Anda di halaman 1dari 3

MATEMÁTICA – Aulas 9 – Geometria Analítica – Complexos – Polinômios – Prof.

Rhuam

01) (Fuvest 2007) Na figura abaixo, os pontos A1, A2, A3, A4, A5, A6 são vértices de um hexágono regular de lado 3 com centro na origem O de um sistema de coordenadas no plano. Os vértices A1 e A4 pertencem ao eixo x. São dados também os pontos B = (2 ,0) e C = (0 ,1). Considere a reta que passa pela origem O e intersecta o segmento BC no ponto P, de modo que os triângulos OPB e OPC tenham a mesma área. a) Dê a equação de C e, sabendo que a equação de s é y = x/3, determine as coordenadas de S. b) Calcule as áreas do triângulo OMP e da região sombreada formada pela união dos triângulos OMT e PMS. 08) (Unesp 2006) Seja z = 1 + i um número complexo. a) Escreva z e z3 na forma trigonométrica. b) Determine o polinômio de coeficientes reais, de menor grau, que tem z e |z|2 como raízes e coeficiente dominante igual a 1. 09) (Unesp 2007) Sejam P = (a,b), Q = (1,3) e R = (–1,–1) pontos do plano. Se a + b = 7, determine P de modo que P, Q e R sejam colineares. 10) (Unesp 2007) Considere os números complexos w = 4 + 2i e z = 3a + 4ai, onde a é um número real positivo e i indica a unidade imaginária. Se, em centímetros, a altura de um triângulo é |z| e a base é a parte real de z.w, determine a de modo que a área do triângulo seja 90 cm2.
(5 − i.x) , em (5 x − i.9) que x ∈ IR e i é a unidade imaginária, quais são os valores de x que tornam A real? Para esses valores de x, quais são os resultados de A?

Nessas condições, determine: a) a equação da reta OP. b) os pontos de interseção da reta OP com o hexágono. 02) (Fuvest 2006) A reta s passa pela origem O e pelo ponto A do primeiro quadrante. A reta r é perpendicular à reta s, no ponto A, e intercepta o eixo x no ponto B e o eixo y no ponto C. Determine o coeficiente angular de s se a área do triângulo OBC for o triplo da área do triângulo OAB. 03) (Fuvest 2006) Determine os números complexos z que satisfazem, simultaneamente,
 z −i  1 | z |= 2 e Im = .  1+ i  2

Lembretes: i2 = –1; se w = a + bi, com a e b reais, então |w|2 = a2 + b2 e Im(w) = b. 04) (Fuvest 2006) a) Determine os pontos A e B do plano cartesiano nos quais os gráficos de y = 12/x – 1 e x + y – 6 = 0 se interceptam. b) Sendo O a origem, determine o ponto C no quarto ˆ ˆ quadrante que satisfaz AOB = ACB e que pertence à reta x = 2. 05) (UFSCar 2006) Seja a soma

11) (Unesp Julho/2007) Dada a expressão A =

12) (Unesp Julho/2007) Determine a equação da reta que é paralela à reta 3x + 2y + 6 = 0 e que passa pelos pontos (x1,y1) = (0,b) e (x2,y2) = (–2,4b) com b ∈ IR. 13) (Unesp Julho/2007) A partir da equação da hipérbole: encontre as coordenadas do centro O, dos vértices A 1 e A2 e dos focos F1 e F2 da hipérbole. Esboce o gráfico dessa hipérbole. 14) (Unicamp 2006) Sabe-se que a reta r(x) = mx + 2 intercepta o gráfico da função y = |x| em dois pontos distintos, A e B. a) Determine os possíveis valores para m. b) Se O é a origem dos eixos cartesianos, encontre o valor de m que faz com que a área do triângulo OAB seja mínima. 15) (Unicamp 2006) As três raízes da equação x3 – 3x2 + 12x – q = 0, onde q é um parâmetro real, formam uma progressão aritmética. a) Determine q. b) Utilizando o valor de q determinado no item (a), encontre as raízes (reais e complexas) da equação. 16) (Unicamp 07) Seja dada a reta x – 3y + 6 = 0 no plano xy. a) Se P é um ponto qualquer desse plano, quantas retas do plano passam por P e formam um ângulo de 45º com a reta dada acima?
-1-

Considerando cada parcela da soma como sendo a expressão entre parênteses: a) Determine o número complexo a + bi que resulta da soma das 10 primeiras parcelas de S, quando x = 2, y = 1 e z é a unidade imaginária i. b) Escreva, na forma trigonométrica, o número complexo que resulta da soma das duas primeiras parcelas de S, quando x = y = 0 e z = –i, e represente-o no plano Argand-Gauss. 06) (UFSCar 2007) Considere a equação algébrica: –x4 + kx3 – kx2 + kx – 4 = 0, na variável x, com k ∈ C. a) Determine k = a + bi, com a e b reais, para que o número complexo 2i seja uma das raízes da equação. b) Determine todas as raízes da equação quando k = 5. 07) (Unesp 2006) Seja C a circunferência de centro (2,0) e raio 2, e considere O e P os pontos de interseção de C com o eixo Ox. Sejam T e S pontos de C que pertencem, respectivamente, às retas r e s, que se interceptam no ponto M, de forma que os triângulos OMT e PMS sejam congruentes, como mostra a figura.

(C) 15x – 9y – 16 = 0. no plano complexo. p'(-1) = 4 e o resto da divisão de p(x) por x . 05) (UFSCar EAD – 2007) Para que a equação x2 + 8x + y2 + 6y + k = 0 represente uma circunferência de raio 2. então o valor de k é (A) 21. (D) 5x + 3y – 10 = 0. respectivamente: a) 1/3. (D) 12. 08) (Unesp 2006) Considere o polinômio p(x) = x3 + bx2 + cx + d. do ponto Q' = (1. onde a. c) x3 .MATEMÁTICA – Aulas 9 – Geometria Analítica – Complexos – Polinômios – Prof. Im(z) ≤ 0 e |z| ≤ 1. Q = (2. (C) 7. x ≥ 0 e x – y ≤ 2. Indique por Re(z). incluindo sua fronteira. raízes de um polinômio cúbico P (k) = ak3 + bk2 + ck + d . (B) 18. com p>q. 06) (Unesp 2006) Num sistema de coordenadas cartesianas ortogonais.3y . + i22 e Z2 = i + i2 + i3 + . por definição. também.ª raiz. x . d) x3 . destacando o centro e o raio. consiste de a) uma reta. respectivamente. Após sorteio aleatório de um elemento de cada conjunto. então 6q–3p é igual a (A) 10. . b) x3 .x2 . x + 3y .5 = 0. com x0 > 0. y) do plano cartesiano que satisfazem t2 – t – 6 = 0. -2- . 13) (Unesp Julho/2007) Seja o sistema Os três números. 8) e (1. (D) 5. 03) (UFSCar 2006) Os conjuntos {A. um semicírculo de centro na origem e raio 1.5) e R = (x0.3y -1 = 0. determina-se a equação da reta que passa pelo ponto sorteado. A soma das duas menores raízes é (A) maior do que a 3. (E) 2. mBC.x + 2. então o polinômio p(x) é: a) x3 .x2 . Se p'(1) = 0. x.1). C. onde b. (C) 5/9. 09) (Unesp Julho/2006) Se a. e) Re(z) ≥ 0 e |z| ≤ 1. em que i2 = –1. onde i indica a unidade imaginária.2x + 4.x . . e os coeficientes angulares das retas suportes dos lados desse pentágono. y e z. (D) 3/5. (E) 12. (B) 36. c) quatro retas. (E) 7. c e d são coeficientes reais. d) Im(z) ≥ 0 e |z| ≥ 1. (D) 11. mEA}indicam. A derivada de p(x) é. b. então p(x) é divisível por (A) 2x2 + 6x –1. (B) 8. determine as equações das retas mencionadas no item (a). que constituem a solução desse sistema são inteiros positivos e são.ª raiz. (E) 9/14.x2 . 2x . (C) 24. p) e (0. e) .5).x + 3. e) x3 – x2 . seja T o triângulo que delimita a região definida pelas inequações: y ≤ 2. q). 04) (UFSCar 2007) Considere P um ponto pertencente à reta (r) de equação 3x + 5y – 10 = 0 e eqüidistante dos eixos coordenados. a) Obtenha as equações de todas as retas que são eqüidistantes dos três vértices do triângulo T. sendo k uma constante. b) Obtenha a equação da circunferência circunscrita ao triângulo T. (E) x2 + 1. (D) – 2i. mCD.5 = 0. c e d são constantes reais. (B) 6x – 10y + 5 = 0. 11) (Unesp 2007) Um triângulo tem vértices P = (2. Rhuam b) Para o ponto P com coordenadas (2. onde t = |x − y|. Se as retas perpendiculares a esse segmento pelos pontos P e Q interceptam o eixo y nos pontos (0. d) uma parábola. c) Re(z) ≥ 0 e |z| ≥ 1. é a) Re(z) ≥ 0. A probabilidade de que a reta determinada seja paralela não coincidente a uma reta suporte do lado do pentágono é (A) 9/25. c) . (C) 15. o polinômio p'(x) = 3x2 + 2bx + c.3.1/3 .x2 + x + 1. b) Re(z) ≥ 0. e que tem coeficiente angular igual ao sorteado. (B) 2x2 + 6x + 1. sendo P = (2. (B) 9. 2 (C) x + 3x –1. + i78. (B) menor do que a 3. b) 2/3. (B) (1 – i). o coeficiente angular e a equação geral da reta que passa pelos pontos P e Q. respectivamente. 02) (UFSCar 2006) Os pontos P e Q dividem o segmento de extremos (5. d) 1/3. 2) em três partes iguais. 1) e Q o simétrico.ª raiz. 10) (Unesp Julho/2006) Se x0 = –2 é um zero de p(x) = x3 + 5x2 + kx – 1. .4). b) duas retas. B. 2) são.ª raiz. 12) (Unesp Julho/2007) Sendo i a unidade imaginária e Z1 e Z2 os números complexos Z1 = i + i2 + i3 + . (D) um múltiplo inteiro da 3. Sabendo-se que a área do triângulo é 20. x + 3y + 5 = 0. x + 3y . . A equação da reta que passa por P e é perpendicular a (r) é (A) 10x – 6y – 5 = 0. o produto (Z1 · Z2) resulta em (A) (1 + i). Im(z) e |z| a parte real. o valor de cé (A) 48. a parte imaginária e o módulo de um número complexo z = x+yi. A única alternativa que contém as condições que descrevem totalmente o subconjunto do plano que representa a região sombreada. 17) (Unifesp 2007) Em um plano cartesiano. Testes: 01) (Fuvest 2006) O conjunto dos pontos (x. D. E} e {m AB. mDE. e) duas parábolas. (D) 14. os pontos no sistema de coordenadas cartesianas que definem os vértices de um pentágono regular. a abscissa x0 do ponto R é: (A) 8. Im(z) ≥ 0 e |z| ≤ 1. (E) 9. (E) 15x – 3y – 4 = 0.1/3 .5 = 0. c são números inteiros positivos tais que c = (a + bi)2 – 14i. (D) x2 + 3x. (C) igual a 3. b. (B) 2/5. (C) 2i. (C) 10. (E) 2.1 é 2. em relação ao eixo y. 07) (Unesp 2006) A figura representa.

(E) 4 + 5i. Gabarito: 01) B 02) B 08) B 09) A 15) E 03) D 10) A 04) A 11) E 05) A 12) D 06) C 13) B 07) E 14) B -3- . Esse número é: (A) 2 + 3i. (D) 0.ª raiz. Três dos números são z1 = –3 –3i. O quarto número tem as partes real e imaginária positivas. 14) (Unifesp 2007) Quatro números complexos representam. mp são as três raízes reais não nulas da equação x3 + mx2 + mpx + p = 0. z2 = 1 e z3 = –1 + (5/2)i. Rhuam (E) um divisor da 3. vértices de um paralelogramo. 15) (Unifesp 2007) Se m. p. no plano complexo. a soma das raízes dessa equação será (A) 3. (D) 2 + (11/2)i. (B) 2.MATEMÁTICA – Aulas 9 – Geometria Analítica – Complexos – Polinômios – Prof. (C) 1. (B) 3 + (11/2)i. (E) –1. (C) 3 + 5i.