Anda di halaman 1dari 31

EMBAIXADORES POR CRISTO 1

EMBAIXADORES POR CRISTO


EXORTANDO O HOMEM A RESPEITO DE SUA ALMA,
NA PRESENÇA DE UM DEUS SOBERANO

2 CORÍNTIOS 5.14-20

David E. Prince

Q uando minha secretária é nossa função apelar às pessoas


anunciou quem estava na linha te- que respondam ao evangelho,
lefônica, fiquei bastante emo- visto que elas somente poderão
cionado. Era um amigo que estu- fazê-lo se Deus quiser. Afinal de
dara comigo no seminário; ele contas, Deus é soberano na sal-
estava agora servindo como pas- vação”.
tor em um outro Estado. Havia Um compromisso com a ab-
anos que não conversávamos um soluta soberania de Deus na sal-
com o outro. Após alguns minu- vação deveria nos levar a esse
tos, meu colega contou-me por tipo de atitude? Deveria nos im-
que me telefonara. pedir de exortar os homens a
Dois homens de sua igreja ha- respeito de suas almas?
viam assumido o compromisso de Essa conversa telefônica
fazer parte de um ministério de aconteceu duas semanas depois
evangelismo que teria amplo al- de eu ter participado de um es-
cance. Quando esses homens forço de evangelismo de casa em
chegaram para receber o treina- casa na cidade de Redmond, no
mento, disseram ao pastor: “De- Estado de Oregon. A equipe em
sejamos estar envolvidos nesse que eu estava bateu em mil e seis-
trabalho, mas não pediremos que centas portas, durante cinco dias,
as pessoas creiam ou confiem em proclamando a verdade do evan-
Jesus. Simplesmente apresentare- gelho do Senhor Jesus Cristo.
mos os fatos do evangelho e dei- Vimos alguns corações humilha-
xaremos o resto com Deus. Não rem-se em arrependimento e fé,
2 Fé para Hoje

respondendo ao evangelho, mas vencido desses fatos é uma coi-


também nos deparamos com sa, mas a pergunta que realmente
grande medida de rejeição hos- deveria ser respondida era esta:
til. Muitas portas foram fechadas “Essas idéias são bíblicas?”
com violência diante de nosso
rosto, muitas profanidades foram
SALVAÇÃO: UMA OBRA DO DEUS
proferidas vigorosamente contra
SOBERANO
nós, e muitas pessoas estavam
presas nos grilhões de um evan- Em 2 Coríntios 5.18a, o após-
gelho fundamentado em obras tolo Paulo declarou: “Tudo pro-
(que, na realidade, não é a boa- vém de Deus”. Ao que ele estava
nova de Cristo). se referindo? Paulo estava falan-
Enquanto participávamos des- do sobre as verdades que dissera
se esforço evangelístico, tornei- nos versículos 14 a 17, a respei-
me novamente convencido de to da nova vida em Cristo —
duas verdades. Pri- “E, assim, se al-
meira, a salvação é C guém está em
uma obra do Deus Cristo, é nova cria-
soberano. É claro Evangelização não tura; as coisas an-
que eu não poderia é opcional tigas já passaram;
salvar aquelas pes- ao cristianismo; eis que se fizeram
soas. Se alguém se- novas”. Todos os
ria salvo, isso ocor- é fundamental. aspectos da con-
reria exclusiva- C versão e do tor-
mente devido à so- nar-se uma nova
berana graça de Deus. Segunda, criatura são realizados por um
Deus está realizando a sua obra: Deus soberano. É uma obra to-
Ele está preparando os corações, talmente divina; somente Deus
outorgando-lhes o dom da fé, pode dar vida ao indivíduo espi-
chamando seu povo de toda tri- ritualmente morto. Somente Ele
bo, língua e nação. pode transformar alguém em uma
A conclusão, porém, à qual nova criatura.
eu cheguei foi muito diferente da Em Efésios encontramos a
conclusão daqueles dois homens. explicação clara da soberana obra
Fiquei convencido de que, se es- de Deus:
tes conceitos são verdadeiros, “Ele vos deu vida, estando
temos de nos unir a Deus em sua vós mortos nos vossos delitos
obra, a fim de chamar seu povo e pecados; nos quais andastes
dentre as nações. Temos de exor- outrora, segundo o curso des-
tar os homens a respeito de su- te mundo, segundo o príncipe
as almas. Esse trabalho de evan- da potestade do ar, do espírito
gelização não é opcional ao que agora atua nos filhos da de-
cristianismo; é fundamental. sobediência; entre os quais
Ora, afirmar que fiquei con- também todos nós andamos
EMBAIXADORES POR CRISTO 3

outrora, segundo as inclina- dos europeus que ali residem


ções da nossa carne, fazendo fosse mil vezes pior; embora
a vontade da carne e dos pen- eu tivesse sido abandonado e
samentos; e éramos, por na- perseguido por todos, a minha
tureza, filhos da ira, como fé, fundamentada na Palavra
também os demais. Mas Deus, segura, podia elevar-se acima
sendo rico em misericórdia, de todos os obstáculos e ven-
por causa do grande amor com cer todas as provações. A
que nos amou, e estando nós causa de Deus triunfará.”
mortos em nossos delitos, nos A causa de Deus triunfará!
deu vida juntamente com Cris- Ele salvará o seu povo dos seus
to, — pela graça sois salvos” pecados. Não importa a situação,
(Ef 2.1-5). as circunstâncias ou a oposição,
Depois de uma semana de re- Deus chamará o seu povo de cada
jeição intensa, enquanto compar- tribo, língua e nação, para serem
tilhávamos o evangelho bíblico novas criaturas em Cristo Jesus.
em Redmond, minha equipe reu- “Tudo provém de Deus” (2 Co
niu-se, e adoramos, e louvamos 5.18). A salvação é uma obra do
a Deus por nos ter mostrado a du- Deus soberano.
reza do coração humano. Não
podemos remover o coração de
DEUS ESTÁ REALIZANDO A SUA
pedra de uma pessoa e substituí-
OBRA
lo por um coração de carne. É
bom recordarmos que somos to- O apóstolo Paulo prosseguiu,
talmente dependentes de Deus no afirmando: “Que nos reconciliou
que se refere à obra de salvação. consigo mesmo por meio de Cris-
Cem por cento dessa obra é uma to” (2 Co 5.18b). A palavra
realização divina. traduzida por “reconciliou” sig-
Essa foi a verdade que moti- nifica “trocar” ou “tomar ini-
vou William Carey, quando ele migos e transformá-los em ami-
trabalhou em seu difícil campo gos”. Isso significa a remoção,
missionário na Índia. em Jesus Cristo, da inimizade de
“Quando eu deixei a Ingla- Deus para com pecadores culpa-
terra, minha esperança a res- dos. Em Efésios 2.3, observamos
peito da conversão da Índia era que o incrédulo é por natureza
muito forte; porém, em meio “filho da ira”. No entanto, em
a tantos obstáculos, ela desa- Efésios 2.10, essa mesma pessoa,
pareceria, se não fosse sus- depois de salva pela graça de
tentada por Deus. Bem, eu te- Deus, em Cristo Jesus, torna-se
nho a Deus, e sua Palavra é “feitura” de Deus, ou seja, “obra
verdadeira. Embora as supers- de arte de Deus” (a principal obra
tições dos pagãos da Índia de Deus). A mesma pessoa que
fossem mil vezes mais fortes do era um objeto da ira de Deus se
que eles mesmos, e o exemplo torna uma eterna demonstração
4 Fé para Hoje

da misericórdia de Deus e um fi- sou-se a permitir que seu filho vi-


lho adotivo dEle. esse aos cultos. Começamos a
Se você é um crente, sua vida orar por sua salvação; um ano
testifica que um Deus soberano depois desse acontecimento, ela
está realizando sua obra de sal- foi batizada, proclamando a sua
var pecadores cul- fé em Jesus Cris-
pados, por inter- C to. De maneira ina-
médio de seu Fi- creditável, Deus
lho. Para você es-
Somente Deus está em atividade
sa não é uma pro- pode dar vida ao no mundo. Um
posição genérica; indivíduo espiritual- dos maiores avan-
é uma realidade ços na história da
pessoal. Você era
mente morto. Igreja está ocor-
um pecador re- C rendo hoje na Chi-
belde, um inimi- na, embora sob
go de Deus, que se encontrava perseguição intensa. A salvação
sob a ira dEle; mas você foi re- é uma obra do Deus soberano; e
conciliado com Ele, por inter- Ele está realizando essa obra.
médio de Jesus Cristo.
Em dias recentes, tive o pri- SOMOS ORDENADOS A NOS UNIR-
vilégio de compartilhar as boas M O S A E L E D E M O N S T R A N D O
novas do evangelho de Jesus Cris- PAIXÃO PELAS ALMAS
to com uma moça que nada co-
nhecia sobre o cristianismo. A Bí- O final do versículo nos mos-
blia era completamente desco- tra que o Deus soberano, quando
nhecida para aquela moça, que nos salvou, nos entregou algo
nada sabia a respeito da realida- para que o façamos — “E nos deu
de de Deus. Gastamos várias ho- o ministério da reconciliação” (2
ras compartilhando as Escrituras, Co 5.18c). Se você é um crente,
e ela me fez muitas perguntas bo- isso significa que você tem esse
as. Chegamos ao ponto em que ministério! É o ministério de pro-
ela olhou para mim e disse: “Eu clamar a um mundo que necessita
vou para o inferno, mas desejo desesperadamente ser reconcili-
saber como ser salva”. Depois de ado com Deus; é o ministério de
conversarmos um pouco mais, proclamar que Deus nos propor-
ela professou a sua fé em Jesus cionou um caminho de recon-
Cristo e suplicou que Deus tives- ciliação na pessoa de seu Filho; é
se misericórdia de sua alma. Dei- o ministério de ser arauto do
lhe uma Bíblia, e a primeira coi- evangelho de Jesus Cristo. Somos
sa que aquela moça me disse foi: um povo que tem o “ministério
“Compartilharei essas coisas com de reconciliação”.
meu marido hoje à noite”. No ano No versículo 19, Paulo escla-
passado, uma senhora classificou rece qual é a mensagem que os
como seita a nossa igreja e recu- ministros da reconciliação pro-
EMBAIXADORES POR CRISTO 5

clamam: “Que Deus estava em favor de seu país. Somos em-


Cristo reconciliando consigo o baixadores para nosso soberano
mundo”. Deus tem propósitos glo- Rei, Jesus Cristo. Temos de falar
bais para a reconciliação, pro- e agir em favor dEle.
pósitos que se estendem a cada O versículo 20 também escla-
tribo, língua e nação. O apóstolo rece o que fazemos como em-
prosseguiu afirmando o que Deus baixadores: “Como se Deus
está fazendo entre os povos do exortasse por nosso intermédio.
mundo — “Não imputando [ou Em nome de Cristo, pois, roga-
seja, ‘levando em conta, atribuin- mos [imploramos] que vos re-
do, creditando’] aos homens [ou concilieis com Deus”. A expres-
seja, contra os homens] as suas são “vos reconcilieis” é uma or-
transgressões”. Que gloriosa rea- dem de urgência ou uma ordem
lidade e poderosa mensagem de de apelo. A ordem destacada
misericórdia temos a pregar para aqui é vitalmente importante e
um mundo perdido, rebelde e pe- exige resposta determinada ante
caminoso! “Bem-aventurado o a apresentação da mensagem!
homem a quem o Senhor jamais Então, o versículo 21 declara a
imputará pecado” (Rm 4.8; ver grande notícia, a razão por que o
também Sl 32.2). Ainda, no final pecador tem de ser reconciliado
do versículo 19, Paulo reafirma com o Deus santo — “Aquele que
o ministério que todo crente pos- não conheceu pecado, ele o fez
sui, quando ele escreveu: “E nos pecado por nós; para que, nele,
confiou a palavra da reconcilia- fôssemos feitos justiça de Deus”.
ção” (2 Co 5.19). Nesse versí- O motivo é a grande transação —
culo, Paulo utilizou um vocábu- na cruz, Deus tratou Jesus como
lo grego que transmite a idéia de se Ele mesmo houvesse cometi-
uma “palavra” segura e verdadei- do todos os pecados em lugar de
ra. Em outros termos, Deus nos toda pessoa que creria nEle; e
confiou [a nós crentes] a mensa- Deus considerou os crentes como
gem segura da reconciliação. pessoas que viveram a vida per-
Por que Ele nos confiou essa feita do Senhor Jesus.
palavra da reconciliação? “De sor- Qual foi a última ocasião em
te que somos embaixadores em que você exortou alguém a res-
nome de Cristo” (2 Co 5.20). peito de sua alma? Qual foi a úl-
Literalmente, esse versículo po- tima vez em que você rogou a
deria ser lido: “Em favor de alguém que se reconciliasse com
Cristo, somos embaixadores”. Deus? Qual foi a última vez em
Um embaixador é um represen- que você insistiu, com intenso de-
tante ou alguém que representa sejo, com alguém para que con-
um soberano. Por exemplo, um fiasse em Cristo e fosse salvo? Al-
embaixador brasileiro representa gumas igrejas e alguns crentes
o Brasil em um país estrangeiro. que enfatizam a soberania de Deus
Um embaixador fala e age em recuariam diante dessa idéia. Eles
6 Fé para Hoje

diriam: “Nós cremos que Deus é e exortar os perdidos a se recon-


soberano; portanto, não roga- ciliarem com Deus. Nas palavras
mos, não imploramos”. O proble- de Charles Haddon Spurgeon:
ma desses irmãos é Deus e sua “Se os pecadores serão conde-
perfeita Palavra. Se o apóstolo nados, que eles o sejam pelo
Paulo exortava os homens, você menos passando por cima de
e eu deveríamos seguir esse mes- nossos corpos. Se os pecadores
mo procedimento. Afinal, Paulo hão de perecer, que eles o façam
insistiu conosco para que façamos pelo menos tendo os nossos
isso, “como se Deus exortasse braços a agarrar-lhes os joelhos,
por nosso intermédio” (v.20). implorando que fiquem. Se o
Eu gostaria de sugerir a esses inferno tem de ser cheio, que o
irmãos que seria arrogância para seja pelo menos contra o vigor de
eles imaginarem que são mais nossos esforços, e não permi-
comprometidos com a absoluta tamos que ninguém vá para o in-
soberania de Deus na salvação do ferno sem que o tenhamos adver-
que o apóstolo Paulo (ver Rm 8- tido e por ele tenhamos orado”.
9 e Ef 1). Paulo rogava pela sal- Exceto os escritores inspira-
vação das almas dos homens e dos da Bíblia, talvez nenhuma
nos convoca a fazer o mesmo co- outra pessoa ecoou o aviso a res-
mo embaixadores de Cristo. Deus peito da necessidade de termos
nos ordena a nos unirmos a Ele, paixão pelas almas com mais
com paixão pelas almas, na obra clareza do que o grande pregador
de reunir seu povo de cada tribo, Horatius Bonar. Ele, que era um
cada língua e cada nação. Deus homem absolutamente compro-
não somente estabelece o propó- metido com as doutrinas da sobe-
sito da salvação (Ele salvará seu rana graça de Deus, escreveu
povo), mas também ordena os essas palavras:
meios de salvação (a ardorosa “A pergunta que cada um
proclamação do evangelho por de nós tem de responder à sua
meio de seus embaixadores). própria consciência é esta: o
Essa obra exige certo com- objetivo de meu ministério e o
prometimento, porque ela lida desejo de meu coração têm
com realidades eternas — vida sido ver os perdidos salvos?
eterna e morte eterna. Não po- Estou vivendo, andando e fa-
demos testemunhar do evange- lando continuamente sob a
lho de forma fria e distante, tes- influência desse sentimento?
temunhos que simplesmente Estou trabalhando, orando,
apresentam os fatos do evange- jejuando e chorando por isso?
lho e permanecem sem afeição. Eu me gasto e me deixo gastar
Somos embaixadores que repre- por esse objetivo, consideran-
sentam a Cristo e devemos dar do minha principal alegria,
nossas próprias vidas em favor da juntamente com a salvação de
obra de implorar, rogar, suplicar minha alma, o ser um ins-
EMBAIXADORES POR CRISTO 7

trumento para a salvação de em Ti! Dá-nos lágrimas para


outros? É por causa disso que chorar; pois nossos corações,
eu existo? Morreria alegre- Senhor, estão endurecidos
mente para alcançar esse obje- para com nosso próximo.
tivo? Nada aquém de êxito Podemos ver milhões de pes-
positivo na obra de salvação soas perecendo ao nosso re-
pode satisfazer um verdadeiro dor, e nosso sono nunca se
ministro de Cristo. Seus planos perturba. Nenhuma visão da
talvez se encaminhem sem obs- terrível condenação delas ja-
táculos e seu trabalho externo mais nos apavora; nenhum
talvez se realize com firmeza; clamor de suas almas perdidas
todavia, ele considera isso jamais transforma nossa paz
como nada, se não houver em inquietude... pois a con-
frutos reais na salvação das denação de uma só alma está
almas. Quando descansamos além de qualquer concepção.
satisfeitos com a utilização dos Os olhos não viram, os ouvi-
meios para a salvação de dos não ouviram, nem jamais
almas, não as vendo realmen- penetrou no coração humano
te salvas; ou quando nós mes- o que uma alma no inferno
mos somos comovidos pelo sofrerá para sempre. Ó Se-
fato de que almas não estão nhor, concede-nos profundos
sendo salvas e, ao mesmo tem- sentimentos de misericórdia!
po, falamos tranqüilamente Que mistério! A alma e a eter-
sobre deixar isso com Deus, nidade de um homem depen-
estamos utilizando a verdade dem da voz de outro homem!”
para encobrir e desculpar uma Disponham-se, embaixadores
falsidade. Nossa capacidade de de Cristo! Nunca esqueçam que
deixar o assunto nas mãos de a salvação é uma obra completa-
Deus não é, como imaginamos, mente do Deus soberano. En-
submissão profunda a Ele, e corajem-se no fato de que Deus
sim uma indiferença profunda está realizando a sua obra e reu-
para com a salvação das almas nindo seu povo, de cada tribo,
com as quais trabalhamos. língua e nação. Lembre-se: nós
Não, essa atitude não é real- temos a verdadeira Palavra de
mente submissão a Deus; se Deus que não voltará vazia e fará
estamos realmente comprome- toda a vontade aprazível de Deus
tidos com esse objetivo, ou (Is 55.11). Que essas realidades
nosso coração alcançará tal nos impulsionem, quando com-
objetivo, ou se despedaçará preendemos que somos convo-
por não consegui-lo. Aquele cados a nos unirmos a Ele com
que salvou almas nos ensinou toda a compaixão, e gastemos
a chorar pelos não-salvos. nossas vidas exortando os ho-
Senhor, que exista em nós a mens a respeito de suas almas, na
mesma mentalidade que houve presença de um Deus soberano!
8 Fé para Hoje

BOAS-N OVAS
Peter Jeffery

O evangelho é boas-novas em maneira que deu o seu Filho uni-


contraste com a situação em que gênito, para que todo o que nele crê
estamos por causa de nosso pecado. não pereça, mas tenha a vida eterna”
O pecado consiste em transgredir a (Jo 3.16). O amor de Deus não era
lei de Deus; e somos culpados disso. uma compaixão vazia, e sim um amor
“Todos pecaram” é a declaração hor- que fez algo a respeito da condição
rível de Romanos 3 — “não há justo, terrível do homem.
nem um sequer”. Deus enviou seu Filho ao mun-
O pecado não é algo que aflige do para morrer no lugar do pecador,
as pessoas em contrário à vontade assumindo a sua culpa e a sua puni-
delas. Pelo contrário, Jesus disse: “Os ção. O evangelho é a mensagem que
homens amaram mais as trevas do que explica o que acontece quando Deus,
a luz; porque as suas obras eram más” em sua misericórdia, salva aqueles
(Jo 3.19). O pecado é deliberado e que se rebelam contra Ele.
nos coloca sob a ira e o julgamento A Bíblia o chama de “o evan-
do Deus santo. Não se engane a res- gelho de Deus” (Rm 1.1). O evan-
peito disso; Deus não tolera o pecado. gelho não descreve o que consegui-
Evidentemente, estas são más remos, se apenas nos esforçarmos
novas, e não boas novas. No entan- arduamente; o evangelho descreve o
to, embora a realidade de nosso que Deus fez sozinho por nós. Ele se
pecado não constitua o âmago do originou no coração de Deus, rela-
evangelho, é necessário entendermos tando o que a graça e o amor divino
e crermos que somos pecadores; pois, realizaram em favor de pecadores
do contrário, não podemos nos be- culpados.
neficiar das boas-novas de Deus. A Epístola aos Romanos prosse-
gue dizendo que o evangelho é a
mensagem a respeito do Filho de
Deus, “Jesus Cristo, nosso Senhor”.
O EVANGELHO
O Evangelho nos conta que Jesus é
As boas-novas são a mensagem singular — o único Salvador e o úni-
de que “Deus amou ao mundo de tal co caminho para Deus.
10 Fé para Hoje

A VONTADE DE DEUS
E A VONTADE DO HOMEM
Horatius Bonar

“Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel?
— diz o SENHOR; eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois
vós na minha mão, ó casa de Israel”.
Jeremias 18.6

N o presente, existe grande con- haver qualquer coisa má que Deus


trovérsia a respeito da vontade de não desejou permitir. A vontade de
Deus. Sobre este assunto surgem Deus vem antes de todas as outras
muitas perguntas. A principal delas vontades. Aquela não depende des-
refere-se à conexão entre a vontade tas, mas estas dependem daquela. O
de Deus e a vontade do homem. Qual exercício da vontade de Deus regula
a relação entre elas? Qual a ordem as outras vontades. O “Eu quero” de
que uma ocupa em relação a outra? Jeová é aquilo que põe em atividade
Qual delas está em primeiro lugar? todas as coisas no céu e na terra; é a
Não existe qualquer debate sobre a fonte e a origem de tudo que, grande
existência dessas duas vontades. Deus ou pequeno, ocorre no universo, en-
possui uma vontade, e, igualmente, tre as coisas animadas ou inanimadas.
o homem. Elas se encontram em cons- Este “Eu quero” trouxe os anjos à
tante exercício — Deus quer, e o existência e os sustem até agora. Este
homem quer. Nada ocorre no univer- “Eu quero” originou a salvação para
so sem a vontade de Deus. Todos um mundo perdido, providenciou um
admitem isso; mas surge a pergunta: Redentor e realizou a redenção. Este
a vontade de Deus é o primeiro fator “Eu quero” começa, desenvolve e
em todas as coisas? conclui a salvação de cada alma
Eu respondo “sim”. Não pode redimida; abre os olhos dos cegos e
haver qualquer coisa boa que Deus os ouvidos dos surdos; desperta aque-
não desejou que existisse; não pode le que dorme e ressuscita os mortos.
A VONTADE DE DEUS E A VONTADE DO HOMEM 11

Não estou dizendo que Deus simples- os seres, tem o direito irrestrito de
mente declarou a sua vontade a afirmar, em referência a todos os
respeito dessas coisas; estou afirman- acontecimentos e mudanças: “Eu
do que cada conversão e cada atitude quero”. A vontade do homem seguiu
que a constitui originou-se neste su- os movimentos da vontade divina.
premo “Eu quero”. Quando Jesus Deus o tornou desejoso. A vontade
curou o leproso, Ele disse: “Quero, de Deus é a primeira a agir, não a se-
fica limpo”; assim também, quando gunda. Mesmo uma vontade santi-
uma alma é convertida, ocorre a mes- ficada e aperfeiçoada depende da von-
ma, distinta e especial manifestação tade de Deus, para receber orientação;
da vontade divina: “Quero, seja con- e, depois de regenerada, a vontade
vertido”. Tudo que pode ser chamado do homem ainda é uma seguidora, e
bom no homem, ou no universo, tem não um guia. E, no que se refere à
sua origem no “Eu quero” de Jeová. vontade de uma pessoa não-regene-
Não estou negando o fato de que rada, muito mais necessário é que sua
na conversão o homem também exer- propensão tenha de ser primeiramente
ce a sua vontade. Em tudo que o mudada. Como isto pode acontecer,
homem sente, pensa e faz, ele neces- se Deus não interpuser sua mão e seu
sariamente exercita seu querer. Tudo poder?
isso é verdade. O contrário é absur- Isto não significa tornar Deus o
do e irreal. No entanto, enquanto o autor do pecado? Não. O fato de que
admitimos, surge outra pergunta de a vontade de Deus originou tudo que
grande interesse e implicação. Os mo- é bom no homem não implica em que
vimentos da vontade humana em di- essa mesma vontade dá origem ao que
reção ao bem são efeitos da operação é mau. A existência de um mundo
da vontade divina? O homem deseja santo e feliz prova que Deus o criou
a salvação porque ele mesmo se tor- com suas próprias mãos. A existên-
nou propenso a isto ou porque Deus cia de um mundo impuro e infeliz
o dispôs? O homem se torna comple- comprova que Deus permitiu que esse
tamente desejoso pela salvação por mundo caísse nesse estado; porém
uma atitude de sua própria vontade, não comprova mais nada. As Escri-
ou por causa do acaso, ou por persua- turas nos dizem que Jesus foi “en-
são moral, ou por que agiu motivado tregue pelo determinado desígnio e
por causas e influências exteriores à presciência de Deus” (At 2.23). A
sua pessoa? vontade de Deus estava ali. Ele per-
Respondo sem hesitação: o ho- mitiu que as obras das trevas se
mem se torna desejoso porque uma realizassem; porém, mais do que
vontade distinta e superior — ou seja, isso, a morte de Jesus foi o resultado
a vontade de Deus — entrou em con- do “determinado desígnio” de Deus.
tato com a vontade dele, alterando Isto demonstra que Deus foi o autor
sua natureza e sua propensão. Esta do pecado de Judas ou de Herodes?
nova propensão resulta de uma mu- Se não fosse a eterna vontade de
dança produzida sobre a vontade do Deus, Jesus não teria sido entregue;
homem por Aquele que, entre todos mas isto prova que Deus compeliu
12 Fé para Hoje

Judas a trair, Herodes a desprezar e dirá que o evangelho é capaz de pro-


Pilatos a condenar o Senhor da Gló- duzir a alteração na vontade do
ria? Ainda, outra passagem bíblica homem, enquanto este rejeita o evan-
afirma: “Porque verdadeiramente se gelho. Nenhum remédio, ainda que
ajuntaram nesta cidade contra o teu seja o melhor, pode ser eficaz, se não
santo Servo Jesus, ao qual ungiste, for tomado. A vontade do homem
Herodes e Pôncio Pilatos, com gen- rejeita o evangelho; opõe-se à verda-
tios e gente de Israel, para fazerem de de Deus. Então, como a vontade
tudo o que a tua mão e o teu propósi- torna-se capaz de recebê-la? Admi-
to predeterminaram” (At 4.27-28). tindo que, ao recebê-la, ocorre uma
É possível perverter esta passagem, mudança, ainda surge uma pergun-
a ponto de pro- ta: de que manei-
var que ela não C ra a vontade do
possui qualquer O homem deseja a sal- homem foi trans-
referência à pre- vação porque ele mesmo formada, a ponto
destinação? Ela de se tornar dis-
significa que se tornou propenso a posta a receber
Deus foi o autor isto ou porque Deus o a verdade de
dos atos aos qua- dispôs? Deus? A pior ca-
is ela se refere? racterística de
C
Deus é o autor do uma enfermida-
pecado, porque este relato afirma que de é a determinação de não querer
judeus e gentios se ajuntaram “para tomar o remédio. E como ela pode
fazerem tudo o que” a mão e o pro- ser sobrepujada? Ora, alguém dirá,
pósito divinos predeterminaram? esta resistência será vencida com ar-
Permitamos que os nossos oponen- gumentos. Argumentos! O evangelho
tes expliquem esta passagem bíblica em si mesmo não é o grande argu-
e digam-nos como ela pode se har- mento? No entanto, ele é rejeitado.
monizar com a teoria deles. Que argumentos você espera preva-
Talvez alguém argumente que leçam com um homem que rejeita o
Deus age através dos meios na trans- evangelho? Admitimos que existem
formação da vontade do homem. outros argumentos, mas o homem se
Pode ser dito: “Não há necessidade coloca em oposição a todos eles. Não
de que ocorra uma especial e direta existe qualquer argumento utilizado
intervenção da vontade e do poder de que o homem não odeie. Sua vonta-
Deus. Ele estabeleceu os meios, deu- de resiste e rejeita qualquer argu-
nos sua Palavra, proclamou seu mento e motivo persuasivos. Como
evangelho; através desses meios, Ele pode ser vencida esta resistência e
realiza a mudança. A vontade de Deus expulsa esta oposição? De que ma-
não entra em direto contato com a neira a propensão da vontade humana
nossa vontade. Ele permite que esses pode ser alterada, para aceitar aquilo
instrumentos realizem a mudança”. que rejeitava? É evidente que isto
Bem, vejamos quanta verdade existe ocorre somente quando a vontade
nessa afirmação. Creio que ninguém humana entra em contato com uma
A VONTADE DE DEUS E A VONTADE DO HOMEM 13

vontade superior — uma vontade ca- pode haver na afirmação de que toda
paz de remover a resistência, uma a falta de confiança do pecador para
vontade semelhante àquela que dis- com Deus e de que todas as suas tre-
se: “Haja luz; e houve luz”. A própria vas espirituais resultam do fato de que
vontade tem de sofrer uma mudan- o homem não pode ver Deus como o
ça, antes que possa escolher aquilo Deus da graça? Asseguro que, com
que rejeitava. E o que pode mudá- freqüência, esta é a situação do ho-
la, senão o dedo de Deus? mem. Sei que, constantemente, um
Se o homem rejeitasse o evange- mau entendimento do misericordio-
lho apenas porque não o entende so caráter de Deus, demonstrado e
corretamente, eu poderia deduzir vindicado na cruz do Calvário, é a
que, se o evangelho lhe fosse plena- causa de trevas para uma alma ansio-
mente esclarecido, cessaria a re- sa por Cristo; também reconheço que
sistência. Mas não acredito que esta uma simples contemplação da abun-
seja a situação do homem, pois isto dante riqueza da graça de Deus
nos levaria a concluir que o homem repeliria tais nuvens de trevas. Mas
rejeita não a verdade, e sim apenas isto é muito diferente de afirmar que
aquilo que não entende; se o que ele tal contemplação, sem o poder
não entende for esclarecido, ele acei- renegerador do Espírito Santo sobre
tará a verdade! O homem não-rege- a alma do homem, transformaria a
nerado, ao invés de ser inimigo da inimizade em amor e confiança. Pois
verdade, seria exatamente o oposto! sabemos que a vontade não-regene-
Haveria tão pouca depravação no co- rada opõe-se ao evangelho; é inimiga
ração do homem, tão pouca perver- de Deus e de sua verdade. Se a ver-
sidade em sua vontade e um tão ins- dade for apresentada com muita
tintivo amor à verdade e repúdio ao clareza à vontade do homem e insis-
erro, que, se a verdade lhe fosse es- tida sobre ela, logo despertará e
clarecida, ele imediatamente a a- suscitará o seu ódio. A proclamação
ceitaria! Todas as suas hesitações an- da verdade, embora seja feita de ma-
teriores resultavam de erros que neira vigorosa e compreensível e seja
estavam mesclados à verdade apre- a verdade sobre a graça de Deus, ape-
sentada! Poderíamos imaginar que a nas deixará exasperado o homem
causa de tal hesitação era qualquer não-convertido. Ele odeia o evange-
coisa, exceto a depravação. Talvez lho; quanto mais claramente o
era a ignorância, mas não podería- evangelho lhe for apresentado, tanto
mos chamá-la de inimizade à ver- mais ele o odiará. O homem não-con-
dade, e sim inimizade ao erro. Pare- vertido odeia a Deus; quanto mais
ceria que a principal característica do Deus se aproxima dele, quanto mais
coração e da vontade do pecador não vividamente Deus é apresentado ao
é a inimizade à verdade, e sim o ódio homem, tanto mais surge e cresce sua
ao erro e o amor à verdade! inimizade para com Ele. Com certe-
O coração do homem é inimigo za, aquilo que estimula a inimizade
de Deus — o Deus revelado no evan- não pode removê-la por si mesmo.
gelho, o Deus da graça. Que verdade Então, qual a utilidade dos instrumen-
14 Fé para Hoje

tos mais eficazes? A vontade huma- esvazia completamente o homem,


na precisa sofrer uma operação direta tornando-o não apenas nada, e sim
do Espírito de Deus: Aquele que fez pior do que nada — um pecador per-
a vontade do homem precisa refazê- dido —, nada além de um pecador,
la. Fazê-la foi uma obra de Deus; o que possui um coração repleto de
refazê-la também é uma obra dEle. inimizade contra Deus, um coração
Fazer a vontade humana foi uma obra que se opõe a Ele como o Deus da
da onipotência di- justiça e, mais ain-
vina; o refazê-la C da, como o Deus
também precisa ser da graça; um co-
uma obra da Oni- Depois de regenerada, ração que possui
potência. De ne- a vontade do homem uma inclinação tão
nhuma outra ma- ainda é uma seguido- distante da vonta-
neira as propensões de de Deus e tão
da vontade huma- ra, e não um guia. rebelde contra ela,
na podem ser mu- C que não tem a mí-
dadas. A vontade nima propensão
de Deus precisa entrar em contato para aquilo que é bom, santo e espi-
com a vontade do homem; então, a ritual. Isto o homem não pode
mudança se realiza. A vontade de tolerar.
Deus não tem de ser a primeira nessa Admita que o homem é totalmen-
mudança? A vontade do homem ape- te indigno e desamparado; então,
nas seguirá; ela não pode guiar. onde está a complexidade de enten-
Esta é uma afirmativa muito di- dimento dessa doutrina? É difícil
fícil de ser compreendida? Em nossos entendermos que um Deus bendito e
dias, alguns querem que assim pen- santo adianta-se à nossa vontade mi-
semos. Perguntemos em que consiste serável e corrupta, para conduzi-la no
a sua dificuldade. Em afirmar que a caminho do bem? É difícil compre-
vontade de Deus precede a vontade endermos que pessoas destituídas de
de homem? Em dizer que Deus deve tudo são devedoras a Deus por todas
ser o líder e o homem, o seguidor, as coisas? Visto que todos os movi-
em todas as coisas pequenas e gran- mentos de nossa vontade dirigem-se
des? Em afirmar que somos obri- para baixo, é difícil entendermos
gados a encontrar na vontade de um que a poderosa vontade de Deus deve
soberano Jeová a origem de cada intervir e erguer, de maneira onipo-
movimento do homem em direção ao tente, nossa vontade em direção às
bem? coisas elevadas e celestiais?
Se esta doutrina é difícil de ser Se admitimos que a vontade de
compreendida, isto deve ocorrer por- Deus regula os grandes movimentos
que ela retira do homem qualquer do universo, temos de aceitar o fato
fragmento de bondade ou qualquer de que ela também regula os peque-
inclinação para com Deus. Cremos nos movimentos. O mais insig-
que esta é a fonte secreta das queixas nificante movimento de minha von-
contra essa doutrina. Ela diminui e tade é regulado pela vontade de Deus.
A VONTADE DE DEUS E A VONTADE DO HOMEM 15

Nisto eu me regozijo. Se assim não afirmarão que Deus determinou o dia


fosse, quão miserável eu seria! Se me de nosso nascimento, bem como o de
esquivo de tão ilimitado controle e nossa conversão, mas deixou à nossa
orientação, é evidente que desprezo mercê determinar se nos converterí-
a idéia de estar completamente à dis- amos ou não? Se o dia de nossa con-
posição de Deus. Em parte, desejo versão foi estabelecido, ele não pode
estar à minha própria disposição. ser determinado por nossa própria
Tenho a ambição de regular os me- vontade. Deus determinou onde,
nores movimentos de minha vontade, quando e como nasceríamos; de modo
enquanto entrego os maiores ao con- semelhante, Ele determinou onde,
trole de Deus. Isto resulta em que quando e como seríamos nascidos de
desejo ser um deus para mim mes- novo. Se isto é verdade, a vontade
mo. Não gosto do pensamento de dEle tem de vir antes da nossa, em
entregar a Deus toda a disposição de referência ao nosso crer. A vontade
meu destino. Se Ele faz a sua pró- dEle vem antes da nossa, para que
pria vontade, tenho receio de que não nos tornemos dispostos a crer. Se não
terei oportunidade de fazer a minha fosse assim, jamais teríamos crido.
própria. Além disso, concluímos que Se a vontade do homem precede a de
o Deus a cujo amor eu costumava me Deus em todas as coisas que se refe-
referir é um Deus a quem eu não pos- rem ao próprio homem, não posso
so implicitamente confiar a mim compreender como qualquer dos pla-
mesmo para a eternidade. Sim, esta nos de Deus pode ser levado a efeito.
é a verdade. A insatisfação do ho- O homem teria sido deixado a admi-
mem em referência à vontade de Deus nistrar o mundo conforme ele qui-
surge do fato de que o homem sus- sesse. Deus não teria de fixar o tem-
peita do amor de Deus. No entanto, po da conversão do homem, pois isto
os homens de nossos dias, que ne- seria uma interferência na responsa-
gam a absoluta soberania de Deus, bilidade dele. Na realidade, Ele não
são os mesmos que professam rego- teria de determinar que o homem se-
zijar-se no amor de Deus e falam ria convertido de maneira alguma,
sobre este amor como se em Deus não visto que isto transformaria seu pró-
houvesse mais nada além de amor. prio convite em uma simples zom-
Quanto mais eu compreendo o cará- baria e tornaria a responsabilidade do
ter de Deus, conforme revelado nas homem uma pretensão! Por meio de
Escrituras, tanto mais percebo que uma simples manifestação de poder,
Ele tem de ser soberano e tanto mais Deus pode trazer de volta ao seu cur-
me regozijarei, em meu íntimo, com so uma estrela perdida e permanecer
o fato de que Ele é soberano. inalterado diante da interferência das
A soberana vontade determinou leis da natureza. Mas, como afirmam
a época de meu nascimento, bem eles, estender Deus a sua mão e res-
como o dia de minha morte. Não foi gatar a vontade humana de seu
também essa vontade que certamente caminho errado, para trazê-la de vol-
determinou o dia de minha conver- ta ao caminho de santidade, é um
são? Ou não serão apenas os tolos que exercício injustificável de seu poder
16 Fé para Hoje

e uma usurpação da liberdade do ho- falando, exortando-nos à independên-


mem! Que mundo! Neste mundo o cia orgulhosa. A vontade própria é a
homem segue todo o seu próprio ca- essência da religião anticristã. É a raiz
minho, e Deus não tem a permissão de amargura que hoje brota em mui-
de interferir, exceto naquilo que o tas igrejas. Ela não procede do alto,
homem chama de legítimo! Que mun- e sim de baixo; é terrena, animal e
do! Neste mundo tudo se volta à diabólica.
vontade do homem, todos os aconte-
cimentos no mundo ou na igreja são Assim diz o Senhor:
regulados, moldados, impulsionados “Terei misericórdia de quem eu
somente pela vontade do homem. A tiver misericórdia e me compadece-
vontade de Deus é algo secundário; rei de quem eu me compadecer” (Êx
seu papel é apenas contemplar os 33.19 – cf. Rm 9.8-24);
acontecimentos e seguir os passos da “Eu Sou, Eu somente, e mais
vontade humana. Neste mundo o ho- nenhum deus além de mim; eu mato
mem deseja, e Deus tem de dizer: e eu faço viver; eu firo e eu saro; e
Amém! não há quem possa livrar alguém da
Em toda esta absoluta oposição à minha mão” (Dt 32.39);
vontade de Deus, vemos a vontade “O que ele deitar abaixo não se
própria dos últimos dias manifestan- reedificará; lança na prisão, e nin-
do-se a si mesma. No princípio, o guém a pode abrir” (Jó 12.14);
homem quis ser um deus e continua “Segundo a sua vontade, ele ope-
a lutar por isso nos últimos dias. Ele ra com o exército do céu e os mo-
está decidido a fazer que sua vontade radores da terra; não há quem lhe pos-
tome a precedência que pertence à sa deter a mão, nem lhe dizer: Que
vontade de Deus. No último an- fazes?” (Dn 4.35);
ticristo esta vontade própria será “Que nos salvou e nos chamou
sumariada e revelada. Ele é o rei que com santa vocação; não segundo as
fará “de acordo com sua vontade”. nossas obras, mas conforme a sua pró-
E na atual controvérsia do “livre-ar- pria determinação e graça que nos foi
bítrio”, vemos demonstrado esse dada em Cristo Jesus, antes dos tem-
mesmo espírito. O Anticristo está nos pos eternos” (2 Tm 1.9).

Se você não puder ver os resultados, enquanto estiver nes-


ta terra, lembre-se que você é apenas responsável por seu labutar
e não pelo seu sucesso. Continue semeando, continue batalhan-
do! “Lança o teu pão sobre as águas, porque depois de muitos
dias o acharás”, pois Deus não permitirá que sua Palavra seja
desperdiçada; “Não voltará para ele vazia, mas fará o que lhe
apraz e prosperará naquilo que ele a designou”.
C. H. Spurgeon
BÊNÇÃOS DO TEMOR DE DEUS 17

BÊNÇÃOS DO TEMOR DE DEUS


Greg Barkman

O que tornava a igreja pri- panharam? Quando Deus tirou


mitiva diferente da igreja contem- publicamente a vida daquele ca-
porânea? Certamente, eu não pre- sal mentiroso, somos informados:
ciso convencer você de que essa “E sobreveio grande temor a to-
diferença existe. Ao examinar- da a igreja e a todos quantos ouvi-
mos o livro de Atos dos Apósto- ram a notícia destes acontecimen-
los, essa diferença se torna níti- tos” (v. 11). Um forte temor pie-
da, mas não ao nosso favor. doso permeou a igreja e a comu-
Talvez o episódio de Ananias nidade, assegurando o favor di-
e Safira, relatado em Atos 5, pos- vino. Qual era a diferença? Eles
sa esclarecer-nos esse fato. Deus aprenderam a temer a Deus, e nós
parece ter feito do engano desse temos esquecido como temê-Lo.
casal um exemplo singular, tor- Resultados significativos sur-
nando-se a única ocasião no No- giram desse acontecimento, co-
vo Testamento em que Ele puniu meçando com o aumento do po-
alguém com a morte por causa de der de cura dos apóstolos (v. 12).
hipocrisia. Admiro-me quantos Curar era um dos “sinais do
funerais nós teríamos, se Deus apostolado” outorgado por Cris-
agisse de maneira semelhante em to para autenticar seus repre-
nossos dias. No entanto, não esta- sentantes autorizados. Todavia,
mos empobrecidos pela falta da- os homens escolhidos para essa
quele santo temor que acompa- honra não podiam exercer seu
nhou aquela disciplina e trouxe poder com a mesma eficácia em
as diversas bênçãos que o acom- todas as ocasiões. Não devemos
18 Fé para Hoje

nos admirar disso, pois mesmo o so de amor e de unidade. A con-


poder de Cristo foi restringido di- dição fragmentada da igreja de
ante da incredulidade (Mc 6.5). Cristo hoje é um testemunho si-
Isto não quer dizer que a falta de lencioso de nosso reduzido nível
fé pode reduzir a onipotência. de temor a Deus.
Entretanto, onde os homens dei- Talvez o resultado mais admi-
xam de crer, eles falham em rável foi a relutância das pessoas
apropriar-se humildemente; as- em unirem-se à igreja, uma relu-
sim, poucos milagres acontecem. tância que foi acompanhada por
De maneira semelhante, o reno- um respeito mais intenso na co-
vado temor de Deus que acom- munidade (v. 13). Em nossos
panhou a divina execução de dias, unir-se à igreja freqüente-
Ananias e Safira trouxe uma fé mente é mais fácil do que tornar-
renovada no poder de Deus e se membro de sociedades filan-
uma conseqüente ampliação do trópicas; e as pessoas aos mi-
ministério de cura dos apóstolos. lhares estão levianamente se tor-
Quando contemplada de confor- nando membros de igrejas, com
midade com este modelo, a seve- o previsível resultado de que a
ridade de Deus é vista como ex- igreja torna-se pouco respeitada.
pressão de sua misericórdia — A igreja era altamente respeitada
uma misericórdia realmente se- em dias quando pessoas que não
vera. possuíam a genuína experiência
Uma renovada união entre os de conversão sentiram medo de
membros do corpo de Cristo foi unir-se a ela. Hoje, porém, qua-
outro resultado notável (v. 12). se todos podem se unir à igreja:
A unidade da igreja primitiva, esse é o motivo por que muitas
que parece admirável para nós igrejas não diferem do mundo.
hoje somente por causa de sua Não podemos encher nossas igre-
ausência relativa em nossos dias, jas com pessoas não-convertidas
foi uma das características mais e, ao mesmo tempo, ganhar o res-
importantes da igreja no seu iní- peito do mundo. Quando a igreja
cio. O pecado destrói a unidade; se torna mundana e o mundo se
e a hipocrisia gritante se torna torna igrejeiro, a igreja perde tan-
uma ferramenta de Satanás para to o respeito quanto o poder de
atacar a solidariedade da igreja. Deus. Está na hora de as igrejas
Deus, porém, sabe como restau- seguirem o exemplo apresentado
rar as devastações causadas pelo em Atos 5, o exemplo de disci-
pecado. A sua disciplina severa plinar membros que estão vi-
trouxe temor acompanhado, sem vendo em pecado público, e o
dúvida, por confissão e pureza exemplo de comportar-se de tal
nos corações, os quais, por sua maneira que as pessoas de pre-
vez, resultaram em um novo sen- tensões carnais temerão unir-se a
BÊNÇÃOS DO TEMOR DE DEUS 19

ela. O moderno movimento de quem cremos: nos “experts” que


crescimento de igrejas nos ensi- mascateiam a sabedoria do mun-
na que estas devem se tornar mais do, ou na Bíblia, que é a sabedoria
atraentes às pessoas do mundo e de Deus. Qual é a grande dife-
reestruturar sua adoração, de rença entre aquela época e a
modo que todos sintam-se confor- nossa? Ora, estamos fazendo a
táveis. A Bíblia nos ensina a nos igreja se tornar tão popular quan-
tornarmos menos semelhantes ao to possível, resultando na au-
mundo, para que tenhamos a sência de temor a Deus.
aprovação e o poder de Cristo. Naquela época, Deus se reve-
É interessante que o resulta- lou como um poderoso Juiz que
do final foi um aumento nas não tolera qualquer desrespeito
conversões e crescimento (v. 14). pecaminoso; e isso resultou em
As próprias coisas que alguns grandes bênçãos para os crentes
afirmam serem impedimento ao e para os incrédulos, ao mesmo
crescimento, na realidade acele- tempo. Que tipo de abordagem
raram o crescimento. Uma vez você imagina que mais provavel-
mais, o caminho de Deus se re- mente produzirá resultados du-
velou ser oposto ao caminho do radouros hoje?
homem. Temos de resolver em

O MATRIMÔNIO
O matrimônio é uma alta, santa e abençoada or-
dem de vida, ordenada não pelo homem, mas por
Deus... no que um homem e uma mulher são
acoplados e entretecidos numa carne e num corpo
no temor e amor de Deus, pelo livre, amável, entusi-
ástico e bom consentimento de ambos, com a intenção
de que os dois habitem juntos como uma carne e
corpo, e uma mente e vontade, em toda honestidade,
virtude e santidade, e passem suas vidas a comparti-
lhar igualmente de todas as coisas quantas Deus lhes
enviará, com ação de graças.
Thomas Becon
20 Fé para Hoje

O QUE SIGNIFICA ADORAÇÃO?


Andrew Fountain

Em muitas igrejas contem-


O QUE É ADORAÇÃO?
porâneas, existe um caos na ado-
ração. A tragédia é tão grande A primeira coisa a determinar
que poucos crentes examinam as é o significado da palavra “ado-
Escrituras para encontrar seus ração”. Muitos têm sua própria
preceitos sobre este assunto. idéia a respeito do que ela denota;
Alguns dizem: “Isto parece mas precisamos deixar a Bíblia
adoração”; ou: “Isto não é ado- definir o conceito deste vocábulo.
ração”; ou: “Posso adorar a Ela o faz de maneira bem es-
Deus com esta forma de culto”. pecífica.
Entretanto, tais pessoas estão À medida que examinamos as
fazendo um julgamento com- Escrituras, ficamos surpresos
pletamente subjetivo quanto à com a maneira como elas empre-
maneira apropriada de ado- gam a palavra “adoração”. A
rarmos a Deus. Mesmo aqueles Bíblia está cheia de versículos que
que examinam as Escrituras vinculam a idéia de adorar à de
freqüentemente já decidiram que prostrar-se ou ajoelhar-se diante
tipo de adoração acham ade- de Deus. A palavra hebraica
quada e buscam as Escrituras Hitawa significa prostrar-se ou
apenas para encontrar textos que curvar-se. Quando examinamos
apoiam seu ponto de vista. Nesse a Bíblia, descobrimos muitos
artigo, consideraremos o que exemplos; “E, imediatamente,
realmente é adoração e como curvando-se Moisés para a terra,
devemos adorar a Deus de uma o adorou” (Êx 34.8); “Vinde,
maneira que O agrade. adoremos e prostremo-nos; ajoe-
O QUE SIGNIFICA ADORAÇÃO 21

lhemos diante do SENHOR, que nos reconhecê-lo como seu senhor.


criou” (Sl 95.6); “Todos os filhos Você é servo dele, e ele é seu
de Israel, vendo descer o fogo e senhor. Ele dá as ordens, e você
a glória do SENHOR sobre a casa, tem de obedecê-las.
se encurvaram com o rosto em
terra sobre o pavimento, e ado- SERVIÇO
raram, e louvaram o SENHOR , Isto nos leva ao segundo as-
porque é bom, porque a sua pecto de adoração encontrado na
misericórdia dura para sempre” Bíblia — uma associação entre
(2 Cr 7.3); “Os vinte e quatro adorar e servir. Tudo que somos
anciãos prostrar-se-ão diante e possuímos pertence a Deus; por
daquele que se encontra sentado conseguinte, somos servos dEle.
no trono, adorarão o que vive Um exemplo deste conceito acha-
pelos séculos dos séculos e se em Mateus 4.10, que relata a
depositarão as suas coroas diante ocasião em que Jesus foi tentado:
do trono” (Ap 4.10). “Então, disse-lhe Jesus: Vai-te,
As expressões “encurvaram Satanás, porque está escrito: Ao
com o rosto em terra” ou “cur- Senhor, teu Deus, adorarás e só
var-se para a terra” está fre- a ele servirás” ( ARC). Parece,
qüentemente associada à ado- então, que adorar a Deus de
ração a Deus. Isto não significa maneira bíblica implica em que
que devemos encurvar-nos com reconhecemos ser Ele o nosso
o rosto em terra cada vez que Senhor e que temos de servi-Lo
adoramos a Deus ou mesmo que em nossas vidas. Em resumo,
isto sempre acontecia em todos adoração bíblica envolve tanto as
atos de adoração mencionados na palavras quanto a vida. Se qui-
Bíblia. Essa é uma atitude sim- séssemos uma breve definição de
bólica; por esta razão, é im- adorar poderíamos dizer: “Ado-
portante indagarmos o que sig- rar a Deus é reconhecê-Lo como
nifica e qual seu propósito. nosso Senhor, tanto nas palavras
Essa atitude expressa mais do quanto nos atos.
que uma demonstração de amor
por alguém. Se você ama seu SENHOR DE NOSSA VIDA
esposo ou sua esposa, não se Isto suscita um interessante
prostra diante dele (a) ou curva- detalhe. Existem aqueles que
se com o rosto em terra. Ora, a gostariam de fazer da adoração
atitude de prostrar-se significa algo puramente intelectual. Mas
mais do que respeito. Entretanto, adoração envolve mais do que
por mais que respeite seus supe- palavras e pensamentos; envolve
riores no trabalho, você não se todo o nosso ser, nossas atitudes.
lança ao chão diante deles. Pros- Por exemplo, fazer uma con-
trar-se diante de alguém significa tribuição financeira é um ato de
22 Fé para Hoje

adoração, embora nenhuma pa-la- Cristo com precioso bálsamo, en-


vra seja pronunciada por aquele que xugando-os com seus cabelos.
contribuiu. Ao invés de uti-lizar Ela não pronunciou qualquer
palavras, ele está fazendo uma palavra, mas sem dúvida aquele
declaração por meio de seus atos. foi um ato de adoração.
Está dizendo: “Deus é o Senhor do
meu bolso, bem como de outros
PALAVRAS SÃO INSUFICIENTES
aspectos de minha vida. Ele é o
Senhor do meu dinheiro e dos meus De fato, a adoração que con-
bens”. siste apenas de palavras é algo
Outro exemplo das Escrituras abominável a Deus. Em Isaías
encontra-se em Apocalipse 4.10, 29.13, Ele afirma: “Este povo se
citado anteriormente: “Os vinte aproxima de mim e com a sua
e quatro anciãos prostrar-se-ão boca e com os seus lábios me
diante daquele que se encontra honra, mas o seu coração está
sentado no trono, adorarão o que longe de mim, e o seu temor para
vive pelos séculos dos séculos e comigo consiste só em man-
depositarão as damentos de
suas coroas di- C homens”. Nos-
ante do trono, Adoração envolve mais do sa adoração for-
proclamando:
Tu és digno,
que palavras e pensamen- mal aos do-
mingos é uma
Senhor e Deus tos; envolve todo o nosso mentira, se Deus
nosso”. O que ser, nossas atitudes. não é verda-
significa a ati- C
deiramente o
tude dos anci- nosso Senhor
ãos depositarem suas coroas durante o restante da semana.
diante do trono? O fato de que eles Em resumo, a Bíblia sempre
tinham coroas indica que pos- utiliza o vocábulo “adoração” no
suíam alguma autoridade pessoal. contexto de prostrar-se diante de
Mas o depositarem suas coroas Deus, quer literal, quer simbo-
diante do Senhor declara sim- licamente. A adoração bíblica
bolicamente: “Tu és o Rei dos não é apresentada como algo
Reis; toda a nossa autoridade apenas intelectual ou verbal, mas
submetemos a Ti, pois Tua au- como uma atitude de todo o nosso
toridade é superior”. Portanto, a ser. Pode não envolver palavras,
adoração deles, nesta ocasião, mas sempre tem o significado de
pelo menos envolvia uma ação exaltar a Deus como Senhor.
que transmitia um significado
específico. Um exemplo ainda
LOUVOR: OUTRO LADO DA MOEDA
mais significativo encontramos
em Maria, a que ungiu os pés de Hoje costumamos utilizar a
O QUE SIGNIFICA ADORAÇÃO 23

palavra adoração para abranger trumentos como uma parte im-


tudo que ocorre nos cultos pú- portante.
blicos. Conforme já vimos, a 1 Crônicas 23.5 declara:
Bíblia a emprega de maneira bem “Quatro mil porteiros e quatro
mais específica, porém ela tam- mil para louvarem o SENHOR com
bém utiliza outros vocábulos, os instrumentos que Davi fez para
dentre estes o mais comum é esse mister”. Também lemos em
“louvor”. Se adoração transmite 2 Crônicas 30.21: “Os levitas e
a idéia de nos prostrarmos ou nos os sacerdotes louvaram ao SENHOR
curvarmos diante de Deus, lou- de dia em dia, com instrumentos
vor fala de nos levantarmos pe- que tocaram fortemente em honra
rante Ele. Quando louvamos, ao SENHOR”. A idéia de louvar a
erguemos nossas cabeças e can- Deus erguendo a voz e utilizando
tamos ou damos graças a Deus instrumentos para chamar aten-
por aquilo que Ele é e tem feito. ção ao que Ele havia realizado era
Podemos encontrar essas uma parte central da adoração do
duas idéias unidas no mesmo Antigo Testamento.
versículo: “E todo o povo res- Embora não haja menção de
pondeu: Amém! Amém! E, le- instrumentos musicais na adora-
vantando as mãos, inclinaram-se ção do Novo Testamento, pode-
e adoraram o SENHOR, com o rosto mos encontrar ali a mesma idéia
em terra” (Ne 8.6). Observe que de vozes sendo erguidas em lou-
eles louvaram erguendo suas vor e oração a Deus. Por exem-
mãos e proclamando o “amém”; plo, em Atos 4.24, os crentes
e adoraram inclinando-se com o reunidos, “unânimes, levantaram
rosto em terra. Em 2 Crônicas a voz a Deus e disseram: Tu, So-
7.3, essas duas idéias estão berano Senhor, que fizeste o céu,
apresentadas na ordem inversa: a terra, o mar e tudo o que neles
“Os filhos de Israel... se encur- há”. E o apóstolo Paulo instruiu
varam com o rosto em terra sobre os crentes de Colossos a ensina-
o pavimento, e adoraram, e lou- rem e aconselharem uns aos ou-
varam o SENHOR, porque é bom, tros “com salmos, e hinos, e cân-
porque a sua misericórdia dura ticos espirituais, com gratidão,
para sempre”. em vosso coração” (Cl 3.16).
Portanto, adoração, de acor-
do com as Escrituras, significa
MÚSICA E CÂNTICOS
prostrarmo-nos e reconhecermos
Em nossos dias, o louvor está o senhorio de Deus, enquanto
associado à música e aos cânticos. louvor transmite a idéia de le-
Às vezes, nas Escrituras o louvor vantar nossas cabeças a Deus,
é algo barulhento, envolvendo proclamando alegremente quem
freqüentemente o uso de ins- Ele é e o que tem feito por nós.
24 Fé para Hoje

POR QUE NO DOMINGO?


O DIA DA RESSURREIÇÃO
O. Palmer Robertson

E ssa pergunta pode ser em- O sábado não era apenas um


baraçadora. Por que adoramos a lembrete do descanso que ocor-
Deus no domingo? A Bíblia não reu após os seis dias de criação.
diz que o sétimo dia é o tempo Também era celebrado porque
consagrado a Ele por seu povo? Deus libertara seu povo da escra-
Onde as Escrituras dizem que o vidão no Egito.
crente deve santificar o primeiro Deus repetiu o mandamento
e não o sétimo dia da semana? a Moisés depois que Israel pere-
Essas perguntas são legítimas, grinou no deserto durante qua-
temos de admitir; também são renta anos, pouco antes de en-
perguntas que exigem resposta. trarem na terra da promessa.
Portanto, o que podemos dizer Quando Deus repetiu a lei que
sobre este assunto? havia sido entregue no Sinai, os
Dez Mandamentos foram os
mesmos. Nenhum deles foi alte-
CRIAÇÃO E REDENÇÃO
rado. Mas o motivo para a lei re-
Comecemos considerando as ferente ao sábado era diferente.
evidências do Antigo Testamento. No Sinai, o povo de Deus foi ins-
Neste, o sábado não era apenas truído a observar o sábado, por-
um dia especial, que deveria ser que Deus havia descansado após
reconhecido uma vez por se- os seis dias de criação (Êx 20.11;
mana. Tinha um significado mais cf. Gn 2.3). Mas na Transjor-
rico. Apontava para o futuro dânia Deus ordenhou que Israel
descanso de redenção que Deus guardasse o sábado tendo em
realizaria em favor de seu povo. vista a sua redenção do Egito (Dt
POR QUE NO DOMINGO? 25

5.5). Não somente por causa da Testamento demonstraram que o


criação, mas também por causa povo de Deus estava olhando
da redenção, o povo de Deus de- para o “descanso”, a redenção
veria descansar um dia em sete. que seria realizada pelo Messias,
Sabemos que a libertação de no futuro. Trabalhavam seis dias
Israel da escravidão no Egito, por da semana aguardando o “des-
intermédio do cordeiro pascal, canso” que no futuro desfru-
era apenas uma sombra, uma tariam. Pensavam na terra da
profecia de uma libertação que promessa como o lugar onde eles
ocorreria através da morte sacri- entrariam no “descanso” de
ficial e da poderosa ressurreição todos os fardos de sua vida.
de Jesus Cristo. Os santos do
Antigo Testamento olhavam
UMA NOVA PERSPECTIVA
adiante, para a vinda do futuro
descanso de seus fardos de peca- Mas agora a redenção já se
dos, assim como em cada semana realizou. Jesus veio para cumprir
olhavam para seu descanso do a profecia. Por meio de sua morte
trabalho, no sábado. Portanto, e ressurreição, trouxe seu povo
quando Israel entrou na terra do ao seu “descanso” da redenção.
seu “descanso”, sob a liderança Nós olhamos para trás, para a
de Josué, marcharam ao redor de salvação consumada por Cristo.
Jericó por sete dias. E, no sétimo “Está consumado” foi o clamor
dia, marcharam sete vezes ao de Cristo na cruz, e, por isso,
redor das muralhas da cidade. sabemos que tudo foi realizado
Após haverem completado a para libertar-nos do pecado, da
marcha pela sétima vez, no sétimo morte e de todos os males deste
dia, as muralhas ruíram, e o povo mundo.
de Deus começou a entrar em Por conseguinte, o crente
seu “descanso”, na terra de possui uma nova perspectiva
Canaã. A tomada de Jericó forne- sobre o descanso da redenção. A
ceu uma ilustração do povo de ressurreição de Cristo foi um
Deus entrando em “descanso acontecimento tão significativo
sabático”. quanto a criação do mundo. Por
De maneira semelhante, os meio de sua ressurreição, a nova
setenta anos do cativeiro de Isra- ordem de universo veio à exis-
el indicavam o descanso da re- tência. Uma nova maneira de
denção que viria à terra prome- viver passou a existir. A pedra foi
tida. Durante os setenta anos do rolada do sepulcro de Jesus a fim
cativeiro de Israel na Babilônia, de permitir que os discípulos
a terra estava se agradando “dos entrassem, não para que Jesus
seus sábados” (2 Cr 36.21). saísse! Por causa de sua nova
Essas experiências do Antigo forma de existência no corpo da
26 Fé para Hoje

ressurreição, Ele podia entrar e DISCÍPULOS REUNIDOS NA PRIMEIRO


sair de cômodos fechados, sem DIA DA SEMANA, bem como a Maria
necessidade de abrir as portas. e aos dois discípulos na estrada
de Emaús (Jo 20.10,14,19; Lc
24.13). Por meio dessas apa-
A RESSURREIÇÃO DE CRISTO
rições, no primeiro dia da sema-
Não deveria nos levar a ficar na, a ressurreição do Senhor
admirados o fato que os discípu- estabeleceu um padrão para as
los seguissem uma nova ordem reuniões dos discípulos. Es-
em seus padrões de adoração e peravam ter comunhão com Ele
serviço para no dia de sua
Deus. Eles co- C ressurreição,
meçaram a se- Por meio de sua morte que é o primei-
mana reunin- e ressurreição, [Cristo] ro dia da se-
do-se com o mana.
Cristo ressur- trouxe seu povo
reto. Inicia- ao seu “descanso” 3. UMA SE-
vam a semana da redenção. MANA DEPOIS ,
com uma cele- C
JESUS APARECEU
bração da re- NOVAMENTE AOS
denção que fora realizada por DISCÍPULOS REUNIDOS NO PRIMEIRO
Cristo. Considere atentamente as DIA DA SEMANA, sem estar presente
seguintes evidências de que a nessa ocasião o duvidoso Tomé
redenção realizada por Cristo (Jo 20.26). Um novo padrão de
determinou o dia da adoração. reunir-se para adorar o Senhor
estava emergindo. O povo de
1. JESUS CRISTO RESSUSCITOU Deus na nova aliança estava
NO PRIMEIRO DIA DA SEMANA (Mt criando o hábito de reunir-se no
28.1). Ele entrou no “descanso” primeiro dia da semana, o dia da
das obras não em um dia de ressurreição de Cristo. Jesus
sábado (o sétimo dia), e sim no honrou essas reuniões, ao apa-
domingo (o primeiro dia da recer aos discípulos nessas oca-
semana). Visto que Jesus entrou siões e fortalecer sua fé no Senhor
em seu descanso no primeiro dia ressurreto.
da semana, Ele nos encoraja a
iniciar a semana “descansando” 4. O S ENHOR RESSUSCITADO
na confiança de que Ele suprirá, DERRAMOU SEU ESPÍRITO EXATA-
com apenas seis dias de trabalho, MENTE CINQÜENTA DIAS APÓS O
todas as nossas necessidades para SÁBADO DA PÁSCOA DOS JUDEUS, ou
os sete dias da semana. seja, aparentemente, no primeiro
dia da semana (At 2.1; Lv 23.
2. JESUS APARECEU AOS SEUS 15,16). O significado da palavra
POR QUE NO DOMINGO? 27

“pentecostes” é “cinqüenta”, que havia sido estabelecido na


referindo-se aos cinqüentas dias Galácia (1 Co 16.1). No primeiro
após o sábado da Páscoa. Qua- dia da semana, eles deveriam
renta e nove dias alcançariam consagrar suas ofertas ao Senhor
sete sábados ou dias de descanso, (1 Co 16.2). Ora, esse padrão
e o qüinquagésimo dia seria um referente ao dia de adoração se
domingo, o primeiro dia da tornou comum a todos os crentes,
semana. Desse modo, parece que em todas as igrejas. O primeiro
o Espírito Santo foi derramado no dia da semana foi o tempo de-
primeiro dia da semana, quando signado para eles apresentarem
o povo de Deus da nova aliança suas ofertas ao Senhor.
estava reunido para adoração.
Assim esse padrão referente ao
O DIA DO SENHOR
dia da adoração seria estabelecido
com mais firmeza. Tanto a res- O sétimo e final assunto é este.
surreição de Cristo quanto o O apóstolo João, em idade avan-
derramamento do Espírito rea- çada e possivelmente o único
lizaram-se no primeiro dia da sobrevivente do grupo dos pri-
semana. meiros apóstolos, havia sido
banido para a ilha de Patmos.
5. DURANTE O TEMPO EM QUE O Nesta circunstância, ele não podia
APÓSTOLO PAULO PREGAVA O EVAN- reunir-se com o povo de Deus
GELHO DE CRISTO ENTRE JUDEUS E para adoração. Mas o idoso após-
GENTIOS EM TODO O MUNDO , O tolo nos informa que achou-se,
PRIMEIRO DIA DA SEMANA ERA UTI- “em espírito, no dia do Senhor”
LIZADO COMO A OCASIÃO EM QUE OS (Ap 1.10). O significado desse
CRENTES SE REUNIAM PARA ADORAÇÃO. achar-se “em espírito, no dia do
Na Grécia, Paulo e Lucas reu- Senhor” parece bastante claro.
niram-se com o povo de Deus, a Pelo poder do Espírito Santo, ele
fim de partirem o pão e ouvirem entrara na presença do Senhor
a pregação da Palavra de Deus, e estava oferecendo-Lhe sua
no primeiro dia da semana (At adoração.
20.7). Esse era o dia em que o Mas o que significa a frase
povo da nova aliança se reunia “dia do Senhor”? Em certo sen-
para ouvir a Palavra de Deus. tido, podemos dizer que cada dia
da semana poderia ser chamado
6. PAULO ESCREVEU AOS CREN- “dia do Senhor”. Mas o apóstolo
TES DE CORINTO PARA ESTABELECER João estava se referindo a algo
O PADRÃO REFERENTE ÀS SUAS OFER- mais específico. Ele não falou
TAS PARA O SERVIÇO DO SENHOR. apenas sobre “um dia que havia
Paulo ordenou que os crentes da- sido consagrado ao Senhor”; pe-
quela cidade seguissem o padrão lo contrário, falou sobre o dia do
28 Fé para Hoje

Senhor. Por que esse dia era cha-que essa exigência fazia parte dos
mado o “dia do Senhor”? Esse é dez mandamentos preceituados
o dia que prova ao mundo que nos padrões da lei moral de Deus
Ele é o Senhor. Nesse dia, Jesus para os homens. Um dia entre
fez o universo entender que Ele sete tem de ser consagrado a
adoração e culto a Ele. Tanto a
é o Senhor de tudo que existe. Foi
o dia de sua ressurreição. Na- criação quanto a redenção com-
provam que Deus precisa ser
quele dia, Ele venceu o último dos
inimigos do pecador, a morte. No honrado dessa maneira.
primeiro dia da semana, Ele Desde a criação do mundo até
mostrou que seu poder pode a vinda de Cristo, esse dia era o
vencer todos os inimigos, até último da semana. Os crentes do
mesmo a morte. Este é “o dia do Antigo Testamento olhavam para
Senhor”. frente, para o descanso que o
Salvador traria.
Mas Cristo já veio. Ele res-
HONRANDO A DEUS
suscitou vitoriosamente sobre to-
Nos dias do final da vida do dos os seus inimigos. Essa vitória
apóstolo João, os crentes reco- foi conquistada no primeiro dia
nheciam que havia um dia da da semana. Nesse dia, o Senhor
semana chamado “o dia do Se- Jesus foi ao encontro de seus
nhor”. Naquele dia, eles cele- discípulos, que estavam reunidos
bravam a ressurreição de Cristo para ter comunhão com Ele.
e o derramamento do Espírito. Portanto, temos de celebrar o
Aquele dia tornou-se o dia em descanso que Ele conquistou para
que eles se reuniam para rego- nós. Devemos entrar no seu
zijarem-se na ressurreição de descanso por oferecer-lhe nossa
Cristo, pelo poder do Espírito adoração no primeiro dia da
Santo. semana. Esse é o único padrão
O mesmo acontece até hoje. demonstrado nas Escrituras do
Ainda permanece em vigor o Novo Testamento em referência
mandamento original de honrar ao dia de adoração para o povo
a Deus por separarmos um dia de Deus.
entre sete para adorá-Lo, visto

Os homens têm liberdade para tomar decisões em


suas escolhas morais, mas também têm necessidade de
prestar contas a Deus por essas escolhas.
A. W. Tozer
UMA HORA ÍNTIMA COM DEUS 29

UMA HORA ÍNTIMA COM DEUS


Jim Elliff

O Senhor nos convida a As seguintes sugestões têm o


conhecê-Lo melhor. Que privilé- propósito de ajudá-lo a gastar um
gio! Se a alegria celestial consiste tempo mais longo na oração e na
em estar na presença do Senhor, meditação com Deus. Você pode
sem qualquer pecado a obstruir- ter esse tempo sozinho ou com
nos, certamente buscar a pre- outros crentes. A ordem das su-
sença dEle agora tem de ser aqui- gestões não é essencial; todavia,
lo que mais almejamos. elas fornecerão um recurso pro-
Você sente necessidade de veitoso para se obter progresso
orar? Uma pessoa que não tem espiritual. Esse instrumento pode
essa necessidade não pode estar ser utilizado diariamente ou em
vivendo pela fé. Deixar de orar é ocasiões especiais de comunhão
o mesmo que dizer: “Sou sufici- com Deus. Alguns talvez deseja-
ente em mim mesmo para fazer rão seguir essa hora com leitura
tudo o que as pessoas me pe- bíblica mais intensa.
dem”. Isto é realmente verda- Às vezes, será bom ajoelhar-
deiro? Por meio de sua persisten- se ou prostrar-se diante do Se-
te auto-suficiência, você não nhor — “Vinde, adoremos e pros-
ofende a Deus? A Bíblia afirma: tremo-nos; ajoelhemos diante do
“Sem fé é impossível agradar a SENHOR, que nos criou” (Sl 95.6).
Deus” (Hb 11.6). Orar enquanto caminhamos tam-
30 Fé para Hoje

bém se mostrará proveitoso ou um Espírito” (Ef 2.13, 18).


assentar-se quieto em uma cadei-
ra confortável, de modo que foca-
2. DELEITE-SE NELE
lizemos todos os nossos pensa-
mentos em Deus. Certifique-se de Expresse sua admiração e
encontrar um lugar tranqüilo. deleite em Deus. Louve-O por
seu caráter e seu poder. Nesta
1. APROXIME -SE EM NOME DE ocasião, não O adore por causa
das atividades em sua vida, mas
CRISTO
centralize-se na pessoa e nos a-
O encontro que temos com o tributos dEle: seu amor, sua pa-
Pai está completamente funda- ciência, sua infinitude, seu po-
mentado nos méritos de Cristo. der, sua santidade, sua graça, seu
Em outras palavras, somente conhecimento, sua sabedoria, sua
porque Cristo viveu de maneira bondade, etc.
perfeita, morreu para a satisfação “Agrada-te do SENHOR, e ele
do Pai e ressuscitou vitoriosa- satisfará os desejos do teu cora-
mente por nós, temos o privilé- ção” (Sl 37. 4).
gio de nos achegarmos à presen-
ça de Deus. Devido ao fato de
que o Pai aceita o Filho, o Pai nos 3. EXPRESSE-LHE SEUS ANSEIOS
aceita nEle. Deus, o Pai, nos tor- Conte para Deus o que você
nou aceitáveis em Cristo. deseja mais do que todas as ou-
Não o diga simplesmente em tras coisas. Expresse seus mais
palavras, mas profundos an-
realmente C seios por co-
creia em Cris- Esse não é um tempo munhão com
to como seu Ele e por san-
mediador. para orar a respeito de tidade de vida
Expresse em todas as coisas que você ou qualquer
alguns deta- necessita, e sim de outro anseio
lhes a sua de- que houver
pendência da
tornar conhecidos os em seu cora-
dignidade de seus mais profundos ção. Esse não
Cristo e da sua e permanentes desejos. é um tempo
obra vicária em C para orar a
nosso favor. respeito de to-
“Mas, agora, em Cristo Je- das as coisas que você necessita,
sus, vós, que antes estáveis lon- e sim de tornar conhecidos os se-
ge, fostes aproximados pelo san- us mais profundos e permanentes
gue de Cristo. Porque, por ele, desejos.
ambos temos acesso ao Pai em Talvez você queira transfor-
UMA HORA ÍNTIMA COM DEUS 31

mar Efésios 1.15-23 em seu guia. De seus amigos;


“Como suspira a corça pelas Daqueles que estão em pro-
correntes das águas, assim, por blemas, aflição, etc.
ti, ó Deus, suspira a minha alma. “Quanto a mim, longe de mim
A minha alma tem sede de Deus, que eu peque contra o SENHOR,
do Deus vivo” (Sl 42.1-2). deixando de orar por vós; antes,
vos ensinarei o caminho bom e
direito” (1 Sm 12.23).
4. LEIA UM SALMO
Talvez você deseje ler um sal-
7. COLOQUE SEU DIA DIANTE DO
mo para o dia, de acordo com o
SENHOR
dia do mês. Acrescente 30 ao
número do dia do mês, para co- Se você estiver orando pela
nhecer os cinco salmos que manhã, talvez queira apresentar
poderiam ser lidos naquele dia. todos os aspectos do dia ao Se-
Por exemplo, no dia 15, os sal- nhor, citando um item de cada vez
mos seriam 15, 45, 75, 105 e — “Senhor, dá-me paciência para
135). Pode ser proveitoso ler em com minha irmã, quando ela vier
voz alta o salmo escolhido. à mesa para o café, ajude-me a
mostrar-lhe amor e bondade”;
“Senhor, quando eu tentar reali-
5. LOUVE-O COM CÂNTICOS
zar aquele negócio às duas horas
Utilize um hinário, recorde da tarde, ajude-me a falar como
cânticos ou hinos de memória ou um cristão deve fazê-lo e dê-me
componha seu próprio hino a sabedoria”. Ao citar cronologi-
partir das Escrituras. camente cada possível aconte-
“Celebrai com júbilo ao SE- cimento de seu dia, você está
NHOR, todas as terras. Servi ao aprendendo a confiar em Deus
SENHOR com alegria, apresentai- quanto aos detalhes de sua vida.
vos diante dele com cântico” (Sl “Confia no SENHOR de todo o
100.1-2). teu coração e não te estribes no
teu próprio entendimento. Reco-
nhece-o em todos os teus ca-
6. INTERCEDA PELOS OUTROS
minhos, e ele endireitará as tuas
Lembre-se… veredas” (Pv 3.5-6).
Daqueles que lhe pediram sua
oração em favor deles;
8. FAÇA-LHE SÚPLICAS SOBRE
Dos líderes de sua igreja;
OUTRAS NECESSIDADES ESPECIAIS
Dos missionários que você
conhece; Existem assuntos que exigem
Das autoridades de seu país; atenção em sua própria vida e na
Dos que ainda não são salvos; vida de outros, tais como a igreja
32 Fé para Hoje

ou a sua família. Conte esses as- tilhar essas verdades com outras
suntos a Deus e suplique-Lhe pessoas. Leia para obedecer.
orientação, livramento, sabedo- Se você estiver em um grupo
ria ou qualquer outra coisa que de pessoas, permita que haja um
você necessite. Nesse tempo de tempo em que cada um poderá
comunhão, você desejará lidar ler a Palavra. O líder talvez quei-
com algum arrependimento que ra sugerir a passagem a ser lida
Deus esteja exigindo. Confie que pelo grupo. Se houver tempo,
Ele lhe concederá graça para ser opiniões podem ser compartilha-
vitorioso. “Sê, pois, zeloso e ar- das com os outros.
repende-te” (Ap 3.19). Suplique “Bem-aventurado o homem
com fé e verdadeira humildade. que não anda no conselho dos
“Acheguemo-nos, portanto, ímpios, não se detém no caminho
confiadamente, junto ao trono da dos pecadores, nem se assenta na
graça, a fim de recebermos mi- roda dos escarnecedores. Antes,
sericórdia e acharmos graça o seu prazer está na lei do SE-
para socorro em ocasião opor- NHOR, e na sua lei medita de dia e
tuna” (Hb 4.16); “Pedi e recebe- de noite. Ele é como árvore plan-
reis, para que a vossa alegria tada junto a corrente de águas,
seja completa” (Jo 16. 24). que, no devido tempo, dá o seu
fruto, e cuja folhagem não mur-
cha; e tudo quanto ele faz será
9. MEDITE NA PALAVRA DE DEUS
bem sucedido” (Sl 1.1-3).
Meditar significa ponderar,
refletir, contemplar, pensar
10. EXPRESSE GRATIDÃO A DEUS
demoradamente a Palavra de
Deus. Se este é seu único tempo Ainda que haja dificuldades
de ler a Bíblia, continue lendo a em sua vida, o Senhor tem sido
passagem de seu plano de leitu- bondoso para você. Expresse-lhe
ra. Leia pelo menos um capítulo sua apreciação por atos específi-
das Escrituras. Procure os ver- cos de bondade que Ele tem feito
sículos-chaves e medite sobre à luz daquilo que você realmente
eles, pedindo a Deus que lhe mereceria.
mostre o que significam. Mar- “Por meio de Jesus, pois, ofe-
que-os em sua Bíblia e rogue a reçamos a Deus, sempre, sacri-
Deus que lhe ajude a lembrar o fício de louvor, que é o fruto de
que Ele está querendo mostrar- lábios que confessam o seu no-
lhe. Peça ao Senhor que lhe dê me” (Hb 13. 15).
uma maneira humilde de compar-

* * * * * * *