Anda di halaman 1dari 5

Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 21

Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 211

Experimentando a fidelidade de Deus.


(Texto: Gn 24:1~49)

1. Introdução.

Esse é o ultimo episódio da vida de Abraão. Depois de ter de sair da terra natal, de
peregrinar sobre o deserto, sempre experimentando a fidelidade de Deus, era hora de
escolher uma esposa para seu filho Isaque. Essa decisão era fundamental, uma vez que
todo o futuro de sua família e o cumprimento da promessa de Deus dependia disso.

Porém, por alguma razão, talvez por causa da idade avançada, Abraão não podia fazer
isso pessoalmente. A única alternativa que ele tinha era de enviar um servo da mais alta
confiança para que desempenhasse tão importante tarefa. Abraão, pela fé, tinha certeza
que Deus tinha uma mulher escolhida para Isaque, mas agora, era a vez do servo de
Abraão experimentar a fidelidade de Deus que sempre acompanhou a vida de Abraão.

Das personalidades de menor vulto da Bíblia, este mordomo é uma das mais atraentes,
com o seu bom senso sereno, sua piedade (26, 52), e fé, sua dedicação ao seu
empregador (12, 14, 27) e sua firmeza em completar bem o trabalho (33, 56). É essa
pessoa que irá desenhar um capítulo fundamental da história de Abraão e da promessa
de Deus.

A bíblia está cheia de grandes homens de Deus que ocupam capítulos e mais capítulos:
Abraão, Jacó, José, Moisés, etc. Porém, a mesma palavra tem dentro de si personagens
que muitas vezes são citados apenas uma vez mas que fizeram toda a diferença. Quão
preciosos são aos olhos de Deus essas pessoas. Isso prova que não importa quão famoso
você é diante dos homens, mas sim, desempenhar com fidelidade aquilo que Deus
planejou para você. Esse Deus é fiel, um Deus que se manifesta tanto para os "grandes",
como também para os "pequenos".

2. Exposição do texto. (Gn 24:1~49)

1. A fidelidade do servo.

"Abraão já era velho, de idade bem avançada, e o SENHOR em tudo o abençoara. Disse
ele ao servo mais velho2 de sua casa, que era o responsável por tudo quanto tinha."
(vss. 1~2).

A história nos apresenta uma pessoa: o servo de Abraão. Ele era o seu "servo de
confiança" de Abraão. Não sabemos com certeza o seu nome. Para o escritor de Gênesis
pouco importava colocar o nome dessa pessoa: bastou dizer que ele era um servo. Se
esse servo for Eliezer, aquele servo que assumiria toda herança de Abraão caso ele não
tivesse filho, a atitude desse servo se torna ainda mais nobre, por servir àquele que de
certa maneira o provou de ser uma pessoa rica e bem sucedida. De qualquer maneira,
sua identidade é um mistério.

1
Pregado no MEP dia 08 de agosto de 2010.
2
O hebraico !qez" indica o mais velho, como também o servo com mais autoridade. Cf. NET Bible.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com


Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 21

Depois que Deus há havia abençoado Abraão em todas as coisas, esse servo foi
chamado pelo seu senhor para executar uma tarefa muito importante: buscar uma esposa
para o seu filho Isaque. Não se tratava se procurar uma mera companhia para Isaque,
mas sim, garantir que a sua família tivesse uma continuidade.

Para quem você confiaria uma missão muito importante? Sem dúvida nenhuma, seria
para uma pessoa de confiança. Abraão escolheu esse servo, chamou-o e fez uma coisa,
que para nós, é muito inusitado: “Ponha a mão debaixo da minha coxa e jure pelo
SENHOR, o Deus dos céus e o Deus da terra, que não buscará mulher para meu filho
entre as filhas dos cananeus, no meio dos quais estou vivendo, mas irá à minha terra e
buscará entre os meus parentes uma mulher para meu filho Isaque” (vss. 3,4). É um
eufemismo para "colocar a mão no membro sexual". Embora isso pareça muito estranho,
naquela época, isso era o símbolo do comprometimento que a pessoa assumia não
somente com a pessoa, mas também, para com a família inteira.

A narrativa continua: "O servo lhe perguntou: “E se a mulher não quiser vir comigo a
esta terra? Devo então levar teu filho de volta à terra de onde vieste?”. “Cuidado!”,
disse Abraão, “Não deixe o meu filho voltar para lá.”. “O SENHOR, o Deus dos céus,
que me tirou da casa de meu pai e de minha terra natal e que me prometeu sob
juramento – que à minha descendência daria esta terra, enviará o seu anjo adiante de
você para que de lá traga uma mulher para meu filho. Se a mulher não quiser vir, você
estará livre do juramento. Mas não leve o meu filho de volta para lá.”. Então o servo
pôs a mão debaixo da coxa de Abraão, seu senhor, e jurou cumprir aquela palavra."
(vss. 5~9).

Uma missão muito importante, mas cheia de incertezas. O primeiro problema era achar
uma mulher. O servo sabia onde deveria ir, mas não sabia que mulher deveria trazer.
Outro problema era que mesmo o servo encontrando a mulher certa, como ele faria para
trazê-la para um lugar distante como era Canaã. Não havia nenhuma garantia concreta
de que aquilo daria certo. A única garantia era a fé que Abraão depositava em Deus.
Abraão cria que um anjo seria enviado a frente do servo para preparar tudo! O servo
deveria trazer a tal mulher escolhida para Canaã. Isaque não poderia ir, e sim, sua
mulher teria de vir. Caso acontecesse que a mulher não quisesse vir, a missão do servo
terminava e ele poderia voltar para casa.

Aqui temos uma primeira lição muito importante: Devemos ser fiéis às pessoas que são
próximas de nossas vidas. Repare: "Então o servo pôs a mão debaixo da coxa de
Abraão, seu senhor, e jurou cumprir aquela palavra." (vr. 9). Mesmo diante de todas as
incertezas, o servo topou a tarefa e jurou cumprir cabalmente tudo aquilo que Abraão
lhe ordenara fazer. O servo de Abraão é um modelo de fidelidade que devemos
perseguir. Vivemos em tempos onde a fidelidade entre as pessoas está quase que
ausente no relacionamento interpessoal. Até dentro do casamento, do noivado ou
namoro, essa questão é colocada de lado.

Fidelidade pressupõe comprometimento e responsabilidade.

2. Não desperdice as oportunidades de experimentar a fidelidade de Deus.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 2


Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 21

"O servo partiu, com dez camelos do seu senhor, levando também do que o seu senhor
tinha de melhor. Partiu para a Mesopotâmia3, em direção à cidade onde Naor tinha
morado. Ao cair da tarde, quando as mulheres costumam sair para buscar água, ele fez
os camelos se ajoelharem junto ao poço que ficava fora da cidade." (vss. 10,11).

O servo junta dez camelos e parte, em caravana, para Naor, de onde Abraão partiu rumo
Canaã. Lá moravam os familiares de Abraão e de Sara. Chegando lá, perto do pôr-do-
sol, o servo observou algumas mulheres que foram buscar água no poço, que ficava fora
da cidade. Vendo aquelas mulheres, o servo faz uma oração:

"“SENHOR, Deus do meu senhor Abraão, dá-me neste dia bom êxito e seja
bondoso com o meu senhor Abraão. Como vês, estou aqui ao lado desta fonte, e
as jovens do povo desta cidade estão vindo para tirar água. Concede que a
jovem a quem eu disser: Por favor, incline o seu cântaro e dê-me de beber, e ela
me responder: ‘Bebe. Também darei água aos teus camelos’, seja essa a que
escolheste para teu servo Isaque. Saberei assim que foste bondoso com o meu
senhor”." (vss. 12~14)

A segunda lição preciosa que o texto nos ensina através da vida do servo de Abraão é
que não devemos desperdiçar as oportunidades de experimentar a fidelidade de Deus. A
Bíblia, em muitos momentos, dá importância às oportunidades. Não há acaso ou
coincidência na vida. Tudo está debaixo do controle soberano de Deus. Enxergar isso,
ou seja, ter sensibilidade para enxergar isso, deve ser a nossa meta. Para isso, nada
melhor do que orar e pedir a direção de Deus! Só podemos enxergar tais oportunidades
quando Deus abre o nosso entendimento.

Quantas e quantas vezes perdemos a chance de vermos e experimentarmos grandes


obras de Deus ou por falta de fé ou por falta de sensibilidade em perceber que Deus
estava agindo naquela hora e naquele lugar? Deus não age somente dentro da igreja,
aliás, eu creio que Deus age muito mais para fora das portas da igreja do que dentro. O
que devemos ter é a sensibilidade dada pelo Espírito Santo.

O servo faz um "teste" a Deus. Ele estava ao lado de um poço. Ele não tinha a mínima
idéia de quem seria a mulher, ou até onde ele poderia encontrá-la. Ele queria uma prova
concreta de que aquele era mesmo a hora e o momento de um agir divino. Ele pede que
a mulher escolhida, por Deus, seja aquela que der água a ele e aos seus animais. Repare
que na oração, o servo pede que Deus conceda, ou seja, ele sabia que Deus era o único
que podia revelar quem era a mulher escolhida para Isaque. Se precisamos de
sensibilidade para aproveitar as oportunidades dadas por Deus, precisamos também crer
que Deus é que está dando aquela oportunidade.

Deus foi rápido em sua resposta. Quando estamos dispostos e com o coração humilde
para enxergar a mão de Deus na nossa vida, Deus é fiel e revela a sua vontade e nos dá
direção. "Antes que ele terminasse de orar, surgiu Rebeca, filha de Betuel, filho de
Milca, mulher de Naor, irmão de Abraão, trazendo no ombro o seu cântaro. A jovem
era muito bonita e virgem4; nenhum homem tivera relações com ela. Rebeca desceu à

3
Hebraico: Arã Naaraim.
4
O termo hebraico hl'WtB., que tem o sentido de "jovem mulher", pode assumir, de acordo com o contexto o sentido de
"virgem". O uso dessa palavra junto com a menção de que ela não tivera relações com nenhum homem pode ser um
recurso de linguagem de ênfase da sua pureza sexual. Cf. NET Bible.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 3


Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 21

fonte, encheu seu cântaro e voltou. O servo apressou-se ao encontro dela e disse: “Por
favor, dê-me um pouco de água do seu cântaro”. “Beba, meu senhor”, disse ela, e tirou
rapidamente dos ombros o cântaro e o serviu. Depois que lhe deu de beber, disse:
“Tirarei água também para os seus camelos até saciá-los”. Assim ela esvaziou
depressa seu cântaro no bebedouro e correu de volta ao poço para tirar mais água
para todos os camelos." (vss. 15~20).

O coração do servo foi suficiente. Antes dele dizer o "amém" de sua oração, Deus já
veio com a resposta. Talvez seja uma das sensações mais sublimes essa que o servo
experimentou. Da mesma forma que Deus estava com Abraão, o patriarca, Deus estava
agindo, também, na vida de um servo, de um homem "normal". A aparência e a patente
de uma pessoa não impressionam Deus, mas sim o seu coração voltado a Ele! Era
aquela mulher! Do jeito que ele orou se cumpriu. Uma donzela, virgem, trouxe de beber
água ao servo e aos seus animais: era Rebeca, a futura esposa de Isaque.

Não desperdice as chances e oportunidades de experimentar a graça de Deus. Pode ser


ao pé do altar ao lado de um poço, Deus está lá e quer agir. "Sem dizer nada, o homem a
observava atentamente para saber se o SENHOR tinha ou não coroado de êxito5 a sua
missão" (vr. 21). Sem palavras, o servo apenas contemplou e entendeu que Deus já
havia dado êxito naquilo que ele foi incumbido em fazer.

3. A adoração como reflexo da fidelidade de Deus.

"Quando os camelos acabaram de beber, o homem deu à jovem um pendente de ouro de


seis gramas e duas pulseiras de ouro de cento e vinte gramas6 , e perguntou: “De quem
você é filha? Diga-me, por favor, se há lugar na casa de seu pai para eu e meus
companheiros passarmos a noite”. “Sou filha de Betuel, o filho que Milca deu a Naor”,
respondeu ela; e acrescentou: “Temos bastante palha e forragem, e também temos
lugar para vocês passarem a noite”." (vss. 22~25)

É impressionante saber que Deus é fiel. E mais, é mais assustador saber que Deus está
acima de todas as coisas e que nenhum detalhe escapa de suas mãos! Depois de dar
alguns presentes àquela mulher que havia servido água, o servo de Abraão descobre que
aquela mulher era da própria família de Abraão! Era justamente o que Abraão desejava
quando enviou seu servo para a Mesopotâmia. E foi justamente o que aconteceu! O
servo não conteve a sua emoção e louvou a Deus: "Então o homem curvou-se em
adoração ao SENHOR, dizendo: “Bendito seja o SENHOR, o Deus do meu senhor Abraão,
que não retirou sua bondade e sua fidelidade do meu senhor. Quanto a mim, o SENHOR
me conduziu na jornada até a casa dos parentes do meu senhor”. " (vss. 26,27). A
conquista e o êxito não eram dele, ou seja, do servo, mas sim de Abraão. Mesmo assim,
diante da constatação do agir direto de Deus, o servo adorou a Deus. O que é adoração?
É uma reação movida pelo Espírito Santo à fidelidade de Deus!

"A jovem correu para casa e contou tudo à família de sua mãe. Rebeca tinha um irmão
chamado Labão. Ele saiu apressado à fonte para conhecer o homem, pois tinha visto o
pendente e as pulseiras no braço de sua irmã, e ouvira Rebeca contar o que o homem
lhe dissera. Saiu, pois, e foi encontrá-lo parado junto à fonte, ao lado dos camelos. E

5
Cf. NET Bible, hl'c' no hiphil é a chave desse texto.
6
Hebraico: 1 beca.

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 4


Série Gênesis – Passos tortos pelo Caminho reto – Mensagem 21

disse: “Venha, bendito do SENHOR! Por que ficar aí fora? Já arrumei a casa e um lugar
para os camelos”." (vss. 28~31)

Rebeca volta correndo para a casa e conta toda a novidade para Labão, seu irmão mais
velho. Labão também, percebendo tudo o que estava acontecendo, recebe o servo de
Abraão como "bendito do Senhor". Quem é uma pessoa abençoada por Deus? É aquela
que experimenta muito mais do que as bênçãos materiais que Ele pode dar, mas sim, a
fidelidade e o amor fiel, o amor da aliança de Deus.

Depois de relatar tudo o que havia acontecido até aquele hora, o servo de Abraão disse a
Labão: "Agora, se quiserem mostrar fidelidade e bondade a meu senhor, digam-me; e,
se não quiserem, digam-me também, para que eu decida o que fazer”." (v. 49). Todo o
texto é pautado pela expressão "fidelidade e bondade". Aquele era o momento final da
confirmação de Deus. Se Labão aceitasse enviar sua irmã, tudo aquilo que havia
acontecido era da vontade de Deus, se não, o servo deveria ir a diante procurando
àquela mulher que fora escolhida por Deus para Isaque.

Qual é uma terceira lição que podemos extrair desse texto? Repare como o servo de
Abraão adora o Senhor. Quando esse servo contempla tudo o que Deus fez, a maneira
pela qual, de forma perfeita, todos os planos de A braão são concretizados, pela
fidelidade divina, ele só tem uma reação Possível: Adorar a esse Deus fiel. O que é
adorar a Deus? É contemplá-Lo: tanto sua essência como suas obras, e descobrir que
não há nada que se maior ou melhor. É reagir, naturalmente, a um Deus tão bom e tão
fiel, com todas as minhas habilidades, com tudo o que sou.

"Bendito seja o Senhor" foi a adoração desse servo. E a resposta que ele teve de Labão
foi: "Venha, bendito do Senhor". A maior benção que podemos ter na vida é aquela que
percebe e entende quem Deus é e quem ele é. A verdadeira benção vem em conhecer a
Deus e reconhecê-Lo como tudo em nossas vidas!

Conclusão:

Toda a trajetória de vida de Abraão foi marcada pela fidelidade de Deus. As promessas
que foram feitas lá no começo se cumpriram porque Deus zela em cumprir a sua parte.
Abraão cria que Deus era fiel, e por isso, pôde descansar Nele.

Quando eu experimento a bondade de Deus, pessoas perto de mim também passam a


experimentar da mesma graça. Da mesma maneira que Abraão conhecia um Deus fiel,
seu servo, através das experiências dessa viagem, passou a conhecer e a reconhecer a
fidelidade do Senhor.

A fidelidade de Deus é algo que é experimentado. Não pode ser Teórico. Quando
passamos por essas experiências que comprovam a palavra, nunca mais nos esquecemos
de quem Deus é e do que Ele faz para cumprir com a sua palavra. Meus irmãos, que eu
e você possamos, dia-a-dia, experimentar a fidelidade de Deus em todos os momentos e
em todas as oportunidades, a fim de que possamos adorar a Deus contemplando para
tudo o que Ele é e faz. Deus é fiel, bendito seja Ele!

Paulo Sung Ho Won – www.sunghojd.blogspot.com 5