Anda di halaman 1dari 38

COMO COLOCAR AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ PARA

OUVIR
NA SUA PORTA AGORA

E SE ELAS ESTIVEREM NA SUA PORTA AGORA?

COMPARTILHE o seu
TESTEMUNHO cristão
• Compartilhe o seu testemunho cristão.
• Nenhuma preparação especial é necessária.
• Diga a elas como Jesus se tornou real para VOCÊ.
• Converse acerca do que Cristo fez em SUA vida.

As Testemunhas de Jeová não têm NENHUM ARGUMENTO para


REFUTAR o seu testemunho. Afinal, aconteceu com VOCÊ!

A Testemunha de Jeová típica tem um


relacionamento distante com Deus --
através de uma organização.

O seu testemunho pode lembrar a elas do


Novo Testamento, onde os crentes
EXPERIMENTARAM DEUS, ao invés de
apenas ler sobre ele em uma publicação após
a outra.

Então peça a TJ que retorne em outra ocasião


para AJUDÁ-LO com suas PERGUNTAS acerca
de suas crenças. (Este é geralmente o único meio que elas vão
concordar em voltar.)

Leia o resto deste arquivo antes que elas retornem, de forma que você
estará mais preparado.

"Eu plantei, Apolo regou, mas Deus deu o crescimento."


(1 Coríntios 3:6)

Mesmo que você nunca as veja novamente, a mensagem que você deu
não foi em vão.

UM TRUQUE COMUM

Um exemplo típico

Por exemplo, se um cristão descobre que as TJ não acreditam que possam


ser "nascidas de novo", poderá decidir confrontar a próxima que bater a sua
porta com as palavras de Jesus "Na verdade, na verdade te digo que aquele
que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus"
(João 3:3).

As TJ acreditam que somente 144.000 renascerão no sentido bíblico de


experimentar um novo nascimento como filhos de Deus, por adoção,
recebendo o Espírito Santo (ou espírito santo- em letra minúscula - no
vocabulário das TJ), conforme diz o texto de Romanos 8:15 – “...recebeste
um espírito de adoção, de filhos, pelo qual clamamos Abba , Pai.

Elas acreditam que esse número de 144.000 se completou em 1935, de


forma que a menos que seja em substituição aos membros infiéis, a
oportunidade de nascer de novo pelo Espírito Santo cessou naquele ano.

A maioria já morreu desde então, deixando um "restante" de uns 8.000


"ungidos" -- os únicos reconhecidos como tendo nascido de novo à parte dos
quase 15.000.000 de pessoas que freqüentam os salões do Reino das
Testemunhas de Jeová, no mundo todo.

"Perguntarei à TJ em minha porta, 'Você já nasceu de novo?'", poderá


planejar ansiosamente o crente. "Eles responderão 'Não,' e então vou fazê-
los ler João 3:3 e os surpreenderei!"

Mas eu me lembro de uma certa manhã de 1980 ou 1981 quando o


Superintendente de Distrito que visitava nossa congregação ensaiou conosco
como lidar com um morador que fizesse a pergunta - "Você é nascido de
novo ?”

"A resposta é : 'Não,' é claro, "ele explicou ao grupo reunido para o


trabalho de casa-em-casa. "Mas nós não temos de dar a eles esta resposta.
Ao invés disso, podemos responder com uma pergunta: "Você quer dizer com
isso se já aceitei Jesus como meu Salvador pessoal ?".

"Quando a pessoa à sua porta concordar," continuou ele nos instruindo,


"poderá responder sinceramente 'Sim, já aceitei JESUS como meu Senhor
e Salvador.'"

Assim, a TJ evita habilmente a resposta "NÃO" para a pergunta: "Você já é


nascido de novo ?". O morador cristão ficará aturdido e confuso, enquanto a
TJ continuará com a sua apresentação preparada.

(Mesmo que o morador consiga fazer a TJ admitir que ela não é nascida de
novo e leia João 3:3; uma TJ bem treinada responderá sem hesitação:
"Certo! Apenas 144.000 são os que nasceram de novo para fazer parte do
Reino de Deus que regerá toda a terra. Não sendo eu mesmo um da classe
ungida, a minha esperança é viver na terra sob o governo do Reino, sem
realmente entrar no reino celestial. Aqui, deixe-me mostrar na bíblia a
maravilhosa esperança terrestre que significa que não precisamos ser
nascidos de novo.”)

PINGUE PONGUE BÍBLICO

Pronto para um jogo de pingue-pongue bíblico ?

Quando qualquer crença não ortodoxa vier numa discussão, as Testemunhas


de Jeová dirão "Acredito nisto porque a bíblia diz [parafraseando um
versículo] no [capítulo e citação do versículo]," enquanto que uma resposta
mais fidedigna teria sido, "Eu acredito nisto porque a Sociedade Torre de
Vigia nos ensina que é assim que a bíblia diz."

Porém, infelizmente este é um ponto onde a maioria dos cristãos acreditam


nas Testemunhas de Jeová, como evidenciado pela típica resposta do cristão
consistindo em versículos bíblicos para refutar a doutrina TJ em questão.

Então um encontro de um cristão versus TJ lembra um jogo de pingue-


pongue ou ou tênis-de-mesa. O cristão vem com um versículo da bíblia
refutando uma doutrina TJ, e a Testemunha responde com um de seus
textos favoritos que supostamente “prova” o seu ponto de vista. O cristão
responde com outro texto, e a TJ faz o mesmo. Versículos bíblicos voam de
um lado para outro por sobre a mesa até que ambos, suados e exaustos,
pedem para parar o jogo.
Uma nova partida na semana seguinte rendem os mesmos resultados.
Mesmo que o cristão consiga marcar mais pontos, a TJ ainda é uma TJ, e o
crente se sente como que desistindo das TJs, concluindo que não faz
sentido discutir com elas.

De certa forma, essa conclusão está correta -- da mesma forma que o


homem tribal conclui que não faz sentido jogar mais água fria na caldeira
quente do apartamento que ele está visitando.

Em ambos os casos a falha foi atribuída a esforços mal direcionados. Tais


esforços teriam sucedido se tivessem sido mirados no alvo certo.

Derrubar o sistema de crença das Testemunhas de Jeová é similar a cortar


uma árvore. O lenhador que mirar nas folhas maiores e mais brilhantes,
golpeará seu machado o dia inteiro sem nenhum resultado. Assim é com o
cristão que mira nas doutrinas principais das TJ e começa a balança-las.

As crenças TJ sobre teologia e o pós-morte são alvos atrativos para o


cristão que sabe o que a bíblia realmente diz sobre estes assuntos. Mas
essas crenças errôneas são sustentadas pela Sociedade Torre de Vigia,
assim como as folhas e galhos são sustentados pela árvore, distantes do
tronco.

A menos que o lenhador mire o tronco, vai balançar seu machado em vão.
Assim acontece com quem entra em debate com as TJs acerca de doutrinas.

Ao invés de trabalhar novamente neste ponto, vou concluir com um exemplo


da vida real -- uma olhada de perto com o que realmente acontece quando
você mostra um versículo bíblico que refuta as crenças TJ:

Duas senhoras bateram à minha porta com as revistas Sentinela e Despertai


em suas mãos. Deixei a que tomou a dianteira ir em frente com sua
apresentação por um minuto ou dois, rejeitei a sua oferta pelas revistas e
então perguntei se ela podia me responder uma pergunta antes de irem
embora. Perguntei,

"É verdade que vocês acreditam que a 'grande multidão' de crentes serão
recompensados com vida eterna na terra em vez de irem para o céu? Pode
me mostrar na bíblia onde ela menciona esta 'grande multidão'?"

"Sim," ela respondeu, abrindo prontamente a sua Tradução do Novo Mundo,


como eu sabia que faria, em Rev (Ap). 7:9, onde ela leu: "Depois destas
coisas eu vi, e , eis uma grande multidão, que nenhum homem podia contar,
de todas as nações, e tribos, e povos, e línguas, em pé diante do trono e
diante do Cordeiro, trajados de compridas vestes brancas ; e havia palmas
nas suas mãos."

Quando mostrei a ela o contexto e chamei a atenção que a "grande


multidão" está representada lá "em pé, diante do trono" de Deus no céu,
em vez de na terra, ela respondeu que toda a terra está diante do trono de
Deus.

Então fiz ela folhear algumas páginas até Revelação, capitulo 19, onde
também se fala desta "grande multidão" e pedi a ela que lesse o primeiro
versículo: "Depois destas coisas ouvi o que era como a voz alta duma grande
multidão NO CÉU. Disseram: 'Louvai a Já! A salvação, e a glória e o poder
pertencem ao nosso Deus.'"

"Então, onde está a 'grande multidão'?" Perguntei.

"Na terra," foi sua resposta.

"Por favor, leia novamente," eu pedi .

Desta vez, eu parei ela depois que leu a palavra céu e perguntei novamente
onde o versículo localizava a "grande multidão." "Na terra," foi ainda a sua
resposta.

"Qual foi a última palavra que a senhora leu?" perguntei.

"Aqui diz no 'céu'," ela finalmente admitiu, "mas a 'grande multidão' está na
terra. Você não entende," ela continuou, "nós temos homens em nosso
escritório central em Brooklyn, Nova Iorque, que explicam a Bíblia para nós.
E eles podem provar que a 'grande multidão' está na terra; simplesmente eu
não posso explicar isto tão bem."

Ai está! A Testemunha de Jeová pode olhar a palavra 'céu' na Bíblia e ver


'terra' no lugar -- porque é isto que a Sociedade Torre de Vigia ensina.

É como se a TJ olhasse para a Bíblia através dos óculos pintados pela Torre
de Vigia que colorem o significado de tudo o que elas lêem.

O mesmo mecanismo mental rege qualquer tópico sobre a natureza de Deus,


a condição dos mortos, a esperança futura dos cristãos, ou qualquer outro
tópico que a Testemunha tenha sido treinada repetitivamente nas reuniões
do salão-do-reino nas páginas das publicações da Torre de Vigia.

Mas isto não significa que as discussões com as TJ estão fadadas ao


fracasso. O sucesso é possível se você tratar da doença ao invés dos
sintomas, se você jogar água no fogo ao invés de jogar na caldeira, se você
bater o machado no tronco ao invés de fazer isto nas folhas e galhos. Corte
pelo tronco, e a árvore inteira cairá -- inclusive todas as folhas brilhantes e
coloridas que te chamaram a atenção primeiro.

PEÇA AJUDA A TJ

PAR
TJs são programadas a NÃO olhar informações
críticas sobre a sua organização. Uma TJ que leia
esta informação provavelmente vai fugir e nunca mais

E falará com você novamente -- a menos que técnicas


especiais sejam usadas.

Peça a TJ uma AJUDA com suas DÚVIDAS

Com alguns papéis em suas mãos você poderia dizer:

"Olhe para isto! Eu tenho evidências que sua religião é uma seita. Olhe a
prova nestas fotocópias. Viu! Eu te falei!"

Mas isto vai diretamente contra a programação mental das TJ's. Ele ou ela
irá se sentir obrigada a recusar o material.

-- ou, você poderia dizer:

"Você pode me ajudar? Eu estou interessado em sua religião, de forma que


andei fazendo algumas pesquisas -- na biblioteca pública e na Internet.
Estes papéis são cópias de páginas das publicações da Torre de Vigia. Elas
me fizeram ter um monte de dúvidas. Você pode me ajudar com minhas
dúvidas?"

Isto quase certamente trará uma resposta favorável. As TJs crêem que
apenas elas têm as respostas. E elas são treinadas a ajudar as pessoas.

Quando questionado a AJUDAR para dirimir as suas DÚVIDAS a TJ vai


olhar para os papéis que ela teria recusado para examinar numa
confrontação negativa.
Profecias Falhadas
A Sociedade Torre de Vigia tem uma longa história em fazer profecias e
depois mudá-las depois que elas se provaram falsas. Dúzias de referências
poderiam ser citadas e documentadas, mas apenas algumas será o
suficiente para provar este ponto.

Por exemplo, o folheto de 1920 "Milhões que agora vivem jamais


morrerão" declara:

...Portanto, podemos seguramente esperar que 1.925


marcará a volta às condições de perfeição humana,
de Abraão, Isaque, Jacó e os antigos profetas fieis, especialmente esses
mencionados pelo Apóstolo no capitulo onze de Hebreus -- páginas 89-90 na
edição americana e na página 112 da edição brasileira

Certamente isto não veio a se tornar verdade.

OBSERVAÇÃO DOS TRADUTORES


Se você quiser comparar as citações das revistas aqui mencionadas (serão muitas
citações), atente para a referência Edição Americana ou Edição Brasileira, visto que até
1984 não havia sincronismo nos artigos destes idiomas. Somente na edição de 1 de
Janeiro de 1985 é que a sincronia é total, de forma que não explicitamos aqui a edição
revistas com datas posteriores a 1985. Assim, quando tivermos a citação da Edição
Brasileira, isto significa que o tradutor teve acesso a edição no nosso idioma e colocou a
referência correta da revista lançada no Brasil. Quando ocorrer explicitamente a indicação
da Edição Americana, isto significa que o tradutor não tinha ou não encontrou em sua
biblioteca pessoal a referência da edição brasileira correspondente e teve de traduzir o
artigo para o português diretamente da edição dos Estados Unidos, o que pode
trazer alguma diferença de versão em relação a edição nacional, mas nada que mude
o sentido das idéias do artigo. Como regra geral, as edições de A Sentinela tem
diferença de 6 meses e de Despertai! de 6 meses e 15 dias. Para ser mais preciso, veja
estes exemplos:
Se há uma citação de um artigo da Edição Americana de 1 de Março de 1983, terá o seu
correspondente na edição brasileira na revista de 1 de Setembro de 1983 (exatos 6 meses
depois).
Já na Despertai!, se o artigo é de 8 de Março de 1983, o correspondente nacional será 22
de Setembro de 1983 (exatos 6 meses e 15 dias depois).
Esta é a regra geral. Entretanto, só há como garantir a correspondência checando os
originais. Afinal, já vi artigos que foram publicados 8 meses e meio depois numa A
Sentinela, de forma que não há garantia de 6 meses exatos em todos os casos. Assim,
só conferindo mesmo os originais para ter 100% de certeza da correspondência de
datas, e nem sempre isto é possível.
Isto não ocorre com os livros, que embora demorassem mais a serem lançados no Brasil,
sempre haverá um correspondente exato, podendo variar somente a página em questão.
Infelizmente, esta longa explicação é necessária, pois o autor deste site certa vez
recebeu a acusação infundada de alguns TJs, ávidos em chamá-lo de mentiroso, que ele
estava citando artigos que não existiam. Eles simplesmente ignoraram estas
informações apresentadas aqui.

Iniciando na metade dos anos 1960, numerosas discussões nas publicações


da Sociedade apontava para o ano de 1975:

“Este sétimo ano de descanso de Deus está em progresso há quase 6.000


anos e ainda nos resta 1.000 anos do reinado de Cristo antes do fim (Rev.
20:3,7). Este sétimo período de 1.000 anos da existência da humanidade
poderia ser como um grande dia sabático.... Em que ano então, seriam os
primeiros 6.000 anos de existência da humanidade e também os primeiros
6.000 anos do descanso de Deus chegando a um fim? O ano de 1975." --
Despertai! de 8 de Outubro de 1966 , pag. 19 da Edição Americana.

A Sentinela de 15 de Agosto de 1968 (edição americana) - ou A Sentinela


de 15 de Fevereiro de 1969 (edição brasileira) - indica que poderia haver um
leve atraso entre os primeiros seis mil anos da humanidade no outono de
1975 e o fim do mundo -– correspondendo a um intervalo de tempo entre a
criação de Adão e Eva -- mas assegura que o atraso será de apenas algumas
semanas ou meses e não anos:

"Devemos presumir, à base deste estudo, que a batalha do Armagedom já


terá acabado até o outono de 1975 e que o reinado milenar de Cristo, há
muito aguardado, começará então? Possivelmente, mas, nós esperamos para
ver quão de perto o sétimo período de mil anos da existência do homem
coincide com o reinado milenar de Cristo, que é como um sábado. Se estes
dois períodos decorrerem paralelamente quanto ao ano calendar, não será
por mero acaso ou acidente, mas será segundo os propósitos amorosos e
oportunos de Jeová...A diferença talvez envolva apenas semanas, ou
meses, não anos." -- Pág. 499. da Edição Americana, volume encadernado
do ano de 1968, ou da página 115 da Edição encadernada brasileira do ano
de 1969.

Tais predições levou as Testemunhas de Jeová a acreditarem que o fim viria


no ano de 1975 ou no mais tardar no início de 1976.

A mais recente falha profética provavelmente causou o maior impacto nas


TJ: 'Novas verdades' na revista A Sentinela de 1º de Novembro de 1995
mudou a crença das TJ acerca da 'geração que viu os eventos de 1914,' e a
Despertai! de 8 de Novembro de 1995 abandona essa profecia de longa
data.

Desde fins de 1940 a revista Despertai! vinha prometendo a 'certeza de


esperança do estabelecimento de um novo mundo justo' na página 2 de cada
número. Então em 1964 acrescentou o pensamento que isto ocorreria 'nesta
geração' – 'refletindo a firme esperança do restabelecimento do justo novo
mundo de Deus nesta geração.'

Em 1975 não era mais a esperança da revista Despertai! mas agora isto se
tornou a promessa do Criador: "...a promessa do Criador de uma nova ordem
com paz e segurança duradoura, dentro desta geração" - 8 de Janeiro de
1975 (edição americana).

Foi um passo muito sério adicionar esta expressão, "promessa do Criador",


uma vez que isto significava que a Sociedade Torre de Vigia (a editora da
revista) estava, agora, profetizando em nome do Criador -- em nome de
Deus. O Criador adverte na bíblia contra os que assim fazem sem a sua
autorização:

Porém o profeta que presumir soberbamente de falar alguma palavra em


meu nome, que eu lhe não tenho mandado falar, ou o que falar em nome de
outros deuses, o tal profeta morrerá. E se disseres no teu coração: Como
conheceremos a palavra que o Senhor não falou? Quando tal profeta falar
em nome do Senhor, e tal palavra se não cumprir, nem suceder assim esta é
palavra que o Senhor não falou, com soberba a falou tal profeta, não tenhas
temor dele. Deuteronômio 18:20-22 Versão Almeida

O Criador deu realmente a ordem para a Sociedade dizer que Ele prometia
que a nova ordem viria 'dentro de nossa geração'? Além do mais, a
Sociedade especificou mais precisamente o significado dessa expressão
'nossa geração':

"Jesus falava obviamente sobre os que eram suficientemente idosos para


testemunhar com entendimento o que ocorreu quando começaram os
'últimos dias'... Até se presumirmos que os jovens de 15 anos teriam
suficiente percepção mental para discernir a importância do que aconteceu
em 1914, isto ainda faria com que os mais jovens 'desta geração' tivessem
quase 70 anos atualmente....Jesus disse que o fim deste mundo iníquio viria
antes de tal geração desaparecer na morte." - Despertai 8 de Outubro,
1968 pags.13-14 (Edição Americana) - ou Despertai! 22 de Abril de 1969,
página 13 (Edição brasileira).
Em 1982 a Sociedade Torre de Vigia mudou a profecia da página 2 de cada
número da revista Despertai! que incluía o mesmo pensamento sobre 1914.
Não era mais uma vaga idéia de "nossa geração" que veria o fim do mundo,
mas a geração que viu os eventos de 1914 "... a promessa do Criador de uma
nova ordem segura e pacífica antes da geração que viu os eventos de 1914
E.C. passar" ( 8 de Janeiro de 1982 - edição americana)

Palavras quase idênticas repetiam a mesma profecia em cada número até 8


de Janeiro de 1987, quando a declaração do propósito da revista foi mudado
para a página 4 com um novo formato. Começando com aquele número a
profecia da geração de 1914 foi totalmente retirada. E, então foi
novamente restaurada na página 4 do número de 8 de março de 1988—“....na
promessa do Criador de estabelecer um novo mundo pacífico e seguro, antes
que passe a geração que viu os acontecimentos de 1914". Essas palavras
continuaram até Outubro de 1995.

Então, a geração que viu os eventos de 1914 já tinha passado em grande


escala. Quase todos os remanescentes eram relativamente poucos e já na
casa dos noventa anos -– na verdade, eram pessoas com quase 100 anos de
idade.

Obviamente, a profecia havia falhado. Continuar imprimindo isso como


alimento espiritual para às Testemunhas de Jeová era como servir carne ou
leite vencidos, bem depois da data "vender antes de" que vem estampada na
embalagem. Como alimento estragado e fora da validade, a profecia
expirada começou a cheirar mal.

O líderes das TJ em Brooklyn finalmente substituíram no número da revista


Despertai! de 8 de novembro de 1995 retornando à linguagem similar que
havia sido usada nos anos anteriores a 1964. A revista Despertai declara
agora "...na promessa do Criador acerca de um novo mundo pacífico e seguro
que está prestes a substituir o presente sistema de coisas perverso e
anárquico".

Na verdade, a profecia da página 4 de cada revista Despertai! é apenas a


ponta do iceberg. É a parte mais proeminente de um inteiro sistema
cronológico de um sistema de interpretação da Bíblia que se mostrou falso.

Esta é, sem dúvida, a revisão mais visível num processo de mudança de


crenças que havia apenas começado. Em 15 de Outubro de 1995 A Sentinela
(pags. 22-23) muda a interpretação da Sociedade Torre de Vigia de quando
Cristo se senta para separar as ovelhas dos cabritos de Mateus 25:31-33.
Transforma um processo que começou em tese, quando Cristo retornou
invisivelmente e se tornou Rei em 1914, para um evento futuro associado
com o seu julgamento da humanidade na batalha do Armagedon.

O ensino antigo é apresentado claramente no livro da Sociedade de 1982


Poderá Viver para sempre no Paraíso na Terra (pag. 183 da edição
original):

Sim, desde que Cristo voltou e se sentou no seu trono celestial, toda a
humanidade tem estado em julgamento...Durante o atual julgamento, as
pessoas estão sendo separadas quais "cabritos" para a esquerda de Cristo
ou quais "ovelhas" para a sua direita.

Em 15 de Outubro de 1995 A Sentinela (pags. 22-23) rejeita esta


interpretação e a substitui por uma nova:

Aplica-se esta parábola ao tempo em que Jesus se assentou com poder régio
em 1914, como entendíamos por muito tempo?...a parábola aponta para o
futuro, quando o Filho do homem vier na sua glória. Ele se assentará para
julgar... Este entendimento da parábola das ovelhas e dos cabritos indica
que o julgamento das ovelhas e dos cabritos é futuro. Ocorrerá depois de
irromper a “tribulação” mencionada em Mateus 24:29, 30, e de o Filho do
homem ‘vir na sua glória’.

A mudança introduzida aqui foi envolvida em dois pensamentos: A Sociedade


reinterpreta Mateus 25:31-32 de forma que:

(1) Cristo se assentar em seu trono não se refere a sua volta em 1914, como
a Sociedade ensinou por tanto tempo. Ao invés disso, se refere a ele se
assentar para julgar durante a futura grande tribulação.
(2) A separação de ovelhas dos cabritos também é um evento futuro --
embora as TJ muitas vezes foram ensinadas que o trabalho de pregação
delas fazia parte daquela separação no presente e por muito tempo durante
este século.

Mais significante ainda é a "nova verdade" introduzida na A Sentinela de 1º


de Novembro de 1995. Nas páginas 17-19 há uma mudança na interpretação
da Sociedade das palavras de Jesus em Mateus 24:34: “Em verdade vos
digo que não passará está geração sem que todas estas coisas aconteçam”

Na pagina 17 admitem que "o povo de Jeová algumas vezes especulou a


respeito de quando a 'grande tribulação' irromperia, tentando até mesmo
calcular o tempo de vida da geração de 1914. Em vez disso dizem agora
(página 17):

Em vez de estabelecer uma regra para a medição do tempo, o termo


"geração", conforme usado por Jesus, refere-se principalmente a pessoas
contemporâneas dum certo período histórico, com as características
identificadoras delas.

Então continuam a identificar a geração que Jesus apontou em Mateus


24:34-35 da seguinte forma (pag. 19)

Portanto, hoje, no cumprimento final da profecia de Jesus, “esta geração”


parece referir-se aos povos da terra que vêem o sinal da presença de
Cristo, mas que não se corrigem

Esta nova interpretação derruba o pensamento que o mundo terminará


durante o período de vida da geração das pessoas que estavam vivas para
ver os eventos de 1914. Ao invés disso, Jesus estaria falando da "geração
perversa" como sendo aquelas que vêem o sinal de Sua presença invisível
mas se recusam a se tornarem Testemunhas de Jeová -- não existiria assim
um período de tempo envolvido.

MORTO DE TÉDIO?
Sim, a informação necessária para alcançar as TJs podem ser entediantes. Pense nisso
como algo comparável a aprender chinês para compartilhar o evangelho na China.

Foram esse últimos ensinos sobre a geração de 1914 que foram


abandonados, realmente uma falsa profecia proferida por um falso
profeta ? Ou foi meramente um caso de cristãos fiéis manifestando
ansiedade pela volta de Cristo?

Deuteronômio 18:20-22, citado anteriormente, fornece a base para se


determinar a resposta. Declara que palavras de condenação se aplicam
quando um profeta "falar em nome do SENHOR e tal palavra não se cumprir,
nem suceder assim".

Obviamente a predição não se cumpriu e a Sociedade Torre de Vigia agora


parou de fazer tais predições.

Tal predição foi feita "em nome de Deus"? Sim porque foi introduzida como
sendo "a promessa do Criador."

A Sentinela disse em outra ocasião:


"Aqueles que estão convencidos que A Sentinela está publicando a opinião
ou expressão de um homem não deveriam perder tempo na leitura dela...
Aqueles que acreditam que Deus usa A Sentinela como canal de
comunicação com seu povo, ou chama atenção às suas profecias, deveriam
estudá-la..." -- A Sentinela de 1º de Janeiro de 1942, pag.5 (Edição
Americana).

Mais recentemente, a Sociedade Torre de Vigia tentou escapar do rótulo de


"falso profeta" dizendo que as Testemunhas de Jeová não fizeram nenhuma
profecia em nome de Deus. "Nunca disseram, 'Estas são as palavras de
Jeová'" (Despertai de 22 de Março de 1993, pag. 4 )

Mas a Sociedade Torre de Vigia realmente descreveu que a geração de 1914


viveria para ver 'o fim' conforme as palavras proféticas de Jeová através
de Jesus Cristo.

"A palavra profética de Jeová mediante Cristo Jesus diz: ”Esta geração [de
1914] de modo algum passará até que todas estas coisas ocorram.” (Lucas
21:32) E Jeová, que é a fonte de profecias inspiradas e infalíveis, fará com
que as palavras de seu Filho se cumpram...
"Assim como as profecias de Jesus a respeito de Jerusalém tiveram
cumprimento no período de vida da geração do ano de 33 EC, também suas
profecias a respeito do "tempo do fim" se cumprirão no período de vida da
geração de 1914. ...
"...Sim, poderá viver para ver esta prometida Nova Ordem, junto com os
sobreviventes da geração de 1914 - a geração que não passará." -- A
Sentinela 15 de Novembro de 1984, páginas 6-7 Edição Brasileira (A
expressão entre colchetes "[de 1914]" está no original.)

Assim, a Sociedade Torre de Vigia se encaixa na descrição do falso profeta


encontrada em Deuteronômio 18:20-22. A Sociedade fez a predição em
nome de Deus e a predição não se cumpriu.

Esta profecia falsa foi apenas uma transgressão isolada? Não porque a
predição foi publicada repetidamente por anos a fio, não somente na nota da
revista Despertai! mas também em outros lugares –- as vezes com pequenas
variações que indicam que um destaque foi dado ao assunto em um número
variado de ocasiões:

"...a geração que estava vida em 1914, alguns verão o maior cumprimento da
profecia de Cristo Jesus e a destruição..." -- Despertai! 8 de Outubro de,
1973, página 19 (edição americana)
“Qual é esta geração e quão longa ela é?...
"Desta maneira, quando isto tiver aplicação em nossos dias, a 'geração'
logicamente não se aplicará aos bebês nascidos durante a 1ª guerra mundial.
Se aplica aos seguidores de Cristo e outros capazes de observar aquela
guerra e outras coisas que ocorreram em cumprimento do 'sinal composto'
dado por Jesus. Algumas daquelas pessoas 'de modo algum passarão' até
que tudo o que Cristo profetizou aconteça, inclusive o final do presente
sistema iníquo de coisas." A Sentinela de 1º de Outubro 1978 p.31 - Edição
Americana.

"Então, qual é a “geração” que “de modo algum passará até que todas estas
coisas ocorram”? Ela não se refere a um período de tempo, que alguns
tentaram interpretar como sendo de 30, 40, 70 ou mesmo 120 anos, mas, em
vez disso, refere-se a pessoas, às pessoas vivendo no 'princípio das dores
de aflição' deste sistema condenado do mundo. É a geração de pessoas que
viram os eventos catastróficos que irromperam em conexão com a Primeira
Guerra Mundial, a partir de 1914. ...
"E se o sistema iníquo deste mundo sobrevivesse até a virada do século, o
que é altamente improvável, em vista das tendências mundiais e do
cumprimento da profecia bíblica, ainda haveria sobreviventes da geração da
Primeira Guerra Mundial. Todavia, que seu número está diminuindo é mais um
indício de que a 'terminação do sistema de coisas' avança rapidamente para
o fim....
"Sim, há uma geração de pessoas que viveu em 1914 e que presenciou as
grandes mudanças históricas... Portanto, podemos sentir-nos felizes com a
garantia de Jesus, de que haverá sobreviventes da 'geração de 1914' - que
esta geração não terá desaparecido completamente - quando a 'grande
tribulação' descer o pano sobre este sistema iníquo do mundo." A Sentinela
15 de Abril de 1981 pag. 31 Edição Brasileira

"Jesus usou a palavra 'geração' muitas vezes em diferentes circunstâncias


e com significados variados. Mas, que queria dizer quando falou duma
‘geração que não passaria’? ...a geração relaciona-se realmente com pessoas
e acontecimentos, e não com um número fixo de anos.
...os bebês daquela geração têm agora 70 anos ou mais. E outros que
estavam vivos em 1914 estão com seus 80 ou 90 anos, sendo que uns poucos
já atingiram a idade de cem anos. Ainda há muitos milhões dessa geração
vivos. Alguns deles ‘de modo algum passarão até que todas estas coisas
ocorram’." -- A Sentinela 15 de Novembro de 1984, página 5 - Edição
Brasileira

Portanto, o julgamento seria executado durante a vida de pessoas que


presenciassem a primeira evidência do período predito por Jesus. ...este
período começou em 1914 EC. Assim, o julgamento de Deus precisa ser
executado antes que a geração de 1914 se extinga completamente. -- A
Sentinela 1 de Maio de 1985, página 4 - Edição Brasileira

"um novo mundo pacífico e seguro, antes que passe a geração que viu os
acontecimentos de 1914" ... “Os hebreus. . . contam setenta e cinco anos
como uma geração..."
"...hoje, a maior parte da geração de 1914 já desapareceu. ...as palavras de
Jesus se cumprirão, “esta geração não passará sem que tudo isto aconteça”.
Esse é mais um motivo para se crer que o dia de Jeová, que virá como um
ladrão, está iminente." -- Despertai! 8 de Abril de 1988, páginas 4 e 14
(Edição Brasileira)

De fato, este episódio de fazer predições concernente "a geração de 1914"


não foi a primeira vez que a Sociedade Torre de Vigia fez. Anos antes de
1914 publicou-se o volume 4 dos Estudo das Escrituras, no qual calculava-
se 100 anos para uma geração estendida "de 1780, a data do primeiro sinal"
e incluindo o

tempo de ajuntamento começando em Outubro de 1874; a organização do


Reino e a posse de nosso Senhor como Rei em grande poder para abril de
1878, e o tempo de tribulação ou o "dia da ira" o qual começou em outubro
de 1874 e terminará em outubro de 1914 -- edição de 1908, pág. 604

Alternativamente, calculava a geração de Mateus 24:34 como que durando


36 anos e meio, "a 'geração' de 1878 à 1914" ( pág.605). Interessante é que
a Sociedade encontrou problemas similares lá no passado, quando o tempo
passou e as profecias se provaram falsas. A extensão da "geração" foi
ajustada para acomodar as últimas re-interpretações, de maneira similar
aos ajustes recentes durante os anos de 1970-1990. Assim sendo, as
últimas edições do mesmo Estudo das Escrituras foi reimpresso com
alterações nas datas. Por exemplo, referente citações da página 604 acima,
as palavras "terminarão em 1914" foram mudadas para "cessarão por volta
de 1915" em algumas últimas edições.

Muitos dos documentos acima citados foram reproduzidos em nosso folheto


"Geração de 1914 - profecia que se provou falsa". Consulte
www.CFTF.com ou escreva ao editor.

PONTO EM COMUM
Junte-se a elas em bases comuns
CONDUZA-AS AO TERRENO SAGRADO

Remova os obstáculos em vez de criá-los.

Poderíamos começar dizendo: "Vocês adoram o deus errado" Mas isto


resultaria em uma atitude defensiva e em hostilidade por parte delas. Dessa
forma não estaríamos apenas atacando seus entendimentos doutrinais, mas
também estaríamos atacando o próprio Deus, aos olhos delas.

O apóstolo Paulo não lançou acusação aos homens pagãos de Atenas,


condenando-os de adoração falsa a ídolos, mas ao invés disso elogiou-os:
"Varões atenienses, em tudo vos vejo um tanto supersticiosos (outras
versões rezam : religiosos)"

E então, em vez de focalizar os aspectos negativos da idolatria, procurou


bases comuns: "Porque passando eu e vendo os vossos santuários, achei
também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse
pois que vós honrais, não o conhecendo, é o que eu vos anuncio. (Atos
17:22,23 - Versão Almeida)

Usando a mesma técnica, podemos dizer as TJ, que nós também conhecemos
e adoramos o Deus da Bíblia e reconhecemos que seu nome é Yahveh (Javé)
ou Jeová –- podemos até mencionar algum hino de louvor ao nome de Jeová
ou a expressão Aleluia! (que significa "louvai a Jah [ou Jeová]").

Tendo estabelecido um base comum, podemos explicar que nosso


relacionamento com Deus é através do Filho de Deus, Jesus Cristo, em vez
de ser através de uma organização.

A grande questão agora é: "A Sociedade Torre de Vigia representa


verdadeiramente a Deus ?”

NA SUA RUA

As Testemunhas de Jeová estão na sua rua - vindo em sua


direção ?

Leia Romanos capítulo 8 com elas


* Diga que esta é uma de suas passagens favoritas.
* Peça que leiam em voz alta na bíblia delas.
Apenas alguns comentários são necessários, como sugeridos aqui:

Entretanto, nenhuma condenação há para quem está em Cristo Jesus, [Diga:


"Muitas pessoas se sentem condenadas." (muitas TJ se sentem condenadas,
embora não admitam . A Organização delas ensina que apenas um restante ungido-
aproximadamente 8000 TJ antigos- estão em união com Cristo conforme descrição
de Romanos 8)

Versiculos 1 e 2: Portanto não há nenhuma condenação para os que estão em Cristo


Jesus, porque através de Cristo a lei do espirito de vida, me livrou da lei do pecado
e da morte..( Continue lendo até o versículo 7 .)

Versículo 8: Portanto os que estão na carne não podem agradar a Deus. Faça o
seguinte comentário:

- Imagine estar numa situação onde é impossível agradar a Deus, não


importando o quanto tente, porque não depende de seus esforços. Todas
pessoas estão nessa situação até que recebam Cristo.

Versículo 9: Vós, porém, não estais na carne, mas no espírito, se é que o Espírito
de Deus habita em vós. Mas se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é
dele.

Comentário: As pessoas SÓ PODEM agradar a Deus quando o Espírito vêm


habitar neles.

Versículos 13 e 14: Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis, mas , se pelo


espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. Porque todo os que são guiados
pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus.

Comentário: Que benção! Deus nos adotando como seus filhos, enviando-nos seu
Espírito para habitar em nossos corações! (A TJ acredita que apenas 8.000 desse
restante ungido tem essa experiência ao passo que todos os outros seguidores
seguem o espírito desse restante que é a Organização direcionada pelo Espírito
Santo).

Versículo 15 : Porque não recebeste o espírito de escravidão, para outra vez


estardes em temor, mas recebeste o espírito de adoção de filhos, pelo qual
clamamos Abba, Pai.
Versículo 16: O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de
Deus.

Versículo 17: E se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de
Deus e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que
também com ele sejamos glorificados

As TJ não estão familiarizadas com os versículos de 1 a 14 mas reconhecerão


os versículos 15 à 17 porque são muito citados em suas publicações relacionados
com esse restante ungido. Milhões de TJ aprendem a responder: “ Isto não se
aplica a mim porque eu sou uma das outras ovelhas e não sou nascida do Espírito de
Deus” – Vida eterna na liberdade dos filhos de Deus de 1966 pág. 153. (em Inglês-
poderá haver alguma variação em relação à pagina do livro em português)

Frise este ponto : “ Todos estamos condenados e incapazes de agradar a Deus


não importa o quanto tentemos, a menos que Deus nos envie o Espírito de seu filho
em nossos corações, adotando-nos como seus filhos” .

Elas tentarão esconder qualquer reação, mas Romanos 8: 1 a 17 vai se provar


devastador às Testemunhas de Jeová que conseguirem captar seu significado.

Versículo 8 a 9 mostra que ou pertencemos a Cristo ou não podemos agradar a


Deus. Aqui não se admite uma classe secundária de “outras ovelhas” santificada
pela “Organização”

BÍBLIAS OU TEXTOS ISOLADOS

Elas conhecem a Bíblia? - Ou apenas alguns


textos que "provam"?
As Testemunhas de Jeová dão a impressão de conhecerem bem a sua bíblia.
Folheiam com desenvoltura, de trás para frente e de frente para trás à
procura de seus textos favoritos que "provam” seu ponto de vista,
derrubando os argumentos do interlocutor – ou pelo menos atiram poeira o
suficiente para obscurecer o assunto. Mas, na realidade, a maioria delas não
conhece a bíblia.

O que elas realmente conhecem é uma dúzia de textos juntados e usados


fora do contexto pela Organização delas a fim de criar um argumento que
fica bem distante do que a bíblia realmente diz.
As TJ são ensinadas a acreditar que "estudam a bíblia" mais do que outras
religiões, mas o seu material de estudo realmente consiste das publicações
da Sociedade Torre de Vigia. Versículos da bíblia são citados, mas fora do
contexto.

Não somente omitem o contexto, mas os versículos são realmente colocados


num contexto diferente, a saber, o contexto do material da Torre de Vigia.

Para se ter uma idéia como isto pode mudar a idéia original , imagine uma
passagem bíblica como um peito de peru cozido. Se alguém cortar o peito
de peru e comer dele, esta saberá exatamente o gosto que tem. Porém se
alguém lhe der apenas uma fatia dele cheio de mostarda entre fatias de
pão, você saberá apenas o sabor do sanduíche -- não o gosto do peito de
peru em si.

Da mesma forma, o sabor original ou o significado do versículo bíblico pode


ser completamente perdido ou mudado quando fazemos um "sanduíche" com
palavras introdutórias e com uma aplicação concludente nas páginas de um
livro da Sociedade Torre de Vigia.

Alimentadas com essa dieta de “sanduíche das Escrituras”, as TJ's nunca


realmente chegam a conhecer a bíblia. Mas, elas aprendem os ensinamentos
da Sociedade Torre de Viga, junto com textos bíblicos usados por ela para
“provar” tais ensinos, fazendo-os parecer que estão baseados na bíblia.

Quando as TJ discutem entre si qualquer assunto bíblico, farão referências


e consultarão as publicações da STV para provar o ponto em discussão ou
determinar em quê elas devem crer. Consultar os versículos bíblicos nunca
é suficiente, porque elas sabem que suas suas crenças realmente dependem
da interpretação da Sociedade para aqueles versículos.

De fato, as TJ procuram rotineiramente em suas publicações a


interpretação mais recente, caso elas tenham estado na Organização o
tempo suficiente para ver "a luz clarear cada vez mais" em vários assuntos.

Quando a Sociedade revisa profecias falhadas ou reverte certos pontos


doutrinais, geralmente ela usa os mesmos versículos bíblicos para apoiar o
novo ensinamento. A antiga interpretação é simplesmente descartada e uma
nova interpretação é suprida como o significado oficial do versículo em
questão.

Ainda, através de um processo que George Orwell chamou de pensamento


duplo em seu romance futurístico “1984”, as TJ's realmente acreditam que
seus ensinos vêm diretamente da bíblia, e apenas da bíblia, enquanto que ao
mesmo tempo sabem em seus corações que tudo depende da interpretação
atual vinda da sua matriz em Brooklyn.

Ocasionalmente , porem -- tal como quando alguma rebelião interna na


organização assusta a liderança a ponto de fazê-la usar uma linguagem forte
para manter os membros na linha -- uma afirmação é publicada que mostra a
sua real atitude:

"Jeová Deus também tem provido a sua organização visível, seu 'escravo fiel
e discreto' composto pelos ungidos pelo espírito, para ajudar cristãos de
todas as nações a entender e aplicar apropriadamente a Bíblia em suas
vidas. A menos que estejamos em contato com esse canal de comunicação
que Deus está usando, não progrediremos na estrada da vida, não importa o
quanto leiamos a bíblia." -- A Sentinela de 1 de dezembro 1981, pag. 27
(Edição americana).

Quando falam com pessoas de fora da organização, as TJ são treinadas a


citar apenas as Escrituras -- não as publicações da Sociedade que formam a
base real para as suas crenças.

O FUNDAMENTO DAS TJS

Mine o Fundamento
O fundamento central das crenças de uma TJ - a doutrina principal da qual
todas as demais doutrinas dependem -- e aquela que deve ser o primeiro
alvo.

Esta é a sua crença que a sua organização é o canal de comunicação de Deus,


o porta-voz de autoridade ou a boca de Deus. Antes que você possa
desafiar com sucesso a doutrina da Torre de Vigia, você deve primeiro
minar a autoridade da Sociedade Torre de Vigia para ensinar a doutrina
correta.

Novamente, entretanto, há algumas estratégias que funcionam e outras que


estão fadadas ao fracasso. Um estratégias que os crentes geralmente
tentam sem sucesso é citar autoridades reconhecidas em grego bíblico e na
interpretação da Bíblia, para mostrar que a tradução e a interpretação da
organização não são confiáveis. Esta estratégia não funciona.
Na maneira TJ de pensar, a Organização de Deus tem de estar correta e
qualquer pessoa que discorde com ela deve estar errada -- mesmo grandes
nomes tidos em alta estima na comunidade acadêmica ou pela maioria no
mundo. Livros de referência, enciclopédias e dicionários bíblicos estão todos
errados, se discordarem da Sociedade Torre de Vigia.

Reversões Doutrinárias
O que não falta é evidência, porque esta seita mudou seus ensinos mais do
que qualquer outra religião tradicional. Vez após vez as novas publicações da
Sociedade Torre de Vigia rejeitam os próprios ensinos e os substituem por
novos.

Durante os primeiros cinqüenta anos a seita deu grande importância à


grande pirâmide do Egito, referindo-se a ela como uma "Testemunha de
Pedra de Deus", baseando os cálculos de tempo e profecias pelas medidas
das câmaras internas da pirâmide. Então A Sentinela de 15 de Novembro de
1928 (edição americana - volume encadernado) reverteu este ensino,
dizendo que: "Se a pirâmide não é mencionada na bíblia, então seguir estes
ensinamentos é ser levado por vãs filosofias e falsa ciência e não seguir a
Cristo." (pag. 341). E "Satanás coloca o seu conhecimento em pedras mortas,
que podem ser chamadas de bíblia de Satã e não a testemunha de pedra de
Deus” – Pag. 344

Durante o fim dos anos 20 e começo dos anos 30 (do século vinte), o
segundo presidente da Sociedade Torre de Vigia Joseph Franklin ("juiz")
Rutherford rejeitou muitos outros ensinamentos do fundador Charles Taze
Russell -- ensinos esses que o próprio Rutherford tinha endossado sob a
presidência de Russel e que continuou endossando pelo menos nos primeiros
dez anos de sua própria presidência, que começou logo após a morte de
Russell em 1916.

Entre esses ensinos que foram rejeitados durante este período estava a
celebração do natal, a crença que Jesus morreu numa cruz, e do governo
democrático da igreja nas congregações locais. (Veja os livros Index of
Watchtower Errors [Índice dos Erros da Torre de Vigia] e Answering
Jehovah's Witnesses Subject by Subject [Respondendo as Testemunhas de
Jeová Assunto por Assunto] ambos escritos por David A. Reed e publicados
pela editora Baker Book House.)

A liderança que podia mudar o ponto de vista sobre as pirâmides egípcias de


ser "testemunha de pedra de Deus" para a "Bíblia do Diabo" e que podia
reverter-se a si mesma em uma multidão de outros tópicos poderia ser uma
razão suficiente para que muitas pessoas abandonem um grupo religioso.
Mas os sagazes líderes da Torre de Vigia introduziram uma outra doutrina
que converte tal indecisão em “prova” de que esta é a organização de Deus.

Quando expostas a tais reversões de doutrinas, as Testemunhas de Jeová


respondem numa reflexão rápida e bem treinada, citando Provérbios 4:18:
"Mas a verdade dos justos é como a luz da aurora que vai brilhando mais e
mais até ser dia perfeito".

Treinadas a ver cada mudança de doutrina como um exemplo de "luz que


clareia mais e mais", as TJ foram ensinadas a ver isto como evidência que
são realmente a organização de Deus: Em que lugar alguém encontraria Deus
corrigindo a liderança trazendo-as a um entendimento melhor?

Ainda assim, estas reversões de doutrinas são válidas de serem mostradas a


uma Testemunha de Jeová -- especialmente se você puder documentar cada
uma com fotocópias reais das publicações da Torre de Vigia. A maioria das
Testemunhas de Jeová desconhece totalmente esses detalhes, e realmente
vendo impressos esse velhos ensinos defendidos e ensinados com
argumentos bíblicos pode chocar valores e fazer a Testemunha acordar e
re-examinar suas crenças.

ENTREGUE O EVANGELHO

O Evangelho de um jeito que uma


TJ entenderá
Falando sobre eventos que levaria ao fim deste mundo perverso, Jesus
Cristo advertiu que "muitos falsos profetas se levantariam e enganariam a
muitos" (Mateus 24:11).

Mas será que ele sugeriu que os seguidores deveriam seguir tais falsos
profetas, se apegando lealmente a eles com falhas proféticas uma após a
outra na esperança que um dia acertariam? Longe disso! Muito pelo
contrário, ao invés disso Jesus avisou "acautelai-vos que ninguém vos
engane" (Mateus 24:4).

Se a Sociedade Torre de Vigia é um falso profeta enganador, onde mais


poderá uma Testemunha de Jeová se voltar para uma direção espiritual
saudável? 'Para onde iremos?' Para ninguém! -- é a resposta da Sociedade
Torre de Vigia, incutido severamente em cada Testemunha através de
constante repetição. Nossa organização é o único caminho, a única verdade,
a única vida. Esta ponto de vista faz as coisas se tornarem muito difíceis
para uma Testemunha de Jeová abandonar a seita -- e muito confuso e até
mesmo assustador para aqueles que realmente abandonam.

Os versículos das Escrituras que a Sociedade Torre de Vigia aplica a si


mesma, se aplicam realmente a Jesus Cristo, o Filho de Deus. Jesus é a
pessoa que os discípulos se referiam quando disseram, "Senhor, para quem
iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e
conhecido que tu és o Cristo, o Filho de Deus" ( João 6:68-69)

Eles não estavam falando de uma organização.

E, “a Verdade” tampouco é uma organização. As Escrituras identificam o


próprio Jesus como sendo "o caminho , a verdade e a vida" ( João 14:6)

Jesus não ensinou, como ensina a Sociedade Torre de Vigia, que as pessoas
deveriam vir para a organização de Jeová para a salvação (A Sentinela de 15
de Novembro, 1981, pág. 21 Edição Americana). Antes, ele disse, "ninguém
vem ao Pai exceto através de mim" ( João 14:6)

O caminho da salvação que Jesus proclamou não era através da filiação a


uma organização e conhecimento acurado das Escrituras -- embora isto
também se aplique. A fim de ganhar a vida, a pessoa tem que vir a Jesus
pessoalmente.

Sob o novo pacto não haveria outro caminho ao Pai, exceto através de
Jesus. Deus enviou seu Filho à terra, para cumprir a profecia do "novo
pacto" de Jeremias capitulo 31. Sob este novo pacto "todos me conhecerão,
desde o mais pequeno deles até ao maior, diz o Senhor, porque lhes
perdoarei a sua maldade, e nunca mais me lembrarei dos seus pecados"
( verso 34)

Jeremias não estava oferecendo um novo pacto para um punhado de homens


do primeiro século. Em vez disso seria a maneira de Deus de lidar com os
homens daquele tempo em diante.
Por exemplo, o relacionamento de Paulo com Deus através de Seu Filho
começou quando Jesus apareceu a Paulo no caminho para Damasco. Mais
tarde, Paulo falou de outras ocasiões que o Senhor lhe assistiu infundido-
lhe poder. (2 Timóteo 4:17), e de quando orava ao Senhor sobre o espinho
que tinha na carne (2 Coríntios 12:7-9)

Como judeu zeloso que era, antes Paulo tinha um relacionamento com Deus,
mas apenas a distância. Agora como cristão ele realmente conhecia a Deus.

Estevão viu Jesus numa visão durante seu julgamento. Tempos depois, após
seu julgamento, quando foi trazido para fora da cidade, Estevão clamou a
Jesus. "E apedrejaram a Estevão, que em invocação dizia: 'Senhor Jesus,
recebe o meu espírito.' E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz:
'Senhor não lhes imputes este pecado.'" ( Atos 7:59-60)

Não há nenhuma indicação que a visão anterior se repetiu. Estevão tinha


uma contínua comunhão com Jesus e se sentia livre para chamá-lo.

Eram Paulo e Estevão os únicos que tinham essa íntima comunhão com o Filho
de Deus, clamando por Jesus em tempo de necessidade? Evidentemente que
não, como Paulo descreveu os cristãos como aqueles “que em todo o lugar
invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso." 1
Coríntios 1:2.

Jesus prometeu essa comunhão contínua com seus discípulos: "Porque onde
estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles."
Mateus 18:20

De fato, temos a promessa de Jesus que "quele que me ama será amado de
meu Pai, e eu o amarei , e me manifestarei a ele. ...e meu Pai o amará, e
viremos para ele, e faremos nele morada." (João 14: 21-23)

A Bíblia contemporânea (Living Bible) parafraseia o texto da seguinte


maneira: "Quando eu voltar novamente a vida ...me revelarei apenas para
aqueles que me amam e me obedecem. O Pai o amará também, e viremos a
eles e viveremos com eles." (versos 20-23).

Jesus normalmente não se revela as pessoas hoje, através de uma luz


ofuscante, como apareceu à Paulo no caminho de Damasco. Conforme
descrito em Gálatas 4:6 -- "Deus enviou aos nossos corações o Espírito de
seu Filho, que clama: 'Abba, Pai!'"
Cristo assegura em Lucas 11:10-13 -- "Porque qualquer que pede recebe, e
quem busca acha, e a quem bate abrir-se-lhe-á. E qual o pai dentre vós que,
se o filho lhe pedir pão, lhe dará uma pedra? Ou também se lhe pedir peixe,
lhe dará por peixe uma serpente? Ou também se lhe pedir um ovo, lhe dará
um escorpião? Pois vós sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos
filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho
pedirem?"

Assim, o evangelho das Escrituras Cristãs, o novo pacto que Jeremias 31


predisse, não é um conjunto de doutrinas a serem aprendidas ou fatos novos
sobre Deus (embora muitas doutrinas da Sociedade Torre de Vigia precisem
ser desaprendidas). Ao invés, é uma salvação que inclui uma nova vida agora
mesmo, como uma nova criatura pela virtude de se nascer de novo e viver
numa nova vida preenchida pelo Espírito.

Jesus introduziu esta vida nova quando disse a Nicodemos, "Na verdade, na
verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de
Deus....aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino
de Deus. O que é nascido da carne é carne e o que é nascido do Espírito é
espírito. Não te maravilhes de Ter dito: necessário vos é nascer de novo."
(João 3:3-7)

Todos que estão sob o novo pacto submetem-se a essa mudança:

“Vós, porém, não estais na carne, mas no espírito, se é que o Espírito de


Deus habita em vós. Mas se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal
não é dele. E se Cristo está em vós, o corpo na verdade, está morto por
causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. E se o Espírito
daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos
mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, também vivificará os vossos
corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.....Porque todos os que
são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus. Porque não
recebeste o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas
recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: 'Abba, Pai'.
O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus."
(Romanos 8: 9-11, 14-16).

O Pai irá te ajudar a crescer como Seu filho. Você desejará a Palavra, e o
Espírito Santo te ensinará conforme ler as escrituras.

Porém, talvez você tenha de admitir conforme o apóstolo Paulo fez, "Porque
agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face, agora
conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido" (1
Coríntios 13:12).

Portanto, enquanto "o conhecimento exato" de cada detalhe não está ainda
disponível e não podemos saber antes do tempo quando Cristo irá voltar, é
um privilégio cristão "conhecer" a Deus através de uma comunhão plena e
pessoal com Jesus Cristo.

Se não fez isto ainda, diga a Deus agora que necessita de Jesus como seu
Salvador e receba-o como seu Senhor.

Ele te convida: "Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu


vos aliviarei." (Mateus 11:28). "O que vem a mim de maneira nenhuma o
lançarei fora." ( João 6:37

Teste Bíblico
Fazer este "teste" pode ajudar as Testemunhas de Jeová repensarem
sua relação com Cristo:

O TESTE BÍBLICO indica se o texto bíblico se aplica a todos, a algumas


pessoas ou a ninguém -- e na quarta opção se também se aplica a você.

OPÇÕES: 1- A TODOS 2- A ALGUNS 3- A NINGUÉM 4- A MIM

*"Examinai-vos a vós mesmos, se permaneceis na fé; provai-vos a vós mesmos. Ou


não sabeis quanto a vós mesmos, que Jesus Cristo está em vós? Se não é que já
estais reprovados". -- 2 Coríntios 13:5

*"O Espírito de verdade que o mundo não pode receber, porque não o vê; mas vós o
conheceis, porque habita convosco, e está em vós. Não vos deixareis órfãos;
voltarei para vós". -- João 14:17,18

*"Ao quais Deus quis fazer conhecer quais são as riquezas da glória deste mistério
entre os gentios, que é Cristo em vós, esperança da glória" -- Colossenses 1:27.

*"Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de estando
arraigados e fundados em amor" -- Efésios 3:17

*"E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espírito de seu
Filho, que clama: Abba, Pai" -- Gálatas 4:6
*"Vós porém não estais na carne, mas no espírito, se é que o Espírito de Deus
habita em vós. Mas se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele.
E se, Cristo está em vós o corpo na verdade, está morto por causa do pecado, mas
o espírito vive por causa da justiça". -- Romanos 8: 9,10

*"Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta
entrarei em sua casa, e com ele cearei e ele comigo". -- Revelação 3:20

*"Jesus respondeu e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não
nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.....na verdade, na verdade te digo
que aquele que não nascer da água e do Espirito, não pode entrar no reino de
Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Não te maravilhes de te ter dito: necessário vos é nascer de novo". -- João 3:3-7

*"Todo o que o Pai me dá virá a mim; e o que vem a mim de maneira nenhuma o
lançarei fora". -- João 6:37

*"E apedrejaram a Estevão, que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu
espírito". -- Atos 7:59

*"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na


fraqueza. De boa vontade pois me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em
mim habite o poder de Cristo".-- 2 Coríntios 12:8,9

*"À igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus,
chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso
Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso" -- I Coríntios 1:2

*"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.


Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de
coração; e encontrareis descanso para as vossas almas". -- João 11:28,29

ELAS ENSAIAM

Não apenas indoutrinadas, mas também treinadas,


disciplinadas e ensaiadas
Caso sejam seus parentes, colegas de trabalho ou estranhos batendo à sua
porta, as Testemunhas de Jeová são muito difíceis de se dialogar.

E não é por acaso. Elas são totalmente doutrinadas.


Seguindo um programa completo de estudo pessoal a TJ que se dedica e
cumpre todas as obrigações acaba lendo a cada ano aproximadamente 3000
páginas das publicações da Torre de Vigia. Isto inclui 24 revistas semi-
mensais de A Sentinela de 32 páginas cada, e um igual número de revistas
Despertai! (recentemente a despertai passou a ser mensal), e 12 números da
publicação interna “Nosso Ministério do Reino” de 4 a 8 páginas cada, mais
um ou mais livros, brochuras e/ou outros folhetos que é uma das produções
anuais típicas das gráficas da “Organização”.

Nessa maratona de leitura inclui-se também uma re-leitura de material de


“estudo”, uma segunda vez quando elas sublinham as respostas de cada
parágrafo em preparação para as reuniões; relendo ainda, uma terceira vez
e talvez uma quarta durante a reunião. Normalmente há dois ou três
“artigos de estudo” em cada número de “A Sentinela” que recebe uma
atenção especial e leitura repetitiva em preparação às reuniões de Domingo.
Há também um livro estudado parágrafo-por-parágrafo nas reuniões de
estudo da Congregação que normalmente acontece às terças-feiras à noite.
Há outros livros também ,que são usados em preparação para a designação
da Escola do Ministério Teocrático que acontece as Quintas ou Sextas-
feiras à noite.

Mesmo aquelas TJ que não se dedicam muito à leitura, se vêem às voltas


com quase cinco horas de reuniões semanais. Além do estudo de perguntas
e respostas essas reuniões consistem em sua maioria em discursos e
discussões preparadas.

Tanto a já mencionada "Escola" e a reunião de Serviço trazem muitas


demonstrações ensaiadas de uma TJ fazendo o papel de morador (ou seja
você) e outra fazendo o papel de si mesmo batando na sua porta em
circunstâncias menos formais.

Essas demonstrações na tribuna (púlpito), em frente a audiência do salão-


do-reino mostram às Testemunhas de Jeová como apresentar a sua
mensagem de forma eficaz. Elas aprendem como lidar, não somente com sua
mensagem preparada para a semana, mas também com as objeções,
perguntas e argumentos que VOCÊ provavelmente trará.

Por rotação, quase toda TJ ativa toma parte nessas ou outras


demonstrações, tentando várias maneiras de abordagem e aprendendo a
superar as objeções e a defender os argumentos levantados pela outra
pessoa que faz o papel de não-testemunha de Jeová.
Em adição a tudo isto, quando se reúnem em grupos para saírem de porta em
porta ( que é chamado de serviço de campo), ou em casa, antes de sair, se
preparam novamente para esta atividade.

Assim, as chances que um argumento inteligente que você pensou em


compartilhar com a próxima TJ que venha a sua porta, possa muito bem ser
um argumento que ela já ouviu, praticou e aprendeu como se defender.

A doutrina central
das Testemunhas de Jeová é
sua fé na organização.
A falha em compreender o papel que a organização exerce nas crenças das
TJ, é na maioria dos casos, a razão pela qual as pessoas de fora se sentirem
frustradas em argumentar com as TJs sobre qualquer assunto.

Qual é o papel da Organização? Isso é deixado bem claro nestas citações de


publicações da Sociedade Torre de Vigia: "O mundo está cheio de bíblias, as
quais contém os mandamentos de Deus. Porque então as pessoas não sabem
que caminho seguir ? Porque elas também não têm o ensino ou lei da mãe,
que é a luz. ...Deus não fez o arranjo para aquela Palavra falar de forma
independente ou que brilhe verdades vivificantes por si mesma. ...é através
de sua organização que Deus provê essa luz que o provérbio diz que está
ensinando ou lei da mãe. ... nós devemos reconhecer não somente Jeová Deus
como nosso Pai mas sua organização como nossa mãe" – A Sentinela 1º de
Maio 1957, pag. 274 – edição encadernada americana

"Ele quer seus servos terrenos unidos, e assim ele fez o entendimento da
bíblia hoje dependente da associação com a sua organização." – A Sentinela
1º de Novembro 1961, pag. 668 – encadernação anual da edição americana

"Ele [Deus] não concede seu espírito santo e um


entendimento e apreciação da sua Palavra à parte
de sua organização visível" – A Sentinela 1º de
Julho 1965, pág. 391
"Tenha fé numa organização vitoriosa!" -- A Sentinela 1º de Março,
1979 (edição americana), página 1
"Todos nós precisamos de ajuda para entender a bíblia e não encontraremos
um guia para as Escrituras fora da organização do 'escravo fiel e discreto'.
-- A Sentinela A Sentinela 15 de Fevereiro, 1981, pag. 19 (edição
americana)

Porque o entendimento apropriado da bíblia só pode vir através da


organização, isto significa que todas as outras doutrinas devem vir dessa
fonte. A doutrina a respeito da organização é a fundação na qual todas as
outras doutrinas estão apoiadas.

Todas as suas crenças a respeito de Deus e do pós-morte dependem de sua


crença que a organização fala por Deus.

A falha em entender este ponto significa fadar ao insucesso qualquer


esforço em mudar a mentalidade delas por discutir teologia.

Seria igual a um homem de uma tribo selvagem e primitiva que fosse


convidado pela primeira vez a um apartamento com aquecimento, que tenta
desligar o aquecedor jogando um balde d'água no radiador. Ele poderia
continuar jogando água no aquecedor o dia inteiro sem nenhum proveito, ao
passo que um único balde direcionado ao fogo da base da caldeira
resolveria o assunto.

Da mesma forma, tentar persuadir uma TJ a respeito da deidade de Cristo


seria frustrante ao crente que não entende que a teologia das TJ está
ligada ou desligada da base da caldeira., isto é: como ela acredita que
somente a Sociedade Torre de Viga pode determinar a teologia correta, a
TJ continuará acreditando que Jesus foi o primeiro anjo criado, não importa
quanta 'água fria' seja jogada em sua crença.

Somente quando descobrem que a Sociedade Torre de Vigia não é a


organização de Deus, é que se sentirão livres para re-examinar a teologia
que receberam daquela fonte.

ONDE COMEÇAR

Comece com materiais que as TJs irão confiar


Qual é o material impresso que uma Testemunha de Jeová vai acreditar e
confiar? Apenas aquele publicado pela Sociedade Torre de Vigia. Assim, é por aí
que você deve começar.
Você deve mostrar a TJ a abundante evidência nas publicações da Torre de
Vigia de ensinamentos que estão errados.

Mas como provar que esses ensinamentos estão errados, quando as Testemunhas
aceitarão somente as publicações da Torre de Vigia como tendo autoridade? Você
deve mostrar a elas as publicações da Sociedade Torre de Vigia que provam que
outras publicações delas mesmas estão erradas.

Estes podem tomar a forma de reversões de doutrinas, idéias com idas e voltas,
profecias que falharam, ou completa desonestidade. Em face de dois ou mais livros
ou revistas que fazem afirmações contraditórias, a TJ é forçada a pensar de
maneira crítica a respeito da confiabilidade dessas declarações e a respeito da
organização que publica tais contradições.

No caso de reversões de doutrinas, por exemplo, os novos ensinos da organização


contradizem o anterior, e em alguns casos as publicações da STV realmente
condenam o antigo ensinamento.

Isto fica até mesmo mais interessante no vai e vem de mudança súbita de
doutrinas, porque a Sociedade Torre de Vigia condena o ensino original e substitui
com uma 'nova verdade', mas então depois volta com o ensino original que foi
impresso e condenado.

Ou, no caso de profecias que falharam, essas falsas declarações ficam de pé como
uma evidência contra si mesma depois que o período tenha expirado. E, no caso de
franca desonestidade nas publicações, isto pode freqüentemente ser documentado
por comparação com outras publicações da Sociedade que falam a verdade sobre o
assunto em questão.

De outra maneira, as TJs tendem a reagir a tal documentação por defender


a Sociedade Torre de Vigia. Fazem isso automaticamente, como que por
reflexo, independente se acreditam ou não na defesa que fazem -- bem
semelhante a uma equipe de debate da faculdade que é requerida a
responder com oposição a qualquer desafio proposto pela equipe oponente.

Mas no seu íntimo -- especialmente quando colocam a cabeça no travesseiro


no fim do dia -- elas podem admitir para si mesmas que não tinham uma
defesa válida. E tão logo tais evidências se acumulem em seus bancos da
memória, elas podem começar começar a pesar na propaganda positiva
implantada pela Sociedade.
Mudanças que vão e voltam
Para surtir um máximo efeito, porém, é necessário mostrar à TJ exemplos em que
a desculpa da 'luz que brilha cada vez mais' não pode ser aplicada, porque a
Sociedade Torre de Vigia muitas vezes ensinou uma certa doutrina, invalidou-a e
rejeitou-a para alguns anos mais tarde retomar o antigo ponto de vista que havia
sido rejeitado.

Antes de 1975 foi ensinado que cada Testemunha de Jeová era um ministro. Então
em 1975 isso foi revogado e começaram a ensinar que a maioria dos membros não
eram ministros, mudando até mesmo o nome do periódico mensal "Ministério do
Reino" para "Nosso Serviço do Reino"; então em 1981 voltaram ao velho ensino e
retomaram o nome da publicação para "Nosso Ministério do Reino".

Em 1972 o livro "Organização" ensinava que ninguém na congregação deveria


cumprimentar um membro desassociado(pág.172). Então em 1º de Agosto de 1974,
A Sentinela reverteu esse assunto dizendo que o próprio exemplo de Jesus nos
protegia contra adotar esse extremo ponto de vista de não conversar com eles.
(pág. 464-465 - da edição americana encadernada). Então em 15 de Setembro de
1981, A Sentinela (edição americana) voltou ao ensino anterior (pág. 24-26)

Originalmente a Sociedade Torre de Vigia ensinava que as "autoridade superiores"


ou "potestades superiores" de Romanos 13:1 eram os governos seculares, mas em
1929 isso foi rejeitado como "doutrina falsa" (Testemunhas de Jeová no
propósito divino, p. 91 ). O novo ensino era que os "poderes superiores" eram Deus
e Jesus. Mas décadas mais tarde o velho ensino foi adotado novamente, então
agora as TJs dizem que Romanos 13:1 se refere aos governos seculares (A
Sentinela 15 de Maio de 1980, pág. 4 - edição americana).

Os homens de Sodoma ressuscitarão? A Sociedade respondeu 'SIM' (A Sentinela


de julho de 1879 - Edição americana). 'NÃO' (A Sentinela 1º de Junho, 1952 pág.
338 - Edição americana encadernada). 'SIM' (A Sentinela 1º Agosto, 1965 , p. 479
- edição americana encadernada) . 'NÃO' (A Sentinela 1º de Junho 1988 pág. 31 -
edição americana). 'SIM' (Livro: Compreensão das Escrituras, pág. 985). 'NÃO'
( Livro “Revelação: seu grandioso climax está próximo p.273). De fato, conforme
mencionado em "Nosso Ministério do Reino" ( Dezembro, 1989 p.7) edições
antigas do livro "Poderá viver para sempre no paraíso na terra" diz 'SIM' mas
nas últimas edições o mesmo livro diz 'NÃO'. (pág. 178-179)
Cientes do efeito devastador que tais informações podem ter na fé que os
adeptos têm na organização, a Sociedade Torre de Vigia tenta tanto encobrir os
fatos quanto negar que a mudança constitui num retorno ao antigo ponto de vista:

“Algumas vezes, as explicações dadas pela organização visível de Jeová mostrou


ajustes, que aparentavam ser antigos pontos de vista. Mas este não é realmente o
caso. Isto pode ser comparado ao que é conhecido nos círculos da navegação como
"ziguezague". Ao manobrar o leme os marinheiros podem fazer o navio ir da
esquerda para a direita, para frente e para trás, mas todo o tempo fazendo
progresso rumo ao seu destino...." – (A Sentinela 1º de Dezembro de 1981,
página 27, edição americana)

Entretanto, um exame mais profundo revela que muitas mudanças são na verdade
uma total reversão, não qualquer sorte de processo de movimento lento para
frente. Por que essa vacilação na doutrina, afirmando "verdades" hoje, negando-as
amanhã como "erro", e depois retornando novamente aos mesmos ensinos
descartados outro dia para reciclá-los como "novas verdades" outra vez?

Quando nos dias de outrora a organização estava sob a presidência de um único


homem, J.F. Rutherford, este aparentemente esperou consolidar o seu poder para
então deixar de lado muitos dos ensinos de seu predecessor -- e até então, algumas
de suas mudanças foram claramente estratégicas, isolando seus adeptos de
opiniões contrárias, e assim dando a ele um controle irrestrito. Sua morte em 1942
colocou a equipe de Nathan Knorr e Fred Franz no poder, e eles continuaram a
mudar os ensinamentos e procedimentos para se adequar ao modo deles.

O ex-membro do corpo governante Raymond Franz revelou em seu livro Crise de


Consciência, que revela como uma ação bem sucedida do terceiro presidente
Nathan Knorr resultou num novo processo para se determinar uma doutrina: agora
se precisava de uma maioria de dois terços de votos (de membros ativos) do corpo
governante para ocorrer qualquer mudança doutrinária. Desde então os
conservadores prevaleceram na maioria da vezes, com os liberais vindicando pontos
de vista diferentes nos anos de 1970, apenas para serem silenciados por um
expurgo.

Quando confrontados com essas mudanças de doutrinas que iam e vinham, algumas
Testemunhas de Jeová perceberam a natureza política da liderança da Torre de
Vigia -- longe da forma de governo "teocrático" de Deus, como a organização
afirma de si mesma.

Este ziguezague significava que as Testemunhas de Jeová eram "jogados como que
por ondas e levados para cá e para lá por todo vento de ensino" ou "sempre
mudando a maneira de pensar porque alguém pensou diferente ou mentiu
sagazmente e fez a mentira parecer verdade." (Efésios 4:14 - Tradução do Novo
Mundo e "Living Bible" [Bíblia Viva])

"QUAL É O SEU DESEMPENHO NA CORRIDA PELA VIDA ?" "não em


ziguezague" -- A Sentinela de 1º de Agosto de 1992, pág. 17, a organização diz:

"Vendo os esforços estrênuos necessários para ser bem-sucedido na corrida pela


vida, Paulo prosseguiu: 'Portanto, corro de modo nada incerto' (1 Coríntios
9:26)...Portanto, correr 'de modo nada incerto' significa que para todo observador
deve ser bem evidente para onde o corredor se dirige. The Anchor Bible verte-a
'não em ziguezague'. Ao ver pegadas subindo e descendo pela praia, de vez em
quando dando voltas e até mesmo retrocedendo, dificilmente pensaria que a pessoa
estivesse empenhada numa corrida, muito menos ainda que soubesse para onde ia.
Mas, se você visse pegadas numa longa linha reta, cada pegada à frente da
anterior, e todas com espacejamento igual, chegaria à conclusão de que as pegadas
pertenciam a alguém que tinha rumo fixo".

Entretanto, quando olhamos o rastro da própria organização, o que vemos? A


própria coisa que a bíblia condena: um curso em ziguezague. (compare também com
a ilustração da revista A Sentinela de 1º de Dezembro de 1981 [edição americana],
na página 27, da ilustração que mostra um barco num movimento em ziguezague.)

Nenhum progresso visível?


"Por que as Testemunhas de Jeová
PERDEM O PONTO
-- mesmo quando parece que elas deveriam alcançar?

FRUSTRADO? Parece que está indo a lugar nenhum nas conversações com
as TJ? Por que isso acontece com tanta freqüência?

Embora bom, pode estar faltando algo em seu argumento.

A situação mais comum é a do cristão que quer ensinar a verdadeira


doutrina cristã a uma TJ e começa tentando fazer isto usando a bíblia.
Cedo ou tarde percebe que está só girando sua roda sem ir a lugar algum.

Por que? Porque deixou de seguir alguns passos necessários.

Seus esforços se comparam a alguém tentando ensinar cálculo sem antes


ensinar álgebra e aritmética. Você não pode aprender cálculo sem conhecer
álgebra, e não pode aprender álgebra sem conhecimento de aritmética. A
TJ não consegue aprender a doutrina cristã a menos que primeiro veja que a
doutrina da Sociedade Torre de Vigia está errada. E ela não pode aprender
que a doutrina está errada a menos que veja através da própria pretensão
da Sociedade de ser autoridade divina e porta voz de Deus .

Caso não prove em primeiro lugar que a organização não é de confiança


(documentando suas profecias falsas e mudanças), e em segundo lugar
conheça os versículos bíblicos que as TJ aprenderam para apoiar as
doutrinas da Sociedade Torre de Vigia, não espere ter muito sucesso nesse
terceiro passo de ensinar a doutrina Cristã das Escrituras.

E mesmo que você comece corretamente, uma Testemunha de Jeová poderá


simplesmente ignorar a evidência.

Por que? Muitas pessoas tem dificuldade em admitir que estão erradas e as
Testemunhas de Jeová mais ainda -- porque elas têm muito a perder.

Como assim? Caso tenha introduzido algumas dúvidas na mente das TJ, mas
ela ainda não rejeitou a organização da Torre de Vigia, e não ousa admitir
tais dúvidas. Ela ainda se sente na obrigação de trazer você para a
“organização de Deus” -- e não quer ver seus esforços minados ao admitir
dúvidas no ponto de visto aceito.

Ou, se o que disse realmente levou a TJ a questionar seriamente se ela


está realmente na religião certa, ela ainda sentirá medo de expressar estes
pensamentos antes de resolver este assunto completamente em sua mente.

Ela sabe que se confessar suas dúvidas à você, existe a possibilidade disso
se tornar público e ela ficar em apuros com os anciãos da congregação que
poderão forçá-la a se decidir contra ou a favor da organização, antes
mesmo dela ter a oportunidade de explorar os fatos de maneira reservada e
na sua própria conveniência de tempo.

Portanto, não desista. Desde que a TJ esteja disposta a te ouvir, existe


razão para se ter esperança que aquilo que está sendo dito tenha um bom
efeito.

Além do mais, mesmo que convença completamente a TJ que a Sociedade


Torre de Vigia é um falso profeta e ela queira parar de seguir a Sociedade e
ser um seguidor de Cristo, ela pode ainda não estar disposta a admitir isto
para você.
Porque? Porque poderá ter que encarar problemas ao ajudar o cônjuge ou
amigos ou parentes a chegarem à mesma conclusão.

Qualquer anúncio prematuro poderá resultar em desassociação, cortando-


se a comunicação com essas pessoas amadas e bloqueando-se o caminho de
ajuda à elas.

Nessa situação a TJ poderá estar disposta a confiar em você, mas terá de


estar convencida de que é digno de confiança e capaz de manter o assunto
em privado -- isto é , ela se tornará um discípulo como Nicodemus ou José
de Arimatéia, mantendo este segredo por meses ou até anos.

O problema nem sempre está na apresentação do cristão ou no medo da TJ


em admitir o erro. As vezes a TJ simplesmente não quer ouvir a verdade, ou
ouvindo-a, não quer recebê-la.

Mas não é a verdade do evangelho, se apresentada corretamente, poderosa


o suficiente para vencer qualquer obstáculo? Sim, mas as pessoas ainda
podem fazer escolhas. Quantos se tornaram discípulos dos milhões de
galileus da judéia e Samaria que ouviram pessoalmente a pregação de Jesus?
Quantos ignoraram a mensagem ou até mesmo se enfureceram e o odiaram?

Assim, podemos esperar ter melhores resultado que Jesus ? A falha pode
não estar na nossa mensagem, mas, em vez disso nos ouvintes que fecharam
os seus ouvidos e corações.

Se você pulou algum passo essencial de como raciocinar com as TJ's, releia-
o neste folheto para ver como minar a autoridade da seita (passo #1). E
nosso livro Respondendo as Testemunhas de Jeová, versículo por
versículo, que lhe ajudará a desembaraçar raciocínios distorcidos (passo
#2).

Então, quando se sentir seguro que está usando as melhores técnicas e


estratégias, se torna uma questão de paciência e perseverança. Não se
sinta desencorajado pela aparente falta de progresso.

Desenvolver uma Testemunha de Jeová é como fazer um túnel através de


uma montanha. Não há nenhuma indicação que o túnel esta prestes a atingir
a luz -- apenas golpes após golpes no escuro até que repentinamente se
atinge a luz do dia.

O Senhor sabe quem responderá ao chamado e quem não irá. Nós


continuaremos o seu trabalho de semear a semente em todo tipo de solo,
cultivando-o do nosso melhor modo. E, especialmente com respeito as
Testemunhas de Jeová, as palavras de Eclesiastes 11:6 se aplicam:

"Pela manhã semeia a tua semente, e a tarde não retires a tua mão, porque
tu não sabes qual prosperará: se esta, se aquela, ou se ambas igualmente
serão boas."

As TJ que começam a questionar e ansiar a verdade podem ser forçadas a


ficarem caladas por um tempo, e não se sentirão encorajadas a te darem
sinais de progresso. Mas, no devido tempo você as ouvirá louvando o Senhor!