Anda di halaman 1dari 8

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO – 2º/ 3º SEMESTRE CIRCUITOS DIGITAIS

CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO – 2º/ 3º SEMESTRE CIRCUITOS DIGITAIS

Índice

INTRODUÇÃO................................................................................................................3

DESENVOLVIMENTO DO EXERCÍCIO..........................................................................4 ETAPA 1..........................................................................................................................4

RESOLUÇÃO.................................................................................................................5

VARIÁVEIS DE ENTRADA, SAÍDA E POSIÇÃO DOS SENSORES NO ROBÔ...6

BIBLIOGRAFIA..............................................................................................................7

INTRODUÇÃO

Circuitos digitais (também conhecidos como circuitos lógicos) são circuitos eletrônicos que baseiam o seu funcionamento na lógica binária, em que toda a informação

é guardada e processada sob a forma de zero (0) e um (1). Estes dois níveis são

frequentemente representados por L e H (do inglês

low

-

baixo

-

e

high

-

alto

-,

respectivamente). Esta representação é conseguida usando dois níveis discretos de tensão elétrica.

Entre os circuitos digitais estáticos podemos citar as portas lógicas: Porta AND (em português, "E"), a Porta OR ("OU"), a Porta NAND ("não E" ou "E invertido"), a Porta NOR ("não OU" ou "OU invertido"), a Porta XOR ("OU exclusivo"), a porta Not (não) e a porta Coincidência (NXOR = não OU exclusivo).

Na matemática e na ciência da computação, as álgebras booleanas (também conhecida como "Álgebra de Boole") são estruturas algébricas que "capturam a essência" das operações lógicas E, OU e NÃO, bem como das operações da teoria de conjuntos soma, produto e complemento. Ela também é o fundamento da matemática computacional, baseada em números binários.

Receberam o nome de George Boole, matemático inglês, que foi o primeiro a defini-las como parte de um sistema de lógica em meados do século XIX. Mais especificamente, a álgebra booleana foi uma tentativa de utilizar técnicas algébricas para lidar com expressões no cálculo proposicional. Hoje, as álgebras booleanas têm muitas aplicações na eletrônica. Foram pela primeira vez aplicada a interruptores por Claude Shannon, no século XX.

Os operadores da álgebra booleana podem ser representados de várias formas. É frequente serem simplesmente escritos como E, OU ou NÃO (são mais comuns os seus equivalentes em inglês: AND, OR e NOT). Na descrição de circuitos também podem ser utilizados NAND (NOT AND), NOR (NOT OR) e XOR (OR exclusivo). Os matemáticos usam com frequência + para OU e para E (visto que sob alguns aspectos estas operações são análogas à adição e multiplicação noutras estruturas algébricas) e representam NÃO com uma linha traçada sobre a expressão que está a ser negada

DESENVOLVIMENTO DO EXERCÍCIO ETAPA 1

Passo 1

Escolha a sua equipe de trabalho e entregue ao seu professor os nomes,

* Se apenas B e C forem pressionados, giro para a esquerda.

Passo 2

RA e e-mail dos alunos. A equipe deve ser composta por, no máximo, 5 alunos. Considerem os 4 sensores detectores de obstáculos e os movimentos a

seguir e construam a tabela-verdade. * Se apenas o sensor C ou os 3 sensores frontais forem pressionados, o robô deverá andar para trás.

* Se apenas A e C forem pressionados, giro para a direita.

* Se apenas A ou B for pressionado, giro para o lado oposto ao lado do choque.

* Se apenas D for pressionado, movimento para frente.

* Caso nenhum sensor seja pressionado e para as demais combinações (consideradas inválidas), o movimento original se mantém.

Passo 3

Façam as atividades a seguir.

  • 1. Escrevam a expressão booleana a partir da tabela verdade obtida no

passo anterior.

  • 2. Minimizem a expressão encontrada no passo 3.

  • 3. Desenhem o circuito combinacional.

Passo 4

Entregue ao professor a solução proposta pelo grupo contendo a resolução desenvolvida nos passos anteriores desta etapa.

CONDIÇÕES

RESOLUÇÃO

Se apenas D for pressionado:

O movimento será para frente.

Se apenas A ou B pressionados:

Giro para o lado oposto - portanto giro para direita.

Se apenas o sensor C ou os 3 sensores frontais forem pressionados:

O robô deverá andar para trás.

Se apenas A ou B pressionados:

Giro para o lado oposto - portanto giro para esquerda.

Se B e C pressionados:

Giro para esquerda.

Se A e C pressionados:

Giro para direita.

Se apenas o sensor C ou os 3 sensores frontais forem pressionados:

O robô deverá andar para trás.

Caso nenhum sensor seja pressionado e para as demais combinações:

O movimento original se mantém.

VARIÁVEIS DE ENTRADA, SAÍDA E POSIÇÃO DOS SENSORES NO ROBÔ

Tabela de variáveis de entrada e sensores

Sensores

Posição do Sensor no Robô

(Entradas)

A

Esquerda

B

Direita

C

Frente

D

Atrás

Tabela de variáveis de saída

Saídas

X0=

A'B'CD' + ABCD'

X1=

A'BC'D' + A'BCD'

X2=

AB'C'D' + AB'CD'

 

A'B'C'D + ABC'D' +

X3=

D

EXPRESSÕES MINIMIZADAS

X0= A'B'CD' + ABCD'

X1= A'BC'D' + A'BCD'

X2= AB'C'D' + AB'CD'

X3= A'B'C'D + ABC'D' + D

BIBLIOGRAFIA

Link: pt.wikipedia.org/wiki/algebra_booleana

Link: pt.wikipedia.org/wiki/Circuito_digital

Livro: Elementos de Eletrônica Digital. Ed Érica. Autor: Francisco Gabriel Capuano, Ivan V Idoeta, Edição 34.

Software: “Eletronics Workbench” version 5.12.