Anda di halaman 1dari 141
EDGAR WILLEMS. SOLFEJO CURSO ELEMENTAR EDGAR WILLEMS SOLFEJO CURSO ELEMENTAR adaptacado portuguesa de RAQUEL MARQUES SIMOES FERMATA Editora @ importadora Musical Fermata do Brasil Ltda. Fone: (011) 229-3411 Fax: 0055 (011) 229-3612 e 227-0532 Cx. Postal 1678 - CEP 01059-970 e.mail: fermata @fermatadobrasil.com.br internet: httos/www.fermatadobrasil.com.or 2000 PREFACIO Foi ainda na primeira metade deste século que surgiu, por assim dizer no mundo intexro, 0 grande movimento em favor da educagio musical. Educagéo passiva por meio de discos, rddio ¢ concertos; educagao activa por meio do canto e do ensino da musica. Comporta este ultimo um aspecto delicado: o solfejo, Realizado até hd pouco em bases exclusivamente cerebrais e tedricas, por esse facto criou frequentemente nos alunos o desinteresse pela miisica. A partir do século XIX, tornado obriga- torio nas escolas de alguns paises, esse desagrado mais se generalizou. Impunha-se uma reacgao. Foi entio que vérios pedagogos tentaram criar um solfejo novo com bases bastante vivas que mantivessem a alegria com que a crianca vinha para a milsica, dessem aos adultos tudo o que ela tem de belo e elevado. E também esta a finalidade do nosso trabalho. Nao somos os primeiros e rendemos por essa razGo homenagem aos nossos predecessores que nos facilitaram a tarefa, Citamos, entre outros, Faques-Dalcroze, Maurice Chevais, Laure Choisy, Frédéric Mathil, Maurice Martenot, etc, Dirigimos também os nossos agradecimentos 4 Ex." Senhora D. Olga Violante, directora dos servigos de musica da Mocidade Portuguesa Feminina (Ministério da Educago), que nos encorajou'no empreendimento deste trabalho ¢ colaborou activamente na adaptagao portuguesa; 4 Fundagéo Calouste Gulbenkian que contribuiu com um subsidio para o trabalho de adaptacao, Finalmente 4 casa Valentim de Carvalho que prontamente acedeu a encarregar-se da edicao desta obra. Possamos nés realizar o fim que nos propomos: tornar o solfejo e 0 conhecimento’ da miisica acessiveis a todos; dar & educagao musical, nas escolas, 0 lugar a que tem direito. Seternbro de 1967