

Descricao

Perfil Aplicacao

*#PerfilCod

Aplicacao

AplicacaoCod

Aplicacao

*#Codigo

 

Descricao

Pessoa

*#Código

Tipo

Nome

PessoaFisica

Endereço

PessoaJuridica

Cidade

Funcionário

UF

Bairro

CEP

Numero

39

 

Complemento

 

Email

Telefone

Tipo

Status

Observação

Tipo

Funcionário

Pessoa

Cliente

Fornecedor

PessoaJuridica

*#Codigo

Pessoa

CNPJ

razaoSocial

PessoaFisica

*#Codigo

Pessoa

CPF

CTPS

Serie

RG

Funcionario

*#Codigo

Pessoa

CPF

Pedido

Pedido

*#ItemCod

Artigo

ArtigoCod

Funcionario

Quantidade

OrcamentoHeader

ValorUnitario

PedidoHeader

Desconto

ValorTotal

ClienteCod

FuncionarioCod

OrcamentoHeader

*#OrcamentoCod

Pedido

FuncionarioCod

Data

Pedido

Cliente

DataEntrega

ValorTotal

PedidoHeader

*#OrcamentoCod

Pedido

FuncionarioCod

ClienteCod

Data

Artigo

*#Codigo

Item

Nome

Unidade

Descricao

DepositoxArtigo

Precovenda

Precocompra

40

 

UnidadeVenda

 

UnidadeCompra

Fornecedor

Descontinuado

Tipo

TipoArtigo

DepositoCod

Item

*#ItemCod

Artigo

ArtigoCod

Quantidade

ValorUnitario

Desconto

ValorTotal

OrcamentoCod

Unidade

*#Codigo

Artigo

Descricao

Abreviacao

DepositoxArtigo

*#Artigo

Deposito

*#Deposito

Deposito

*#Código

DepositoxArtigo

Descricao

Neste ponto têm-se condições de se proceder à modelagem física do banco de dados, que está inserida no Apêndice A.

No capítulo seguinte detalha-se o Manual do Usuário.

41

5 MANUAL DO APLICATIVO SEGUNDO GERENTE

O aplicativo Segundo Gerente foi desenvolvido na linguagem de programação C# e utiliza o Sistema de Gerenciamento de Banco Dados SQL. A versão SQL 2005 Express Edition é gratuita e precisa ser previamente instalada na máquina do usuário final, pelo site http://msdn.microsoft.com/pt-br/express/aa718378.aspx

O acesso ao programa conforme demonstrado a seguir:

é feito através

de inserção de Usuário

e

Senha,

5.1 Inserir Usuário e Senha:

Mantendo a consistência do usuário.
Mantendo a consistência do
usuário.

Insira seu nome de Usuário e a Senha, definidos pelo Administrador

41 5 MANUAL DO APLICATIVO SEGUNDO GERENTE O aplicativo Segundo Gerente foi desenvolvido na linguagem de

Mensagem de erro caso clique no botão Confirmar sem inserir seu Usuário e Senha, ou um deles estiver incorreto.

5.1.2. Botões Sair

42

Ao clicar o botão Sair, aparecerá a seguinte mensagem: Ao clicar o ícone “X”, aparecerá a
Ao clicar o botão Sair, aparecerá
a seguinte mensagem:
Ao clicar o ícone “X”,
aparecerá a seguinte
mensagem:

5.1.2.1. - Mensagens dos botões Sair

42 Ao clicar o botão Sair, aparecerá a seguinte mensagem: Ao clicar o ícone “X”, aparecerá

Opção Não: Se você não tiver certeza que quer sair do programa, clique no botão Não. A tela principal aparecerá novamente e será necessário inserir Usuário e Senha. Opção Sim: A tela de login será fechada impedindo o acesso ao sistema.

5.2. Acessar o sistema

43

43 Campos Usuário e Senha corretos, clique no botão Confirmar ou pressione Enter. O acesso ao

Campos Usuário e Senha corretos, clique no botão Confirmar ou pressione Enter.

O acesso ao sistema será permitido.

5.2.1. Tela principal do sistema:

43 Campos Usuário e Senha corretos, clique no botão Confirmar ou pressione Enter. O acesso ao

A tela principal apresenta dois menus: Cadastrar e Ajuda

O menu Cadastrar e seus sub menus será mostrado a seguir:

5.3. Menu Cadastrar

44

44 5.3.1 Perfil Neste sub menu é feito o gerenciamento dos usuários que tem acesso ao

5.3.1 Perfil

Neste sub menu é feito o gerenciamento dos usuários que tem acesso ao sistema.

5.3.1.1. Incluir um Perfil

∑ Perfil é a modalidade de acesso, ou seja, através dele definem-se quais acessos serão liberados
Perfil é a modalidade de acesso, ou seja, através dele definem-se quais
acessos serão liberados ao Usuário
Preencha o campo
Descrição e
clique o botão Incluir.
Mensagem:

45

45 5.3.1.2. Consultar o Cadastro do Perfil Na aba Consultar verifique se o Perfil está incluso.

5.3.1.2. Consultar o Cadastro do Perfil

Na aba Consultar verifique se o Perfil está incluso. Se desejar alterá-lo clique aqui duas vezes.
Na aba Consultar
verifique se
o Perfil está incluso.
Se desejar alterá-lo clique aqui duas
vezes.

Clique na aba Consultar para verificar se os dados desejados estão inclusos.

Eventualmente torna-se necessário a atualização e exclusão dos dados, conforme necessidade do usuário.

Neste exemplo atualizaremos o campo. Ao clicar duas vezes no campo Testes o botão Incluir passará a ser Atualizar e o botão Excluir ficará habilitado.

5.3.1.3. Botões Atualizar e Excluir

O botão Atualizar habilita a aba Dados Gerais, onde as atualizações poderão ser feitas.

46

46 Com o campo testes selecionado, digitamos teses 30 . A mensagem a seguir será exibida:

Com o campo testes selecionado, digitamos teses 30. A mensagem a seguir será exibida:

5.3.1.4. Mensagem de Atualização

46 Com o campo testes selecionado, digitamos teses 30 . A mensagem a seguir será exibida:

ERROR: ioerror OFFENDING COMMAND: image

STACK: