Anda di halaman 1dari 3

Curso

 EFA  –  CP   Núcleo  Gerador:  Complexidade  e  Mudança  


Tema  (DR4)  :  Globalização   Competência:  Reconhecer  factores  e  Dinâmicas  de  globalização  

1) Leia atentamente o seguinte texto:

O que é a globalização
Por Eduardo Melo
In Público
01.03.2002

A globalização tomou a forma actual nos anos 80 com as telecomunicações e as tecnologias de


informática e estende-se aos capitais, informação, cultura e consumo. O fenómeno é caracterizado
pelo movimento diário de milhões de contos, por computador, nas bolsas de todo o mundo; é poder
comprar o mesmo produto em qualquer parte do mundo; é a padronização dos produtos e de
marketing a nível mundial, bem como da imagem junto dos consumidores.
A desregulamentação financeira e do comércio internacional acelerou a globalização, porque
facilitou os movimentos de capitais e de mercadorias entre os blocos económicos. São estimadas,
por dia, operações financeiras avaliadas em 1500 mil milhões de dólares (325 mil milhões de
contos/1624 mil milhões de euros), o que equivale ao volume do comércio internacional num ano.

Argumentos contra a globalização

Os opositores à globalização argumentam que esta gere a exploração da mão-de-obra e dos recursos
naturais dos países do Terceiro Mundo e em desenvolvimento. As multinacionais apostam na
deslocalização das empresas para os países que oferecem melhores condições de investimento, preço
mais baixo da mão-de-obra e menor incidência fiscal sobre a economia e o movimento dos capitais.
Essas multinacionais "sem rosto" secam os recursos naturais dos países do Terceiro Mundo e em
vias de desenvolvimento e quando os abandonam levam a riqueza, degradam o ambiente e a
economia social, denunciam as organizações não governamentais. Os Estados que se queiram impor
contra a saída desses conglomerados correm o risco de sofrer sanções económicas por parte das
grandes potências ou por parte de organismos internacionais. No topo desses organismos encontram-
se o Fundo Monetário Internacional, o Banco Mundial e a Organização Mundial do Comércio,
segundo as mesmas organizações não governamentais. Os subsídios atribuídos à agricultura
europeia limita e inviabiliza a exportação dos produtos dos países menos desenvolvidos.

Governo da República Portuguesa


Curso  EFA  –  CP   Núcleo  Gerador:  Complexidade  e  Mudança  
Tema  (DR4)  :  Globalização   Competência:  Reconhecer  factores  e  Dinâmicas  de  globalização  

Os opositores à globalização reúnem-se nas conferências denominadas Fórum Social Mundial, por
oposição ao Fórum Económico Mundial, que se realiza na cidade suíça de Davos, e defendem a
criação de um fundo mundial de reparação, com o objectivo de apoiar os países do Terceiro Mundo
a renovar as florestas, minorar os impactes sobre a extracção das matérias-primas e contribuir para
melhorar as condições de vida das suas populações. A fonte de financiamento para esses projectos
viria da chamada taxa Tobin, correspondente a 0,05 por cento de todas as transacções financeiras
internacionais. Dessa forma, poderia dar-se corpo à chamada globalização solidária, apoiada por
algumas organizações não governamentais, e que prevê o perdão da dívida externa dos países do
Terceiro Mundo.

O fim dos paraísos fiscais é outro dos temas em cima da mesa, bem como a reforma da Organização
Mundial do Comércio e das instituições financeiras internacionais e limites à crescente liberdade de
circulação dos capitais.

Argumentos (dos opositores) a favor da globalização

Os opositores à globalização reconhecem que há fortes investimentos que beneficiam o meio


ambiente, designadamente na melhoria da tecnologia utilizada por indústrias poluentes. São
exemplos da emissão de gazes das indústrias, em geral, e dos automóveis, em particular, para a
atmosfera. A indústria automóvel tem evoluído ao nível das várias componentes dos automóveis,
utilizando materiais sintéticos e equipamentos mais evoluídos ao nível dos motores, minimizando os
efeitos sobre o ar que respiramos. A evolução tecnológica estende-se aos refrigeradores e aparelhos
de ar condicionado - reconhecem as organizações não governamentais -, admitindo que se está a
criar um mercado ligado à protecção e recuperação ambiental. A lista inclui equipamentos de
controlo da poluição, sistemas de coleta, tratamento e reciclagem de resíduos sólidos e líquidos e
novas técnicas de produção.

Governo da República Portuguesa


Curso  EFA  –  CP   Núcleo  Gerador:  Complexidade  e  Mudança  
Tema  (DR4)  :  Globalização   Competência:  Reconhecer  factores  e  Dinâmicas  de  globalização  

Defensores da globalização

Para os defensores da globalização, com assento no Fórum Económico Mundial, este é um meio de
multiplicar os recursos financeiros - permite expandir os mercados de exportação dos produtos,
comprar as matérias-primas nos países cujo preço é mais barato, deslocar as indústrias para os
paraísos fiscais, mão-de-obra e capital menos onerosos.
Apostam na desregulamentação das barreiras alfandegárias dos países e dos blocos económicos ao
movimento de mercadorias. Centram a estratégia na melhoria dos vários acordos mundiais sobre
transacções comerciais, destacando-se os acordos norte-americano de livre comércio (NAFTA), o
acordo geral de tarifas e comércio (GATT), a comunidade económica entre a Ásia e o Pacífico
(APEC) e o acordo de livre comércio entre as américas (ALCA).

Efeitos negativos da globalização

Os países industrializados do Primeiro Mundo reconhecem no ambiente o principal efeito da


globalização, já que a deslocalização das indústrias para países mais pobres e em desenvolvimento
aumenta, nesses países, os gazes emitidos para a atmosfera.

Governo da República Portuguesa