Anda di halaman 1dari 1

Hitler e algumas Verdades e Mentiras.

Postado por paradoxo continuo

Com regularidade, os media recontam a alegação de que Adolf Hitler usou a técnica da "grande
mentira", usualmente afirmando que o líder Nazi disse palavras para efeito que "as grandes massas de
pessoas... serão mais facilmente vítimas de uma grande mentira do uma mais pequena." Desta maneira,
é afirmado que isto é a prova que Hitler era desonestamente inerente e da natureza diabólica do seu
regime.

Qual é a verdade?
A realidade é que Hitler não usou a técnica da grande mentira, mas de facto avisou ao cuidado dela
sendo uma típica técnica judaica.
O que é popularmente referido como "A teoria da grande mentira" que é uma referência a algo que
Adolf Hitler escreveu no seu best-seller "Mein Kampf". A passagem que se segue dita assim:

"Tudo isto foi inspirado pelo princípio – que é bastante verdade em si – que na grande mentira há
sempre uma grande força de credibilidade; porque as grandes massas de uma nação são sempre mais
facilmente corrompidas na sua natureza emocional do que conscientemente ou voluntariamente; e
porém na simplicidade primitiva de suas mentes caiem mais facilmente vítimas na grande mentira do
que na pequena mentira, desde que eles mesmo contam pequenas mentiras em pequenos assuntos mas
envergonhar-se-iam se usassem a mentira em larga escala. Nunca lhes virá à cabeça fabricar mentiras
colossais, e não acreditaram que outras pessoas pudessem ter a imprudência para distorcer a verdade
tão infamosamente.

Mesmo assim, os factos quem provam ser verdadeiros podem ser trazidos de forma clara às suas
mentes, que mesmo assim ainda terão dúvidas e hesitarão e continuarão então a pensar que deve haver
outra explicação. A mentira imprudente deixa sempre pistas para trás de si, mesmo depois de ter sido
concretamente desmentida, um facto que todos os peritos em mentiras no mundo e para todos aqueles
que conspiram em conjunto na arte de mentir. Estas pessoas sabem utilizar a falsidade para os seus
alcançar os seus objectivos.
Desde tempos desconhecidos, os judeus têm sabido melhor como mais ninguém como explorar a
falsidade e a calúnia.

Não é a sua própria existência que fundada numa grande mentira, nomeadamente, que são uma
comunidade religiosa, onde na realidade são uma raça? E que raça! Um dos maiores pensadores que a
humanidade produziu marcou os judeus para sempre com uma declaração que é profundamente e
exactamente verdade. Ele (Schopenhauer) chamou ao judeu "o grande mestre das mentiras". Os que não
se apercebem da veracidade dessa declaração, o que preferem não acreditar, nunca serão capazes de
estender a mão para ajudar a verdade a prevalecer."

A "teoria da grande mentira" foi originada na observação do carácter judeu por Adolf Hitler.
É portanto irónico que Hitler, que alertou para esta táctica judaica, de facto tenha se tornado na maior
vítima de esse truque judaico.