Anda di halaman 1dari 51

FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

CURSO DE FISIOTERAPIA

Recursos Terapêuticos Manuais

PROF. DR. MARCIAL ZANELLI DE SOUZA

Piracicaba

2010
Caro Aluno;

Este material de apoio foi elaborado para ser um guia para as aulas práticas.
Saliento que a busca das informações visando o aprofundamento deve ser sempre
realizada nas fontes bibliográficas originais e que todo trabalho terapêutico baseado
em técnicas manuais exige constante repetição dos gestos afim de conseguir a
máxima eficiência. Procure sempre praticar e encante-se com os resultados que as
mãos do terapeuta podem alcançar.

Bons estudos;

Prof. Marcial Zanelli de Souza


RECURSOS TERAPÊUTICOS MANUAIS

TIPOS DE MOVIMENTOS
1) Movimentos Osteocinemáticos: movimentos das articulações, com
referência aos movimentos dos ossos, chamados de movimentos fisiológicos ou
globais:
- flexão;
- extensão;
- adução;
- abdução;
- rotação interna e externa;
- inclinação;
- circundução.
2) Movimentos Artrocinemáticos: movimentos que ocorrem nas articulações
(entre as superfícies articulares), chamados de movimentos acessórios:
- deslizamento (translação);
- rotação: movimento em torno de um eixo móvel;
- rolamento: movimento em torno de um eixo fixo;
- compressão: aproximação das superfícies articulares;
- tração: separação das superfícies articulares.

REGRA DO CÔNCAVO E CONVEXO – KALTENBORN


A direção do deslizamento e do rolamento vai depender da morfologia da
superfície articular: côncava ou convexa.
Lei do convexo: movimento de uma superfície convexa em relação a uma
côncava, como por exemplo: articulação gleno-umeral.
 O deslizamento vai sempre ocorrer no sentindo oposto do movimento ósseo.
 O rolamento vai ocorrer no sentido do movimento ósseo.
Lei do côncavo: movimento de uma superfície côncava em relação a uma
convexa, como por exemplo: articulação tibio-femural.
 O deslizamento e o rolamento vão ocorrer no sentido do movimento ósseo.

Definições:
Hipomobilidade:
Hipermobilidade:
Barreira do movimento:
Efeitos fisiológicos das mobilizações:
Mecânicos
Neurorreflexos

Tração: melhora o movimento global da articulação


- Indicado para dor de compressão, melhora do movimento inespecífico e
promove relaxamento muscular.
Compressão: indicado para dor de estiramento e promove relaxamento
muscular.
Deslizamento: aumenta a mobilidade da cápsula. Melhora de um movimento
específico da articulação

DEFINIÇÃO DE TERMOS:

1. TISSUE POOL
- Utilizado para não ocorrer o deslocamento da pele durante a mobilização.
- Técnica: Tensionar o tecido, eliminando a frouxidão da pele para evitar a perda
do contato com a estrutura a ser mobilizada.

2. POSICIONAMENTO DO TERAPEUTA
Finta dupla: Terapeuta apoiado com os MMII paralelos;
Finta anterior: Terapeuta com um MI à frente;
Frente pé: Terapeuta virado para os pés do paciente;
Frete cabeça: Terapeuta virado para a cabeça do paciente.

3. APOIO DAS MÃOS DO TERAPEUTA


Talo da mão: base (região tênar e hipotênar) da mão;
Apoio pisiforme: osso pisiforme, punho com desvio radial e extensão;
Apoio indexial: articulação metacarpo falangeana do 2° dedo;
Polpas digitais: na impressão digital dos dedos;
Pontas digitais: ponta dos dedos (abaixo das unhas).

4. CLASSIFICAÇÕES DAS MOBILIZAÇÕES

Graus de deslizamentos
GRAU 1: Mobilização leve , curta, que não se aproxima da 1° parada.
GRAU 2: Mobilização leve, suave, que se aproxima da 1° parada.
GRAU 3: Mobilização ampla que atravessa a 1° parada.
GRAU 4: Mobilização curta, o mais próximo possível do limite anatômico desde que
não gere dor.

Graus de tração
GRAU 1: Tração leve, suave , sem separação das superfícies articulares.
GRAU 2: Tração leve, suave, com discreta separação das superfícies articulares.
GRAU 3: Tração que proporciona franca separação das superfícies.

Indicação
GRAU 1 e 2: Dor.
GRAU 3 e 4: Hipomobilidade.

MOBILIZAÇÕES

MIVAP: Movimento Intervertebral Acessório Passivo - Artrocinemático.


MIVFP: Movimento Intervertebral Fisiológico Passivo - Osteocinemático.

MIVAP:
 PAC: Pressão póstero-anterior central:
- É aplicada perpendicular ao processo espinhoso;
- Utilizada na avaliação e no tratamento da coluna;
- Contribui na flexão e extensão.

 PAU: Pressão póstero-anterior unilateral:


- É aplicada nos pilares articulares;
- Utilizada na avaliação e no tratamento da coluna;
- Contribui nas rotações.

 PT: Pressão transversa:


- É aplicada na lateral do processo espinhoso;
- Utilizada no tratamento da coluna;
- contribui na inclinação.

MIVFP: Movimento Intervertebral Fisiológico Passivo


 Rotação;
 Inclinação;
 Flexão;
 Extensão.

Avaliação dos movimentos globais


- DOR
- ADM
- Qualidade do movimento

COLUNA TORÁCICA

T1 - T3: Torácica alta


T3 – T8: Torácica média
T8- T12: Torácica baixa

Avaliação dos movimentos globais


Flexão;
Extensão;
Rotação;
Inclinação.
MOBILIZAÇÃO DA COLUNA CERVICAL

AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS


 Flexão;
 Extensão;
 Rotação;
 Inclinação.

AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

MIVAP: Movimento Intervertebral Acessório Passivo

PAC: Pressão póstero-anterior central

PAU: Pressão póstero-anterior unilateral


PT: Pressão transversa

MIVFP: Movimento Intervertebral Fisiológico Passivo

Extensão

TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS


Flexão: Tratamento global
Flexão: Tratamento específico

Posicionamento para movimentos de inclinação e rotação


Inclinação

Rotação
MOBILIZAÇÃO DA COLUNA TORÁCICA

AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

Flexão: torácica alta

Flexão: torácica média


Flexão: torácica baixa

Extensão: torácica alta


Extensão: torácica média

Extensão: torácica baixa


Inclinação

Rotação
AVALIAÇÃO E TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

MIVAP: Movimento Intervertebral Acessório Passivo

PAC: Pressão póstero-anterior central

Mobilização da costela
PAC: Pressão póstero-anterior central
PAU: Pressão póstero-anterior unilateral

PT: Pressão transversa

Mobilização da 1° costela
MOBILIZAÇÃO DA COLUNA LOMBAR

AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

 Flexão;
 Extensão;
 Inclinações;
 Rotações.

PAC: Pressão póstero-anterior central

PT: Pressão transversa


PAU: Pressão póstero-anterior unilateral

PT: Pressão transversa (polegar em baixo do talo da mão e oscila)

PT: Pressão transversa com auxilio do membro inferior (abdução de quadril)


MOBILIZAÇÃO DA PELVE

TESTE LONG SITTING

Paciente em DD RESULTADO:

Quando há alteração na altura dos


maléolos:

- Se o MI mais longo (em DD) continuar


mais longo (na posição sentada) que o
outro MI, significa que o osso
inominado do mesmo lado está
anteriorizado.

- Se o MI mais longo (em DD) se


igualar ou ficar mais curto (na posição
sentada) que o outro MI, significa que o
Verificar a altura dos maléolos
osso inominado do lado oposto está
posteriorizado.

Paciente sentado com flexão de 45° de


tronco

Verificar a altura dos maléolos


Posteriorização da pelve

Anteriorização da pelve
MOBILIZAÇÃO DA ARTICULAÇÃO COXO- FEMURAL

AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS COM CARGA

Extensão

Flexão
Adução

Abdução
Rotação Interna

Rotação Externa
AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS SEM CARGA

Flexão

Extensão

Rotação Externa
Rotação Interna

Abdução

Adução
TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

Rotação Externa

Rotação Interna
TRATMENTO DOS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

Deslizamento Transversal

Deslizamento Lateral
Deslizamento Caudal

Deslizamento Lateral com Cinta


Com uso do rolo

MOBILIZAÇÃO NAS ROTAÇÕES GRAUS 1 E 2

Rotação Interna

Rotação Externa
ARTICULAÇÃO FÊMURO-TIBIAL

AVALIAÇÃO

TESTE DO AGACHAMENTO
AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

Flexão

Extensão

Rotação Externa
Rotação Interna

TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

Deslizamento Póstero-anterior

Deslizamento Ântero-posterior
Deslizamento Lateral

Deslizamento Medial
ARTICULAÇAO FÊMURO- PATELAR

Deslizamento Caudal

Deslizamento Cranial

Deslizamento Medial
Rotação Anti-horária

Rotação Horária

Distração Graus 1 e 2
Distração Graus 3 e 4
ARTICULAÇÃO GLENO UMERAL

AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

Flexão

Extensão
Adução Horizontal

Abdução Horizontal
Rotação Interna

Rotação Externa
Flexão

Adução

Rotação Interna
Rotação Externa

Extensão

Abdução Horizontal
Deslizamento Ântero-Posterior Graus 3 e 4

Deslizamento Póstero-anterior e Ântero-posterior Graus 1 e 2

Deslizamento Caudal ou Súpero-inferior


ARTICULAÇÃO ESTERNO-CLAVICULAR
Deslizamento Cranial

Deslizamento Ântero-posterior

Deslizamento Caudal
ARTICULAÇÃO ACRÔMIO CLAVICULAR
Deslizamento Ântero-posterior

Deslizamento Póstero-anterior
MOBILIZAÇÃO DA ESCÁPULA

Depressão

Báscula lateral

Elevação

Báscula medial

Protração

Retração
MOBILIZAÇÃO DO COTOVELO

AVALIAÇÃO DOS MOVIMENTOS FISIOLÓGICOS

Flexão

Extensão

Pronação
Supinação

TRATAMENTO DOS MOVIMENTOS ACESSÓRIOS

Distração

Tração
Pronação com Compressão

Supinação com
Compressão

Deslizamento Caudal
Deslizamento Cranial
ARTICULAÇÃO ÚMERO-RADIAL

Deslizamento Póstero-anterior

Deslizamento Ântero-posterior
MOBILIZAÇÃO DO PUNHO

 Flexão;
 Extensão;
 Desvio radial;
 Desvio ulnar.