Anda di halaman 1dari 8

RECEITA MARANHENSE

Arroz de Cuxá
Ingredientes
Arroz de Cuxá

400 g Camarão Branco descascado


03 mç vinagreira
02 Tomates
01 kg Arroz
01 colher de sopa de Coloral
01 Cebola
01 mç de Cheiro Verde
01 Pimentão
02 colheres de sopa de Óleo
01 colher de sobremesa de Sal
01 litro de Água
12 Camarões Brancos Fritos

Peixe Frito
1/2 kg Pescada em postas
Óleo
Farinha de Trigo

Modo de Preparo
Cuxá

Coloque água para ferver. Em seguida acrescente as folhas de viangreira. Deixe


ferver por cinco minutos. Retire as folhas da água e bata no liquidificador.
Reserve.

Arroz de Cuxá
Em uma panela coloque o óleo, a cebola e o tomate cortados em cubo. Deixe
dourar e acrescente o pimentão, o cheiro-verde e o coloral. Mexa. Adicione o
camarão branco descascado e deixe cozinhar por uns cinco minutos. Coloque o
sal, mas cuidado com a quantidade devido o camarão já ser salgado. Acrescente
a vinagreira batida, mexa e deixe ferver. Assim que levantar fervura adicione o
arroz e coloque água até cobrir a mistura. Deixe ferver por 15 minutos.

Esta porção rende 01 quilo de arroz de cuxá.

Peixe Frito
Aqueça a frigideira e coloque o óleo. Passe as postas do peixe na farinha de trigo Confira um dos
e coloque para fritar por 15 minutos. maiores movimentos
culturais do Brasil.
ilha dO amor Expediente
Essa é uma revista desenvolvida pelo
aluno Maurício Mendes dos Santos,
2º Semestre de Produção Publicitária, aproveite
Unicesp - Instituto Ciêntifico de Ensino Superior
Q. 11 Guara I ao Lado do Mêtro
Editor:
Maurício Mendes dos Santos
Fotografia:
André de Macedo e Maurício Mendes
Arte Finalista:

Ent
Maurício M. e Rodrigo Jorge
Revisão de Textos:

1 rev Hallynny Guedes


Redator:

ista Maurício Mendes


Designer:

com
Maurício M, Rodrigo Jorge e Moacir Macedo
Coordenador do Curso
Alexandre Picarelli

2 His Ma
Corpo Docente
Andre de Macedo, Denise Amorim,

tór noe Hallynny Guedes, Moacir Macedo, Rodrigo Jorge


E-mail

ia d l Cu Santosmaurici13@hotmail.com
Contato:

oB rsin
61 - 84994906
61- 33831496

3 Sot oi o
aqu
ed
a Il
4
Per ha
son
age
ns
5 Dan
ças
Pra
6 ias
da
Ilha
Entrevista realizada Aqui você não se perde
C
apital do Maranhão, São Luís é uma das três capitais
de estados brasileiros localizadas em ilhas e está entre O ritmo maranhense que agita a galera é o reggae, por isso
os Rios Anil e Bacanga. Em sua parte oeste localiza-se São Luis é chamado carinhosamente de ”Jamaica brasileira”.
o centro histórico, que conduz o visitante a uma viagem no
tempo. Seus casarões com fachadas de AZULEJOS, tradicionais Tudo na Ilha é cheio de Magia, misticísmo e lendas. E como
na cidade foram feitos para protegê-los do calor e da umidade, em qualquer lugar do Brasil, é claro que
dão um colorido especial às ruas, sacadas de ferro, janelas e não poderiam faltar algumas danças
portas monumentais são características da região e fazem tradicionais, Quais são as Danças que
lembrar o passado da cidade que já é Patrimônio Histórico não podem faltar na ilha?
da Humanidade. Você acha que depois que a cidade se
transformou em patrimônio histórico da Humanidade, a cidade Cacuri, Dança do caroço, Dança do
começou a ser mais procurada? Côco, Dança do Lelê e claro, o Tambor
Sim, a cidade depois que se transformou em patrimônio de Criola.
histórico, houve um aumento das agencias de viagens, pois
as pessoas têm mais curiosidade pela cidade histórica de Nas praias da ilha
São Luís isso foi um chamativo para as pessoas, hoje em dia um dos grandes
nós temos um grande número de pessoas que vem de outros chamarizes do
países conhecer a nossa história. local é o “pôr-do-sol”, que
impressiona os visitantes.
Destaque também para a culinária da ilha, que mistura Será que a Cidade ainda precisa
elementos da cozinha portuguesa, africana e indígena, Qual o investir mais no turismo da
nome da comida típica da ilha? cidade, para poder se transformar
numa Fortaleza/CE, por exemplo?
Bem, gastronomia maranhense sem ser bem sofisticada, é
uma mistura das culinárias portuguesa, indígena, africana e o São Luis, assim como Fortaleza
resultado disso são os pratos maravilhosos que ali são feitos, tem suas belezas, mas não tem o mesmo
por exemplo: casquinha de caranguejo, Torta de caranguejo, investimento que Fortaleza tem, e os problemas são
sururu ao leite de coco, mais o que mostra mesmo a cara de muitos. Depois que forem solucionados, com certeza, a
São Luis/Ma é o Arroz de Cuxá com peixe frito. cidade se tornará um dos maiores pólos turísticos
do Brasil.
São Luís tem praias bonitas, mas um pouco diferente de
outras regiões do Nordeste. Suas águas são mais escuras e, São Luis é conhecido por uma bebida rosa. Que
por estar próxima à linha do Equador, ocorre uma das maiores bebida é essa que deixa as pessoas com água
variações de marés do mundo. Em períodos de 12 horas, o mar na boca?
pode subir até 8 metros. Essa variação é mais nítida perto
do Porto de Itaqui, mas mesmo assim, se você se distanciar É uma bebida que é cheia de magia, com
muito na vazante, pode ficar difícil voltar à areia. Qual a praia certeza uma vez degustada fica na lembrança
que a garotada em são Luis mais gosta de freqüentar e pro resto da vida, chama-se “GUARANÁ
porque? JESUS”.

Praia da garotada chama-se Praia de São Marcos, que fica São Luis/Ma é uma beleza que encanta os turistas com suas
no início da avenida Litorânea , é a praia ideal para surf, por praias, comidas, noite e pessoas que são extremamente
isso é a preferida dos jovens da ilha. Com bares em toda a acolhedoras e educadas, o que mais você pode falar para as
sua extensão , durante o dia e a noite uma opção de lazer bem pessoas que estão afim de curtir suas férias ?
procurada.
o que posso falar para essas pessoas que ainda não conhecem
Diferentemente das demais cidades do Nordeste que só tocam essa cidade chamada São Luis aconselho a visitar o mais
axé e forró. São Luís já é até conhecida como a “Jamaica breve possível pois é uma cidade abençoada por Deus, se poder
Brasileira”. Qual o ritmo que na noite de São Luis é mais
procurada?
ir no mês de Junho com certeza não vai se arrepender pois o
São João do Maranhão é um dos mais bonitos do Brasil.
Venha curtir suas férias no lugar onde você
terá satisfação e prazer jamais experimen-
tado na vida, aproveite essa chance e cor-
ra para pegar o primeiro vôo com destino à
São Luis/MA.
Praias Lendas Editorial
PRAIA DA PONTA D’AREIA Lenda da Serpente de São Luís
Conta-se que ao redor da Ilha de São Luís
Está localizada a 4 Km do
centro de São Luís. Por ser existe uma grande serpente sempre a

A
perto do centro e ter um crescer que estaria com a cabeça na Igreja
fácil acesso recebe vários da Sé e a parte da cauda nas galerias da matéria de capa desta edição traz
visitantes. Encontra-se por fonte do Ribeirão até que um dia a cauda um pouco da história e do folclore
lá o Iate Clube e o Forte de
Santo Antônio. Nos final de
alcance a cabeça. Quando isto acontecer, de um dos Estados mais bonitos
semanas funcionam muitos o monstro reunirá todas as forças para e atrativos do nordeste brasileira.
clubes de Reggae. Possui num grande abraço, comprimir a porção de Considerado Patrimônio Histórico
também uma grande rede terra envolvida., fazendo com que São Luís
hoteleira. Próximo a esta desapareça no oceano
do Brasil, o Maranhão e a cultura
praia encontra-se o Parque maranhense merecem destaque pela
Ecológico dos Lençóis Carruagem de Ana Jansen riqueza de suas belezas naturais e pela
Poderosa e discutida matrona maranhense
variedade cultural. O leitor tem, neste
de marcante presença na vida econômica,
PRAIA DE SÃO MARCOS social e política de São Luís no século XIX, mês de junho, uma ótima oportunidade
Ana Jansen ficou conhecida na cidade pela para conhecer o Bumba-Meu-Boi, visitar
Está a 7 Km do centro.
Ela é a preferida dos desumanidade e maus tratos que, segundo as praias e a cidade histórica, degustar
jovens e dos surfistas. À rumores, aplicava a seus escravos. da culinária regional e se divertir na
noite, também é bastante Conta a lenda que os noctívagos da
freqüentada devido a
noite maranhense.
cidade, ao pressentirem a aproximação de
quantidade de bares Nessa edição de Encanto Cultural
uma horrenda carruagem penada, fugiam
existentes na orla. Por lá
aterrorizados, à procura de um abrigo descrevemos o folclore, as lendas e os
está situado a Casa de
Veraneio do Governador seguro. Se assim não fizessem, estariam personagens da história maranhense que tanto enriquecem a cultura brasileira
e o Forte de São Marcos. sujeita a receber a alma penada de Ana como, por exemplo, o Tambor de Criola, a Dança do Côco, o Cacuriá, dentre
Possui uma bela vista do
por do sol
Jansen, uma vela acesa que amanheceria outros. Além de oferecermos várias opções de lazer que certamente só trarão
transformada em osso de defunto. Dizem alegria, diversão e prazer
ainda que o coche era puxado por cavalos
PRAIA DO CALHAU decapitados, conduzidos por um escravo
também decapitado e com o corpo
Situada a 10 Km do centro
e uma das praias mais
sangrando. Por onde passava, horripilantes
procuradas para diversas sons era ouvido, que pareciam resultantes
competições esportivas. da combinação de atrito de velhas e gastas
Possui belas dunas ferragens com o coro de lamentações dos
recobertas de vegetação escravos.
rasteira. Oferece opções de
lazer noturnas.
A Lenda do rio Cajari
Certo dia, um índio estava à espreita de
uma caça, quando surgiu em sua frente,
PRAIA DO ARAÇAGY uma gigantesca ave de nome Ararapapá.
Um das mais distantes
Sem perder tempo, o índio flechou a enorme
do centro de São Luís. ave e colocou-a no ombro, rumando para
Por isso é procuradas por a sua aldeia. No caminho, o bico da ave,
visitantes que querem que era muito pesado, veio arrastando pela
um pouco mais de terra abrindo um sulco profundo por onde
privacidade e aproveitar
para comer um bom
as águas do lago Viana escorreram, dando
peixe frito curtindo a origem ao rio Cajari.
brisa do mar.
História Danças Folcloricas
do Tambor de Criola Cacuriá

BOI
Manifestação de origem africana característica do
maranhão, esta dança é realizada na maioria das
vezes em louvor a são Benedito, mas outros santos
podem ser homenageados. Em São Luis cabe aos
homens o papel de tocador, cantor e animador,
sendo executada por três tambores: o grande,
rufador ou roncador, o médio, socador ou chamador
e o pequeno, pererenguer ou crivador. As mulheres
são dançarinas ou coureiras e se revezam em dança
solo no meio do circulo após a punga ou umbigada,
forma que a coureira que está no meio da roda
convida a colega do cordão para seu lugar. Vestem-
se com longas saias rodadas de tecidos estampados

A
Pajés e curandeiros são convocados e blusas. Esta brincadeira é encontrada em qualquer Dança de roda animada por instrumentos de
festa do Bumba-meu-boi, uma
tradição que se mantém desde o para salvar o escravo e, quando o boi época do ano. percussão. Tem origem na festa do divino Espírito
século XVIII, arrasta maranhenses ressuscita urrando, todos participam Santo, logo após derrubada do mastro, as caixeiras se
e visitantes por todos os cantos de São de uma enorme festa para comemorar reúnem para brincar. Os instrumentos são as caixas
Luís, nos meses de junho e julho. Longe o milagre. Brincadeira democrática (pequenos tambores) que acompanham a dança,
de ser uma festa criada para turistas, que incorpora quem passa pelo animada por um cantador ou cantadora, cujos versos
os bois se espalham nas perifeiras e no caminho, o Bumba-meu-boi já foi de improviso são respondidos por um coro formado
centro. Na parte nova ou antiga da cidade alvo de perseguições da polícia e das pelos brincantes. Em São Luis, o Cacuriá é uma
grupos de todo o Estado se reúnem elites por ser uma festa mantida pela
dança típica dos festejos de juninos.
em diversos arraiais para brincar até a população negra da cidade, chegando
madrugada. a ser proibida entre 1861 e 1868.
O enredo da festa do Bumba-meu-
boi resgata uma história típica das
relações sociais e econômicas da região
O atual modelo de apresentação dos
bois não narra mais toda a história
Dança do Côco
durante o período colonial, marcada pela do ‘auto’, que deu lugar à chamada
‘meia-lua’, de enredos simplificados. A dança do côco tem sua origem no canto de
monocultura, criação extensiva de gado trabalhadores nos babaçuais do interior do
e escravidão. Numa fazenda de gado, Pai Atualmente, existem quase cem grupos
de bumba-meu-boi na cidade de São maranhão. È uma dança de roda cantada, com
Francisco mata um boi de estimação de
Luís subdivididos em diversos sotaques. acompanhantes de pandeiros, ganzás, cuícas e das
seu senhor para satisfazer o desejo de
sua esposa grávida, Mãe Catirina, que Cada sotaque tem características palmas dos que formam a roda.
quer comer língua. Quando descobre o próprias que se manifestam nas A coreografia não apresenta complexidade. Como
sumiço do animal, o senhor fica furioso roupas, na escolha dos instrumentos, adereços, os componentes carregam pequenos
e, após investigar entre seus escravos e no tipo de cadência da música e nas cofos e machadinhas, imitando os instrumentos de
índios, descobre o autor do crime e obriga coreografias trabalho nos babaçuais.
Pai Francisco a trazer o boi de volta. Além dessas danças, pode-se presenciar, nos
arraias da cidade, no período dos festejos juninos,
outras danças como a quadrilha, que de forma
caricatural retrata uma cena da vida do caipira
do nordeste brasileiro; a dança da fita e dança
portuguesa
com Manoel Cursino

Simplismente
inesquecível
Venha curtir o São João do Maranhão

São Luis Espera você Para Festa !


do Dia 05 de Junho à 20 de Junho no
maior festejo juninho do Brasil.
Oferecimento Governo do Maranhão
Sotaques da Ilha
Matraca - Também conhecido como
Ilha, surgiu em São Luís e é o preferido
de seus habitantes. O instrumento que Baixada - Embalado por matracas
dá nome ao sotaque e pandeiros
é composto por dois pequenos, um
pequenos pedaços dos destaques
de madeira, o que deste sotaque é
motiva os fãs de cada o personagem
boi a engrossarem Cazumbá, uma
a massa sonora de mistura de homem
cada “Batalhão”. Além e bicho que, vestido com uma bata
das matracas, são usados pandeiros e comprida, máscara de madeira e de
tambores-onça (uma espécie de cuíca chocalho na mão, diverte os brincantes
com som mais grave). e o público. Outros usam um
Na frente do grupo fica o “A Cultura é uma chapeú de vaqueiro com penas
cordão de rajados, com de ema
caboclos de pena. das coisas mais
importantes no
Zabumba - Ritmo ser humano.”
original do Bumba-meu-
boi, este sotaque marca
a forte presença africana na festa. Pandeirinhos,
maracás e tantãs, além das zabumbas, dão
Amo: representa o papel do dono da fazenda, fita. Em alguns bois existe o primeiro vaqueiro a
comanda o grupo com auxílio de um apito e quem o fazendeiro delega a responsabilidade de ritmo para os brincantes.No Costa de mão - Típico da
um maracá (maracá do amo) canta as toadas encontrar pai Chico e o boi sumido, e seus ajudantes vestuário destacam-se golas e região de Cururupu, ganhou
principais; que também são chamados vaqueiros;
este nome devido a uns
Índios, índias e caboclos: tem a missão de localizar
e prender pai Chico. Na apresentação do boi pequenos pandeiros
Pai Chico: empregado da fazenda, ou forasteiro,
dependendo do grupo, rouba ou mata o boi proporcionam um belo efeito visual, devido à beleza tocados com as costas da
para atender o desejo de mãe Catirina. O papel de suas roupas e da coreografia que realizam. Alguns mão. Caixas e maracás
desempenhado por essa personagem varia de bois, principalmente os grupos de sotaque da ilha,
possuem o caboclo real, ou caboclo de pena, que é a
completam o conjunto
grupo para grupo, mas na maioria das vezes
desempenha um papel cômico; mais rica indumentária do boi; percussivo. Além de roupa
em veludo bordado, os
Mãe Catirina : mulher do pai Chico que, grávida Burrinha: aparece em alguns grupos de bumba brincates usam chapéus em
-meu-boi, trata-se de um cavalinho ou burrinho saiotas de veludo preto
deseja comer a língua do boi. Coloca enchimento forma de cogumelo, com fitas
na barriga para parecer que está gestante; pequeno, com um furo no centro por onde entra o bordado e chapéus
brincante, a burrinha fia pendurada nos ombros do com fitas coloridas. O coloridas e grinaldas de flores.
Boi : é a principal figura, consiste numa armação brincante por tiras similares à suspensório; sotaque de zabumba
de madeira em forma de touro, coberta de veludo
Cazumbá: Personagem divertido, às vezes passa por grande crise
bordado. Prende-se à armação uma saia de tecido
colorido. A pessoa que fica dentro e conduz o boi é assustador, que usa batas coloridas e máscaras de nos últimos anos devido à
chamado miolo do boi; formatos e temática muito variada. Não são todos os falta de novos brincantes
grupos de bumba-meu-boi que possuem cazumbás
interessados em manter
Vaqueiros: são também conhecidos por rajados.
Nos bois de zabumba são chamados caboclos de
as tradições do mais
antigo estilo de boi.

Minat Terkait