Anda di halaman 1dari 1

So Luiz Gonzaga, 12 de dezembro de 2006.

Ensaio Sobre a Metamorfose Humana.

Juliano Gustavo dos Santos Ozga-Julik

O fator que determina uma avaliao de outrem, parte da ideia, esteretipo que o
executor da avaliao da avaliao percebe do prximo... Portanto: No h mudana na
pessoa que se transforma, mas h mudana no comportamento e na avaliao do
observador, o observador que ir mudar suas aes, suas atitudes com a pessoa
transformada... O problema est na pessoa que no sabe avaliar situaes... No deveria
nem ter o direito de avaliar uma pessoa segundo seus conceitos extremamente limitados
por determinadas aes internas e externas.

Esse o problema Pr-conceito, que pessoas mnimas sujeitam outros


indivduos que no compartilham de opinio favorvel sua pessoa, seus interesses.

Quando uma pessoa-indivduo transforma-se, muda sua aparncia externa,


neste momento ele vai conhecer as pessoas falsas, impuras, que lhe julgavam, sem
conhec-lo interiormente, por puro pr-conceito.

A verdade supera qualquer limitao, disfarce interno e externo, e s digna aos


puros de corao que compreendem o que e o que no .

A aparncia externa transforma-se, mas o interior humano puro vencer no


instante-momento onde o tempo no possui fora. S vencer a luta quem souber lutar e
vencer seus inimigos internos e valorizar seu prprio inimigo-amigo.