Anda di halaman 1dari 56

CONCRETO

DO PREPARO À CURA
CONTROLE TECNOLÓGICO
Prof. MSc. Eng. Eduardo Henrique da Cunha
Engenharia Civil – 7º Período – Turma A01
Disc. Construção Civil I

PREPARO,
RECEBIMENTO,
LANÇAMENTO E CURA
DO CONCRETO

PREPARO

É a operação de fabricação do
concreto, destinada a obter um
conjunto homogêneo resultante do
agrupamento interno dos agregados,
aglomerantes, aditivos e água.

PREPARO

Em obra

Proveniente
de
concreteira

PREPARO
EM OBRA
Ordem de colocação dos materiais:
• parte da água
• agregado graúdo
• cimento
• agregado miúdo
• restante da água
• eventualmente aditivo(líquido diluído na
água)

TRANSPORTE PARA OBRA POSSÍVEIS PROBLEMAS Pode ocorrer a hidratação do cimento devido às condições ambientes e à temperatura Evaporação da água devido também à fatores ambientais Absorção por parte do agregado em especial da argila expandida. Neste caso é conveniente a saturação antecipada do mesmo .

TRANSPORTE PARA OBRA POSSÍVEIS PROBLEMAS Trituração que ocorre com a agitação do material friável (que pode reduzir-se facilmente a fragmentos de pó). A areia modifica o módulo de finura ao passo que a brita pode se transformar em areia Em todo caso há a necessidade de se alterar o teor de água para evitar a perda de trabalhabilidade .

TRANSPORTE PARA OBRA A ABNT NBR 14931:2004 • Recomenda que o intervalo transcorrido entre o instante em que a água de amassamento entra em contato como cimento e o final da concretagem não ultrapasse 2 horas e 30 minutos. . salvo condições específicas ou influências de condições climáticas ou de composições do concreto.

RECEBIMENTO DO CONCRETO .

CONCRETAGEM Elevadores de obra + jericas TRANSPORTE NA OBRA Gruas com caçambas Bombeamento .

TRANSPORTE NA OBRA ELEVADORES DE OBRA + JERICAS .

TRANSPORTE NA OBRA GRUAS COM CAÇAMBAS .

TRANSPORTE NA OBRA BOMBEAMENTO .

. devendo haver uma película lubrificante entre a tubulação e a massa. que é obtida com a introdução na tubulação de uma nata de cimento antes do início da concretagem. O concreto desloca-se dentro da tubulação de forma constante. O concreto deve ter slump de 8 a 10cm com no mínimo 60% de argamassa.TRANSPORTE NA OBRA BOMBEAMENTO Cuidados na execução do concreto: • diâmetro do agregado não deve ser maior que 1/3 do diâmetro do tubo.

LANÇAMENTO DO CONCRETO Implica em três operações fundamentais: Preparação das formas Colocação do material transportado no local de aplicação • Evitar segregação • Plano de início e término • Cuidados em locais de altas taxas de armadura Maneiras de colocação • Para receber adensamento (compactação) • Espessura das camadas .

Deve-se estabelecer uma ordem de lançamento • concreto vai preenchendo a forma.LANÇAMENTO DO CONCRETO Concretagens durante períodos de chuvas • Deverão ser interrompidos quando houver a lavagem superficial do concreto. . No lançamento de concreto em peças densamente armadas • adequações ao traço. como a redução da dimensão máxima característica do agregado e da dosagem para uma trabalhabilidade adequada.

LANÇAMENTO DO CONCRETO EVITAR: Camadas não superiores a 50cm Altura de lançamento acima de 2m ou acima de um pé direito .

Se houver mais de uma etapa de concretagem. .PLANO DE CONCRETAGEM Deve ser elaborado a partir do volume a ser concretado e da capacidade de produção do equipamento disponível. a interrupção deverá ser procedida de maneira que sempre as peças sejam completadas.

.). energia. pás. • Devem ser verificadas as condições de vizinhança e a legislação vigente quanto aos serviços ruidosos. réguas.etc. vibradores.PLANO DE CONCRETAGEM Deve-se considerar: • Concretagens no período noturno utilizar sistema de iluminação. enxadas. • Deve-se garantir que as equipes sejam suficientes e o provimento de todos os recursos operacionais (água.

etc. • Deve-se estabelecer um plano alternativo caso venha a ocorrer falta de energia ou falha mecânica dos equipamentos. • Devem-se considerar questões de segurança do trabalho. protegendo convenientemente áreas de concretagem em pavimentos altos.PLANO DE CONCRETAGEM Deve-se considerar: • Deve-se priorizar ou reservar unicamente para a concretagem os equipamentos necessários para o transporte do concreto. .

nas seções com menores esforços de cisalhamento. .PLANO DE CONCRETAGEM A interrupção da concretagem e consequente formação de “junta fria” (junta de concretagem) deve ocorrer em locais previstos no projeto estrutural.

retirando todos os detrito .PLANO DE CONCRETAGEM NBR 14931:2004 Algumas precauções ligação do concreto novo ao concreto já endurecido: • O concreto deve ser bem adensado até a superfície da junta. tipo “pente” no local da interrupção • Antes de iniciar a nova concretagem. onde se utiliza fôrmas temporárias. deve-se remover a nata de cimento e limpar a superfície da junta.

deve-se apicoar a superfície da junta. para a obtenção da aderência entre o concreto existente e a camada a ser lançada. deixando o agregado graúdo aparente . Se não for possível.PLANO DE CONCRETAGEM NBR 14931:2004 Algumas precauções ligação do concreto novo ao concreto já endurecido: • A nata superficial pode ser removida imediatamente após o fim de pega do concreto com água sob pressão.

adensar novamente . deve-se lavar a superfície com jato de água sobpressão • Deve-se aplicar argamassa sobre a superfície do concreto com a mesma composição da argamassa do concreto.PLANO DE CONCRETAGEM NBR 14931:2004 Algumas precauções ligação do concreto novo ao concreto já endurecido: • Na retomada da concretagem. afim de evitar a formação de vazios • Lançar o concreto novo.

PLANO DE CONCRETAGEM Quando se pretende concretar um pavimento deve-se concretar antes os pilares até o nível do fundo das vigas. para prosseguir a concretagem. sempre baseando-se nos esforços (momento e cortante) . Estudar emendas em vigas e lajes. e em seguida colocar as armaduras de vigas e lajes.

dificultando a entrada de agentes agressivos e o perfeito preenchimento das fôrmas A forma usual de adensamento é a vibração .ADENSAMENTO Operação para a retirada do ar presente na massa do concreto. com o objetivo de se reduzir a porosidade ao máximo Obtém-se a melhoria da resistência mecânica.

. Tanto a falta como o excesso de vibração são prejudiciais ao concreto.ADENSAMENTO CUIDADOS Quando forem utilizados vibradores de imersão. a espessura da camada deve ser aproximadamente igual a 3/4 do comprimento da agulha. Ao vibrar uma camada de concreto. o vibrador deve penetrar cerca de 10 cm na camada anterior.

mantendo-o sempre ligado.ADENSAMENTO CUIDADOS Devem ser tomados os seguintes cuidados durante o adensamento com vibradores de imersão • preferencialmente aplicar o vibrador na posição vertical • vibrar o maior número possível de pontos ao longo do elemento estrutural • retirar o vibrador lentamente. a fim de que a cavidade formada pela agulha se feche novamente .

ADENSAMENTO CUIDADOS Devem ser tomados os seguintes cuidados durante o adensamento com vibradores de imersão • não permitir que o vibrador entre em contato com a parede da fôrma. mas promover um adensamento uniforme e adequado de toda a massa de concreto. observando cantos e arestas. para evitar a formação de bolhas de ar na superfície da peça. de maneira que não se formem vazios • mudar o vibrador de posição quando a superfície apresentar-se brilhante .

ADENSAMENTO TIPOS DE EQUIPAMENTOS Réguas vibratórias Vibradores de mesa ou de forma Vibradores de imersão manual .

CURA A cura do concreto é uma operação que pretende evitar a retração hidráulica e garantir a continuidade das reações de hidratação do cimento nas primeiras idades do concreto quando sua resistência ainda é pequena .

CURA Promover a cura úmida da laje •Mínimo 3 dias. ideal 7 dias •Técnicas •Aspersão contínua de água •Lâmina d’água estática -“piscina” •Sacos de aniagem. feltros e areia saturados •Cura química (com película de cura) .

CURA Com aspersão d’água Com lâmina d’água .

CURA Com feltros saturados .

CURA Com cura química .

deixando escoras remanescentes Retirada total do escoramento 21 dias .DESFORMA Respeitar o tempo de cura Formas laterais 3 dias Formas de fundo (CUIDADO!) 7 dias.

DESFORMA Escoras permanentes “ re-escoramento” .

DESFORMA Execução do reescoramento Retirada dos painéis CUIDADO com quedas!! Limpeza dos painéis Reparos necessários Transporte dos painéis para o local de montagem Verificar o concreto das peças desformadas .

CONTROLE DA CONCRETAGEM PILARES O lançamento do concreto está sendo feito em camadas? O vibrador alcança toda a espessura da camada? Os procedimentos de cura estão sendo observados? .

CONTROLE DA CONCRETAGEM LAJES VERIFICAR A OPERAÇÃO DE VIBRAÇÃO Toda camada está sendo vibrada? Está sendo respeitado o tempo de vibração? .

REINÍCIO DASOPERAÇÕES NO PAVIMENTO SEGUINTE .

CONTROLE TECNOLÓGICO .

. DO ..INFLUENCIAM A QUALIDADE CONCRETO.

com preço justo • Mão de obra qualificada • Procedimentos RESPONSABILIDADES Projetista Concreteira Construtora Laboratório de Controle • Concretos que atendem as normas e especificações técnicas • Materiais • Equipamentos • Logística • Ensaios concreto (fresco e endurecido) • Agilidade • Confiabilidade • Equipamentos e mão de obra qualificada • Procedimentos .• Especificações das características do material • Atendimento às normas técnicas • Conhecimento do sistema construtivo • Correta aplicação • Concretos segundo normas e especificações.

ENSAIOS DE CONSISTÊNCIA NBR NM 67/1998 Slump Test .

• cada vez que forem moldados corpos-de-prova... Para concretos usinado a cada betonada . Sempre que ocorrerem alterações na umidade dos agregados e nas seguintes situações: • na primeira amassada do dia.QUANDO REALIZAR. • ao reiniciar o preparo após uma interrupção da jornada de concretagem de pelo menos 2 h. • na troca dos operadores.

ENSAIOS DE RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO Resistência potencial (referência) Operações de ensaio e controle Resistência real Resistência característica (estatística) .

1.ENSAIOS DE RESISTÊNCIA À COMPRESSÃO fck = fcm .65 Sd .

em função do inchamento Massa Volume. em função do agregado Massa Volume Massa combinada com volume Massa Volume Volume. corr.655/2015 . em função da umidade do agregado Volume Massa B C10 até C20 C C10 e C15 FONTE: NBR 12. corr. corr.Condição Classe de de preparo concreto A C10 até C80 C10 até C25 Cimento Água Agregados Massa Massa ou volume.

estabelecer a quantidade e quais betonadas a serem ensaiadas Aplicar as expressões de norma para estabelecimento do fckest .ROTEIRO DO CONTROLE TECNOLÓGICO Estabelecimento da quantidade de lotes nos quais o controle tecnológico deverá ser dividido Estabelecer se a amostragem será total ou parcial Para amostragem parcial.

TIPOS DE CONTROLE Amostragem Parcial Casos excepcionais Amostragem Total .

FORMAÇÃO DE LOTES (NBR 12655) As amostras devem ser coletadas aleatoriamente durante a operação de concretagem Cada exemplar é constituído por dois corpos-de-prova da mesma amassada. para cada idade Toma-se como resistência do exemplar o maior dos dois valores obtidos no ensaio do exemplar. .

EXPRESSÕES PARA FCKEST .

TIPOS DE CONTROLE .

ACEITAÇÃO X REJEIÇÃO fckest ≥ fck .

ATÉ A PRÓXIMA AULA! Bom Dia! .