Anda di halaman 1dari 12

Ano 01 nº 01

CENTRO DE REFERÊNCIA E INTEGRAÇÃO EM


SUS TENTABILIDADE

Arquitetura e Urbanismo
Construção Sustentável
Água Energia Educação
Permacultura e Geobiologia
Arte e Design

SPAventura
A natureza em Design
Todescan Siciliano Arquitetura
EDITORIAL Índice

“Os Padrões da Natureza e a Ar-


quitetura compõe uma identi-
dade visual que estará presente
em todas as edições da Revista
CRIS. O desenvolvimento deste
desenho teve a colaboração dos
Prezados Leitores,

É com grande satisfação


que iniciamos a distribuição
04SPAVentura
A Natureza em Design

05 Arquitetura
designers Henrique Barone e de nosso 1º número da Re- e Urbanismo
Fernanda Ribeiro da HFdesign, a vista CRIS. Nosso objetivo é
partir dos desenhos arquitetôni- Design Transdisciplinar
cos de Marcelo Todescan para o divulgar soluções, produtos,

Bioconstrução 06
espaço em construção SPAventu- serviços, fornecedores e pro- Construção Sustentável
ra. (Detalhes na página 04). jetos envolvendo sustentabili-
A observação dos padrões da dade. Queremos compartilhar
07 Água
natureza ajudam-nos a com-
preender e a copiar o equilíbrio conhecimento, promover a
existente em suas formas e pro- educação e motivar empresas Usando a água com sabedoria

09
Fontes alternativas de energia 08
cessos cíclicos. e pessoas a iniciar esta cami-
Luciana de Sá Nogueira nhada em busca de um mun-
Energia
Coordenadora da Revista CRIS do mais equilibrado e melhor.
Esta revista é fruto de uma longa caminhada de pro-

páginas verdes
Expediente
fissionais que estão em busca de um melhor estilo de
vida e convivência há mais de 7 anos. São pessoas que Agenda
encontraram conceitos e práticas sustentáveis ao pas- Programe-se
Coordenação Geral:
Luciana de Sá Nogueira
Jornalista Responsável:
sarem alguns dias morando na Ecovila de Findhorn na
Escócia. Em seguida, aderindo a um treinamento inter- Sites
Maria Claudia Baima / Mtb 892
nacional de sustentabilidade reconhecido pela ONU, o Conecte-se
GAIA Education, ajudaram a trazê-lo para o Brasil, em
Financeiro:
Felipe Guarino parceria com a UMAPAZ e outras entidades.
Ao longo desta caminhada essa equipe veio cultivan-
HQ Tibá
Capa e Design Gráfico: Os Tetos Verdes
Henrique Barone e Fernanda Ribeiro do relacionamentos com vários especialistas mundiais
www.hfdesign.com.br em sustentabilidade, estabelecendo parcerias locais e
internacionais. Assim nasceu o CRIS, Centro de Referên-
CRIS - Centro de Referência e Integra-
ção em Sustentabilidade
Diretor: Jorge Geras
cia e Integração em Sustentabilidade, que fornece solu-
ções completas e integradas em sustentabilidade.
A revista CRIS terá publicação trimestral com distri-
17 Produtos e Serviços
Consumo consciente

Eficiência e ecologia 18
Todescan e Siciliano buição gratuita às empresas, profissionais, parceiros, Permacultura e Geobiologia
Frank Siciliano e Marcelo Todescan escolas e entidades públicas. Não temos fins lucrativos.

19 Arte
Nosso objetivo é motivá-los a entrar nesta nova etapa e Design
Colaboradores desta edição: de nosso planeta. Esculturas recicladas
Adriana Pinatti, Anderson Lino, A Revista cobrirá os 9 elementos (índice) do CRIS com
Educação Gaia 20
Denise Mazeto, Eduardo Cintra, artigos locais e internacionais, projetos, viagens, en- Educação
Eduardo Giorno, Fabio Ribeiro trevistas, matérias técnicas e muito mais. A propósito,
Nogueira, Francisco Franco, sustentabilidade, para nós, tem como pilares o social, o
Frank Siciliano, Johan Van Lengen,
Jorge Geras, Marcelo Todescan,
ecológico, o econômico e a visão de mundo. Na matéria
sobre educação falaremos disso um pouco mais. 21 Certificações
Redução do CO 2

Mobilidade por bicicleta 22


Marcio Moreira, Michel Shaw, Este primeiro número é apenas um grande índice do
Peter Webb, Ronaldo Alves, que vêm pela frente. Esperamos que as informações e Especial_Ciclosoluções
Valmir Fachini. conhecimentos que vamos compartilhar sejam valio-

23 Destaque_Projeto
Contato, Anuncio e Sugestões:
sos para vocês e que os motivem a nos trazer suas con-
tribuições para os próximos números.
lucianasustentabilidade@gmail.com CES - Fundação Alphaville
Jorge Geras, diretor do CRIS.
HFDESIGN
HF
Capa_SPAVentura Arquitetura e Urbanismo

SPAventura
Projeto orientado pelas
formas da natureza “Design Transdisciplinar”
A natureza em Design O arquiteto Marcelo Todescan Um novo conceito a ser aplicado
realiza um projeto inspirado
Por Luciana de Sá Nogueira nos padrões da natureza. Por Marcelo Todescan
Educadora Sócio Ambiental “Trata-se do DNA do projeto, Arquiteto
lucianasustentabilidade@gmail.com marcelotodescan@tsarq.com
www.atitudesa.blogspot.com a identidade arquitetônica www.todescansiciliano.com.br
que pautará todas as
formas estruturais”, diz ele.
A maquete é de autoria do
arquiteto Eduardo Giorno.

O
projeto de construir o SPA-

S
ventura é fruto de um sonho
em família. Um sonho que Estudos bioclimáticos e ustentabilidade, talvez seja a pa-
une conforto, beleza, saúde, susten- tecnologias construtivas lavra mais falada desde o início do
tabilidade e aventura. Hoje em seus Marcio Moreira, arquiteto e milênio e o conceito mais discuti-
primeiros passos, o projeto está sendo Adriana Pinatti, engenheira, do. Já é consenso no mundo que o ser
implantado em Ibiúna, SP, na fazenda avaliam os recursos do local e humano é o responsável pelas mudan-
Morros Verdes, uma região de agricul- as tecnologias apropriadas. ças climáticas que estão acontecendo.
tura orgânica. Estamos à beira de uma crise ecoló-
Nesta fase inicial de planejamento es- gica. Lembrando que, para os povos
tão sendo feitos estudos de tecnologias orientais, a palavra crise também signi-
construtivas, avaliação bioclimática, Avaliação do local com fica oportunidade, a humanidade deve
princípios da Geobiologia rever seus valores, princípios e redire- Projeto Ecovila Urbana para a cidade de São Paulo
projeto arquitetônico, implantação de
cionar o rumo da história, “aproveitan- – TodescanSiciliano Arquitetura.
biossistemas integrados e agrofloresta. Kaka Werá, índio de
do” a crise ecológica para repensar a www.crissustentabilidade.blogspot.com
Com uma equipe multidisciplinar, origem tapuia, mapeou os
organizada pelo CRIS, Centro de Refe- pontos de energias telúrica nossa civilização.
rência e Integração em Sustentabilida- e cósmica da fazenda. Nós, designers, temos um papel ao promover saúde e melhorias à po-
de, o projeto conta com os arquitetos fundamental nessa mudança de para- pulação e ao meio em que vivemos.
da Todescan e Siciliano e a construtora digma. Um papel que surge de uma Atualmente existe uma variedade
Fakiani. Prevê a construção de chalés, proposta transdisciplinar, em que as de materiais, tecnologias apropriadas,
Agroflorestas e soluções estéticas e funcionais se unem meios de transportes mais limpos e
áreas de lazer, centro de convenção, recuperação de
espaços terapêuticos e restaurantes. nos desenhos urbanos e arquitetônicos baratos, estratégias de educação, sis-
áreas degradadas envolvendo os pilares social, ambiental, temas econômicos mais justos, experi-
Na fazenda está sendo implantado
também pelo CEDRUS, Centro Edu- O geógrafo Alexandre econômico e visão de mundo. ências, profissionais especializados e
cacional de Desenvolvimento Rural Haberkorn, do CEDRUS, Para que esta ação aconteça é ne- inúmeras pesquisas disponíveis para
coordena a produção de cessário integrar uma equipe multi- um design transdisciplinar e huma-
Sustentável, apicultura, produção de alimentos e a recuperação
alimento orgânico, recuperação de disciplinar formada por profissionais no para ser aplicado.
de áreas degradadas. de várias áreas do conhecimento, so- Em outras edições vamos abordar
áreas degradadas através de sistemas
agroflorestais, cultivo de plantas medi- mando vontade política e boas idéias experiências de cidades que estão pra-
cinais e trilhas. adaptadas à realidade local, a fim de ticando este novo design transdiscipli-
Esgoto tratado com alcançarmos uma verdadeira mudança nar, rumo à sustentabilidade.
Biossistemas integrados
SAIBA MAIS Esgoto e geração de energia
www.crisspaventura.blogspot.com sob orientação de Valmir
www. spaventura.com.br Fachini, diretor executivo do
SAIBA MAIS
www.cedrusibiuna.blogspot.com OIA, O Instituto Ambiental.
www.ena.ecovillage.org | www.findhorn.org | www.auroville.org

04 05
Construção Sustentável água

Bioconstrução Usando a água


Técnicas ancestrais e a alta tecnologia.
Por Frank Siciliano
com sabedoria
Arquiteto Por Jorge Geras
franksiciliano@tsarq.com Diretor do CRIS
www.todescansiciliano.com.b r www.crissustentabilidade.blogspot.com
com máquinas cada vez mais comple-

Q
xas, por outro essas mesmas máquinas
trouxeram consigo um grande impac- uando se fala em usar a água Sabemos que apenas 35% dos esgo-
to ambiental na produção, funciona- de uma maneira sistêmica es- tos brasileiros recebem algum tipo de
mento e manutenção. tamos falando em construir tratamento. Portanto, se quisermos pre-
Trata-se da constatação de uma rea- ou adaptar todos os sistemas envolvi- servar a água temos que considerar o
lidade e não da negação dos avanços dos a partir de uma abordagem integral. tratamento das fontes poluidoras.
da ciência. É nesse sentido que acredi- Esse novo olhar é a Gestão Integrada da Com o biossistema integrado, os
to no reencontro de técnicas ancestrais Água, um design que deixa de lado a dejetos deixam de ser problema e
com a alta tecnologia. Este é, para mim, costumeira forma linear de consumo e passam a ser solução, pois os resíduos
o verdadeiro significado do termo bio- descarte, substituindo-a pelo formato orgânicos (esgoto de sua casa) geram
construção, ou seja, o uso apropriado cíclico, onde todas as etapas são consi- biogás, que é uma fonte de energia, re-
e bem dimensionado das técnicas e deradas, desde a captação, conservação duzindo gastos e ajudando a preservar
materiais. A bioconstrução faz o resga- até o tratamento adequado. o ambiente.
te do que seria a boa arquitetura, com Essa abordagem leva em considera-
soluções que contemplam todos os ção, por exemplo, o recolhimento da Saiba mais na próxima edição.
aspectos do edifício. Além de causar o água da chuva para fu-
menor dano possível, a bioconstrução turo uso e o tratamento
visa a melhor eficiência energética, o do esgoto através de

E
melhor aproveitamento dos recursos sistemas naturais que
m toda a história da humanida- podem gerar energia
de o homem ocupou o planeta naturais e a menor geração de resídu-
os. Tudo fazendo parte de um ciclo in- para iluminação e/ ou
sem prejudicar de forma irrever- aquecimento. Além dis-
sível o equilíbrio natural com o meio tegrado à natureza.
to, estamos consideran-
ambiente, lançando mão de técnicas do que após o esgoto
milenares de construção para garantir tratado a água residual
seus abrigos. As adversidades do clima pode ser filtrada e re-uti-
e as necessidades dos usuários eram lizada para outros fins.
resolvidas de forma regional, além de
haver uma preocupação em olhar o edi-
fício de maneira abrangente, incluindo
sua relação com o meio ambiente.
Após o final do século XIX, com a re- Parceiros do CRIS especializados em Sistemas de Gerenciamento Integrado da Água:
volução industrial, quando começa a
imperar uma mentalidade mecanicista Ecovillage Institute (EVI): Sede na Escócia, trabalha em parceria com as empresas Organica, da Hungria e
e, principalmente na segunda metade NSI, dos Estados Unidos.
do século XX, com a era tecnológica, Organica: Budapeste, Hungria. Desenvolve todos os projetos para Veolia, no Leste Europeu.
este quadro passa por uma mudança Natural Systems International (NSI): Líder na área de engenharia de sistemas para tratamento de água e
drástica. Se por um lado o grande avan- esgoto nos Estados Unidos. Tem foco no tratamento natural.
ço da tecnologia permitiu a correção OIA – O Instituto Ambiental: Especializado no tratamento biológico de resíduos humanos com recicla-
de problemas antes intransponíveis, gem de nutrientes e produção de biogás através de Biossistema Integrado. Entidade sem fins lucrativos,
criada no Brasil em 1993. Inicialmente as técnicas foram repassadas por cientistas alemães da organiza-
ção Hamburger Umweltinstitute.
06 Gui Castagna: Design Ecológico: Projetos em permacultura e sustentabilidade em água. 07
D A es
EN rd
Energia

AG as ve
Fontes alternativas in g
de energia Energia solar

MAIO JUNHO
Por Luciana de Sá Nogueira
Educadora Sócio Ambiental
- Fórum Internacional de Arquitetura e - Curso de Tecnologia da Arquitetura

Foto: Luciana de Sá Nogueira


lucianasustentabilidade@gmail.com
www.atitudesa.blogspot.com Tecnologias para Construção Sustentável de Terra NO CEDRUS Ibiúna
Data: 23 a 25 de maio Data: 13, 14 e 15 de junho,

O
primeiro passo na escolha de Local: Ibirapuera, São Paulo (SP) Local: CEDRUS, Ibiúna, (SP)
uma fonte de energia alternati- www.anabbrasil.org/ecobuilding2008/ www.cedrusibiuna.blogspot.com
va é analisar a região para iden-
tificar os recursos energéticos disponí- - Curso Bambu no Tibá/RJ - 5° Congresso Brasileiro de Eficiência
veis pela própria natureza. Veja alguns Data: 22 a 25 de maio Energética e Cogeração de Energia
tipos de fontes de energias eficientes Painéis solares - Ilha do Cardoso/SP Local: Tibá, Bom Jardim, Rio de Janeiro Data: 11 a12 de junho
que estão sendo utilizadas: Captação de energia luminosa proveniente www.tibarose.org.br Local: Centro de Convenções do
do sol, abundante nos trópicos. As placas Novotel Center Norte,
termosolares e fotovoltaicas são utilizadas - Fenarc defende sustentabilidade Av. Naki Narchi, 500 São Paulo, (SP).
Energia eólica para aquecimento e iluminação. Ideal para na construção civil www.abesco.com.br/5eficiencia
áreas com boa exposição à luz solar. Data:13 de maio a 18 de maio energetica/
Local:Centro de Convenções e Eventos
de Cascavel Av. Rocha Pombo, 987, - Reciclação 2008
Cascavel (PR) Data:11 a 14 de junho
www.fenarc.com.br Local: Centro de eventos EXPOCURITIBA,
Rua Professor Pedro Viriato Parigot de
Biossistemas Integrados - 2º Congresso Ibero-Americano sobre Souza, 5300, Curitiba, (PR)
e Biodigestor Anaeróbico Desenvolvimento Sustentável www.montebelloeventos
Data: 24 a 26 de maio
Local: Auditório do Parque do Ibirapuera JULHO
Turbinas eólicas - Stratenschulte/Dinamarca Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº,
Captação de energia cinética do ar em São Paulo, (SP) - 4º Fórum Ambiental da Alta Paulista
movimento, por meio de moinhos de www.sustentavel.org.br Data: 21 a 24 de julho
vento, cataventos com turbinas eólicas Local: Tupã (SP)
ou aerogeradores - usados para geração - “VI Simpósio Brasileiro de www.amigosdanatureza.org.br
de energia elétrica. Existem três sistemas Engenharia Ambiental”
de aerogeradores: os sistemas isolados, os Data: 30 de abril a 03 de maio. - Curso de Permacultura
híbridos (eólico+solar) e aqueles interliga- Biossistema Integrado realizado pelo OIA Local: Centro de Convenções Circuito Data: 24 a 27 de julho
dos à rede de energia local. O Brasil tem das Águas/ Serra Negra, (SP). Local: Tibá - Bom Jardim - Rio de Janeiro
potencial eólico no litoral sul, no nordeste Captação de energia através de biogás, www.visbea.com.br www.tibarose.org.br
e alguns pontos do centro-oeste. Indicada gerado por reação química biológica. Este
para regiões de colinas, campos. processo é chamado de biometanação, en- - BIO BRAZIL FAIR 2008, CONFIRA:
volve a conversão anaeróbica de biomassa Feira Internacional de produtos
em gás metano. Opção viável para áreas de Curso Construção Sustentável
SAIBA MAIS Orgânicos e Agroecologia SISB - Sistema Integrado de
produção de resíduos orgânicos como es- Data: 01 a 04 de maio
www.sociedadedosol.org.br goto humano, animal e restos de matéria Soluções Bioecológicas
www.solarterra.com.br Local: Pavilhão da Bienal do Parque www.anabbrasil.org
orgânica como lenha e outros. Ibirapuera, São Paulo, (SP)
www.polienergia.com.br
www.oia.org.br www.biobrazilfair.com.br

08 09
Energia Livros:
www.cidadessolares.org.br - Manual do Arquiteto Descalço, Johan
www.sociedadedosol.org.br Van Lengen
www.solarterra.com.br - The Hand Sculpted House, Ianto
www.polienergia.com.br Evans, Smith & Smiley

Livros: Permacultura, Geobiologia e


- Natural Home Heating, Greg Pahl Bioclimática
- The Solar House, Daniel Chiras www.permacultura.org.br
www.arquitecturatropical.org
Arquitetura e Urbanismo www.verdesaine.net
www.auroville.org www.geobiologia.org.br
www.ecovillagefindhorn.org
www.ena.ecovillage.org Livros:
-Introdução a Permacultura,
Livros: Bill Mollison
- Schumacher Briefings - Ecovillages, - Basics of Permaculture Design,
New Frontiers for Sustainability, Ross Mars
Jonathan Dawson
- Ecovillage Living, Hildur Jackson and Economia
Karen Svensson
Livros:
Educação - El Futuro Del Dinero, Bernard Lieter
www.gaiabrasil.net - Mercado Ético, Hazel Henderson
www.gaiaeducation.org
Livros:
- Escola Sustentável, eco-alfabetizan-
do pelo ambiente (2a. Ed), Lucy Legan
- Jornada de Amor à Terra - Ética e
Educação em Valores Universais, Laura
Roizman & Elci Ferreira
Água
www.oia.org.br
Livros
- Create an Oasis with Greywater,
Art Ludwig
-Rainwater harvesting for Drylands,
Brad Lancaster
- Aproveitamento de Água de Chuva,
Masato Kobiyama, Ushiwata & Afonso
Construção Sustentável
www.tibarose.org.br
www.ecocentro.org
www.crissustentabilidade.blogspot.com

10
Produtos e Serviços

Consumo Consciente!
Uma escolha simples
Por Denise Mazeto
Consultora de Sustentabilidade do CRIS
denise.mazeto@tsarq.com

C
omo ser sustentável em meio (www.amazonpaper.com.br) feitos em
à fome consumidora em que papel de fibras naturais, destacando
vivemos? Com informação de os quatro pilares da sustentabilidade:
qualidade esse processo pode ser social, ecológica, econômica e visão de
realmente simples e, para isso, nada mundo. Quanto mais o produto aten-
mais didático do que avaliar o que exis- der a essas quatro dimensões, mais pró-
te de real. Então, vamos analisar uma ximos estaremos da sustentabilidade!
linha de produtos da Amazon Paper

social ecológico econômico visão de


. . . mundo
. . . .
As fibras provêm O papel é processado A venda do produto Neste aspecto con-
de comunidades artesanalmente, com garante trabalho e cluímos que não
rurais que rece- fibras e corantes extraí- rendaparapequenos falamos apenas de
bem treinamento e dos de espécies tropicais produtores rurais or- produtos, e sim de
apoio técnico des- da floresta amazônica. O ganizados. Colabora uma proposta de
de o cultivo até o cultivo é feito por meio com a permanência mundo mais so-
processamento do de sistemas agroflores- do homem no cam- lidário. Um mun-
produto. O projeto tais, consorciados com po e agrega valor à do onde florestas
envolve as pessoas outras espécies, recu- economia local. são preservadas
em um movimen- perando solos já degra- porque abrigam
to de possibilida- dados. São mais de 12 homens que delas
des, futuro e espe- variedades de fibras co- tiram, com respei-
rança, trabalhando lhidas nas suas respec- to, o seu sustento.
empoderamento tivas safras, respeitando Hoje, amanhã e
de talentos e pro- assim os ciclos naturais. sempre. Homens
porcionando o re- que preservam, as-
encantamento em sim, sua cultura, a
se verem como base de sua vida.
protagonistas da
própria história.

17
Permacultura e Geobiologia Arte e Design

EFICIÊNCIA E ECOLOGIA Esculturas recicladas


Conceitos básicos para um bom planejamento Solução criativa na construção civil
Por Luciana de Sá Nogueira Por Luciana de Sá Nogueira
Educadora Sócio Ambiental Educadora Sócio Ambiental
lucianasustentabilidade@gmail.com lucianasustentabilidade@gmail.com
www.atitudesa.blogspot.com www.atitudesa.blogspot.com
recursos energéticos gratuitos e dispo-
níveis no meio ambiente como clima,
luz, calor, brisas, sombra e paisagismo.

P
ara que as construções huma- A Permacultura, a Arquitetura Biocli-
nas tenham eficiência energéti- mática e a Geobiologia são exemplos
ca e ecológica é necessário que de práticas e estudos indispensáveis a
apliquemos alguns conceitos básicos serem aplicados em qualquer projeto
de planejamento, muitas vezes deixa- de construção eficiente, confortável
dos de lado, principalmente quando e econômico, que não agrida o meio
se trata de gerar energia para suprir ambiente. Confira alguns conceitos utili-
as inúmeras necessidades humanas, zados por profissionais da área que ado-
hoje responsáveis por grandes impac- tam essas práticas, consideradas impres-
tos ambientais. Devemos aproveitar os cindíveis em planejamentos integrados:

“A arquitetura planejada e integrada com os elementos da edificação é cha-


mada Arquitetura Bioclimática, que uma vez bem elaborada adapta-se
ao ciclo climático durante todo o ano. No verão, realiza função de sombrear,
rejeitar calor e ventilar ambientes para manter temperaturas internas confor-
táveis. Durante o inverno, permite que a radiação solar penetre na edificação
para aquecê-la. Estas são algumas estratégias que devem ser consideradas
na arquitetura para permitir que as edificações usufruam da deliciosa e im-

H
perceptível energia da natureza, evitando o consumo de diversos quilowatts- á nove anos, pensando em O entulho pode chegar até 70%
hora de caríssima energia poluidora”. uma solução criativa e artís- da massa total de resíduos sólidos de
Adriana Pinnati_Engenheira e Bioconstrutora arqeco@yahoo.com.br tica para o problema do lixo uma cidade brasileira de médio e gran-
gerado pela construção civil, o escultor de porte. Marcelo Mello acredita que
Marcelo Mello, nascido em Porto Ale- a cidade pode ser uma galeria de arte
“Fazemos parte de uma natureza complexa, porém estruturada por elemen- gre, abriu um ateliê diferenciado em pública, e sonha poder espalhar suas
tos simples. Quando trabalhamos em sintonia com a força que une esta rede São Paulo. Lá ele transforma em escul- esculturas recicladas ao ar livre.
de relações dinâmicas e interdependentes, a energia contida ali pode ser turas artísticas as estruturas metálicas
aproveitada. A intenção e a arte da Permacultura estão em desenhar e im- de outdoor, letreiros, sucatas e outros
resíduos da construção civil.
plementar ecossistemas para o ser humano sem danificar as dinâmicas exis- Os resíduos provenientes da cons-
tentes e na co-criação em harmonia com as estratégias da própria natureza”. trução civil são um grave problema
Peter Webb_Permacultor para a sociedade e o meio ambiente.
De acordo com o professor Pedro Car-
los Schenini, da Universidade Federal
SAIBA MAIS de Santa Catarina, a construção civil é
www.arquitecturatropical.org | www.verdesaine.net | www.permacultura.org a maior fonte geradora de lixo.

18 19
Educação Certificações

Educação Gaia Redução do CO2 !


Pilares da sustentabilidade Uma reavaliação de nosso estilo de vida
Texto disponível em www.gaiabrasil.net Por Frank Siciliano
Arquiteto

O
franksiciliano@tsarq.com
curso Educação Gaia (Gaia organizações e comunidades tornam- www.todescansiciliano.com.br
Education) foi elaborado por se aptas para empreender o re-desenho
educadores internacionais sustentável de suas realidades.
com experiência em desenvolvimento O currículo tem a garantia intelectual
da UNITAR (Instituto para Treinamento

T
e gestão de Ecovilas. Os conhecimen-
tos e práticas propostos pelo currículo e Pesquisa das Nações Unidas) e é uma emas como aquecimento glo-
inspiram-se nas experiências vividas contribuição oficial à Década Interna- bal, efeito estufa, emissão de
pelas mais bem-sucedidas ecovilas. A cional da Educação para o Desenvolvi- carbono e certificado de crédi-
estrutura conceitual do curso mento Sustentável da to de carbono são muito falados hoje
relaciona-se com os quatros ONU (2005-2014). em dia, mas muito pouco compreen- Lâmpada de Led da Polienergia
âmbitos da experiência huma- A versão do Gaia Edu- didos. De forma simples eu diria que
na: social, ecológica, econômi- cation adaptada para o os hábitos da vida moderna nos cen- Substituir uma lâmpada convencional por uma
ca e de visão do mundo. É seu contexto da realidade tros urbanos, em praticamente todas fluorescente, reduzindo a emissão de
objetivo educar indivíduos e brasileira corresponde as atividades e em maior ou menor carbono em 70 Kg/ano.
comunidades no sentido de ao curso Educação Gaia grau, emitem CO2. Esses hábitos re- Utilizar menos o carro (para cada Km rodado a
prepará-los para detectar e en- – Design para a Susten- presentam 70% do gasto energético menos evitamos 300g de CO2).
frentar desafios e oportunida- tabilidade. Aconteceu do planeta e 80% das emissões de di-
des próprios do século XXI. pela primeira vez no óxido de carbono. Reciclar seu lixo evitando 1 tonelada de CO2 por
Por desenvolver currículos Brasil em 2006, através Este gás, acumulado na atmosfera, ano. (reduzir seu lixo em 10% pode representar
da parceria entre a Se- acaba sendo o principal fator do efei- uma redução de 550kg de CO2).
e cursos na área de design e
desenvolvimento de assentamentos cretaria Municipal de Verde e Meio Am- to estufa (49%). Vale relembrar que Manter pneus calibrados economiza 3% de
humanos sustentáveis, o Educação biente da cidade de São Paulo, por meio o efeito estufa nada mais é do que o combustível e cada litro economizado elimina
Gaia é conhecido pela expressão ingle- da Universidade Aberta do Meio Am- bloqueio da saída da radiação quente 3kg de CO2 na atmosfera.
sa think tank, usada para designar um biente e da Cultura de Paz – UMAPAZ, e para o espaço. Com o retorno desta
dos grupos Ecovila São Paulo e Ecobair- radiação aquecida, a temperatura e a Diminuir a temperatura do ar-condicionado em
grupo “catalizador de idéias”. Oferecido 2 graus evita centenas de Kgs de emissão.
nos quatro continentes, o curso assu- ro. Desde então o curso acontece uma quantidade de vapor de água na at-
me características específicas do local, vez por ano na UMAPAZ (SP) em São mosfera aumentam, ocorrendo assim Consumir alimentos orgânicos e de produção
valorizando a preservação e a riqueza Paulo e em outros locais do mundo. o aquecimento da superfície terrestre. local evita o transporte e a dispersão de óxido
da diversidade cultural de cada comu- Portanto, antes de considerarmos o nitroso N2O, que representa 6% dos causadores
nidade. Em posse de novos conheci- SAIBA MAIS www.gaiabrasil.net aquecimento global um problema lon- do efeito estufa.
mentos na área de sustentabilidade, gínquo, de ação unicamente governa-
mental, precisamos encarar o desafio Promover, apoiar e investir em projetos e ações
de reduzir a emissão de CO2 analisando que diminuam as emissões ou seqüestrem CO2
Turma Gaia 2007 a matriz desse consumo. Em outras pa-
lavras, precisamos reavaliar nosso esti- Então você mesmo pode começar a
lo de vida dando início a uma mudan- resolver este problema tão complexo e
ça de hábitos e pensar como podemos até há pouco desconhecido e intrans-
reduzir nossas emissões e compensar ponível. Comece na sua casa, leve es-
as inevitáveis. Podemos fazer isso de sas práticas para seu trabalho, sirva de
forma simples seguindo alguns exem- exemplo e sensibilize o outro.
plos ao lado: Sua ação fará a diferença.

20 21
ESPECIAL_Ciclosoluções

Mobilidade
por Bicicleta
Transporte eficiente,
limpo e de baixo custo

Foto: Luciana de Sá Nogueira


Por Rodrigo Franco Pinto
Arquiteto e Urbanista da PRODESAN S.A.
rodrigo-franco@prodesan.com.br

S
em sombra de dúvida, vive- Taxibicicleta, Havana, Cuba
mos hoje uma crise de mobili-
dade urbana sem precedentes
em nossas cidades. Um tanto estres-
sados, vemos automóveis, ciclistas,
pedestres, caminhões e ônibus en-
volvidos na disputa feroz por um
espaço nas ruas. Alternativas para
atenuar esse caos serão de funda-
mental importância para salvaguar-
dar o espaço urbano, tais como o
incentivo ao uso da bicicleta como
meio de transporte e lazer.
Mediante a conscientização dos
governos em relação ao gravíssimo
problema, e a tomada de medidas
emergenciais como a implantação de
Foto: Projeto PR DESAN S.A.

infra-estrutura cicloviária completa e


eficiente, o uso da bicicleta tornar-se-
á um meio de transporte rápido, se-
guro, ecologicamente correto e sem
dúvida muito mais saudável.

Ciclovia Av. Francisco Glicério - Santos/SP

SAIBA MAIS
www.pedalabrasil.com
www.cycling.nl
www.abradibi.com.br

12
22