Anda di halaman 1dari 13

Metodologias de operacionalização

A.2.2 Promoção das Literacias da Informação, Tecnológica e Digital

A.2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos na escola/agrupamento.

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
A escolha deste domínio deve-se ao facto de estar a trabalhar pela
primeira vez numa BE, e de um dos objectivos do Agrupamento ser a melhoria
das aprendizagens dos alunos e dos seus resultados escolares, o que na
minha opinião pode e deve ser alcançado com o contributo da BE.

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
Indicadores seleccionados

A.2.2 Promoção do ensino em A.2.4 Impacto da BE nas competências


contexto de competências de tecnológicas, digitais e de informação
informação da escola/agrupamento dos alunos na escola/agrupamento.
(indicador de Processo) (indicador de Impacto/Outcome)

Avaliar Medir
o trabalho o impacto das actividades
desenvolvido desenvolvidas nos
resultados dos alunos

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
OS INTERVENIENTES
AVALIAÇÃO DO INDICADOR DE PROCESSO

A 2.2 Promoção do ensino em


contexto de competências de
informação da escola/agrupamento

Conselho Pedagógico

Turmas de 4º e 5º Ano e respectivos


Professores

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
OS INTERVENIENTES
AVALIAÇÃO DO INDICADOR DE IMPACTO

A.2.4. –Impacto da BE nas


competências tecnológicas, digitais
e de informação dos alunos

Conselho Pedagógico

Turmas de 4º e 5º Ano e respectivos


Professores

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
A 2.2 Promoção do ensino em competências de informação da escola/agrupamento.

Factores críticos de sucesso Recolha de evidências Avaliação Calendarização

• A BE procede, em ligação com as • Plano de Actividades • Avaliação do grau 1º Período

estruturas de coordenação educativa e de da BE de satisfação/


supervisão pedagógica, ao levantamento insatisfação dos
nos currículos das competências de • Referências à BE: utilizadores acerca
informação inerentes a cada - no projecto educativo dos materiais de
departamento curricular/área disciplinar e curricular de Escola apoio e actividades
com vista à definição de um currículo de -nos projectos desenvolvidas.
Ao longo de todo
competências transversais adequado a curriculares das
o ano
cada ano/ciclo de escolaridade. turmas • Acções de
formação de
• A BE promove a integração, com as • Registos de utilizadores em
estruturas de coordenação educativa e reuniões/contactos Estudo
supervisão pedagógica e dos docentes, Acompanhado -
de um plano para a literacia da • Registos de turmas do 4º e 5º

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
informação no projecto educativo e projectos/actividades anos
curricular e nos projectos curriculares das
turmas (decorrente do ponto anterior). • Materiais de apoio • Apoio à utilização
produzidos e editados do guião de
• A BE propõe um modelo de pesquisa de pesquisa.
informação a ser usado por toda a escola/ • Guião do utilizador da
agrupamento. BE e guia de • Elaboração de
pesquisa e materiais de apoio.
• BE estimula a inserção nas unidades elaboração de
curriculares, áreas de projecto, estudo trabalhos
acompanhado/apoio ao estudo e outras
actividades, do ensino e treino • Registos de utilização
contextualizado de competências de da BE
informação.
• Plano de Actividades
• A BE produz e divulga, em colaboração do PTE
com os docentes, guiões de pesquisa e • Trabalho dos alunos

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
outros materiais de apoio ao trabalho de
exploração dos recursos de informação • Acta de reuniões
pelos alunos.
• Planificação
• A equipa da BE participa, em cooperação antecipada com os
com os docentes, nas actividades de professores do
ensino de competências de informação trabalho de pesquisa
com turmas/grupos/alunos. a realizar na BE

• Grelhas de
observação
O1 e/ou O2 (4º Ano/ 5º
Ano)

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
A 2.4 Impacto da BE nas competências tecnológicas, digitais e de informação dos alunos
na escola/agrupamento.

Factores críticos de sucesso Recolha de evidências Avaliação Calendarização

• Os alunos utilizam, de acordo com o • Trabalho realizado • Comparação dos • No final de


seu ano/ciclo de escolaridade, linguagens, pelos alunos. trabalhos cada
suportes, modalidades de recepção e de realizados período.
produção de informação e formas de • Informações sobre o anteriormente e
comunicação variados, entre os quais se processo de realização actualmente, com • No final do
destaca o uso de ferramentas e media dos trabalhos, através as tecnologias da ano lectivo.
digitais. de inquéritos ou informação, em
questionários. QA1 conjunto com os
• Os alunos incorporam no seu trabalho, ,QD1 respectivos
de acordo com o ano/ciclo de escolaridade professores.
que frequentam, as diferentes fases do • Observação do
processo de pesquisa e tratamento de processo de realização • Comparar
informação: identificam fontes de do trabalho dos os resultados

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
informação e seleccionam informação, alunos. escolares.
recorrendo quer a obras de referência e
materiais impressos, quer a motores de • Grelha de análise de • Recolha do
pesquisa, directórios, bibliotecas digitais ou trabalhos escolares número e tipo de
outras fontes de informação electrónicas, dos alunos. O2 utilizadores da
organizam, sintetizam e comunicam a BE na área das
informação tratada e avaliam os resultados • Grelhas de avaliação tecnologias.
do trabalho realizado. de trabalhos
escolares • Recolha das
• Os alunos demonstram, de acordo com o grelhas junto dos
seu ano/ciclo de escolaridade, • .Observação directa docentes.
compreensão sobre os problemas éticos,
legais e de responsabilidade social • Grelha de observação • Reforçar a
associados ao acesso, avaliação e uso da O1 articulação entre
informação e das novas tecnologias. a BE e o trabalho
• Estatísticas da de sala de aula.
• Os alunos revelam em cada ano e ao longo utilização da BE

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
• de cada Ciclo de escolaridade, progressos • Estatísticas de
no uso de competências tecnológicas, utilização de
digitais e de informação nas diferentes equipamentos
disciplinas e áreas curriculares. específicas da BE

• Folha de registo de

Actividades/projectos.

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
Conclusão

Para que todo este processo possa ser efectuado é necessário reunir uma equipa que
efectue o tratamento dos dados recolhidos. Desta equipa deverá fazer parte a Professora
Bibliotecária e os professores envolvidos. No final de cada período deve ser feita uma análise dos
dados para que quando o ano terminar se possa ter como termo de comparação o trabalho
realizado ao longo de todos os períodos lectivos, dado que é a primeira vez que vou trabalhar este
domínio.
Também deverá ocorrer uma reflexão sobre os resultados junto de todos os docentes do
Agrupamento no sentido de lhes fazer chegar a informação de que o trabalho colaborativo e a
implementação de alguns métodos de trabalho /ou pesquisa para todos os alunos só é benéfico
para a aprendizagem dos mesmos.
Numa etapa final dever-se-á proceder ao preenchimento do relatório e à apresentação do
mesmo em Conselho Pedagógico, assim como do plano de melhoria.

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes
Bibliografia:

GABINETE DA REDE DE BIBLIOTECAS ESCOLARES (2009). Modelo de Auto-avaliação


das Bibliotecas Escolares. Disponível em: http://www.rbe.min-edu.pt/

MCNAMARA, Cárter (1997-2008). Basic Guide to Program Evaluation. Disponível em:


http://www.managementhelp.org/evaluatn/fnl

Texto da Sessão

Modelo de Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares


Anabela Lopes