Anda di halaman 1dari 3

ANTES DE SERVIR, É PRECISO DIZER: ESTOU AQUI.

ISÁIAS (6.8) E MARIA (LC 1.38)

INTRODUÇÃO

Acho interessante a postura de duas personagens bíblicas: Isaías e Maria.


Ambos, em seu tempo e ministério, antes de serem usados por Deus, disseram
o que o Senhor queria ouvir.
A Campanha de Missões Mundiais 2009 adotou o tema: Então usa-me,
Senhor.
Como soa aos nossos ouvidos a palavra ‘então’? De preferência, que não seja
com uma conotação negativa, denotando a última esperança.
É ruim quando fazemos algo, quando não há mais quem queira fazer; ‘então’,
vamos lá e fazemos.
Isaías e Maria entenderam perfeitamente o chamado. Eles cumpriram as suas
tarefas porque puderam dizer: estou aqui.

I – ISAÍAS DISSE: ESTOU AQUI (ISAIAS 6.8)


1. Mesmo que o texto bíblico apresente outras expressões, o que Isaías

disse foi: estou aqui.


2. Estou aqui significa que é possível me envolverem na tarefa. Alguém

devia ser enviado a cumprir uma tarefa. A questão era: A quem


enviarei?
3. Tudo era uma questão de disponibilidade, talvez não fosse tanto de
capacidade. Lembro-me que muito pouco sabia quando fui chamado.
Continuo sabendo pouco, mas já aprendi algumas coisas.
4. Podemos ver em Isaías a disponibilidade e a qualificação. Não quero

confundir qualificação com experiência e maturidade no exercício da


função. Quando me formei no curso de Ciências Contábeis, fui
1
chamado para uma entrevista em uma empresa, para que eu fosse o seu
contador. Na entrevista, expliquei que eu tinha qualificação, mas não
tinha prática; entrei na empresa e fiquei seis anos.
5. A qualificação de Isaías, para mim, está no versículo sete: “A tua culpa

foi tirada, e o teu pecado, perdoado”. Hoje, achamos que, por ter feito
a faculdade de teologia, as pessoas já estão qualificadas para o
ministério. Na verdade, elas podem estar habilitadas, que não significa
que estejam qualificadas.
6. Isaías estava qualificado, mas somente após ter dito ‘aqui estou eu,

envia-me’, é que ele passou a fazer parte do plano estabelecido pelo


Senhor.
7. Assim deve acontecer comigo e com você; é preciso que se diga apenas
‘aqui estou eu, usa-me.

II – MARIA DISSE: ESTOU AQUI (LUCAS 1.38)


1. Com Maria não foi diferente. Ela se coloca disponível para Deus para

que se cumprisse o plano já estabelecido.


2. A missão era dramática, mas ao mesmo tempo sublime. Dramática,

porque, como Maria mesma diz: “Como isso poderá acontecer, se não
conheço na intimidade homem algum?”. Como aparecer grávida sem
ser casada naqueles dias?
3. Mas a missão seria sublime, pois como disse o anjo: “Aquele que

nascerá será santo e será chamado Filho de Deus” (v.35).


4. Em Maria vejo disponibilidade e qualificação. Disponibilidade, pois ela

mesma disse: “Aqui está a serva do Senhor; cumpra-se em mim a tua


palavra” (v.38).
5. Quanto à sua qualificação, assim disse o anjo: “Alegra-te, agraciada; o

Senhor está contigo” (v.28), “Encontraste graça diante de Deus”


(v.30). Maria foi a escolhida entre todas as mulheres de sua época. Ela
achou graça diante de Deus para o cumprimento de tão sublime tarefa.

2
6. Depois a própria Maria canta: “O meu espírito exulta em Deus, meu

Salvador; porque deu atenção à condição humilde de sua serva” (vv.


47,48).
7. Assim deve acontecer comigo e com você; é preciso que se diga apenas
‘aqui estou eu, usa-me.

III – EU E VOCÊ PODEMOS DIZER: ESTAMOS AQUI?


1. A obra continua urgente e as perguntas são as mesmas: “A quem

enviarei? E quem há de ir por nós?”


2. E verdade que quando Deus chama, é uma pena que o irmão não tenha

vindo para ouvi-lo! Parece que o chamado e a responsabilidade de fazer


são sempre dos outros.
3. É certo que não teremos outras Marias no sentido de gerar o Salvador,

mas a história da salvação continua dependendo de pessoas que digam:


“Aqui está a serva do Senhor”.
4. Não teremos outro profeta messiânico, mas Deus continua esperando

pessoas que digam como Isaías: “Aqui estou eu, envia-me”.


5. Jesus lamentou que poucos são os ceifeiros (Lc 10.2). Hoje, a

lamentação parece ser a mesma; poucos são os que dizem: “Então usa-
me, Senhor”.
6. Quando vejo os meus conhecidos, amigos e parentes indo para o

inferno, seria muito bom se eu dissesse: “Então usa-me, Senhor”.


7. É preciso disponibilidade, pois como salvos, já estamos qualificados e
habilitados para a missão.
8. Que todos possamos dizer: estamos aqui.

Que Deus nos abençoe.

PR. Eli da Rocha Silva 01/03/2009


Igreja Batista em Jardim Helena – Itaquera – São Paulo - SP