Anda di halaman 1dari 5
Teste Intermédio Matemática A Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Versão 1 Duração do
Teste Intermédio Matemática A Teste Intermédio de Matemática A Versão 1 Versão 1 Duração do

Teste Intermédio

Matemática A

Teste Intermédio de Matemática A

Versão 1

Versão 1

Duração do Teste: 90 minutos | 24.05.2013

12.º Ano de Escolaridade

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março?????????????

RESOLUÇÃO

GRUPO I

1. Resposta (B) A função f é contínua; logo, é contínua no ponto 0, pelo que se tem

^

lim f x

h

=

^

li m l n k x

h

=

x

"

0

x

"

0

lim f ( x)

x

"

0

+

=

+ c

li m

x

"

0

2

x

e +

1

ln x

m

l n k

= 2 ×

e

0

+

Tem-se, então, ln k = 2 e, portanto, k e 2

=

1

3

= 2

+ 0 =

2

^

lim f x

x

"

0

h

=

2. Resposta (D)

O declive da reta tangente ao gráfico da função f no ponto de abcissa a é

^

f l x

h

=

^

x

a

Assim, f

l^

a

+

2

a ln x

h

h

=

a

×

a

a

l

=

1

^

+

x

a

a

h

2

l

a

+

^

2

a ln x

= a

a

+

a

Portanto, o declive da reta r é a

a + a

h

l

=

ax

a 1

+ a 2

x

f l^ a h

^

li m f x

x

"

0

+

h

3.

Resposta (D)

Comecemos por determinar os zeros da função f ll

f

ll^

x

h

=

0

+

e

x 2

x ( x

1 )

=

0

+

x

e

S

0

=

eq. impossíve l

0

x

2

= 0 0

x

1

=

0

+

x

= 0 0

x

=

1

Embora a função f ll tenha dois zeros (0 e 1), só muda de sinal em

x = 1 , pois, 6x ! R , e

Portanto, o gráfico da função f

tem exatamente um ponto de inflexão.

4. Resposta (B)

- x

x

2 $

0

Dado que estamos a considerar apenas os números maiores do que 40 000, existem duas hipóteses para o primeiro algarismo (o das dezenas de milhar): 4 ou 5

Para que o número seja ímpar, tem-se:

•  Se o primeiro algarismo for 4, existem três hipóteses para o algarismo das unidades: 1, 3 ou 5. Para cada uma destas, existem 3 ! maneiras diferentes de colocar os três algarismos centrais. Portanto, se o primeiro algarismo for 4, existem 1 × 3 ! × 3 , ou seja 18, números ímpares.

•  Se o primeiro algarismo for 5, existem duas hipóteses para o algarismo das unidades: 1 ou 3. Para cada uma destas, existem 3 ! maneiras diferentes de colocar os três algarismos centrais. Portanto, se o primeiro algarismo for 5, existem 1× 3! × 2 , ou seja 12, números ímpares.

Como as duas hipóteses consideradas são mutuamente exclusivas, há 18 + 12 números nas condições exigidas.

Portanto, podem obter-se 30 números ímpares maiores do que 40 000

5. Resposta (C)

Dado que z = ci s i , tem-se z

Assim, tem-se

z

2 =

1

e, como

2 =

ci

3 r

4

s 2 i h

^

< i <

r , tem-se

3 r

2

< 2 i < 2

r

Portanto, a imagem geométrica de z 2 pertence ao quarto de circunferência com centro na origem do referencial e raio 1, contido no quarto quadrante.

A imagem geométrica de w z

geométrica de z 2 a translação associada ao vetor de coordenadas (-2, 0)

2

2

=

está no terceiro quadrante, pois resulta de aplicar à imagem

1.1.

1.2.

2.1.

GRUPO II

i

6

+

2 i

7

i

2

+

2 i

3

1

2

i

^

1

2

i

h ^

2

+

i

h

2

i

− −

4

i

+

2

=

5 i

 

2 i

=

2 i

=

2 i

=

^

2

i

h ^

2

+

i

h

=

4

+

1

5

Substituindo, na equação z

6 × z =

128 i

, a variável z por 2cis

c

 

r

10

m , vem:

;

2 ci s

c

r

m E

6

×

2 ci s

c

r

10

 

m

=

128 i

+

64 cis

c

6 ×

r

m

× 2 cis

c

r

m

=

128 i

+

10

 

10

10

 
 

128 ci s

e

6 r

 

r

o

 

128 i

 

128 cis

e

r

o

=

128 i

 

+

 

=

+

10 10

2

A

igualdade 128

ci

s

c

r

2

=

128 i

é verdadeira.

 

Portanto, 2

ci

 

c

r

6 × z

128 i

 

s

 

=

 

10

m é solução da equação z

 

= − i

A variável aleatória X pode tomar os valores 0, 6 e 9 , tendo-se:

P

^

X =

0

h

=

P

^

X =

6

h =

P

^

X = h =

9

4 C

2

+ 4 3

×

7

C

2

2 × 1

7 C

2

=

2

21

=

18

21

1 1

=

7 C

2

21

=

6

7

Tem-se, assim, a seguinte tabela de distribuição de probabilidades da variável X

2.2.

 

x

i

0

6

9

^

P X =

x

i

h

6

7

2

21

1

21

No contexto da situação descrita, P ^ B ; A h designa a probabilidade de a segunda bola retirada ter o número 2, sabendo que não saíram bolas com o número 0 em extrações consecutivas.

Dado que não saíram bolas com o número 0 em extrações consecutivas, as bolas com o número 0 só podem ter sido retiradas nos 1.º, 3.º, 5.º e 7.º lugares. Assim, só existem três possibilidades de retirar as sete bolas:

0 2 0 3 0 3 0 , 0 30 2 0 30 e 0 3 0 3 0 2 0

Apenas numa destas três sequências, a bola com o número 2 é retirada em segundo lugar.

1

Portanto, por aplicação da regra de Laplace, a probabilidade pedida é igual a 3

PE + BC 3.1. A área do trapézio 6 PBCE @ é dada por ×
PE
+ BC
3.1. A área do trapézio 6 PBCE @ é dada por
× BQ
2
Tem-se:
P Q
co s x
=
+ P
Q
= 4
cos
x
, p el o q ue
PE
= 2 + 4cos
x
4
B Q
sen x
=
+ B Q
= 4
sen
x
4
Portanto,
^
2
+
4
co s x
h
+
2
4
+
4
co s x
S x
^
h
=
×
4 sen
x =
×
4 sen
x
2
2

=

^

2

+

2

co s

x

h

×

4 sen

x =

= 8sen x + 8sen x co s x = 8sen x + 4 × 2 sen x cos x = 8sen x + 4 sen ^ 2 x h

3.2. Em

E

0

0

r

, 2

; , tem-se:

S l^ x h = 6 8sen x + 4 sen ^ 2 x h @l = 8 cos x + 8 co s^ 2 x h

S

l^

x

h

= 0

+

8

co s

x

+

8

cos

^

2

x

h

=

0

+

cos

x

+

cos

^

2

h

x =

0

+

+

co s

x

= −

cos

^

2

x

h

+

co s

x

=

cos

^

r

2

x

h

Em R , tem-se:

co s x = cos ^r 2 x h

+

+ x = r 2 x + 2 k r 0

x = − ^r 2 x h + 2 k r , k ! Z +

x

=

r

3

+

2 k

r

3

0

x

E

0

= r + k

2

r

, 2

;

3

x

=

r +

2

k

r

0

x

= − r + 2

k

r

, k

! Z +

r

3

Ora, das soluções desta condição, somente

pertence ao intervalo

Portanto, a equação S l^ x h = 0 tem apenas uma solução:

r

3

Tem-se, então, o seguinte quadro:

r ,

k

! Z

x

0

 

r

 

r

3

2

S

l

n.d.

+

0

n.d.

S

n.d.

Máx.

n.d.

Portanto, •  a função S é crescente no intervalo

E

0

•  a função S é decrescente no intervalo

•  a função S tem máximo para x

=

r

3

,

;

r

3

E

r r

2

3

,

;

4.1.

4.2.

 

f

c

r

 

h

m

f

c

r

m

 

r

 

c

r

 

h

m

 

r

c

r

m

 

+

 

+

h

+

cos

+

cos

f

l

c

r

m

= lim

h

"

0

2

2

 

lim

 

2

2

 

2

2

2

 

h

 

=

h

"

0

 

h

 
 

h

+

co s

c

r

+

h

m

 

= li m

h

"

0

 

2

= lim

h

"

0

h

sen

h

 

c

li m 1

h

"

0

sen h

m

=

 
 

h

   

h

=

 

h

 
     

sen h

   

= 1

lim

 

= 1

1

=

0

lim

h

"

0

f x

^

h

h

 

lim

 

3

x

+ 1

x e

x

lim 3 +

1

 

x

= 3

   

1

3

 

x

" 3

 

x

=

x

" 3

 

x

=

x

" 3

`

x

e

 

j

+

3

e

x

li

m

" 3

6

f x

^

h

3 x

@

=

x

l im

" 3

^

3 x

+ 1

xe

x

3 x

h

=

x

^

lim 1 x e

" 3

x

h

= 1

x

" 3

^

= 1

lim

 

x

= 1

 

lim

y

 

1 +

 

1

= 1

 

+

 

1

= 1

+

0

 

1

 
 

=

   

=

 

x

"

3

e

x

y

" +

3

e

y

li

m

e

y

+ 3

 

=

= 300 + −

lim x e

x

h

y

" + 3

y

=

3

3×0

=

Portanto, a reta de equação y = 3 x + 1 é assíntota oblíqua do gráfico da função f quando x " - 3

5. A função g é uma função contínua, pois é a soma de duas funções contínuas (uma função polinomial e uma função logarítmica).

Como o intervalo

;

1

,

a e

1

E está contido no domínio de g , podemos concluir que g é contínua em

;

1

a e

,

1

E

Tem-se:

•  g

c

1

a

m

= a ×

1

a

+ ln

c

1

a

m

= 1 ln a

Como a > e , tem-se ln a > 1

g

c

1

a

m

a

< 0

e

e

Portanto, 1 - ln a

•  g

c

1

e

m

= a ×

1

e

< 0 , pelo que

+ ln

c

1

e

m

=

a

e

1 =

Como a > e , tem-se g

c

1

e

m

> 0

Como a função g é contínua em

;

1

a e

,

1

E e como se tem

g

c

1

a

m

< 0 e g

c

1

e

m

> 0

pelo teorema de Bolzano, que a função g tem, pelo menos, um zero no intervalo

E

, podemos concluir,

1

a e

1

,

;