Anda di halaman 1dari 46

CEULP/ULBRA

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

CURSO DE DOSAGEM
DE CONCRETOS

DOSAGEM DE CONCRETOS
QUALQUER DOIDO PENSA
QUE SABE FAZER CONCRETO...
O PIOR É QUE ELE FAZ!!!
Adam Neville (1986)

DOSAGEM DE CONCRETOS
 Conceito
 Conjunto de procedimentos adotados
para a determinação da composição do
concreto (traço), expressa pelas
proporções relativas (massa ou
volume) dos materiais constituintes.

DOSAGEM DE CONCRETOS
 Objetivos
 Encontrar a mistura mais econômica
para a obtenção de um concreto com
características adequadas às condições
de serviço, empregando os materiais
disponíveis.

DOSAGEM DE CONCRETOS  Requisitos      Trabalhabilidade Resistência Permeabilidade Exposição Ambiental Custo .

1 : a : b ou 1 : m  Mudança de traço:  massa/volume ou volume/massa .DOSAGEM DE CONCRETOS  Fundamentos  Traço:  massa .1 : a : b : a/c ou 1 : m : a/c  volume .massa unitária .

65 Sn (desvio padrão) .DOSAGEM DE CONCRETOS  Fundamentos  fck = resistências característica  fc28 = fck + 1.

DOSAGEM DE CONCRETOS  Agregados miúdos:  granulometria / módulo de finura  massa específica e unitária .

DOSAGEM DE CONCRETOS  Agregados graúdos:  granulometria / Dmáx  massa específica e unitária .

definidas pela experiência ou tradição.  obras de pequeno porte.  Dosagem experimental:  traço é fixado através de um estudo teórico-prático. .DOSAGEM DE CONCRETOS  Dosagem não experimental:  traço é fixado em bases arbitrárias. para obtenção da mistura mais econômica a ser feita com os materiais disponíveis e que forneça um concreto com características adequadas às condições de serviço.

mas também ser fixado um limite máximo. .1-91)  1o Passo .Seven steps method (ACI 211. Deve-se observar que o abatimento deve ser especificado não por um valor mínimo. o abatimento deve ter sido determinado pelas exigências da construção.  Isso é necessário para evitar segregação quando uma mistura sem um valor máximo especificado de abatimento se apresenta com excesso de água.escolha do abatimento  No momento da dosagem.

Seven steps method (ACI 211.1-91)  1o Passo – Tipo de trabalhabilidade .

Seven steps method (ACI 211.1-91) .

1-91)  2o Passo . . considerando as características geométricas das partes da estrutura e o espaçamento da armadura.escolha do máximo do agregado graúdo  Deve ser decidido pelo projetista estrutural. por razões de disponibilidade.Seven steps method (ACI 211. ou alternativamente.

menor dimensão entre as faces das fôrmas.1-91)  Aspectos gerais:  máximo deve ser o maior possível diminui a quantidade de pasta necessária por unidade de volume de concreto.  máximo = ¾ menor espaço livre entre armaduras.Seven steps method (ACI 211. .  máximo .espessura das lajes.  máximo .

 do uso de aditivos com propriedades plastificantes ou de redução de água. da textura e da granulometria dos agregados.  da temperatura do concreto.estimativa dos teores de água e ar incorporado  O teor de água necessário para se obter um determinado abatimento depende de diversos fatores:  do tamanho máximo. .Seven steps method (ACI 211.1-91)  3o Passo . da forma.

Seven steps method (ACI 211.1-91) .

 Com agregado graúdo arredondado (seixo).  Os aditivos redutores de água e os superplastificantes reduzem significativamente os teores de água recomendados. e de 15kg/m3 em concretos com ar incorporado.1-91. podese esperar uma redução do teor de água em cerca de 18kg/m3. no caso de concreto sem ar incorporado.  Estes valores são para agregados angulosos bem conformados. .1-91)  A Tabela 2 apresenta os valores recomendados pelo ACI 211.Seven steps method (ACI 211.

É fundamental que a relação água/cimento escolhida seja a menor dos dois valores obtidos a partir de considerações de resistência e de durabilidade.Seven steps method (ACI 211. deve haver uma diferença apropriada entre o valor médio pretendido e o valor “mínimo” especificado (depende do tipo de cimento). Quanto à durabilidade.  Quanto à resistência.estimativa da relação água/cimento  Há dois critérios para a fixação da relação água/cimento: resistência e durabilidade.1-91)  4o Passo . . a relação a/c pode ser estabelecida pelo projetista estrutural ou por uma norma de projeto.

 A partir do fck (resistência definida em projeto).Seven steps method (ACI 211.1-91)  4o Passo .estimativa da relação água/cimento  A Tabela 3 apresenta uma estimativa da relação a/c.65*sd . em função da resistência de  dosagem do concreto. calcula-se o fcj (resistência de dosagem) pela expressão:  fcj = fck + 1.

materiais medidos em massa. .1-91)  4o Passo .estimativa da relação água/cimento  Onde sd = desvio padrão. determinado experimentalmente ou adotado segundo a norma brasileira.sd = 4MPa engenheiro residente na obra. determinar umidade dos agregados periodicamente. que pode ser:     a) Controle rigoroso .Seven steps method (ACI 211.

os agregados medidos em volume.sd = 5. umidade determinada periodicamente.sd = 7MPa não se obriga engenheiro residente. o cimento é medido em massa. os agregados medidos em volume. o cimento é medido em massa.5MPa não se obriga engenheiro residente.Seven steps method (ACI 211.estimativa da relação água/cimento      b) Controle razoável .      c) Controle regular .1-91)  4o Passo . umidade estimada .

1-91) .Seven steps method (ACI 211.

5MPa fcj28 = 28MPa a/c = 0. deve ser considerado o maior dos dois teores de cimento obtidos.57 C = 359.1-91)  5o Passo .        Exemplo: A = 205 kg/m3 fck = 19MPa sd = 5.Seven steps method (ACI 211.6 kg/m3 . houver um requisito de um valor limite de relação a/c. No entanto se.cálculo do teor de cimento  Estimativa realizada a partir do consumo de água (passo 3) e da relação água/cimento (passo 4). devido à questão da durabilidade.

cálculo do teor de agregado graúdo  Neste ponto se admite que o valor ótimo da relação entre o volume solto do agregado graúdo e o volume total do concreto depende somente do tamanho máximo e da granulometria do agregado.1-91)  6o Passo .  A forma das partículas do agregado graúdo não entra diretamente nessa relação porque. . por exemplo.Seven steps method (ACI 211. um agregado graúdo britado tem um volume solto maior para uma mesma massa quando comparado com um agregado graúdo arredondado (seixo).

em kg/m3.1-91)  6o Passo .Seven steps method (ACI 211. .cálculo do teor de agregado graúdo  O volume de agregado graúdo é automaticamente transformado em massa de agregado por metro cúbico de concreto multiplicando-se o valor da Tabela 4 pela massa unitária de agregado seco compactado.

1-91) .Seven steps method (ACI 211.

64 x 1600 = 1024 kg/m3. .64m3/m3 de concreto.1-91)  6o Passo .60 (ensaio de granulometria da areia).  máximo do agregado graúdo = 19mm (ensaio de granulometria da brita).  Consumo de brita = 0.cálculo do teor de agregado graúdo  Exemplo:  Módulo de finura da areia = 2.  Vagregado graúdo = 0.  Massa unitária do agregado graúdo = 1600kg/m3 (ensaio de massa específica do agregado graúdo).Seven steps method (ACI 211.

1m3. o volume absoluto é igual à massa dividida pela massa específica do material (em kg/m3).  Para cada material constituinte.1-91)  7o Passo .Seven steps method (ACI 211. do cimento. do ar incorporado e do agregado graúdo do volume do concreto. ou seja.cálculo do teor de agregado miúdo  Neste passo. a massa de agregado miúdo é a única quantidade desconhecida. . O volume absoluto dessa massa pode ser obtido subtraindo o total dos volumes absolutos da água.

se esta pode ser avaliada por experiência anterior. Este procedimento é um pouco menos preciso do que o método dos volumes absolutos.1-91)  Multiplicando-se o volume absoluto do agregado miúdo pela respectiva massa específica. Na ausência de uma estimativa confiável da massa específica do concreto fresco. se tem a quantidade desse material em massa. pode ser obtida da Tabela 5. a massa do agregado miúdo pode ser obtida diretamente subtraindo-se a massa total dos demais constituintes da massa da unidade de volume de concreto.Seven steps method (ACI 211.  Como alternativa. . a primeira estimativa para um concreto médio.

Seven steps method (ACI 211.1-91) .

. o proporcionamento real dos materiais que serão efetivamente usados necessita ser confirmado e ajustado através de misturas experimentais em betoneira de laboratório.Seven steps method (ACI 211.1-91)  Ajuste das proporções da mistura (experimental)  Devido às inúmeras hipóteses básicas expressas anteriormente nas considerações teóricas.

Corpos-de-prova. .  Quando uma das misturas satisfizer os critérios estabelecidos de trabalhabilidade e resistência. observando-se a ausência de segregação e exsudação. a proporção ideal obtida no laboratório deve ser transformada nas quantidades compatíveis com a capacidade de produção da betoneira do canteiro de obras.Seven steps method (ACI 211. moldados e curados de acordo com as condições normalizadas também devem ser confeccionados para serem rompidos na idade especificada.1-91)  O concreto fresco obtido necessita ser ensaiado medindo-se a trabalhabilidade através do slump teste. em geral após várias misturas experimentais.

Seven steps method (ACI 211. O diâmetro máximo do agregado. para vigas de um edifício comercial. e sua massa unitária é 1600kg/m3 e massa específica de 2640kg/m3.15g/cm3 = 3150kg/m3.1-91)  Exemplo numérico:  Dosar um concreto com resistência característica de 20MPa aos 28 dias. com taxa de armadura baixa. massa específica de 2580 kg/m3 e massa unitária de 1700kg/m3. Massa específica do cimento = 3. O agregado miúdo disponível tem um módulo de finura 2. é de 25mm. bem conformado.6. . anguloso. Não será utilizado aditivo incorporador de ar. com cimento Portland comum.

1-91)  1o Passo .Seven steps method (ACI 211.TABELA 1 slump = 70mm.escolha do abatimento  Vigas com baixa taxa de armadura . .

escolha do máximo  Foi especificado máximo do agregado graúdo de 25mm.1-91)  2o Passo .  3o Passo .estimativa dos teores de água e ar incorporado  Tabela 2 .TABELA 2 será necessário aproximadamente 193 litros de água para 1m3 de concreto.concreto sem ar incorporado.Seven steps method (ACI 211. . máximo do  agregado graúdo de 25mm . abatimento de 70mm.

Seven steps method (ACI 211.1-91) .

fcj = 29MPa.estimativa da relação água/cimento  fck = 20MPa.fcj = 29MPa. .Seven steps method (ACI 211. controle razoável do processo de produção .1-91)  4o Passo .55.  TABELA 3 . a/c = 0.

cálculo do teor de agregado graúdo TABELA 4 .1-91)     5o Passo .6 volume de agregado graúdo adensado.máximo do agregado graúdo de 25mm.69 = 1104kg/m3 de concreto .Seven steps method (ACI 211.55 = 351kg/m3 6o Passo .193/0. por unidade de volume de concreto = 0.cálculo do teor de cimento Teor de cimento . areia com módulo de finura de 2.69. a massa de agregado graúdo será 1600 x 0. Como a massa unitária deste agregado é de 1600kg/m3.

Seven steps method (ACI 211.1-91) .

1-91)  7o Passo cálculo do teor de agregado miúdo  Para calcular a massa do agregado miúdo. exceto o agregado miúdo = 0.5% = 0. Os volumes são obtidos como segue:  Volume de água = 193/1000 = 0.193m3  Volume absoluto de cimento = 351/3150 = 0.Seven steps method (ACI 211.111m3  Volume absoluto de agregado graúdo = 1104/2640 = 0. é necessário calcular antes o volume dos demais materiais.418m3  Volume de ar aprisionado TABELA 2 1.015m3  Volume total de todos os materiais.737m3 .

1104 kg Agregado miúdo seco .737 = 0.cálculo do teor de agregado miúdo  Volume necessário de agregado miúdo = 1 – 0.Seven steps method (ACI 211.1-91)  7o Passo .678 kg .263m3  Massa do agregado miúdo = 0.263 x 2580 = 678kg/m3  Resumo de consumo dos materiais     Água .351 kg Agregado graúdo seco .193 litros Cimento .

 1 : 1.932 : 3.1-91)  Portanto a massa específica do concreto é o total dessas massas. ou seja.  Traço em massa  Obtido dividindo-se o consumo dos materiais.55  (cimento : agregado miúdo : agregado graúdo) . 2326kg/m3. pelo consumo de cimento (351kg).145.Seven steps method (ACI 211. a/c = 0.

136 : 1.1-91)  Traço em volume  Obtido dividindo-se a parcela dos agregados no traço em massa pela massa unitária (aparente) de cada agregado. O cimento permanece em massa (é fornecido em sacos de 50kg). a/c = 0.55  (cimento em kg : agregado miúdo em litros : agregado graúdo em litros) .  1 : 1.966.Seven steps method (ACI 211.

=1.=2.=3.63 e munit.1-91)  Exemplo:  Dosar um concreto com resistência característica de 25MPa aos 14 dias. com cimento Portland comum. concreto s/ ar incorporado  Cimento: mesp. com taxa de armadura baixa.15  Areia: mesp.=2. para pilares de um edifício residencial.Seven steps method (ACI 211. MF da areia = 3.  Dmáx = 9.76 e munit.5 mm.62 .51  Brita: mesp.7.=1.

=2.5.6 e munit.=2. slump 5 +/.6  Brita: mesp.=3.=1.4.7 e munit. concreto s/ ar incorporado  Cimento: mesp.=1. a/c = 0.44 . MF da areia = 2.1-91)  Exemplo:  Dosar um concreto com as seguintes características:  Dmáx = 25 mm.Seven steps method (ACI 211.1.14  Areia: mesp.