Anda di halaman 1dari 1

H quem argumente que o alemo falado

no Brasil de fato um regionalismo


brasileiro e no simplesmente uma lngua
estrangeira (sendo que o mesmo argumento
poderia ser feito referente ao talian, um
dialeto talo-brasileiro com razes nolngua
vneta e que falado nas regies
vincolas do Rio Grande do Sul).

Cidades como Pomerode,[4] [5] Jaragu do


Sul, Brusque, Teutnia, Rolndia, Marechal
Cndido Rondon, Santa Cruz do Sulso
apenas alguns exemplos de localidades
onde se pratica a lngua alem. Todavia, muitos teuto-falantes tambm moram no campo e
esto ligados agricultura. As estimativas atuais afirmam que 200 mil brasileiros possuem o
alemo como lngua materna.[6] Os dois dialetos do alemo mais difundidos no Brasil so
o hunsriqueano rio-grandense ou (Riograndenser Hunsrckisch) e
o pomerano (Pommersch/Pommeranisch). O Hunsrckisch original um dialeto falado na
Alemanha e classificado como um dos dialetos que formam o grupo Moselfrnkisch, falado
na Rennia-Palatinado(Rheinland-Pfalz).

J o pomerano (Pommersch/Pommeranisch)
preservado na regio montanhosa
do Esprito Santo e interior de Rondnia por
meio da colonizao capixaba na regio (o
dialeto no deve ser confundido com o
idioma cassbio, um idioma eslavo que
partilha o mesmo nome); as primeiras
migraes alems no Brasil foram em direo s colnias l localizadas, e havia dois grupos
que muitas vezes chegaram a rivalizar: os Pomeranos e os Baixo-Alemes.

Muitos imigrantes de outras regies da Alemanha que iam para o sul acabavam adotando o
Riograndenser Hunsrckisch no Brasil, depois de uma ou mais geraes. O idioma alemo
do Brasil mantido principalmente no lar, nas comunidades e, desde a Segunda Guerra
Mundial, passou a ser mais uma lngua falada do que escrita, sendo que a lngua
portuguesa tomou o seu lugar nas escolas e na imprensa.