Anda di halaman 1dari 4

DIAGNÓSTICO SOBRE O CONHECIMENTO DE SOLOS ENTRE ALUNOS DE ENSINO TÉCNICO DO IF PERNAMBUCO CAMPUS BARREIROS

Rômulo Vinícius C. C. de Souza (1) ; Ronaldo de Moraes Melo (2) ; Bianca Silva Tavares (3)

(1) Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico; Campus Barreiros; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco, Doutorando em Ciência do Solo UFRPE. Fazenda Sapé, S/N - Zona Rural - Barreiros/PE - CEP: 55560-000, romulo@barreiros.ifpe.edu.br; (2) Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico; Campus Barreiros; Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco. Fazenda Sapé, S/N - Zona Rural - Barreiros/PE - CEP: 55560-000; (3) Doutoranda em Engenharia Agrícola UFRPE. Departamento de Engenharia Agrícola; Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n, Dois Irmãos - CEP: 52171-900 - Recife/PE.

Resumo Com o objetivo de diagnosticar o conhecimento dos alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Pernambuco Campus Barreiros possuem sobre o tema “solos”. foi aplicado um questionário semiestruturado composto por questões objetivas de múltiplas escolhas e questão subjetiva. As informações coletadas versam sobre:

conhecimento prévio sobre solos; quais as fontes de informação; diferenciação de tipos de solos; importância do solo para o meio ambiente; conhecimento sobre as funções do solo; conservação do solo e relação do solo com o ambiente. Foram selecionados aleatoriamente dez alunos em cada série e módulo totalizando 60 entrevistados do curso técnico integrado em agropecuária (ensino médio e técnico cursados na própria instituição) da 1ª, 2ª e 3ª séries além do 1º e 3º módulos do curso técnico em agricultura na modalidade pós-médio. No caso dos alunos da 1ª série, foram entrevistados dois grupos: um que ainda não havia tido aulas de agricultura e outro que já havia. A maioria dos alunos do IFPE Campus Barreiros não teve aulas sobre ciência do solo durante o ensino fundamental. Dos entrevistados que tiveram aulas sobre solos durante o curso técnico, a maioria julga que as aulas foram suficientes para fixar o conceito e entender a importância do assunto. Como fonte de informação complementar sobre o assunto, a maioria dos entrevistados citou a televisão e a internet, seguido de livros didáticos e em menor proporção revistas e jornais. A maioria dos entrevistados não tem uma visão clara do solo como um componente ambiental importante.

Palavras-Chave: ensino de ciência do solo; manejo e conservação do solo; meio ambiente.

INTRODUÇÃO

O solo é um importante componente dos ambientes naturais ou antropizados e sua degradação pode ser associada, dentre outros fatores, ao desconhecimento que a maior parte da população tem das suas

características, relevância e funções na natureza (LIMA et al., 2008). Em geral, as pessoas não percebem que o meio

ambiente é resultado do funcionamento integrado de seus vários componentes e, portanto, a intervenção sobre qualquer um deles estará afetando o todo. Um desses elementos é o solo, componente essencial do meio ambiente, cuja importância é normalmente desconsiderada e pouco valorizada. O solo não é compreendido à luz das interações ecológicas, como deveria e menos ainda como um produto dinâmico das interações entre os grandes sistemas terrestres, refletindo, assim, as modificações que afetam o equilíbrio natural do planeta. Assim, o solo não é reconhecido pelo papel que desempenha na vida humana e na conservação da biodiversidade (Muggler et al., 2006). O componente ambiental solo é um recurso essencial e estratégico para o ser humano, seja na produção de alimentos e fibras, na conservação dos ecossistemas e aqüíferos, ou na diversidade de vida existente no planeta. Contudo, seu uso inadequado pode comprometer a capacidade de produzir, em termos qualitativos e quantitativos, bens e serviços para a humanidade. Nesta perspectiva, sua degradação é considerada uma das grandes preocupações ambientais atuais, principalmente porque limita a existência humana ( Souza et al., 2010). É necessária maior atenção em relação ao estudo do solo, pois a preservação do meio ambiente depende de uma consciência ecológica e a formação desta requer educação. Para que isso ocorra, é necessário que haja cidadania, ou seja, consciência de direitos e deveres (Diniz et al., 2005). O presente trabalho tem o objetivo de diagnosticar o conhecimento dos alunos do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Pernambuco Campus Barreiros possuem sobre o tema “solos”.

MATERIAL E MÉTODOS

O presente trabalho foi realizado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Pernambuco Campus Barreiros, localizado no município de Barreiros, distante 106 km de Recife, inserida na região Litoral Sul do Estado de Pernambuco.

O instrumento utilizado para aquisição das informações foi um questionário semiestruturado composto por questões objetivas de múltiplas escolhas e questão subjetiva. As

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO -

informações coletadas versam sobre: conhecimento prévio sobre solos; quais as fontes de informação; diferenciação de tipos de solos; importância do solo para o meio ambiente; conhecimento sobre as funções do solo; conservação do solo e relação do solo com o ambiente. Foram entrevistados alunos do curso técnico integrado em agropecuária (ensino médio e técnico cursados na própria instituição) da 1ª, 2ª e 3ª séries além alunos do 1º e 3º módulos do curso técnico em agricultura na modalidade pós-médio. Foram selecionados aleatoriamente dez alunos em cada série e módulo totalizando 60 alunos entrevistados. No caso dos alunos da 1ª série, foram entrevistados dois grupos:

um que ainda não havia tido aulas de agricultura e outro que já havia.

RESULTADOS E DISCUSSÃO

A princípio foi questionado se os alunos haviam tido alguma aula sobre solos antes de iniciar o curso técnico (durante o ensino fundamental): 83% informaram que não. Todavia, dentre os 17% dos alunos que afirmaram ter tido tal aula indicaram as disciplinas de geografia e ciências como fonte. Dos alunos que informaram ter tido aulas sobre solos anteriormente, a maioria é representadas por alunos da 1ª série que ainda não tiveram aulas sobre o assunto no curso técnico. Dentro do outro grupo de alunos da 1ª série, que já tiveram aulas sobre o assunto, nenhum afirmou ter tido qualquer conhecimento anterior. Isso pode indicar uma mudança quanto ao conceito de solos da visão geológica (genérica) para o da visão agrícola (técnica). Todos os entrevistados entendem que existem diferentes tipos de solos, indicando que se devem a cor, textura e o grau de fertilidade. Ressalta-se que apenas os alunos que ainda não tiveram aula sobre o assunto no ensino técnico não citaram a cor como fator diferenciador, apesar desta ser uma característica morfológica marcante. Segundo Campos e Demattê (2004), a cor é um dos mais úteis atributos para caracterizar solos e sua determinação constitui importante fonte de informação para a pedologia. Com exceção de uma turma da 1ª série, todos os entrevistados tiveram aulas sobre o assunto nas diversas disciplinas e mais de 95% afirmaram que as aulas foram suficientes para fixar o conceito e importância do solo. Quando questionados sobre quais seriam as fontes de informação sobre solos além da escola, a grande maioria indicou a televisão e a internet (>90%), seguido de livros didáticos (40%), com uma pequena maioria indicando jornais e revistas (<1%). Lima et al. (2008), afirma que ao observar a mídia em geral, ou até mesmo em veículos mais especializados, como os canais e revistas dedicados à popularização científica, percebe-se que o solo é usualmente ignorado em relação a outras temáticas. Portanto, não é de se estranhar o desconhecimento geral sobre a ciência do solo e seus produtos. Nesse viés, percebe-se que é

- Resumo Expandido -

difícil julgar a qualidade do material veiculado pela mídia, uma vez que a maioria dos entrevistados indicam como fonte de informação. Para a maioria dos entrevistados (> 95%) é importante que a sociedade tenha conhecimento sobre solos. Assim, dentro do questionário foram propostas alguns quesitos relacionados com importância, conservação e relação do solo com os demais componentes ambientais. Nessas questões o aluno teve alternativas múltiplas. Ao serem questionados sobre qual a importância do solo para o ambiente, tendo as seguintes proposições a) abrigar plantas e animais; b) regular o fluxo de água; c) proporcionar a ciclagem de nutrientes; d) atuar como filtro ambiental, a maioria dos alunos entrevistados acreditam que o solo é importante para abrigar plantas e animais (56,7%), para realizar a ciclagem de nutrientes (43,3%), para regular o fluxo de água (35%). A demais opções relacionadas a qualidade de ar e água, filtro ambiental ou como indicador ambiental situaram-se em torno de 20% (Fig. 01). Percebe-se que boa parte das respostas parecem estar relacionadas à visão comum do dia a dia do solo enquanto suporte para plantas e/ou animais; o estudo sobre o assunto dentro do curso técnico influencia também nos resultados quando os entrevistados indicaram o solo como importante na ciclagem de nutrientes. A menor opção em indicar a importância do solo como filtro ambiental ou como indicador ambiental, pode indicar que os alunos ainda não uma visão clara sobre este componente em relação ao meio ambiente (Fig. 01). Conforme Muggler et al. (2006), de forma geral, observa- se que a percepção e sensibilização relacionadas com os vários elementos que integram o meio ambiente são diferenciadas: alguns desses elementos são conhecidos e compreendidos e outros são pouco conhecidos ou até mesmo desvalorizados. Quanto às funções do solo (Fig. 02), a maioria dos entrevistados indicou ser “fonte de matéria-prima” (55%), abrigo para diversos organismos (48,3%), reserva de

biodiversidade (41,7%) e “meio de suporte para a produção

de biomassa e alimentos” (38,3%). É interessante perceber que apesar da maioria não atribuir importância ambiental ao solo na questão anterior (Fig. 01), nesse quesito, boa parte entende o solo como reserva de biodiversidade. As demais opções (regulador ambiental, suporte de infra-

estrutura, suporte de patrimônio natural e cultural, indicador ambiental) situaram-se abaixo de 20%. No entendimento da maioria dos entrevistados (Fig. 03), para uma boa conservação do solo seria importante realizar educação ambiental nas escolas (51,5%), realizar capacitação técnica e promover assistência técnica ao agricultor (41,7%), melhorar o ensino de solo nas escolas fundamentais (38,3%), entender o sistema de produção (31,7%). Apesar dos entrevistados indicar a educação ambiental e o ensino de solos nas escolas ambientais, Souza et al. (2010) comenta que os professores do ensino fundamental e médio utilizam como ferramenta principal o livro didático logo, as informações contidas nos livros devem ser revisadas e atualizadas constantemente. No entanto, alguns autores têm constatado que os livros didáticos trazem informações inadequadas ou incorretas,

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO -

com uma visão do solo estritamente agrícola ou geológica, freqüentemente ignorando abordagens interdisciplinares ou ecológicas. A vegetação dos diferentes ambientes (61,7%), a produtividade das culturas (55%), a maior diversidade de organismos (33,3%), o relevo dos diferentes ambientes (23,3%) e a quantidade de água disponível no ambiente são indicados como componentes que possuem relação direta com o solo (Fig. 4).

CONCLUSÕES

A maioria dos alunos do IFPE Campus Barreiros não teve aulas sobre ciência do solo durante o ensino fundamental. Dos entrevistados que tiveram aulas sobre solos durante o curso técnico, a maioria julga que as aulas foram suficientes para fixar o conceito e entender a importância do assunto. Como fonte de informação complementar sobre o assunto, a maioria dos entrevistados citou a televisão e a internet, seguido de livros didáticos e em menor

proporção revistas e jornais. A maioria dos entrevistados não tem uma visão clara do solo como um componente ambiental importante.

AGRADECIMENTOS

Ao Prof. M. Sc. André Leonardo Vasconcelos Souza, do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia Baiano Campus Santa Inês, pela cessão de informações.

REFERÊNCIAS

CAMPOS, R. C.; DEMATTÊ, J. A. M. Cor do solo: uma abordagem da forma convencional de obtenção em oposição à automatização do método para fins de classificação de solos. R. Bras. Ci. Solo, 28:853-863,

2004

DINIZ, A. A. et al. Popularização da taxonomia de solo:

vocabulário mínimo e aspectos sócio-econômicos no

contexto do ensino fundamental, em São Miguel, Esperança (PB). R. Bras. Ci. Solo, 29: 309-316, 2005. LIMA, M. R. de. Popularização do conhecimento pedológico: a experiência do projeto de extensão universitária Solo na Escola/UFPR. Boletim Informativo da Sociedade Brasileira de Ciência do

Solo, maio agosto, p. 27-29, 2008 MUGGLER C. C. et al., Educação em solos: princípios, teoria e métodos. R. Bras. Ci. Solo, 30:733-740, 2006. SOUZA A. L. V. et al., Conhecimento do solo na percepção dos professores do IF Baiano Campus Santa Inês BA. In: XVIII REUNIÃO BRASILEIRA DE MANEJO E CONSERVAÇÃO DO SOLO E DA ÁGUA: Novos Caminhos para Agricultura Conservacionista no Brasil. Anais. Teresina: SBCS, 2010. CD-ROM

- Resumo Expandido -

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO -

- Resumo Expandido -

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO - - Resumo Expandido - Figura 1. Importância

Figura 1. Importância do solo para o meio ambiente. Abrigar plantas e animais (PA); Regular o fluxo de água (FAA); Manter a qualidade do ar e da água (QAA); Realizar a ciclagem de nutrientes (CN); Atuar como filtro ambiental (FA); Funcionar como indicador ambiental.

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO - - Resumo Expandido - Figura 1. Importância

Figura 2. Funções atribuídas ao solo. Reserva de biodiversidade (RB); Regulador ambiental (RA); Meio de suporte para produção de biomassa e alimentos (PBA); Suporte para infra-estrutura (IF); Abrigo para diversos organismos (AO); Suporte de patrimônio natural e cultural (PNC); Indicador ambiental (IA); Fonte de matéria prima (MP)

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO - - Resumo Expandido - Figura 1. Importância

Figura 3. Conservação de Solo. Entender o sistema de produção (SP). Compreender a realidade social em que vive o produtor (RS). Realizar educação ambiental nas escolas (EA). Realizar capacitação técnica (CT). Promover assistência técnica ao agricultor (AT). Melhorar o ensino de solo nas escolas fundamentais (ES).

- XXXIII CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIA DO SOLO - - Resumo Expandido - Figura 1. Importância

Figura 4. Componentes ambientais que possuem relação direta com o Solo. Vegetação dos diferentes ambientes (VD). Relevo dos diferentes ambientes (RD). Produtividade das culturas (PC). Diferentes níveis de poluição ambiental (PA). Quantidade de água disponível no ambiente (AD). Liberação de CO 2 (LC). Maior diversidade de organismos (DO).