Anda di halaman 1dari 2

e-Economics: o impacto da internet na economia

INTRODUÇÃO

1.1 - A PROBLEMÁTICA A ABORDAR

[...]

A Nova Economia como vem sendo chamada a forma de negócios com o uso
maciço da tecnologia veio a ser confundida como uma nova ordem econômica onde
as leis clássicas da economia não mais se aplicavam. Por esse motivo, os negócios
gerados sob essa ótica não vem obtendo os resultados esperados e, pelo menos, as
conseqüências em não se observar as velhas leis econômicas estão começando a
surgir.

Por outro lado, a nova ordem mundial apontando para cenários de globalização da
economia ou, no mínimo, por globalização por blocos, está a exigir novos padrões
de competitividade. Isto está a impor às empresas readequações estratégicas e
conseqüentes novos projetos, que devem ser gerados e analisados sob novas óticas
e novas técnicas, numa junção das velhas leis econômicas e a tecnologia.

Existe uma forte carência de modelos integrados ou de negócios que possibilitem o


processo de geração resultados comparativos delas decorrentes. Sobre a
bibliografia sobre a nova economia, pode-se se dizer que está ainda prospectando
análises e conjunturas mas, como abordagem científica da nova economia, é
extremamente incipiente.

A matéria, desde as estratégias aos estudos de viabilidade, é vasta, e bons artigos


têm tratado de pontos isolados do processo. A referida carência é mais
precisamente, por livros que apresentem os resultados sob o ponto de vista
econômico propriamente dito.

1.2 – OBJETIVOS

Colocada a problemática, pode-se formular as duas hipóteses sobre as quais se


procurará trabalhar no sentido de comprovar o problema e propor alternativas de
solução.

A primeira delas é de que não há uma bibliografia adequada ao atual momento de


mudanças nas empresas. A segunda é de que as empresas estão encarando a nova
economia de uma maneira distinta de outras transformações tecnológicas, e que
estão necessitando de metodologias integradas de avaliação que levem em conta o
ambiente de reordenação estratégica e econômica. Há evidências que as empresas
que estão utilizando a Internet para realizar as suas transações econômicas
baseadas nas leis básicas da economia estão obtendo melhores resultados das que
não observaram e seguiram as leis básicas da economia..

1.3 – JUSTIFICATIVAS

O impacto da internet na economia e nas empresas poderá resultar em novos tipos


de blocos econômicos e uma reordenação da ordem mundial. Essa importância
estratégica e econômica reflete a clara percepção de abordar cientificamente esse
tema. O objetivo primordial será compreender suas possibilidades, implicações e
saber onde se aplicam os fundamentos econômicos, demonstrando que as

1
empresas que dominarem as leis econômicas (clássicas e/ou tradicionais)
sobreviverão ao novo ambiente da Internet e as que não dominam, fracassarão.

Particularmente no caso brasileiro, indicações de mudanças significativas implicam


em alterações nos comportamentos organizacionais e governamentais e, neste
segmento, é que poderá se situar essa nova economia, transformando as
indicações de mudanças em parâmetros para se iniciar uma análise científica do
processo e do impacto.

Por outro lado, o novo ambiente econômico é dominado pela palavra mudança. A
globalização dos mercados, a velocidade do desenvolvimento tecnológico, as
questões ambientais e o ambiente sócio-cultural, estão a exigir mudanças, quer
pela via da melhoria contínua das fábricas, dos processos comerciais e dos
relacionamentos com os usuários e consumidores. E mudança, nesse sentido
significa investimentos importantes para mercados e países em desenvolvimento,
que impõem uma análise aprofundada sobre o tema “nova economia”.

Fonte
DELEMOS, Virmond Richard. e-Economics: o impacto da internet na economia.
Pontifícia Universidade Católica do Paraná, São José dos Pinhais, 2000. Disponível
em: <http://www.widebiz.com.br/ebooks/delemos/economics.pdf>. Acesso em: 13
maio 2008.