Anda di halaman 1dari 32
ANÁLISE DIMENSIONAL
ANÁLISE DIMENSIONAL
ANÁLISE DIMENSIONAL
Grandezas Físicas Fundamentais Grandeza Símbolo da Unidade no SI Física Dimensão Símbolo da Unidade no SI
Grandezas Físicas Fundamentais
Grandeza
Símbolo da
Unidade no SI
Física
Dimensão
Símbolo da Unidade
no SI
Comprimento
L
metro
m
Massa
M quilograma
kg
Tempo
T
segundo
s
Temperatura
termodinâmica
Corrente
elétrica
Intensidade
luminosa
Quantidade
de matéria
kelvin
K
I
ampère
A
I
candela
cd
0
N
mols
mol
www.laboratoriodefisica.com.br
EXEMPLOS
EXEMPLOS
ALGUMAS FÓRMULAS DIMENSIONAIS Velocidade: [v]=LT [a]=LT [F]=MLT- 2 [E]=ML 2 T -2 [E]=ML 2 T -2
ALGUMAS FÓRMULAS DIMENSIONAIS
Velocidade:
[v]=LT
[a]=LT
[F]=MLT- 2
[E]=ML 2 T -2
[E]=ML 2 T -2
[E]=ML 2 T -2
[P ot ]=ML 2 T -3
[Q]=ML T -1
[ω]=T
[f]=T -1
-1
Aceleração:
-2
Força:
Trabalho:
Energia:
Torque:
Potência:
Momento:
Velocidade angular:
Freqüência:
Carga elétrica Campo elétrico : : Potencial elétrico : Resistência elétrica: Campo magnético: Fluxo magnético
Carga elétrica
Campo elétrico
:
:
Potencial elétrico :
Resistência elétrica:
Campo magnético:
Fluxo magnético
[q]=IT
[E]=MLT -3 I
[U]=ML 2 T -3 I -1
[R]=ML 2 T -3 I -2
[B]=MT -2 I -1
[Ф]=ML 2 T -2 I -1
Calor específico: [c]=L 2 T -2 θ -1 Coeficiente de dilatação [ α ]= θ
Calor específico:
[c]=L 2 T -2 θ -1
Coeficiente de dilatação [ α ]= θ -1
Fluxo de calor:
[ Ф ]=
[I]=MT -3
ML 2
T -3
Intensidade sonora
GRANDEZAS FÍSICAS ADIMENSIONAIS Coeficientes de atrito Índice de refração Rendimento Nível de intensidade sonora
GRANDEZAS FÍSICAS ADIMENSIONAIS
Coeficientes de atrito
Índice de refração
Rendimento
Nível de intensidade sonora
Principais usos: Verificação da homogeneidade de fórmulas; Previsão de equações físicas; Mudança de unidades;
Principais usos:
Verificação da homogeneidade de
fórmulas;
Previsão de equações físicas;
Mudança de unidades;
TEOREMA DE BRIDGMAN Toda grandeza secundária pode ser expressa por um produto de potências das grandezas
TEOREMA DE BRIDGMAN
Toda grandeza secundária pode ser
expressa por um produto de potências
das grandezas primárias.
Suponhamos que uma grandeza
secundária G seja uma função das
...
teorema de Bridgman diz que se poderá
grandezas primárias A, B,C
Z. O
escrever:
G=KA α B β C γ
...
Z
ω
ATENÇÃO!!! Todo arco é adimensional. Toda função trigonométrica é adimensional Todo expoente é adimensional. Toda grandeza
ATENÇÃO!!!
Todo arco é adimensional.
Toda função trigonométrica é adimensional
Todo expoente é adimensional.
Toda grandeza definida pela razão de duas
grandezas físicas, de mesma dimensão, é
adimensional.
Só podemos somar e subtrair grandezas
físicas de mesma dimensão.
HOMOGENEIDADE DIMENSIONAL Uma equação física verdadeira deve ser dimensionalmente homogênea, isto é, dever ter em ambos
HOMOGENEIDADE DIMENSIONAL
Uma equação física verdadeira deve ser
dimensionalmente homogênea, isto é,
dever ter em ambos os membros a
mesma fórmula dimensional.
Homogeneidade das equações Num movimento oscilatório, a abscissa (x) da partícula é dada em função do
Homogeneidade das equações
Num movimento oscilatório, a abscissa (x)
da partícula é dada em função do tempo
(t) por: X= A + B cos(Ct). Sendo [X]=L,
obtenha a fórmula dimensional de A, B e
C.
Resolução ... X= A + B cos(Ct) [ 0 0 A ] = M LT [
Resolução ...
X= A + B cos(Ct)
[
0
0
A
]
=
M LT
[
]
0
0
0
sendo
...
Ct
=
M
L T
[
][ ]
0
0
0
C
t
=
M
L T
=
[
C
]
T
[
]
0
0
1
C
=
M
L T
sendo
...
cos(
ct
) =
adnensional
[
0
0
B
]
=
M LT
exemplos a 2 2 2 S = S + V t + t V = V
exemplos
a
2
2
2
S
=
S
+
V t
+
t
V
= V + 2a S
0
0
0
2
a
2
2
[V ] = [V ] + [2a S]
2
[S]
=
[S ] [V t]
+
+
[
t ]
0
0
0
2
1 2
1 2
2
(LT )
=
(LT ) LT L
+
1
2
2
L
=
L LT T
+
+
LT T
2
2
2
2
2
2
L T
=
L T
+
L T
L = L + L + L
exemplos Teorema do Impulso I = Q F t= mV mV F 0 [F t]= [mV
exemplos
Teorema do Impulso
I = Q
F t= mV mV
F
0
[F t]= [mV ] [mV ]
F
0
2
1
1
MLT T MLT
=
MLT
1
1
1
MLT
=
MLT
MLT
Previsão de fórmulas A intensidade da resultante centrípeta é função apenas da massa, da velocidade e
Previsão de fórmulas
A intensidade da resultante centrípeta é
função apenas da massa, da velocidade
e do raio da trajetória. Por análise
dimensional obter, a menos da
constante adimensional(K), a expressão
da intensidade da força centrípeta.
Resolução x y z  F  = Km v r  cp  y x
Resolução
x
y
z
 F
 =
Km
v
r
cp
y
x
z
2
MLT
=
K
(
M
)
(
1
LT
)
(
L
)
2
x
y
+
z
y
MLT
=
KM
L
T
 x = 1
y
+
z
= ⇒
1
x
=
1;
y
=
2;
z
=
1
y
=
2
1
2
1
F
=
Km v
r
cp
2
mv
F
=
K
cp
r
Previsão de fórmulas Um cientista, fazendo experiências em um laboratório, verifica o período(t) de oscilação de
Previsão de fórmulas
Um cientista, fazendo experiências em
um laboratório, verifica o período(t) de
oscilação de um pêndulo simples
alterando o comprimento do fio(L), a
massa(m) e considerando a
gravidade(g) local. Como pode ele,
usando análise dimensional, obter uma
fórmula para calcular t, isto é, uma
função do tipo t=f(L,m,g).
Resolução x y z t = Km l g 0 0 1 x y 2 z
Resolução
x
y
z
t
=
Km l
g
0
0
1
x
y
2
z
[ ]
t
=
M
L T
=
(
M
)
(
L
)
(
LT
)
0
0
1
x
y
+
z
2
z
M
L T
=
M
L
T
 x
=
o
1
1
y
+
z
=
0
x
=
0;
z
=
;
y
=
2
2
2
z
=
1
1
1
x
y
z
0
2
t
=
Km l
g
=
Km l
2
g
l
T
=
K
g
EXERCÍCIOS (ITA-2009) Sabe-se que o momento angular de uma massa pontual é dado pelo produto vetorial
EXERCÍCIOS
(ITA-2009) Sabe-se que o momento angular
de uma massa pontual é dado pelo produto
vetorial do vetor posição dessa massa pelo
seu momento linear. Então, em termos das
dimensões de comprimento (L), de massa (M),
e de tempo (T), um momento angular qualquer
tem sua dimensão dada por dada por
a)
L0MT–1. b) LM0T–1. c) LMT–1.
d)
L2MT–1. e) L2MT–2.
resolução
resolução
EXERCÍCIOS (Ita 2008) Define-se intensidade I de uma onda como a razão entre a potência que
EXERCÍCIOS
(Ita 2008) Define-se intensidade I de uma onda como a razão
entre a potência que essa onda transporta por unidade de área
perpendicular à direção dessa propagação. Considere que para
uma certa onda de amplitude a, freqüência f e velocidade v, que
se propaga em um meio de densidade ›, foi determinada que a
intensidade é dada por:
Indique quais são os valores
adequados para x e y, respectivamente.
a)
x = 2; y = 2
b)
x = 1; y = 2
c)
x = 1; y = 1
d)
x = - 2 ; y = 2
e)
x = - 2; y = - 2
Resolução
Resolução
Exercícios 01- Determine a equação dimensional de Capacitância de um capacitor. Q C = ֏ Q
Exercícios
01- Determine a equação dimensional de
Capacitância de um capacitor.
Q
C
=
֏
Q
=
is
=
IT
U
2
2
J
ML T
w
s
T
Pot
=
Ui
=
U
=
=
A
A
I
[
]
2
3
1
U
=
ML T
I
IT
[
]
1
2
4
2
C
=
=
M
L
T
I
2
3
1
ML T
I
Exercício 02 (Mackenzie) No estudo de um fenômeno da natureza foram envolvidas as grandezas A, B,C
Exercício 02
(Mackenzie) No estudo de um fenômeno
da natureza foram envolvidas as
grandezas A, B,C e D, diferentes entre
si. A relação entre as grandezas é:
2
Se B tem dimensão de massa, C de
comprimento e D dimensão de tempo, a
unidade de medida de A no Sistema
internacional de Unidade é:
a)m/s b) N.s
c)J/m
d)N
e)J

A = BC D

2

resolução 2 2 A=BC D [A]=[B][C] [D] 2 2 2 2 [A] = ML T Portanto
resolução
2
2
A=BC D
[A]=[B][C] [D]
2
2
2
2
[A]
=
ML T
Portanto “A” representa energia e sua unidade no Sistema
Internacional é o Joule (J)
Resposta E
Exercício 03 Com relação as grandezas fundamentais MLT I, determine as equações dimensionais das seguintes grandezas:
Exercício 03
Com relação as grandezas fundamentais
MLT I, determine as equações
dimensionais das seguintes grandezas:
a)Constante Universal dos gases perfeitos
(R).
b)Resistência elétrica (R).
resolução a)PV=nRT 2 2 -2 [PV]=ML T (trabalho) ou P=Ri E = Ri n 2 F
resolução
a)PV=nRT
2
2 -2
[PV]=ML T (trabalho)
ou
P=Ri
E = Ri
n
2
F
3
[PV]
=
V(m ) N.m
=
=
2
A(m )
t
ML T
2
2
2
[n] adimensional
=
T
PV=nRT
2
3
2
0
-2
MLT
=
[R]
[R]
=
= [R]I
ML T I
2 -2
1 0
[R]
=
ML T
I
exercício (FUVEST)Um estudante está prestando vestibular e não se lembra da fórmula correta que relaciona o
exercício
(FUVEST)Um estudante está prestando
vestibular e não se lembra da fórmula
correta que relaciona o módulo da
velocidade V de propagação do som, com
a pressão P e a massa específica , num
gás. No entanto, ele se recorda que a
fórmula é do tipo (vide eq. ao lado) , em
que C é uma constante adimensional.
Após um exame da equação dimensional
C.P
V =
ele conclui que os expoentes
respectivamente:
e
valem
a)1;2
b)1,1
c)2,1
d)2,2
e) 3,2
resolução C.P V = 3 [ ] = M L 2 F M L T 1
resolução
C.P
V
=
3
[
]
=
M L
2
F
M L T
1
2
[P ]
=
=
=
M L T
2
A
L
s u b s titu in d o
1
1
2
3
1
[L T ]
=
[M L T
] [M L
]
1
+
3
2
L T
=
M
L
T
1 =
0
+
3
=
=
1;
=
2
2
=
 
re s p.C
ITA-2000 A figura abaixo representa um sistema experimental utilizado para determinar o volume de um líquido
ITA-2000
A figura abaixo representa um sistema
experimental utilizado para determinar o volume de
um líquido por unidade de tempo que escoa
através de um tubo capilar de comprimento L e
seção transversal de área A. Os resultados
mostram que a quantidade desse fluxo depende da
variação da pressão ao longo do comprimento L do
tubo por unidade de comprimento ( P/L), do raio do
tubo (a) e da viscosidade do fluido ( ) na
temperatura do experimento. Sabe-se que o
coeficiente de viscosidade ( ) de um fluido tem a
mesma dimensão do produto de uma tensão (força
por unidade de área) por um comprimento dividido
por uma velocidade. Recorrendo à análise
dimensional, podemos concluir que o volume de
fluido coletado por unidade de tempo é
proporcional a
resolução
resolução