Anda di halaman 1dari 1

SMULA 85 - COMPENSAO DE JORNADA

(inserido o item V)

I. A compensao de jornada de trabalho deve ser ajustada por acordo individual escrito,
acordo coletivo ou conveno coletiva. (ex-Smula n 85 - primeira parte - alterada pela
Res. 121/2003, DJ 21.11.2003)

II. O acordo individual para compensao de horas vlido, salvo se houver norma
coletiva em sentido contrrio. (ex-OJ n 182 da SBDI-1 - inserida em 08.11.2000)

III. O mero no atendimento das exigncias legais para a compensao de jornada,


inclusive quando encetada mediante acordo tcito, no implica a repetio do pagamento
das horas excedentes jornada normal diria, se no dilatada a jornada mxima
semanal, sendo devido apenas o respectivo adicional. (ex-Smula n 85 - segunda parte -
alterada pela Res. 121/2003, DJ 21.11.2003)

IV. A prestao de horas extras habituais descaracteriza o acordo de compensao de


jornada. Nesta hiptese, as horas que ultrapassarem a jornada semanal normal devero
ser pagas como horas extraordinrias e, quanto quelas destinadas compensao,
dever ser pago a mais apenas o adicional por trabalho extraordinrio. (ex-OJ n 220 da
SBDI-1 - inserida em 20.06.2001)

V. As disposies contidas nesta smula no se aplicam ao regime compensatrio na


modalidade banco de horas, que somente pode ser institudo por negociao coletiva.

Comentrios: Neste caso a alterao objetivou consolidar entendimento de h


muito praticado. Com efeito, desde a alterao promovida na redao do pargrafo
2 do artigo 59 da CLT, em face da compensao de horrio, tambm chamada
banco de horas, tais procedimentos s podem ser efetivados mediante
negociao coletiva, devendo as regras pactuadas constar de acordo e/ou
conveno. Isso afasta a possibilidade do banco de horas ser estabelecido por
acordo individual.