Anda di halaman 1dari 8

CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO

Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 1

Capítulo I

ANÁLISE VETORIAL
1.1 – CONCEITOS GERAIS

• Grandeza Escalar – Representada por um número real, positivo ou negativo.


Ex.: Tensão ou potencial, corrente, carga, tempo, massa, volume, temperatura, pressão, etc.

• Grandeza Vetorial – Representada por uma magnitude, direção e sentido.


Ex.: Densidade de corrente, velocidade, aceleração, força, torque, etc.

Atenção: No curso de Eletromagnetismo não será feita distinção entre a magnitude, módulo,
intensidade e valor absoluto de um vetor. A magnitude de um vetor é um valor sempre
positivo.

• Campo Escalar – Cada ponto da região é representado por um escalar.


Ex.: Campo de potenciais, campo de temperaturas, campo de pressões, etc.
Notação: Seja φ = x 2 + y 2 + z 2 = 100 definindo um campo escalar.
Se φ = potencial ⇒ temos uma superfície equipotencial esférica.
Se φ = temperatura ⇒ temos uma superfície isotérmica esférica.
Se φ = pressão ⇒ temos uma superfície isobárica esférica.

• Campo Vetorial – Cada ponto da região equivale a um vetor.


Ex.: Campo elétrico, campo magnético, campo gravitacional, etc.

Notação: Seja E = 3a x + 4a y + 5a z definindo um campo vetorial.
  

Se E = campo elétrico ⇒ temos uma região onde o campo elétrico é uniforme,




possuindo módulo igual a E = 5 2 e direção fixa definida pelos vetores unitários
(também chamados de versores): a x , a y e a z .
  


Atenção: No curso de Eletromagnetismo adota-se a seguinte notação para vetores: A ou A , sendo

que seu módulo pode ser representado por A ou A , ou, simplesmente, A.

1.2 – O PRODUTO ESCALAR (OU PRODUTO INTERNO)

O produto escalar entre 2 vetores A e B é definido como:


   
A • B = A B cosθ (θ = menor ângulo entre A e B )

Propriedades do produto escalar:


   
(a) A • B = B • A (propriedade comutativa)
 
(b) A • B = 0 ⇔ A ⊥ B (o produto escalar entre 2 vetores perpendiculares é nulo)
2
(c) A • A = A = A 2
 
CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 2

(i) Aplicação do produto escalar: obtenção da componente ou projeção de um vetor (ex.: B )


numa dada direção (ex.: o vetor A ou o eixo x → ver figuras).

A projeção (ou componente) escalar do vetor B sobre o vetor A é:


A
B a = B.a = B. ( a = vetor unitário na direção de A )
A

A projeção (ou componente) vetorial do vetor B sobre A é:


 AA
Ba = (B.a )a ⇒ Ba =  B. 
 AA
 

A projeção escalar (Bx) do vetor B sobre o eixo x é:

B x = B.a x ( a x = vetor unitário do eixo x)

A projeção vetorial ( B x) do vetor B sobre o eixo x é:

B x = B x a x = (B.a x )a x

(ii) Aplicação do produto escalar: obtenção do ângulo compreendido entre 2 vetores quaisquer.

A.B
O ângulo θ compreendido entre 2 vetores A e B é obtido por: cos θ =
A B

1.3 – O PRODUTO VETORIAL (OU PRODUTO EXTERNO)

O produto vetorial entre 2 vetores A e B é definido como:


   
A × B = A B senθ a n

(θ = menor ângulo entre A e B )

onde a n = vetor unitário (versor) normal ao plano formado pelos vetores A e B , cuja direção


(e sentido) é obtida pela regra do saca-rolhas (mão direita) indo de A para B .

Propriedades do produto vetorial:


   
(a) A × B = −B × A (propriedade não-comutativa)
 
(b) A × B = 0 ⇔ A // B (o produto vetorial entre 2 vetores paralelos é nulo)
 
(c) A × A = 0
CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 3

(i) Aplicação do produto vetorial:


Obtenção do vetor ou versor normal a um plano formado
por 2 vetores A e B .
  
N = A×B   (vetor normal)

N A×B
an =  = (versor normal

 
N A×B

(ii) Aplicação do produto vetorial:


Obtenção da área de um paralelogramo (ou triângulo) cujos lados são as magnitudes dos
vetores A e B .
   
S parale log ramo = Base × Altura = B A senθ = A × B
1 1  
S triângulo = S parale log ramo = A × B
2 2

Exercício: Demonstrar que o volume de um paralelepípedo pode ser obtido através do produto
misto:

( )
  
vol = A × B • C

  
sendo A , B e C , respectivamente, o comprimento, a largura e a altura do
paralelepípedo.

1.4 – SISTEMAS DE COORDENADAS CARTESIANAS, CILÍNDRICAS E ESFÉRICAS

1.4.1 – Representação de um ponto nos 3 sistemas de coordenadas


CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 4

1.4.2 – Transformações entre os 3 sistemas de coordenadas

Quadro das transformações entre os três sistemas de coordenadas


SISTEMA Cartesiano Cilíndrico Esférico
Cartesiano x = x x = ρ cos φ x = r sen θ cosφ
y=y y = ρ sen φ y = rsenθ senφ
z=z z=z z = rcosθ
Cilíndrico ρ = x 2 + y 2 ρ ≥ 0 ρ=ρ ρ = r sen θ
φ=φ φ=φ
φ = tan -1 ( y / x ) 0 ≤ φ ≤ 2π
z=z z = rcosθ
z=z
Esférico r = x 2 + y 2 + z 2 r≥0 r = ρ2 + z 2 r≥0 r=r
( )
θ = tan -1 x 2 + y 2 z 0 ≤ θ ≤ π
-1
θ = tan (ρ z ) 0 ≤ θ ≤ π θ=θ
φ=φ 0 ≤ φ ≤ 2π φ=φ
φ = tan -1 (y / x ) 0 ≤ φ ≤ 2π

1.4.3 – Vetores unitários nos 3 sistemas de coordenadas

1.4.4 – Produtos escalares entre vetores unitários nos 3 sistemas de coordenadas

Coordenadas cartesianas e cilíndricas Coordenadas cartesianas e esféricas

aρ aφ az ar aθ aφ
     

ax • cosφ - senφ 0 ax • senθ cosφ cosθ cosφ - senφ


 
ay• senφ cosφ 0 ay• senθ senφ cosθ senφ cosφ
 

az • 0 0 1 az • cosθ - senθ 0
 

Nota: O produto escalar entre o vetor unitário a x (ou a y ) e o vetor unitário a r (ou a θ ) do sistema
   

de coordenadas esféricas, é dado pelo coseno do ângulo formado entre o vetor unitário
esférico a r (ou a θ ) e sua projeção no plano xy, multiplicado pelo coseno do ângulo formado
 

por esta projeção e o vetor unitário a x (ou a y ).


 
CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 5

Exercício: Completar o quadro abaixo relativo ao produto escalar entre vetores unitários dos
sistemas de coordenadas cilíndricas e esféricas

ar aθ aφ
  

aρ •


aφ •


az •


1.4.5 – Elementos diferenciais de linha, área e volume nos 3 sistemas de coordenadas

Quadro dos elementos diferenciais nos 3 sistemas de coordenadas


Sistema Linha (d L ) Área (d S ) Volume (dv)
Cartesiano dL = dx a x + dy a y + dz a z d Sx = dydz a x dv = dx dy dz
d Sy = dxdz a y
d Sz = dxdy a z
Cilíndrico dL = dρ a p + ρdφ a φ + dz a z d Sρ = ρdφdz a ρ dv = ρdρdφdz
d Sφ = dρdz a φ
d Sz = ρdρdφ a z
Esférico dL = dr a r + rdθa θ + r sen θdφa φ d Sr = r 2 sen θdθdφ a r dv = r 2 sen θdrdθdφ
d Sθ = r sen θdrdφ a θ
d Sφ = rdrdθ a φ
CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 6

1.5 – EXERCÍCIOS PROPOSTOS

1.1) As superfícies que delimitam um volume são definidas por: ρ = 5 e ρ = 10, φ = 2π/9 e φ =
7π/9, z = 2 e z = 20. Determinar:
a) O volume determinado pelas superfícies em questão, utilizando integração;
b) O comprimento de um segmento linear que une dois vértices opostos do volume.
Respostas: a) Volume = 375π; b) PQ = 21,59 .

1.2) Um vetor E = a ρ + a φ + a z está aplicado no ponto P(x = 0, y = 1, z = 1) da superfície


   

plana x + y + z = 2 . Determinar:
a) o vetor E no sistema de coordenadas cartesianas;


b) o ângulo θ que o vetor E faz com o vetor normal à superfície plana;




c) as duas componentes vetoriais de E normal e tangencial à superfície plana.




Respostas: a) E = −a x + a y + a z ; b) θ =70,53o;
   

1  1
( ) (
c) E N = a x + a y + a z e E T = − 4a x + 2a y + 2a z . )
      
3 3

1.3) Um vetor A , com módulo igual a 10, está orientado do ponto P(r = 5; θ = π/4; φ = π/4) à
origem de um sistema de coordenadas cartesianas. Expressar este vetor em:
a) coordenadas esféricas no ponto P.
b) coordenadas cartesianas no ponto P.
 
Respostas: a) A = −10 a r ; b) A = −5 a x − 5 a y − 5 2 a z .

1.4) Dado o vetor A = a x + a y + a z aplicado ao ponto P(x = – 3 , y = 1, z = 2), determinar:


   

a) As coordenadas esféricas r, θ e φ do ponto P;



b) O ângulo α que A faz com a superfície esférica, centrada na origem, que passa por P;

c) O ângulo β que A faz com a superfície cônica, coaxial com o eixo z, que passa por P;

d) O ângulo γ que A faz com o semi-plano radial, partindo do eixo z, que passa por P.

Respostas: a) P(r = 2 2; θ = 45°; φ = 150°); b) α = 75o; c) β = 123,9o; d) γ = 142,06o.



1.5) Um vetor A , de módulo igual 8, está situado sobre a linha reta que passa pelos pontos
P(r = 10, θ = 30o, φ = 0o) e Q(r = 20, θ = 60o, φ = 90o) , e orientado no sentido de P a Q.
Determinar:

a) O vetor A expresso em coordenadas cartesianas;

b) O ângulo que o vetor A faz com o vetor normal à superfície plana z = 0;

c) O módulo da projeção do vetor A sobre a superfície plana z = 0.

Respostas: a) A = −2,21 a x + 7,67 a y + 0,59 a z ; b) α = 85,75o; c) Proj A = 7,98 .


CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 7

1.6) Transformar o vetor E = 5x a x para coordenadas esféricas nos seguintes pontos:




a) A(r = 4, θ = 30o, φ = 120o);


b) B(x = – 2 , y = 2 , z = –2).
5 5 3 5 3 5 2 5 2
Respostas: a) E = ar + aθ + a φ ; b) E = ar − aθ + 5 a φ .
4 4 2 2 2

1.7) Sejam dados os pontos A(r = 1, θ = π/3, φ = π/6) e B(r = 3, θ = π/2, φ = π/4), os quais
representam 2 vértices extremos da porção de um volume esférico formado com estes pontos.
Determinar, usando integração quando possível, o seguinte:
a) O volume total (vol) da porção de volume esférico formado;
  
b) Os vetores normais de área, S r , Sθ S φ , que saem da superfície da porção de volume
esférico nas direções dos vetores unitários a r , aθ e a φ , respectivamente ;
  

c) O comprimento do segmento AB (“diagonal principal” da porção de volume esférico);



d) O vetor AB , localizado em A e dirigido de A para B, expresso em coordenadas esféricas.
13π  3π   π  2π 
Respostas: a) vol. = ; b) S r = ar , Sθ = aθ , Sφ = a φ ; c) AB = 2,2318
36 8 3 3
d) AB = 1,3713 a x + 1,6883 a y − 0,5 a z = 1,5093 a r + 1,4487 a θ + 0,7786 a φ .

1.8) Sejam dados os dois pontos A(r = 10, θ = 45o, φ = 0o) e B(r = 10, θ = 60o, φ = 90o).
Determinar:
a) A distância d entre os dois pontos medida em linha reta;
b) A distância d’ entre os dois pontos medida ao longo da superfície esférica r = 10.
Respostas: a) d = 11,37 unidades de comprimento.
b) d’ = 12,09 unidades de comprimento.

1.9) a) Se os vetores A = xa x + 3a y + 3a z , B = 2a x + ya y + 2a z , e C = a x + a y + za z ,
representam os lados de um paralelepípedo retângulo, quais os valores de x, y e z?
b) Determinar o volume do paralelepípedo retângulo formado acima.
Respostas: a) x = –1,5, y = –1,0, z = –0,5 unidades de comprimento;
b) vol. = 20,25 unidades de volume

( ) (
1.10) Sejam 2 pontos em coordenadas esféricas r = 5, θ = 60 o , φ = 30 o e r = 5, θ = 30 o , φ = 120 o . )
Determinar:
a) A distância entre os 2 pontos medida em linha reta;
b) A distância entre os 2 pontos medida ao longo da superfície esférica r = 5;
c) O ângulo entre as 2 linhas que se estendem da origem até os 2 pontos;
d) A área compreendida entre estas 2 linhas e o círculo de raio r = 5.
Respostas: a) AB = 5,32 unidades de comprimento; b) AB = 5,61 unidades de comprimento;
c) 64,34o = 1,123 rad, d) área = 14,04 unidades de área.
CONCEITOS TEÓRICOS E EXERCÍCIOS PROPOSTOS DE ELETROMAGNETISMO
Capítulo I: ÁNÁLISE VETORIAL 8

1.11) Um círculo, centrado na origem, com raio de 2 unidades, situa-se sobre o plano xy.
Determinar o vetor unitário, situado sobre o plano xy, que é tangente ao círculo no ponto
( )
P 3 , 1, 0 e está apontado no sentido de crescimento do eixo y:
(a) Em coordenadas cartesianas; (b) Em coordenadas esféricas.
1 3
Respostas: a) a = − a x + ay ; b) a = a φ
2 2

1.12) Determinar uma expressão para calcular a distância entre dois pontos P (ρ1, φ1 , z1 ) e
Q (ρ 2 , φ2 , z 2 ) em função das coordenadas cilíndricas dos pontos.

Resposta: d = ρ12 + ρ 22 − 2ρ1ρ 2 cos(φ2 − φ1 ) + (z 2 − z1 )2

1.13) Demonstrar que cos α = sen θ cos φ , usando produtos escalares, sendo:
α = ângulo entre o versor a r (coord. esférica) e o versor a x (coord. cartesiana)
 

θ = ângulo entre o versor a z (coord. cartesiana) e o versor a r (coord. esférica)


 

φ = ângulo entre o versor a x (coord. cartesiana) e o versor a ρ (coord. cilíndrica).


 

Resposta: Sugestão: Observar que a r = a ρ sen θ + a z cos θ e que a r • a x = cos α ,


    

a ρ • a x = cos φ e a z • a x = 0