Anda di halaman 1dari 12

2 Prensa OPINIÃO

ANOTE
TRANSPARÊNCIA
A prestação de contas da
UM NOVO COMEÇO
Subseção de Foz do Iguaçu e
Região está disponível no blog
da entidade Após alguns meses arrumando a casa, Queremos comunicar de forma correta e plural.
(sindijorfoz.blogspot.com). publicamos pela primeira vez o Prensa sob a nova Na tentativa de ampliar e fortalecer esse diálogo, a
Nele você encontra a
gestão. Muitas demandas, assuntos, críticas e análises subseção detalha os projetos da Guatá, associação
movimentação financeira
recheiam as páginas deste jornal. Os textos e posições parceira do Sindijor, que possui diversas atividades
apresentada em dois períodos:
dos colaboradores apresentam um olhar que vai muito que estimulam o hábito, a prática e o gosto pela
segundo semestre de 2009 e
primeiro trimestre de 2010.
além do campo corporativo dos jornalistas. leitura.
Os autores revelam preocupações com a região, O incentivo à leitura, à pesquisa e à consulta
ASSESSORIA JURÍDICA a cultura, a política e a comunicação social no Brasil. também é um dos objetivos de nossa entidade. Para
Consultoria gratuita e exclusiva Os conteúdos apresentados nesta edição fazem um isso, ampliamos o acervo de livros teóricos do
aos sindicalizados. Em Foz passeio pela web e seus canais de interatividade; jornalismo, romances, reportagens, clássicos da
do Iguaçu, o advogado Vilmar uso de redes sociais por nossa entidade; e os blogs comunicação, sindicalismo, movimentos populares, e
Cavalcante está à disposição como expressão mais democrática pelos jornalistas periódicos norteadores do bom jornalismo.
da categoria, às sextas-feiras, da região. Nesta edição abrimos espaço para o jornalista
com hora marcada, das 14h Inquieto com a falta de política públicas a favor Anderson Calil, que faz um breve comentário que
às 18 horas. Agendamento: da comunidade, Christiano Fernandes compartilha flui pela crítica cultural e o jornalismo. Já os diretores
(45) 3028-5304. Em Curitiba, conosco a necessidade de gestões mais democráticas do Sindijor Douglas Furiatti e José Roberto
o advogado Sidnei Machado no Executivo e Legislativo. O jornalista pede mais Geremias fazem pontuais críticas ao fim da
atende pelo telefone compromisso dos mandatários e lembra que em breve obrigatoriedade da formação superior em jornalismo
(41) 3223-6906 ou pelo e-mail a cidade e os municípios do Oeste não receberão mais para o exercício profissional.
adv@bsi.com.br. os royalties de Itaipu. Ainda nesta edição há um relato do encontro
A assessoria também presta Para Patrícia Iunovich, a implantação da Unila dos jornalistas e estudantes de comunicação das três
serviço por 15% do obtido em pode resgatar a esperança e o orgulho do iguaçuense. cidades fronteiriças, realizado em Cidade do Leste.
processo para associados em Conforme a diretora da subseção: “Foz pode muito E quem traz outra novidade é a acadêmica de
dia e 20% para os que estão
mais. É só apostar na cidade. É com essa jornalismo Letícia Lichacovski, com o VII Festicom
em débito.
prosperidade que sonhamos para as futuras gerações. “Cultura e Juventude”.
E, por que não, também para nós....”. Boa leitura!

CONVÊNIOS
• LIVRARIA KUNDA – 15% na compra de qualquer título • ÓTICAS LUNELLI – 20% à vista; 10% no cartão
• ZEPPELIN OLD BAR – 20% à vista, exceto em programações especiais • FOTO IGUAÇU – 10% para revelação
• CINE BOULEVARD – 50% na entrada • PARIS VÍDEO – 15% nas locações
• ESCOLA FISK – 10% sobre o valor do semestre, no curso regular • NEW PRINT IMPRESSÕES – 15%

CONFIRA ALGUNS DOS CONCURSOS PARA JORNALISTAS PREVISTOS PARA 2010


Prêmio Nacional TRT7 de 5º Prêmio Sangue Bom do Prêmio Abramge de Jornalismo
Jornalismo Jornalismo Paranaense Inscrições: até 8 de outubro
Inscrições: 15 a 25 de maio Inscrições: 31 de maio Mais informações: www.abramge.com.br
Mais informações: www.trt7.jus.br www.sindijorpr.org.br
15º Prêmio Abrelpe de
Prêmio Esso de Jornalismo 2º Prêmio de Jornalismo na Área Reportagem
Inscrições: 17 de junho a 15 de agosto de Saúde Mental Inscrições: até 15 de outubro
Mais informações: Inscrições: até 6 de agosto Mais informações:
www.premioesso.com.br www.fundacaoastrazeneca.org www.premioabrelpe.org.br

Prensa ESPAÇO ABERTO


Jornal da Subseção de Foz do Iguaçu e Região do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná. Colaborações para
Jornalista responsável: Wemerson Augusto – Revisão: Douglas Furiatti. sindijorfoz@hotmail.com
Impressão: Gráfica Ideal, 1.000 exemplares – Textos assinados não refletem necessariamente a opinião do veículo. O Prensa se reserva ao direito de
Telefone: (45) 3028-5304 – Rua Rui Barbosa,1.032 – sala 50 – Foz do Iguaçu/PR. selecionar cartas e publicar trechos.

www.sindijorfoz.blogspot.com
INTERNET Prensa 3

Blogs como expressão democrática


Veja a lista dos profissionais que blogam e produzem outros conteúdos na fronteira

Sweetestpersonblog.com
Wemerson Augusto

A web está cada dia mais forte e


presente na vida dos jornalistas, e aqui
na fronteira o uso do cyberespaço rende
boas práticas jornalísticas e literárias. A
lista de jornalistas blogueiros só aumenta.
Em suas páginas, os leitores encontram
reportagens, bastidores, humor, ironia,
denúncias, memórias, vídeos, fotografias
e poesias. Os conteúdos possuem cara,
linguagem e estética diferentes das
encontradas nos veículos tradicionais.
Em sua maioria, os blogs são do
blogspot, serviço gratuito de publicação e permitem aos usuários projetar seus da fronteira. Nesta edição o Prensa
hospedagem de conteúdo de conteúdos nos principais buscadores da selecionou blogs de profissionais de Foz
propriedade do Google. A repercussão internet, como também nos indexadores do Iguaçu, que buscam contar fatos e
do canal é impulsionada pela agilidade e de blogs. histórias, com outras angulações e
atualização diária de gadget e widget — Tudo isso é utilizado pelos blogueiros recursos tecnológicos.
novos dispositivos. Esses recursos
Wemerson Augusto é jornalista e dirigente sindical

Jornalistas blogueiros
A Greve Geral – É descolado e Eliane Luz – No blog a jornalista posta Thays PPetters
etters – O blog leva o nome
ganha vida com os bastidores da políti- textos, fotos e relatos de viagens. A da própria jornalista. Na página, a
ca iguaçuense e pinceladas do cenário profissional narrou uma expedição ao autora externaliza seu horizonte social.
underground. O blog foi criado em Noroeste da Argentina. Em seu perfil a É possível encontrar crônicas, contos e
março e já conquistou leitores e muitos profissional descreve seus anseios e o gosto literário dela. Um diferencial é
comentários. A ironia e a sutileza de seus sonhos: “Uma garota buscando um que seus posts possuem muita
autores no trato da notícia local deram lugar ao sol. Com vontade de vencer e intimidade, narrativas cotidianas e
à página um carisma especial. alcançar sempre o novo”. palavras poéticas.
www .agrevegeral.blogspot.com
www.agrevegeral.blogspot.com www .elianeluz.blogspot.com
www.elianeluz.blogspot.com www .thayspetters.blogspot.com
www.thayspetters.blogspot.com

Carlos Luz – Um blog antenado nas Eloiza Dal PPozzo


ozzo – Paixões, gostos e Silvana Canal – Uma página sobre
políticas de cultura, comunicação, jornalismo estão presentes no blog. A jornalismo de turismo, com muita
segurança pública, infância e blogueira descreve seu perfil: “Sou opinião, relato de viagens, fotografias,
adolescência. O blogueiro encabeça torcedora do Inter . Ainda pequena, fui notas e ações do setor na Região Oeste
ainda uma campanha contra as mortes zagueira da seleção de futebol feminino do Paraná. O blog entrou no ar há
de adolescentes em Foz. A reflexão no de Matelândia. Acho que a infância poucos dias, seus primeiros posts são
blog também se dá por meio de poesias molda a coisa que a gente vai ser no da viagem da jornalista a importantes
do próprio autor. futuro! Oi, eu sou a Elo!” destinos do Uruguai.
www .carlos -luz.blogspot.com
www.carlos www .elosuperelo.blogspot.com
www.elosuperelo.blogspot.com www .silvana- canal.blogspot.com
www.silvana-

Escrito à Mão – “O que se lê é o que Jackson Lima Blogs – É um blog Tríplice FFronteira
ronteira – Coordenado por
se vê ao olhar fundo nos olhos do ordenador de muitos outros blogs de Christiano F. Fernandes, é o único blog
autor.” Este pensamento, exposto no Jackson Lima. Seu trabalho na rede é desta lista hospedado no UOL. Sua
topo da página, sintetiza um pouco do muito rico e diverficado. O autor estreia foi em 2007, e desde então seu
que os leitores encontram na página. consegue, com muita dinâmica, autor divulga iniciativas que considera
No blog, Robson Mattjie ordena e abordar assuntos que vão desde importantes sobre a cidade. A temática
divulga seus textos com veia mais reportagens locais, agricultura familiar do blog é geral, no entanto há ênfase
literária. a temas do mundo além-matéria. na política nacional, estadual e local.
www .escritoamao.blogspot.com
www.escritoamao.blogspot.com www .jacksonlimablogs.blogspot.com
www.jacksonlimablogs.blogspot.com www .triplicefronteira.zip.net
www.triplicefronteira.zip.net
twitter.com/sindijorfoz
4 Prensa GESTÃO SINDICAL

Junte-se a nós! Traga sua ideia


Veja as conquistas destes primeiros meses de trabalho
Wemerson Augusto e Marcos Oliveira abriu um precedente perigoso não só busca resolver a insatisfação de jornalistas
para a classe, mas a outras áreas de com as deliberações empresariais, nada

D esde o início da organização dos


profissionais de jornalismo em
sindicatos, a luta para garantir boas
atuação. A legitimidade da profissão de
jornalista e o direito à boa informação
da sociedade receberam um golpe duro
vantajosas a nós trabalhadores. Um dos
embates marcantes destes últimos meses
se deu com A Gazeta do Iguaçu. Em
condições de trabalho, rentabilidade do Supremo Tribunal Federal. dezembro de 2009, a maioria dos
justa, for mação especializada e de Fato que pede de nós, jornalistas, funcionários da redação cruzou os
qualidade, fomento cultural, etc, encontra formas de se reinventar e se readequar a braços por um dia. À época, não apenas
barreiras que, por vezes, ameaçam atingir, esse novo cenário. Sindicatos, acadêmicos os jornalistas, mas os demais
de forma letal, toda a ânsia de e redações precisam fomentar ainda mais profissionais vinham enfrentando
fortalecimento da classe. Evidentemente, esse debate. Novas formas de transtornos com os repetidos atrasos de
a labuta não para. E nem pode! Com comunicação tomam o mundo salários. Após a paralisação, a empresa
propósitos firmes e determinação constantemente. Há muito, a tecnologia demitiu três funcionários, o que
incansável, a Subseção de Foz do Iguaçu ampliou a participação de pessoas de provocou o repúdio público do Sindijor.
e Região do Sindijor, mais uma vez, qualquer área profissional não só no E o sindicato continua com as
propõe-se a buscar formas de aglutinar consumo, mas na transmissão de atenções voltadas a outro problema
esforços para um objetivo bem claro: informações. É fundamental que a enfrentado pelos funcionários: o não-
valorizar o profissional. discussão sobre o presente e o futuro depósito do FGTS, há aproxima-
A nova diretoria, eleita em julho de da profissão se fortaleça ainda mais. damente um ano e meio. O jornal já foi
2009, priorizou discutir as afrontas às notificado pelo Sindijor, reconheceu a
quais a categoria foi submetida com o Embates — O Sindijor não poupou situação e pediu um prazo para
fim da obrigatoriedade do diploma esforços para defender os interesses da normalizar o depósito em conta
universitário para jornalistas — fato que categoria. Desde o início desta gestão, vinculada na Caixa Econômica Federal.

Conferência de Comunicação
Wagner Lima

O Sindijor foi uma das entidades responsáveis pela


organização da 1ª Conferência de Comunicação da história do
Brasil. O debate foi realizado em três etapas. O primeiro passo foi
em Foz do Iguaçu, na Conferência Livre de Comunicação; logo
em seguida, a etapa estadual em Curitiba, que contou com a
presença da comitiva iguaçuense, formada por Carol Miskalo,
Guilherme Wojciechowski, Cláudio Siqueira, Wemerson Augusto e
Joabe Almeida (foto).
A última etapa foi o grande encontro, em Brasília, na 1ª
Conferência Nacional de Comunicação (Confecom). Lutamos e
conseguimos aprovar importantes propostas para a sociedade. No
campo da categoria, com muito esforço, aprovamos, entre elas:

* Necessidade da formação superior específica em Jornalismo para exercício da profissão;


* Criação do Conselho Federal dos Jornalistas (CFJ);
* Código de Ética do Jornalismo brasileiro;
* “Cláusula da Consciência” aos profissionais de comunicação na regulamentação da nova lei de imprensa;
* Proibição de concessões destinadas a parlamentares ou parentes desses até 3º grau;
* A renovação das concessões deve garantir a diversidade e proibir a propriedade cruzada, a concentração e o monopólio;
* Criação de conselhos nacional, distrital, estaduais e municipais de comunicação;
* Classificação da banda larga como um direito fundamental a ser garantido pelo Estado;
* Fim da criminalização das rádios comunitárias.
www.sindijorfoz.blogspot.com
CANAL DIRETO Prensa 5

Muito mais conteúdo no blog


Dicas de empregos, bolsas de currículos, informações e atividades da entidade

Wemerson Augusto de campanhas. Outros


canais de mídias sociais da

O blog da subseção foi criado com o


desejo de levar mais informações
a todos da categoria e a estudantes de
entidade também estão
apresentados na home, como
Twitter, Facebook e Flickr.
jornalismo. Nessas primeiras experiências
colhemos bons frutos. Compartilhamos Nova seção — O
informações de embates, estabelecemos Banco de Currículo tem
diálogo com futuros profissionais da com o seguinte lema:
cidade, e interagimos, inclusive, com os “Envie seu currículo, que o
jornalistas da Região Oeste do Paraná. Sindijor divulga”! A
O espaço é sem fronteiras e conta iniciativa visa a contribuir
com leitura de jornalistas e com a colocação dos
comunicadores de diversos municípios profissionais no mercado
do estado e país. Muitos entram na de trabalho. Para isso, o interessado deve
página para pesquisar oportunidades de informar os dados pessoais pelo e-mail de Currículos Sindijor. As informações
emprego em Foz do Iguaçu e região. sindijorfoz@hotmail.com, com o fornecidas são inteiramente de
Outros visitam o endereço com a missão seguinte texto no assunto da mensagem: responsabilidade do profissional. Os
de discutir e somar com a entidade. nome completo — Banco de Currículos currículos são publicados de forma
Nesse esforço de tornar mais Sindijor. democrática e pública. A disposição dos
democráticas as atividades, buscamos O documento será publicado na mesmos é ordenada de forma alfabética.
estar presentes nas principais redes seção, que é divulgada para as empresas Quer receber as notas do blog? Assine
sociais, para informar e compartilhar de comunicação da região e está acessível o nosso boletim. A opção fica na lateral
notícias, comunicados, assembleias, a todos os visitantes. Para atualizar seus esquerda da página. Basta colocar o e-
protestos, vídeos e fotos. O veículo é dados utilize o mesmo e-mail, apenas mail e confirmar o cadastro com o
também um espaço de solidariedade a altere o texto para: atualização — Banco código que a página pede.
outras entidades, sindicatos e ativistas
culturais que contribuem para o debate
da comunicação e da sociedade. NÓS NA REDE!
A estrutura do blog é simples e direta. BLOG
A intenção é valorizar o conteúdo e FLICKR
www.sindijorfoz.blogspot.com http://www.flickr.com/photos/sindijorfoz
deixar de modo bem visível as últimas
TWITTER FACEBOOK
atualizações. Nas laterais da página o
leitor encontra links úteis, vídeos e ícones http://twitter.com/sindijorfoz http://www.facebook.com/sindijor.foz

Sindicato amplia acervo de livros


Marcos Oliveira O usuário pode retirar livros pelo
prazo de duas semanas, podendo
O acervo de livros da Subseção de Foz do Iguaçu e renovar por mais uma semana, desde
Região do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná que não exista reserva para as obras. O
foi reforçado com renomados autores do jornalismo acervo está disponível na sede da
brasileiro. Obras de José Arbex Júnior, José Marques de entidade, na Rua Rui Barbosa, 1.032,
Melo, Marcelo Coelho, Sérgio Mattos e Ricardo Kotscho Shopping Mercosul, sala 50.
estão à disposição para pesquisa e leitura. A partir de maio, você poderá
A subseção conta com cerca de 400 títulos — entre livros conferir no blog da subseção dicas e
de teoria da comunicação, técnicas de jornalismo, resenhas de livros, trabalhos acadêmicos e filmes
economia, política, filosofia, sindicalismo, e outros. O acervo relacionados à comunicação. A coluna será semanal e está
dispõe ainda de outras publicações, como as revistas aberta à participação de jornalistas profissionais e estudantes.
Imprensa, Caros Amigos, Carta Capital; os jornais Brasil de
Fato, Le Monde Diplomatique; e outros diários locais. Marcos Oliveira é jornalista e dirigente sindical
twitter.com/sindijorfoz
1979 – Lula em manifestação
6 Prensa
de metalúrgicos do ABC OPINIÃO

Tempos modernos
Alexandre Palmar

E ra menos difícil enquadrar o bicho


jornalista tempos atrás. Via de regra
lá estava como funcionário da empresa,
De fato, há ser vivente longe dos
veículos nos tradicionais formatos de
imprensa. Foz do Iguaçu esboça pensar
com a carteira de trabalho assinada. Den- numa outra mídia possível. Entretanto
tro desse cenário, ou empregado ou era sobreviver precariamente nada tem de
patrão. Os anos passaram e ficou mais revolucionário. Qual é o preço de aceitar
bonito apresentar-se como profissional um emprego sem qualidade ou chutar e
liberal e não como trabalhador.. Hoje a cabecear na comunicação para tentar
situação desandou de vez. conquistar o piso mensal da categoria
De funcionário ou profissional liberal (míseros dois mil reais)?
passamos a empreendedores, prestado- As consequências desse malabarismo
res de serviços, microempreendedores e falta de identidade são inúmeras. Fico
individuais, emergentes, desempregados, aqui como uma sequela preocupante. Se
etc. O mais comum entre todos é o PJ, a categoria era avessa às lutas de classe,
aquele funcionário que trabalha numa hoje o próprio termo categoria soa
redação como pessoa jurídica, com dinossáurico para muitos funcionários,
todas as características de ser um peão, empreendedores, prestadores de
porém é contratado por meio de uma serviços... A pessoa jurídica não vê
firma terceirizada. A carteira de trabalho motivo para discutir seus problemas
é substituída pela nota fiscal e um falso comuns de “sobrevivência” com celetista
aumento de rendimento. ou estatutário (e vice-versa).
Tudo resultado de anos e anos, Aí está uma postura a favor dos
seguidos, de política neoliberal; de total outros, menos da gente. Pensar assim é
precarização do trabalho; de construção dar como encerrada qualquer
de um discurso no qual a tônica é possibilidade de reverter o quadro. É
convencer todos de que você sozinho pegar a prancheta e lutar pelo “sucesso”
pode mais. No caso dos jornalistas, e “liderança de mercado”, no caso dos
houve achatamento da Consolidação das PJs. É achar que a carteira de trabalho é
Leis de Trabalho (CLT) e da Convenção garantia de emprego com qualidade, no
Coletiva de Trabalho (CCT). Por outro caso dos peões. É pensar que todos
Alexandre Palmar é jornalista lado, o discurso da moda acabou podem ter, de forma harmônica, espaço
e dirigente sindical mostrando a nós mesmos que há vida num sistema econômico que vive dando
fora das grandes redações. sinais de crise. E você com tudo isso?

Dia do Trabalhador nas ruas de Foz


Mais uma vez a Subseção de Foz escolas e universidades. Juntas, as
do Iguaçu e Região do Sindicato dos organizações foram às ruas no 1º de
Jornalistas Profissionais do Paraná Maio, concentrando a panfletagem em
marcou posição no Dia do semáforos.
Trabalhador. A entidade, em conjunto O manifesto, divulgado também em
com outras organizações, resgatou a sites e blogs, ressalta que “a história da
data como um dia para a gente se classe trabalhadora é a história de suas
organizar e reivindicar o que nos é de lutas. Os direitos que temos hoje são
direito. resultado da ação dos trabalhadores
Durante a semana, APP Sindicato- que enfrentaram os ataques do capital
Foz, Associação Guatá, Conlutas, e de seu Estado. Os direitos não são
Intersindical, MST, Sindijor, Sindicato dos fruto das concessões dos patrões e
Recado da panfletagem: 1º de maio Comerciários, Sindicato de Hotéis e governos, incansáveis na busca do lucro
é um dia para a gente se organizar e Similares e Sinteoeste distribuíram dez sobre a exploração do nosso trabalho”.
reivindicar o que nos é de direito. mil panfletos na cidade, em especial no Acesse o blog da subseção de Foz
comércio, no terminal de ônibus, nas do Sindijor e leia o panfleto na íntegra.
www.sindijorfoz.blogspot.com
DEBATE Prensa 7

Fórum discute o papel do periodismo


“Eles usam os microfones das rádios para fazer campanha aos seus candidatos. Isso é crime”
Wemerson Augusto

Marcos Oliveira
R ealizada na Universidade Nacional
del Este (UNE), em Cidade do Leste
(PY), no dia 8 de maio, a atividade
contou com a participação de jornalistas,
professores, estudantes e comunicadores
da Tríplice Fronteira. A discussão
destacou o papel da imprensa e dos
jornalistas em tempos eleitorais. O debate
foi mediado pelos jornalistas Edgardo
Barchuk, Radio Nacional e Diário Primeira Debate abordou papel da imprensa e dos jornalistas em tempos eleitorais
Edición (Argentina); Mariana Ladaga, La
Nación (Paraguai); e Denise Paro, Gazeta Florinda Vega, dirigente do Sindicato com interesses político-partidários. “Nas
do Povo (Brasil). dos Jornalistas do Paraguai e jornalista capas recentes da revista, já dá pra ver
“El periodista como ser político y la da Radio Magnificat FM, 103,9, de Cidade qual é o seu candidato. Percebam como
objetividad en tiempo de elecciones — do Leste, narrou situações do uso de ela apresenta o Serra e, depois, a Dilma.
Cómo se cubren las elecciones en cada concessões públicas a serviço de grupos Preste atenção nas fotos, cores e texto.
país.” Esse foi o tema central e balizador políticos. “Eles usam os microfones das O repórter não faz nenhuma crítica ao
do encontro. Os debatedores trouxeram rádios para fazer campanha aos seus candidato do PSDB”, destacou Denise.
exemplos de legislação e casos de candidatos e atacar opositores. Isso é
coberturas jornalísticas nos períodos de crime. O poder dos médios aqui é muito Desdobramentos — A sede em
eleições. Os casos sugeriram uma boa forte. Quem tenta ousar e criticar são compartilhar experiências e lutar por
discussão com os participantes. perseguidos. Precisamos nos organizar uma comunicação mais democrática
Trabalhadores da imprensa dos países melhor. Os trabalhadores precisam estar permeia todas as falas. Com o intuito
vizinhos e estudantes engrossaram a unidos para combater isso. É uma luta de manter a discussão, os presentes
análise, com dezenas de experiências. diária”, revelou. deliberaram ser prudente ter um espaço,
Para Barchuk, a credibilidade é Conforme Denise Paro, os episódios por ora, virtual para os profissionais e
fundamental para o exercício do envolvendo a imprensa atrelada a estudantes trocarem experiências. Todas
jornalismo. “Infelizmente, vemos meios interesses políticos não estão restritos aos as atividades do fórum, como
e profissionais praticando um jornalismo países vizinhos. Ela apresentou um comunicados, eventos, congressos,
tendencioso a um ou outro candidato.” estudo de caso que demonstra a ligação seminários e textos, serão divulgadas no
O jornalista citou um exemplo do de grandes veículos de comunicação blog do fórum.
veículo em que trabalhou na Argentina.
“Fizeram um acordo com o governo. Em breve: informações, notas, estudos, agenda, relatos, fotos e vídeos.
Ficou proibido citar o nome de www.periodismo3fronteras.blogspot.com
determinado candidato. Não poderia
falar nem mal nem bem. Simplesmente, Sugestões
ele não existia.” periodismo3fronteras@gmail.com

O projeto cultural Cartel do Rap lançou no dia 8 de maio


um CD intitulado “10 Anos na Fita”, com 13 músicas dos
grupos que compõem a Banca CDR — união de artistas locais
envolvidos no projeto. Para conhecer e adquirir a coletânea,
basta entrar em contato com Carol pelo telefone (45) 8404-
2993 ou pelo e-mail carteldorap@gmail.com. O CD custa R$
10. O projeto musical foi viabilizado com apoio da Gráfica
Estrela, Encoprint, Sindicato dos Jornalistas, Digit Ware, CopyVic
e Nação Hip-Hop.

twitter.com/sindijorfoz
8 Prensa NOVA PERSPECTIVA

Unila traz esperança de ciclo promissor


Projeto Oscar Niemeyer - Ana Niemeyer Jair Valera
Patrícia Iunovich

F oz do Iguaçu, que sempre viveu


à sombra de estigmas e ciclos
malsucedidos, entra num novo
desde a colonização de Foz do
Iguaçu. Aqui, os contrapontos farão
o caminho da convergência. Ideias
tempo: o da esperança. A diferentes ocuparão o mesmo
instalação da futura Universidade espaço. E tomara que essa energia
Federal da Integração Latino- contagie todos.
Americana (Unila) traz Quem sabe, a partir da Unila, a
perspectivas de uma grande virada. autoestima do iguaçuense passe a
De corredor de compras no ter um novo valor. Uma nova iden-
Paraguai e entrada de armas e tidade. Motivo de orgulho não só
drogas, Foz se transformará num para quem vive aqui, mas também
polo de desenvolvi-mento educacional para quem visita a cidade e aprende
e cultural. O mercado imobiliário já Bilíngue, o projeto da Unila contará com erroneamente que a única vocação de
antecipa esse apogeu. professores de toda a América Latina e Foz é ser ponte de escoamento dos
O metro quadrado em Foz já está dez mil alunos até a finalização da obra. sacoleiros em direção ao Paraguai. Foz
atingindo preços de grandes centros. A Inicialmente, a universidade funcionará pode muito mais. É só apostar na cidade.
Vila C, erguida para abrigar moradores no Parque Tecnológico Itaipu. É com essa prosperidade que sonhamos
da época da construção e um dos O resultado desse legado terá como para as futuras gerações. E, por que não,
bairros mais pobres da cidade, está saldo o mais rico e consolidado ciclo também para nós...
pronta para a mudança.
Estima-se que o bairro será um dos
mais beneficiados pela universidade. Patrícia Iunovich é jornalista e dirigente do Sindijor

Diego Canever lança livro


Educomunicação: um binômio perfeito
O jornalista Diego Canever história individual dos alunos é
lançou em maio o livro “promover a releitura do mundo
Educomunicação: um binômio perfeito. A midiático a partir do conceito da
publicação faz um passeio educomunicação”.
interessante entre jornalismo e Conforme Canever, a linguagem
educação. O livro apresenta de modo e os temas trabalhados nos veículos
didático possibilidades de trabalhar de comunicação podem ser bem
textos jornalísticos em ambientes aproveitados. Os assuntos, segundo
escolares. O trabalho é fruto da ele, são discutidos pela sociedade,
inquietação e memória do diferentemente de algumas aulas que
profissional ao longo da vida escolar não fazem relação com vivências. Ao
e acadêmica. final do livro, o autor termina com
“Este livro nasce por dois os seguintes questionamentos:
motivos: pelos bons professores, que Os métodos de meus professores
me ensinaram algo, e pelos maus foram eficazes? Com qual veículo de
professores, que me mostraram o que comunicação o professor trabalhou O livro está à disposição no
não deve ser feito.” De forma direta em sala de aula ao abordar um acervo da subseção para leitura e
e pontual, Canever critica a educação determinado conteúdo? Ele pesquisa, entre outras obras clássicas
convencional e propõe novas leituras aproximou a minha realidade pessoal do jornalismo, lançamentos e
e experiências. Para ele, uma opção com a realidade dos assuntos que eu periódicos da cidade. Leia mais na
de tornar a aula mais próxima da tinha que aprender na escola? página 5 (Wemerson Augusto).
www.sindijorfoz.blogspot.com
COMPROMETIMENTO Prensa 9

Estruturar Foz para o século 21


“Basta de tantos privilégios sem justificativas ou utilidade comprovadas. Basta de empreguismos...”

Christiano F. Fernandes

Nilton Rolin
A lguns políticos deveriam se
envergonhar quando dizem estar
trabalhando em favor do povo
iguaçuense. Basta a gente sair pelas vias
da cidade que logo notamos o quanto
os cidadãos andam necessitando de
atitudes coerentes por parte daqueles que
perfazem o conjunto da administração
pública, municipal, estadual e federal.
Foz do Iguaçu necessita urgentemente
que as pessoas empossadas como
autoridades pensem pela cidade como
um todo. Não apenas corporativamente
ou no próprio umbigo. Pois corremos
o risco de chegar à data final dos
recebimentos dos royalties sem ao menos
estruturar a cidade para a área do “Agora, parece que a impunidade criou um outro tipo de cultura”
turismo. Imaginemos, então, quanto às
outras áreas igualmente deficitárias. Portanto, basta de políticos em comissionados em troca de atender e
As autoridades não podem esquecer qualquer situação, seja do Legislativo ou satisfazer pessoas ou grupos.
que a nossa cidade representa muito mais Executivo, gastarem verbas públicas, sem A exemplo dos costumes do
do que uma simples cidade do interior que sejam responsabilizados pelos erros. contrabando e descaminho que
paranaense ou do Brasil. Por essa razão, Basta de custodiar entidades que não proporcionalmente no passado
acima de tudo, os quesitos “liberdade de apresentam evolução para seus atendidos acabaram por superar as leis. Agora,
expressão, trabalho e eficiência” têm que ou sequer projetam meios para se parece que a impunidade criou um outro
sempre andar juntos para ser pensados autossubsidiarem após algum período tipo de cultura. Desta vez, dentro das
antes de qualquer atitude. Pois só existem de apoio, no qual durante anos estruturas administrativas dos Poderes
estes quesitos em ação quando há permanecem usando verbas públicas Legislativo e Executivo, nos quais os mais
soberania. E esta, quando há uma sem apresentar evolução. Basta de tantos estruturados se sobrepõem aos menos
população com condições para privilégios sem justificativas ou utilidade estruturados juridicamente, fazendo de
sobreviver com dignidade. comprovadas. Basta de empreguismos tudo para satisfazer seus pares.
Dignidade nas atuais circunstâncias em detrimento do povo menos Sempre compreendi que a função
representa mais postos de trabalho. Fator favorecido. política tinha um papel eficaz na
que ainda não se apresenta Hoje, as necessidades públicas são estruturação e transformação de uma
satisfatoriamente em nosso município. outras, e urge em Foz do Iguaçu uma sociedade para melhor, e não para o
No meu entender, por erros políticos e reforma urbana que é fundamental e tão pior como vejo acontecer no
administrativos. necessária quanto uma reforma agrária município.
nacional. A sociedade não aguenta pagar Já dizem os políticos mais expe-
tantas taxas e impostos. Muito menos rientes: “A desigualdade não se corrige
As autoridades não consegue suportar um governo com estagnação. Corrige-se distribuindo
superdimensionado quanto aos cargos renda para, ao mesmo tempo, a
podem esquecer que públicos distribuídos por meio de cargos sociedade ir evoluindo e crescendo”.
a nossa cidade
representa muito
mais do que uma
simples cidade do
interior paranaense Christiano F. Fernandes é jornalista e editor do blog
ou do Brasil Tríplice Fronteira: www.triplicefronteira.zip.net

twitter.com/sindijorfoz
10 Prensa POLÊMICA

Adeus, Mendes, Diploma para quê?


já vai tarde! De que adianta chegar à universidade se depois seu diploma não vale nada?!
Responsável pelo fim do diploma,
José Roberto Geremias
ministro deixa a presidência do STF
Douglas Furiatti
V

Marcos Labanca
ivemos um tempo de constante
vigilância, basta olhar ao redor e ver
Enfim terminou o mandato de que sempre tem uma câmera nos
Gilmar Mendes na presidência do filmando, um gravador gravando nossas
Supremo Tribunal Federal. Algoz da conversas... Somos um país democrático
categoria por ter sido o responsável
disfarçado, onde a escravidão predomina
— assim como outros sete ministros
nas mãos dos poderosos...
do STF — pelo fim da formação
Como, então, dar voz aos oprimidos
superior em jornalismo como
exigência para atuar na área, ele
e humilhados por uma sociedade ingrata,
não deixará saudade para nós na qual a força do trabalho não tem
jornalistas. valor? Na qual a mais-valia se consagra
Arrogante e deslumbrado pelos cada vez mais. De que adianta se esforçar
holofotes da mídia direitista, Mendes para estudar e chegar à universidade se
sai depois de dez meses de ter depois de formado seu diploma não vale Panfletagem em defesa do diploma
nada?! realizada na Avenida Brasil, em Foz
aberto a possibilidade de não-
diplomados obterem o registro
profissional ao bel-prazer do Afinal de contas:
Ministério do Trabalho. Diploma para quê?
Ao longo desse período pós- Se quem digita não se importa com as palavras e nem com a vida alheia!
queda do diploma, foram realizados Diploma para quê?
protestos pelo Brasil afora e Se não importa esquecer um bisturi dentro da barriga de alguém!
encampada a luta por alternativas Diploma para quê?
para reverter as consequências do Se a dor é na perna esquerda e engessam a direta!
duro golpe contra a classe. Uma Diploma para quê?
delas é a Proposta de Emenda Onde condenamos inocentes e soltamos os culpados!
Constitucional 33/2009, de autoria Diploma para quê?
do senador Antônio Carlos Valadares Se as palavras têm vida em um país “livre” no qual tudo pode, mas nada se faz!
(PSB), que resgata a exigência de Diploma para quê?
diploma para o exercício do Se nossos filhos se perdem nas drogas, na prostituição, no tráfico, e não podemos
Jornalismo. Ela foi aprovada em 2 de
defendê-los!
dezembro pela Comissão de
Diploma para quê?
Constituição, Justiça e Cidadania e
Se hoje existem computadores em quase todas as residências do país!
encaminhada à Mesa Diretora do
Senado, mas até agora aguarda Diploma para quê?
entrada na pauta do plenário. Se cada cidadão se tornou um médico, advogado, juiz, engenheiro, dentista, jornalista,
Outra é a PEC 386/2009, que entre tantas outras profissões!
atualmente está na Câmara Federal, Afinal, diploma para quê?
mais precisamente na comissão Se o que escrevemos pouco importa se é verdade ou mentira, realidade ou ficção!
especial que a analisará. Porém essa Diploma sim!
comissão ainda não foi fechada Por quê?
porque PV, PSol, PPS, DEM e PSDB
não indicaram os parlamentares que Chega de mentiras e desrespeito com o povo, afinal não é justo que um cidadão
farão parte dela. estude a vida toda para ter um diploma universitário e simplesmente seja ignorado
Sem a coroa de “rei” do STF, por pessoas que acham que dominam o mundo.
Mendes segue ministro para continuar Chega de ilusões, nas quais matar nossa gente sem punição parece verdade...
a defender interesses de amigos Grite, lute, defenda seus direitos, pois a liberdade não se compra, conquista-se.
banqueiros, latifundiários e donos de Diga sim ao diploma!!!
meio de comunicação, infelizmente.

Douglas Furiatti é jornalista


e dirigente do Sindijor José Roberto Geremias é jornalista e dirigente do Sindijor
www.sindijorfoz.blogspot.com
COMUNICAÇÃO Prensa 11

A crítica cultural e o jornalismo


A crítica foi transformada em resenha literária, ou seja, não é a literatura que se analisa, mas o livro colocado no mercado

Anderson Calil

O jornalismo é a arte de fazer a leitura


dos fatos, com o objetivo de contar
uma história de maneira acessível ao
direcionar ideologicamente o discurso e
de influenciar o receptor.
Com o objetivo de orientar o público
emissão de informações, com isto a
crítica foi transformada em resenha
literária, ou seja, não é a literatura que se
público em geral. O bom texto consumidor de obras culturais, a resenha, analisa, mas o livro colocado no
jornalístico produz reações adversas no ou crítica, é um gênero jornalístico que mercado (MELO, 2003, p. 131).
receptor, conferindo uma certa perma- sofreu mudanças a partir da década de Cabe ao jornalista assumir o papel de
nência na transitoriedade das notícias. 30, quando o jornalismo atingiu escala intérprete da sociedade. Entretanto o
Com o tempo, o processo de industrial. A crítica da literatura, música, profissional também atua como
produção e emissão de notícias deixou teatro e artes plásticas feita pela imprensa, mediador entre os meios de
de ser empreendimento individual, no começo do século 20, destinava-se a comunicação e o cidadão. Porém o
passando para o modo industrial de uma parcela restrita da população e era jornalista tem o dever de contribuir para
criação de informações, fragmentando- feita em profundidade. a formação de uma opinião pública bem
se ainda mais a expressão da opinião, que, Não obstante, com a ampliação do informada, trazendo um olhar crítico
agora, dependia do olhar subjetivo dos público leitor, houve uma mudança na dos acontecimentos e exercendo, de
diversos núcleos emissores. forma e no conteúdo da produção e forma imparcial, a sua função.
O gênero opinativo confere um juízo
de valor aos fatos, para isso utiliza-se de Anderson Calil é jornalista em Foz do Iguaçu.
técnicas redacionais com o objetivo de Leia mais textos do autor em www.andersoncalil.blogspot.com

Festival de Comunicação
mostra talentos acadêmicos
Letícia Lichacovski

C om o tema “Cultura e Juventude”,


acadêmicos da área de Comunicação
Social da UDC organizam, com ajuda
de professores, e participam do Festival
de Comunicação, mais conhecido por
Festicom. Em sua sétima edição, o evento
é aberto a todos os acadêmicos de
Jornalismo, Publicidade & Propaganda
Assessoria de Comunicação A avaliação será feita em duas etapas:
e Relações Públicas.
Organizacional, Pesquisa de opinião e a primeira, marcada para o dia 14 de
No tema livre, são 19 categorias,
Veículo de comunicação interna e/ou maio, será a votação popular — inédita
separadas por curso: Publicidade &
externa. Para o tema do ano, os trabalhos na história do evento; e a segunda será
Propaganda — Outdoor, Spot 30”,
podem ser inscritos em nove categorias: por meio de um júri selecionado pela
Jingle, Publicidade em mídia alternativa,
Fotografia Publicitária, Spot 30”, Filme coordenação do Festicom.
Filme publicitário, Fotografia publicitária,
Publicitário, Fotografia Jornalística, Com essa premiação, a ser realizada
Campanha publicitária e Ilustração.
Reportagem de TV ou Rádio, no dia 28 de maio, os acadêmicos têm a
Jornalismo — Reportagem de TV,
Reportagem (Impresso ou Web), oportunidade, além do incentivo, de
Reportagem de Rádio, Programa de TV,
Pesquisa de Opinião, Artigo Científico e mostrar qualidade, criatividade e
Programa de Rádio, Reportagem
Ilustração. originalidade.
(Impresso ou Web), Fotografia
Jornalística e Veículo de comunicação
interna e/ou externa. Relações Públicas
— Organização de Eventos, Projeto de Letícia Lichacovski é acadêmica do sétimo período de jornalismo
twitter.com/sindijorfoz
12 TALENTO Prensa

Como explica o jornalista e


coordenador da Associação Guatá,
Silvio Campana, o objetivo de todo o
trabalho é tornar a literatura acessível,
mostrá-la como um componente
presente e necessário na vida cotidiana
das pessoas. “Todo o indivíduo tem a
sua história, formada pela memória
acumulada e pela experiência vivida e
partilhada com os demais. Tudo isso é
cultura, é expressão e pode se tornar
Júlio Fornari

literatura”, conta.
A estudante Giovanna Ritchely Freire,
acadêmica do curso de pedagogia e uma
das voluntárias da Associação Guatá,
reforça esta visão da literatura como

Literatura em movimento extensão da vida de cada pessoa. “As


palavras que criam histórias e ampliam
o conhecimento, contidas nos livros,
Leitura, expressões e arte integram as ações do Tirando de Letra, da Guatá devem ser distribuídas principalmente
entre aqueles que não possuem acesso
Paulo Bogler
pública de pessoas, como praças, ponto aos bens culturais. Esta iniciativa é de

O livro aliado a formas inusitadas e


criativas de produção, consumo e
circulação da literatura. Arte, leitura e
de ônibus e terminais rodoviários. Nestes
locais, a associação distribui, gratuitamen-
te, impressos, volantes, adesivos e filipetas
grande importância”, revela a
universitária. Como atriz, Giovana
aposta no diálogo entre as formas de
expressão de ideias e opiniões com poesias, contos, crônicas e textos expressão. “Acredito que teatro e leitura
transmitidas por meio das mais variadas de opinião. Também são desenvolvidas andam juntos”, resume a estudante.
formas de comunicação. Partindo do oficinas de leitura, novas mídias e de Até aqui, o Programa Tirando de
entendimento de que a literatura está em produção cultural variada. Letra já registrou a participação de mais
toda parte, a Associação Guatá Além dos nomes consagrados da de 300 colaboradores, que tiveram os
desenvolve atividades e ações para literatura, a folheteria do programa reúne materiais editados e publicados de
estimular a prática, o gosto e o hábito autores locais, convidados de outras diferentes formas. Entre este conjunto
da leitura, como forma de ampliar os cidades paranaenses e colaboradores de de autores, estão profissionais que fazem
espaços e canais para a livre manifestação todo o país. No material, há espaço para da arte o seu ofício diário, até
da produção cultural de cada indivíduo. que o leitor expresse e exponha a sua trabalhadores da construção civil, que
Por meio do Programa Tirando de própria criação artística, que termina traduzem a labuta por meio da poesia.
Letra, que conta com o apoio do sendo exibida e veiculada em varais de Eles se somam a outros tantos autores,
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do literatura, novas edições de folhetos, na sejam jovens ou pessoas já calejadas na
Paraná, a Guatá percorre escolas, revista ou no portal, mantidos pela arte de reinventar a realidade por
universidades e espaços de circulação entidade cultural. imagens e palavras.

Cultura em movimento
O portal Guatá e a revista Escrita ses, trazendo em suas páginas a sessões “Olhos”
estão entre os principais produtos do e “Palavras”, mesclando a palavra escrita com a
Programa Tirando de Letra. Destinados imagem projetada em fotos, desenhos e pinturas.
à veiculação de materiais artísticos e Cerca de 40% da tiragem da Escrita são
culturais, os dois canais expressam parte distribuídos gratuitamente a estudantes e
dos materiais colhidos nas atividades de professores da rede pública de ensino. As revistas
leitura, que se misturam à diversidade chegam a quase 60 escolas estaduais, graças à
de autores que buscam as edições da parceria entre a Guatá e o Núcleo Regional de
Guatá para a publicação de suas obras. Edcuação.
Atualizado integramente a cada Além de apoio cultural e da venda de
semana, com as últimas notícias exemplares, a revista Escrita e o portal Guatá são
inseridas diariamente, o portal Guatá apoiados pela Itaipu Binacional.
reúne textos literários e de opinião, L eia mais em www.guata.com.br
www.guata.com.br
resenhas, imagens, exposições virtuais e
Revista é distribuída notícias sobre cultura, arte e sociedade.
gratuitamente em escolas A Escrita é lançada a cada dois me- Paulo Bogler é diretor da Guatá
www.sindijorfoz.blogspot.com