Anda di halaman 1dari 6

Gênesis

Aula 5 - Capítulo 4, 5 e 6

LEIA GENESIS de 4:9 até o final

É muito importante para nós entendermos isto: O próprio Deus


mostrou aos primeiros humanos, e a seus primeiros filhos, logo no
início do Mundo, que o pecado tem um preço elevado. E, que esse
preço é a morte. E, na sua grande Misericórdia, Deus decidiu permitir,
por um tempo, que o sangue de animais inocentes cobrisse.....ou seja,
fizesse expiação.....pelos pecados do homem. Note que eu disse
cobertura; porque o pecado ainda iria estar lá.....apenas
coberto.....como a nudez Adam e Havah foi coberta. Sabe, nossas
roupas são simplesmente uma cobertura sobre a nossa nudez. Sob esta
cobertura a nudez, tal como o nosso pecado, ainda está lá. Durante
séculos e séculos, Deus proporcionaria uma cobertura sobre os pecados
daqueles que confiaram n’Ele, sob a forma de sangue de animais. Mas,
no decorrer do tempo, Cristo iria mudar tudo isso. Porque, ao contrário
do sangue dos animais, o Seu sangue derramado não cobriu os
pecados, ele os removeu e os enviou para longe.
Durante séculos, Deus proporcionaria uma
cobertura sobre os pecados daqueles que
Kayin discute com Hevel e, em seguida, mata-o algum tempo depois.
confiaram n’Ele, sob a forma de sangue de
Isso não é necessariamente o primeiro homicídio do mundo, mas pode
animais.
ter sido, havia um monte de pessoas em todo o mundo por aquela
época. Certamente, é o primeiro assassinato de que se tem REGISTRO.
Agora, esta primeira família estava, neste momento, ainda vivendo no Éden.....na Terra, e não no
Jardim. O Éden era um lugar especial, feito para o povo de Deus. Deus decidiu banir Caim do Éden por
causa do derramamento do sangue de seu irmão, e envia-o para o LESTE, para uma terra chamada
Nod..... Nod significa, em português, “errantes”, e integra em seu significado o sentido de “agitação”
ou, “ sem descanso ". Kayin casa, tem filhos, e muitos descendentes seguem ao longo dos anos. Ele
até mesmo constrói uma cidade.

A propósito, relativo ao sinal que Deus colocou em Kayin para indicar que "ninguém" o prejudicasse,
há alguns comentários interessantes dos antigos Sábios: 1º, o termo geralmente traduzido como
"qualquer" ou "qualquer um" no Hebraico é Kol. Kol PODE significar ninguém, mas muito
freqüentemente pode significar algum, nada, ou todas as coisas. Então, de que foi exatamente que
Kayin estava sendo protegido pode não ter sido, necessariamente, de homens. Alguns comentários
dizem que os animais podem ter sido sua maior preocupação.....mas são principalmente aqueles
comentaristas que, dizem que exceto Adão e Eva, Caim e Abel, e provavelmente uma ou duas irmãs
não mencionadas, não havia ainda outras pessoas. Esta é uma visão muito ampla. Não há dúvida de
que havia muitas pessoas naquela época. Você verá que temos um tempo bastante longo antes que
haja menção de outra mulher que não seja Havah. Isto é simplesmente devido à natureza patriarcal da
Bíblia.....ela é orientada para o masculino. E, porque TODA a genealogia e os laços familiares eram de
acordo com a sua relação com o pai, a listagem das gerações só raramente inclui um nome feminino.
Naquela época, como agora, havia, sem dúvida, mais mulheres do que homens.

Outro ponto interessante de alguns dos antigos Rabinos relativo a este versículo é que não era um
sinal que havia sido colocado sobre Kayin, e sim que ELE era um sinal; ele foi um sinal para que todos
possam ver que alguém que derramou "sangue" (neste caso, homicídio), seria excluído da terra e
forçado a ir ao santuário. Na verdade, esse conceito que os filhos de Israel adotaram quando entraram
em Canaã, de proporcionar um local de refúgio para a pessoa que matou alguém.....geralmente o
resultado de uma morte justificável ou acidental.....é dito ter sido modelado com base no que
aconteceu com Kayin.

O que vemos, porém, é que, a partir daqui, Caim, Kayin, será associado com o mal e abominação. O
simbolismo é tão espesso aqui que poderíamos cortá-lo com uma faca: o versículo 16 diz: "Assim,
deixou Caim a presença de Adonai, e viveu na terra de Nod (errantes)“..... Aqui está um desses
exemplos que eu disse-lhes que identificaria quando os encontrássemos; um exemplo de uma
declaração na Bíblia sendo literal E simbólica simultaneamente. Com efeito, Caim foi literalmente
enviado para longe do Éden e viveu em uma terra chamada "errantes" ou "agitação"; distante da
presença de Deus. E, não é que é verdade, em um sentido simbólico que, quando estamos longe da
presença de Deus, quando estamos separados de Deus, estamos
realmente em estado de agitação e vacilantes? Vivemos uma existência
sem sentido e desesperada, em um constante, estado de
desnorteamento, quando vivemos separados de Deus.

Então, Caim é o início da linha de depravados que virou as costas a


Deus. Assim, somos apresentados à quinta geração de Caim, dirigida por
um colega chamado Lamech. Lamech está muito longe de Deus. E,
Lamech (tal como Kayin e muitos outros) quebra a instrução de Deus
sobre a instituição do casamento; de um homem e uma mulher sendo
unidos como uma só carne: ele se torna ganancioso e assume DUAS
esposas. Então, ouça o orgulhoso, rebelde Lamech que se vangloria para
sua esposa: LEIA os versos 23,24. Ele admite até mesmo assassinato. A
linha de Kayin, Caim, estava exaustivamente ímpia, sem Deus e
corrompida, apenas cinco gerações após o primeiro homem ter sido
criado, e vivido no Jardim do Éden. Iremos ver esse mesmo padrão surgir
Caim foi enviado para longe do Éden
muitos anos mais tarde, após o Grande Dilúvio, quando Noé, o segundo
Adam, repovoa a terra, mas quase imediatamente a abominação
reaparece. Curiosamente, essa não será a última vez que a história se repetirá daquela maneira.
Quando Cristo vier pela 2ª vez.....creio que num futuro muito próximo, e purificar o mundo inteiro e
estabelecer o Seu Reino perfeito por mil anos.....até o final daquele milênio o povo voltará a mostrar
abominação, e rebeldia contra Cristo. E eles serão completamente destruídos, juntamente com
Satanás, todo o mundo espiritual maligno, e até mesmo o próprio mal. Só então aquele padrão, aquele
ciclo do mal, finalmente será quebrado de uma vez por todas

O todo-misericordioso Deus então dá a Eva outra criança, como um substituto, na opinião dela, para o
agora morto Abel. Esta nova criança é chamada Shet, hebraico para Sete. Shet, em hebraico, significa
"compensação, ou concedido".....como um desejo concedido. À medida que prosseguirmos veremos
que Shet é considerado como sendo a linha do bem; em oposição a seu irmão banido, Kayin, a linha
do mal. Considerando que Caim e sua descendência andaram errantes ainda mais longe de Deus, nos
é dito, no versículo 26 que, através de Sete "se começou a invocar o nome de Adonai".....Adonai
significa "SENHOR". Em outras palavras, essas pessoas olharam para Deus buscando direção e
ofereceram a Ele louvor e adoração. Portanto, a dinâmica agora está estabelecida: os descendentes de
Shet, Sete, são a linha do bem, e os descendentes de Kayin são a linha do mal.

LEIA todo o cap. 5 de GÊNESIS

Gostaria apenas de chamar a atenção para duas coisas aqui, sobre a genealogia que nós acabamos de
ver: em primeiro lugar, esta foi a genealogia de Shet, Sete. Esta é a linha do bem, das pessoas de fé.
Adão tinha 130 anos quando nasceu Shet. Agora, não sabemos quantos anos ele tinha quando nasceu
Kayin.....mas provavelmente ele era bastante jovem. Lembre-se, Adam e Havah foram criados como
seres humanos fisicamente maduros. Eles poderiam ter procriado quase imediatamente, e
provavelmente o fizeram. Na verdade, apesar de Kayin ser mencionado em primeiro lugar, não quer
dizer que necessariamente ele era o primeiro filho de Adão e Eva, mas provavelmente foi o primeiro
filho homem. Biblicamente, o primogênito é SEMPRE masculino. Uma família poderia ter 10 filhos,
sendo os nove primeiros, meninas; mas se o 10º filho fosse o 1º do sexo masculino a nascer na
família, ELE era chamado de "o primogênito". Portanto, Adão e Eva poderiam ter tido algum número de
crianças do sexo feminino antes de Kayin, e provável tiveram. Temos de voltar e ser realistas, aqui.
Qualquer um que é um agricultor ou um fazendeiro sabe que o caminho para aumentar seus rebanhos
de gado é ter um grande número de fêmeas para cada macho. Uma vez que um homem pode
impregnar muitas fêmeas, e é a mulher que dá à luz todos os descendentes, é de pouca ajuda ter um
grande número de indivíduos do sexo masculino e um pequeno número de fêmeas. Portanto, penso
que é perfeitamente lógico e razoável considerar que o número de seres humanos do sexo feminino
era muitas vezes mais que os seres humanos do sexo masculino.....sobretudo numa fase mais
precoce. A intenção de Deus era de que o homem rapidamente povoasse a Terra, e uma vez que Ele já
não estava mais criando seres humanos do pó, mas sim permitindo que a capacidade reprodutiva do
homem fizesse o trabalho, muitas fêmeas era a resposta.

Portanto, é certo que Eva era uma boa reprodutora. E, suas filhas eram boas reprodutoras, e as filhas
delas eram boas reprodutoras e assim por diante. Não há nada na Bíblia, que indica que a idade da
maturidade sexual de mulheres, a puberdade, tenha ocorrido mais cedo do que ocorre hoje, mas há
muitas indicações de que durante centenas de anos a idade em que as mulheres ainda davam à luz,
era muito superior à de hoje. Biblicamente, parece-me que era perfeitamente normal para uma garota
de 15 anos estar casada e ter seu primeiro filho, mesmo nos dias de Yeshua. Portanto, uma nova
geração começava a cada 15 anos, em uma família. Quando percebemos que Adam tinha 130 anos
quando nasceu Shet, é provável que, pelo menos, 7 ou 8 gerações de pessoas já existisse. Dito isto,
no tempo de Abraão, as coisas tinham normalizado e a idade e o intervalo de reprodução era muito
parecido com os dos tempos modernos.

E, note que Noach estava na linha de Shet. Note também que o nome do pai de Noach era Lamech.
Este NÃO é o mesmo Lamech que foi o quinto na linha de Caim. Tal como hoje, quando existem
milhares, se não milhões, de pessoas que têm o mesmo nome: Fred, Rebeca, Kátia, Elizabeth.....assim
era naquele tempo. Muitas pessoas tinham o mesmo nome, pelo que temos de ser cuidadosos quando
lemos a Bíblia para não misturar as pessoas simplesmente porque elas tinham o mesmo nome.

Último ponto: as pessoas realmente viveram por longo tempo naquela época. Tenho ouvido muitas
razões científicas fascinantes pelas quais isso era possível, ou pelas quais era impossível e, por
conseguinte, um conto de fadas, mas isso não importa. Estas pessoas relatadas eram reais, e elas
realmente viveram muitas centenas de anos. Isto não é simbolismo, é literal. Agora, pode muito bem
haver algum significado no número preciso de anos que algumas pessoas viveram.....ou seja, o
número em si mesmo. Por exemplo, Enoque viveu 365 anos.....o mesmo número de dias que há em
um ano. E, o pai de Noé viveu 777 anos, sendo sete o número da perfeição. OU, pode ser apenas
coincidência. À medida que avançarmos veremos que existem vários números que têm um significado
especial, muitos dos quais nós já estamos familiarizados: o número 7, o número 12, e, naturalmente,
o famigerado 6-6-6.

O capítulo 5 termina com o nascimento dos três filhos de Noach, que vão repovoar a Terra após o
Grande Dilúvio. Temos de compreender que mesmo que nos tenha sido dito que Noach era da idade de
500 anos quando ele gerou esses filhos, que provavelmente ele não tinha PRECISAMENTE 500 anos,
porque a menos que estes rapazes fossem trigêmeos, ou viessem de três diferentes mães, eles teriam
nascido em espaço de pelo menos 3 anos entre um e outro. Certo? Mas, mais importante, Noach não
conseguiu obter as suas primeiras crianças só lá pelo seu 500º aniversário. Ele deve ter contribuído
GRANDEMENTE para a população do mundo de então, sua própria prole representando uma bela
porção das pessoas que o Senhor chamaria de exaustivamente ímpios. No entanto, estes três filhos
foram colocados à parte.....divididos, eleitos, e separados.....de todos os outros descendentes de Noah
para tornar-se o patrimônio genético sobrevivente para toda a humanidade pós-dilúvio, inclusive nós.

LEIA: todo o cap. 6 de GÊNESIS

Os primeiros versos desse capítulo contêm algumas informações que estão entre as mais misteriosas e
perturbadoras de todo o AT. Dizem respeito à declaração de que os
"filhos de Deus" viram que as "filhas dos homens" eram atraentes,
eles as tomaram como esposas, e os filhos nascidos dessas uniões
eram diferentes, como foram diferentes seus pais.....esses "filhos de
Deus". Na verdade, a Bíblia nos dá um nome específico a estas
pessoas, e, pelo menos, a alguns dos seus descendentes: e esse
nome é N'filim (ne-fi-lim).

A versão de Almeida, e muitas outras Bíblias, têm traduzido N'filim


como significando "gigantes". Foi a Septuaginta Grega, desenvolvida
em 250 A.C, que tomou a palavra N'filim do hebraico e traduziu para
a palavra grega "gigante". Em hebraico, N'filim é um trocadilho com a
palavra "nephal", que significa "caído" ou "cair sobre". Não há dúvida,
de que, no hebraico, não tem sentido de "gigantes". Pelo contrário, o
sentido da palavra é cessar, ou morrer.....atirar para baixo.....ela foi
utilizada até mesmo para descrever um aborto, e algo que estava
apodrecendo. Martinho Lutero descreveu a natureza de N'filim como
A quem estão estes versos referindo-se homens de violência, tiranos. Por falta de uma melhor maneira de
quando falam destes "filhos de Deus"? definir o termo, os N'filim eram uma raça de algo diferente, e era
uma diferença maligna. É como se os N'filim tivessem sido mutantes
ou algum tipo de aberração que se tornou dotado de muito poder.
Agora, a quem estão estes versos referindo-se quando falam destes "filhos de Deus"? Bem, muitos
estudiosos da bíblia têm afirmado que são "anjos caídos". É fácil de ver como é que se chegou a esta
conclusão, quando "caído" ou "atirado para baixo" é um dos sentidos da palavra N'filim. Junte-se a isto
o sentido celestial ou espiritual de "filhos de Deus", e está formada a idéia de que alguns anjos
decaídos tomaram a forma humana do sexo masculino (completo, com órgãos reprodutores),
ajuntaram-se com mulheres humanas, com o resultado sendo uma raça de gigantes chamados N'filim.
Os antigos hebreus certamente nunca sequer sonharam com este significado. Em vez disso, eles viram
que os filhos de Deus era simplesmente uma designação para a linha de Sete.....a linha de homens
fiéis, piedosos. Inversamente, as mulheres (chamadas de filhas dos homens) foram os representantes
da linha de Caim, a linha daqueles que se afastaram de Deus.

De acordo com os antigos sábios hebraicos, até este momento, a linha dos fiéis de Sete tinham
permanecido separada da linha ímpia de Caim. Mas, eventualmente, alguns homens da linha de Sete
se apaixonaram por estas mulheres bonitas de Caim, e.....aí a vaca foi para o brejo! Agora, toda a raça
humana foi contaminada e poluída com o mal.

Esta divisão e separação da linha de Caim da linha de Sete, é vista como um "tipo". Em outras
palavras, este é outro destes princípios fundamentais subjacentes que vemos revelados vez ou outra
na Bíblia. Um longo tempo no futuro, quando Deus iria tirar os filhos de Israel para fora do Egito, e
dar-lhes a Torah (a qual estamos estudando agora) Ele o fez com a instrução de "vós sereis
separados". Pois Ele separou Israel de todos os outros povos do mundo para ser uma nação de Sumos
Sacerdotes para Ele, para ser um povo fiel a Deus. A todos os outros povos do mundo.....exceto os
Israelitas.....foi dado um título: goyim. Gentios. Os israelitas eram um povo santo de Deus, todos os
outros não eram. E, esta é a forma como era a linha de Caim, versus a linha de Sete, muito antes de
os filhos de Israel haverem existido.

Em qualquer caso, o resultado de tudo isso foi que uma raça de pessoas chamada N'filim corrompeu e
foi capaz, por vezes, de dominar a todos. Aparentemente eles foram maiores, mais fortes, mais
inteligentes e, provavelmente, foram os temas dos mitos e lendas dos
pagãos antigos de grandes e ferozes guerreiros e líderes, com
qualidades sobre-humanas. Foram eles realmente gigantes, como nos
filmes? Só através da mais vaga sugestão. Então, o que foram os
N'filim na realidade? Nós realmente não sabemos ao certo. Mas, mais
e mais estudiosos estão chegando à conclusão de que provavelmente
eles foram um povo que se voltou para Satanás, e ganhou grande
poder ao fazer isto. Quando lemos nas Escrituras descrições do anti-
Cristo, e como essa pessoa vai ser incrivelmente carismática, talvez o
homem mais inteligente que jamais viveu, ardiloso e um passo à
frente de todo mundo.....então descobriremos que a fonte de seu
poder é Satanás. Não tenho dúvidas de que Satanás tem sido a fonte
de energia para muitos ditadores do mundo. Hitler convenceu uma
nação inteira de que era seu dever governar o mundo, e livrá-lo dos
judeus. Ele confundiu o mundo com suas habilidades e estratégias de
batalha, e nós estivemos muito perto de vê-lo realizar seu sonho
maligno. Tenho a sensação de que Hitler poderia muito bem ser
Então, o que foram os N'filim na realidade?
categorizado como um tipo moderno de N'filim.

Não importa se a existência dos N'filim veio de anjos caídos ou do homem caído, a verdadeira fonte de
seu poder era o mal, e mesmo o Dilúvio que se seguiria não seria o fim da mesma. Penso que
eventualmente veremos que, apesar de os N'filim terem sido literais e reais, eles também,
eventualmente, vieram a representar um "tipo", ou seja, antes do Dilúvio eram provavelmente uma
verdadeira raça de pessoas; mas depois da inundação , quando foram aniquilados, os N'filim e os
outros nomes para eles poderiam ter sido outros povos que tiveram atributos semelhantes. Iremos ver
que, mais tarde, no Gênesis, após o Grande Dilúvio e, em seguida, em Números, e eventualmente até
mesmo em Deuteronômio os N'filim (ou pessoas tipo N'fillim) são novamente mencionados. Estes
"tipos" de N'filim pós-dilúvio recebem vários nomes incluindo R'phaim, Emim, Anakim, Horim, e alguns
mais. Quando chegarmos a essas seções bíblicas, eu vou apontá-las para vocês. A propósito, é
provável que o gigante, Golias, que foi morto por David, fosse dos Anakim; porque Golias era de Gath,
relatado como sendo uma aldeia onde os Anakim governavam (nós encontramos isto em Josué 11). É
interessante que os Anakim E os filisteus tenham ocupado o mesmo território.
Agora, também temos de compreender que, como acontece com os homens, com o passar do tempo,
uma realidade pode se tornar distorcida e se transformar em lenda, a linguagem da Bíblia não está
imune a esse fenômeno, porque mesmo sendo a Bíblia completa verdade, é ainda narrada através da
vida de pessoas reais e eventos.....falhas, equívocos, tudo o mais. Então, eu suspeito que, em
episódios que lemos nas Escrituras que tiveram lugar centenas de anos após a raça original dos N'filim
ter sido extinta, o nome para estes estranhos seres foi usado como um termo geral para descrever
alguém ou algum grupo de pessoas, que tinham certas características que foram consideradas como
malignas, ou talvez eles eram fisicamente maiores do que outros e, portanto, ameaçadores, ou porque
foram os mais ferozes dos guerreiros, ou alguma coisa dessas. Por exemplo, mesmo nos dias de
Cristo.....muito depois de os antigos Cananeus terem sido exterminados.....o termo Cananeu ainda era
utilizado, isto é, ao mesmo tempo em que nenhum Israelita vivo jamais tivesse conhecido um
Cananeu, era memória comum entre o povo judeu que os cananeus foram adoradores de ídolos,
sacrificavam seus filhos …… tudo o que Israel detestava. Portanto, Cananeu veio a ser usado como um
"pejorativo", por assim dizer, referindo-se normalmente a uma pessoa que você reprovava. Talvez
tenha sido em referência a um comerciante que defraudava alguém, ou um homem que não praticasse
seu judaísmo de forma a satisfazer algumas das pessoas mais piedosas. Quando eu era um homem
mais jovem, me lembro que uma pessoa era chamada de "um Comunista" se você não gostasse
dela.....mas não era REALMENTE porque elas pertencessem ao Partido Comunista, era apenas uma
espécie de palavra politicamente correta para o dia. Uma vez que o comunismo era o inimigo público
número 1 durante todos os anos 50, 60, e parte dos anos 70.....com o Macartismo e com a Guerra da
Coréia e Vietnã, chamar alguém de "comunista" era apenas uma expressão depreciativa geral.

Agora, deixe-me colocar enfaticamente, que muitos dos sábios e Rabinos teciam as lendas do N'fillim
em sua Tradição, especialmente as tradições relativas ao mundo dos anjos e espíritos malignos.
Portanto, para eles, esses rapazes não eram reais somente antes do Dilúvio, mas também depois,
assim quem e o que eles foram era para ser SEMPRE tomado no sentido mais literal e real.....não
como tipos ou epítetos.

Outra coisa e nós vamos seguir em frente. O versículo 3 fala do Espírito de Deus, o Espírito Santo, não
lutando com o homem para sempre. Todo tipo de teologias interessantes têm surgido a partir deste
versículo, mas para os Sábios, isto era muito simples: Deus é espírito, e Ele está simplesmente falando
de si mesmo. Trata-se daquele componente, ou pessoa, ou atributo de Deus que nós chamamos
Espírito.....em hebraico "ruach".....que lida com o homem. Isto está fazendo alusão ao fato de que
Deus estava decidido a dar ao homem mais 120 anos para endireitar-se e andar direito, antes de ser
destruído pelo Grande Dilúvio. Isto foi um aviso.

Contudo, tempos mais tarde, muitos estudiosos Cristãos e Hebraicos insistem em que a redação destes
versos significa que aos homens ia ser dada uma duração máxima de vida de aproximadamente 120
anos. Mas, se eles estiverem corretos, o número de EXTREMAS exceções a essa regra foi significativo.
Porque nos é dito nas Escrituras que, após o Dilúvio vindouro, muitas gerações de homens
(descendentes de Noach) listados na Bíblia viveram várias centenas de anos, portanto a duração de
suas vidas foi de mais de 120 anos; e sabemos que a duração da vida variou de século para século, e
de cultura para cultura. E, uma vez que esta observação sobre a vida é uma declaração geral que não
faz qualquer distinção entre pessoas virtuosas e depravadas.....ou entre o Seu povo e as pessoas que
não são dele, penso que esta afirmação acerca de 120 anos não foi sobre quanto tempo o corpo
humano foi concebido para viver, porque ele foi originalmente concebido para viver eternamente; ela
era sobre Deus pronunciando que o Dilúvio teria início dentro de 120 anos, e mataria todos os
humanos.....todos exceto Noach e sua família.

Deus estabeleceu agora outro fundamento que precisa impactar todos nós: Ele não destrói os fiéis e
justos juntamente com os ignóbeis e pecadores. Agora, é preciso não confundir o conceito de Deus
verter a Sua ira sobre um, mas não sobre o outro, com a crença de que Deus não permite acontecer
coisas ruins a pessoas boas..... Deus certamente PERMITE que a maior parte dos efeitos nocivos do
presente mundo natural afete tanto os justos como os injustos. Deus muito certamente PERMITE que o
mal suceda aos bons e aos maus. Deus não promete abrigar o justo de perseguições pelos injustos.
Mas, veja, estas coisas não vêm da parte DELE. Elas vêm da parte de Satanás, ou da inclinação do
homem para o mal. O que ele promete é não derramar a Sua ira.....o Seu julgamento divino.....sobre
os justos junto com os injustos. Você consegue ver a diferença?

Então, para que os justos pudessem sobreviver à ira sobrenatural que Deus estava prestes a derramar
sobre todo o planeta, Deus manda Noach construir uma arca: um refúgio seguro concebido por Deus
para Noé e sua família. Esta arca permitiria que os justos pudessem viver, enquanto que os maus iriam
perecer. Agora, eu mal posso imaginar como Noach deve ter sido ridicularizado por causa da
construção desta monstruosidade de 135 metros de comprimento. Para começar, não há qualquer
indicação de que Noach vivia em qualquer lugar perto de um conjunto substancial de água.....não era
muito diferente de se construir um transatlântico atrás do seu celeiro no meio dos campos de soja em
Mato Grosso. Mas, eis o problema, e ele é resumido de forma tão elegantemente simples no versículo
22: "Assim fez Noé; conforme tudo o que Deus lhe mandou, assim o fez.”

E, foi isto que salvou sua vida.....e todos os seus familiares.

Agora, no versículo 9, foi-nos dito que vamos conhecer a história de Noé. A primeira coisa que nos é
dita sobre ele é que ele foi um tzaddik.....palavra hebraica para justo. Mas, ainda mais, ele foi um
tammim.....que normalmente é traduzido como inocente ou íntegro. Nada de errado com essa
tradução, mas ela obscurece uma coisa que é aprendida de forma progressiva ao longo de toda a
Torah. Especialmente quando chegarmos a Levítico descobriremos que muito do que a Torah está
ensinando a Israel é sobre "santidade". E, um dos principais atributos da santidade é "integridade".
Completude. Nenhuma falta. Então, eu preferiria ler este versículo como Noé sendo tzaddik, justo, e
tammim, completo. Agora, sobre os três filhos de Noé.....Ham, Yefet, e Shem.....seria Shem que em
breve será identificado para nós como uma linha especial. É interessante que Shem signifique "nome".
Um dos títulos de Deus que é comumente usado pelos judeus é "HaShem".....o Nome. Também é
interessante notar que a Tradição hebraica é que aquele misterioso Rei e Sacerdote bíblico de Shalem,
chamado Melchizedek, ao qual Abraão iria dar os dízimos, realmente era Shem. E, o timing é tal que
com certeza poderia ter sido.....porque Shem era ainda vivo então. Iremos falar um pouco mais sobre
isso quando chegarmos a esse ponto no Gênesis.

O versículo 12 está entre os mais tristes de toda a Bíblia: ele diz que Deus olhou para tudo o que Ele
tinha feito, e viu que tudo tinha se tornado corrompido. A palavra hebraica usada aqui é shachath, e
ao mesmo tempo em que corrompido é uma boa tradução, a palavra corrompido no nosso vocabulário
moderno significa desonesto, como se o ponto da preocupação de Deus foi de que os homens não
estavam lidando honestamente uns com os outros, e eles mentiam, e eles roubavam. NÃO é esse o
sentido da palavra mas, poluído ao ponto de ruína, captura melhor o sentido de shachath. Contraste
isto com o que Deus disse, alguns capítulos anteriores, no último versículo do capítulo um: " Viu Deus
tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. "Desde a perfeição até a absoluta ruína, em não mais do
que poucas gerações.

Agora, uma coisa bastante interessante é dita.....e algo ainda mais interessante é omitido.....no
versículo 13. Deus diz que as causas do problema são os seres vivos que Ele criou. Agora, muitas
vezes o termo hebraico usado aqui, "basar", é traduzido como "carne", que é uma tradução
perfeitamente boa. Mas, eis aqui a questão: basar, carne, não significa apenas o homem.....embora às
vezes ela SIGNIFIQUE homem. Em vez disso, ela pode, e tal como muitas vezes o faz, se referir a
animais. Adam significa homem ou a humanidade, e não é utilizado aqui. Portanto, a idéia em jogo
está falando mais de toda a carne vivente; tudo o que Deus deu a vida, está em falta. O homem e os
animais. Ainda mais interessante é o que Deus NÃO culpa: Ele não culpa Satanás.

Agora, temos de tomar conhecimento disto. Porque mais uma vez nos traz de volta para o conceito de
a fonte do mal. E, ao mesmo tempo em que eu não concordo plenamente com todos os aspectos da
opinião hebraica sobre o mal, tenho de dizer que mais e mais não posso refutar a maior parte da
mesma. E, os hebreus dizem um par de coisas importantes sobre o mal que penso que coincidem
muito mais com o que a Escritura diz do que algumas doutrinas cristãs denominacionais sobre pecado.

Primeira: que o homem foi criado com uma inclinação tanto para o bem quanto para o mau. Ou seja,
ele tinha a capacidade de escolher um ou o outro. Segunda: É que Deus criou o mal e o bem.

Da próxima vez, vamos explorar estes conceitos hebraicos do bem e do mal com um pouco mais de
profundidade