Anda di halaman 1dari 4

O exerccio 10(a) foi resolvido pelo Amaury?

Eu acabei pegando no sono e no enviei xA(x) ^ M(x);x O(x)M(x);x O(x) v L(x);Portanto xA(x) L(x) (1)xA(x) ^ M(x) Hiptese (2)M(a) Instanciao existencial (3)xA(x) Simplificao de 1 (4)x O(x)M(x) hiptese (Falso implica em falso pra sentena ser verdadeira) (5)O(x) Modus tollens de 2 e 4 (6)x O(x) v L(x) Hiptese (7)L(x) Conjuno de 5 e 6 (8)xA(x) L(x) Generalizao existencial de 3 e 7 Exerccio 10b S (ou exclusivo) C; T v C -> S ;P -> C Portanto P ->S

(1)S (ou exclusivo) C = (S^C) v (S^C) Equivalncia lgica (2)(SvS)^(SvC)^(CvS)^(CvC) Distributividade (3) T ^(SvC)^(CvS)^ T Leis da identidade
(3)S v C Simplificao de 3 (4)S Hiptese Condicional (5)T v C -> S Hiptese (6)T^C Modus Ponens de 4 e 5 (7)C Simplificao de 6 (8)P -> C Hiptese

(9)P Modus Ponens de 7 e 8


(10)S->P Conjuno de 4 e 9 (Base) (11)S->P = SvP = P->S (Contra-positiva)

8. x(P(x) Q(x))(xP(x)xQ(x)). (1) x(P(x) Q(x)) (2) P(a) Q(a) (3) xP(x) (4) P(a) (5) Q(a) (6) xQ(x) (7) xP(x)xQ(x) (1) x(P(x) Q(x)) (2) P(a) Q(a) (3) xP(x) (4) P(a) (5) Q(a) (6) xQ(x) (7) xP(x)xQ(x)

Hiptese Instanciao existencial Silogismo disjuntivo de 1 Hiptese condicional em 2 Modus tollens de 2 e 4 Conjuno de 4 e 5 Conjuno de 3 e 6 Hiptese Instanciao existencial Hiptese Instanciao universal Modus tollens de 2 e 4 Generalizao existencial de 3 Conjuno de 3 e 6

9. (a) x [P(x) Q(x)] x P(x) x Q(x)]

(1) x [P(x) Q(x)] (2) P(a) Q(b) (3) x P(x) (4) P(a) (5) x Q(x) (6) P(b)

Hiptese Instanciao existencial Hiptese Instanciao existencial Hiptese Instanciao existencial

Resposta: Portanto, o argumento x [P(x) Q(x)] x P(x) x Q(x)] vlido.

(b) x P(x) x Q(x) x [P(x) x Q(x)]

(1) x P(x) (2) P(a) (3) x Q(x) (4) Q(a) (5) P(x) Q(x) (6) x [P(x) x Q(x)] (7) x P(x)

Hiptese Instanciao universal Generalizao existencial Instanciao existencial Conjuno de (2) e (4) Hiptese Generalizao existencial

Resposta: Portanto, o argumento x P(x) x Q(x) x [P(x) x Q(x)] no vlido, pois, s conseguimos provar que x P(x).

Pessoal O exerccio 7 ficou assim: a = Eu sempre digo a verdade

b = Meu amigo sempre diz a verdade. A frase: "Se sempre digo a verdade ent meu amigo aqui sempre diz a verdade" pode ser expressa assim ab (a implica b) Para que essa expresso lgica seja falsa, obrigatoriamente "a" tem que ser verdadeiro. Se a esta falando a verdade, e nesse pas ou se fala sempre a verdade ou sempre mentira, ento a esta falando a verdade acerca de b. Logo, b tambm sempre fala a verdade. ab; a (aplicando Modus Ponenes) b Concluso: a esta falando a verdade e b esta falando a verdade. Acho que isso. Amanh discutimos. Carlos Ramos

4. Pela prpria definio do conectivo lgico sabemos que o valor lgico de uma condicional ser verdadeiro quando p (chamada antecedente ou condio suficiente) for verdadeira e q (denominada conseqente ou condio necessria) for falsa. Em sentido contrrio ser falsa. Analisando esse conectivo chegamos seguinte concluso (1) p (x) Verdade (2) q (x) Verdade (3) p (x) q (x) (4) p (x) Verdade (5) q (x) Falso (6) p (x) q (x) (7) p (x) Falso (8) q (x) Verdade (9) p (x) q (x) (10) p (x) Falso (11) q (x) Falso (12) p (x) q (x)