Anda di halaman 1dari 2

cinac

Cimentos de Nacala, S.A.


Secção de Controlo de Qualidade
Telefone 26520875

Interpretação de Resultados de uma Amostra desconhecida de Cimento


Portland 42.5

1. INTRODUÇÃO

De acordo com a norma padrão EN 197-1:2000, o cimento 42,5 é o cimento do tipo I, que principalmente
é obtido numa composição 95-100% de Clinker e 0-5% do regulador da presa. Esta classe pode ser
obtida também a partir do cimento do tipo II, dependendo da constituição química (qualidade) da matéria
prima (principalmente o clinker).

Na tabela 1 estão patentes os resultados de análise desta amostra de cimento, assim como os padrões
recomendados.

Tabela 1 – Resultados de ensaios de uma amostra de Cimento Portland.


Parâmetros Composição da Amostra Referências (Padrão) do Cimento
Portland
Composição Química (%)
SiO2 21.00 21.00 – 23.00
Al2O3 5.30 5.00 – 6.50
CaO 65.60 58.9 - 65.00
MgO 1.10 ≤ 3.00
SO3 2.70 ≤ 4.00
Perca ao Fogo (P.F.) 0.90 ≤ 5.00
Composição Potencial (%)
C3S 60.00 50.00 – 60.00
C2S 15.00 16.00 – 26.00
C3A 8.05 7.50 – 11.50
C4AF 9.76 9.00 – 13.00
Características Físicas e Mecânicas
Blaine (cm2/g) 3.25* 4000 ± 200
Expansibilidade (mm) 0.02 ≤ 10.00
Início da Presa (min) 105 ≥ 60.00
Fim da Presa (min) 135 ≤300.00
Compressão (MPa):
• 3 dias 230 Kgf/cm2 = 22.56 MPa ≥ 28.00
• 7 dias 305 Kgf/cm2 = 29.91 MPa 28.00 < x < 42.50
• 28 dias 420 Kgf/cm2 = 41.19 MPa 42.5 ≤ x ≤ 62.5
* grandesa e unidade não muito bem explicita
2. DISCUSSÃO E ANÁLISE

Os Cimentos são identificados pelo tipo e pelo número que indica a classe de resistências, estas classes
baseiam-se nas resistências aos 28 dias ( indicadas pelas normas). Se o cimento tiver uma resistência
inicial elevada, esta deve ser indicada acrescentando a letra R. No entanto, a evolução das resistências
deste cimento mostra que não apresenta uma resistência inicial elevada ou rápida, pode-se assim dizer
que é da classe 42.5 N.

Aos 28 dias a resistência à compressão não chega a valores recomendados na norma EN 196-1, desta
forma, este cimento pode rigorosamente ser definido como da classe 41.2.

Como consta na tabela 1, os teores das composições químicas encontram-se dentro do recomendado pelo
padrão. O valor do P.F. (0.90%) nos indica que no material quase todos os carbonatos foram decompostos
durante a queima do clinker, neste valor pode ter contributo também a perca de água de hidratação
precoce, que pode ter acontecido tanto no transporte quanto na estocagem ou durante o manuseio para o
seu uso. Com este valor de P.F., leva-nos a crer que o cimento é do tipo I, classe 42,5 N, isto é, cimento
constituído por apenas clinker com ou não regulador de presa (mais usual o CaSO4 anidro, hemihidratado
ou dihidratado).

Com os teores de C3S (60.00%) e C2S (15.00%), as resistências aos 30 dias podem atingir valores ≥ 42.5
MPa. A expansibilidade negligenciável (0.02%) que o material apresenta surge como consequência do
teor não suficiente de MgO e do CaO livre para a formação de sulfoaluminatos expansivos, levando desta
forma o produto a mais uma qualidade apreciável.

Os cimentos da classe 42.5 apresentam as seguintes propriedades: a) desenvolvimento rápido das


resistências mecânicas; b) elevadas resistências a todas idades. São utilizados em: a) betão armado –
indicado indistintamente para todas as classes de resistência com especial vantagem nas C30/37 a C45/55,
com desempenho elevado a 28 dias; b) pré-fabricação – betão pré-esforçado fabricado em condições de
alta produtibilidade; c) pavimentos rodoviários – camadas de desgastes para pavimentos fortemente
solicitados; d) caldas de injecção para betão pós tensionado (Fonte: Cimpor – Indústria de Cimentos,
S.A.; acessado a 24 de Abril; em www.cimpor.pt) .

3. CONCLUSÃO

Considerando uma amostra de cimento, esta contém propriedades apreciáveis, mesmo ligeiramente não
tendo atingido a resistência desejada aos 28 dias. Dos valores da análise, verifica-se que, com a matéria
prima deste material (cimento), aceitavelmente podesse fabricar cimento do I 42.5 e outros tipos à classes
de resistências menores que esta, como por exemplo a 32.5.

Produzido por dr. Aidão


Cinac – Nacala Porto
Nampula