Anda di halaman 1dari 20

Curso: Engenharia de Produção

Profa. Renata Andrade Figueiredo
PRÁTICA 9:
CALORIMETRIA
QUÍMICA EXPERIMENTAL
Calorimetria
Objetivos:

• Realizar medidas do calor específico e da capacidade
térmica com o auxilio de um calorímetro;

• Determinar o calor de uma reação de neutralização
por calorimetria e comparar o calor da reação com
os valores das concentrações dos reagentes;

• Determinar o calor específico do cobre e comparar
com os valores teóricos já conhecidos.
Definições Importantes
É a parte da física que estuda as trocas de energia
entre corpos ou sistemas quando essas trocas se dão na
forma de calor.


CALOR

Energia térmica que flui de um corpo para outro em
virtude da diferença de temperatura entre eles.
(Calorias ou Joules)
1 Cal = 4,18 J

Calorimetria
Capacidade Calorífica
Calor específico (C)
Capacidade Calorífica

 O calor específico (C) de uma substância pode ser
determinado experimentalmente medindo-se a
variação de temperatura (T) que uma massa
conhecida (m) da substância sofre ao ganhar ou perder
certa quantidade específica de calor (q):



A unidade usual para determinar o calor específico é
cal / g
0
C. No sistema internacional usa-se J/kg.K .


EXEMPLO 1:
Calor Específico (C)

 São necessários 209 J para aumentar a temperatura
de 50 g de água em 1K. Logo, o calor específico da água
é:



Tabela 1 – Calores específicos de algumas
substâncias
Quantidade de calor (q)
Elementos Compostos
Substância Calor específico (J/gK) Substância Calor específico (J/gK)
N
2
(g) 1,04 H
2
O (l) 4,18
Al (s) 0,90 CH
4
(g) 2,20
Fe (s) 0,45 CO
2
(g) 0,84
Hg (l) 0,14 CaCO
3
(s) 0,82
Quantidade de calor que uma substância ganhou ou perdeu
EXEMPLO 2:
Calor Específico (C)

 Qual a quantidade de calor necessária para aquecer
250 g de água de 22°C até aproximadamente seu ponto
de ebulição 98°C? (O calor específico da água é 4,18
J/g.K)



 São aparelhos que nos
permitem estudar os processos de
troca de calor e as propriedades
térmicas dos materiais;

 Um calorímetro ideal não
permite qualquer perda de calor
para o ambiente e o seu conteúdo
pode ser considerado um sistema
isolado.
Calorímetro
Podemos determinar
experimentalmente ,o fluxo de
calor associado a uma reação
quimíca medindo a variação de
temperatura produzida

Calorímetro
EXEMPLO 3:
EXEMPLO 4:
 A quantidade de calor liberada ou absorvida num
processo realizado a pressão constante é chamada de
variação de entalpia (H).
Calorimetria a pressão constante
H = -q H = q
EXEMPLO 5:
Calor Específico (C)
Quando um aluno mistura 50 mL de 1,0 M de HCl e 50 mL de 1,0
M de NaOH em calorímetro de copo de isopor, a temperatura da
solução resultante aumenta de 21
o
C para 27,5
o
C. Calcule a
variação de entalpia para a reação, supondo que o calorímetro
perde apenas uma quantidade desprezível de calor, que o
volume total da solução é 100 mL, sua densidade é 1 g/mL e o
seu calor específico é 4,18 J/g.k.




H = -q
 A calorimetria pode ser
utilizada para estudar a
energia química potencial
acumulada nas
substâncias;
 O poder calorífico
representa a quantidade
de energia liberada por
unidade de massa ou
volume do combustível e o
valor depende da sua
composição.
Calorimetria a volume constante
 Um dos tipos de reações mais
importantes estudado com a utilização
da calorimetria é a combustão, em que
um composto reage completamente
com o oxigênio em excesso;

As reações de combustão são mais
convenientemente estudadas
utilizando-se bomba calorimétrica.
Calorimetria a volume constante