Anda di halaman 1dari 1

Adoniran Barbosa cantou um modo de vida.

De uma So Paulo que


insiste em existir, ainda que a Avenida Paulista seja considerada seu
corao. O modo de vida, cantado por Adoniran e que ainda insiste,
aquele das vidas precrias. Em So Paulo e em todas as metrpoles do
mundo. Ainda que nem todas tenham a sorte de terem conhecido o samba e
os sambas de Adoniran.
O lado B de seu primeiro disco, lanado em 1951, registra o samba
Saudade da Maloca. Quatro anos depois, em 1955, a msica seria
relanada sob o nome Saudosa Maloca. difcil pensar em algum que
no saiba acompanhar o refro, ainda que no conhea a msica. Tambm
difcil pensar que sua letra poderia ter sido escrita hoje, em 2015, e
interpretada ao redor de todo o Imprio.
Pois Saudosa Maloca representa, em trinta versos, a tristeza de
trs homens que acompanham um trator derrubar sua maloca. No havia
qualquer consolo alm daquele registrado no dito popular: Deus d o frio
conforme o cobertor. Os trs homens, carregando na memria a sua
maloca, foram para o meio da rua e tratavam de buscar palha nos
gramados para ter onde dormir.
E como se estivesse tudo nesta nica cano: o valor da
propriedade em detrimento do valor das pessoas; a incerteza de uma vida
destituda dos direitos elementares; a produo da tristeza e de sujeitos
tristes porque deles tudo se pode tirar; o consolo obtido em outro lugar,
para bem longe de qualquer materialidade.
O tema forte e retornou ao menos duas vezes: em 1959, quando
Adoniran gravou Abrigo de Vagabundo e, depois, em 1969, quando gravou
Despejo na Favela.