Anda di halaman 1dari 38

COMPLEXO DE GOLGI

RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO

Aula dia 23/10/2015

LOCALIZAÇÃO DAS PROTEÍNAS
1. SOLÚVEL NO CITOPLASMA (para algumas organelas)
2. TRANSMEMBRANAS NO RER (para membranas)
3. INTERIOR (LÚMEN) DO RER (para secreção, lisossomas)

DESTINO DAS PROTEÍNAS PRODUZIDAS NO RER COMPLEXO DE GOLGI .

.

Setas vermelhas – via secretora Setas verdes – via endocítica Setas azuis – vias de recuperação Organela central nos transportes de saída e entrada de moléculas. .

PRINCÍPIO DA TRANSFERÊNCIA DE VESÍCULAS .

.

Uma cisterna não está ligada a outra.  Localizado entre o retículo endoplasmático e a membrana plasmática.COMPLEXO DE GOLGI  Organela formada por sacos achatados chamados de cisternas. .

 Glicosilação das proteínas e lipídios produzidos no retículo. armazenamento e destinação dos produtos do retículo endoplasmático. Formação do acrossomo no espermatozoide.FUNÇÕES  É um dos principais sítios de síntese de carboidratos da célula. .  Classificação. Essa glicosilação direciona as moléculas para vesículas específicas.

ESTRUTURA Organização das cisternas: Cisternas cis Cisternas médias Cisternas trans Estrutura: Face cis Face trans .

.

Se forem complexos proteicos já devem sair completamente montados.SAÍDA DO RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO As proteínas saem do retículo em vesículas revestidas de COPII. . São direcionadas para a face CIS do complexo de golgi. Somente proteínas completamente prontas/enoveladas podem sair do retículo.

4) Ocorre o brotamento de uma vesícula. 3) As proteínas de membrana se ligam nas proteínas solúveis do lúmen.1) O revestimento COPII se liga as proteínas de membrana. Obs: Proteínas mal enoveladas permanecem ligadas as chaperonas dentro do retículo. 2) O revestimento COPII atrai proteínas de membrana (sinal de saída). .

Ocorre acúmulo de muco principalmente nos pulmões. Uma pequena mutação na proteína que transporta Cl.CONTROLE DE QUALIDADE Evita que proteínas deficientes sejam transportadas e ao invés disso. .na célula faz com que ela não saia do RE. Podem causar doenças como a fibrose cística. sejam degradadas.

. Possuem 4 aminoácidos que as marcam = KDEL (lisina. São proteína RESIDENTES do retículo e quando escapam precisam retornar. o KDEL se liga a moléculas de revestimento chamadas de COPI. ácido Glutâmico e Leucina) Quando escapam.MOVIMENTO RETRÓGRADO Algumas proteínas podem “escapar indevidamente” do retículo. ácido aspártico. ocorre o empacotamento dessas proteínas em vesículas que irão retornar para o retículo.

.

.

. Todas as enzimas residentes no complexo de golgi são ancoradas na membrana (proteínas transmembranares). .. Cada cisterna possui diferentes enzimas de processamento. Ao contrário do RE que possui proteínas residentes no lúmen.APÓS CHEGAR NO COMPLEXO DE GOLGI. Dentro de cada cisterna acontece uma etapa do processamento das proteínas.. passam para as cisternas MÉDIAS e finalmente para as cisternas TRANS. As proteínas entram na primeira cisterna CIS.

PROCESSAMENTO DAS PROTEÍNAS Ocorrem 3 modificações básicas: 1) Fosforilação 2) Glicosilação 3) Sulfatação .

PROCESSAMENTO DAS PROTEÍNAS 1) Fosforilação de oligossacarídeos em proteínas lisossomais. . CIS Manose-6-fosfato – direciona a proteína (hidrolases) para os lisossomos.

Todas as glicoproteínas de mamíferos possuem 2 tipos de oligossacarídeos: .processamento dos açúcares provenientes do RE. .adição de açúcares às proteínas e aos lipídios.glicosiltransferases  proteínas de membrana que auxiliam no processo de glicosilação.PROCESSAMENTO DAS PROTEÍNAS Glicosilação (Média e trans): . 2) Complexos . 1) Ricos em manose .elongação e terminação das cadeias polissacarídeas.

Sofrem desbaste e depois adição de novos açúcares Sofrem desbaste mas não recebem açúcares .

• Na superfície da célula formam o glicocálice. • Orientam a proteína para se dirigir a organela correta. .GLICOSILAÇÃO DE PROTEÍNAS Funções: • Proteção da proteína (proteases) • Retêm a proteína dentro do RE até o seu completo enovelamento.

PROCESSAMENTO DAS PROTEÍNAS Sulfatação (Trans): . . .adição de sulfato aos carboidratos.A sulfatação de carboidratos podem aumentar a especificidade dos mesmos por proteínas específicas.

. As cisternas vão amadurecendo. As enzimas específicas de cada cisterna retornam. As vesículas formam as cisternas.FORMAÇÃO DAS CISTERNAS As cisternas são estáticas e as vesículas brotam de uma cisterna e se fundem com a próxima.

EXOCITOSE * Lisossomos/ Organelas * Membrana Plasmática .DESTINO DAS VESÍCULAS * Vesículas de secreção .

Proteínas de membrana. da matriz extracelular Células endócrinas/ secretoras .TIPOS DE SECREÇÃO Acontece em todas as células.

.

.RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO Retículo endoplasmático sem ribossomos.

RETÍCULO ENDOPLASMÁTICO LISO Funções: Envolvido na produção e metabolismo de lipídios Processos de detoxificação Degradação de glicogênio Regulação de Ca2+ .

.PRODUÇÃO DE LIPÍDIOS Dentro do REL há enzimas especializadas na síntese de fosfolipídeos. No fígado. os hepatócitos contém um REL abundante onde ocorre a síntese das lipoproteínas que carregam lipídios na circulação. colesterol e hormônios esteróides. glicolipídeos.

PRODUÇÃO DE LIPÍDIOS .

PRODUÇÃO DE LIPÍDIOS Vesículas Vesículas Até a membrana plasmática .

EXEMPLO NA PRODUÇÃO DE FOSFATIDILCOLINA .

Enzimas do complexo Citocromo P450.DETOXIFICAÇÃO A membrana do REL contém enzimas que catalisam reações de detoxificação. . Tornam as moléculas mais solúveis para serem eliminadas na urina.

. 90% das proteínas membranares desta organela são bombas de Ca2+ Dentro do retículo há muitas proteínas que se ligam ao Ca2+ possibilitando o armazenamento do mesmo. No músculo o REL se chama retículo sarcoplasmático. Por possuir a capacidade de armazenar e liberar cálcio é importante na contração e relaxamento muscular.HOMEOSTASE DO CÁLCIO Na membrana do REL há uma proteína (bomba de Ca2+) que sequestra Ca2+ do citoplasma para o lúmen do retículo e vice versa.

Hexoquinase Glicose-6fosfato Glicose Glicose-6fosfatase Glicose-1fosfato Glicogênio Forma de armazenamento de energia . Em situações de jejum quebra o glicogênio e libera glicose na circulação.DEGRADAÇÃO DE GLICOGÊNIO O REL contém a enzima Glicose-6-fosfatase que quebra glicose-6fosfato em glicose.