Anda di halaman 1dari 33
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC /UFABC Daniel Gobbo de Souza Os valores humanos e o desenvolvimento da

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ABC /UFABC

Daniel Gobbo de Souza

Os valores humanos e o desenvolvimento da ciência e tecnologia.

SÃO PAULO

2016

Daniel Gobbo de Souza

Os valores humanos e o desenvolvimento da ciência e tecnologia.

Monografia apresentada ao Programa de Pós-Graduação Lato Sensu Especialização em Ciências e Tecnologia, da Universidade Federal do ABC para obtenção do título especialista em Ciências e Tecnologia.

Orientador: Prof. André Fonseca Tutora: Elierge

SÃO PAULO

2016

Daniel Gobbo de Souza

Os valores humanos e o desenvolvimento da ciência e tecnologia.

Monografia apresentado ao Programa de Pós-Graduação Lato Sensu em Ciências e Tecnologia, da Universidade Federal do ABC para obtenção do título especialista em Ciências e Tecnologia.

APROVADO EM ____

/

/

_____

 

________

BANCA EXAMINADORA

Nome do orientador instituição

Nome do orientador instituição

Nome do orientador instituição

Dedico primeiramente à Deus que tem me sustentado e dado forças para a conclusão desse trabalho, também dedico aos meus pais e minha irmã que me apoiaram desde o inicio.

AGRADECIMENTOS

Agradeço o orientador Prof. André Fonseca e a Tutora Elierge pelo suporte dado. A todos os professores, tutores e profissionais da Universidade Federal do ABC UFABC. À gestão da escola e aos alunos do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual Professor José Monteiro Boanova que colaboraram com o trabalho.

RESUMO

Esse trabalho tem como objetivo de estudar o impacto do desenvolvimento da ciência e tecnologia sobre valores humanos. Muito se fala em desenvolvimento e progresso, mas pouco se fala sobre o valor de cada ser humano. Na minha prática dentro de sala de aula pude observar que o uso do celular pelos alunos envolvidos nesse trabalho diminuiu. Concluindo que a conscientização do uso da tecnologia foi positiva para ambos os lados envolvidos. Ajudando a diminuir a distância entre aluno e professor.

Palavras-chave:

Ciência;

tecnologia;

desenvolvimento;

ética;

moral;

sociedade, valores pessoais e valores humanos.

ABSTRACT

This work aims

to

study the

impact of the development of

science and

technology on human values. Much is in development and progress, but little is said about the value of every human being. In my practice within the classroom I observed that cell phone use by students involved in this work decreased.

Concluding that awareness of the use of technology was positive for both sides involved. Helping to bridge the gap between student and teacher.

Keywords: Science; technology; development; ethic; moral; society, personal values and human values.

LISTA DE FIGURAS (opcional)

Figura 1

Gilbert (1995), citado por E.Santos (1998), esquema

de forma

abreviada convergências e divergências entre ciência e tecnologia. Pg.12

Figura 2:

Gráfico que indica quais são as prioridades dos jovens na atualidade. Pg 24

Figura3: Opinião dos adolescentes sobre a questão do desenvolvimento tecnológico em relação às questões éticas, morais e culturais. Pg.

25

Figura 4.

Frequência que os adolescentes conversam com seus pais. Pg. 25

Figura 5:

Fatores que atrapalham os jovens no relacionamento com seus pais. Pg. 26

Figura 6:

Situações que a utilização do aparelho celular atrapalha o jovem no seu cotidiano. Pg. 27

Sumário

RESUMO

6

ABSTRACT

7

  • 1 REFERENCIAL TEÓRICO

10

  • 2 ......................................................................................................................................

OBJETIVOS

11

Objetivo Geral

  • 2.1 .................................................................................................................................

11

  • 2.2 Objetivo Específico

11

  • 3 JUSTIFICATIVA

11

  • 4 O avanço da Ciência e Tecnologia

11

5.

Ciência, tecnologia e

13

tecnológicas

  • 5.1 ambiente de

Mudanças

e

o

14

tecnológicas

  • 5.2 sociedade. ......................................................................................

Mudanças

e

a

15

  • 6 Valores pessoais e

16

Relacionamentos

  • 7 ...........................................................................................................................

19

  • 7.1 familiares (pais e filhos)

Relacionamentos

19

Relacionamentos

  • 7.2 de

22

  • 8 ...............................................................................................................................

METODOLOGIA

22

  • 9 DISCUSSÃO

RESULTADOS E

24

10

CONCLUSÃO

28

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

30

ANEXO 1

33

1

REFERENCIAL TEÓRICO

Nas últimas décadas a ciência evoluiu de uma forma rápida. Temos acessos às informações de uma forma rápida, aparelhos celulares que possuem uma vasta gama de funções, computadores cada vez menores, a biotecnologia que cuida de reprodução humana in vitro, células troncos (que são utilizadas de formas variadas), mutagenicidade que pode recombinar o DNA, para melhorar os alimentos (alimentos transgênicos), estudos que visam evitar certas doenças genéticas e etc. Mas temos também armas de guerra cada vez mais potente como as bombas nucleares, temos os aceleradores de partículas e as HAARPS (High Frequency Active Auroral Research Program que em português significa Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência).

Tão grande é o avanço da ciência nas últimas décadas que se torna difícil de relatar todos. Com tais avanços vemos as distâncias entre pessoas diminuindo, hoje em dia nos comunicamos com pessoas de outras cidades e outros países com maior facilidade através de nossos celulares e de redes sociais. Na área da saúde podemos citar os avanços como sendo o tratamento de certas doenças, manipulação dos alimentos para produtos com melhores características e detecção de doenças genéticas com antecedência.

Mas nota-se que também são numerosos os lados negativos. A juventude de hoje está com sérios problemas de relacionamentos familiares, sociais e profissionais. As dificuldades de pais se comunicarem com seus filhos (as) estão cada vez maiores, porque se percebe que os filhos (as) preferem ficar conversando com os amigos numa rede social do que conversar com os seus pais em casa para expor seus dilemas e conflitos. Isso prejudica muito a relação familiar. Por outro lado os pais não tem tempo para ter uma conversa de qualidade com seus filhos para orientá-los e dar educação aos mesmos. Devido ao fato de estarem muito ocupados com o seu trabalho. No lado profissional podemos notar que a disputa (ou competição) numa empresa para mostrar quem faz o melhor serviço é tão grande a ponto de o trabalho coletivo ficar comprometido. Pessoas numa ganância desenfreada esquecem que uma empresa não é composta de uma pessoa. E também nota-se que ficou tão fácil das pessoas se comunicarem e ampliarem seu círculo de amizades que a qualidade nas mesmas ficou comprometida. Hoje em dia os relacionamentos conjugais também foram comprometidos e troca-se de parceiro com uma facilidade tão grande que podemos verificar um aumento na promiscuidade. Então podemos verificar os valores de cada ser humano vem sofrendo alterações (ou podemos dizer que estamos perdendo nossos valores). Esse trabalho visa trabalhar esses aspectos que sofreram tantas mudanças na atualidade.

2

OBJETIVOS

2.1 Objetivo Geral

Esse

trabalho

tem

como

objetivo

de

estudar

o

impacto

do

desenvolvimento da ciência e tecnologia sobre valores humanos. Muito se fala em desenvolvimento e progresso, mas pouco se fala sobre o valor de cada ser humano.

2.2 Objetivo Específico

Verificar como os avanços na tecnologia contribuíram de forma positiva e de forma negativa na sociedade atual. Neste trabalho usaremos levantamentos bibliográficos e questionários com os alunos em alguns momentos. Verificar como os desenvolvimentos tecnológicos e científicos influenciaram nas questões que envolvem os valores de cada ser humano. Observar e relacionar as mudanças éticas, morais e relacionando com os relacionamentos familiares, sociais e profissionais.

  • 3 JUSTIFICATIVA

Esse trabalho visa abordar esses temas e trazer à tona uma questão que pouco se fala na atualidade que são os valores de cada ser humano. Visando de uma forma detalhada também expor o quão é importante para a sociedade atual saber qual está sendo as transformações e o impacto sobre os nossos valores humanos que tais avanços vêm trazendo.

  • 4 O avanço da Ciência e Tecnologia

No inicio do século XVII aconteceu à denominada Revolução Científica. Que ocorreu na Europa sendo iniciado o método científico. Dando inicio a um conhecimento distinto do filosófico que se utilizava de normas de procedimentos e sendo reconhecida pela sociedade. Em 1740 ocorreu a Revolução Tecnológica na Inglaterra quando foram colocadas máquinas na produção e organizando melhor o trabalho. Com o emprego das máquinas ouve um aumento da realização do trabalho em escala e em velocidade. Substituindo o trabalho braçal e desvalorizando o trabalho artesanal e as relações de trabalho.

Ela foi dividida em duas partes “revolução do carvão e do ferro” entre os anos de 1780 até 1850, e a “revolução do aço e da eletricidade” entre os anos

de 1850 e 1914. Na primeira as máquinas movidas a carvão foram empregadas no setor produtivo e o ferro foi utilizado para construção de ferramentas, armas e máquinas. Já na segunda foi descoberta a eletricidade e as máquinas de carvão deram lugar as máquinas movidas à eletricidade (energia mais limpa e barata). O aço foi utilizado para construção de matérias com maior durabilidade e maior resistência à oxidação.

Tomas Alva Edison na década de 1880 profissionalizou a área de pesquisa e desenvolvimento através do seu laboratório, localizado em Menlo Park em New Jersey, que produzia tecnologia semelhantemente ao setor produtivo de uma indústria.

O setor militar é o que mais investe em ciência e tecnologia nos dias atuais de países mais desenvolvidos. Mas antes da segunda guerra mundial as descobertas das áreas de ciência e tecnologia eram utilizadas para bens pacíficos. Na segunda guerra mundial empregou-se ciência e tecnologia para diversas áreas assim como construção de armas, área de estratégia e de estatística.

Não podemos falar de avanço tecnológico sem citar o avanço da ciência ambos caminham juntos. Apesar de serem distintos não podemos dizer que o surgimento de produtos tecnológicos mais sofisticados acontece sem a descoberta de novas teorias científicas. No quadro abaixo podemos verificar quais são as principais diferenças entre ciência e tecnologia. E como uma está interligada à outra.

A tabela a seguir mostra a interligação do avanço tecnológico com a ciência:

Tomas Alva Edison na década de 1880 profissionalizou a área de pesquisa e desenvolvimento através do

Figura 1 Gilbert (1995), citado por E.Santos (1998), esquema de forma abreviada convergências e divergências entre ciência e tecnologia.

“De facto, na investigação científica contemporânea, a ciência e a

tecnologia não são encaradas como entidades separadas. São encaradas em termos de um sistema cognitivo para a produção de novos conhecimentos. É a integração da ciência e da tecnologia que

fornece uma distinção essencial entre “ciência moderna” e a ciência contemporânea.” Latour apud Praia & Cachapuz(1992, pg 78).

No final do século XIX nutria-se um grande otimismo sobre o desenvolvimento da ciência e tecnologia do mundo esperava que avanços nessas áreas pudessem trazer bem-estar e prosperidade. Mas isso na verdade não aconteceu da forma prevista. Houve degradação do meio ambiente, o poder de autodestruição (armas de guerras de destruição em massa), a solidariedade entre nações e povos diminui ao invés de crescer entre outros fatos.

Ignorar a dimensão histórica da Ciência reforça uma visão distorcida e fragmentada da atividade científica.” (Castro, 1995).

5.

Ciência, tecnologia e sociedade.

Ciência

Podemos dizer que é o estudo de determinados fenômenos dando origem a teorias. Podendo ser repetidas, comprovadas e refutáveis.

Para os gregos, ciência é a era do conhecimento verdadeiro, universal, necessário. Conhecimento fundamentado e, por isso também, fundamental. Episteme era só a Filosofia, única ciência que buscava os fundamentos (e nisso residia a sua cientificidade) - autêntica arqueologia no sentido etimológico da palavra - pois a filosofia era ciência das primeiras causas e primeiros princípios (FONSECA apud Vaz et al pg. 101, 1997). A ciência além de elucidar e enriquecer também é conquistadora e triunfante mediante aos mecanismos de causalidade dos fatos que são observados e obtidos através dos estudos de fenômenos empíricos. Sendo ligada de uma forma íntima aos conhecimentos de tais fenômenos e `comprovação de teorias. (Vaz et al pg. 101, 1997)

Tecnologia

Pode-se dizer conforme Vargas (1994) que a tecnologia é entendida como o conhecimento que permite o controle e modificação do mundo. Sendo muito associado ao conhecimento científico tornando a ciência e a tecnologia inseparáveis. Isso causa certa confusão entre ciência e tecnologia, mas a tecnologia envolve um conjunto de atividades humanas que são associadas à sistemas de símbolos, instrumentos e maquinários com o objetivo de realizar obras, construir equipamentos por meio de tal conhecimento sistematizado. Já Reis (2004) afirma que a tecnologia é o conhecimento científico ou empírico que é diretamente aplica à produção ou melhores de bens e/ou serviços associadas a impactos socioeconômicos sobre uma comunidade.

Autores como Covre (1986) apud Manãs (2001) falam que a tecnologia possui um ponto de vista histórico que detalha sua função a partir de perspectivas metodológicas tratando assim as indagações das ciências humanas. Mas como nesse caso a identificação não se faz necessária nesse trabalho, podemos dizer que existem duas correntes. Que visa definir a tecnologia que envolve toda parte operacional e outra que diz que a tecnologia é o processo de fabricação de bens inerentes aos equipamentos utilizados para tais [Woodward (1977) e Coelho (1978) apud Manãs (2001])

Sociedade

Conforme SIMON (1999) sociedade pode ser definida por um corpo orgânico com uma estrutura definida da vida social se baseando na reunião de indivíduos que vivem num determinado sistema econômico. Sob um regime político sendo obediente à normas, leis e instituições necessária para a sociedade.

O desenvolvimento tecnológico vem trazendo alteração no modo de vida das sociedades contemporânea. A cada dia surge um aparato ou sistemas tecnológicos mais avançados principalmente nos meios de telecomunicações e informática. Esse fator é essencial para a determinação e compreensão da nossa modernidade surgindo novas formas de socialização com formas de interação diferenciadas. (CANTU 2005).

O avanço muito rápido e brusco da ciência e o desenvolvimento tecnológico causaram mudanças na conduta ética dos seres humanos. Tal alteração trouxe um desordenamento ético e reflexos pelo desrespeito aos direitos humanos através de enormes desigualdades sociais e aumento exponencial da corrupção e da violência enfocando o submundo das drogas ilícitas.

5.1 Mudanças tecnológicas e o ambiente de trabalho.

Nesse item vamos abordar o tema de uma forma superficial, pois não é de suma importância para esse trabalho no momento. Podendo ser mais aprofundado em trabalhos posteriores ou até mesmo por outros pesquisadores. Por esse motivo utilizaremos apenas dados e informações de levantamento literário.

Vamos discutir sobre a problemática das novas tecnologias no ambiente de trabalho como influenciam de forma negativa. Acompanhamos o lado positivo nas propagandas e no nosso dia-a-dia. Em muitos casos a falta de qualidade de vida no trabalho está relacionada com a falta de condições e a relação do indivíduo com o ambiente de trabalho causando doenças.

São diversos os aparatos modernos tecnológicos e multiplicaram os canais de comunicações que temos na atualidade. Isso trouxe uma facilidade e um aumento na velocidade das informações. Mas a questão é se essa modernidade toda está sendo utilizada como uma parceria ou somente para aumentar a produtividade, o lucro e a competitividade?

A

princípio

de

acordo

com

as

obras

que

foram

analisadas

os

relacionamentos familiar, social e profissional do ser humano são muito

influenciados pela utilização de novas tecnologias de uma forma negativa.

A classe trabalhadora atualmente está heterogênea e dividida em duas partes a individualizada e a globalizada. Essa modernidade faz com que o trabalhador mude seus comportamentos e paradigmas para poder estar inserido dentro de uma organização sem ser descartado. E evita questionar a velocidade com que essas alterações acontecem.

Geralmente esses avanços tecnológicos veem com a forma demasiada de usar a capacidade física, intelectual e emocional do trabalhador para a produtividade. Esquecendo assim os ambientes: culturais, econômicos e sociais. Gerando com isso um maior nível de desemprego. Mas não poderia ser assim, como diz:

“A inovação tecnológica assumiria uma dupla dimensão: por um lado,

poderia favorecer o emprego em períodos de expansão do ciclo

econômico e, por outro, poderia ser um fator de agravamento durante as depressões, quando emergiria o desemprego tecnológico, como

parte do desemprego cíclico” (MATTOSO, 2000, p. 116).

Com o avanço da tecnologia aumentou a quantidade de tarefas para um mesmo indivíduo sem se preocupar com o salário, motivação, qualidade de vida no trabalho e o crescimento do trabalhador na empresa. Todas essas exigências de mudanças em curto prazo trazem um problema maior que os valores de cada ser humano também são alterados descaracterizando o próprio indivíduo fazendo com que ele perca a lealdade, o senso de compromisso mútuo e familiar.

Segundo Faria & Rachid (2007, p. 91) apud Silva e Fonseca (2012, p. 6): “Essa nova realidade significou um impacto cada vez maior na esfera familiar e do trabalho, afetando a identidade e a vida, tanto das mulheres quanto dos homens, e propiciando um contexto favorável à emergência de conflitos entre trabalho e família ...

Dando maior importância à individualidade do que o coletivo podendo mostrar que tipo de sociedade está sendo construída na atualidade. Essas mudanças constantes gera muita instabilidade de valores e de identidade fazendo com que as pessoas sejam imediatistas e não consigam planejar um futuro. Se refletindo na vida familiar aonde o medo de não formar base sólida atinge até um casal fortemente unido. Tudo isso, segundo Silva e Fonseca 2012, acarreta sentimento de vazios e frustrações nos indivíduos ocasionando reações emocionais como: ansiedade, isolamento, medo do desconhecido preconceito, e até um sentimento de inutilidade. E com o tempo isso pode acarretar alguns problemas de identidade vivendo pois a idade vai chegando e ela se sente menos útil sendo as vezes descartado pelo mercado. Silva e Fonseca 2012 as consequências negativas relatadas por diversos profissionais, tendo como resultado o isolamento social, a instabilidade (profissional e familiar), o desemprego, o aumento do ritmo e da carga de trabalho, fragmentação da identidade e doenças possuindo como origem a inserção das novas tecnologias.

5.2 Mudanças tecnológicas e a sociedade.

Como no item anterior não iremos abordar esse tema profundamente, mas sim fazer um breve apanhado literário.

Segundo

Kohn

e

Moraes

2007: as transformações sociais estão

caminhando junto com o avanço tecnológico de cada país. E tais alterações estão acontecendo de uma forma muito rápida tanto que hoje em dia se fala em Sociedade Midiática, Era Digital e Era do Computador. Deixando de ser caracterizada pelo que significa ou por suas realizações, mas sim pelos instrumentos que se utiliza.

Informação: é o meio pelo qual uma mensagem é transmitida do emissor (agente produtor da mensagem) e o sujeito (agente que recebe a mensagem). Sendo feita por algum aparato tecnológico. A Sociedade da Informação através

de desenvolvimento tecnológico mudou o modo de ser, agir, existir e de se relacionar dos seres humanos. O avanço tecnológico trouxe um significado aumento na velocidade como a informação é transmitida. Isso trouxe uma virtualização dos relacionamentos aonde não é preciso estar presente fisicamente para interagir com quem quiser bastando apenas estar conectado a uma rede de computadores e possuir uma rede social.

Segundo Kohn e Moraes 2007 na era digital surgiram os computadores que trouxeram grandes modificações em diversos setores como sociedade, comércio, política, etc. Alterando assim o cenário social trazendo para as pessoas facilidades na vida e das práticas individuais. Esse desenvolvimento trouxe em si a facilidade de estar ligado à uma rede (INTERNET). Trazendo assim uma falsa liberdade. Trazendo assim uma facilidade no acesso às informações diminuindo assim a quantidade de mão de obra. Isso fez com que o mercado necessitasse de pessoas mais especializadas no manuseio dessas tecnologias. Trazendo assim problemas de afastamentos de contatos físicos, diferenças sociais e evidencia que o poder está na mão de poucos. Outra crítica é sobre a inclusão de todos os indivíduos nesse espaço cibernético que ainda é uma utopia. Com o aumento da velocidade das informações questiona- se a veracidade das mesmas, devido ao fato de muitas delas não serem de fontes seguras. Também trouxe certa vigilância sobre as pessoas que em alguns casos pode ser prejudicial expondo as mesmas de forma estúpida, roubo de informações pessoais e de sigilos.

Outros aspectos que estavam presentes em um dado momento anterior à era digital eram os seguintes: o consumismo, monopolização e a desigualdade social. No primeiro princípio pensou-se que esses fatores iriam diminuir mas pelo contrário aumentaram. O consumismo aumentou fazendo com que as pessoas adquirissem os aparatos mais tecnológicos para mostrarem seu status e as pessoas que não tem condições de ter tais aparatos ficam cada vez mais excluídas. E tais pessoas tem uma dificuldade maior de se inserir na sociedade aumentando a desigualdade social. E como as empresas que tem maior poder financeiro detêm a tecnologia mais avançada, sufocando aquelas que não possuem condições de ter. Muitas empresas são vendidas para aquela com maior poder financeiro e tecnológico e as que não são vendidas não sobrevivem. Alguns postos de trabalho foram suprimidos por máquinas trazendo o desemprego para muitos operários e dando lugar a um pequeno e seleto grupo detentor do manuseio da tecnologia.

  • 6 Valores pessoais e profissionais.

E os nossos valores éticos, morais e os aspectos culturais de cada região?

Nessa parte do trabalho vamos citar alguns exemplos de valores pessoais que cada pessoa possui. Essa nova tendência de avanços tecnológicos fizeram com que as pessoas camuflassem seus valores pessoais. Mas aqui vamos citar alguns valores segundo Ferreira 2009:

Família: vamos dizer que existem dois tipos de família: à de sangue, que considero a mais importante (principalmente pai e mãe), que é aquela que vai

ajudar a você construir valores morais e te educar da melhor forma para ser um campeão na vida, ajudando nas suas escolhas desde profissionais até de amizades. E a outra são as pessoas que você encontra na caminhada pelo mundo amigos, amigas, colegas de trabalho e parceiros que podem te ajudar nas suas conquistas e na formação do seu caráter.

Dignidade: é um fator essencial para a sua vida, pois com ela podemos seguir sempre em frente sem ter medo do futuro e do passado. Não significando viver sempre acertando, sabendo que quando se erra o mais importante é aprender com tal fato sem cometê-lo novamente.

Lealdade (Fidelidade): Além da fidelidade do casal podemos dizer que envolve uma questão de permanecer com seus princípios e crenças inabaláveis. Isso é um fator importante na caminhada pelo sucesso, pois traz credibilidade e confiança das pessoas que estão dentro do seu convívio.

Fé: Vamos falar aqui que tal fé está relacionada a força de vontade de continuar com seus princípios, de lutar pelo seu objetivo, de suas crenças e também de lutar e cair e continuar caminhando. E com certeza temos a fé que acreditamos naquilo que não vemos e não podemos sentir que é Deus.

Honestidade: é um principio que está em extinção, mas mesmo no mundo de hoje é muito importante sermos honesto com nós mesmos e com os outros indivíduos de nossa convivência. Hoje em dia esse é um valor muito importante porque as pessoas perderam esse valor.

Abaixo podemos verificar alguns dos valores que motivam as pessoas no seu dia-a-dia:

Depois de análises estatísticas e reflexões, adotaram-se onze, até finalmente ser validado com dez tipos motivacionais (SCHWARTZ,

1992, 2006 apud Maurino e Dormenico p. 183, 2016), a saber:

• Poder: status social sobre pessoas e recursos. • Realização: sucesso pessoal mediante a demonstração de

competência segundo critérios sociais.

• Hedonismo: prazer e gratificação sensual para si mesmo.

• Estimulação: entusiasmo, novidade e desafio na vida. • Autodeterminação: pensamento independente e escolha da ação,

criatividade, exploração. • Universalismo: compreensão, apreço, tolerância e atenção com o bem-estar de todas as pessoas e da natureza. • Benevolência: preservação ou intensificação do bem-estar das pessoas com as quais se está em contato pessoal frequente.

• Tradição: respeito, compromisso e aceitação de costumes e ideias oferecidos pela cultura tradicional ou religião.

• Conformidade: restrição de ações, tendências e impulsos que

possam incomodar ou ferir outros, contrariar expectativas ou normas sociais. • Segurança: segurança, harmonia e estabilidade da sociedade, das relações e de si mesmo.

De acordo levantamento literário descobriu-se que o mais importante para os indivíduos não são somente os valores que estão neles. Mas sim a conquista de valores individuais. E para que uma equipe se sinta motivada é essencial que os indivíduos que estão inseridos nela alcancem valores coletivos além dos individuais. Abaixo podemos verificar alguns deles:

O Inventário de Perfis de Valores Organizacionais (IPVO) é composto por 48 itens distribuídos em oito fatores (OLIVEIRA; TAMAYO, 2004 apud Maurino e Dormenico p. 183, 2016.):

• Realização: a meta central é o sucesso mediante a demonstração

de competência da organização e de seus empregados.

• Conformidade: valorização do respeito às regras, por meio do

estabelecimento de limites às ações e ao comportamento dos membros, tanto no ambiente interno como no relacionamento com outras organizações.

• Domínio: a meta central é a obtenção de status, controle sobre

pessoas e recursos, e a busca de uma posição de domínio de

mercado. • Bem-estar dos empregados: indica a preocupação da organização em promover satisfação ao empregado, atentando para a qualidade de vida no trabalho.

• Tradição: reflete preservação, respeito aos costumes e práticas

consolidadas pela organização, de forma a manter sua forma de funcionamento.

• Prestígio organizacional: orientação pela busca de prestígio,

admiração e respeito da sociedade, mediante a qualidade de produtos e serviços. • Autonomia: valorização da busca por aperfeiçoamento constante e por desafios pelo empregado e pela organização.

• Preocupação com a coletividade: valorização do relacionamento

cotidiano com indivíduos próximos e com a comunidade.

As organizações devem pensar nos valores pessoais e nos valores organizacionais como uma forma de se organizar melhor. Podendo selecionar os seus funcionários para cargos específicos de acordo com os seus valores pessoais para que atendam os valores organizacionais solicitados. Podendo trazer um aumento na satisfação desse profissional ajudando no trabalho coletivo. Onde tem uma equipe satisfeita e realizada profissionalmente maior será a produção deles com qualidade e competitividade.

Contudo a empresa não pode traçar a trajetória profissional de cada empregado impondo-lhe. Sendo assim o funcionário dever ter um plano de carreira definido como ele deseja começar e aonde pretende chegar. Sabendo que durante essa trajetória encontrará outras alternativas e incertezas que podem gerar satisfação ou frustração. Sendo assim durante essa trajetória ele mesmo deve organizar-se.

O

profissional

deve

ser dinâmico, ou seja, estar disposto. Ser

perseverante mesmo que não alcance seus objetivos como planejado continuar lutando pelo mesmo o fará vencer. Continuar estudando nunca parar de estudar. Ter pró-atividade fazer algo sem outros mandarem. Deve ser um profissional que construa bons relacionamentos e sabe manter os mesmos.

Mas além de todas essas características a pessoa deve definir os seus projetos profissionais e pessoais. Saber conciliar os dois lados é muito bom para a satisfação, nem sempre só o dinheiro vai trazer felicidade. Muitas pessoas acreditam que o resultado do sucesso é o dinheiro. Sem saberem que a insatisfação em muitas vezes está dentro daquele indivíduo que obteve dinheiro. Pode ser bem sucedido profissionalmente, mas ter a insatisfação de não ter uma família com quem possa compartilhar esse momento. Ou mesmo estar rodeados de pessoas e se sentir vazio e que falta algo. Então se pode verificar que a satisfação não está em somente adquirir dinheiro e ter poder, mas vai além disso.

7 Relacionamentos

Como andam as nossas relações com nossos familiares, amigos e com nossos colegas de profissão? Vamos tratar desses assuntos nesse tópico.

7.1 Relacionamentos familiares (pais e filhos)

Esse tema é objeto de muitos estudos. Alguns deles correlacionam práticas educativas inadequadas a problemas no desenvolvimento cognitivo e social e no desempenho acadêmico dos filhos (segundo Cia, (2006) apud Gomide, (2003)).

Com a facilidade de comunicação hoje em dia os filhos preferem obter conselhos com amigos ou com outro meio de informação do que com os pais. Sendo que os mesmos só querem ver a felicidade e satisfação dos filhos. Com isso os membros da antiga família (tradicional) foram vivendo suas próprias vidas de formas individuais. E os valores, as crenças, os costumes e o compartilhamento de informações foram se perdendo.

Antigamente todos os membros da família sentavam juntos para fazerem as refeições e os divertimentos noturnos eram todos se reunir para conversarem, pois não existia a televisão. Mesmo os pais sendo rígidos naquela época serviam como exemplos para os filhos, atualmente isso foi perdido.

Com a TV e a internet toda essa realidade foi alterada, mas ao invés da comunicação entre os membros da mesma família aumentar ocorreu o inverso houve uma queda acentuada nessa comunicação. Com a chegada da TV o entretenimento noturno das famílias começou a serem os programas televisivos. Ao invés de todos sentarem juntos na mesa para jantar e conversarem, os membros da família sentavam um em cada canto e todos quietos para assistirem o final da novela. Com a chegada da internet o afastamento ficou maior e cada um foi para o seu quarto ou cômodo. A criança e o adolescente ao invés de se abrir com seus pais sobre determinados assuntos polêmicos vai direto para a internet e lá sem se expor esclarece de uma determinada forma suas dúvidas. E pais que viram uma necessidade maior de se atualizar e trabalhar mais para procurarem por oportunidades melhores aos filhos. Isso trouxe ainda mais um afastamento das famílias.

Alguns problemas surgem com isso, como os filhos se sentirem envergonhados em desabafar com os pais pela falta de intimidade preferindo conversar com um amigo na escola. E pais que também ficam envergonhados de conversarem com seus filhos por não os conhecerem direito, pelo mesmo motivo de falta de intimidade. E os pais tentam resolver essa situação dando tudo o que os filhos querem ou pedem. E ter os aparelhos mais modernos e de última geração não adianta para os filhos. Ter os pais ausentes ou distantes isso é muito ruim para a criança ou o adolescente, pois traz um vazio uma sensação de estar sozinho. Essa desunião da família é muito ruim para todos os membros, pois não tem: conselhos, piadas, problemas, intimidades e etc.

Mas podemos agregar os avanços tecnológicos com uma família unida, mesmo com todos os problemas que surgirão. Isso pode ser resolvido se todos os membros assumirem suas responsabilidades perante os entraves do cotidiano e os pais se aproximarem dos seus filhos e os filhos colocarem os pais como seus melhores amigos.

Alguns trabalhos, segundo Cia (2006), evidenciam que as crianças na fase escolar que possuem pouca interação com os pais apresentaram dificuldades no desenvolvimento cognitivo e também problemas comportamentais. E aquelas que mais se desenvolveram em todos os aspectos são aquelas que apresentaram os pais envolvidos no aprendizado, afetuosos e verbalmente sensíveis.

Essa interação com ambos (pai e mãe) na sociedade atual tem beneficiado muito as crianças. Pois aquelas que são tratadas assim tem uma maior facilidade de lidar com as situações ameaçadoras e de desenvolver um convívio social.

Diversos estudos mostraram que a posição do pai em relação à da mãe tem mudado dentro de uma família o pai tem participado de uma forma positiva na vida de seus filhos. Não somente nas horas de lazer, mas na educação como um todo, ou seja: colocando limites, estimulando a autoestima e na resolução de problemas. Mas isso não quer dizer que a ausência de conflitos na relação diz que o convívio entre ambos está bom. Pelo contrário, pode sim dizer que a certo medo e insegurança e isso pode ser prejudicial no desenvolvimento do filho. O conflito pode ser uma forma positiva que ajudará a criança a controlar sua agressividade e seus impulsos colaborando assim no convívio social da mesma.

Outro caso estudado foi o de pais separados geralmente o que pode se pensar é que os filhos serão atingidos de uma forma negativa, mas isso nem sempre acontece. Quando acontece o divórcio, conforme estudos realizados, o pai de uma forma geral se sente na obrigação de participar mais da vida do filho. Mesmo com os desentendimentos que podem vir com a mãe é muito importante que o pai tenha contato com o filho mesmo separado. A falta desse contato pode ter consequências negativas na vida da criança ou do adolescente como o sentimento do abandono. Além disso, quando ocorre o divórcio por muitas brigas com o casal dentro da casa, pode mostrar para o filho que é possível os pais viverem felizes mesmo depois da separação em

outro relacionamento. Mas para isso acontecer é necessário que ambos saibam que os dois possuem novas famílias precisam ser respeitados. Outro fator importante é a pensão que se faz obrigatória para que ocorra o devido suprimento financeiro, cuidando assim do bem estar da criança ou do adolescente em questão.

Atualmente nos vemos num dilema em que as crianças e os adolescentes não podem ter mais responsabilidades. Além disso, tem-se também a situação que as crianças e os adolescentes são expostos a certas situações que antigamente somente os adultos vivenciavam. O fácil acesso a informação e a velocidade com que a mesma se propaga trouxe exposição das crianças à temas como sexualidade, violência e exploração de conflitos íntimos. Com tudo isso traz à tona questões de os jovens quererem somente ter direitos sem possuir deveres. Fazendo com que os pais percam sua autoridade e o poder dos pais questionar e conversar com o filho sobre o que é certo e errado. Os valores morais ficam perdidos porque os pais não sabem mais como disciplinar seus filhos e ensinarem o que é certo ou errado para eles. Tornando-os inseguros e ao mesmo tempo a criança e o adolescente adquirem o direito de serem respeitados e exigirem. Essa aproximação entre as fases de criança/adolescente com a fase adulta e o fácil acesso à comunicação traz uma difusão social do culto à erotização e a beleza. Com isso os pais se viram numa situação de não impor mais regras e de tratar os filhos como amigos não colocando limites para os mesmos. E isso faz com que a responsabilidade caia em instituições como a Escola e certas instituições assistenciais que sofrem muito com a questão de certas funções familiares.

Outro caso importante de frisar é do aliciamento de crianças para pedofilia. Com essa rápida evolução tecnológica as crianças tem conseguido cada vez mais precocemente o acesso aos canais de comunicações. Esse fator pode ser muito preocupante, pois o pedófilo em questão pode utilizar essa ferramenta o que dificulta muito a investigação por ser uma rede mundial de computadores. Não se têm um perfil definido para o pedófilo, mas geralmente são pessoas bem próximas às vitimas como pais, parentes, professores, líderes religiosos etc. Mas o que isso tem haver com o trabalho em questão? Os pedófilos geralmente escolhem suas vítimas pelas seguintes características: a criança geralmente não tem amigo, vive isolada, não resistem a aproximação de adultos, que se sentem especiais e diferenciadas do que as outras pela amizade com o adulto e que se vestem de formas inocentes.

Aquelas crianças que são mais resistentes à aproximação de adultos são a menos suscetíveis. Os pedófilos geralmente aproximam-se das crianças como sendo amigos e conselheiros a partir daí começam a estudar os gostos, preferências e o relacionamento da criança com os pais. As crianças mais suscetíveis são aquelas que não tem um bom relacionamento com os pais, pois o pedófilo se aproveita dessa situação para ouvir a criança e ganhar confiabilidade da mesma ficando mais fácil o aliciamento. Aos poucos vai estudando e sabendo dos medos, vontades e das carências da criança assim ficando mais fácil o aliciamento. E aos poucos vai dando conselhos e ganhando a confiança tornando mais fácil a sedução da mesma. Após a criança mostrar- se confiante no adulto o mesmo começa a instigar o lado sexual dizendo que é

seu conselheiro sexual. Quando chega nessa fase o adulto começa a fazer a criança produzir material pornográfico infantil e manipulando a mesma para um provável encontro.

7.2 Relacionamentos de amizades.

Alguns estudos mostraram que a tecnologia encurtou as distâncias, trouxe maior facilidade na interação e na comunicação e aumentou de uma forma significativa a facilidade de fazer amigos. Mas trouxe também o incomodo de não saber quem é a pessoa do outro lado, seja do celular, do computador ou de qualquer aparelho. Alguns jovens e adolescentes relataram que as amizades virtuais não são tão confiáveis como as físicas, pois eles não conhecem o dia-a-dia, os familiares, os amigos e os lugares que tais amigos frequentam. Gerando certa desconfiança dos mesmos.

Outra questão envolvida nisso são as salas de bate-papo na internet que podem ser uma porta para que algumas pesssoas introvertidas se abram de uma forma incorreta para um amigo virtual. Quando isso ocorre a pessoa fica vulnerável e muitas das vezes não conhece o sujeito que está do outro lado com quem conversa. Podendo ser facilmente manipulada muitos se aproveitam para tirar vantagens financeiras, sexuais e até emocionais. Aquele que tem uma certa timidez nas relações pessoais vê o lado virtual como uma forma de desabafar e de resolver alguns conflitos chegando ao ponto da pessoa se tornar viciada na internet ficando conectado cerca de 38 horas por semana, ou seja, aproximadamente 5 horas por dia. Faz-se muito importante saber anteceder esse acontecimento, pois estudos dizem que o vício da internet é semelhante ao vício do jogo. A pessoa não dá conta que está viciada, mas fica o tempo inteiro preocupada com aquilo.

8 METODOLOGIA

Os jovens escolhidos foram alunos do 3º ano do ensino médio, o perfil dos alunos é adolescente indo para a fase adulta possuindo mais que 15 anos de idade de diversas classes sociais, pois é a escola pública do município de São Paulo que alcançou melhores resultados no Enem durante diversos anos consecutivamente e repetindo o fato no ano de 2015. A Escola Estadual Professor José Monteiro Boa Nova possui o ensino fundamental do 6º ao 9º ano e o ensino médio do 1º ao 3º ano constituindo assim: ensino fundamental:

3 salas de 6ºanos, 2 salas de 7º anos, 2 salas de 8º anos, 4 salas de 9º anos e ensino médio: 5 salas de 1º anos, 5 salas de 2º anos e 4 salas de 3º anos. Foi escolhida essa faixa etária porque supostamente é aonde se encontram em fase transitória da adolescência para a fase adulta. Vale ressaltar que foi permitido em algumas questões o jovem assinalar duas alternativas. Foi proposto um questionário abordando as seguintes questões:

Quais das alternativas abaixo em sua opinião é a mais importante?

A primeira questão tem como objetivo analisar as prioridades dos adolescentes. As alternativas têm como foco desvendar se o jovem em questão prioriza mais a popularidade (quantidades de amigos) nas redes sociais, qualidade nas amizades, se a questão financeira é o que mais lhe chama

atenção ou a qualidade no relacionamento com os pais. Podendo optar até no máximo em duas alternativas.

Qual das alternativas abaixo você acha que é a mais importante no

avanço tecnológico? A segunda questão visa verificar se os jovens acham que o desenvolvimento tecnológico é mais importante que as questões éticas, morais e culturais que estão inseridas na sociedade. A primeira alternativa aborda a produção de alimentos geneticamente modificados sem se preocupar com a saúde do consumidor. A segunda alternativa é sobre o uso de genética para modificação de características de um bebê como: cor de pele, cor dos olhos, cor do cabelo e outros detalhes para fins comerciais. A terceira alternativa visa abordar se o desenvolvimento tecnológico é mais importante que o lado cultural de uma sociedade, ou seja, se o jovem acredita que é correto o avanço tecnológico sem se preocupar com as características culturais

da sociedade de cada região.

Assinale a alternativa que corresponde à frequência de conversas

com seus pais pessoalmente? A terceira questão visa abordar como andam os relacionamentos com os pais no quesito frequência. Ou seja, se conversam com seus pais todos os dias, toda semana, todo mês ou se a conversa é muito

rara. Essa questão tem objetivo de verificar se os jovens de hoje em dia priorizam mais a amizade com amigos virtuais, amigos de escola ou amigos de bairro do que com o seu pai ou sua mãe. Isso pode mostrar como esse jovem está sendo influenciado, pois a frequência de conversas com seus pais tem como objetivo de influenciar o jovem para o caminho que os pais desejem que seus filhos trilhem. Pois é nessas conversas que os pais colocam limites, estreitam amizades e de certa forma esclarecem questões que são complexas na adolescência. Ajudando os adolescentes a lidarem com conflitos, aprenderem a ouvir e receber um não, aconselhando da melhor forma na tomada de decisões e de amadurecerem.

Qual desses fatores atrapalha mais esse diálogo entre seus pais e

você? A quarta questão visa abordar quais são as maiores dificuldades que os jovens encontram nesse relacionamento com os pais. A primeira alternativa corresponde o quanto eles priorizam essa conversa (se eles preferem conversar com amigos), a segunda alternativa visa verificar se os pais estão mais ocupados com suas tarefas diárias e na resolução dos seus problemas do que com os filhos e a terceira alternativa tem como objetivo de saber se o estresse causado no dia-a-dia (das responsabilidades financeiras, das responsabilidades, dos conflitos e da questão de ter que se atualizar sempre para manter o emprego) atrapalha no convívio e no relacionamento com seus

filhos.

Em seu ponto de vista em qual situação o aparelho celular mais

atrapalha? A quinta e última questão trata das situações que a utilização do aparelho celular atrapalha o adolescente no cotidiano. As situações ilustradas

são:

  • - retratar a periodicidade da utilização das redes sociais atrapalhando-o

em focar atenção nas atividades diárias devido ao fato de ter que dedicar sua atenção para as amizades de seus amigos;

  • - escutar músicas em determinadas situações, como por exemplo,

enquanto assiste aula e durante a explicação do professor.

  • - a superexposição dos mesmos em redes sociais podendo causar certos incômodos

    • - se o jovem se enquadra em todas situações que foram apresentadas.

    • 9 RESULTADOS E DISCUSSÃO

Figura 2: Gráfico que indica quais são as prioridades dos jovens na atualidade.
Figura 2:
Gráfico que indica quais são as prioridades dos jovens na
atualidade.

O gráfico acima retrata que a maior parte dos jovens priorizam suas amizades pessoais. Como foi estudado esses adolescentes estão muito vulneráveis à influencia de pessoas que não tem maturidade, experiência e podem até serem mal intencionadas. Levando os jovens à experimentarem drogas, terem diversas experiências sexuais sem tomar precauções e até mesmo ao crime. A segunda parcela conta que sua prioridade é o relacionamento com os pais esses jovens de acordo com os estudos tendem a ser mais maduros emocionalmente, psicologicamente e socialmente falando tomando decisões assertivas, sabendo lidar com conflitos e até uma rejeição. A minoria tem como prioridade a vida financeira não dando importância aos relacionamentos com amigos e com os pais, De acordo estudos esses adolescentes estão totalmente suscetíveis a uma vida sem limites podendo com facilidade entrar no mundo das drogas e da criminalidade.

Figura3: Opinião dos adolescentes sobre a questão do desenvolvimento tecnológico em relação às questões éticas, morais

Figura3: Opinião dos adolescentes sobre a questão do desenvolvimento tecnológico em relação às questões éticas, morais e culturais.

Conforme mostra no gráfico acima a maioria dos adolescentes (75%) não concorda com o desenvolvimento científico sem respeitar questões de saúde, sociais e culturais. Já 13% deles estão de acordo com a evolução dos alimentos transgênicos sem se preocupar com a saúde dos consumidores. E 2,8% aprovam a questão de comercialização da genética não só para atender as questões de doenças genéticas, mas para escolha de características pessoais de um recém-nascido. Por fim 11% aprovaram a fabricação de aparelhos tecnologicamente sofisticados visando o maior lucro das empresas sem a preocupação da questão cultural de cada região

Figura3: Opinião dos adolescentes sobre a questão do desenvolvimento tecnológico em relação às questões éticas, morais

Figura 4. Frequência que os adolescentes conversam com seus pais.

A figura acima ilustra que a maioria dos jovens (74,1%) conversam diariamente com seus pais. Mas isso não afirma que o relacionamento é saudável, vai apenas nos dar uma pequena noção qual a frequência que os pais conversam com seus filhos. Apesar de alguns estudiosos relatarem que esse relacionamento está tomando certo distanciamento por esse estudo podemos ver uma mudança na conduta entre pais e filhos. O que mostra também que uma pequena faixa (de 8,3 % semanalmente, 2,8% mensalmente e 6,5% muito raro ter conversas) de adolescentes relaciona-se com seus pais com pouca frequência. Isso pode nos mostrar que ainda por menores (mais não insignificantes) que sejam os números ainda temos pessoas que sofrem com esse distanciamento. Eles têm a tendência muito grande de buscar essa falta desse tipo de relacionamento nos amigos. Que muitas vezes podem não ser boas influências

A figura acima ilustra que a maioria dos jovens (74,1%) conversam diariamente com seus pais. Mas

Figura 5: Fatores que atrapalham os jovens no relacionamento com seus pais.

Vemos na ilustração acima que o relacionamento entre pais e filhos muitas vezes é atrapalhado por alguns fatores dentre eles temos:

- O uso indevido da tecnologia, mais precisamente falando a internet, sendo através do uso do aparelho celular ou de computador. Uma parcela de 16,7% dos adolescentes assumiu ficar muito tempo na internet sobrando pouco tempo para conversas com os pais esse fator pode atrapalhar na qualidade das mesmas veremos isso na conclusão;

- Outro fator que atinge uma boa quantidade de jovens (25,0%) é a falta de tempo dos pais, veremos como isso atrapalha durante a discussão na conclusão. Os pais estão envolvidos mais com seus trabalhos, estudos e contas do que com os filhos

- 11,0% dos adolescentes reclamam da falta de paciência dos pais. O estresse causado pela cobrança excessiva de resultados em empresas, de um aprimoramento constante para se manter competitivo no mercado de trabalho, pelas despesas e por outras buscas também vem causando um certo distanciamento nos relacionamentos entre pais e filhos.

Mas

a

maior

parte

dos

jovens

relatou

que

nada atrapalha o

relacionamento deles com os pais. Isso mostra que os pais e a juventude atual

estão mudando e aprendendo a usar a tecnologia a seu favor.

Mas a maior parte dos jovens relatou que nada atrapalha o relacionamento deles com os pais.

Figura 6: Situações que a utilização do aparelho celular atrapalha o jovem no seu cotidiano.

Por outro lado o jovem ainda precisa saber como utilizar essa tecnologia no dia a dia como mostra a figura 6 podemos observar que os adolescentes ficam muito tempo conectado ao celular. Uma boa parte afirma que o uso do celular atrapalha na concentração de realização das atividades, pois demanda o seu tempo em responder as conversas de seus amigos em redes sociais. Outra parcela (37,0%) assume que os fatores que atrapalham no dia a dia são:

alta utilização de redes sociais, escutar músicas em momentos inoportunos (como em sala de aula durante explicação ou qualquer outra atividade) e alta exposição em redes sociais. Sendo 18,5% desses jovens admitem que sofrem somente com a alta exposição em redes sociais e 7,4 % é atrapalhado somente por escutar música dentro e durante atividades na sala de aula.

10 CONCLUSÃO

O questionário passou por uma avaliação e aprovação da diretoria da escola, diretor prof. João e vice-diretora profª. Neusa, com a condição de não expormos os alunos neles envolvidos. Podemos verificar através desse estudo que as novas tecnologias vêm alterando a cultura, os costumes, as questões éticas e morais da nossa sociedade.

Apesar do avanço tecnológico nos últimos séculos, percebemos que muitos problemas vêm surgindo. No ramo de trabalho percebe-se um excesso de competição para ver quem tem a tecnologia mais avançada e possui os melhores conhecimentos sobre essa tecnologia. Gerando um estresse pela necessidade do alto desempenho e da qualificação constante. Sobrando pouco tempo para seu lazer e para sua família. Por outro lado podemos perceber que as questões morais, éticas e culturais estão sendo modificadas pelo avanço tecnológico. Muitos adolescentes que participaram da pesquisa não concordam com esse avanço indiscriminado. Podemos perceber que se faz necessário revermos essa questão do desenvolvimento indiscriminado.

Outro fato que se pode notar no estudo é que as prioridades de nossos jovens vêm sofrendo modificações atualmente os jovens priorizam mais a qualidade das amizades do que os relacionamentos com os pais. Antigamente os jovens por terem maior contato com seus pais se espelhavam ou tinha como referência eles. Hoje os jovens têm como referência seus amigos mais do que seus pais essa inversão pode trazer problemas, pois a influência que esses amigos vão trazer para os jovens é que determina e vai moldar o caráter. A juventude por si só tem o costume de gostar de transgredir regras e viver sem limites está inerente. Sendo que a falta de uma orientação e influência adulta colocando regras e limites para certas condutas, pode ser um fator muito negativo. Conforme levantamento bibliográfico, estudos mostraram que muitos jovens quando não tem o costume de respeitar regras e obedecer a limites entram com muita facilidade no mundo do crime e acabam consumindo drogas. Para terem certo status no meio dos jovens e sentirem prazeres momentâneos com os narcóticos.

E o relacionamento com os pais tem muito a explicar com todo esse fato acima, pois é nesse convívio que os pais podem colaborar com os filhos fazendo com que os mesmos aprendam a lidar com conflitos, a receber um não, a respeitar regras e a ter limites. Formando um caráter no adolescente que vai auxiliá-lo no convívio com a sociedade. Nesse estudo a maioria dos jovens mostraram que tem uma excelente frequência de conversas com seus pais. Isso é um ponto positivo porque forma e molda o jovem, quanto mais os pais são presentes e atuantes na vida dos filhos. Mais rápido irão amadurecer sabendo lidar de uma forma saudável com todas as questões do seu cotidiano.

Mas além da questão da frequência de conversa com os pais esse trabalho visou estudar a questão dos fatores que atrapalham o relacionamento com os pais apesar da boa frequência. O estudo verificou que além de uma

boa frequência nas conversas o relacionamento do pai com os filhos não são atrapalhados. Mas uma quantia não insignificante apresentou pontos que atrapalham esse relacionamento como a falta de tempo e a falta de paciência dos pais fatores que podem trazer um afastamento e isolamento do jovem. Buscando procurar respostas de questões que surgem na adolescência como drogas e sexualidade na internet ou com amigos. E isso é um fato que diversos estudos e teóricos demonstraram ser negativo no crescimento e amadurecimento dos jovens. Podendo trazer mais conflitos pessoais do que construção de um adulto saudável. Podendo trazer problemas como a falta de limites (causando problemas com relacionamentos dentro do ambiente de trabalho e na sociedade em geral), não saber lidar com questões complicadas e conflituosas, e até mesmo a entrada nos narcóticos e no crime.

O mau uso da tecnologia também vem sendo um problema na sociedade moderna onde o ser humano passa a maior parte do seu tempo em redes sociais e conversando com amigos virtuais do que se relacionando com pessoas reais. Essa questão pode trazer um certo isolamento do ser humano fazendo com que o mesmo não saiba lidar com pensamentos contrários ao dele e conflitos que venham a ser gerados nesses relacionamentos. A alta exposição nas redes sociais conforme estudo mostra que as pessoas estão se colocando em perigo, pois não sabemos quem visualiza. Sendo que uma grande quantidade de pessoas tem acesso aos dados. O uso de aparelhos celulares também tem atrapalhado muito a juventude atual fazendo com que a atenção para coisas importantes do seu cotidiano seja prejudicada como assistir uma palestra, uma aula, assistir um filme etc. O estudo demonstrou que os jovens estão tão conectados que o resto virou superficial.

O objetivo do trabalho foi alcançado que é trazer à tona um tema que quase não se fala atualmente e levantar problemas que não reparamos no nosso dia-a-dia, mas que vem destruindo coisas que eram importantes como:

saúde, família e amigos.

Mas não cabe aqui falar que a tecnologia é um mau para os seres humanos. Mas sim o mau uso dela vem danificando nossa sociedade. E a solução pode ser mais simples do que podemos pensar. Vamos buscar a conscientização e a orientação da utilização das inovações tecnológicas visando o bem do ser humano e da sociedade. O avanço tecnológico veio para facilitar o cotidiano e aumentar a velocidade da realização das atividades podendo trazer conforto e comodidade. Mas para que isso aconteça é necessário sabermos utilizar esses avanços tecnológicos de forma sábia e inteligente.

Esse

estudo foi superficial e

cabe sim

tenham interesse em aprofundar o assunto.

a novos pesquisadores que

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Almeida,

F.

J.

R.

de;

Ética

e

Desempenho Social das Organizações: um

Modelo Teórico de Análise dos Fatores Culturais e Contextuais - RAC, v. 11, n.

3,

Jul./Set.:

 

2007

105-125.

Link:

65552007000300006 acessado em 23/05/2016

Barreto, M. C. R. - Juventude em rede: a questão da amizade na geração y - 29ª Reunião Brasileira de Antropologia, realizada entre os dias 03 e 06 de

agosto de 2014, Natal/RN

- Conta

Desenvolvimento

Científico

com

e

o apoio do Conselho Nacional de

Tecnológico

(CNPq).

Link:

em 08/08/2016

acessado

Coleta, A. dos S. M. D.; Coleta,, M. F. D.; Guimarães, J. L. - O amor pode ser virtual? O relacionamento amoroso pela internet - Psicologia em Estudo,

Maringá,

-

v.

13,

n.

2,

p.

277-285,

abr./jun.

2008

Link:

Dantas, C; Jablonski, B.; Carneiro, T. F.; Paternidade: considerações sobre a relação pais-filhos após a separação conjugal, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro - Paidéia, 14(29), 347-357 Artigo recebido para publicação em 11/02/2004; aceito em 05/08/2004. - Rua João Borges, 89/102, Gávea, Rio de Janeiro, RJ, 22451-100. Link: http://www.scielo.br/pdf/paideia/v14n29/10.pdf acessado em 01/08/2016.

Ferreira, D. - Valores Pessoais - O que são e como descobrir os seus?

-

Administradores Mídias Digitais S/A Negócios - Artigos -- 16 de julho de 2009

Link:

sao-e-como-descobrir-os-seus/31960/ acessado em 23/05/2016.

Gonçalves, E. - Planejamento da Carreira Profissional e Pessoal

-

-

Administradores Mídias Digitais S/A Negócios - Artigos - 18 de setembro de

2007 Link:

profissional-e-pessoal/14529/ acessado em 23/05/2016

Henriques, C. R; Jablonski, B.; Feres-Carneiro, T. - A “Geração canguru”:

Algumas questões sobre o prolongamento da convivência familiar., Publicado

na

Revista

PSICO,

v.35,

2,

p.

195-205.

2004

Link:

%A3o+canguru.pdf acessado em 01/08/2016

Kohn, K; Moraes, C. H. de - O impacto das novas tecnologias na sociedade:

conceitos e características da Sociedade da Informação e da Sociedade Digital - Universidade Federal de Santa Maria - III Intercom Júnior Jornada de Iniciação Científica em Comunicação Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação - XXX Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação Santos. -29 de agosto a 2 de setembro de 2007 Link:

acessado em 23/05/2016.

LONGO, W. P. Ciência e Tecnologia: Evolução, Inter-Relação e Perspectivas

- Trabalho publicado

nos

Anais

do

Encontro

Nacional

de

Engenharia

de

Produção

(ENEGEP)

 

-

vol.

1,42

1989

Link:

MAURINO, S. V.; DOMENICO, S. M. R. DE - Realização de valores pessoais no ambiente organizacional (rvp): olhando as relações entre indivíduos e organização para além dos valores pessoais - RAM, REV. ADM. MACKENZIE,

V. 13, N. 3, Ed. Especial • SÃO PAULO, SP • MAIO/JUN. 2012 • ISSN 1518-

6776 (impresso) • ISSN 1678-6971 (on-line)

Sistema de avaliação: às cegas

... dupla (double blind review). UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE.

Walter Bataglia

(Ed.),

p.

177-213. Link:

69712012000300009 acessado em 23/05/2016.

Moraes, M. L. de; Aguado, A. G.; O uso da internet para aliciamento sexual de criançasArtigo de Estudo - R.Tec.FatecAM - Americana v.2 n.1 p.137 - 159. -

mar./set.

2014

Link:

08/08/2016

Peluso, L. A. Ética para principiantes Santo André Universidade Federal do ABC, ISBN: 978-85-65212-01-42011.

Cia,

F;

Pereira, C. de

S.; Prette,

 

Z.

A.

P.

Del;

Prette,

A.

Del

- Habilidades

sociais parentais e o relacionamento entre pais e filho - Psicologia em Estudo -

- Maringá,

v.

11,

n.

1,

p.

73-81

jan./abr.

 

2006.

Link:

Praia, J; Cachapuz, A. - Ciência-Tecnologia-Sociedade: um compromisso ético. - Revista CTS, nº 6, vol. 2, (pág. 173-194) - 2005. Link:

Salles, L. M. F.; Infância e adolescência na sociedade contemporânea: alguns apontamentos - Estudos de Psicologia I Campinas I 22(1) I 33-41 I - Departamento de Educação, Instituto de Biociências, Universidade Estadual Paulista. Av. 24 A, n.1515, Bela Vista, 13506-900, Rio Claro, SP, Brasil, p. 33- 42- janeiro - março 2005. Link: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 166X2005000100005&script=sci_abstract&tlng=pt acessado em 01/08/2016

Sant’Anna, H. C. ; Garcia, A.; Tecnologia da Comunicação e Mediação Social:

O Papel da Telefonia Celular na Amizade Entre Adolescentes - Interação Psicol.,15(1), 37-50 - Universidade Federal do Espírito Santo - Vitória, ES Brasil- 2010. Link: http://revistas.ufpr.br/psicologia/article/view/7537 acessado em 08/08/2016

Silva, M. E. F. da; Fonseca, E. - Mudanças tecnológicas e qualidade de vida no trabalho: até que ponto o avanço tecnológico contribui para a vivência da

qualidade de vida no trabalho?

Secretárias

-

XVIII

- Federação Nacional dos Secretários e

CONSEC

2012

Link:

ecnologicas.pdf acessado em 23/05/2016

SoraggiI, F; PaschoalII, T. - Relação entre bem-estar no trabalho, valores pessoais e oportunidades de alcance de valores pessoais no trabalho - Instituto de Educação Superior de Brasília - IESB, Brasília, DF,Brasil - Universidade de Brasília, UnB, Brasília, DF, Brasil - Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia - e-ISSN: 1808 4281 |- Ano de criação: 2001. Link:

23/05/2016.

 

Teixeira,

A.

T.

J.;

Froes,

R.

de

C.;

Zago,

E.

C

A comunicação e o

relacionamento da família atual em virtude dos novos tempos - REC Revista Eletrönica de Comunicação - ©UniFacef Edição 01Jan/Jun 2006. Link:

01/08/2016.

 

Vários autores; Ciência, ética e sustentabilidade / Marcel Bursztyn (org.). - 2.

Ed

São

Paulo

-

Cortez ;

Brasília, DF : UNESCO,

- ISBN 85-249-0783-5

2001.

Vaz, C. R.; Fagundes, A. B.; Pinheiro, N. A. M.

- O Surgimento da Ciência,

Tecnologia e Sociedade (CTS) na Educação: Uma Revisão - Universidade Tecnológica Federal do Paraná UTFPR - Programa de Pós-Graduação em

Ensino de Ciência e Tecnologia PPGECT - I Simpósio Nacional de Ensino de Ciência e Tecnologia - ISBN: 978-85-7014-048-7 - 2009 link:

acessado em 15/07/2016

ANEXO 1

Questionário de pesquisa.

Não é necessário a sua identificação o questionário visa somente à pesquisa. Por esse motivo é de suma importância a honestidade, verdade e fidelidade. Não será coletado nenhum dado pessoal (cor, idade, sexo e etc).

1)

Quais das alternativas abaixo em sua opinião é a mais importante:

a)

fazer novas amizades através de redes sociais.

b)

conversar com seus amigos pessoalmente.

c)

usar a tecnologia para lucrar mais

d)

ter uma conversa com seus pais.

2) Qual das alternativas abaixo você acha que é a mais importante no avanço tecnológico:

a)

A utilização de novas técnicas para produção de alimentos sem se

preocupar com quem vai ingerir tais alimentos.

b)

Usar as clínicas genéticas para a escolha da cor da pele, cor dos olhos e

outros detalhes de um bebê.

c)

O uso de tecnologia para a produção de equipamentos mais sofisticados

para a utilização e para obter maiores lucros. Sem se preocupar com outros fatores como éticos, morais e culturais.

d)

Nenhuma das alternativas anteriores.

3) Assinale a alternativa que corresponde à frequência de conversas com seus pais pessoalmente;

a)

Diariamente,

b)

Semanalmente

c)

Mensalmente

d)

É muito raro conversar com meus pais.

4) Qual desses fatores atrapalha mais esse diálogo entre seus pais e você:

a)

Fico muito tempo na internet

b)

Falta de tempo dos pais

c)

Falta de paciência dos pais

d)

nenhuma das alternativas anteriores, converso bastante com meus pais.

5) Em seu ponto de vista em qual situação o aparelho celular mais atrapalha;

a)

A minha concentração, pois tenho que responder aos meus amigos nas

redes sociais.

b)

Escutar música em sala de aula enquanto o professor está tentando dar

aula.

c)

Alta exposição nas redes sociais.

d)

Todas as alternativas anteriores.