Anda di halaman 1dari 2

É possível ensinar inglês para bebês que ainda não falam, diz estudo

Não há como negar: aprender inglês é uma necessidade. A novidade é a comprovação científica de que é possível ensinar uma língua diferente da mãe para

um bebê que ainda não fala. Mestre em Neurolinguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Eloisa Lima analisou a aprendizagem da língua inglesa em bebês de dois a dez meses de idade. Em março, a pesquisadora abriu uma turma de inglês

para

bebês.

Psicopedagoga, a autora do estudo diz que, nessa fase, o cérebro está apto a lidar sem discriminação com todos os sons ao seu redor. "O contato com uma ou mais

línguas é capaz

de ativar a área da linguagem.

Em torno

dos sete anos, essa

capacidade praticamente se encerra", relata. O resultado concreto já pode ser percebido quando os bebês começam a verbalizar. "Alguns chegam a pronunciar as

primeiras palavras em inglês, o que é muito interessante e estimulante para a

equipe",

completa

Eloisa.

Chupetógrafo analisa reação dos bebês à nova língua

Para analisar a reação dos bebês a idiomas que não sejam falados pelos pais, a pesquisadora importou um aparelho que, acoplado à chupeta, captura a intensidade com que o bebê suga a chupeta. Utilizada em diferentes testes científicos, essa técnica que se chama sucção não-nutritiva. "O chupetógrafo mostrou que, à medida que o bebê recebia um estímulo de idioma diferente daquele que o cerca, sugava a chupeta com mais entusiasmo. Isso mostra que o contato com mais de uma língua, no primeiro ano de vida, é fator importante para que adquiram maior repertório e melhor pronúncia", diz Eloisa. A seguir, saiba mais sobre o resultado do estudo.

Alfabetização "A criança que convive com mais de um idioma desde muito pequena desenvolve capacidade singular

Alfabetização

"A criança que convive com mais de um idioma desde muito pequena desenvolve capacidade singular para diferenciá-los", comenta a psicopedagoga. "Se for exposta ao inglês desde bebê, frequentar uma escola brasileira e ainda conviver com um

terceiro idioma, terá a mesma - ou mais - capacidade que seus coleguinhas para aprender e desenvolver as habilidades (falar, ler e escrever) nas diferentes línguas. Em outras palavras, o ensino de inglês entre os seis e dez meses de idade não atrapalha a alfabetização da criança em língua portuguesa e ainda é capaz de

estimular

o

Metodologia

desenvolvimento", reforça.

Durante as aulas, os professores falam apenas em inglês, interagindo e brincando com os bebês. Também há variação nos estímulos e atividades, além de troca de ambientes para dar aula, dentro da escola. Também são aproveitados os momentos do cotidiano do bebê, como a troca de fraldas, hora da mamadeira, de beber suco ou água. Para Eloisa, o ideal é que o aprendizado seja contínuo, até os 14 anos de idade.