Anda di halaman 1dari 7

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO PARANÁ

DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE MECÂNICA


LABORATÓRIO DE SOLDAGEM E ASPERSÃO TÉRMICA

PARANÁ Professor Fábio Martins

CEFET-PR PROCESSOS DE FABRICAÇÃO V

Fluxo de Calor em Soldagem


Soldagem por Fusão

•Temperatura elevada (1000 a 20.000 K)

•Energia concentrada

•Elevada densidade

Alterações de Temperatura

- Zona Fundida

- Zona Afetada pelo Calor

1
Consequências:

• Fusão

• Coalescência

• Solidificação

• Tensões Residuais e Distorções

• Alteração de Propriedades Mecânicas

• Alteração de propriedades Físicas e

Químicas

• Ocorrência de Falhas

APORTE DE ENERGIA
2
Insumo de Calor, Aporte Térmico, etc.

V ×I
HI = ×η
v
Onde:

V = voltagem do arco elétrico [V]

I = corrente elétrica do arco de soldagem [A]

V = velocidade de deslocamento da tocha

(também chamada de velocidade de soldagem)

[mm/s]

η = rendimento térmico do processo

HI = aporte de energia [J/mm]

η = energia transferida para a solda


energia gerada pela fonte

3
Para soldagem oxi-acetilênica:

HI = 13,3 x VC2H2 x η,

Onde:

VC2H2 = vazão de acetileno [l/h]

Determinação da Eficiência do processo

Calorimetria

- Úmida

- Seca

Tabela 1 – Eficiência dos processos de


soldagem mais comuns
Processo Eficiência
TIG CC- 0,50 – 0,80
TIG CC+ 0,20 – 0,50
4
TIG CA (balanceada) 0,50
Eletrodo Revestido 0,65 – 0,85
MIG/MAG 0,65 – 0,85
Arco Submerso 0,80 – 0,99
Oxi-Combustível 0,25 – 0,80
Feixe de Elétrons 0,80 – 0,95
Laser 0,005 – 0,70
Exemplos práticos:

Calcule a eficiência da fonte de energia de uma


soldagem a arco elétrico com eletrodo revestido
se a energia coletada em um calorímetro úmido
foi de 3040 W, a tensão do arco foi de 38 V e a
corrente, 100 A. Se a velocidade de soldagem
foi de 72 cm/min, qual foi o insumo de calor?
O insumo de calor é um parâmetro cuja medida

é extremamente simples, sendo utilizado em normas

e trabalhos técnicos para se especificar as condições

de soldagem. Sua utilização, contudo, deve ser feita

com alguma cautela. Nem sempre existe uma relação


5
direta entre a energia de soldagem e os efeitos

térmicos da soldagem na peça, pois os parâmetros de

soldagem (corrente, tensão e velocidade de

deslocamento) afetam de modo diferente a

intensidade do arco e o rendimento térmico do

processo. Assim, embora utilizando o mesmo

processo e energia de soldagem é possível obter

soldas de formato completamente diferentes pela

variação individual dos parâmetros de soldagem.

Questões Propostas

1.Explique como se pode conseguir soldas com

morfologias totalmente diferentes utilizando-

se o mesmo processo de soldagem e o mesmo

insumo de calor.

2.que você entende por aporte de energia?


6
3.Defina rendimento de um processo de

soldagem.

4.Calcule o insumo de calor para uma

soldagem TIG de alumínio com I = 250 A, V

= 18 V e v = 8 mm/s. Justifique o valor

adotado para o rendimento térmico.