Anda di halaman 1dari 4
INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E GESTÃO Área Científica Curso : Gestão de Recursos Humanos. 1. Identificação

INSTITUTO SUPERIOR DE CIÊNCIAS E GESTÃO

Área Científica Curso: Gestão de Recursos Humanos.

  • 1. Identificação da Disciplina

Título da Disciplina: Economia do Trabalho

Código da Disciplina:

Tipo de Disciplina:

Nível: 3º ano

Número de Créditos Académicos: 64 horas

Ano Lectivo: 2014

Semestre: 1º

Professor: Guido Da Silva

Língua de Ensino: Portugues.

Email: guidodasilva@yahoo.com;

Cel. 843399721

  • 2. Breve descrição da disciplina

A Economia do Trabalho centra-se na organização, funcionamento e nos resultados do mercado de trabalho, nas decisões de seus participantes e nas medidas relacionadas com o emprego e bem como, com a remuneração do recurso trabalho. Como campo aplicado da economia se suporta da micro e macro economia, que ajudam a compreender as causas e consequências das principais tendências socioeconómicas das últimas décadas, e introduzindo aos estudantes as mudanças estruturais que têm afectado o mercado de trabalho da economia nacional e nas economias contemporâneas capitalistas. Geralmente, esta cadeira tem o carácter de formação básica e em muitos casos se dirige à formação de perfis profissionais nas áreas de relações de trabalho, recursos humanos e auditoria social e de trabalho, e no campo da intermediação no mercado de trabalho e a promoção de emprego. Esta cadeira é essencial para percepção da lógica na fixação dos salários e da produtividade do trabalho.

  • 3. Objectivos

  • a. Gerais

O objectivo desta cadeira é dotar os estudantes de ferramentas que lhes permitam compreender os fundamentos dos seus fenómenos e processos trabalhistas. Fornecendo as bases teóricas e habilidades necessárias para a construção de sua própria perspectiva - suficientemente informada - sobre o funcionamento mercado de trabalho.

  • b. Específicos

 

Ao concluir-se esta cadeira espera-se que os estudantes compreendam e estejam capacitados para:

Compreender e dominar as principais teorias e ferramentas metodológicas da economia para

análise do mercado de trabalho. Interpretar, contextualizar e analisar criticamente a realidade do trabalho, fundamentada no

uso de indicadores sociais e económicos, tabelas e gráficos estatísticos. Identificar as principais fontes de informações relativas ao mercado de trabalho.

Proceder a selecção, análise e apresentação de informações sobre trabalho relevante a partir

de fontes diversas. Produzir relatórios e documentos, usando critérios formais e teóricos, próprios das ciências sociais em especial da economia.

Identificar e compreender as características distintivas do mercado de trabalho, os vários modelos de oferta de trabalho, o papel desempenhado pelo capital humano na estrutura salarial, os motivos que justificam o investimento em capital humano, os diferentes mecanismos de determinação dos salários, as causas do surgimento das diferenças salariais, o impacto socioeconómico de questões como o aumento da participação feminina, imigração e acção sindical, os diferentes tipos de desemprego e os tipos de políticas de emprego que são aplicadas para reduzir a taxa de desemprego.

4.

Conteúdo

Unidade 1. Introdução a Economia do Trabalho.

 

1.1Economia Positiva Versus Normativa; 1.2Economia Normativa e a Politica Governamental.

Unidade 2.

Características do mercado de trabalho.

  • 2.1 Visão Geral do Mercado de Trabalho.

  • 2.2 Análises do mercado de trabalho.

Unidade 3. A demanda de trabalho/Mão-de-obra.

Unidade 4. A oferta de trabalho/Oferta de Mão-de-Obra. Unidade 5. O mercado de trabalho.

 
  • 5.1 Aspectos microeconómicos e as perspectivas macroeconómicas (visão geral).

Unidade 6. Os sistemas de remuneração.

6.1 Diferenças de salários associadas a raça, etnia e género no mercado de trabalho. Unidade 7. As desigualdades nos ganhos. Unidade 8. A essência da negociação colectiva

5.

Procedimentos de Ensino

Como procedimentos de ensino, as aulas decorrerão sob duas abordagens: exposição teórica pelo docente e estudos de casos ou aulas práticas pelos estudantes orientados pelo docente. Recomenda-se para esta última abordagem, a realização antecipada dos exercícios como forma de optimizar o tempo. As aulas expositivas visam introduzir um conjunto de teorias e exemplos para cada uma das unidades de ensino. Essas actividades consistirão basicamente na apresentação de textos que serão introduzidos aos estudantes ficando estes com a tarefa de aprofundar e apresentar em cada aula pratica uma solução para os casos e exercícios práticos que forem colocados.

6.

Avaliação

O sistema de avaliação seguira os critérios definidos pelo regulamento de avaliação do INSCIG, e nesta cadeira contempla a realização de um teste, dois trabalhos de investigação e o exame final. Sendo os critérios de pontuação os apresentados abaixo. Teste 1 - 50%; 2 (dois) Trabalhos: um prático e outro de investigação – com a pontuação de 25% cada na média final.

7.

Bibliografia Básica

BORJAS, George. (1996). Labor Economics. New York, McGraw-Hill.

MURTEIRA, Mário (2007), A Nova Economia do Trabalho, Lisboa, ICS.

EHREMBERG, R.G. e SMITH, R.S. (2000). Moderna Economia do Trabalho: Teoria e Política Pública. Rio de Janeiro, MAKRON.

SHENFELTER, G. e Layard, R. (eds.), (1986), Handbook of Labour Economics (2 vols.), Nova Iorque, North-Holland

SMITH, S. W. (1994), Labour Economics, Londres e Nova Iorque, Routledge,

8.

Aprovação

Recomendação pelo Coordenador do Curso

Aprovado pelo Coordenador da Área Científica

   
   

(17.02.2014)

(

/

___

/2014)