Anda di halaman 1dari 2
As 16 regras do esperanto 1. O esperanto só tem o artigo determinado la , igual

As 16 regras do esperanto

  • 1. O esperanto só tem o artigo determinado la, igual para todos os géneros, números e casos. Carece de artigo indeterminado.

  • 2. Os substantivos acabam em -o. Para formar o plural adiciona-se um j ao singular. A língua tem apenas dois casos: nominativo e acusativo. O último forma-se acrescentando um n ao nominativo. Os demais casos formam-se com preposições: o genitivo com de (de), o dativo com al (a), o ablativo com kun (com) ou com outras preposições, segundo o sentido.

  • 3. O adjetivo acaba em a. Os seus casos e números formam-se como nos substantivos. O grau comparativo forma-se, com adjetivo da palavra pli (mais) e o superlativo com a palavra plej (o mais). O "que" do comparativo traduz-se por ol, e o "de" do superlativo por el.

  • 4. Os adjetivos numerais cardinais são invariáveis: unu (1), du (2), tri (3), kvar (4), kvin (5), ses (6), sep (7), ok (8), naŭ (9), dek (10), cent (100), mil (1000). As dezenas e centenas formam-se pela simples reunião dos mencionados numerais. Aos adjetivos numerais cardinais adiciona-se a terminação a do adjetivo, para formar os numerais ordinais; obl para os múltiplos; on para os fraccionarios; op para os colectivos. Po antes dos cardinais forma os distributivos.

  • 5. Os pronomes pessoais são: mi (eu), vi (tu, você, vocês, vós), li (ele), ŝi (ela), ĝi (ele, ela, para animais ou coisas), si (se, si, reflexivo), ni (nós), ili (eles, elas), oni (se, um). Adicionando-lhes a terminação a do adjetivo formam-se os adjetivos ou pronomes posesivos. Os pronomes declinam-se como substantivos.

  • 6. O verbo é invariável nas pessoas e nos números. O presente remata em as, o pasado em is, o futuro em os, o condicional em us, o imperativo em u e o infinitivo em i. Os particípios ativos, em ant o de presente, em int o de pasado e em ont o de futuro. Os particípios pasivos, em at o de presente, en it o de pasado e em ot o de futuro. A voz pasiva forma-se co verbo esti (ser) e o particípio pasivo do verbo que se conjuga. O "de" ou o "por" do ablativo agente traducem-se por de.

  • 7. O advérbio remata em e. Os Seus graos de comparação formam-se como os do adjetivo.

  • 8. Todas as preposições regem, por si mesmas, o nominativo.

  • 9. Todas as palavras são pronunciadas da mesma forma como são escritas.

    • 10. O acento tónico cai sempre sobre a penúltima sílaba.

    • 11. As palavras compostas formam-se pela simples união dos elementos que as formam. Nelas a palavra fundamental aparece sempre no fim. Os afixos e terminações são considerados palavras.

    • 12. Se na frase já há uma palavra negativa elimina-se o adverbio ne (não).

    • 13. A palavra que indica o lugar onde se vai leva a terminação do acusativo.

    • 14. Toda preposição tem en esperanto, um sentido invariavel e bem determinado, que fixa o seu emprego. Porém, quando o sentido que queremos expremer não indica com toda claridade que preposição devemos empregar, usaremos a preposição je, que não tem significado próprio. Esta regra não dana a claridade, pois em tais casos, todas as línguas empregam qualquer preposição, sem mais norma que a costume. Em vez de je pode-se empregar também o acusativo, se não criar ambiguedade.

    • 15. As palavras "extrangeiras", quer dizer as que a maior parte das línguas têm tirado dum mesmo origem, não sofrem alteração ao passar ao esperanto, mas adotam a sua ortografia e as suas terminações. Porém, das distintas palavras derivadas duma

mesma raiz, é preferível empregar inalterada somente a palavra fundamental, e formar as demais segundo as regras do esperanto. 16. As terminações a do artigo e o do substantivo em singular podem suprimir-se, sustituindo-as cum apóstrofo.